sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

PM TOMBADO - TRABALHO DE CFO

E AINDA HÁ OS FILÓSOFOS BARATOS QUE QUEREM ACABAR COM A CENTENÁRIA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO, OU MELHOR COM TODAS AS POLÍCIAS MILITARES DA NAÇÃO. NUNCA ESTIVERAM NA NOSSA ACADEMIA E NÃO CONHECEM A LEGIÃO DE IDEALISTAS. CONCITO-OS A ESTUDAREM NOSSAS RAIZES EM VEZ DE FAZER COMPARAÇÕES DESCABIDAS COM OUTRAS ORGANIZAÇÕES DE OUTROS PAÍSES. O BRASIL TEM UMA DAS MELHORES POLICIAS DO MUNDO. TO

IMAGENS DA SOLENIDADE DE FORMATURA DOS NOVOS OFICIAIS DE ADMINISTRAÇÃO DA PMESP - ACADEMIA DE POLÍCIA MILITAR DO BARRO BRANCO - 7 DE FEVEREIRO DE 2014

WILLIAM MASCARENHAS, ATUAL COMANDANTE DO EXÉRCITO CONSTITUCIONALISTA; ALUNA OFICIAL MANOELA, PRESIDENTE DO NÚCLEO "CADETE RUYTEMBERG ROCHA" E CORONEL PM MÁRIO FONSECA VENTURA, PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC.
PEDRO PAULO PENNA TRINDADE, CORONEL PM ANTÔNIO CARLOS MENDES E CORONEL PM MÁRIO FONSECA VENTURA.


BRASIL - A MAIOR LAVANDERIA DA HISTÓRIA DA AMÉRICA LATINA - ROMEU TUMA JÚNIOR



TUMA JUNIOR DIZ QUE RELAÇÃO JBS FRIBOI COM OS GOVERNOS DO PT É A MAIOR “LAVANDERIA DA HISTÓRIA DA AMÉRICA LATINA”.

Mais uma denúncia quente do delegado de polícia e ex-secretário nacional de justiça do Governo Lula, Romeu Tuma Junior, esquenta o debate político no Brasil em 2014. Depois de desnudar o PT através do livro Bomba, Assassinato de Reputações, Tuminha entrou de sola nos governos do PT ao tratar das eleições deste ano. Ao responder na rede social Twitter ao engenheiro civil e professor da Universidade Federal do Paraná, Ossami Sakamori, Tuma Junior levantou a bola para um assunto de extrema gravidade. O professor Osssami Sakamori trouxe a Tuma Junior a informação da gigantesca dívida do grupo empresarial JBS Friboi com o BNDES, que beira a R$ 30 bilhões, sendo que a empresa vale apenas R$ 8 bilhões. A coisa engrossou quando o professor da Universidade do Paraná informou a Tuma Junior que o Grupo JBS Friboi bancará a campanha de Dilma Rousseff (PT) em 2014. O ex-secretário nacional de justiça do governo Lula, um homem dos mais bem informados da república, bateu pesado ao responder Ossami Sakamori. Tuminha garante que quando tudo vier à tona quanto a relação JBS Friboi e Governos do PT, o Brasil verá o aquilo que ele diz ser “A MAIOR LAVANDERIA DA HISTÓRIA DA AMÉRICA LATINA”. Fonte: ..canalgama


DESEMBARGADOR ÀLVARO LAZZARINI - CORONEL PM LUIZ EDUARDO PESCE DE ARRUDA

Alvaro Lazzarrini
Luiz Eduardo Pesce de Arruda
(ex-aluno e Coronel da Reserva da PM)

Ele não pôde correr a São Silvestre em 2013. Contrariando suas expectativas e seu otimismo contagiante, assistiu a passagem de ano internado no hospital.
Dura luta tem enfrentado. Mas a enfrenta com que estoicismo, com que dignidade! Não reclama, não maldiz, não questiona. Continua o mesmo soldado, que tem sido a cada dia de sua rica existência.
O Mestre Lazzarini é um herói de nosso cotidiano.
Filho de operário, decidiu um dia ser cadete da Força Pública. E deixou sua querida Jundiaí natal, para nunca mais voltar. Triste sina, aliás, que nos irmana a todos nós, que somos caipiras, cheios de orgulho e saudade da terra natal,exilados na cidade grande.
Como cadete, seus instrutores o reputavam modelar. Elegante, inteligente, disciplinado, simpático com as pessoas, humano com os subordinados, bom camarada dos pares, respeitoso sem ser servil para com os superiores.
Sua mãe se preocupava com sua saúde e lhe enviava conselhos para se alimentar bem e se agasalhar do frio do Barro Branco. E demonstrava, a cada pagina, todo o orgulho de ter um filho aspirando ao Oficialato.
Um dia, conheceu Heidi, que se tornaria sua fiel companheira por todos os dias enquanto ela viveu.
Lazzarini concluiu a Academia, serviu em unidades operacionais e foi levado à Assessoria Militar da Secretaria de Segurança Pública. Nos dias turbulentos de revolução, não podia ir para casa. E Heidi, com a prole a tiracolo, ia visitar o marido e levava lasanha para poderem almoçar juntos.
 Lazzarini estudou Direito na PUC de Campinas.
Começou a apresentar modestas contribuições à revista “Militia”. Umas delas, sobre prisão especial, mereceu delicada censura do editor:
– Tenente, seja menos pretensioso. Seja mais objetivo e use menos citações.
Estudando Direito, foi aí que despertou seu desejo de cumprir sua outra missão na Terra, a de Juiz. No começo, Heidi, filha do Desembargador Valentim Alves da Silva, resistiu:
– Álvaro, você já tem uma carreira tão linda, porque mudar agora?
Mas era o que ele queria.
E em 1965, ingressou na Magistratura.
Foi um Juiz impecável, do mesmo modo como foi impecável enquanto Oficial da ativa.Humano, estudioso e responsável.
Íntegro em cada gesto, incorruptível, abalou amizades e despertou a ira dos poderosos, pois nunca admitiu pressões, viessem de onde viessem, que pudessem, de alguma maneira, influenciar suas sentenças.
Orgulhoso de sua condição de Oficial da Reserva, um dia foi ao Quartel do Comando Geral, a pedido do Comandante Geral, em plena efervescência do processo constituinte de 1988.
A sentinela não permitiu que subisse a escadaria:
- Senhor,essa escada é reservada aos Oficiais.
- Mas eu sou Desembargador e estou aqui chamado por seu Comandante!
- O Senhor me desculpe, mas não posso abrir exceção...
- Mas eu sou Tenente da Reserva...
O rosto do Soldado se iluminou:
- Bom, nesse caso então pode!
Em 1967 já era docente da Academia, Mais que isso, foi, ano após ano, se tornando um ídolo dos Alunos.
Sentado, sem recurso a nenhum apontamento escrito, com calma e tranquilidade, Alvaro Lazzarini discorria sobre os mais complexos temas do direito administrativo com a propriedade de quem parecia dissecar o espírito do autor, Hely Lopes Meirelles. Poucos sabiam, porém,que o Professor Hely também era grande admirador da inteligência, lealdade e reta conduta de seu antigo assistente na Secretaria da Segurança Pública, o Tenente Lazzarini.
As reflexões do Mestre Lazzarini, como num processo catártico, compeliram-no a escrever. Prolífico e elegante erigiu, com o suceder dos anos, uma obra vasta, em que nunca se contradiz, mas se complementa, não se repete, mas se projeta avante, a partir de conceitos construídos nas obras anteriores.
Fruto de uma convicção solidamente enraizada na alma, despretensioso e honesto intelectualmente como em cada gesto de sua vida, lançou,sem nunca haver pretendido, os fundamentos de uma nova área do saber, o Direito Administrativo da Ordem Pública.
Hoje, não há autor, no Brasil ou em Portugal, que trate do tema sem citá-lo.
Alguns discordam dele. Uns, grandes juristas, debatem com ele, alimentando meritória discussão acadêmica. Outros, por pequenez, inspirada na intolerância ideológica, pela incapacidade de admitir que pessoas inteligentes podem trilhar caminhos próprios com liberdade, não o engolem. Outros ainda, servos de interesses corporativos menores, monitoraram seus passos e o combateram. Amado por muitos, incômodo para alguns, respeitado por todos, mesmo por aqueles que evitam cumprimentá-lo, quando cruzam com ele no lobby do edifício onde mora.
Lazzarini tem um vício e uma paixão, que bole com sua alma, e o faz rir e chorar. Essa paixão tem nome. Chama-se Polícia Militar.
Tendo deixado o serviço ativo, Lazzarini fez mais pelas Polícias Militares que a maioria de nós possamos ter feito, depois de décadas de serviço.
Em um tempo de governantes indecisos e vacilantes, Lazzarini sempre defendeu as polícias militares com unhas e dentes, com clareza, sem reservas ou meias-palavras, usando as armas que melhor domina: a inteligência e a caneta que, precocemente, trocou pelo teclado do computador.
Nunca negou as dificuldades da missão de servir e proteger. Mas sempre assumiu que ama essa Instituição, presente nas cidades estradas e florestas do Brasil inteiro, servindo o protegendo os mais vulneráveis.
Trilhou uma carreira fulgurante. Foi desembargador e chegou à iminência da Presidência do TJ. Mas faltou-lhe um voto. Presidiu então o TRE em período de grande agitação política, na primeira eleição de Lula.
Nesse momento tão complexo, a conduta reta e serena do Magistrado angariou- lhe o respeito de todos os candidatos.
Por amar a PM, e não esconder isso de ninguém, recebeu um carimbo. E pagou alto preço por isso. Mas nunca reclamou, pois sabia exatamente o que fazia.
Seus filhos seguiram suas vidas, e cada qual alcançou aquilo que pretendia. O pai, acompanhando de perto os tropeços e as vitórias, vibrava com cada conquista. Mas Alexandre resolveu abraçar a carreira do pai e, um dia, Alvaro Lazzarini confidenciou, com justo orgulho:
- Meu filho será o próximo Desembargador do Tribunal de Justiça!
Mas um dia Heidi ficou doente. Ela, sua companheira de todas as jornadas, mãe extremosa de três filhos, avó, cantora lírica, uma das maiores conhecedoras de ópera do Brasil e promotora cultura do belo canto, que o secretariava e apoiava, iria deixá-lo. Mas, generosa e serena, recomendou aos filhos:
- Seu pai precisa casar-se de novo.
E Lazzarini, talvez como uma recompensa do Céu por sua vida reta, encontrou Marta, uma dentista inteligente, agradável e bem sucedida. E teve início, ali, umalinda história de amor.
Marta zela pela memória de Heidi com a grandeza e a segurança que só as grandes mulheres podem fazê-lo. E acompanha o seu amado nos momentos de glória, de alegria e, como agora, nos momentos de dor.
Lazzarini está doente. Mas é atleta, foi um dos fundadores do fisiculturismo como esporte no país e nunca deixou de cuidar de sua forma física. Talvez isso explique sua admirável resistência à dor e ao desânimo.
E preserva nele a inteligência aguda, a sensibilidade pela dor alheia e o bom humor, que o faz capaz de rir de suas próprias limitações.
Ele não correu a São Silvestre. Mas sua sobrinha, jovem juíza, correu por ele e lhe presenteou com a medalha que ganhou. E confessou:
- Tio, corri cada metro desta prova pensando em você.
A vida é um dom de DEUS. ELE dá e ELE tira, obedecendo a uma lógica que nós, seres humanos, nunca poderemos compreender em nossa pequeneza. E a hora de cada um de nós só a ELE pertence.
Mas pedimos humildemente ao Pai que a vida de Alvaro Lazzarini seja preservada, que sua saúde seja restaurada para que, todos nós, soldados, sargentos, oficiais da ativa e da reserva, amigos e familiares possamos cercá-lo em dezembro de 2014, em uma corrente de amor e gratidão e, juntos, caminharmos os quinze quilômetros que separam a largada, na Avenida Paulista, nas proximidades da Alameda Ministro Rocha Azevedo, da chegada,defronte ao prédio da Gazeta Esportiva.
E a cada passo iremos recordando juntos tantas histórias. A do policial que atendeu a uma ocorrência em sua casa e que, sabendo que ele era juiz, perguntou se era federado e se pretendia apitar pela FIFA. O aluno que compôs a Canção do Regimento em meio à sua aula, enquanto o outro aluno, cavalariano, via nascer o Hino de sua amada Unidade e chorava emocionado. E a quemo Mestre Lazzarini, divertido, perdoou 15 anos depois no café dos Oficiais da Academia do Barro Branco. De seus embates no Congresso. De suas viagens aos confins do Brasil, para defender a causa das Polícias Militares. A vida dos amigos que já partiram.  As homenagens recebidas, com a modéstia que só os iluminados podem exibir, sem parecer falso.
Hoje, ri quando se lembra de sua estreia como autor jurídico. E concorda que, para um tenente pretensioso, até que foi bem longe.
Alvaro Lazzarini, em plena vida, já é um mito. E as próximas gerações, por todo o sempre, falarão dele com carinho e respeito. Desembargador Alvaro Lazzarini: o Tenente Defensor Perpétuo das Polícias Militares.

04Fev14 – 18:10 h.

FORMATURA DOS NOVOS OFICIAIS DE ADMINISTRAÇÃO DA PMESP - DIA 7 DE FEVEREIRO DE 2014 - ACADEMIA DE POLÍCIA MILITAR DO BARRO BRANCO



FORMANDOS DO CSTAPM/13


CLASSIFICAÇÃO

NOME

01
ANA PAULA PEREIRA DA SILVA
02
JOSE FRANCISCO DOS SANTOS FILHO
03
LEDILSON CIRIACO DA COSTA
04
LEALDO ALVES MACHADO
05
JACO DE ANDRADE ALVES
06
RODRIGO SANCHES CLARO
07
VALDECIR APARECIDO ARAUJO
08
MARINES LUZIANO MONTOZA DOS SANTOS
09
EVANDRO LOPES
10
ISRAEL DUARTE JURADO
11
ELISANGELA DE OLIVEIRA NOGUEIRA
12
LUCIANO ARAUJO
13
MAURICEIA CAVALHEIRO MAIA
14
VANDERLEI ANTONIO BRIDA
15
MARCOS FORNAZARE
16
FLAVIANO LOPES ALVES
17
ANTONIO ARAUJO DOS SANTOS
18
PAULO DE SOUSA PINHEIRO
19
PAULO FRANKLIN FARIAS DE FREITAS
20
RUDGE CHRIGUER
21
VERIDIANA CAVALLIERI
22
WAGNER ELIAS BUENO
23
MARCO ANTONIO MACHADO
24
ALEXANDRE JUSTO DE ALMEIDA
25
ANSELMO RAVACCI DE OLIVEIRA
26
CRISTIANO GARCIA CARVALHAES
27
JOSIAS JOSE CORREA
28
JOSE MARCULINO DA SILVA
29
MANILDO CARDOSO DA COSTA
30
CICERO CURVELO DE ALMEIDA
31
HEMERSON DE SOUZA LIMA   (REMANESCENTE)