quinta-feira, 24 de setembro de 2015

LULA PODE TER SUA PRISÃO DECRETADA EM PORTUGAL, COM PEDIDO DE EXTRADIÇÃO, ANTES MESMO QUE AQUI NO BRASIL!


LULA PODE TER SUA PRISÃO DECRETADA EM PORTUGAL, COM PEDIDO DE EXTRADIÇÃO, ANTES MESMO QUE AQUI NO BRASIL!

 

 O jornal "Correio da Manhã", de Portugal, em sua edição de 10 de setembro, denuncia uma negociata de quase quatro milhões de euros (cerca de 20 milhões de reais) na empresa de telefonia Oi, pelas mãos do ex-presidente lula!

Notícia esta que enrola da cabeça aos pés tanto olulaquanto a presidente dilma, já que em Portugal denunciam que as anotações dos nomes do lula da silva e da dilma na agenda pessoal do Luiz Eduardo de Oliveira e Silva (irmão do Zé Dirceu) não seriam apenas de uso pessoal, como poderiam ser considerados aqui no Brasil, mas sim provas contundentes de envolvimento em negócios escusos!

Portanto, o irmão do Zé Dirceu seria muito mais do que um simples "menino de recado"...

Vejam o vídeo com a denúncia:

http://www.cmjornal.xl.pt/multimedia/videos/detalhe/lula_convence_socrates_no_negocio_da_pt.html

 

E leiam aqui a notícia na íntegra:

 

http://pensabrasil.com/lula-se-complica-mais-em-portugal-jornal-anuncia-37-milhoes-de-euros-na-oi-pelas-maos-do-ex-presidente/

 

O Principal Jornal de Portugal, Correio da Manhã, trouxe de Capa hoje o ministro José Sócrates que estava preso até ontem na cadeia agora está preso em casa com pulseira eletrônica e, sua residencia, por ter feito transações que ultrapassaram 3 milhões de euros com ex-presidente LULAna compra da Oi, que é da Portugal Telecom.

Luiz Eduardo de Oliveira e Silva foi solto por não apresentar indício de participação efetiva no esquema do Lava Jato, segundo imprensa.  O Ministério Público português, acha o contrário, pois o Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão do José Dirceu, teve reunido com o nada menos do que o poderoso presidente do Banco Espírito Santos, antes de intervenção do Banco Central.  Luiz Eduardo finge ser uma pessoa humilde de pouca articulação, mas as aparências enganam. 

Em Portugal, conforme notícia do jornal Público o Luiz Eduardo Oliveira e Silva juntamente com o irmão José Dirceu e Lula da Silva estão sendo objeto de investigações.  Para quem não se lembra, o mesmo jornal Público, publicou reportagem sobre doações ilegais do Portugal Telecom com a campanha do Lula e Silva, na reeleição, com recursos da Portugal Telecom em cerca de $ 200 milhões de euros ou equivalente a cerca de R$ 700 milhões.  O destino desta doação ilegal, está sendo investigado pelo Ministério Público português

A tratativa da doação da Portugal Telecom ocorreu, segundo o jornal com interferência direta do primeiro ministro português, José Sócrates e do presidente Lulada Silva.  O primeiro ministro português encontra-se em prisão domiciliar por este e outros episódios de ladroagem.  A investigação pelo Ministério Público português corre em segredo de justiça. 

Há possibilidade de a Justiça portuguesa decretar prisão preventiva do Luiz Inácio Lula da Silva antes mesmo da Justiça brasileira.  O ex primeiro ministro José Sócrates já está em prisão domiciliar.  A Justiça portuguesa não é tão seletiva e tolerante como a Justiça brasileira.  Pela notícia do jornal português, Luiz Eduardo é elemento de ligação do Lulada Silva com o crime praticado em Lisboa. 

O texto abaixo faz parte da reportagem do jornal português Público, edição de 13 de agosto de 2015.

Em Novembro de 2011, o consultor Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão de José Dirceu Oliveira Silva,sócios da JD Assessoria e Consultoria, esteve em Lisboa a fazer contatos, um deles foi com Ricardo Salgado.  A empresa foi agora apanhada na operaçãoPixuleco, uma derivação do Lava Jato, por suspeita de ser usada como "biombo" para circulação e repasse de fundos ilícitos em grandes transações.

Há quatro anos, quando Luiz Eduardo Oliveira Silva esteve em Lisboa, entre 3 e 15 de Novembro de 2011, as relações de negócio luso-brasileiras estavam ao rubro.  No mercado estavam em curso duas operações mediáticas: a venda, pela PT, de 50% da Vivo à Telefonica e o cruzamento de participações entre a PT e a Oi; e o governo de Passos Coelho já tinha aberto o dossier da venda da TAP que na altura envolveu German Efromovitch.

Um dos contactos estabelecidos por Luiz Eduardo de Oliveira e Silva ocorreu na sede do BES, em Lisboa, e teve como interlocutor o ex-presidente do BES Ricardo Salgado.  Não se sabe sobre que tema falaram, apenas que o encontro foi articulado pelo escritório de advocacia português Lima, Serra, Fernandes & Associados (LSF), ligado a João Abrantes Serra,parceiro das sociedades dos irmãos Oliveira SilvaTodas "prestadoras de serviços" dos dois lados do Atlântico e com boas ligações ao mundo da política e aos grandes negócios, em particular, os que envolvem decisões estatais

"O inquérito encontra-se em segredo de justiça." Esta foi a resposta da Procuradoria-Geral da República quando questionada pelo PÚBLICO sobre se tinha conhecimento do encontro ocorrido em 2011 entre o ex-presidente do BES Ricardo Salgado e o consultor Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, sócio da JD Assessoria e Consultoria, bem como das matérias abordadas na reunião.  O Ministério Público acrescentou não ter "neste momento, nada a adiantar" ao que já tem sido referido.

Nenhum comentário: