sexta-feira, 20 de março de 2015

IMAGENS DO ANIVERSÁRIO DO 5º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR DO INTERIOR - TAUBATÉ


CORONEL PM ELIANE NIKOLUK, COMANDANTE DO CPI-1 CONDECORA O CORONEL PM MÁRIO FONSECA VENTURA, PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC, COM A MEDALHA DO 1º CENTENÁRIO DO 5º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR DO INTERIOR "GENERAL JÚLIO MARCONDES SALGADO" - TAUBATÉ.


Antonio Carlos Aristides adicionou 9 novas fotos ao álbum:Aniversário 5 º BPM I.
1 h · 




CORONEL PM MÁRIO FONSECA VENTURA E TENENTE-CORONEL PM JOSÉ SODÁRIO VIANA, COMANDANTE DO 5º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR DO INTERIOR "GENERAL JÚLIO MARCONDES SALGADO".


Estivemos no aniversário do 5 º Batalhão de Policia Militar Interior na cidade de Taubaté prestiginado na ocasição o Cel PM Mario Ventura foi condecorado coma medalha Gal Marcondes Salgado
 — com Mario Ventura.

DESENTERRANDO A HISTÓRIA - MEUS AGRADECIMENTOS AO CARLOS FELIPE DO NASCIMENTO E AO CELSO


ATIVIDADE RECENTE
Agradeço ao prof. Carlos por permitir minha entrada no grupo. Sou assim como todos os colegas um entusiasta da Revolução de 32. Todos os posts do grupo são muito interessantes, tenho gostado bastante de acompanhá-los. Aproveito para convidar a todos para conhecerem meu blog no qual conto um pouco sobre a participação da então cidade de Santo Amaro na Revolução de 32: mmdcstoamaro.blogspot.com.br abs a todos.

CHÁ DE SUMIÇO - POR ROBERTO GONÇALVES.

Roberto Gonçalves


De: Roberto Gonçalves <roberto.motivacao@gmail.com>
Data: 20 de março de 2015 11:41

                  CHÁ  DE  SUMIÇO

A semana que passou começou no domingo cívico que abalou as
frágeis estruturas que ainda restam da quadrilha que se apoderou
do Estado brasileiro.
Ainda na tarde de domingo, dois ministros tentaram esfriar o vigor
cívico do Brasil civilizado que resiste, mas foram bombardeados
por um panelaço gigantesco enquanto falavam como dois patetas.
Orientada por marqueteiros, a Presidente vestiu sandálias da
humildade e disse, mais uma vez, que vai fazer um pacote contra
a corrupção. Mas não explicou como é que seu partido, constituidos
de vorazes cabritos e famintas raposas, vão cuidar da horta e tomar
conta do galinheiro. Só faltava mais essa para nossa cabeça ! Os
culpados da maior corrupção da história da humanidade representarem
o papel de caçadores de corruptos.
E tivemos também o Ministro da Educação,  oligarca nordestino,
postura capataz de fazenda, dando baixaria no Congresso Nacional,
embora não tenha mentido em relação à crítica formulada aos
parlamentares da base aliada, esqueceu de contar suas peripécias
no caso do avião que levou a sogra para passear com dinheiro
público e outras mazelas.
Mas o assunto de hoje é a força da palavra chá. Você já reparou como
a cultura popular recorre ao chá para destacar acontecimentos
relevantes ou banais no cotidiano ?
Ficou esperando  alguém muito tempo, tomou "chá de cadeira" !
Foi acometido de síndrome burguesa, copiando tradicional ritual
britânico, organiza ou participa do famoso "chá das cinco", regado
a muitas conversas, bolinhos e biscoitos finos. Conheço várias
pessoas que participam, assiduamente, do "chá das cinco", até hoje.
Quando as moças vão casar, convidam suas amigas para o "chá de
cozinha", ocasião que a conversa corre solta, rola um "comes e bebes"
e as amigas presenteiam a noiva com utensílios de cozinha.
Depois do casamento, já com a cozinha devidamente equipada pelo
"chá de cozinha", surge a notícia de Bebe a vista, e novamente a turma
se reúne para o "chá de bebe", repetindo as falas, risos, presentes
para a criança que vai nascer e a vida continua uma festa.
Hoje meio desativado, mas ainda acontecendo nos grotões do Brasil,
o famoso "chá dançante", onde as pessoas se reunem para tomar de
tudo e até chá, beliscar uns petiscos e aja dança que não acaba mais.
As casas de idoso, em todo Brasil, tem promovido o famoso "chá
dançante" no período da tarde.
A expressão "chá de príncipe", muita usada no passado, tem perdido
força depois da revolução sexual na década de sessenta. Quando a
donzela ficava esperando, ardentemente, aparecer um príncipe
encantado para leva-la ao altar, se dizia que estava tomando um
"chá de príncipe".
Para as novas gerações é difícil de acreditar, mas existiu, e ainda
existe o "chá de calcinha". Desesperada com a filha encalhada, quando
aparecia um pretendente, a mãe convidava imediatamente o dito cujo
para tomar um chá em sua casa. E o chá era coado na calcinha da
filha, porque, segundo a tradição, quem bebesse "chá de calcinha",
não abandonava a moça e dava casamento na certa.
O chá é uma bebida tão contagiante, no quesito cultural, que a
"Cerimônia do Chá" japonesa é a mais poderosa festa da nação
do sol nascente. A chaleira é o símbolo apoteótico da cerimônia,
assim como o vestuário, personificado no kimono, mais os doces
e comidas tradicionais.
E o povo brasileiro, que realmente não é consumidor de chá em
larga escala, optando pelo cafezinho nosso de cada dia, gosta
de receber uma "colher de chá" nos negócios, no trabalho, no
trânsito, na paquera, enfim, o tempo todo, sempre dentro do
famoso jeitinho.
Além de frases, costumes e uso da palavra chá na linguagem
do cotidiano, o chá também é tomado como remédio em todos
recantos do Brasil. Nervosismo ? Erva-cidreira, camomila. Bebeu
todas e mais uma uma ? chá de boldo. Aquela pedrinha no rim,
doendo demais ? chá de quebra-pedra. E se o doente terminal
está demorando para morrer ? chá da meia-noite !
E o mais famoso chá de todos os chás: " chá de sumiço ". Quando
a pessoa protagonista some do palco e se esconde dos amigos,
dos credores, dos deveres, da polícia, optando pelo mais absoluto
anonimato, embora continue tramando nos bastidores, dizemos
que fulano tomou "chá de sumiço".
Tem um sujeito, não sei se o prezado leitor ainda lembra dele,
responsável por múltiplas desgraças, que tomou um poderoso
"chá de sumiço", deixando a criatura, parida de sua vontade,
segurando a bronca sozinha, como se diz na linguagem policial.
Quando sua criatura está feliz, ele aparece e divide o aplauso
dos inocentes. Quando ela está num mato sem cachorro, como
agora, ele toma um "chá de sumiço".
Se você encontrar esse tal de Lula por aí, cobre dele uma postura
de homem e peça que tome um "chá de vergonha" !

Roberto  Gonçalves é cientista político

RETROSPECTIVA - DEPUTADO ESTADUAL CORONEL PM CAMILO

Exibindo CLEUSA.jpg