quarta-feira, 26 de agosto de 2015

CAPITÃO PM BENEDITO MONTEIRO FARÁ 101 ANOS NO DIA 30 DE AGOSTO DE 2015. LE É O "CAÇULA" DOS HERÓIS DE 32 VIVOS (SÃO APENAS 23). NO PRÓXIMO SÁBADO, DIA 29, ÀS 10 HORAS, FAREMOS UMA HOMENAGEM A ELE NA CÂMARA MUNICIPAL DE TREMEMBÉ, em SESSÃO SOLENE. VOCÊ ESTÁ CONVIDADO A PRESTIGIAR O VETERANÍSSIMO HERÓI DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932. LEMBRANDO TAMBÉM A COMEMORAÇÃO DOS 100 ANOS DO VETERANO, EM 30 DE AGOSTO DE 2014.

BENEDITO MONTEIRO nasceu no dia 30 de agosto de 1914, na cidade de POTIM, em GUARATINGUETÁ (SP). Em 1932, no FORTE ITAIPU na cidade de PRAIA GRANDE (SP), ele foi auxiliar de artilheiro da segunda peça de obuses 105mm. Foi também telemetrista no alto do morro de ITAIPU, a fim de estabelecer as distâncias dos navios de guerra e comunicar ao comando do FORTE pelo telefone de campanha.
Em agosto de 1932, em plena revolução constitucionalista, o Comando da Companhia a qual pertencia BENEDITO MONTEIRO recolheu todos os postos para a sede, embarcando com destino a outras frentes de combate, como RESSACA DA BORDA DA MATA, ARTUR NOGUEIRA, COSMÓPOLIS e BANDEIRANTES, mais próximo a MINAS GERAIS. Foi preso por uma sentinela camuflada das tropas legalistas. Trabalhou como copeiro e ajudante de cozinha como prisioneiro. Terminada a revolução, apresentou-se em seu quartel, o 2º Batalhão do 5º Regimento de Infantaria. Requereu sua baixa do serviço ativo do Exército com 21 anos de idade. Em 17 de janeiro de 1935 alistou-se nas fileiras da FORÇA PÚBLICA DE SÃO PAULO, em que ficaria até sua reforma, já na Polícia Militar. No 5º BC, em TAUBATÉ, trabalhou como músico. Em junho de 1953 seguiu para a serra de UBATUBA, comandando um grupo de captura, por ocasião da rebelião dos presos da ILHA ANCHIETA. Foi delegado de policia substituto em SÃO BENTO DO SAPUCAÍ, em fins dos anos cinquenta. Já na inatividade, formou-se violonista, foi membro de júri em concursos de músicas populares e carnavalescas. Foi cantor no coral da empresa General Motors, criando o Sexteto Folclórico. Compôs, com letra e música, o hino do Coral de São José dos Campos. É membro da Associação dos Artesãos de Taubaté. Aos 97 anos de idade, BÊ MONTEIRO publicou a obra A FARDA E A PARTITURA, coletânea de suas lembranças, passagens inesquecíveis do que há de mais belo e precioso em sua jornada de vida. Pertence à Academia Taubateana de Letras.

LEMBRANDO A COMEMORAÇÃO DOS CEM ANOS DE BENEDITO MONTEIRO EM 2014

ARISTIDES chega quando já passam das 10 horas. Ele enfrentou trânsito muito complicado neste sábado. Nesta manhã agradável a viagem transcorre muito bem e, nas proximidades de TAUBATÉ, ARISTIDES faz contato, via celular, com o TENENTE PM GILBERTO, que já está nos aguardando. Vamos diretamente para as dependências da regional da AOPMESP de TAUBATÉ, onde familiares e amigos do aniversariante já se encontram. Cumprimentamos o aniversariante, CAPITÃO PM BENEDITO MONTEIRO, que não parece ter 100 anos. Está muito bem conservado, lúcido, e autografando o seu livro "A FARDA E A PARTITURA", que trata de sua biografia. Na dedicatória, ele escreve: "Para o senhor amigo Cel VENTURA, este exemplar, que narra um pouco da minha vida passada, agradecendo sua presença na minha festa de 100 anos (ou seja, meu almoço). Ao seu lado está a esposa, TUCANDIRA e filhos. Nas páginas 32 e 38 ele narra sua participação na Revolução Constitucionalista de 1932. No FORTE ITAIPU ele foi auxiliar de artilheiro da segunda peça de obuses 105 mm. Foi também telemetrista no alto do morro de ITAIPU, a fim de estabelecer as distâncias dos navios de guerra e comunicar ao comando do FORTE pelo telefone de campanha. Em agosto, depois de muitos ataques e contra-ataques, o comando da Companhia recolheu todos os postos para a sede, embarcando com destino a outras frentes de combate como RESSACA DA BORDA DA MATA, ARTUR NOGUEIRA, COSMÓPOLIS e BANDEIRANTES, mais próximo de MINAS GERAIS. Também esteve reforçando GUARATINGUETÁ, nas frentes de combate no túnel da Rede Sul Mineira (TÚNEL DA MANTIQUEIRA) e na fazenda APIAGUI.
Esse livro foi escrito quando ele estava completando seus 97 anos. Entre afirmações, "causos", boatos e histórias de sua realidade, ele revolveu sua memória enriquecida de fatos que só poderiam ser contados por ele. O livro é uma pequena coletânea de suas lembranças, passagens inesquecíveis do que há de mais belo e precioso de sua jornada de vida. É a realização de seu sonho acalentado há anos, e que na verdade representa a continuidade da criatividade artística inerente a sua alma de menino.
Encontramos na festa o TENENTE PM Ref MARTINHO MONTEIRO, depois de mais de 50 anos de nossas permanências na Corporação. Ele foi meu companheiro de pelotão quando entrei na FORÇA PÚBLICA em junho de 1958. Participamos da Escola de Soldados no antigo CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO - CFA - hoje ACADEMIA MILITAR DO BARRO BRANCO. Em 1958, no CFA, funcionavam as escolas de Soldados, Cabos, Sargentos e Oficiais. Em agosto de 1958 fui promovido a CABO escrevente e deixava o pelotão de mais de 50 recrutas, entre eles o MARTINHO MONTEIRO. As lembranças afloram como se fosse hoje. Falamos de antigos companheiros, entre eles o "JOÃO TAUBATÉ", o mais velho, já com 30 anos de idade. Como são já transcorridos 56 anos, o "JOÃO TAUBATÉ" está com 86 anos.
Os MAJORES PM FELIPE NERI VANI e ANDERSON, bem como o ASPIRANTE A OFICIAL MACIEL chegam para a festa do "BÊ MONTEIRO". Ficamos sabendo que a CORONEL PM ELAINE NIKOLUK está doente, com cólicas renais e impossibilitada de vir dar o seu abraço ao veteraníssimo capitão. O presidente do Núcleo MMDC-CRUZEIRO, MÁRIO JEFFERSON LEITE MELO, acompanhado da sua esposa CLÁUDIA MELLO e da sua vice LUCIANA VILELA (acompanhada de sua mãe e de sua filha BRUNA) também estão conosco.
MÁRIO JEFFERSON LEITE MELO fala da reunião de ontem dos futuros integrantes do Núcleo MMDC-TAUBATÉ, em formação. Essa reunião foi no MUSEU DA IMAGEM E DO SOM DE TAUBATÉ, onde será instalada a sede do futuro núcleo. Compareceram nessa reunião: MAJOR PM FELIPE NERI VANI, SHIRLEY SANTOS, LIA CAROLINA PRADO ALVES, WANDERLAN RAMOS DE CARVALHO FILHO, MARCO ANTÔNIO ABOU HALA DE PAIVA AYRES, LUIZ GONZAGA DANTAS DE OLIVEIRA, CLÁUDIA MELLO, ROBERTO JOARES DA CRUZ, SILÉSIO FRANCISCO TOMÉ, MÁRIO JEFFERSON LEITE MELO e JOSÉ WALTHER CARDOSO e MARIA LÚCIA PAIVA. Foram discutidas as bases legais da criação do núcleo. Ainda não temos o nome de quem vai ser o presidente do núcleo.
WANDERLAN RAMOS DE CARVALHO FILHO é o Diretor da Divisão de Museus Patrimônio e Arquivo Histórico e quer que sejam definidos os parâmetros legais da formação do núcleo, a fim de que a sede seja instalada em prédio público.
Depois do almoço dos cem anos do "BÊ MONTEIRO", das palavras do aniversariante e de seus familiares, vamos para o MUSEU DA IMAGEM E DO SOM DE TAUBATÉ - MISTAU - onde acertamos com o advogado Doutor MARCO ANTÔNIO ABOU HALA DE PAIVA AYRES os próximos passos a serem dados. Será feita uma reunião na Sociedade Veteranos de 32-MMDC onde será nomeado o presidente do Núcleo "MMDC-TAUBATÉ".
Um assunto que é discutido, até com certa veemência, principalmente por parte do ARISTIDES, é o pedido de tombamento do TÚNEL DA MANTIQUEIRA. As terras ao redor do túnel estão sendo griladas e isso não poderá acontecer. Vamos ver isso junto ao CONDEPHAAT, em SÃO PAULO.
Por volta das 18 horas despedimo-nos dos nossos amigos de TAUBATÉ e retornamos para SÃO PAULO. Durante toda a viagem o ANTÔNIO CARLOS ARISTIDES tece comigo o que iremos fazer para a realização do Núcleo de TAUBATÉ e do tombamento do "TÚNEL DA MANTIQUEIRA". Muitos outros assuntos são discutidos por nós, mas que ainda não podem ser divulgados.
Confesso que chego em casa muito cansado. Mas valeu a pena essa nossa viagem a TAUBATÉ e a TREMEMBÉ. Fica na memória a inesquecível festa dos 100 anos do CAPITÃO PM BENEDITO MONTEIRO.       

Nenhum comentário: