terça-feira, 25 de novembro de 2014

VITÓRIA DA GUERRA CONSTITUCIONALISTA DE BRASILIDADE PAULISTA DE 32 - CONSTITUINTE DE 1934 - PALESTRA DE MARIANO TAGLIANETTI NO CINDACTA II

VITÓRIA DA GUERRA CONSTITUCIONALISTA DE BRASILIDADE PAULISTA DE 32: - CONSTITUÍNTE DE 1.934.

Saúdo: - o Cel. JOSÉ VAGNER VITAL comandante do CINDACTA II;- o Cel. JOÃO ALMEIDA presidente da Associação Paranaense M.M.D.C. 32 e Heróis do Cerco da Lapa; - e aos  que aqui se encontram  integrantes da Força Aérea Brasileira.
Vinculado ao MOVIMENTO CONSTITUCIONALISTA DE BRASILIDADE PAULISTA de 1.932 está o PAI DA AVIAÇÃO MARECHAL SANTOS DUMONT. Homenageando os presentes leio texto de sua lavra:
“São Paulo, 14 de julho de 1.932- Meus patrícios. Solicitado pelos meus conterrâneos mineiros moradores neste Estado, para subscrever uma mensagem que reivindica a ORDEM CONSTITUCIONAL DO PAÍS, não me é dado, por motivo de moléstia, sair do refúgio a que forçadamente me acolhi, mas posso ainda por estas palavras escritas afirmar-lhes, não  só o meu inteiro aplauso, como também o apelo de quem, TENDO SEMPRE VISADO A GLÓRIA DE SUA PÁTRIA DENTRO DO PROGRESSO HARMÔNICO DA HUMANIDADE, julga poder dirigir-se em geral a todos os seus patrícios, como um crente sincero em que os problemas da ordem política e econômica que ora se debatem, SOMENTE DENTRO DA LEI MAGNA PODERÃO SER RESOLVIDOS, DE FORMA A CONDUZIR A  NOSSA PÁTRIA A SUPERIOR FINALIDADE DOS SEUS ALTOS DESTINOS. Viva o Brasil unido! SANTOS DUMONT”.
É oportuno relembrar SEU PIONEIRISMO, nos campos de Bagatelle – França, em 23 de outubro de 1.906 com seu dirigível “14 – Bis”, marcando o século XX como o “Século do Avião”, repetindo essa façanha no dia 12 de novembro do mesmo ano com o mesmo avião, no mesmo local, perante uma comissão oficial do Aeroclube de França. OFICIALMENTE ESTAVA REALIZADO O PRIMEIRO VÔO CONTROLADO PELO HOMEM.
Menção seja feita ainda ao vosso PatronoMARECHAL DO AR EDUARDO GOMES. Embora adverso à REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA, demonstrou repúdio à Intentona de 1.935 reagindo à tentativa de tomada da Escola de Aviação Militar pelos revoltosos comunistas. O então Diretor da Aviação Militar General de Brigada COELHO NETTO assim referiu-se ao episódio: “Mas, para consolo nosso, quando na escuridão da noite, tudo, ao redor de si, era tumulto e confusão, o 1º Regimento de Aviação reagiu intrepidamente, ante a ameaça dos traidores que, inesperadamente, o atacavam, e, numa repulsa formal contra a desordem, com a confiança a calma e a certeza da vitória, bateu-se heroicamente na defesa da causa da Pátria, até o completo triunfo. O seu heroico comandante, Tenente-Coronel EDUARDO GOMES, ferido logo ao início da áspera luta, mas consciente no seu valor e sereno na sua bravura, soube desassombradamente, e sem esmorecimento, fazer, por uma reação magnífica, de cada um de seus companheiros um bravo e DAR-NOS O EXEMPLO MÁXIMO DE GRANDEZA MORAL E PATRIÓTICA E DE EXCEPCIONAIS QUALIDADES DE SOLDADO. Tornou-se, assim, o Tenente-Coronel EDUARDO GOMES, mais uma vez credor de minha profunda admiração e de meu grande reconhecimento. Louvo-o com orgulho pela sua ação serena, enérgica e decisiva, PELA SUA BRAVURA INDÔMITA, pelo alto valor de seus excepcionais predicados DE CARÁTER E PELOS SEUS SENTIMENTOS DE PATRIOTISMO E DE GRANDE AMOR AO BRASIL, que ele acaba de servir com tanta honra, abnegação e lealdade militar.”
Em 1.937, por não concordar com a política do Estado Novo, demitiu-se dedicando-se integralmente às atividades do CORREIO AÉREO NACIONAL – CAN. Finalmente adverso ao getulhismo, candidato em oposição a ele em 1.950. Foi Ministro da Aeronáuticapelo Presidente CAFÉ FILHO, foi ainda Ministro da contra revolução de 1.964, empenhando-se no reequipamento da FAB, criando as Esquadrilhas de Reconhecimento e Ataque, adquirindo aeronaves de transporte C-130 Hércules e C-115 Búfalo B, e aviões de treinamento a reação Cessna T-37C.
Ditou, em seu pronunciamento de 28 de junho de 1.972, diante do Congresso, quando era homenageado por ocasião do cinquentenário dos 18 do Forte, a profissão de fé que deve constituir o caminho a ser trilhado por aqueles que realmente desejam um futuro sólido para esta Nação: “PERSISTO EM CRER QUE SÓ A LIBERDADE CRIA VALORES ESTÁVEIS NO MUNDO MORAL, NAS REALIZAÇÕES MATERIAIS DE QUE DEPENDE O BEM ESTAR E O DESENVOLVIMENTO DE UM POVO. CADA VEZ MAIS ME CAPACITO DE QUE SÓ A EDUCAÇÃO REDIME, ORIENTA E COMANDA.”
Na qualidade de orador oficial nas justas homenagens que lhe foram prestadas pela CPJ p/o Exército e o CPJ p/a Aeronáutica, pelo transcurso de sua vida terrena tive, a inusitada honra, nos idos de 19 de junho de 1.981, ao evocar sua figura, oportunidade de afirmar “que houvera cintilado no firmamento da nacionalidade como estrela de primeira grandeza” e parafraseando OLAVO BILAC, em sua ode a FERNÃO DIAS PAES LEME, assinalei “TU CANTARÁS NA VOZ DOS SINOS, NAS CHARRUAS, / NO  ESTO DA MULTIDÃO, NO TUMULTUAR DAS RUAS, / NO CLAMOR DO TRABALHO E NOS HINOS DA PAZ ! / E, SUBJUGANDO O OLVIDO, ATRAVÉS DAS IDADES, / VIOLADOR DE SERTÕES, PLANTADOR DE CIDADES, DENTRO DO CORAÇÃO DA PÁTRIA VIVERÁS ! “
Feita esta saudação que enaltece a AÉRONÁUTICA, adentremos no objeto desta palestra visando demonstrar que a CONSTITUÍNTE DE 1.934 foi VITÓRIA da REVOLUÇÃO DE BRASILIDADE PAULISTA DE 1.932, observando que os fatos históricos devem ser estudados e analisados a luz da época em que se desenrolaram. Obedecendo a essa premissa que contraria o que poderíamos chamar de interpretações subjetivas alheias ao seu contexto rememoremos os antecedentes que desencadearam A REAÇÃO DE BRASILIDADE PAULISTA nos termos expressos em BRASÃO REVOLUCIONÁRIO DE 32, até hoje professado e cultivado: - “PRO BRASILIA FIANT EXIMIA”.
A política “café com leite” praticada por São Paulo e Minas Gerais, fora rompida pelo presidente WASHINGTON LUÍS PEREIRA DE SOUSA, que ignorando a vez das ALTEROSAS, impôs a candidatura de JULIO PRESTES o qual venceu o pleito derrotando o adversário GETÚLIO VARGAS.
Inconformado VARGAS marchou com oito mil combatentes sendo barrado em ITARARÉ divisa Paraná / São Paulo, por expressiva tropa do EXÉRCITO E DA PODEROSA FORÇA PÚBLICA PAULISTA, fiéis ao governo. Ocorreram combates preparatórios em SANGÉS – PR e MORUNGABA – SP. Entrementes, no Rio de janeiro, junta militar formada pelos generais MENA BARRETO, TASSO BARROSO e almirante ISAIAS DE NORONHA depuseram, 21 dias antes do término legal de seu mandato, o PRESIDENTE DA REPÚBLICA.
NÃO OCORREU A ESPERADA BATALHA DE ITARARÉ A QUAL HAVERIA, TAL QUAL GETTYSBURGO DA EXEMPLAR DEMOCRACIA REPUBLICANA NORTE AMERICANA, DADO OUTRO RUMO AOS DESTINOS DA NACIONALIDADE...
Fronteira aberta, GETÚLIO VARGAS foi recebido entusiasticamente em São Paulo, partindo em seguida para o Rio de Janeiro, onde descumpriu o trato com a ALIANÇA LIBERAL (Partido Democrata Paulista, Minas Gerais e Rio Grande do Sul), DE CONVOCAR, saliente-se MEDIATAMENTE, ao por os pés no CATETE, a Assembleia CONSTITUÍNTE. Protelou indefinidamente esse compromisso iniciando a devassa ditatorial desestruturando a NAÇÃO, exonerando governadores e prefeitos dos estados, e nomeando discricionariamente interventores.
DENTRO DESSA ÓTICA OS CHEFES DA REVOLUÇÃO DE 30 NÃO RESPEITARAM, EM SÃO PAULO, E NOS ESTADOS, MORMENTE NO RIO GRANDE DO SUL, SE QUER OS ALIADOS... Entregaram São Paulo ao inábil e desqualificado Cap. JOÃO ALBERTO o que deu origem aos desentendimentos entre vencedores evencidos. Ambos, desiludidos e amargurados se uniram exigindo que o governo fosse entregue a um civil paulista.
Para atender aos golpistas foi extinto o PODER LEGISLATIVO e modificada a CONSTITUIÇÃO DE 1.891. A situação tornou-se intolerável por haver GETÚLIO VARGAS, em março de 1.932, manifestado contrariedade à legalidade democrática ao afirmar “necessidade de proceder ANTES DA CONSTITUCIONALIZAÇÃO à capina do terreno, das ervas daninhas que o esterilizavam...” Nesse clima, sucederam-se manifestações populares e ao cair  da tarde de 23  DE MAIO DE 1.932, na praça da República, perto da rua Barão de Itapetininga, DOS PRÉDIOS VIZINHOS OS PARTIDÁRIOS DO GETULHISMO, COMEÇARAM A ATIRAR CONTRA OS MANIFESTANTES, matando cinco populares : - MÁRIO MARTINS DE ALMEIDA, fazendeiro em Sertãozinho, nascido em são Manuel, São Paulo, em 1.901; - EUCLIDES BUENO MIRAGÁIA, auxiliar de cartório, em São Paulo, nascido em São José dos Campos, em 1.911; - DRÁUSIO MARCONDES DE SOUZA, estudante, nascido na cidade de São Paulo, em 1.917, tinha apenas 14 anos; - ANTONIO AMÉRICO DE CAMARGO ANDRADE, do comércio, nascido em São Paulo, em 1.901;  A revolta popular diante dessa tragédia originou a ENTIDADE ANCORA mais destacada da REVOLUÇÃO DE 32 – o M.M.D.C. iniciais dos que tombaram derramando sangue naquele início de EPOPÉIA (MARTINS, MIRAGAIA, DRÁUSIO E CAMARGO). Cumpre mencionar que nessa fatídica tragédia que envolveu os primeiros heróis da REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA foi gravemente ferido ORLANDO DE OLIVEIRA ALVARENGA, escrevente juramentado, nascido em Muzambinho, Minas Gerais, não aparecendo seu nome porque veio a falecer em 12 de agosto, quando já organizado o M.M.D.C., Consigne-se nesta oração a homenagem que LHE rende perenemente a SOCIEDADE VETERANOS DE 32  neste momento reafirmada por seu atual presidente Cel. MÁRIO FONSECA VENTURA.
23 DE MAIO FOI O SELO DE SANGUE DA PAGINA CONSTITUCIONALISTA, QUE UNIU TODOS OS PAULISTAS E FILHOS DE OUTROS ESTADOS E ATÉ DE OUTROS PAÍSES NO IDEAL SUPREMO PELA CONQUISTA DA CONSTITUÍNTE QUE ERA NEGADA AO POVO BRASILEIRO PELA MENTALIDADE DITATORIAL DOS VENCEDORES QUE DESVIRTUARAM OS RUMOS DEMOCRÁTICOS DA REVOLUÇÃO DE 1.930. Nessas circunstâncias os INIMIGOS DA BRASILIDADE CONSTITUCIONALISTA PAULISTA PERCEBERAM E NOTARAM A FIRMEZA DO RUMO DOS ACONTECIMENTOS...

Deflagrada em NOVE DE JULHO foi apoiada incondicionalmente pela “FRENTE ÚNICA GAUCHA” que em memorável MANIFESTO respaldou, e insistimos nesse aspecto, porque traduziu na plenitude a BRASILIDADE DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA. Esse documento analisado historicamente nos dá sólida convicção nesse sentido,contradizendo seus detratores. Eis sua íntegra: “Na hora histórica, em que nos alçamos DE ARMAS NA MÃO, PARA AJUDAR O HERÓICO SÃO PAULO, NA SUA PUGNA TITÂNICA PELA RESTAURAÇÃO DA ORDEM INSTITUCIONAL E DA LIBERDADE POLÍTICA DO PAÍS, AO ALTIVO POVORIO-GRANDENSE DEVEMOS A NOSSA PRIMEIRA PALAVRA CHEIA DE FÉ E DE AMOR, PARA DAR-LHE A CONHECER, NA SUA REALIDADE INSOFISMÁVEL, OS GRAVES IMPERATIVOS DE ORDEM MORAL E CÍVICA QUE NOS COMPELIRAM À ATITUDE EXTREMA EM QUE NOS ENCONTRAMOS.
De sobejo sabe o RIO GRANDE DO SUL, a partir de março último, quando alguns de seus filhos mais ilustres se viram na contingência de abandonar seus postos na administração federal, que os seus grandes e tradicionais partidos deliberaram abster-se, daí em diante, de qualquer colaboração com o Governo da República.
Continuamos, porém, a dar todo o nosso apoio ao interventor federal no estado, PORQUE SE IDENTIFICARA ELE COM OS NOSSOS PONTOS DE VISTA E, SENDO SEMPRE “MAGNA PARS” EM NOSSAS CONFERÊNCIAS E DECISÕES COLETIVAS, SELARA CONOSCO O PACTO DE ACOMPANHAR-NOS, EM QUALQUER EMERGÊNCIA, NÃO EXCLUIDA MESMO A QUE NOS POUDESSE ARRASTAR AO PRECIPÍCIO. ASSUMIMOS ASSIM E SUCESSIVAMENTE COMPROMISSOS DE HONRA COM A NAÇÃO, ESPECIALMENTE COM SÃO PAULO, A QUEM ASSEGURAMOS SOLIDARIEDADE E APOIO MATERIAL PARA SUAS JUSTAS REINVINDICAÇÕES DE CARÁTER REGIONAL E NACIONAL.
DEPOIS DE MUITO SOFRER E TOLERAR REBELOU-SE O ESTADO DE SÃO PAULO CONTRA A OMINIOSA DITADURA E COM ESTA TRAVA UM PRÉLIO HOMÉRICO EM DEFESA DOS MAIS NOBRES IDEAIS DA PÁTRIA.
Era-nos lícito esperar que, nessa excepcional conjuntura, ASSUMISSE O SENHOR FLORES DA CUNHA uma atitude benévola senão favorável a São Paulo, CONFORME NOS AUTORIZAVAM A CRER AS SUAS ANTERIORES MANIFESTAÇÕES PÚBLICAS E O SEU PERFEITO ENTENDIMENTO, ATÉ ENTÃO, COM OS REPRESENTANTES DA FRENTE ÚNICA RIO-GRANDENSE. Eis, porém, que a S. Exa., com surpresa geral, adota o partido contrário e PASSA A SER UM SERVIDOR INCONDICIONAL DA DITADURA, CONTRA A QUAL CHEGARA ANTES A  ARMAR-SE E A NÃO DISSIMULAR CERTAS AMEAÇAS. É pois a nossa atitude antes de mais nada, o PROTESTO MORAL DO RIO GRANDE REPUBLICANO E LIBERTADOR CONTRA ESSE GOLPE DE SUSPRESA QUE NOS OBRIGOU A ABANDONAR À SUA PRÓPRIA SORTE, nas primeiras semanas de luta, OS NOSSOS HERÓICOS E INVENCÍVEIS ALIADOS DE SÃO PAULO.
Por dolorosa ironia do destino É O RIO GRANDE, QUE PRIMEIRO LEVANTOU O SEU PROTESTO CONTRA OS DELIRIOS DE UM GOVERNO OSTENSIVAMENTE DIVORCIADO DA MORAL E DA RAZÃO QUE ENTROU EM REPULSIVA AGONIA DE SANGUE.
Não fossem as forças que o interventor está mandando combater os EXÉRCITOS CONSTITUCIONALISTAS DE SÃO PAULO por certo não se haveria criado o impasse que está custando milhares de vidas ao Brasil e desorganizando por completo sua entrosagem econômica. Não fora o auxílio prestado à ditadura pelo interventor ao preço de nossa humilhação e já estaria terminada a revolução com a implantação de uma junta governativa formada de homens probos, capazes de reconduzir o país aos quadros da Lei. Impossível imaginar, na altura que chegaram os acontecimentos, que a luta fraticida possa chegar a termo dentro de poucos meses. A continuar o morticínio nas fronteiras paulistas, SERÁ O BRASIL DENTRO EM BREVE UM CENÁRIO DE RUÍNAS. O vencedor recolherá a vitória sobre os escombros da pátria. E TUDO ISTO PORQUE O RIO GRANDE AINDA NÃO CUMPRIU O SEU DEVER E ESTÁ COMBATENDO A SUA PRÓPRIA CAUSA: - QUE É A CAUSA DA NAÇÃO BRASILEIRA, CANÇADA DE TUTELAS INEPTAS E DE RIDÍCULAS IDEOLOGIAS.
Dirigimos daqui o nosso veemente apelo aos nossos concidadãos e ás classes conservadoras para que não cooperem pela sua inação, na irremediável desorganização do nosso patrimônio econômico. Calcule-se o que estará custando este primeiro mês de julho de luta armada às fortunas públicas e particulares do país. Dentro em breve o BRASIL pagará tantas loucuras e tamanhos crimes com a sua falência integral. E porque se combate, afinal, no BRASIL? –COMBATE-SE PORQUE À NAÇÃO SE NEGA O DIREITO DE GOVERNAR-SE POR SÍ MESMA SOB PRETEXTO, QUE SERIA INFAME, SE NÃO FOSSE RIDÍCULO DE QUE ELA AINDA NÃO ESTÁ PREPARADA PARA REINGRESSAR NO REGIME DA LEI. Não se iluda o povo RIO-GRANDENSE AQUELES QUE A DITADURA ACOIMA DE REACIONÁRIOS OUTRO CRIME NÃO COMETEM SENÃO O DE DISSENTIR DA INDEFINIDA PROLONGAÇÃO DE UM GOVERNO DISCRICIONÁRIO E ARBITRÁRIO SEM RECURSOS NEM FINALIDADES, A NÃO SER O DA PRÓPRIA CONSERVAÇÃO.
Temos certeza absoluta de que o RIO GRANDE está ao nosso lado. O RIO GRANDE nunca foi uma terra amorfa à discrição de qualquer governo SÓ PELO FATO DE SER GOVERNO. Possui o RIO GRANDE, pelo contrário, a nobre consciência dos seus direitos e deveres cívicos.
NO RIO GRANDE QUEM NÃO É REPUBLICANO É LIBERTADOR. E TANTO UM COMO OUTRO DOS NOSSOS PARTIDOS ESTÁ PRONTO A CONDENAR HOJE PELA AÇÃO, O QUE CONDENAVA ONTEM PELAS PALAVRAS.
Começa o RIO GRANDE, nesta grande hora, A CUMPRIR SUA PALAVRAEMPENHADA COM SÃO PAULO EM FAVOR DA NAÇÃO. OS COMPROMISSOS MORAIS NÃO SÃO LETRA MORTA PARA O SEU POVO. O Brasil pode confiar em nós. AQUI AINDA VIVE UMA COLETIVIDADE DE HOMENS E NÃO UMA HORDA DE ESPECTROS DE HOMENS.
NOSSA SERÁ A VITÓRIA, E TANTO VALE DIZER QUE A VITÓRIA SERÁ DO POVO BRASILEIRO.
RIO GRANDE: HONRA O COMPROMISSO DE TEUS FILHOS!
RIO GRANDE: SÊ DIGNO DA TUA HISTÓRIA!
RIO GRANDE: SEGUE A TUA LEGENDA IMORTAL!
Porto Alegre, 25 de agosto de 1.932.
BORGES DE MEDEIROS, RAUL PILLA, BATISTA LUZARDO, LINDOLFO COLLOR...”
Houveram renhidos combates, BORGES DE MEDEIROS e seus partidários entrincheiraram-se em Porto Alegre mas foram subjugados pelas forças leais  a FLORES DA CUNHA. Partiram para São Paulo.
Por todo imenso Brasil há episódios, dignos de menção: o do jovem tenente ASSUNÇÃO, que parte de Castro, à frente de um esquadrão de cavalaria, atravessando a fronteira com São Paulo e vai lutar na região da Mantiqueira e os bravos de SENGES, ambos do Estado do Paraná.
Outros estados também participaram da REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA de 1.932 a exemplo os artilheiros do FORTE ÓBIDOS, que em 18 de agosto se pronunciaram solidários com aqueles que reclamavam CONSTITUIÇÃO para o País. Partiram para invadir MANAUS e, não podendo transportar seus obuses, armaram-se apenas com metralhadoras e fuzis, ocupando pequenos barcos. O governo provisório mandou atacá-los, ordenando ao BAEPENDI o maior navio que sulcava o RioAmazonas essa empreitada. Empregado como aríete sobre as frágeis embarcações dos revoltados afundou-as. JARBAS PASSARINHO assim reporta: - “agindo como proa como se fosse um aríete afundou-as. Em seguida, sem nenhuma contemplação para com os náufragos metralhou-os”. O episódio de ITAQUATIARA é um dos muitos que aconteceram em outros estados como MATO GROSSO, MINAS GERAIS, RIO GRANDE DO SUL, E BAHIA...
A História do Exército Brasileiro, em seus anais consigna esta verdade: - “NÃO SE ESTAVA DANDO PASSO ALGUM EM CONCRETO PARA CONVOCAR A CONSTITUÍNTE”, objetivo maior da Revolução de 30, apoiada pela ALIANÇA LIBERAL.
O armistício de dois de outubro de 1.932 pôs termo à REVOLUÇÃO. Não venceu pelas armas, mas sua causa foi vitoriosa. FOI RECONHECIDA PELO EXÉRCITO BRASILEIRO. O ditador foi obrigado a devolver ao povo a democracia QUE HOUVERA USURPADO.
Beneficiou moralmente todo Brasil que voltou de novo ao regime da LEI. O enérgico protesto armado dos brasileiros de São Paulo, do Sul do Mato Grosso e asfixiado em outrosestados, selado com o sacrifício de sangue nas frentes de combate impressionou profundamente toda NAÇÃO, de tal forma que todos sentiram que o ideal da REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA era nobre e justa. SEIS MESES APÓS ASSINADO O ARMISTÍCIO EM TRES DE MAIO DE 1.933 FORAM REALIZADAS ELEIÇÕES EM TODO BRASIL ELEGENDO OS CONSTITUÍNTES QUE PROMULGARAM NO ANO SEGUINTE EM 16 DE JULHO A CONSTITUIÇÃO DE 1.934.
NA CONQUISTA DA CONSTITUÍNTE E CONSEQUENTE PROMULGAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO DE 1.934 RESIDE A VERDADEIRA E INSOFISMÁVEL VITÓRIA DA REVOLUÇÃO DE BRASILIDADE CONSTITUCIONALISTA PAULISTA DE 1.932.
TODAS AS DEMAIS LEIS VOLTARAM, ENTÃO, A SEREM FEITAS NO PAÍS INTEIRO DE ACORDO COM A CONSTITUIÇÃO. Nãofosse a GUERRA PAULISTA O IDEAL DEMOCRÁTICO, sempre VIVO NA ALMA DO POVO BRASILEIRO, CERTAMENTE PERDERIA SEU VIGOR E O REGIME DA LEI RESSURGIRIA COM MUITO MAIS ATRAZO EM NOSSO PAÍS.
Na realidade o MOVIMENTO CONSTITUCIONALISTA correspondeu a uma aspiração de todo povo brasileiro. Há um dever de gratidão para com os BRASILEIROS de São Paulo. Eles trabalharam, lutaram e se sacrificaram pela LEI. Honremos a memória dos que morreram e o sacrifício dos que expuseram sua mocidade, consumindo-se nas trincheiras, dos quesofreram nos hospitais, nas prisões e no exílio...
O Presidente JUCELINO KUBISTCHECK salientou: “A REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA ABERTA EM SÃO PAULO A 9 DE JULHO DE 1.932 É UM ACONTECIMENTO QUE JÁ ATRAVESSOU AS PORTAS DO TEMPO COMUM PARA PENETRAR NA PERENIDADE DA HISTÓRIA. FOI UMA DAQUELAS CAUSAS PELAS QUAIS OS HOMENS PODEM VIVER COM DIGNIDADE E MORRER COM GRANDEZA”.
Em 23 de maio de 1.968, DIA DA JUVENTUDE CONSTITUCIONALISTA o hoje Presidente da Sociedade de Veteranos de 32 Cel. MARIO FONSECA VENTURA, em sessão solene de fundação da Associação de MolayAlumini do Estado de São Paulo destacou: “Dentre as inúmeras solenidades emque comparecemos em homenagem a esta data, calou fundo na memória quando o MARECHAL-DO-AR MARCIO DE SOUZA E MELLO, então comandante da QUARTA ZONA AÉREA, leu a ordem do dia alusiva a 23 de maio de 1.964 ao pé da placa de bronze que assinala, na praça da República o local em que tombaram MARTINS, MIRAGAIA, DRÁUSIO E CAMARGO. AFORÇA AÉREA BRASILEIRA VINHA PELA PRIMEIRA VEZ À PRAÇA DA REPÚBLICA PROCLAMAR A SUA INTEIRA IDENTIFICAÇÃO COM OS JOVENS DE SÃO PAULO. Vinha assegurar, também, que OS IDEAIS DE 1.932 eram os mesmos daqueles que a tudo se dispuseram para livrar o BRASIL da desordem, da corrupção, do comunismo internacional, quando da CONTRA REVOLUÇÃO DE MARÇO 1.964.
Verberou o MARECHAL SOUZA E MELLO “Aqui TAMBÉM ESTÁ O ALTAR DA PÁTRIA! E PENSANDO NELA, A PÁTRIA QUE OS MERCENÁRIOS NÃO VENCERAM, NÓS, REPRESENTANTES DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA, ASSOCIANDO-NOS AO ARDOR DA MOCIDADE CONSTITUCIONALISTA DE SÃO PAULO, ESTAMOS CERTOS DE ATENDER AO ESTÍMULO DO POÉTA, TÃO CARO AOS JOVENS DESTA TERRA, ASSEGURANDO QUE: -JAMAIS A DEICHAREMOS MORRER”.
No Parque Ibirapuera, em São Paulo, foi construído o Mausoléu do SOLDADO CONSTITUCIONALISTA. Sob os auspícios da Sociedade de Veteranos de 32 – M.M.D.C. Para lá são levados(E ALGUNS SERÃO TRAZIDOS DOS PONTOS EM QUE CAÍRAM EM OUTROS ESTADOS), os restos mortais dos que se bateram, pela Lei, pela nossa terra e pela nossa gente, SEM NADA PEDIR, NEM ESPERAR PARA SI MESMOS. O soldado CONSTITUCIONALISTA de 32 participou de um  dos mais vibrante episódios cívicos da nacionalidade dentre os que  são registrados pelas páginas da querida HISTÓRIA DO BRASIL.
Encerrando a análise desse marcante capitulo da HISTÓRIA DA NACIONALIDADE, ressaltando ser o único em que o povo brasileiro levantou-se em armas LUTANDO POR CONSTITUÍNTE, reafirmo que os ideais de 32 continuam latentes. A nacionalidade tem passado por experiências, mas deverá com elas identificar-se. A CONSTITUIÇÃO NÃO PODE SER LETRA MORTA. Ela não pode e não deve estar ao alvitre de interpretações ambíguas que conduzem à falência das INSTITUIÇÕES REPUBLICANAS.
Nós brasileiros somos integrantes de valores conquistados e sedimentados ao longo de mais de 500 anos, poderemos antever um futuro promissor em que prevalecerá a consciência de que a Pátria dispensa formas ditatoriais alienígenas à nossa índole.
Em verdade caminhamos entre o presente e o futuro, alicerçados por passado em que nossos valores tem prevalecido. Entre ambos, passado e futuro, marcha nossa geração, como SAINT EXUPERY, no seu voo noturno: - ENTRE AS LUSES DA TERRA QUE NOS ACENAM E AS LUSES DAS ESTRELAS, QUE NOS GUIAM. COM NOSSAS REALIDADES E NOSSAS ESPERANÇAS. NA EXPECTATIVA SERENA DE QUE UMAS E OUTRAS SE CONFUNDAM NA CONCRETIZAÇÃO DE NOSSA AUTÊNTICA NACIONALIDADE ATRAVÉS DO INVEJÁVEL PLANTEL DE BRASILIDADE QUE POSSUÍMOS, UNA E FORTE, ATRAVÉS DO TEMPO NO DESÍGNIO INEXORÁVEL DA CONQUISTA DA GRANDEZA BRASILEIRA NO CONCERTO DAS NAÇÕES DEMOCRÁTICAS, POR COMUNGARMOS OS VALORES INDISPENSÁVEIS À RACIONALIDADE INSCRITOS EM NOSSO SÍMBOLO MAIOR: - ORDEM E PROGRESSO.
Agradeço: - ao Cel. Aviador Comandante JOSÉ VAGNER VITAL a oportunidade de verberar alicerçado em fatos a EPOPÉIA DA GUERRA DE BRASILIDADE PAULISTA DE 1.932;- ao Presidente da Associação Paranaense M.M.D.C. 32 e Heróis do Cerco da Lapa Cel. JOÃO ALMEIDA, por estar lado a lado, nesta jornada elucidativa; - às presenças ilustres: -  Des. JOÃO KOPYTOWSKI e Cel. ISAAC CARREIRO FILHO; -e o convívio amável e cavalheiresco de todos que nos honram com sua presença.
A todos, muito obrigado!

CINDACTA II – Curitiba, 25 de novembro2.014 – Mariano Taglianetti / Embaixador M.M.D.C. da SOCIEDADE DE VETERANOS 32 / Adv.Constitucionalista.

HOMENAGEM ÀS IRMÃS ENFERMEIRAS DE 32 DO COLÉGIO IMACULADA CONCEIÇÃO, EM ITAPETININGA

Saudações nobre combatente!

Por favor leve ao conhecimento da vereadora Haidar o agradecimento da Sociedade Veteranos de 32/MMDC pela aprovação dos projetos que consignaram homenagem às irmãs enfermeiras de 32 do Colégio Imaculada Conceição, cujos nomes agora consignam logradouros em nossa cidade;

Menção desse fato e da postagem das leis aprovadas para tal fim encontram-se publicadas no portal do núcleo MMDC de Itapetininga: http://mmdc.itapetininga.com.br/imaculada.htm (ver no quase ao final da pagina após o video do youtube)

Enorme abraço, grato e no contato

Biajone
Nov 25, 2014

123º ANIVERSÁRIO DO 1º BPChq "TOBIAS DE AGUIAR" - DIA 1º DE DEZEMBRO DE 2014 - 10 HORAS.

O Comandante do 1º Batalhão de Polícia de Choque "Tobias de Aguiar", Ten Cel PM Carlos Tenório de Almeida,  tem a honra de convidar V.Sa. para a Solenidade do 123º Aniversário de Criação do Batalhão Tobias de Aguiar, conforme convite anexo.

  
 





















1º Ten PM Rafael Palladino Filho
    Oficial Relações Públicas



43º BPMI - SERTÃOZINHO - ROTEIRO DA SOLENIDADE DO 15º Aniversário da Unidade. Meus agradecimentos ao SARGENTO PM PETRI

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

43º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR DO INTERIOR


Quartel em Sertãozinho, segunda-feira, 24 de novembro de 2014.

SOLENIDADE DE VALORIZAÇÃO DO POLICIAL MILITAR


Senhoras e Senhores Bom Dia!

   É com muita honra que nesta data o Comandante do nosso Batalhão, Oficiais e Praças reúnem-se para prestigiar a Formatura Mensal em Homenagem aos Policiais Militares que se destacaram no cumprimento do dever.

1) APRESENTAÇÃO DA TROPA 

O 1º Ten PM Haroldo Marques da Silva, Comandante do dispositivo formado, apresenta a tropa ao Sr Ten Cel PM Francisco Mango Neto digníssimo Comandante do 43º BPM/I.

CANTO DO HINO NACIONAL


                 Neste momento, convidamos a todos os presentes, para entoarem juntamente com a tropa formada, o Hino Nacional Brasileiro, cuja letra é de Joaquim Osório Duque Estrada e a música, de Francisco Manoel da Silva.


Senhoras e Senhores hoje estamos em festa.....é o aniversário do 43ºBPMI, nosso Batalhão !e essa é uma data importante porque o Batalhão, somos todos nós..... são todos aqueles que aqui trabalham, que dedicam muitas horas de seus dias em prol da sociedade a que servimos.....são 15 anos de muito trabalho e por isso não podemos nos esquecer daqueles que por aqui passaram e deram sua valorosa contribuição para que pudéssemos chegar onde estamos!
Necessário se faz que hoje possamos contar um pouquinho da história do 43°BPMI...porque historiar é manter viva as lembranças de nosso trabalho.

Histórico do 43º BPMI
Um novo marco é fincando na história da Polícia Militar do Estado de São Paulo, particularmente, na breve, mas repleta história deste Batalhão de Polícia Militar, situado ao nordeste do Estado de São Paulo, que desde a sua criação tem forjado de maneira indelével a importância de sua existência.
Em 24 de novembro de 1999 pelo Decreto-Lei 44.447, foi criado o 43º Batalhão da Polícia Militar, que a partir de 1º de janeiro de 2000, passou a constituir-se de 4 (quatro) Companhias de Polícia Militar, 1ª Cia PM – Sertãozinho, com 7 municípios (Barrinha, Dumont, Jardinópolis, Pitangueiras, Pontal, Sertãozinho e Taquaral); 2ª Cia PM – Jaboticabal, com 4 municípios (Guariba, Jaboticabal, Monte Alto e Pradópolis); 3ª Cia PM – Altinópolis, com 6 municípios (Altinópolis, Brodowiski, Cajuru, Cássia dos Coqueiros, Santo Antônio da Alegria e Santa Cruz da Esperança) e 4ª Cia PM – São Simão, com 7 municípios (Cravinhos, Guatapará, Luiz Antônio, Santa Rosa do Viterbo, São Simão, Serrana e Serra Azul), tornando-se responsável pela segurança em 24 municípios da região, tendo sua sede numa modesta sala nas dependências do CPI/3 em Ribeirão Preto.
Para o comando do 43º BPMI foi nomeado o Coronel PM CLÉDIS TORQUETE (DOE nº. 004, de 06 de janeiro de 2000), que não assumiu em virtude de estar em afastamento regular para passagem para a reserva, ocorrendo então, a assunção interina pelo subcomandante o Major PM ANTONIO APARECIDO ARCÊNCIO.
Em 04 de fevereiro de 2000, o 43º BPM/I é transferido oficialmente para a cidade de Sertãozinho e provisoriamente é instalado junto à Casa da Cultura, que gentilmente cedeu espaço no mesmo prédio para abrigar este importante órgão da Segurança Pública. Nesse ano em 30 Junho de 2000, assume o Comando do Batalhão o Ten Cel PM LUIZ UMBERTO MENEGUCCI.
Em 24 de julho de 2002, com a presença do Secretário de Segurança Pública e outras tantas autoridades, o 43º BPM/I, passa a ocupar como sede, a antiga Estação Ferroviária da Mogiana, que teve ainda como seu comandante o Ten Cel PM ANTONIO CARLOS MUNIZ (de 10jun à 02Set03) e o Ten Cel PM EDUARDO LUIZ CARBONARI (23dez04 à 02Jun05), sendo que em 29 de junho de 2005 o Ten Cel PM Eduardo Luiz Carbonari, passou o comando para o recém-promovido Ten Cel PM Fernando Luis Bragatto, que assumiu efetivamente o Comando do 43°BPM/I.
Desde a sua instalação definitiva em Sertãozinho, ainda que em acomodações simples, com parcos recursos, e um sem número de dificuldades, o 43º BPM/I, e todo o seu efetivo, desde o seu Comando até o seu mais moderno integrante, demonstrou a grandeza de sua existência, pois todos se uniram ao ideal de sua criação que era o combate à criminalidade e a implantação de um policiamento comunitário, capaz de trazer à população dos 24 municípios onde iria operar, a paz social necessária. E tal objetivo foi claramente atingido, pois ao verificarmos a estatística, temos o orgulho de citar que no período decorrido de sua criação até a data de inauguração de sua sede definitiva (24nov99 à 30jun06), houve sensível redução nos índices criminais, principalmente nos homicídios com uma redução efetiva de 80%.
Todavia, no afã de acompanhar a evolução social e na constante busca de melhorias, o Comando do Batalhão em conjunto com as lideranças locais e o empresariado, apoiado e respaldado pelo Comando de Policiamento Regional, pelo Comando Geral da Corporação, que potencializou gestões junto à Secretaria de Segurança Pública Estadual, conseguiu em tempo recorde concluir a construção desta nova sede que foi inaugurada em 30 de junho de 2006, trazendo no seu conteúdo condições de melhor atendimento ao público e condições adequadas para as questões de ordem administrativa.
Num terreno de 2.132 metros quadrados, com uma verba de R$ 654.114,51, oriunda integralmente do Governo do Estado foram construídos 1.060 metros quadrados que abrangem: bloco da Administração, Serviço de dia, Alojamentos para a tropa, bem como Cozinha e Refeitório, além da área de gabinete médico e dentário para os Policiais Militares.
Esta inovação, entre outros, teve por objetivo adequar a estrutura do 43º BPM/I, às novas mudanças feitas pelo Governo do Estado através de sua Secretaria Estadual de Segurança Pública, no que diz respeito à área de atuação desta Unidade Operacional.
Em 25mai06, através do Decreto nº 50.823 é inaugurado mais um Batalhão Policial Militar (51º BPMI), no município de Ribeirão Preto, alguns municípios, cujo policiamento, atualmente, se encontrava sob jurisdição deste nosso Batalhão passaram à jurisdição daquela nova Unidade da Polícia Militar e do 3º BPMI. Mais uma vez a área administrativa do 43º BPMI foi alterada, indo de 24 (vinte e quatro) municípios para 10 (dez) municípios, passando a constituir-se de duas Companhias de Polícia Militar, 1ª Cia PM – Sertãozinho, com 5 municípios (Barrinha, Dumont, Pitangueiras, Pontal e Sertãozinho) e 2ª Cia PM – Jaboticabal, com 5 municípios (Guariba, Jaboticabal, Monte Alto Pradópolis e Taquaral), esta adequação teve por princípio atender os ideais da Segurança Pública, no sentido de que as Delegacias Seccionais de Polícia Civil estivessem em perfeita sintonia territorial com os Comandos de Unidades Operacionais da Polícia Militar.
A instalação definitiva da sede deste Batalhão nestas novas dependências não importa em abandonar as suas antigas instalações, ou seja: a secular e histórica estação ferroviária, que hoje abrigo o nosso Canil.  O 43°BPM/I desenvolve o policiamento ostensivo na cidade de Sertãozinho e região (10 municípios) atuando de forma a evitar com que os crimes aconteçam e reprimindo as ações delituosas no ato de seu acontecimento, através do emprego da Força Tática, RP (Rádio Patrulhamento ,  Canil, Base Móvel, Rocam, POP (Policiamento Ostensivo a Pé), ou na iminência de que ocorram, atua também com programas de orientação e prevenção contra a violência e às Drogas, através dos programas PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violência ) e JCC(Jovens Construindo Cidadania), busca através dos policiamento comunitário o estreitamento nas relações com a comunidade, buscando a harmonia necessária para o emprego de força quando da sua necessidade, sem ferir os direitos do cidadão de bem.
E Quem somos hoje????
Com a somatório dos esforços de todos, do soldado mais recruta ao comandante, estamos alinhados com as metas institucionais e passo a passo, estamos atingindo as metas a nós propostas, e esta é a essência da nossa existência...combater o crime e proporcionar a sensação de segurança tão almejada pela comunidade...os nossos resultados operacionais expressivos na atualidade é reflexo dos nossos esforços... o 43ºBPMI, vem sendo rotineiramente premiado e bonificado pela seu desempenho e, sem dúvida, quem mais se beneficia com esse trabalho é a nossa comunidade a quem servimos. Temos ainda muito trabalho pela frente, mas podemos dizer que Hoje, nosso Batalhão é um batalhão venncedor, e composto por um time vencedor devidamente orquestrado pelo nosso atual comandante, o Ten Cel PM Francisco Mango Neto.
E para formalizar e eternizar esse momento chamamos a Frente o Ten Cel PM Mango para receber das mãos de nosso Subcomandante Major PM Samir, o qual neste momento representa todo o efetivo do 43°BPMI, um mimo, uma lembrança que expressa nosso agradecimento ao nosso comandante, ao técnico do nosso time vencedor
.Convidamos agora o Coral da Escola Municipal Ângelo Colafemina para se postarem à frente, onde farão uma apresentação em homenagem ao nosso Batalhão.

Agradecemos ao grupo........às crianças e a Diretora....... pela homenagem.


Passaremos agora a realizar outorga das Medalhas MMDC, com o fito também de premiar e eternizar esse momento:
                                            
2)ENTREGA DE MEDALHA “GOVERNADOR PEDRO DE TOLEDO”  



 “GOVERNADOR PEDRO DE TOLEDO”- oficializada pelo Decreto Nº 814, de 26 de dezembro de 1972 – do Governo do Estado de São Paulo, ambas instituídas visando galardoar pessoas físicas ou jurídicas, nacionais ou estrangeiras, que por seus méritos e serviços relevantes prestados à São Paulo e ao culto da REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE  1932, tenham –se tornado pessoas dignas de especial distinção, por apoiarem a Epopéia de 1932 e a sociedade veteranos de 32-MMDC.
A medalha “GOVERNADOR PEDRO DE TOLEDO” é uma Comenda Emérita definitiva, pois perpetuarão a gratidão e o reconhecimento, para todo o sempre, dos que cumpriram esta jornada cívica para com aqueles que, hoje e no futuro, continuarem abraçando os mesmos ideais de democracia, liberdade e amor à legalidade pelos quais se bateram os heróis e veteranos de 32.


Nossa Instituição, objetivando reconhecer a excelência dos serviços prestados pelos profissionais de segurança pública nas mais variadas atividades operacionais, realizará neste instante a entrega das Medalhas. Para tanto, convidamos para se destacar à frente da tropa os seguintes policiais militares:


EFETIVO DO EM / PM
Maj PM
860198
4
SAMIR ANTONIO GARDINI
Cap PM
920385
A
FERNANDO CARMELO SILVA
Cap PM
980956
2
CARLOS GONÇALVES PESTANA JÚNIOR
1º Ten PM
100342
9
SANDRO DOS REIS ALVES
1º Ten PM
117538
6
GUILHERME AUGUSTO CRAVERO
1º Ten PM
121879
4
NICOLAS FALCONI PANI
1º Ten PM
980572
9
LEANDRO JOSÉ MILANI
2º Sgt PM
991449
8
JOSÉ APARECIDO DA SILVA
CB PM
980607
5
MARCIO DA SILVA
CB PM
902829
3
CLEBER ZANIN
CB PM
944050
0
ROBSON ANDREY DA SILVA




EFETIVO 1ª CIA
Cap PM
950804
0
VICTOR MORETO SANTOS
2º Sgt PM
934461
6
SILVIO ANDRÉ PUCCINELLI
CB PM
104991
7
ALBERTO VINÍCIUS DE SOUZA SANTOS
CB PM
930691
9
ROGERIO APARECIDO ALVES
CB PM
921449
6
ALZEMAR GONCALVES BARBOSA
CB PM
951382
5
ELCIO APARECIDO PIRES FERREIRA
CB PM
962647
6
CARLOS ALBERTO BELETATO
Sd PM
110800
0
FAGNER AMORIM SILVA
Sd PM
135992
4
WEBERTON HENRIQUE FORNAZARE
Sd PM
136771
4
RONALDO ROGÉRIO JÚNIOR
Sd PM
118577
2
DUANE JORGE DE SOUZA




EFETIVO 2ª CIA
1º Ten PM
108450
0
LEONARDO FREDERICO TAYAR LUI
1º Sgt PM
943817
3
ANTONIO CARLOS SOARES
1º Sgt PM
980584
2
LUIZ ALBERTO ROVERI JUNIOR
CB PM
887638
0
MARIO AUGUSTO DOS REIS
CB PM
109972
8
CÉLIO EDGARD REBECHI
CB PM
991467
6
ANTONIO WANDERLEY FEITOSA DA SILVA
CB PM
109983
3
ORISMAR TEIXEIRA MORENO JUNIOR
CB PM
902903
6
DENILSON CARLOS BERGANTIM
Sd PM
110050
5
FLÁVIO AUGUSTO FERRARI






SOCIEDADE CIVIL
Sr.
GERALDO JOSÉ ZANANDREA- Presidente da Associação Comercial e Industrial de Sertãozinho.



TOTAL:     33




(SOLICITAR AO HOMENAGEADO PARA QUE RETORNE AO LOCAL DE ORIGEM)






(SOLICITAR AOs HOMENAGEADOS PARA QUE RETORNE AO LOCAL DE ORIGEM)


10)PALAVRAS DAS AUTORIDADES:

 Neste momento, fará uso da palavra:

O Cel PM Mario FonsecaVentura, Digníssimo Presidente da Sociedade Veteranos de 1932- MMDC.
Como forma de agradecimento, Convidamos o Ten Cel PM Mango para realizar a entrega de um mimo ao Sr Cel PM Ventura, uma lembrança do nosso Batalhão.

Convidamos o Ten Cel PM Francisco Mango Neto, para fazer uso da palavra.

11)CANTO DA CANÇÃO DA POLÍCIA MILITAR

Teremos neste momento o canto da Canção da Polícia Militar
Convidamos todos os policiais militares para que cantem a Canção da Polícia Militar do Estado de São Paulo, letra de Guilherme de Almeida e música do Major Mus PM Alcides Jácomo Degobi.
(Canção da Polícia Militar)

12)ENCERRAMENTO DA SOLENIDADE

O 1º Ten PM Haroldo Marques da Silva, Cmt do Dispositivo, solicita permissão ao Ten Cel PM Mango, Cmt do 43º BPM/I para a liberação da tropa do pátio.


 DESEJAMOS A TODOS UM BOM DIA