sábado, 27 de outubro de 2012

NOSSA VISITA A CAMPINAS EM 26 DE OUTUBRO DE 2012 - COMEMORAÇÃO DO 80º ANIVERSÁRIO DA CESSAÇÃO DAS HOSTILIDADES DO MOVIMENTO CONSTITUCIONALISTA














www.policiamilitar.sp.gov.br





NÚCLEO MMDC CAMPINAS ALDO CHIORATO

Campinas, 25 de outubro de 2012.

SOLENIDADE ALUSIVA À CESSAÇÃO DAS HOSTILIDADES NA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTAS DE 32”



1. ANUNCIAMOS A PRESENÇA DAS SEGUINTES AUTORIDADES



(LEITURA DOS CARTÕES DE PROTOCOLO)

BOA NOITE A TODOS!

É COM IMENSA SATISFAÇÃO, QUE A DIRETORIA DO NÚCLEO MMDC CAMPINAS - ALDO CHIORATO, NA PESSOA DE SEU PRESIDENTE, O 1º TEN PM RAFAEL CAMBUI MESQUITA SANTOS, CUMPRIMENTA A TODOS OS PRESENTES, POR OCASIÃO DO EVENTO EM HOMENAGEM A CESSAÇÃO DAS HOSTILIDADES DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932, E EM ESPECIAL AO NOSSO ETERNO PRESIDENTE, O VETERANO PAULO BARROS CAMARGO, SEUS FAMILIARES, AMIGOS, POLICIAIS MILITARES E DEMAIS AUTORIDADES QUE LUTAM DIARIAMENTE POR SÃO PAULO E PELO BRASIL.

COMPOSIÇÃO DA MESA DIRETORA

NESTE MOMENTO PASSO A CHAMAR AS SEGUINTES AUTORIDADES PARA COMPOREM A MESA DIRETORA DOS TRABALHOS.

1º Tenente RAFAEL CAMBUI MESQUITA SANTOS, DD presidente do núcleo Campinas e anfitrião do evento (são designadas as autoridades pelo orador).

CANTO DO HINO NACIONAL BRASILEIRO

CONVIDAMOS TODOS OS PRESENTES A ENTOAREM O HINO NACIONAL BRASILEIRO, LETRA DE ÓZORIO DUQUE ESTRADA E MÚSICA DE FRANCISCO MANUEL DA SILVA.



HOMENAGEM AO NOSSO ETERNO PRESIDENTE DO NÚCLEO MMDC CAMPINAS E HERÓI DE 1932, DRº PAULO BARROS CAMARGO.

PAULO BARROS CAMARGO, NASCEU NA FAZENDA ITAÚNA, EM PEDERNEIRAS, SÃO PAULO AOS 29 DE MARÇO DE 1916. BACHAREL EM CIÊNCIAS E LETRAS E BACAHAREL EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS. FOI PROFESSOR DA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE MARILIA, ONDE FUNDOU O MUSEU DE HISTÓRIA, DO QUAL FOI DIRETOR. FOI TAMBÉM DIRETOR DO MUSEU TOMAS ANTONIO GONZAGA DE MARÍLIA E FUNDADOR DO INSTITUTO HISTORICO GEOGRÁFICO E GENEALÓGICO DE MARILIA. PERTENCEU A ASSOCIAÇÃO CAMPINEIRA DE IMPRENSA, ASSOCIAÇÃO DOS PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS DE HISTÓRIA, ASSOCIAÇÃO DOS CAVALHEIROS DE SÃO PAULO, ASSOCIAÇÃO DOS DIPLOMADOS DA ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA (ADESG), INSTITUTO GENEALÓGICO BRASILEIRO, SOCIEDADE DE ESTUDOS HISTÓRICOS, SOCIEDADE GEOGRÁFICA BRASILEIRA, SOCIEDADE NUMISMÁTICA BRASILEIRA, SOCIEDADE BRASILEIRA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO, SOCIEDADE VETERANOS DE 32 (MMDC). PARTICIPOU DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 32 COMO VOLUNTÁRIO, SENDO QUE NA ÉPOCA ESTAVA FAZENDO O SERVIÇO MILITAR, NA ESCOLA DE INSTRUÇÃO MILITAR 264 EM LIMEIRA, TENDO O SEU BATALHÃO ASSUMIDO O POLICIAMENTO DA CIDADE E A GUARDA DA CADEIA, E REMOÇÃO DOS FERIDOS NAS FRENTES DO SETOR LESTE DO BATALHÃO LIMEIRENSE. EM SUA JORNADA FOI CONDECORADO COM INÚMERAS MEDALHAS, QUE DIGNIFICARAM A PESSOA DESSE BATALHADOR QUE SEMPRE MANTEVE VIVA A CHAMA DOS IDEAIS CONSTITUCINALISTAS DE 1932. PARTIU EM 11 EM DE OUTUBRO DE 2012, COM A CERTEZA DA MISSÃO CUMPRIDA. COMO PODEMOS OBSERVAR O DR PAULO BARROS CAMARGO É EXEMPLO A SER SEGUIDO POR TODOS BRASILEIROS, POIS DURANTE SUA TRAJETÓRIA, ENALTECEU OS VALORES DA DEMOCRACIA, DA LIBERDADE E IGUALDADE ENTRE OS POVOS. POR ISSO NOSSO AMIGO PAULO BARROS CAMARGO, SERÁ SEMPRE LEMBRADO EM NOSSAS ATIVIDADES, DEVENDO SEU TRABALHO E SUA HISTÓRIA SER SEMPRE ENALTECIDO E DIVULGADO AOS JOVENS DE NOSSA CIDADE E NOSSA NAÇÃO. UMA SAUVA DE PALMAS AO NOSSO ETERNO PRESIDENTE DO NÚCLEO MMDC CAMPINAS.



Homenagem da família do Dr Paulo Barros Camargo

Homenagem do Núcleo MMDC –Campinas. Chamamos a frente o Exmo Sr Dr NELSON AUGUSTO BERNARDES DE SOUZA DD JUIZ DE DIREITO para receber DAS MÃOS DO Tenente Cambuí uma homenagem do núcleo Campinas.

IMPOSIÇÃO DA MEDALHA MMDC E GOVERNADOR PEDRO DE TOLEDO

FOI CRIADA COM O FIM DE GALARDOAR PESSOAS FÍSICAS OU JURÍDICAS, NACIONAIS OU ESTRANGEIRAS, QUE POR SEUS MÉRITOS OU SERVIÇOS RELEVANTES PRESTADOS À SÃO PAULO E AO CULTO DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932, DEMONSTRARAM SER PESSOAS DIGNAS DE DISTINÇÃO.

É, PORTANTO UMA MEDALHA DEFINITIVA, POIS PERPETUARÁ A GRATIDÃO E O RECONHECIMENTO, PARA TODO O SEMPRE, DOS QUE CUMPRIRAM ESSA JORNADA CÍVICA PARA COM AQUELES QUE, HOJE E NO FUTURO, CONTINUAREM ABRAÇANDO OS MESMOS IDEAIS DE DEMOCRACIA, LIBERTADE E AMOR À LEGALIDADE, PELOS QUAIS LUTARAM OS VETERANOS DE 32.

SOLICITAMOS AS PERSONALIDADES QUE ANUNCIAREMOS QUE OCUPEM O SEUS LUGARES NO PALCO PARA SEREM AGRACIADAS COM A MEDALHA MMDC.

DD. VEREADOR DE CAMPINAS - FRANCISCO SELLIM

DD. VEREADOR DE CAMPINAS - SEBÁ TORRES

DD. GUSTAVO BOCCALETTI

DD. CB PM MARIA CRISTINA PROENÇA ANDRADE



CHAMAR AUTORIDADES PARA REALIZAR IMPOSIÇÃO DAS MEDALHAS. ( MESCLAR CHAMADO )

SOLICITAMOS OS AGRACIADOS QUE RETORNEM AOS SEUS LUGARES

IMPOSIÇÃO DA MEDALHA GOVERNADOR PEDRO DE TOLEDO

Pedro de Toledo, governou São Paulo em 1932 sendo aclamado governador pelo próprio povo, pois idealizava uma verdadeira prática de democracia em nosso Estado Paulistano e no Brasil, e com estes ideais cívicos e patrióticos, apoiou o Movimento Constitucionalista de 1932.

Nesta noite, aqueles que inspiraram-se nestes ideais de democracia, liberdade e amor a legalidade serão homenageados com esta distinta comenda.

SOLICITAMOS QUE AS PERSONALIDADES QUE ANUNCIAREMOS OCUPEM OS SEUS LUGARES NO PALCO PARA SEREM AGRACIADAS COM A MEDALHA GOVERNADOR PEDRO DE TOLEDO, DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32 MMDC.

CHAMAR AUTORIDADES PARA REALIZAR IMPOSIÇÃO DAS MEDALHAS. ( MESCLAR CHAMADO )



1º GRUPO

CEL PM EURIDICE ORPHEU ALVES DE SOUZA

TEN CEL PM GILBERTO TARDOCHI DA SILVA

TEN CEL PM FLÁVIO JOSÉ BIANCHINI

MAJ PM HENRIQUE PEREIRA DE SOUZA NETO

MAJ PM ALEXANDRE DE CARVALHO

2º GRUPO

MARIO GARNERO

ANTONIO MAURÍCIO SIMÕES DIAS

ELOY TUFFI

PAULO SÉRGIO AMBROSO ADIB

PROL EDITORA GRAFICA

3º GRUPO

CAP PM ÁLVARES DE CASTRO

CAP PM ESDRAS MORALES

CAP PM DIANKERLEY DE FREITAS DAMASCENO

CAP PM VLADIMIR RIBEIRO

TEN PM ALEXANDRE ANTUNES RIBEIRO

4º GRUPO

MARIA ANGÉLICA AZEVEDO DE BARROS CAMARGO

MARIA CECÍCILA AZEVEDO DE BARROS CAMARGO

ANTONIO LOMBARDO

WALFRIDS ANTONIO POLONI

5º GRUPO

1º TEN PM PAULO CESAR DOS SANTOS BRAVO SALGADO

1º TEN PM GIOVANI EDUARDO

1º TEN PM JULIO CESAR TIRABASSI

1º TEN PM EDMAR DOS SANTOS PEDROSA

2º TEN PM ISAC BENICIO CARDOSO

6º GRUPO

SUB TEN EB ROBSON TARQUINIO SILVA FERRARO

SUB TEN PM PAULO CÉSAR BELLETTI

2º SGT PM MÁRCIO SIDENEI DOS SANTOS

2º SGT PM CESAR EDUARDO PROENÇA

3º SGT PM WAGNER ALVES DE OLIVEIRA

7º GRUPO

CB PM LUIS CARLOS LOUREIRO

CB PM AMÉRICO ALVES BARROSO NETO

SD PM ELAINE ROSSI

SD ISAAC FREIRE

SD PM KLEBER OKAMOTO PUERTA

SD PM LUCIANA CORRÊA MALAQUIAS

SOLICITAMOS AOS AGRACIADOS QUE RETORNEM AOS SEUS LUGARES

PALAVRAS DAS AUTORIDADES:

Cel Mario Ventura, PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32 MMDC

PALAVRAS DE ENCERRAMENTO DO PRESIDENTE DO NÚCLEO MMDC CAMPINAS – 1º TEN PM CAMBUI

AGRADECIMENTOS:

GOSTARIAMOS DE AGRADECER A POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO , A SOCIEDADE VETERANOS DE 32 MMDC , CIESP CAMPINAS, MICROCAMP INTERNACIONAL , AVATAR SEGURANÇA, DR º IGOR VINÍCIUS BACARELLI E DRª TEREZA DORO PELO APOIO NA REALIZAÇÃO DESTE EVENTO

ENCERRAMENTO:

SENHORAS E SENHORES, AGRADECEMOS A PRESENÇA DE TODOS, CONVIDANDO-OS PARA UMA CONFRATERNIZAÇÃO QUE SERÁ REALIZADA NO HALL DE ENTRADA DO AUDITÓRIO.

“SUSTEAE O FOGO QUE A VICTÓRIA É NOSSA “



A PÁTRIA VENCERÁ - CRÔNICA DE MARIANO TAGLIANETTI

A Pátria Vencerá


Sete de Setembro, data de maior magnitude pátria. Enaltecê-la é dever cívico de todo brasileiro. Pedro I, às margens do Ipiranga, em São Paulo, ao proclamar nossa maioridade no contexto das Nações, ao empunhar sua espada, fez ecoar nos rincões mais distantes do Brasil o grito : - “Independência ou Morte”. O quadro épico de Pedro Américo retrata a grandeza desse episódio histórico...

No “Arauto” órgão trimestral do Liceu Franco Brasileiro (SP), na década de 60, escrevi, em “Bilhetes Avulsos”, crônica intitulada “Pátria!”, ressaltando os princípios que valorizam o cidadão: - honra, trabalho e dignidade.

A consolidação desses valores nos levou a vencer pruridos separatistas.

Estribando-se neles e lutando bravamente pela integridade territorial brasileira, o exército repeliu inclusive ameaças externas às nossas fronteiras, a mais audaciosa a do tirano Solano Lopez que sonhava estender as fronteiras do Paraguai até o Atlântico. Rememore-se a Batalha de Riachuelo, vencida em 11 de junho de 1865, que ofertou à brasilidade a coragem do soldado brasileiro revelada pela exortação do Visconde de Tamandaré, a bordo da fragata Amazonas : -

“O Brasil espera que cada um cumpra o seu dever. Tudo pelo Brasil”.

O Brasil hodierno confrontase com a valoração intrínseca desses valores, encontrando-se a nacionalidade combalida mercê do aviltamento de nossas instituições republicanas. A brasilidade está encurralada no paredão da identidade ou posiciona-se pela verdadeira democracia realizando seu futuro

promissor ou irá resvalar nos sucessivos escândalos impunes em face de ordenamento jurídico arcaico, aquém dos desafios do século XXI.

Os constituintes de 88 geraram uma carta, sob esse e outros aspectos, jejuna. Preocuparam-se, em verdade, apenas em resguardar seus privilégios... Não souberam obrar o desafio da politização. Não instituíram o “sistema eleitoral distrital” tornando o povo impotente, bitolado, incapaz de julgar mediatamente não só os deputados federais que elege, mas a totalidade de seus representantes. Instituíram um modelo eleitoral de favorecimento à corrupção... A curta visão vitoriosa, da maioria desses constituintes, está atrasando substancialmente nosso desenvolvimento democrático dando margem à interminável sucessão de falcatruas às quais os brasileiros operosos assistem atônitos e impotentes, sem perspectivas de novos horizontes...

Estamos soterrados, em termos democráticos, o que exige urgentemente uma nova constituinte para que se altere o pacto federativo, o qual deverá atender à responsabilidade democrática instaurando o voto distrital. A representatividade democrática será legitimada quando houver essa “ferramenta” indispensável a nutrir a soberania popular e, para que seja adotada, deverão ser abolidos os limites estaduais, uma vez que aos senadores já compete, constitucionalmente, a representação dos seus estados.

A divisão territorial em tantos quantos distritos, desde que respeitada a magnitude adrede, isto é fixando-se o número de representantes a serem eleitos por essas novas circunscrições em função da densidade populacional de cada uma, possibilitará ao povo brasileiro prática eleitoral democrática, a exemplo das nações que já instituíram o Sistema Eleitoral Distrital, entre outras Chile, Estados Unidos, Inglaterra e França.

A missão dos novos constituintes deverá ter por norte combater os “sete pecados sociais” anunciados por Mahatma Gandhi, fundador da Índia moderna : — política sem princípios; — riqueza sem trabalho; — prazer sem consciência; — conhecimento sem caráter; — comércio sem moralidade; — ciência sem humanidade; — e religião sem sacrifício.

Com esses alicerces dotarão a nacionalidade, enriquecendo-a com o Sistema Eleitoral Distrital puro.

Essa conquista patriótica e democrática eliminará, ao longo do tempo, a corrupção latente cultivada com êxito pelos maus políticos.

A Pátria, em verdade, dispensa uma mera comemoração simbólica; ela exige mais, exige uma tomada de posição dos brasileiros patriotas no sentido de conquistar novos horizontes que honrem seu lema “ordem e progresso”.

É atualíssima a exclamação: — “O Brasil espera que seus políticos cumpram

com seu dever”. Nesse diapasão a nacionalidade vencerá a corrupção.