domingo, 2 de agosto de 2015

A PARADA CÍVICO-MILITAR DO 7 DE SETEMBRO DEVE SER NO PARQUE DA INDEPENDÊNCIA E NÃO NO SAMBÓDROMO. TROPAS NÃO SÃO ESCOLAS DE SAMBA!!!!!!

IVAN CARICA está comigo nesta campanha e elaborou o seguinte texto:
CAMPANHA
"O GRITO DO IPIRANGA".
Ao Governador GERALDO ALCKMIN e ao Comando Militar do Sudeste, General de Exército JOÃO CAMILO PIRES DE CAMPOS.
O Coronel (reformado) Mario Ventura, Presidente da Sociedade 32 do MMDC, e idealizador desta campanha cívica, relata: “O grito de INDEPENDÊNCIA DO BRASIL foi às margens do IPIRANGA e não às margens do RIO TIETÊ. É um desrespeito à PARADA CÍVICO-MILITAR ser realizada no sambódromo. A Prefeitura nega-se a fazer a PARADA CIVICO-MILITAR no IPIRANGA alegando que ali vai ficar caro. Nós, todo ano, através do Conselho Cívico e Cultural da Associação Comercial batalhamos para essa mudança e, simplesmente alegam que não há condições de realizar o 7 de Setembro no PARQUE DA INDEPENDÊNCIA.Precisamos deixar para os pósteros algo que dignifique a nossa existência.”
O GRITO DO IPIRANGA é um desfile Cívico Militar de Sete de Setembro chamado o Dia da Pátria ou Dia da Independência do Brasil, resgata a nossa história e ressalta o quanto foi e continua sendo importante para o Brasil a sua independência, simbolizando a autonomia e a determinação do povo brasileiro.O GRITO, NÃO pode virar sussurro, perante os Jovens de hoje em dia. A Pátria merece manter sua Flâmula no mais alto Santuário da República dos Andradas, o ato mais importante da Coroa Portuguesa no Brasil depois de sua descoberta. Duque de Caxias, Princesa Isabel, Quintino Bocaiúva, Castro Alves, Zacarias de Goes e Vasconcelos, José Bonifácio e todos que lutaram pela República estarão em suas eternidades, agradecidos pela manutenção do GRITO DO IPIRANGA.
Temos que dar um brado alto, forte e retumbante,
como diz estrofe do Hino Nacional.
Em 7 de setembro, ao voltar de Santos, parado às margens do riacho Ipiranga, Impelido pelas circunstâncias, D. Pedro, Príncipe Regente do Brasil pronunciou a famosa frase "Independência ou Morte!", rompendo os laços de união política com Portugal e aos 12 de outubro de 1822 foi aclamado D. Pedro I. O Monumento à Independência fica no Parque da Independência, em São Paulo; o local onde foi proclamada a independência do Brasil e é o local apropriado para se prestar, condignamente o Desfile em Homenagem aos Brasileiros que lutaram e que lutam pela continuidade da liberdade no Brasil. São Paulo representa os 200 milhões de Brasileiros em todos os7 de Setembro, demonstrando aos povos do Mundo inteiro seu destemor pela igualdade social de todas as classes e união de todos pela Paz Mundial.
Solicitamos ao Governador de São Paulo Dr. GERALDO ALCKMIN e ao Comando Militar do Sudeste, a través do General de Exército JOÃO CAMILO PIRES DE CAMPOS,quem organiza a PARADA CÍVICO-MILITAR do SETE DE SETEMBRO. Para que a PARADA seja realizada no PARQUE DA INDEPENDÊNCIA como corresponde. Pela justiça, a história e pela homenagem que representa para todas as gerações. No sambódromo seria um insulto aos milhares de mártires e ao povo brasileiro. Este ato Cívico-Militar precisa ser respeitado, trata-se da história do Brasil, o GRITO DO IPIRANGA ainda está VIVO no coração de cada BRASILEIRO

PETIÇÃO PÚBLICA - O GRITO DO IPIRANGA!!!!! SOLICITAMOS A SUA MANIFESTAÇÃO!!!!

O GRITO DO IPIRANGA

 
 

Mario Ventura celmario@gmail.com


 

MEUS AMIGOS, MINHAS AMIGAS!!!!

Onde você acha que devamos comemorar a Parada Cívico-Militar do DIA DA PÁTRIA: NO PARQUE DA INDEPENDÊNCIA OU NO SAMBÓDROMO????
Por acaso nossas tropas são escolas de samba??
Crique no link abaixo para cumprir o que manda a sua consciência.

CORONEL PM MARIO FONSECA VENTURA
PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC
MONUMENTO MAUSOLÉU AO SOLDADO CONSTITUCIONALISTA DE 32
PRAÇA IBRAHIM NOBRE
FONE: 3105 8541  

Mario Ventura celmario@gmail.com

 

MEUS AMIGOS !!! MINHAS AMIGAS!!!

SOLICITO A COLABORAÇÃO DE TODOS NO SENTIDO DE DIVULGAÇÃO DO LINK DA PETIÇÃO PÚBLICA
ACERCA DO LOCAL ONDE DEVA ACONTECER A PARADA CÍVICO-MILITAR DO 7 DE SETEMBRO.
A letra "m" do artigo 5º do Estatuto da Sociedade Veteranos de 32-MMDC diz o seguinte:
"defender o modo de vida brasileiro e as tradições, ideais e interesses da Pátria, em concordância com os preceitos
constitucionais, intransferíveis e impostergáveis, atribuídos a todos os brasileiros". 

CORONEL PM MARIO FONSECA VENTURA
PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC
MONUMENTO MAUSOLÉU AO SOLDADO CONSTITUCIONALISTA DE 32
PRAÇA IBRAHIM NOBRE
FONE: 3105 8541  

CUNHA E OUTROS INVESTIGADOS TENTAM DESMORALIZAR LAVA JATO, DIZ DEFESA DE LOBISTA

Cunha e outros investigados tentam desmoralizar Lava Jato, diz defesa de lobista

Entrada
x

Alcy luiz Colletti

Anexos)

  
 
 

"LÓGICA DE GANGUE"
|  ISTOÉ Online |  30.Jul.15 - 14:31 |  Atualizado em 01.Ago.15 - 07:23

Cunha e outros investigados tentam desmoralizar Lava Jato, diz defesa de lobista

Advogados de Julio Camargo, que denunciou propina de US$ 5 milhões ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que a CPI da Petrobras tem tomado 'uma série de medidas para desmoralizar a investigação' da Lava Jato

AE
cunha_Camara-dos-Deputados_483x303.jpg
A defesa do lobista Julio Camargo, delator da Operação Lava Jato que denunciou propina de US$ 5 milhões ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e outros investigados agem com a lógica da gangue. Segundo os advogados de Julio Camargo, a CPI da Petrobras tem tomado ‘uma série de medidas para desmoralizar a investigação’. Para eles, está ‘em vigor a “moral da gangue”, que acredita por triunfar pela vingança, intimidação e corrupção’.
“Eventuais contradições de Julio Camargo, advém de seu justificado temor em relação ao deputado federal Eduardo Cunha, que hoje ocupa a presidência do Poder Legislativo Federal”, diz o documento que apresenta as alegações finais do lobista à Justiça, anexado aos autos do processo na quarta-feira, 29. “A reação dos investigados contra o colaborador ocorrem em várias instâncias informais, que vão desde a maledicência à calúnia descarada e formais com o uso da Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobras para desencorajar e desacreditar a colaboração prestada por Camargo, está em vigor a “moral da gangue”, que acredita por triunfar pela vingança, intimidação e corrupção.”
No dia 16 de julho, Julio Camargo declarou à Justiça Federal que o suposto operador do PMDB no esquema de corrupção da Petrobras, Fernando Falcão Soares, o Fernando Baiano, lhe disse que estava sendo pressionado por Eduardo Cunha para pagamento de propina. Os valores da propina teriam saído de compras de navios-sonda. Segundo relato de Julio Camargo, o peemedebista exigia US$ 5 milhões.
“Ninguém desconhece as críticas que Camargo vem recebendo diariamente por ter colaborado com o MPF, especialmente após ter revelado que foi vítima de coação por um parlamentar que descaradamente lhe exigiu US$ 5 milhões”, dizem os advogados do lobista. “Astuciosamente afirmam que a versão de Julio Camargo é mentirosa, teria sido engendrada pelo Procurador Geral da República para prejudicar o parlamentar envolvido nos fatos, nada mais falso: – o escândalo e falsidade não estão nas palavras de Camargo, mas na corrupção daqueles que juraram proteger a coisa pública, sacerdotes infiéis ao culto que dizem professar se tornaram servos e cultores das falcatruas envolvendo dinheiro público.”
Na ocasião, Eduardo Cunha desmentiu as declarações de Julio Camargo e o desafiou a prová-las. Segundo ele, ‘após ameaças publicadas em órgãos da imprensa, atribuídas ao Procurador-Geral da República (Rodrigo Janot), de anular a sua delação caso não mudasse a versão sobre mim, meus advogados protocolaram petição no STF alertando sobre isso’.
“O delator já fez vários depoimentos, onde não havia confirmado qualquer fato referente a mim, sendo certo ao menos quatro depoimentos”, afirmou. “É muito estranho, às vésperas da eleição do Procurador Geral da República e às vésperas de pronunciamento meu em rede nacional, que as ameaças ao delator tenham conseguido o efeito desejado pelo Procurador Geral da República, ou seja, obrigar o delator a mentir.”
Para a defesa de Julio Camargo, a reação dos acusados e investigados não causa estranheza. Segundo os advogados, eles ‘agem como crianças que desejam uma coisa, mas não suas conseqüências’.
“Ameaçam o Poder Judiciário e o colaborador com “um troco”, cientes do poder econômico e político que desfrutam deixam no ar um lembrete – “Hoje investigado , amanhã faço a lei”, basta ver o que a CPI tem tomado uma série de medidas para desmoralizar a investigação, convocando familiares de colaboradores e pedindo a quebra de seus sigilos bancários e fiscais, além de medidas de coação contra Delegados Federais e advogados, a lógica da gangue continua vigorando: intimidação e corrupção”, diz o documento subscrito pelos advogados Antonio Augusto Figueiredo Basto, Luis Gustavo Rodrigues Flores, Rodolfo Herold Martins, Adriano Sérgio Nunes Bretas e Tracy Joseph Reinaldet. Eles assumiram a defesa de Julio Camargo, após a saída da advogada Beatriz Catta Preta, na semana passada.

IMAGENS TIRADAS PELO ARISTIDES NO SETOR SUL DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932


Bom primeiro obrigado prof Biajone Presidente do Núcleo MMDC de Itapetininga pelo convite para participar no resgate histórico de duas comunidades na região que estiveram envolvidos em batalhas violentas e relevantes para o Setor Sul da Revolução de 32!! Parabéns aos lideres das comunidades de Buri - fundão e Capão Bonito Taquaral aqui no face através de Roque Abreu, que atenderam ao Chamado da Sociedade Veteranos de 32 MMDC..Obrigado aos nosso guias Gilson Kurtz e Mirian. Ti...
Ver mais
 — com Gilson Kurtz.