segunda-feira, 3 de outubro de 2011

MEMÓRIAS DO VENTURA: 3 DE OUTUBRO DE 2011

MEMÓRIAS DO VENTURA: 3 DE OUTUBRO DE 2011: D I A T R Ê S D E OUTUBRO D E 2 011 - SEGUNDA-FEIRA. 74 anos, 9 meses e 6 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de julho de 1950....

BILHETES AVULSOS DE MARIANO TAGLIANETTI - LINGUA PORTUGUESA

Bilhetes avulsos






EXORTAÇÃO!..





O trato da língua portuguesa pelo Ministério da Educação é paradoxal. Distanciado de sua finalidade procura justificar a heresia de haver introduzido tolerância nos estabelecimentos de ensino divulgando o girioguês. Qualquer língua cultiva a denominada “gíria”, todavia incentivá-la abdicando de sua cultura intrínseca, significa patrocinar decadência...



Ao longo de sua evolução, e para tal não há necessidade de ser filólogo (conhecedor profundo do vernáculo), as línguas são fieis ao desenvolvimento racional dos povos facultando-lhes expressar escrita e oralmente seus valores.



Nessa escalada nosso idioma foi celebrado por Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac, com o soneto LÍNGUA PORTUGUÊSA: - “Última flor do Lácio, inculta e bela, / És, a um tempo, esplendor e sepultura: / Ouro nativo, que na ganga impura / A bruta mina entre os cascalhos vela... / - Amo-te assim, desconhecida e obscura. / Tuba de alto clangor, lira singela, / Que tens o trom e o silvo da procela, / E o arrôlo da saudade e da ternura ! – Amo o teu viço agreste e o teu aroma / De virgens selvas e de oceano largo ! / Amo-te, ó rude e doloroso idioma, / Em que da voz materna ouvi: “Meu filho!” / E em que Camões chorou, no exílio amargo, / O gênio sem ventura e o amor sem brilho!”.



É preciso nos debates públicos não marginalizar o vernáculo. Exemplifiquemos, as expressões “a gente fala”, “né”, “tá” entre outras devem ser banidas pelos repórteres, locutores, orientadores de conferências e principalmente redatores, afim de que o povo possa familiarizar-se com as expressões corretas “nós falamos”, “não é”, “está”...



O idioma português corretamente pautado deve estar presente no contexto das nações. Para tal é preciso não deteriorá-lo. Redatores, jornalistas, façam valer seus diplomas, não subestimem: - cumpram seu mister com veemência preservando a língua portuguesa. Em verdade o argumento de que é preciso avacalhá-la, para se fazer entender, é um desrespeito ao cidadão, significa defini-lo como ignorante...



À mídia (rádio, televisão e imprensa), compete estimular e propagar, nos cânones do recente acordo ortográfico assinado entre Brasil e Portugal pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, através do exemplo, o aprimoramento da linguagem escrita e falada.





Mariano Taglianetti – adv. criminalista.

e-mail : mtaglianetti@uol.com.br



Semanário Impacto 22/07/2.011.