terça-feira, 2 de agosto de 2016

O GARFO DO DIABO - CEL GÉLIO FREGAPANI



O Garfo do Diabo - Cel. Gelio Fregapani


  O Cel. Fragapani é um oficial do Exército devotado à Amazônia. Serviu muitos anos no CIGS - Centro de Instrução de Guerra na Selva e é um conhecedor profundo do que essa região tem e do que nela acontece. É digno de crédito de tudo quanto escreve.

O Garfo do Diabo

​​Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net - 14/07/2016

Por Gelio Fregapani
Na Amazônia se diz que os três dentes do garfo do diabo se chamam INCRA, FUNAI e IBAMA. Seguem as últimas notícias desses amaldiçoados órgãos.
Programa do INCRA foram identificados mais de 578 mil beneficiários irregulares. No sistema, que "beneficia" 1,5 milhão de famílias foram identificados 1.017 políticos, 61.965 empresários, 144.621 servidores públicos e 37.997 falecidos. Foi revelado ainda que 19.393 dos cadastrados são donos de veículos de luxo, de marcas como Porsche, Land Rover e Volvo. O INCRA era um órgão cheio de corrupções, muitas vezes partidárias. Pode ser que agora melhore.
A FUNAI, que não se envergonha de fomentar hostilidades entre índios e não índios e de ajudar os estrangeiros a criarem nações indígenas separadas do nosso País, agora se horroriza com a indicação de um militar para chefiá-la. Esquece que foi fundada pelo General Rondon e que o apoio verdadeiro aos índios é prestado pelos militares. A FUNAI também é um poço de corrupção, aliada às ONGs a quem enche de dinheiro da nação em pagamento de serviços frequentemente não prestados. Pior ainda que corrupta, ela é uma traidora. Não tem conserto, deveria ser extinta.
O IBAMA não passa de uma palhaçada. A última é querer cobrar multa ao Exército pela morte de uma onça do zoológico que atacou um soldado. Queriam os mentecáptos que se deixasse a onça matar um ser humano. Mesmo os ingênuos ambientalistas honestos (que não são muitos) não atentam que aqueles animais são bem tratados e já estariam mortos se o CIGS não os recebesse.
O IBAMA, tal como a Funai, é um órgão incentivado do estrangeiro para prejudicar o desenvolvimento do nosso País. Sob a chefia da Marina Silva trancou durante quase uma década a construção de hidrelétricas e de estradas sob a orientação do príncipe Charles. Tão traidor como a Funai, o Ibama tem sido ainda mais prejudicial ao País e odiado não só pelos prejudicados, mas por todos que querem um Brasil prospero.
A virada política começou. Talvez em futuro próximo haja um acerto de contas com os traidores.
Gelio Fregapani é Escritor e Coronel da Reserva do EB, atuou na área do serviço de inteligência na região Amazônica, elaborou relatórios como o do GTAM, Grupo de Trabalho da Amazônia.

Nenhum comentário: