sexta-feira, 17 de junho de 2011

HINO A UM ROTARIANO

17JUNHO2011


“HINO A UM ROTARIANO”



Salve bravo soldado Rotariano!

Salve símbolo da luta e da paz!

Em tua presença a defesa e a esperança

A firmeza da ordem nos traz. Recebe o afeto que se encerra

Em nosso peito paulistano,

Querido soldado desta terra,

Da vanguarda terra de São Paulo! Em tuas ruas urbanas retratas

Este miliciano de cinza como tu,

De boina e braçal seus malfeitores mata,

E o povo em perigo afaga. Recebe o afeto que se encerra

Em nosso peito paulistano,

Querido soldado desta terra,

Da vanguarda terra de São Paulo!

Contemplamos seu B – 4 sagrado,

Compreendemos o seu dever,

E o Rotariano por seu povo amado,

em seus ideais vitorioso há de ser! Recebe o afeto que se encerra

Em nosso peito paulistano,

Querido soldado desta terra,

Da vanguarda terra de São Paulo!

Nos momentos de paz ou de dor

Surge sempre um policial de ROTA

Herói bandeirante,

Que arriscam suas vidas com coragem e amor! Recebe o afeto que se encerra

Em nosso peito paulistano,

Querido soldado desta terra,

Da vanguarda terra de São Paulo!



Uma Vez ROTA, Sempre ROTA ! ANDRÉ DA SILVA ROSA




Boa noite Nobre Cel Mário


Primeiramente gostaria de parabenizar o Sr. pelo novo desafio que tem pela frente, que reputo ser motivo de muito orgulho, estar a frente na Presidência da Sociedade Veteranos de 32 MMDC. Perpetuando e divulgando os feitos desta epopéia que marcou nossa nação!

Fico muito orgulhoso de ter tido o privilégio de conhecer o SR. e outros membros da MMDC, desejo sucesso e muito trabalho nesta nova jornada!

Coronel aproveito a oportunidade para encaminhar para conhecimento e apreciação do belo poema "HINO A UM ROTARIANO" que um amigo e irmão, Tenente Silva Rosa, que trabalha na ROTA, e se o Sr. julgar interessante gostaria de indicar para que fosse publicado no jornal da MMDC!

Fraternal abraço! Att

1º Ten PM Valdomiro - 28º BPM/I

Andradina a 650Km da capital



HINO A UM ROTARIANO.doc



ESTIMADA CAMILA

Solicito publicar no "32 EM MOVIMENTO"



CARÍSSIMO VALDOMIRO



Depois de um aprendizado de quinze anos (estou no MMDC desde 17 de maio de 1996) acredito que assumir o cargo de Presidente é um dever que tenho para comigo mesmo e uma obrigação de estar à testa dessa renovação da Sociedade. O tempo levou nossos veteranos para o Regimento de São Pedro e deixou seus familiares para continuar a velar pelo Ideal de Direito que eles tão bem defenderam em 1932, uma época de valores que o nosso País carece nos dias atuais. Essa transição cabe a mim, fazer. Criamos, já pensando nisso, no ano passado, a COFAM (COMISSÃO DOS FAMILIARES DOS HERÓIS DE 32). Os integrantes dessa Comissão deverão, no futuro, assumir os cargos de direção desta Sociedade. Apenas devemos deixar um legado que dignifique o nosso nome. Mas, lá de cima, os veteranos reconhecem e ajudam nossa missão.