sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

DIA 13 DE DEZEMBRO, ÀS 13 HORAS - VENHA PARA O INÍCIO DO FIM DO 13

Dia 13 Lute pela Liberdade e Democracia

Entrada
x

Renata Marilia Ribeiro da Luz

17:37 (Há 5 horas)
para grupoCeliamimAndreaCristinaSociedadeMarilia
---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Acorda Brasil <contato@acordabrasil.org>
Data: 4 de dezembro de 2015 15:09
Assunto: Dia 13 Lute pela Liberdade e Democracia
Para: renatamarilia@gmail.com


Dia 13: Liberdade e Democracia
View this email in your browser

Você está satisfeito com como o governo tem conduzido o pais? Você está em paz com a mentira e a corrupção?  Este governo é de sua confiança?Seus impostos valem a pena?  Como você imagina sua vida com mais 3 anos de incompetência? 

Dia 13 de dezembro as 13 horas na Av. Paulista em São Paulo, SP iniciaremos o apoio ao processo democrático e constitucional de Impeachment do atual governo.

SIM, Sua participação faz a diferença!

Ajude-se a viver em um Brasil democrático e livre. Tenha orgulho de ser brasileiro.  Nesse dia 13, o inicio de sua libertação do mal te espera na Paulista.

Compartilhe!

HORA DE PRESTAR ATENÇÃO - POR ROBERTO GONÇALVES



                   HORA DE PRESTAR ATENÇÃO

O maior drama de romancistas, poetas, cronistas, cientistas, especialistas em generalidades e articulistas de toda natureza, é, sem dúvida, escrever para o leitor que não precisa do suor de seu pensamento, porque já sabe, decorado, o começo, meio e fim da conversa.
O escritor cultiva o sonho de ser lido pelos que mais precisam das informações que pretende passar, localizados no universo dos mais desinformados, desinteressados em geral ou fixados apenas no "design" de seus umbigos, espaço fixo de uma visão que recusa as luzes do horizonte distante, onde certamente encontrariam as rotas da liberdade existencial.
Há uma pequena parcela da sociedade brasileira que sabe das coisas, se movimenta, fala, discute, participa da vida sócio-cultural e política,localizada preferencialmente na classe média urbana, dotada de escolaridade média e superior. A vida política brasileira só se movimenta quando a minoria veste a camisa do Brasil, sai às ruas e consegue arregimentar os "alienados", maioria da população brasileira.
Os grandes movimentos de massa no Brasil, com destaque recente para a Campanha das Diretas Já, em 1985, exigindo a queda da ditadura militar e o retorno da democracia e o Fora Collor, pedindo seu impeachment, no
começo da década de 90, nasceram dessa minoria politizada que conseguiu o apoio da mídia, das universidades, das principais instituições nacionais, caso da OAB, intelectuais e artistas, formando um amplo arco de luta que envolveu a população brasileira.

O Diretas Já e Fora Collor foram os dois maiores movimentos de massa ocorridos no Século XX, colocando milhões e milhões de brasileiros nas ruas, pedindo democracia no Diretas Já e basta de corrupção no Fora
Collor. Com as duas vitórias populares, o Brasil toma rumo no governo Itamar Franco (vice de Collor que assumiu), colocando as coisas no lugar, demitindo a quadrilha de Collor e promovendo o projeto Plano Real,
coordenado pelo Ministro da Fazenda, Fernando Henrique, que estabiliza, pela primeira vez na história do Brasil, nossa sempre abalada economia, vítima constante da inflação.

A pequena parcela que liderou o movimento de massas que salvou o Brasil da ditadura, não conseguiu impedir o Brasil de cair nas mãos de Collor, fenômeno populista que levou na conversa a maioria do povo, desinformada e desinteressada da vida política, sempre errando bastante,elegendo um Congresso, antes e agora, de terceira categoria. 
A minoria brasileira vive consertando o Brasil, mas a maioria continua errando redondamente, votando nos piores e apoiando os corruptos do populismo, vigaristas que sabem como enganar as pessoas mais simples.
Eis aí o drama dos escritores que tentam explicar aos menos instruídos o problema real da vida política brasileira: a leitura não figura entre os hábitos prioritários da população brasileira !
Ficamos livres de Collor, mas fomos ludibriados pela retórica petista, exatamente com o mais poderoso argumento de convencimento populista,assentado no rico contra pobre, no nós contra eles, no governo de
trabalhadores contra os patrões e mais uma infinidade de chavões que seduzem e enganam os mais humildes desde os primórdios da humanidade.
O título desde artigo "hora de prestar atenção" é endereçado às pessoas mais simples e desinformadas. Se o prezado leitor tiver, entre as pessoas de sua convivência, gente que não acredita nas falcatruas da era
lulopetista, divulgadas, diariamente, em toda imprensa brasileira ,poderia prestar um grande serviço ao Brasil, solicitando que leia esse texto.
A maior vitória de um escritor é saber que suas idéias foram usadas pelos leitores mais esclarecidos para ajudar retirar do ostracismo cívico as pessoas que vivem enganadas por políticos que roubam, com a mesma 
fúria que os assaltantes comuns, de mãos armadas, nos assaltam nos faróis, levando nosso dinheiro e lesando nossa dignidade.
O impeachment de Dilma está nas ruas. Para as pessoas de bem conseguirem realizar o sonho de ver Lula na cadeia, sua quadrilha desmantelada, só resta o caminho das ruas.
Somente as multidões nas ruas, repetindo as campanhas das Diretas Já e Fora Collor, podem arrancar Dilma da poltrona e punir exemplarmente Lula, o maior vigarista político da história brasileira.
roberto gonçalves é cientista político

COLAR "VISCONDE DE PORTO SEGURO - DECRETO Nº 61.678, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2015


DECRETO Nº 61.678, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2015

Dispõe sobre a oficialização do Colar “Visconde de Porto Seguro” evocativo do bicentenário de nascimento de Francisco Adolfo de Varnhagen, e instituído pelas seguintes associações: Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Sorocaba, Academia Paulista de História, Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, Colégio Visconde de Porto Seguro, e o Instituto Martius-Staden GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais e à vista da manifestação do Conselho Estadual de Honrarias e Mérito, Decreta: Artigo 1º - Fica oficializado, sem ônus para os cofres públicos, o Colar “Visconde de Porto Seguro” evocativo do bicentenário de nascimento de Francisco Adolfo de Varnhagen e instituído pelas seguintes associações: Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Sorocaba, Academia Paulista de História, Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, Colégio Visconde de Porto Seguro, e o Instituto Martius-Staden, nos termos do Regulamento que acompanha este decreto. Artigo 2º - Este decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio dos Bandeirantes, 3 de dezembro de 2015 GERALDO ALCKMIN Edson Aparecido dos Santos Secretário-Chefe da Casa Civil Saulo de Castro Abreu Filho Secretário de Governo Publicado na Secretaria de Governo, aos 3 de dezembro de 2015. REGULAMENTO DO COLAR “VISCONDE DE PORTO SEGURO” a que se refere o artigo 1º do Decreto nº 61.678, de 3 de dezembro de 2015 Artigo 1º - O Colar Visconde de Porto Seguro, evocativo do bicentenário de nascimento do ínclito Francisco Adolfo de Varnhagen (O paulista de Sorocaba) e instituído em parceria pelo Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Sorocaba, a Academia Paulista de História, o Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, o Colégio Visconde de Porto Seguro, e o Instituto Martius-Staden, com o escopo de galardoar personalidades civis, eclesiásticas e militares, instituições públicas e privadas, nacionais e estrangeiras, que contribuam para o engrandecimento destas Instituições, ou prestem relevantes serviços voltados à integração cultural Brasil - Alemanha, sendo por isso merecedores de especial distinção. Artigo 2º - O Colar “Visconde de Porto Seguro: evocativo do bicentenário de nascimento de Francisco Adolfo de Varnhagen” está assim descrito: I - o medalhão: a) anverso: escudo germânico de 40mm (quarenta milímetros) de sable (preto), no abismo a efígie oitavada de Francisco Adolfo de Varnhagen, voltado a destra de prata, perfilado de prata; sobreposto a uma cruz da ordem de cristo, de 70mm (setenta milímetros) de goles (vermelho), preenchida de prata, perfilada do mesmo; sobreposta-de-tudo a uma cruz ancorada de 65mm (sessenta e cinco milímetros) de sable (preto), perfilada de prata; b) verso: de prata, estão inscritas em caracteres versais mai- úsculos, em chefe: “VISCONDE DE PORTO SEGURO”, seguido de “O PAULISTA DE SOROCABA” e ao centro as siglas das entidades patrocinadoras da venera: IHGGS; APH; IHGSP; CVPS e IMS. II - a fita: o medalhão pende de uma fita de gorgorão de seda chamalotada, de 35mm (trinta e cinco milímetros) de largura, com as seguintes listas: a) ao centro de preto, com 5mm (cinco milímetros); b) ladeado pelo branco, com 4mm (quatro milímetros); c) seguido pelo vermelho, com 4mm (quatro milímetros); d) finalizado pelo preto, com 7mm (sete milímetros). § 1º - Acompanharão o colar, o histórico descritivo; a miniatura; o pin; a barreta; e o diploma. § 2º - O diploma terá as características e dizeres a serem estabelecidos pela Comissão de Agraciamento designada pelas entidades parceiras, de que trata o artigo 3º deste regulamento. Artigo 3º - Os Presidentes do IHGGS, da APH, do IHGSP, do CVPS, e do IME, estabelecerão para o ano de 2016, a formação de uma Comissão de Agraciamento destas instituições, fornecendo-lhes amplos poderes para a decisão da concessão da condecoração de que trata este regulamento. Parágrafo único - A Comissão de que trata o “caput” deste artigo, atuará apenas no ano de 2016, sendo que nos subsequentes cada entidade será livre para suas concessões, embora quando estas aconteçam as mesmas serão executadas em nome de todas. Artigo 4º - A Comissão de Agraciamento será composta pelos Presidentes das entidades parceiras e ou por representantes por eles indicados, que se reunirão por solicitação de um destes, sendo que a presidência da Comissão será sempre sorteada. Parágrafo único - O Presidente em exercício terá o voto de qualidade no caso de empate na votação. Artigo 5º - Nos anos subsequentes a 2016, cada entidade será livre para realizar suas outorgas, acontecendo estas pelas suas próprias custas, mas obrigatoriamente, nos Diplomas emitidos, deverão constar os nomes destas cinco instituições, bem como das respectivas assinaturas eletrônicas de seus responsáveis.

ENTREGA DA MEDALHA MARECHAL CASTELLO BRANCO, DIA 3 DE DEZEMBRO DE 2015, NO MONUMENTO MAUSOLÉU AO SOLDADO CONSTITUCIONALISTA DE 32

Roteiro da Solenidade.

Entrada
x

alfredo.dsantos@ig.com.br

Anexos
para mim
Prezado Cel. PM MÁRIO FONSECA VENTURA;

Conforme solicitado pelo Amigo, encaminho abaixo e em anexo o roteiro da solenidade de ontem no nosso Sagrado Mausoléu.
Também como me pediu, fiz um resumo das palavras que dirigi ao nossos valorosos Cadetes do Barro Branco.

Mais uma vez aproveito para agradecer-lhe a enorme confiança que me concedeu. Um evento no Solo mais Sagrado dos Paulistas é uma grande responsabilidade. 

Atenciosamente

Alfredo D. Santos

SOCIEDADE VETERANOS DE 32 - M.M.D.C.
São Paulo forte, para um Brasil unido”

(Reconhecida de Utilidade Pública pela Lei Estadual Nº 5.530 de14/01/1960 e Decreto Municipal Nº 8.790 de 23/05/1970)
CNPJ: 46.381.083/0001-07


Roteiro Solenidade de Outorga da Medalha de Mérito “Marechal Castello Branco”


Local: Monumento Mausoléu ao Soldado Constitucionalista de 1932
Propositura: Sr. Alfredo Duarte dos Santos – Membro da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC


Senhoras e Senhores boa noite!
Em nome do Presidente da Sociedade Veteranos de 32, Exmo. Coronel PM MARIO FONSECA VENTURA, de sua diretoria e colaboradores, desejamos a todos as boas-vindas a este Sagrado Mausoléu dos Heróis Paulistas Combatentes da Liberdade, para esta Solenidade Cívica de homenagem à Academia de Polícia Militar do Barro Branco da PMESP, seus oficiais, alunos oficiais e Autoridades civis e militares cujos elevados méritos pessoais fazem-se necessários de reconhecimento com a outorga da Medalha de Mérito “Marechal Castello Branco” da Associação Campineira dos Oficiais da Reserva do Exército R/2 do N.P.O.R. do 28º B.I.L.
______________________________________________________________________________

HINO NACIONAL BRASILEIRO

O Hino Nacional Brasileiro é um dos símbolos Nacionais. Foi adotado em 1831, ainda no Brasil Imperial, e oficializado em 1890 pelo Presidente da República Marechal Deodoro da Fonseca.
Letra do Poeta Joaquim Osório Duque Estrada e melodia de Francisco Manoel da Silva. Neste momento convidamos todos os presentes cujas condições físicas o permitam, para que de pé e em posição de respeito, cantemos o Hino Nacional Brasileiro.

______________________________________________________________________________

Histórico da Medalha de Mérito “Marechal Castello Branco”

A Medalha de Mérito MARECHAL CASTELLO BRANCO foi criada no ano de 2002 pela ACORE – Associação Campineira de Oficiais da Reserva do Exército (R/2) do N.P.O.R. – Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva, unidade de ensino e formação de Oficiais da Reserva do Exército Brasileiro subordinado ao 28º B.I.L. – Batalhão de Infantaria Leve, localizado em Campinas/SP, por ocasião do cinqüentenário de criação do NPOR de Campinas pela Portaria Nº 51 – 48 de 21 de Julho de 1952 do Ministério da Guerra, com o intuito de assinalar os 105 anos de nascimento e os 35 anos de falecimento do insigne Marechal HUMBERTO DE ALENCAR CASTELLO BRANCO, oficial do Exército Brasileiro formado com distinção pela École Supérieure de Guerre da França, chefe da seção de operações do Estado-Maior da FEB na 2ª Guerra Mundial, Herói da FEB condecorado com a Cruz de Combate de 1ª Classe e Presidente da República.
Destina-se a galardoar personalidades militares e civis que em decorrência de suas virtudes morais e elevado mérito profissional tenham prestado relevantes serviços às Forças Armadas Nacionais, às Forças Auxiliares (Polícias Militares, Polícias Civis, Guardas Civis, Corpos de Bombeiros e Defesa Civil), e à Sociedade Brasileira em geral.
Medalha devidamente cadastrada junto ao Exército Brasileiro conforme Aditamento DCEM 7A ao Boletim do Departamento Geral do Pessoal nº 51 de 21 de dezembro de 2005, com o Código A-28 e a Sigla MMCB.
O atual Presidente do Conselho da Medalha é o Dr. WALLACE DE OLIVEIRA GUIRELLI, Conselheiro Substituto do TCE – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e Comendador da Ordem do Mérito Militar.

Antes da outorga, fazem-se necessários alguns esclarecimentos a respeito do Regulamento de imposição das insígnias e graus da Medalha de Mérito Marechal Castello Branco.
O regulamento da Medalha estabelece rígida hierarquia para os recipiendários militares, motivo pelo qual recebem o grau equivalente a sua patente militar, não se tratando tal distinção de valoração de mérito desigual.

Grau Ouro para oficiais superiores e oficiais generais.
Grau Prata para oficiais intermediários, oficiais subalternos, cadetes e alunos oficiais.
Grau Bronze para Praças.

Somente podem fazer a imposição das insígnias da Medalha de Mérito Marechal Castello Branco aqueles que já a tenham recebido.

Outorga da Medalha de Mérito “MARECHAL CASTELLO BRANCO” no Grau OURO

Para receberem suas condecorações no Grau OURO convidamos para que se posicionem à frente em local de destaque as seguintes Autoridades:

01 - Coronel PM CELSO LUIZ PINHEIRO
Comandante da Academia de Polícia Militar do Barro Branco
02 – Dr. ANDRÉ RAMOS TAVARES
Presidente do Conselho Consultivo do Conselho Nacional de Justiça - CNJ
03 – Ten.Cel. PM FERNANDO ANTONIO DE MELLO BARTASEVICIUS
Subcomandante da Academia de Polícia Militar do Barro Branco
04 – Major PM ELIAS BATISTA DO NASCIMENTO
Comandante do Corpo Musical da PMESP
05 – Major PM DIMAS MECCA SAMPAIO
Comandante da Escola de Formação de Oficiais da APMBB
06 - Major PM FLÁVIO CÉSAR MONTEBELLO FABRI
Assessor Policial Militar do Centro Integrado de Comando e Controle da SSP/SP
07 – Dr. MOACIR GUIMARÃES MENDONÇA
Assessor Perito Criminal do Centro Integrado de Comando e Controle da SSP/SP
08 – Dr. FERNANDO MORENO
Diretor Financeiro da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC
09 – Dr. FERNANDO BARBOSA BOCCI
Assessor Policial Civil do Centro Integrado de Comando e Controle da SSP/SP
10 – Sra. DÉBORA LILIAN BORTOLOTTO
Assessora Policial Civil do Centro Integrado de Comando e Controle da SSP/SP
11 – Sra. MARINEI ANGELO CHALUB DE OLIVEIRA
Secretária da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC

Convidamos para fazer a imposição das insígnias os Exmos. Cel. PM Mário Fonseca Ventura, Presidente da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC e Dr. Rodrigo Corrêa Baptista da Assessoria Policial Civil do Centro Integrado de Comando e Controle da SSP/SP.

Parabenizando os agraciados, solicitamos que retornem aos seus locais de origem.

Outorga da Medalha de Mérito “MARECHAL CASTELLO BRANCO” nos Graus PRATA e BRONZE

Para receberem suas condecorações nos Graus PRATA e BRONZE convidamos para que se posicionem à frente em local de destaque os seguintes Policiais Militares:

01 – Cap. PM MARCELO DA SILVA NOGUEIRA
Oficial de Relações Públicas da APMBB
02 – Cap. PM CLÉBIO DE AZEVEDO
Subcomandante do Corpo Musical da PMESP
03 – 1º Ten. PM LUÍS ROBERTO REIS TEIXEIRA DE SOUZA
Oficial de Ligação do D.A. XV de Dezembro da APMBB
04 – 1º Ten. PM ISMAEL ALVES DE OLIVEIRA
Oficial de Relações Públicas do Corpo Musical da PMESP
05 - Al. Of. PM RAFAEL RIBEIRO VIEIRA
06 - Al. Of. PM CÉSAR ROBERTO BARCELOS
07 - Al. Of. PM ANTONIO BARBOSA DOS SANTOS JÚNIOR
08 - Al. Of. PM VANDER PAVAN PUENTE
09 - Al. Of. PM AFONSO PINHEIRO CALVI
10 - Al. Of. PM LUCAS EDUARDO SELEGHIM
11 - Al. Of. PM ANDRÉ MARTINS ROSCHEL
12 - Al. Of. PM CARLOS GABRIEL GARCIA DOS SANTOS
13 - Al. Of. PM GUILHERME PAVAN CUSTÓDIO
14 - Al. Of. PM HENRIQUE COMINATO THEODORO
15 - Al. Of. PM CELSO LEANDRO DE ALMEIDA FOGAÇA
16 - Al. Of. PM CARLOS DIEGO DE SOUZA MATRINDADE
17 - Al. Of. PM ARY APARECIDO MENDES JÚNIOR
18 - Al. Of. PM AUGUSTO VILAR DEOLINDO ZANETTI
19 - Al. Of. PM MARCELLO MATHEUS SALGUEIRO IBANHE
20 - Al. Of. PM ALBERTO ANTUNES DE SOUZA
21 - Al. Of. PM CAIO ALEXANDRE COSSO
22 - Al. Of. PM CAIO CÉSAR FERNANDES DISPOSTI
23 - Al. Of. PM KEILA PRISCILA SANTOS
24 - Al. Of. PM FERNANDO GENAURO DA SILVA
25 – Al. Of. PM EULER FILIPE RIBEIRO DE SOUZA
26 – 2º Sgt. PM INÊS GREGÓRIO ALVES
Assessora Policial Militar do Centro Integrado de Comando e Controle da SSP/SP

Convidamos para fazer a imposição das insígnias o Exmo. Cel. PM Mário Fonseca Ventura, Presidente da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, os Ilmos. Ten.Cel PM Fernando Bartasevicius e Major PM Dimas Mecca da APMBB, Major PM Elias do Nascimento, Comandante do Corpo Musical da PMESP, Major PM Fabri do CICC da SSP, Dr. Rodrigo Corrêa Baptista do CICC da SSP/SP e Dr. Fernando Moreno, Diretor da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC.

Parabenizando os agraciados, solicitamos que retornem aos seus locais de origem

Outorga da Medalha Tiradentes – Patrono das Polícias Civis e Militares do Brasil

Para receberem suas Medalhas TIRADENTES convidamos para que se posicionem à frente em local de destaque o Dr. Rodrigo Corrêa Baptista e o Aluno Oficial PM Rodrigo Santos Cardoso.

Convidamos para fazer a imposição das insígnias o Exmo. Cel. PM Mário Fonseca Ventura, Presidente da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, e o Tenente-Coronel PM Fernando Antonio Bartasevicius, Subcomandante da Academia de Polícia Militar do Barro Branco.

Parabenizando os agraciados, solicitamos que retornem aos seus locais de origem

Palavras das Autoridades
Para fazer uso da palavra em nome de todos os agraciados desta noite convidamos o Ilmo. Ten.Cel. PM Fernando Antonio Bartasevicius, Subcomandante da Academia de Polícia Militar do Barro Branco da PMESP.

Para fazer uso da palavra em nome da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC convidamos o nosso eterno Presidente, Exmo. Cel. PM Mário Fonseca Ventura.

Encerramento

Senhor Presidente, antes de encerrar esta solenidade eu gostaria de dirigir algumas palavras aos meus amigos Alunos Oficiais, aos meus amigos quase Aspirantes. Senhores; nos últimos cinco anos tenho tido a enorme satisfação de frequentar as arcadas da veneranda Academia do Barro Branco. Nessas ocasiões tenho tido a oportunidade de compartilhar de vossas lutas, de vossos desafios, de vossas dificuldades para concluir um dos mais árduos e difíceis cursos de formação superior existentes em nosso país. Apesar desses grandes sacrifícios, algo que chamou muito a minha atenção foi o enorme entusiasmo com que se dedicam, com que sempre desempenham suas atividades, por mais corriqueiras ou estafantes que estas sejam.
Isso despertou a minha curiosidade e me fez perguntar: O que leva jovens de grande capacidade intelectual e elevada cultura, que poderiam neste momento estar concluindo cursos de graduação em engenharia, medicina ou direito nas melhores Universidades do país, escolherem uma carreira que impõe enormes riscos e dificuldades, que remunera mal e que ainda sofre enorme incompreensão e falta de reconhecimento da mesma sociedade a quem serve e se dedica, a quem jura proteger e defender mesmo com o risco da própria vida ?
Depois de muito refletir, acredito ter encontrado a resposta do que os motiva a fazer essa difícil escolha, e que penso tratar-se de uma das mais elevadas qualidades que pode moldar o caráter: ALTRUÍSMO. O desejo de servir, a vontade de ajudar, de fazer algo pelo próximo, algo que muitas vezes este não pode fazer por si próprio, e que ajude a construir uma sociedade melhor e mais justa.
Alunos Oficiais da Turma Gal. Julio Marcondes Salgado, estamos neste instante no mais sagrado dos solos Paulistas. Ao nosso redor neste Sagrado Mausoléu, Paulistas de alma e coração repousam em eterna vigília da liberdade que hoje desfrutamos. Num dos momentos mais difíceis da história brasileira, perante uma terrível encruzilhada que se lhes impunha, esses homens e mulheres não tergiversaram em escolher o caminho mais difícil, não hesitaram por um só instante, mesmo diante dos enormes riscos e sacrifícios que se deparavam, em seguir o caminho do que era certo, em seguir o caminho do bem, o caminho de defender o legítimo direito dos Paulistas de conduzir seus próprios destinos com liberdade, e de jamais aceitar ser conduzido mediante a tirania.
Pois bem, meus quase Aspirantes; muitas encruzilhadas haverão de se impor diante de vós no exercício de vossas carreiras que agora se iniciam. Que o elevado espírito público desses Heróis Paulistas combatentes da Liberdade possa sempre inspirar vosso altruísmo de servir à causa pública, e ajudá-los a seguir sempre o caminho do bem, o caminho do que é certo, por mais difícil que ele se apresente. Lembrem-se, o certo ainda será o certo mesmo que ninguém esteja certo; e o errado sempre será o errado mesmo que todos estejam errados.
Que DEUS os abençõe e proteja agora e sempre.
Muito obrigado !

Senhoras e Senhores, o Exmo. Coronel PM MARIO FONSECA VENTURA, em nome da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, sua diretoria e colaboradores, agradece a presença de todos que prestigiaram e abrilhantaram esta solenidade, destacando o apoio inexcedível da Sra. Marinei, Secretária da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, Major PM Samuel que cuidou da sonoplastia deste evento, e o meu agradecimento pessoal ao Dr. Wallace de Oliveira Guirelli, Presidente do Conselho da Medalha de Mérito “Castello Branco” e aos meus Superiores Sra. Débora Lilian e Dr. Rodrigo Corrêa, sem cujo apoio esta solenidade não se realizaria.

ANITA GARIBALDI - PAIXÃO E LUTA - LANÇAMENTO DO LIVRO DE NELSON CÂMARA NO DIA 8 DE DEZEMBRO DE 2015, ÀS 21:30 HORAS

Convite lançamento do livro "ANITA GARIBALDI - PAIXÃO E LUTA" 

Entrada
x

Nelson Camara

Anexos
para paulo-toledo-spri_cinopolireinaldosamara.farahsuamymassoniuiterhoravilmaoliveira1.b.santoskarincristinap.celsojatenemarcelo.salomaoricardomcastelougfilhosacjuniorsimaracelestinosimonealmeida_1fabio.almeidavera-storniicnejairhiginosilvaedartursanchesmarcelfurtadoecmelaine
A Editora Tira de Letra e a Livraria Martins Fontes tem a satisfação de convidar para o coquetel de lançamento do livro “ANITA GARIBALDI – PAIXÃO E LUTA” de Nelson Câmara, no dia 08 de dezembro de 2015, das 18h30 às 21h30 (verificar anexo).

Local: LIVRARIA MARTINS FONTES – PAULISTA
Av. Paulista, 509 – próximo à Estação Brigadeiro do Metrô.
Convênio com estacionamento: Rua Manoel de Nóbrega, 88 ou 95.

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO - EQUIPE DO CERIMONIAL - MENSAGEM DE NATAL

cid:9e08e753-a7dc-40bd-a41b-ec2fa9b845d1

REINAUGURAÇÃO DO PANTEON DOS HERÓIS DO CERCO DA LAPA DE 1894 NO PARANÁ - MARIANO TAGLIANETTI

Meu caro e nobre Paladino Cel. VENTURA, bom dia !
 
 
Presenciei,  ontem,  solenidade  cívico-militar  de  magnitude,
neste -   SOLO    SAGRADO    DA    LAPA    PARANAENSE  -  a
reinauguração do PANTEON  dos HERÓIS do CERCO da LAPA
de 1894. Por iniciativa patriótica  da  Prefeita LEILA AUBRIFT
KLENK,  atendida  pelo  inestimável   concurso  do  EXÉRCITO
evidenciado no empenho dos nobres GENERAIS DUIZIT BRITO,
LANCIA BARBOSA  e TEN-CEL CARRIEL BENETTI as  obras de
restauro  concluidas  foram  entregues  ao  público  no  dia da
padroeira  da   ARTILHARIA    Santa  BÁRBARA.  Evocando   a
resistência  heróica  dos  bravos  do  Gen CARNEIRO  que  na
auróra da REPÚBLICA defenderam  a  CONSTITUIÇÂO que em
1932  foi
 
defendida gloriosamente pela BRASILIDADE PAULISTA,
 
este  capítulo  iguala-se entre  os  feitos valorósos em que  os
brasileiros  escreveram história assinando-a com sangue.
 
Nos tumultuados dias que estamos vivenciando,
ambas epopéias 32 e LAPA devem estar presentes com plenitude
na MEMÓRIA DOS BRASILEIROS.
 
Fraternal apreço, TAGLIANETTI.