quinta-feira, 25 de agosto de 2011

COMEMORAÇÃO DO DIA DO SOLDADO NO 44º BPMM EM GUARULHOS - ENTREGA DE MEDALHAS DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC

DIA 25 DE AGOSTO DE 2011 – 16 HORAS.


EVENTO ALUSIVO EM COMEMORAÇÃO A REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932 – DIA DO SOLDADO.

LOCAL: ALAMEDA DAS AZALÉIAS, 283 PARQUE CECAP GUARULHOS.



Ontem, dia 24 de agosto, completaram-se 57 anos do suicídio de GETÚLIO VARGAS. Em 1932, quando foi deflagrada a contra-revolução constitucionalista, GETÚLIO VARGAS era o ditador.

Senhores e Senhoras. Faço menção a esse fato para demonstrar que o Poder é efêmero. A epopéia de 32 foi uma guerra cívica entre irmãos. Hoje, apenas fica a lição de que não devemos vilipendiar a Carta Magna do País. Passados 79 anos do Movimento Constitucionalista, vamos fazer uma viagem no tempo e ver que o ditador também teve o seu fim, e de maneira trágica:

Num trecho de sua carta-testamento lemos:

“....Nada mais vos posso dar, a não ser meu sangue. Se as aves de rapina querem o sangue de alguém, querem continuar sugando o povo brasileiro, eu ofereço em holocausto a minha vida. Escolho este meio de estar sempre convosco. E aos que pensam que me derrotaram respondo com a minha vitória. Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo não mais será escravo de ninguém. Meu sacrifício ficará para sempre em sua alma e meu sangue será o preço de seu resgate. Lutei contra a espoliação do Brasil. Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora vos ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história.”



Hoje comemoramos o DIA DO SOLDADO. Os soldados de 32, os soldados de 2011, reverenciaram e reverenciam o Duque de Caxias.



Como líder de combate seu maior momento foi na conquista da ponte de Itororó. Ao perceber que o seu Exército poderia ali ser detido, desembainhou sua invencível espada de 5 campanhas, brandiu-a ao vento, e voltou-se decidido e convincente para seus liderados e apelou com energia com o brado -"Sigam-me os que forem brasileiros !"Ato continuo lançou-se sobre a ponte de Itororó com o seu cavalo de guerra, indiferente ao perigo e arrastando atrás de si todo o Exército detido, para, em seguida, colher expressiva vitória tática que removeu obstáculo que quase colocou em perigo toda a sua brilhante manobra estratégica através do Chaco.



Caxias nasceu em 25 ago. 1803 no local do atual Parque Histórico Duque de Caxias do município de Duque de Caxias - RJ , que recebeu o nome de seu título por ele ali haver nascido. Faleceu em 7 mai. 1880, aos 77 anos, na Fazenda de Santa Mônica ,em Juparanã - Valença -RJ, a vista do rio Paraíba do Sul e onde se recolhera e passara os dois últimos anos de sua vida, viúvo e aos cuidados de sua filha mais velha a baronesa de Santa Mônica. .

Falou junto a sua sepultura interpretando os sentimentos do Exército Brasileiro, o já consagrado escritor e historiador Major de Engenheiros Alfredo de Taunay que assim concluiu a sua antológica oração:

"Só a maior concisão, unida a maior singeleza e que poderá contar os seus feitos! Não há pompas de linguagem! Não há arroubos de eloqüência capazes de fazer maior esta individualidade, cujo principal atributo foi a simplicidade na grandeza."

Capistrano de Abreu, grande historiador do Brasil, assim interpretou os sentimentos do Exército Brasileiro ao saber que o Duque de Caxias havia dispensado as honras militares:

"O Duque de Caxias dispensou as honras militares! Acho que ele fez muito bem! Pois as armas que ele tantas vezes conduziu à vitória, talvez sentissem vergonha de não terem podido libertá-lo da morte!"

O Duque de Caxias sublimou as Virtudes Militares de Coragem, Abnegação, Honra Militar , Devotamento e Bravura..

O Exército manifestou-se oficialmente em Ordem do Dia alusiva ao seu falecimento concluindo suas considerações elogiosas com esta afirmação:

"Se houve quem prestasse serviços excepcionais ao Brasil foi o Duque de Caxias. Se houve quem menos os fizesse valer, foi o Duque de Caxias!"

Desde 1931 os cadetes do Exército portam como arma privativa o Espadim de Caxias, cópia fiel em escala do glorioso e invicto sabre de campanha de Caxias.

Deve-se lembrar com apreço e reconhecimento a figura universal do Soldado nesse dia especial. É o momento certo para se reverenciar o idealista que tem por diferencial o fato de assumir o compromisso de defesa da Pátria, da ordem e da sociedade em geral, se preciso for com o sacrifício da própria vida.

Os Soldados merecem tal consideração por tudo o que já foi realizado sob o alto preço de tantos sacrifícios, em prol do bem comum. Cada Soldado defende esse ideal, independentemente se integrando as Forças Armadas, as Polícias Militares ou os Corpos de Bombeiros Militares, exercendo função propriamente militar, ou se na condição de civil orientado por suas convicções pessoais em benefício da comunidade e agindo como Soldado do bem. Nessa abordagem, é sempre ele o legionário que sustenta, em última instância, o equilíbrio das relações da vida em sociedade.

Não é o Soldado - profissional - um militar por simples capricho de representação das Instituições, para perfilar-se em uniformes vistosos e garbosos, mas para condicionar-se ao cumprimento das ordens regulares, com base nos princípios da hierarquia e da disciplina. Por isso ele, o profissional, não pode fazer greve, não pode sindicalizar-se e está sujeito aos rigores da Justiça Militar e dos regulamentos disciplinares capazes de lhe impor inclusive a privação de liberdade em situações inimagináveis para um civil; já, em contrapartida, e bem por isso, o Estado deve prover-lhe em tratamento igualmente diferenciado.

Mas a condição de militar, que caracteriza o Soldado profissional - aí subentendidas todas as graduações e postos, do Recruta ao General - representa um meio e não um fim em si mesmo. Essa característica militar se revela eficiente e mesmo imprescindível para a consecução das missões constitucionais e, porque não dizer, para a própria garantia do Estado Democrático de Direito hoje consolidado.

A figura emblemática do Soldado que é capaz de empenhar a própria vida, na luta pelo que acredita, fazendo cumprir um juramento de sangue, induz à reflexão sobre o que de fato se crê. É possível, então, alcançar o âmago de questões profundas de ordem ética, na análise individual do que é permitido ou daquilo que é correto, levando em conta que não se vive isolado e cada ação, boa ou ruim, tem o potencial de interferir na vida dos outros. Resulta o convencimento, pelo seu exemplo, de que a posição individual nunca pode suplantar o interesse maior da coletividade. Diferentemente do simples mercenário, o Soldado exerce uma missão e não apenas um trabalho; faz valer sua vocação e acredita na causa que defende com todas as suas forças.

Por tudo isso, que cada vez mais seja possível identificar o idealismo do Soldado nos integrantes de nossa sociedade, como modelo de seriedade, de pureza, de esforço e de tenacidade.

Assim, que cada político ou ocupante de cargo público seja um Soldado da integridade moral e do interesse coletivo; que cada juiz, promotor ou advogado seja um Soldado da Justiça e não somente do Direito; que cada policial seja um Soldado da paz e da harmonia social; que cada religioso seja um Soldado de Deus, tendo por princípio a caridade; que cada profissional de imprensa seja um Soldado da verdade; que cada professor seja um Soldado da formação plena do indivíduo, não somente do seu intelecto; enfim, que cada cidadão seja um Soldado do bem. Estaremos todos irmanados nas fileiras da vida, acreditando e lutando por um mundo melhor.

Autor: Adilson Luis Franco Nassaro

Maj PM Resp p/ Comando do 32. BPM/I

Região de Assis - 18 3322-2750

www.32bpmi.blogspot.com

Estamos hoje reverenciando o DIA DO SOLDADO e os 79 anos do Movimento Constitucionalista de 1932. Concito o povo guarulhense e minha querida Polícia Militar que saudemos nossos heróis com uma SALVA DE PALMAS!

RELAÇÃO DE INDICADOS PARA RECEBEREM A


“MEDALHA CONSTITUCIONALISTA” 25/05/2011 GUARULHOS:

1 MAJOR PM JOÃO CLAUDIO DA SILVA 44º BPM/M/ EM

2 MAJOR PM ITALO CAUZZO 44º BPM/M/ EM

3 CAP PM DAVI TENÓRIO DE CARVALHO 44º BPM/M/ 2ª Cia

4 Cap WAGNER TADEU MATIOTA 15º BPM/M

5 CAP PM VANDERLEI RAMOS 31º BPM/M

6 CAP PM MARCO ANTÔNIO DE OLIVEIRA CAMPOS 31º BPM/M

7 CAP PM ALIPIO DE LIMA RIOS 31º BPM/M

8 2º TEN PM PEDRO CAMPOS DE CARVALHO LUIZ 44º BPM/M / FT

9 2º TEN PM VICENTE GONÇALLO Pai Ten Bernardini

10 TEN RODRIGO ALEX SANDER SANTIAGO UGE CPAM-7

11 1º SGT WERNER ITNER 44º BPM/M/ EM

12 1º SGT PM MANOEL ALVES SAMPAIO 44º BPM/M/ EM

13 1º SGT PM JOEL ARCELINO PIMENTEL 44º BPM/M/ 1ª Cia

14 3º SGT PM IVANILDO ALZIRO DA SILVA 44º BPM/M/ 2ª Cia

15 3º SGT PM ANDER RICARDO CABRAL DA SILVA 44º BPM/M/ EM

16 3º SGT PM MARIO LUIS DOS SANTOS 44º BPM/M/ P2

17 SD PM ANDERSON PREZZOTO DA SILVA 44º BPM/M/ 1ª Cia

18 SD PM PAULO ROBERTO FAGUNDES 44º BPM/M/ 1ª Cia

19 SD PM AILTON PEREIRA DE ALMEIDA 44º BPM/M / FT

20 SD PM TANIA CRISTINA MORA 44º BPM/M/ 1ª Cia

21 SD PM REGINA LÚCIA CORREA 44º BPM/M/ 1ª Cia

22 SD PM PATRICIA MAIOLINO MARCHINI 44º BPM/M/ EM

23 SD PM M CLAUDIA MARIA QUEIROZ ABREU 44º BPM/M/ EM

24 SD PM SAMUEL RODRIGUES DOS SANTOS 44º BPM/M/ 2ª Cia

25 Sr LUIZ ALVES DOS SANTOS AMBEV

26 Sr LAUDCEA MARTINS SAMPAIO D. Célia

27 Sr ANTONIO MARTINHO RISSO Vice Presidente da ASEC

28 Sr AARAÃO RUBENS DE OLIVEIRA Presidente da ASEC

29 Srª LOREDANA EMILIA PIOVEZAN GLASSER Empresa Glasser

30 CARLOS PEREIRA Presidente do Naja

31 Sr Osvaldo da silva Padaria Flor de Cumbica

32 MARCELO BRUMER HENRIQUES RODRIGUES Filho do Sgt Rodrigues