terça-feira, 31 de janeiro de 2012

domingo, 29 de janeiro de 2012

sábado, 28 de janeiro de 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 27 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 27 DE JANEIRO DE 2012: DIA V I N T E E S E T E DE J A N E I R O DE 2012 - S E X T A. 75 anos e 1 mês de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho de 1950...

MEMÓRIAS DO VENTURA: 26 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 26 DE JANEIRO DE 2012: D I A V I N T E E S E I S D E J A N E I R O D E 2 012 - QUINTA-FEIRA. 75 ANOS E 30 DIAS DE IDADE – Início de minhas memórias – 9 de Julho...

O QUE REPRESENTA O OBELISCO - ARTIGO DE JOÃO MELLÃO NETO - PUBLICADO EM "O ESTADO DE SÃO PAULO", DE 27 DE JANEIRO DE 2012, NA PÁGINA A2 - ESPAÇO ABERTO

O QUE REPRESENTA O OBELISCO


Por JOÃO MELLÃO NETO

(O ESTADO DE SÃO PAULO, 27/JAN/2012)



Trata-se de uma homenagem tardia a SÃO PAULO, mas, no meu entender, ela deve ser feita. Um povo não é um povo se não guarda na memória os seus valores, a sua história e o seus heróis. Heróis, sim, porque em todos os lugares existem heróis. Pouco importa se sua glória nasceu de um único momento de bravura ou de toda uma vida de trabalho honesto e extenuante. A biografia de um herói não mais pertence a ele ou aos seus familiares. Ele se transformou num símbolo e, assim, depositário de todas as virtudes cívicas que cada um dos cidadãos se esforça por ter. Um povo que ignora a sua história não é um povo, é uma massa amoldável aos interesses de seus governantes.

Neste último 25 de janeiro – dia do aniversário desta capital e também do Estado – de tudo o que li e ouvi, muito pouco se disse sobre a Revolução de 32. Ainda é tempo para reparar.

O tráfego é intenso nas imediações do Parque do Ibirapuera, de modo a que ninguém preste atenção ao Obelisco que lá existe. O Monumento às Bandeiras – ao qual Vitor Brecheret dedicou mais de 30 anos – encontra-se logo adiante e tem destaque muito maior.

Mesmo dos que observam de mais perto o Obelisco, poucos sabem o que ele representa. Ora, obeliscos existem em todas as grandes cidades do mundo, dirão alguns. Outros sabem que o monumento é uma homenagem à Revolução Constitucionalista de 1932, mas mesmo assim não lhe dão maior valor: “Afinal, essa foi uma guerra que SÃO PAULO perdeu, não é verdade?”

As crianças em outros Estados são ensinadas sobre o episódio como a “Guerra Paulista”, na qual as elites paulistas teriam instigado a população a um confronto suicida com as tropas federais. Segundo essa versão, as oligarquias de SÃO PAULO e MINAS GERAIS – que tinham em suas mãos o domínio do governo federal – estavam inconformadas por tê-lo perdido para um gaúcho, GETÚLIO VARGAS, “o qual governava pensando no País inteiro”.

“O que SÃO PAULO pretendia era separar o Estado do restante do

BRASIL”, dizem outros. Eu, como paulista, tenho outra visão.

A Revolução Constitucionalista representou, de forma inquestionável, o momento mais heróico de toda a História do povo de SÃO PAULO. Ela merecia aquele Obelisco e muito mais.

Mas SÃO PAULO perdeu a guerra, alegarão alguns. Pouco importa. O fenômeno a ser ressaltado aqui é o de que nunca um movimento político obteve tanto engajamento, apoio e ardor de toda a população quanto a Revolução Constitucionalista paulista. Tanto os partidos e facções da política local como também os agricultores, os industriais e os comerciantes do Estado se uniram pela causa comum. Na campanha “doe ouro para o bem de SÃO PAULO”, nem mesmo a população mais humilde deixou de contribuir. Desde grandes colares até alianças de casamento, cada cidadão contribuiu de acordo com as suas posses.

De todos os cantos do Estado se apresentaram para o alistamento. Ninguém tinha experiência anterior de combate. Depois de feita a seleção, restaram 40 mil homens aptos para os campos de batalha.

Nosso exército não era composto por soldados profissionais, mas por voluntários. De militar, realmente, só havia o apoio da FORÇA PÚBLICA – que, muitos anos depois, viria a se transformar na POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. A corporação tem todos os motivos para se vangloriar de seu passado: ela foi criada nos tempos em que o PADRE FEIJÓ era regente, durante a menoridade de dom PEDRO II.

As tropas federais contavam com um número muito maior de soldados, mais preparados para um teatro de operações de guerra. Acabamos por ser militarmente derrotados. O sangue de pelo menos 800 paulistas foi derramado nos campos de batalha. Milhares foram presos e deportados.

Pergunta-se aos de fora: nós nos arrependemos disso? A resposta é um absoluto não!

Getúlio Vargas atendeu a praticamente todas as nossa reivindicações. E isso não aconteceu por acaso, nem por uma suposta benevolência dos vencedores. SÃO PAULO já era, então, o principal pólo de criação de riquezas no BRASIL. Grande parte do café da incipiente indústria brasileira provinha daqui.

Mas se cuidou de enfraquecer o nosso poder político. A nossa cota de deputados federais é pouco maior que metade da que deveríamos ter se o critério fosse realmente o de proporcionalidade da população nacional. E dos impostos federais que são recolhidos aqui, não mais que um décimo retorna em nosso benefício.

Quem melhor definiu o problema foi o GENERAL GOLBERY DO COUTO E SILVA, ideólogo do movimento de 1964:”Quem tem o poder econômico não pode também pretender ter o pode político”. Ou seja, SÃO PAULO está até hoje pagando “indenizações de guerra” aos vencedores...

Mas não nos arrependemos de nada. Continuamos a acreditar nas mesmas causas e persistiremos em ostentar as mesmas bandeiras. Defendemos o que tinha de ser defendido e é só.

Hoje, oito décadas passadas, são poucas as pessoas com idade bastante para terem presenciado o fervor revolucionário daquela época, o suficiente para terem vivido e vibrado com a causa paulista. A verdade, todavia, é que nunca antes – e nunca mais depois de 1932 – os paulistanos e os paulistas vibraram de forma tão unida pelos mesmos ideais. Perdemos a batalha, mas, ao mesmo tempo, vencemos uma guerra: o Obelisco do Ibirapuera, como uma sentinela, em pé, significa que nunca mais ninguém se atreverá a confrontar SÃO PAULO.

Em homenagem aos nossos heróis de 32, estão gravados nas paredes da FACULDADE DE DIREITO DO LARGO DE SÃO FRANCISCO estes versos de TOBIAS BARRETO, que resumem em poucas palavras o espírito e a disposição dos paulistas: QUANDO SE SENTE BATER/ NO PEITO, UMA HERÓICA PANCADA/ DEIXA-SE A FOLHA DOBRADA; ENQUANTO SE VAI MORRER”.



(jornalista, foi deputado, secretário e ministro de estado)

e-mail: pubi2000@live.com

blog: www.blogdomellao.com.br

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

PAULO BOMFIM: EU TE AMO SÃO PAULO - ORAÇÃO À CIDADE DE SÃO PAULO

EU TE AMO SÃO PAULO


Paulo Bomfim

Poeta, Jornalista e Decano da Academia Paulista de Letras



Eu te amo, São Paulo, em teu mistério de chão antigo, em teu delírio de cidades novas; e porque teus cafezais correm por meu sangue e tuas indústrias aquecem o ritmo de meus músculos; pela saga de meus mortos que vêm voltando lá do sertão, pela presença dos que partiram, pela esperança dos que vêm vindo – eu te amo, São Paulo!



Em teu passado em mim presente, em teus heróis sangrando rumos, em teus mártires santificados pela liberdade, em teus poetas e em teu povo de tantas raças, tão brasileiro e universal – eu te amo, São Paulo!



Pela rosa-dos-ventos do sertão, pelas fazendas avoengas, pelas cidades ancestrais, pelas ruas da infância, pelos caminhos do amor – eu te amo, São Paulo!



Na hora das traições, quando tantos se erguem contra ti, no instante das emboscadas, quando novos punhais se voltam contra teu destino – eu te amo, São Paulo!



Pelo crime de seres bom, pelo pecado de tua grandeza, pela loucura de teu progresso, pela chama de tua história – eu te amo, São Paulo!



Desfazendo-me em terra roxa, transformando-me em terra rubra, despencando nas corredeiras do meu Tietê, rolando manso nas águas santas do Paraíba, vivendo em pedra o meu destino nos contrafortes da Mantiqueira, salgando pranto, dor e alegria na areia branca de nossas praias, na marcha firme dos cafezais, nas lanças verdes do canavial, no tom neblina deste algodão, na prece de nossos templos, no calor da mocidade, na voz de nossas indústrias, na paz dos que adormeceram – eu te amo, São Paulo!



Por isso, enquanto viver, por onde andar, levarei teu nome pulsando forte no coração, e quando esse coração parar bruscamente de bater, que eu retorne à terra donde vim, à terra que me formou, à terra onde meus mortos me esperam há séculos; por epitáfio, escrevam apenas sobre meu silêncio, minha primeira e eterna confissão: – eu te amo São Paulo!


ORAÇÃO À CIDADE DE SÃO PAULO



PAULO BOMFIM



EMÉRITA CIDADE DE SÃO PAULO,

VOSSO PRINCÍPIO FEZ-SE O MEU PRINCÍPIO! ARMARAM-ME ESSES ARCOS ANCESTRAIS, VOSSAS PENAS FORMARAM MINHAS PENAS, MEU VÔO, MEUS COCARES GUAIANASES!

VOSSO COLÉGIO BATIZOU-ME UM DIA, E ANCHIETA COLOCOU EM MINHA FRONTE O SAL DOS OCEANOS DA POESIA; E FUI MUROS DE TAIPAS GUARNECENDO O CREPITAR DOS FOGOS NO SILÊNCIO; AH! SILÊNCIOS PRIMEIROS INSPIRANDO O AMOR EM MADRUGADAS MAMELUCAS! AI, FLECHAS, ARCABUZES, ESCOPETAS

TINGINDO DE VERMELHO A TARDE ANTIGA!



“CAMINHO VELHO DO MAR”,

TRAZEI MEUS PASSOS DE VOLTA!

OH! “RUA DE SANTO ANTÔNIO”,

CASAI SÃO PAULO COM A GLÓRIA!

RUA DE “MARTIM AFONSO”,

GUIAI-NOS NA ETERNIDADE!

“TABATINGUERA”, PARAI EM VOSSOS DIAS OUSADOS!



SINOS DO MEU SÃO PAULO, DESPERTAI AQUELES QUE MORRERAM EM BELEZA!

BRONZES DA SÉ, DE SÃO BENTO,

DOS REMÉDIOS, SÃO GONÇALO,

OH! DOBRES DE SÃO FRANCISCO,

ORAÇÕES DA BOA MORTE,

PRECES DA LUZ, EVOCAI

A SAGA DE MANOEL PRETO,

A FEBRE DE FERNÃO DIAS,

AS LUTAS DO PAI PIRÁ,

OS MARTÍRIOS DO ANHANGUERA,

AS MONÇÕES FLUTUANDO EM SANGUE, O VERDE DAS DESCOBERTAS, E OS GIBÕES QUE SE ENCANTARAM NA MATA VIRGEM DO TEMPO!



EVOCAI EM VOSSOS DOBRES

AQUELES QUE NÃO CHEGARAM

DOS NORDESTES, OS HOLANDESES,

DOS LITORAIS DE CORSÁRIOS;

DOS PAULISTAS QUE SEMEARAM

COM RASGOS DE VALENTIA,

CAMPOS DO SUL E DO OESTE,

AS TERRAS DO PARAGUAI,

O TÚNEL, A VILA QUEIMADA,

E O ARDOR DE MONTE CASTELO!



EMÉRITA CIDADE DE SÃO PAULO!

TABA ANCESTRAL, ARRAIAL SERTANISTA, BURGO ESTUDANTE, PROVÍNCIA MENINA, ROSA DE IMIGRAÇÃO, ROSA CABOCLA,

PROFECIA DE ANCHIETA, LUZ DE PRECE DE FREI GALVÃO; EMÉRITA CIDADE, GUARDAI-NOS DOS MOMENTOS DE FRAQUEZA!

QUE NESTE PAÇO O PASSO SEJA DADO RUMO AO PORVIR, ÀS MARGENS DO AMANHÃ.

E DAS RAÇAS, DOS CREDOS E DE CLASSES, DE TUDO QUE SE IRMANA NO PLANALTO, NASÇA UM CANTO DE AMOR À NOVA AURORA, AO MUNDO NOVO, AO HOMEM NOVO, AO CHÃO NOVO EM SUA ALEGRIA E EM SUA PAZ.



EMÉRITA CIDADE DE SÃO PAULO,

MÃE BRANCA, MÃE INDÍGENA, MÃE PRETA, VELAI POR NÓS!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

EGYDIO TISIANI FALA DE DONA JUDITE, UM SÍMBOLO DE PIRACICABA

CLIQUE EM

http://voluntariosdepiracicaba.blogspot.com/

CARÍSSIMO EGYDIO


Fiquei simplesmente comovido com os dados que você está me encaminhando acerca de dona JUDITE.

Leve a ela o meu abraço carinhoso e diga que as portas da Sociedade estão abertas para ela.

Gostaria que você entrasse em contato com os familiares de dona JUDITE e a convidasse para ser homenageada na Sociedade, numa das reuniões da COFAM.

Essas reuniões sempre acontecem no terceiro sábado de cada mês (em fevereiro, excepcionalmente, por causa do carnaval, será no dia 11).

Mas PIRACICABA poderia muito bem homenagear essa pessoa extraordinária, talvez na Câmara Municipal, em data que também comemorasse os 80 anos da Revolução Constitucionalista de 32.

Você tem condições de mandar-me o currículo dela?.

Precisamos estudar a melhor maneira de homenageá-la.

Ocorre-me a idéia de se criar uma Medalha Municipalista para perpetuar o espírito de 32 nessa cidade.

Poderia partir do próprio Núcleo de Correspondência.



Em 26 de janeiro de 2012 23:46, EGYDIO JOAO TISIANI escreveu:



Prezado Cel VENTURA

Permita-me narrar-lhe um fato interessante e simplesmente emocionante que me aconteceu hoje a tarde:

Fui em companhia do amigo e notável jornalista Edson Rontani Jr. até a casa da sua tia-avó para elaborar um trabalho sobre o combatente Natal Meira de Barros, seu irmão, morto em combate aos 17 anos de idade em Cruzeiro e lá chegando conheci a Sra. Judite Meira Barros Sampaio de 91 anos, a quem fui apresentado.

E, conversando, soube que a dona Judite é esposa do Sr. Manoel Sampaio Mattos que foi presidente do MMDC aqui em Piracicaba por 32 anos de 1969 até 24/01/2001 quando do seu falecimento. O casal era sempre visitado pelo Cel PM Fernandez desde o ano de 1979.

Dona Judite é uma senhora forte, lúcida, disposta, jovial e disse-me que era a anfitriã quando da visita do pessoal da Sociedade à Piracicaba bem como tomava todas as iniciativas para a organização dos eventos cívicos relativos à Revolução de 32.

Ela é uma pessoa esclarecida, uma verdadeira enciclopédia sobre aquela epopeia cívica, sabe tantos detalhes com uma memória prodigiosa, tem o livro "Cruzes Paulistas", várias edições dos jornais de 1932 narrando sobre os acontecimentos, cartas enviadas do seu irmão Natal do front de batalha dirigidas à sua mãe, tudo original e bem conservado envolvidos por plásticos, material este que guarda com muito carinho.

Ela tem o convite do Gal Euclydes Figueiredo para almoço com a família em São Paulo, uma placa original que recebeu do governo da Itália com a inscrição "Desta Casa partiu o Soldado da Lei", a relação com o nome de todos os combatentes do Batalhão piracicabano, esfinges da revolução, enfim, um farto material que vi guardado em seu quarto.

Disse-me que só deixou de estar na dianteira do MMDC local desde 2001, pois, com a morte do marido, não tinha mais ninguém para conduzi-la de automóvel visto que já tinha certa idade para se locomover a pé.

Perguntei-lhe em tom de brincadeira se ela quer estar a frente novamente do MMDC, agora, na condição de presidente(a) do Núcleo de Correspondência de Piracicaba, levou a sério e respondeu-me que sim, com prazer e continuou pedindo-me para que eu lhe criasse um blog, pois, ela mesma quer postar todas as matérias que tem em mãos para publicá-las.

Disse-me, ainda, se eu conduzi-la de carro aos eventos da Sociedade ela faz questão de participar de todos, inclusive em São Paulo.

Foi uma visita edificante, simplesmente emocionante e inacreditável - só vendo para crer!

Convido-lhe, ilustre Cel VENTURA, para que façamos uma visita a esta notável senhora, o senhor irá se surpreender com tanta cultura, sabedoria, dinamismo e ao mesmo tempo uma pessoa tão singela vivendo numa casa bem simples. Apesar de não ter participado ativamente da Revolução de 32 é o que podemos chamar de uma verdadeira heroína constitucionalista pelos seus testemunhos, participações e feitos dedicados àquela causa através dos tempos. Nos meus 57 anos de vida nunca conheci alguém tão exemplar.

Em anexo, a biografia que consegui junto à dona Judite sobre o seu irmão Natal bem como fotos da visita.

Grato por permitir-me expor-lhe o conteúdo acima e receba o meu efusivo abraço.

EGYDIO

PS. Endereço de dona Judite: Rua do Vergueiro nº 1153 - Centro - Piracicaba/SP

e-mail de dona Judite: judimattos@gmail.com

fone: (19) 3422-4009; cel. do Edson: 9148-3702


Recebi, hoje, um e-mail do EGYDIO TISIANI, Presidente do Núcleo de Correspondência de PIRACICABA essa carta referente ao combatente NATAL MEIRA BARROS, que me comoveu e julgo ser de interesse de meus amigos.




Na manhã de 27 de agosto de 1932, Natal Meira Barros, voluntário do 2º Batalhão dos Funcionários Públicos, estava ocupando, com outros elementos do mesmo batalhão, uma trincheira na Frente Norte, setor de Pinheiros, quando recebeu ordem de buscar numa trincheira próxima um pau para barraca.

Cumprindo ordem, com mais três rapazes, tomou ele um caminho que passava atrás de um bambual, de maneira a ficar oculto às vistas do adversário. Não lhe valeu a prudência. Uma bala partida de uma posição ocupada pela polícia pernambucana, alcançou-o mesmo através do bambual, ferindo-o gravemente no pescoço.

Recolhido ao Hospital de Sangue de Cruzeiro, não resistiu à grave hemorragia produzida pelo ferimento.

Seu corpo está sepultado em sua terra natal.

Dados Biográficos: Nascido em Piracicaba a 25 de Dezembro de 1914, filho do Sr. Josué Meira Barros e de d. Bianca Bulchini de Barros, Natal era uma moço forte, esportista dedicado e exercia sua atividade no comércio.

Era solteiro e foi por algum tempo instrutor do Tiro de Guerra de Piracicaba, onde residia.



Assisti em Piracicaba uma cena que me comoveu.

Numa de suas ruas vi um oficial que ia ao meu lado chamar, em dado momento um soldado de cor, muito modesto, que caminhava a sua frente. Como este não tivesse ouvido, o oficial adiantou-se e o abraçou fortemente. A cena era edificante. Perguntei a um outro oficial, com quem ia, quem era o combatente que merecera tão grande simpatia do oficial.

Esse pequeno soldado respondeu-me é um exemplo de bravura. A ele se deve, num dos combates travados neste setor a salvação de uma companhia.

Antonio de Souza Cunha

MEMÓRIAS DO VENTURA: 25 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 25 DE JANEIRO DE 2012: V I N T E E Q U A T R O DE J A N E I R O DE 2012 - TERÇA-FEIRA. 75 anos e 28 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho de 1...

MEMÓRIAS DO VENTURA: 24 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 24 DE JANEIRO DE 2012: V I N T E E Q U A T R O DE J A N E I R O DE 2012 - TERÇA-FEIRA. 75 anos e 28 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho d...

MEMÓRIAS DO VENTURA: 23 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 23 DE JANEIRO DE 2012: D I A V I N T E E T R Ê S DE J A N E I R O DE 2012 - SEGUNDA-FEIRA. 75 anos e 27 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Jul...

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

MMDC Itapira: GRANDIOSO EVENTO EM SÃO PAULO

MMDC Itapira: GRANDIOSO EVENTO EM SÃO PAULO: Uma linda manhã de domingo aos pés do Palácio da Justiça e da Catedral da Sé. Foi assim que iniciou-se, ao som do Hino Nacional o evento de...

MEMÓRIAS DO VENTURA: 22 DE JANEIRO DE 2012

MEUS PARABÉNS AO JOVEM GUILHERME PELA CRIAÇÃO NA DATA DE HOJE DO NOVO NÚCLEO DE CORRESPONDÊNCIA, SITUADO EM SÃO VICENTE, JUSTAMENTE NA DATA DE ANIVERSÁRIO DA CIDADE.

MEMÓRIAS DO VENTURA: 22 DE JANEIRO DE 2012: DIA V I N T E E D O I S DE J A N E I R O DE 2 012 – D O M I N G O. 75 anos e 26 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho...

VEJAM O LINK
http://nucleommdcitapira.blogspot.com/

ABERTURA DO JUBILEU DE CARVALHO DO MOVIMENTO CONSTITUCIONALISTA DE 1932
PRAÇA DA SE, EM 22 DE JANEIRO DE 2012. CORONEL PM VENTURA, PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC PROCLAMA A ABERTURA DOS EVENTOS DOS 80 ANOS DA REVOLUÇÃO. Da esquerda para a direita: PEDRO PAULO PENNA TRINDADE, PROFESSOR JOSÉ CARLOS LIMA (atrás do professor aparece o ERIC), MARGARIDA ROSA, TENENTE CAETANO (de camisa vermelha), PROFESSORA EDIMARA DE LIMA (atrás dela está JULIO DARVAS), CAMILA GIUDICE, DOUTO REGINATTO E SUA SENHORA.

ERIC LUCIAN APOLINÁRIO NA ABERTURA DOS 80 ANOS DO MOVIMENTO CONSTITUCIONALISTA NA PRAÇA DA SÉ.

PROFESSOR JOSÉ CARLOS DE BARROS LIMA, PRESIDENTE DA COMISSÃO DO RESGATE DO MOVIMENTO CONSTITUCIONALISTA DE 32, DISCURSA NA ABERTURA DOS 80 ANOS DA REVOLUÇÃO. Aparece ao seu lado o MARKUS RUNK, MESTRE DE CERIMÔNIA DO EVENTO.

PEDRO PAULO PENNA TRINDADE DECLAMA O POEMA "EU TE AMO SÃO PAULO" NA ABERTURA DOS 80 ANOS DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 32

ERIC LUCIAN APOLINÁRIO, PRESIDENTE DO NÚCLEO DE ITAPIRA, RECEBE O CERTIFICADO DE PARTICIPAÇÃO DAS MÃOS DO PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC, CORONEL PM MARIO FONSECA VENTURA.

DISCURSO DA CAMILA GIUDICE, NOSSA DIRETORA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

JOÃO MARQUEZINI RECEBE O CERTIFICADO DE PARTICIPAÇÃO DAS MÃOS DO PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32 MARIO FONSECA VENTURA

domingo, 22 de janeiro de 2012

ABERTURA OFICIAL DAS SOLENIDADES DO JUBILEU DE CARVALHO DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932, NA PRAÇA DA SÉ, EM 22 DE JANEIRO DE 2012


PALANQUE OFICIAL DA CERIMÔNIA DE ABERTURA DOS 80 ANOS DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA. O PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC DECLARA ABERTA AS COMEMORAÇÕES DO JUBILEU DE CARVALHO DA EPOPÉIA DE 32. ESTÃO PRESENTES OS PRESIDENTES DOS NÚCLEOS DE JAHÚ, ITAPIRA, SÃO VICENTE, VÁRIOS DIRETORES DA EXECUTIVA E CONSELHEIROS.
CORONEL PM VENTURA HOMENAGEIA A ASSOCIADA ALZIRA WOLFF. Ainda se vê MARIA DE LOURDES WOLFF, JULIO DARVAS, MARINEI e outras pessoas que participaram na manhã de 22 de janeiro, na PRAÇA DA SÉ, da Abertura Oficial dos 80 anos do Movimento Constitucionalista de 1932
O PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC HOMENAGEIA O CONSELHEIRO PEDRO PAULO PENNA TRINDADE

NA PRAÇA DA SÉ, SABINA, ALFREDO PIRES  (nosso comandante do Exército Constitucionalista) e o CORONEL PM VENTURA homenageando a Diretora de Comunicação Social, CAMILA GIUDICE.


CORONEL PM VENTURA HOMENAGEIA O PROFESSOR JOSÉ CARLOS DE BARROS LIMA, COORNADOR DO NÚCLEO DA LAPA E PRESIDENTE DA COMISSÃO DO RESGATE DA MEMÓRIA DO MOVIMENTO CONSTITUCIONALISTA DE 1932 (no fundo, da esquerda para a direita aparecem CAMILA GIUDICE, Diretora de Comunicação Social; JÚLIO DARVAS, do Comitê Operacional e MARINEI CHALUB, nossa secretária)



CORONEL PM VENTURA HOMENAGEIA JÚLIO DARVAS (COMITÊ OPERACIONAL). No fundo notamos, do lado esquerdo, CAMILA GIUDICE (nossa diretora de Comunicação Social) e do lado direito MARINEI CHALUB (secretária do MMDC). 

NOSSA BRILHANTE SEÇÃO DA BANDA DE MUSICA (CORPO MUSICAL DA PMESP
 MEUS SINCEROS AGRADECIMENTOS PELO CARINHO QUE VOCÊ TEM PARA COM A SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC
PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC HOMENAGEIA O JOVEM ERIC, PRESIDENTE DO NÚCLEO DE CORRESPONDÊNCIA DE ITAPIRA


CORONEL PM VENTURA E DOUTORA MARIA LÚCIA DE CAMARGO, DIRETORA SOCIAL DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC (RESPONDE ATUALMENTE PELA DIRETORIA JURÍDICA)

PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC HOMENAGEIA SABINA E JÚLIO DARVAS (DO COMITÊ OPERACIONAL)

SABINA E JÚLIO DARVAS (INTEGRANTES DO COMITÊ OPERACIONAL DA SOCIEDADE
VETERANOS DE 32-MMDC)
SOCIEDADE VETERANOS DE 32 - M.M.D.C.


“São Paulo Forte, Para Um Brasil Unido”



Evento: Solenidade em comemoração aos 80 anos da Revolução Constitucionalista de 1932 - Jubileu de Carvalho

Local: Praça da Sé

Data: Dia 22 de Janeiro de 2012

Horário: 10h00

Mestre de Cerimônia: Markus Runk





Roteiro



Autoridades presentes senhoras e senhoras, bom dia!



Sejam muito bemvindos a esta cerimônia alusiva em comemoração à abertura do jubileu de carvalho da Revolução Constitucionalista de 1932. Realizada pela Sociedade Veteranos de 32 – MMDC e a Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Há 80 anos aconteceu o último grande conflito armado no Brasil e estamos aqui hoje para relembrarmos este evento importante para a história do Estado de São Paulo e um dos mais significativos para a nossa Nação, onde um povo lutou pela defesa do Estado Democrático de Direito, exigindo do seu governante a elaboração da Constituição Federal.

Este marco histórico que ficou conhecido como a Revolução Constitucionalista de 1932 e teve quatro mártires, quatro estudantes: Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, cujas iniciais formam a sigla MMDC e complementam a denominação da Sociedade Veteranos de 32.

Quatro jovens que com o sacrifício da própria vida no dia 23 de maio de 1932 tombaram em defesa do ideal democrático e em cuja memória foi instituído o Dia da Juventude Constitucionalista.

Estes quatro heróis paulistas da Revolução Constitucionalista de 1932, se tornaram tão importantes que em 20 de junho de 2011 foram inscritos no Livro dos Heróis da Pátria.

O Livro dos Heróis da Pátria, depositado no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, destina-se ao registro perpétuo do nome dos brasileiros ou de grupos de brasileiros que tenham oferecido a vida à Pátria, para sua defesa e construção, com excepcional dedicação e heroísmo.

Outros nomes ali inscritos são: Dom Pedro I, Chico Mendes, Tiradentes, Santos Dumont, Padre José de Anchieta, entre poucos outros.



Convidamos os presentes para que junto entoemos o Hino Nacional Brasileiro executada neste ato pela BANDA DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO.

E logo na seqüência será tocada a Marcha Paris Belfort. Música que tocou na radio Record, no momento que explodiu o movimento. Os mais enfáticos apoiadores correram para a radio, ali bem na praça da república, coração de São Paulo para que fosse informado que a revolução havia eclodido. E lá procuraram uma marcha, que por acaso foi a Paris Belfort, de origem francesa e tocada durante toda revolução.

Ela inclusive está se tornando um hino do povo paulista, pelo civismo, pela emoção e pelo brilho que ela contém.

[Canto do Hino Nacional]

[Paris Belfort]



Neste instante, teremos a oportunidade ímpar de ouvir as palavras do Presidente da Sociedade Veteranos 32 – MMDC: CEL PM MARIO FONSECA VENTURA, que fará a abertura oficial dos 80 anos da revolução de 32.



[Discurso: Cel. Ventura e leituras dos cartões de presença]



Convidamos agora o Vice-Presidente do Conselho Deliberativo da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC, senhor PEDRO PAULO PENNA TRINDADE, que declamará uma poesia alusiva a data.



[Poema: Eu Te Amo São Paulo]



Para perpetuar a memória dos nossos heróis de ontem e de hoje, a Sociedade Veteranos de 32 - MMDC, edita mensalmente e gratuito o jornal 32 em Movimento, disponível eletronicamente no site www.sociedademmdc.com.br. Nele são contados histórias e relatos destas pessoas ímpares, fatos marcantes e curiosos. Este jornal completa agora dia 25 de janeiro, data do aniversário da cidade de São Paulo, um ano. E para comemorar em grande estilo os 80 anos da Revolução, estas edições serão compiladas em um livro histórico.



Convocamos os seguintes amigos e colaboradores da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC para que se posicionem em destaque a frente do palanque para que possam ser agraciados com um Certificado de Participação.

Este Certificado é especial em homenagem aos 80 anos da Revolução e é uma forma de reconhecimento pela causa defendida pelos heróis da sagrada epopéia na defesa pela reconstitucionalização do país.



Uma salva de palmas a estas incansáveis pessoas

DOUTOR REGINATTO

.ALFREDO PIRES FILHO

.ALZIRA WOLFF

.CAMILA LOURENÇO GIUDICE

.ÉRIC LUCIAN APOLINÁRIO

.DRA. FRANCES DE AZEVEDO

.GUILHERME ANDREOLLI CORREA

PROF JOSÉ CARLOS DE BARROS LIMA

.JOÃO MARQUESINE

.JOSÉ D’AMICO BAUAB

.JULIO DARVAS

.DRA MARIA LUCIA CAMARGO

.DRA. MARGARIDA ROSA DE LIMA

.MARIA DE LOURDES

.MARINEI ANGELO CHALUB DE OLIVEIRA

.MARKUS RUNK

.PAULO EUGENIO PINOTTI DE ALMEIDA

.DR. PEDRO PAULO PENNA TRINDADE

SABINA VASCONCELOS COSTA

Como parte desta solenidade temos uma exposição dos veículos militares antigos, a direita do palanque. Organizado pela Associação Paulista de Veículos Militares Antigos.

Veículos expostos

1. 3 Jeep de 42 2. Guerra usado pela FEB

2. Jc5 de 80 usado pelo Exercito Brasileiro

Assim termina a Solenidade Especial de Abertura das Comemorações do Jubileu de Carvalho, os 80 anos da revolução constitucionalista de 1932. Ao longo de 2012 teremos muitas comemorações, eventos e homenagens. E não somente nas datas alusivas tradicionais, como 23 de maio, 9 de julho e 2 de outubro.

Portanto, siga as midias sociais: no twitter @mmdc32 ou acesse o nosso site www.sociedademmdc.com.br

Acompanhe nossas notícias, nossa programação e o nosso jornal eletrônico mensal 32 em Movimento. Vamos manter viva a história, os heróis e os ideais lutados.
Eu, Markus Runk, Diretor do Cerimonial, da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC e em nome da Sociedade agradeço a presença de todos, tenham um ótimo domingo, fiquem com Deus e VIVA SÃO PAULO!
ENCERRAMENTO DA SOLENIDADE

MANIFESTAÇÃO DO ERIC LUCIAN APOLINÁRIO, PRESIDENTE DO NÚCLEO "CORONEL FRANCISCO VIEIRA" DE ITAPIRA.
Olá caro Cel. Mário Ventura!


Só tenho a lhe dizer que esta manhã foi incrível! Adorei ter te conhecido pessoalmente! Você é uma ótima pessoa! Para lá e para cá, sempre preocupado com a organização do evento! Está de Parabéns! Este ano será sensacional para o Núcleo, tenho certeza disso!

Muito obrigado pela oportunidade de conhecê-lo e conhecer tantas pessoas incríveis, que se unem por um ideal! Tenho certeza de que muitas amizades alegres e sinceras surgiram para mim nesta manhã de domingo!

Obrigado também pela oportunidade de conhecer a sede da Sociedade! Meu Deus! Que Arquivo!

Eu acredito realmente que o universo conspira na hora certa para que as situações aconteçam!

Trabalho em minha pesquisa a 4 anos, sempre visitando museus, bibliotecas, jornais, baseando-me quase que 90% de minha pesquisa em jornais da época, mais de 20 jornais diferentes.

Quando vi o Arquivo da Sociedade Veteranos de 32, fique extasiado!

Há nos Arquivos, alguns livros com Telegramas enviados por Batalhões durante a guerra. São simplesmente cruciais para minha pesquisa, que está totalmente focada no conflito armado ocorrido entre os meses de Julho a Setembro na região de Eleutério. Encontrei alguns preciosos telegramas e manuscritos, incluindo uma fotografia incrível de um soldado, morto em Eleutério, com todas as especificações, número de soldado e demais informações. Meus olhos marearam! A emoção foi grande! Havia em minhas mãos, documentos originais que eu pensava, terem se perdido durante os anos! Ou até mesmo, pensava que não existissem.

Essa experiência foi incrível! Um sentimento de esperança e alegria!

No mesmo instante, tive o desejo de te pedir encarecidamente, autorização para estudar esse acervo precioso, digitalizando-o, catalogando-o e estudando-o.

Pensei em após digitá-lo e cadastrá-lo, gravar os arquivos organizados por data em DVD e doar este trabalho pronto para a Sociedade.

Gostaria muito de amadurecer essa idéia contigo. Terei um tempo livre pelo mês de fevereiro, gostaria muito de passar algumas horas estudando e catalogando voluntariamente esse acervo!

Mais uma vez, parabéns e muito obrigado!

Aguardo contato!

Grande abraço!

Eric Lucian Apolinário

Pesquisador - Presidente

(19) 8102-7351

Núcleo Cel. Francisco Vieira

Sociedade Veteranos de 1932

http://nucleommdcitapira.blogspot.com/



ESTIMADO ERIC

Em primeiro lugar, minha gratidão por você ter feito uma longa viagem para participar de nossa solenidade de Abertura dos 80 Anos da Revolução Constitucionalista.

Como presidente do Núcleo de ITAPIRA você tem livre trânsito em todos os nossos núcleos e dependências. Sua proposta é simplesmente inacreditável, mas sei que posso contar com você e todos os demais participantes do Núcleo de ITAPIRA, principalmente os irmãos MARQUEZINI que você apresentou na oportunidade à nossa família "constitucionalista".

O MMDC é de todos os nossos associados e sem vocês a Entidade não existiria.

Recebi algumas fotos agora à noite e, embora cansado pelo trabalho que me deu a preparação do 22 de janeiro, as coloquei em meu blog. Clique em http://ventura-memriasdoventura.blogspot.com/

as demais fotos que certamente virão às minhas mãos também serão adicionadas às minhas memórias.

aguardo ansiosamente o evento de ITAPIRA.

MEMÓRIAS DO VENTURA: 21 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 21 DE JANEIRO DE 2012: DIA V I N T E E UM D E J A N E I R O D E 2012 – S Á B A D O. 75 anos e 26 dias de férias. Início de minhas memórias – 9 de Julho de 1950...

sábado, 21 de janeiro de 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 20 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 20 DE JANEIRO DE 2012: D I A V I N T E D E J A N E I R O D E 2 012 – S E X T A - F E I R A. 75 anos e 25 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Jul...

CONHEÇA O NOSSO NOVO NÚCLEO clicando em

http://mmdcsaovicente.blogspot.com/

VEJA AS PESSOAS HOMENAGEADAS COM O DIPLOMA DE HONRA AO MÉRITO "CAPITÃO FRANCISCO FABIANO ALVES"

http://mmdc.itapetininga.vilabol.uol.com.br/DHMFFA.htm

MEMÓRIAS DO VENTURA: 19 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 19 DE JANEIRO DE 2012: DIA D E Z E N O V E DE J A N E I R O DE 2012 – Q U I N T A – F E I R A. 75 anos e 23 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de ...

MEMÓRIAS DO VENTURA: 18 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 18 DE JANEIRO DE 2012: D I A D E Z O I T O D E J A N E I R O D E 2 012 – QUARTA-FEIRA. 75 anos e 22 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho de 19..

CONHEÇA OS HOMENAGEADOS COM O DIPLOMA DE HONRA AO MÉRITO "CAPITÃO FRANCISCO FABIANO ALVES", ACESSANDO O LINK:

http://mmdc.itapetininga.vilabol.uol.com.br/DHMFFA.htm  

CONHEÇA O NOSSO NUCLEO CAÇULA clicando em

http://mmdcsaovicente.blogspot.com/

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 18 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 18 DE JANEIRO DE 2012: D I A D E Z O I T O D E J A N E I R O D E 2 012 – QUARTA-FEIRA. 75 anos e 22 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho de 19...

CONHEÇA OS VOLUNTÁRIOS DE PIRACICABA PELO LINK

http://voluntariosdepiracicaba.blogspot.com/

E VEJA O TRABALHO DO PRESIDENTE DO NÚCLEO DE CORRESPONDÊNCIA DAQUELA CIDADE SOBRE AS HEROÍNAS DE 32 MATHILDE BRASILIENSE e ANNA SILVEIRA PEDREIRA.
TAMBÉM CLIQUE EM

http://mmdc.itapetininga.vilabol.uol.com.br/DHMFFA.htm

PARA CONHECER O HISTORICO DO DIPLOMA DE HONRA AO MÉRITO "CAPITÃO FRANCISCO FABIANO ALVES" e conhecer as pessoas que até agora foram agraciadas com esse diploma.

MEMÓRIAS DO VENTURA: 17 DE JANEIRO DE 2012

PROFESSOR JEFFERSON BIAJONE, Presidente do Núcleo de ITAPETININGA, entrega o Diploma de Hora ao Mérito "CAPITÃO FRANCISCO FABIANO ALVES ao CORONEL PM JOSÉ AUGUSTO FONTES RICO, Diretor do MUSEU MILITAR da PMESP, em 17 de janeiro de 2012.




MEMÓRIAS DO VENTURA: 17 DE JANEIRO DE 2012: D I A D E Z E S S E T E D E J A N E I R O D E 2012 – TERÇA-FEIRA. 75 anos e 21 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho d..


PROFESSOR JEFFERSON BIAJONE, CORONE PM MARIO FONSECA VENTURA, DONA SUELI e, DE PÉ, CORONEL PM JOSE AUGUSTO FONTES RICO
Momento solene do anúncio da parceria entre a SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDE e o
MUSEU MILITAR DA PMESP, no dia 17 de janeiro de 2012.


AVISO: O PALANQUE SERÁ MONTADO EM FRENTE AO TRIBUNAL DE JUSTIÇA.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

VISITA À AOMESP EM 16JAN2012

O PRESIDENTE DA AOMESP, CORONEL PM JORGE GONÇALVES, RECEBE O DIPLOMA DE HONRA AO MÉRITO DO NÚCLEO DE CORRESPONDÊNCIA DE ITAPETININGA, DAS MÃOS DO PROFESSOR JEFFERSON BIAJONE, QUE SE ENCONTRA A DIREITA DO CORONEL PM JORGE. À ESQUERDA ESTÁ O CORONEL PM MÁRIO FONSECA VENTURA, PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC
Posted by Picasa

MEMÓRIAS DO VENTURA: 16 DE JANEIRO DE 2012

UM ESCLARECIMENTO A RESPEITO DO CONVITE PARA A PRAÇA DA SÉ NO PRÓXIMO
DOMINGO, DIA 22, ÀS 10 HORAS.
O PALANQUE SERÁ MONTADO EM FRENTE AO PALÁCIO DA JUSTIÇA.



A secretária da Sociedade Veteranos de 32-MMDC, MARINEI CHALUB, é homenageada pelo Professor JEFFERSON BIAJONE, Presidente do Núcleo de Correspondência de ITAPETININGA, com o Diploma de Honra ao Mérito "CAPITÃO FRANCISCO FABIANO ALVES"


MEMÓRIAS DO VENTURA: 16 DE JANEIRO DE 2012: DIA D E Z E S S E I S DE J A N E I R O DE 2012 – SEGUNDA-FEIRA. 75 anos e 20 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho d...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 15 DE JANEIRO DE 2012

"Tudo tem seu apogeu e seu declínio....
É natural que seja assim; todavia quando tudo parece convergir para o que supomos o nada, eis que a vida ressurge, triunfante e bela!...
Novas folhas, novas flores, na indefinida bênção do recomeço!...."

Fico triste quando alguém me ofende,
mas, com certeza, eu ficaria mais triste
se fosse eu o ofensor...
Magoar alguém é terrível!...
                                                             CHICO XAVIER




MEMÓRIAS DO VENTURA: 15 DE JANEIRO DE 2012: D I A Q U I N Z E D E J A N E I R O D E 2 012 – D O M I N G O. 75 anos e 19 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho de ...

domingo, 15 de janeiro de 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 14 DE JANEIRO DE 2012

"Sempre se ouvirão vozes em discordância, expressando oposição sem alternativa, descobrindo o errado e nunca o certo, encontrando escuridão em toda parte e procurando exercer influência sem aceitar responsabilidade"
                                JOHN F. KENNEDY

VEJA O JORNAL "32 EM MOVIMENTO" NO SITE

http://www.sociedademmdc.com.br/

CONHEÇA NOSSOS NÚCLEOS DE CORRESPONDÊNCIA

http://mmdc.itapetininga.vilabol.uol.com.br/contatos.htm

http://nucleommdcitapira.blogspot.com/

MEMÓRIAS DO VENTURA: 14 DE JANEIRO DE 2012: D I A Q U A T O R Z E D E J A N E I R O D E 2 012 – S Á B A D O. 75 anos e 18 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de julho ...

sábado, 14 de janeiro de 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 13 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 13 DE JANEIRO DE 2012: D I A T R E Z E D E J A N E I R O D E 2 012 – S E X T A - F E I R A. 75 anos e 17 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de J

CONHEÇA O LINK

http://mmdc.itapetininga.vilabol.uol.com.br/contatos.htm

VEJA A EDIÇÃO DE DEZEMBRO DE 2011 DO JORNAL "32 EM MOVIMENTO" QUE ACABA
DE SAIR. CLIQUE NO SITE
CONHEÇA A DATA SOBRE A PRIMEIRA REUNIÃO DA COFAM EM 2012 TAMBÉM NO
SITE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC

http://www.sociedademmdc.com.br/  

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 12 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 12 DE JANEIRO DE 2012: D I A D O Z E D E J A N E I R O D E 2 012 - Q U I N T A – F E I R A. 75 anos e 16 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Ju


CONHEÇA O LINK DOS NOSSOS NÚCLEOS DE CORRESPONDÊNCIA

http://mmdc.itapetininga.vilabol.uol.com.br/contatos.htm



A VIDA É AQUILO QUE ACONTECE
QUANDO FAZEMOS PLANOS PARA O FUTURO

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 11 DE JANEIRO DE 2012



MEMÓRIAS DO VENTURA: 11 DE JANEIRO DE 2012: D I A O N Z E D E J A N E I R O D E 2 012 - QUARTA-FEIRA. 75 anos e 15 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho de 1950..

CONHEÇA OS NOSSOS NÚCLEOS DE CORRESPONDÊNCIA ATRAVÉS DO LINK

http://mmdc.itapetininga.vilebol.uol.com.br/

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

MMDC Itapira: CONVITE

MMDC Itapira: CONVITE: Em nosso primeiro post de 2012, gostaríamos, em nome do Presidente da Sociedade Veteranos de 1932, Sr. Cel. Mário Ventura, convi...

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

domingo, 8 de janeiro de 2012

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

GINO STRUFFALDI - PRESIDENTE DE HONRA DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC BUON GIORNO, MAMMA

Buon Giorno, mamma!




A canção italiana, “Quando m’ innamoro”, de autoria de Emilio Pericoli e cantada por Gigliola Cinquetti, cuja letra reproduzo parcialmente a seguir, em dois idiomas, diz:



Dicono che non só trovare un fiore

E che non hó mai niente da regalare

Dicono che c’e un chiodo dentro Il mio cuore

E che per questo non puó palpitare.



Dizem que não sei achar uma flor

E que nunca tenho nada para presentear

Dizem que tenho um prego em meu coração

E que por isso não pode palpitar.



Nas palavras seguintes, a cantora desmente o que dizem as más línguas e declara que sabe retribuir o amor que lhe dedicam.- Gigliola Cinquetti, quando lançou a canção era, além de ótima cantora, uma linda adolescente que tinha gentileza até no nome, pois Gigliola deriva-se de ‘Giglio’ que é a flor símbolo da pureza.



No entanto, há no mundo muitas pessoas que respondem perfeitamente à descrição contida no início da canção. A maioria por não ter recebido ensinamentos adequados de parte dos pais, em geral pessoas que também não receberam qualquer informação a respeito desse importante assunto.



Incluo-me nesta última categoria. Em 1930, adolescente, fui levado para a Itáiia, onde já havia morado, porque minha mãe estava muito doente e lá veio a falecer em 1931.



Durante meses, ao levantar-me pela manhã, saía de meu quarto e atravessava um hall de uns 4 metros para ver minha mãe, acamada com doença grave que a castigava com dores terríveis.



Buon giorno mamma, come stai? – Dizia isso já pensando em sair e, após uns dois ou três minutos, descia para o café da manhã e só aparecia no dia seguinte para o mesmo procedimento. Não me lembro quantos meses isso durou, pois fui estudar numa cidade a 30 quilómetros de minha casa, em colégio interno, onde me encontrava quando ela faleceu.



Muitos anos mais tarde aprendi que as pessoas idosas, especialmente as doentes, precisam de atenção, contato, apôio e carinho. Uma simples telefonada pode tirar um doente de grande sufoco emocional.



Não pensem que eu esteja carente: embora idoso e com problemas sérios de saúde, tenho toda a assistência de meus familiares, filho, filhas, netos, netas, nora e genros, maridos e esposas de netas e netos e, especialmente, de minha querida esposa com quem estou casado há mais de 72 anos.



O que sinto é um grande arrependimento por não ter ficado mais tempo com minha mãe, mesmo sem ter qualquer tipo de obrigação a cumprir fora de casa.



Se fosse hoje, após o café, subiria para o quarto dela e ficaria horas curtindo minha mãezinha, procurando amenizar-lhe o sofrimento, contando-lhe estórias da minúscula aldêia de montanha onde vivíamos, nos apeninos toscanos, ou da ensolarada cidade de Santos, onde nasci e havíamos morado durante 10 anos.



Meu sobrinho médico, que dirigia um departamento de oncologia do hospital de uma universidade federal, disse-me haver lutado muito até conseguir uma seção para idosos, o que não existe em grande número de hospitais, ao passo que em muitos deles há departamentos exclusivos para crianças.



Como vemos, o idoso é ainda um ser descartável.

Não é incomum vermos idosos mal vestidos, sujos e mal alimentados residindo em quartinhos desconfortáveis nos fundos de residências luxuosas e cujos filhos estão bem de finanças.



Questão de informação, de mentalidade, de bom senso e de altruísmo.

MEMÓRIAS DO VENTURA: 3 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 3 DE JANEIRO DE 2012: D I A T R Ê S D E J A N E I R O D E 2 012 – TERÇA-FEIRA. 75 anos e 7 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho de 1950. ...

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 2 DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 2 DE JANEIRO DE 2012: D I A D O I S D E J A N E I R O DE 2 012 – SEGUNDA-FEIRA. 75 anos e 6 dias de idade. Início de minhas memórias – 9 de Julho de 1950. 23...

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

VÍTIMAS DO TERRORISMO - GRUPO GUARARAPES

VÍTIMAS DO TERRORISMO - Janeiros


domingo, 1 de janeiro de 2012

REPASSEM!

Neste janeiro de 2012, reverenciamos a todos os que, em janeiros passados, tombaram pela fúria política de terroristas. Os seus algozes, sob a mentira de combater uma ditadura militar, na verdade queriam implantar uma ditadura comunista em nosso país.

Nestes tempos de esperança, cabe-nos lutar para que recebam isonomia no tratamento que os "arautos" dos direitos humanos dispensam aos seus assassinos, que hoje recebem pensões e indenizações do Estado contra o qual pegaram em armas.

A lembrança deles não nos motiva ao ódio e nem mesmo à contestação aos homens e agremiações alçados ao poder em decorrência de um processo político legítimo. Move-nos, verdadeiramente, o desejo de que a sociedade brasileira lhes faça justiça e resgate aos seus familiares a certeza de que não foram cidadãos de segunda classe por terem perdido a vida no confronto do qual os seus verdugos, embora derrotados, exibem, na prática, os galardões de uma vitória bastarda, urdida por um revanchismo odioso.

A esses heróis o reconhecimento da Democracia e a garantia da nossa permanente vigilância, para que o sacrifício de suas vidas não tenha sido em vão.

10/01/68 – Agostinho Ferreira Lima - (Marinha Mercante - Rio Negro / AM)

No dia 06/12/67, a lancha da Marinha Mercante "Antônio Alberto" foi atacada por um grupo de nove terroristas, liderados por Ricardo Alberto Aguado Gomes "Dr. Ramon", o qual, posteriormente, ingressou na Ação Libertadora Nacional (ALN). Neste ataque Agostinho Ferreira Lima foi ferido gravemente, vindo a falecer no dia 10/01/68.

07/01/69 – Alzira Baltazar de Almeida - (Dona de casa – Rio de Janeiro / RJ)

Uma bomba jogada por terroristas, embaixo de uma viatura policial, estacionada em frente à 9ª Delegacia de Polícia, ao explodir, matou a jovem Alzira, de apenas 18 anos de idade, uma vítima inocente que na ocasião transitava na rua.

11/01/69 – Edmundo Janot - (Lavrador – Rio de Janeiro / RJ)

Morto a tiros, foiçadas e facadas por um grupo de terroristas que havia montado uma base de guerrilha nas proximidades da sua fazenda.

29/01/69 – Cecildes Moreira de Faria (Subinspetor de Polícia) e José Antunes Ferreira (Guarda Civil) – BH/MG

Durante a abordagem de um um "aparelho" do Comando de Libertação Nacional (Colina), na rua Itacarambu nº 120, bairro São Geraldo, identificado por Pedro Paulo Bretas, "Kleber", a equipe de segurança foi recebida por rajadas de metralhadora, disparadas por Murilo Pinto Pezzuti da Silva, "Cesar" ou "Miranda", que, com onze tiros, mataram o Subinspetor Cecildes Moreira da Silva, que deixou viúva e oito filhos, e o Guarda Civil José Antunes Ferreira, ferindo, ainda, o Investigador José Reis de Oliveira. No interior do "aparelho", foram presos o assassino Murilo Pinto Pezzuti da Silva e os terroristas do Colina: Afonso Celso Lana Leite, "Ciro"; Mauricio Vieira de Paiva, "Carlos"; Nilo Sérgio Menezes Macedo; Júlio Antonio Bittencourt de Almeida, "Pedro"; Jorge Raimundo Nahas, "Clovis" ou "Ismael"; Maria José de Carvalho Nahas, "Celia" ou "Marta", e foram apreendidos um fuzil FAL, cinco pistolas, três revólveres, duas metralhadoras, duas carabinas, duas granadas de mão, 702 bananas de dinamite, fardas da PM e dinheiro de assaltos.

17/01/70 – José Geraldo Alves Cursino - (Sargento PM – São Paulo / SP)

Morto a tiros por terroristas.

07/01/71 – Marcelo Costa Tavares - (Estudante – 14 anos - MG)

Morto por terroristas durante um assalto ao Banco Nacional de Minas Gerais.

Participaram da ação: Newton Moraes, Aldo Sá Brito, Macos Nonato da Fonseca e Eduardo Antonio da Fonseca.

18/01/72 – Tomaz Paulino de Almeida - (sargento PM – São Paulo / SP)

Morto, a tiros de metralhadora, no bairro Cambuci, por um grupo terrorista que roubou o seu carro.

Autores do assassinato: João Carlos Cavalcante Reis, Lauriberto José Reyes e Márcio Beck Machado, todos integrantes do Movimento de Libertação Nacional (Molipo).

As famílias dos assassinos João Carlos Cavalcante Reis e Lauriberto José Reyes foram indenizadas pela Lei nº 1.140/95.

20/01/72 – Sylas Bispo Feche - (Cabo PM São Paulo / SP)

O cabo Sylas Bispo Feche, integrava uma Equipe de Busca e Apreensão do DOI/CODI/II Exército. Sua equipe executava uma ronda, quando um carro VW, ocupado por duas pessoas, cruzou um sinal fechado quase atropelando uma senhora que atravessava a rua com uma criança no colo. A equipe saiu em perseguição ao carro suspeito, que foi interceptado. Ao tentar aproximar-se para pedir os documentos dos dois ocupantes do veículo, o cabo Feche foi, covardemente, metralhado por eles.

Os assassinos do cabo Feche, ambos membros da Ação Libertadora Nacional (ALN), mortos no tiroteio que se seguiu, foram Gelson Reicher, "Marcos", que usava identidade falsa com o nome de Emiliano Sessa, chefe de um Grupo Tático Armado (GTA) e já tinha praticado mais de vinte atos terroristas, inclusive o seqüestro de um médico; e Alex Paula Xavier Pereira, "Miguel", que usava identidade falsa com o nome de João Maria de Freitas, com curso de guerrilha em Cuba e autor de mais de quarenta atos terroristas, inclusive atentados a bomba na cidade do Rio de Janeiro.

As famílias dos assassinos Gelson Reicher e Alex Paula Xavier Pereira foram indenizadas pela Lei nº 9.140/95.

25/01/72 – Elzo Ito - (Estudante – São Paulo / SP)

Aluno do Centro de Formação de Pilotos Militares, morto por terroristas que roubaram seu carro.

Os mortos acima relacionados não dão nomes a logradouros públicos, nem seus parentes receberam indenizações, mas os responsáveis diretos ou indiretos por suas mortes dão nome à escolas, ruas, estradas e suas famílias receberam vultosas indenizações, pagas com o nosso dinheiro.

Texto adaptado de: TERNUMA

REPASSEM, AMIGO!

ELES FORAM MORTOS POR FACÍNORAS.!



GRUPO GUARARAPES

DOC.18-2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 1º DE JANEIRO DE 2012

MEMÓRIAS DO VENTURA: 1º DE JANEIRO DE 2012: FELIZ ANO NOVO PARA TODOS OS QUE LÊEM MINHAS MEMÓRIAS D I A PRIMEIRO D E JANEIRO D E 2 012 – D 0 M I N G O. 75 anos e 5 dias de idade. ...

domingo, 1 de janeiro de 2012