quinta-feira, 15 de setembro de 2016

O COMANDANTE DO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS, ALMIRANTE DE ESQUADRA FERNANDO ANTÔNIO DE SIQUEIRA RIBEIRO É CONDECORADO COM O GRÃO COLAR "HERÓIS DE 32" DO NÚCLEO MMDC-IBIRAPUERA "HERÓIS DE 32", DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC - MEUS AGRADECIMENTOS AO ALFREDO DUARTE, QUE FOI O CERIMONIALISTA DO EVENTO NO MONUMENTO MAUSOLÉU AO SOLDADO CONSTITUCIONALISTA DE 32 NO DIA 14 DE SETEMBRO DE 2016. RELAÇÃO DOS DEMAIS AGRACIADOS COM A MEDALHA MARECHAL CASTELLO BRANCO E HERÓIS DE 32.

Roteiro da Solenidade Cívico-Militar por ocasião da visita do Exmo. Comandante do Corpo de Fuzileiros Navais e de Outorga das Condecorações “Heróis de 32” e Medalha de Mérito “Marechal Castello Branco”


Local: Monumento Mausoléu ao Soldado Constitucionalista de 1932
Propositura: Cel. PM Mário Fonseca Ventura _ Presidente da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC e Sr. Alfredo Duarte dos Santos – Membro da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC

ABERTURA

Senhoras e Senhores boa tarde!

Em nome do Exmo. Presidente da Sociedade Veteranos de 32, Coronel PM MARIO FONSECA VENTURA, de sua diretoria e colaboradores, desejamos a todos as boas-vindas a este Sagrado Mausoléu dos Heróis Paulistas Combatentes da Liberdade, para esta Solenidade Cívico-Militar de homenagem ao Corpo de Fuzileiros Navais, seus oficiais e praças aqui representados com a ilustre presença de seu Comandante Geral, Sr. Almirante de Esquadra FERNANDO ANTONIO DE SIQUEIRA RIBEIRO e por seu Suboficial-MOR (FN) Sr. ANTONIO CARLOS DOS SANTOS, e a personalidades civis e militares cujos elevados méritos pessoais fazem-se necessários de reconhecimento com a outorga das Condecorações “Heróis de 32” desta Sociedade e da Medalha de Mérito “Marechal Castello Branco” da Associação Campineira dos Oficiais da Reserva do Exército R/2 do N.P.O.R. do 28º B.I.L.
______________________________________________________________________



HINO NACIONAL BRASILEIRO

O Hino Nacional Brasileiro é um dos Símbolos Nacionais. Adotado em 1831, ainda no Brasil Imperial, foi oficializado em 1890 pelo Presidente da República Marechal Deodoro da Fonseca. Letra do Poeta Joaquim Osório Duque Estrada e Melodia de Francisco Manoel da Silva.
Neste momento convidamos todos os presentes cujas condições físicas o permitam, para que em pé e em posição de respeito, cantemos o Hino Nacional Brasileiro que será executado pelo Corpo Musical da Polícia Militar do Estado de São Paulo sob a regência do Maestro ST PM Edgar Lourenço.

Breve Histórico do Corpo de Fuzileiros Navais

O Corpo de Fuzileiros Navais é uma força de combate integrante da Marinha do Brasil, cuja missão primária é garantir a projeção do poder naval em terra, atuando para isso em conjunto com os meios e efetivos da Esquadra.
Sua origem data do período em que o Brasil ainda era Vice-Reino de Portugal. Criado por Alvará Régio de 1797 como Brigada Real da Marinha, desembarcou no Rio de Janeiro em 7 de março de 1808 acompanhando a Família Real que transmigrava para o Brasil como consequência da invasão de Portugal pelos Exércitos de Napoleão.
Poucos meses depois já tinha seu batismo de fogo por ocasião da expedição à Guiana Francesa (1808/1809), com a tomada de sua Capital Caiena, garantindo já naquela momento nossas soberania e integridade territorial.
Com o retorno de sua Majestade D. João VI para Portugal, um Batalhão da Brigada Real de Marinha permaneceu no Brasil, tornando-se assim Célula-Mater do atual Corpo de Fuzileiros Navais.
Ao longo de todo período da história do Brasil como Nação Independente, tiveram nossos combatentes anfíbios destacada atuação em todos os episódios de nossa História Militar: seja nas lutas pela consolidação da Independência, nas diversas Campanhas do Prata, onde devemos sempre destacar o Combate Naval do Riachuelo e a Passagem de Humaitá, nas campanhas fraticidas da consolidação da República, guarnecendo os navios da Esquadra da D.N.O.G. na 1ª Grande Guerra e das Forças Navais do Nordeste e do Sul durante a 2ª Grande Guerra, ocasião em que também protegeram nossos litoral e territórios insulares no Atlântico.
Apesar de nossa cultura pacífica e convivência harmoniosa com nossos vizinhos e a comunidade internacional em geral, tem sido o Brasil no último século reiteradamente solicitado pelo conjunto das Nações a atuar na resolução de conflitos e desastres humanitários internacionais.
Nessas ocasiões, mais uma vez estão presentes nossos Fuzileiros Navais como observadores Militares, tropa de pacificação da ONU e OEA ou em ações humanitárias em teatros de operação tão diversos como República Dominicana, El Salvador, Bósnia, Honduras, Moçambique, Ruanda, Angola, Peru, Equador, Timor-Leste, e mais recentemente Haiti e Líbano.
Verdadeira Tropa de Escol que se destaca entre as congêneres de nossas Forças Armadas, é constituída por militares dotados de elevados níveis morais, intelectuais e de preparo físico, todos concursados e altamente capacitados nos misteres das dificílimas operações anfíbias em decorrência de seu rigorosíssimo treinamento e altíssimo profissionalismo, constitui o Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil uma força estratégica por excelência, de caráter expedicionário de pronto emprego e de projeção de poder, com sólido e honrado Espírito de Corpo e destacada atuação na defesa dos ideais de liberdade, soberania e convivência pacífica do Povo Brasileiro.
Não é sem razão que uma das maiores escritoras brasileiras de todos os tempos e primeira mulher Imortal da veneranda Academia Brasileira de Letras, Rachel de Queiróz, escreveu:

“Quando se houverem acabado os soldados no mundo - quando reinar a paz absoluta - que fiquem pelo menos os fuzileiros como exemplo de tudo de belo e fascinante que eles foram!”

Sr. Comandante Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, Almirante de Esquadra (FN) FERNANDO ANTONIO DE SIQUEIRA RIBEIRO, queira por favor transmitir aos seus comandados o mais sincero preito de admiração, respeito e gratidão do Povo Paulista e desta Sociedade a vossa contínua e destacada atuação na defesa dos mesmos e inexcedíveis valores de liberdade e justiça que os Heróis Paulistas de 1932 que aqui repousam mantêm em eterna vigília.

Histórico das Condecorações “Heróis de 32”

O conjunto de condecorações “Heróis de 32”, instituídas pelo Núcleo MMDC Ibirapuera - "Heróis de 32", da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC e oficializadas pelo Decreto Nº 59.908 de 06 de dezembro de 2013 do Governo do Estado de São Paulo, tem por objetivo galardoar autoridades civis e militares que hajam prestado comprovadamente relevantes serviços a uma ou mais das organizações e instituições a seguir relacionadas:
I - Núcleo MMDC Ibirapuera "Heróis de 32";
II - Sociedade Veteranos de 32 - MMDC;
III - Polícia Militar do Estado de São Paulo;
IV - Governo do Estado de São Paulo;
V - à população paulista.

Deslocamento do Pavilhão Nacional

Solicitamos a  todos os presentes CUJAS condições físicas o permitam, para que se mantenham de pé e perfilados durante o deslocamento do Pavilhão Nacional até o local de destaque à frente da assistência.

Chamada dos Agraciados

Sras. e Srs., compromissos já previamente marcados na extensa agenda de S.Exas. requerem que os Almirantes e respectivas comitivas tenham que se ausentar antes do final desta solenidade. Por essa razão procederemos à imposição das respectivas insígnias das Condecorações “Heróis de 32” aos mesmos numa primeira outorga.
A Sociedade Veteranos de 32 – MMDC tem a honra de convidar para que se posicionem em local de destaque:

- Para receber a Grã Cruz “Heróis de 32” covidamos o Exmo. C.G. do C.F.N. Alte. de Esquadra (FN) FERNANDO ANTONIO DE SIQUEIRA RIBEIRO

- Para receber o Colar “Heróis de 32” convidamos o Sr. Capitão-Tenente (FN) MICHEL MELO DA SILVA, assistente do C.G. do CFN.

- Para receber a Medalha “Heróis de 32” convidamos o Sr. Suboficial-MOR (FN) ANTONIO CARLOS DOS SANTOS.

A imposição das insígnias será realizada pelo Presidente da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, Sr. Cel. PM Mário Fonseca Ventura, no que será auxiliado pelo Cel. PM Reynaldo Simões Rossi, Diretor de Ensino e Cultura da PMESP e pelo Dr. Maurício Kirillos da ADESG.

Antes de convidar os agraciados a retornar aos seus locais de origem, tenho a honra de convidar o Exmo. Vice-Alte. GLAUCO CASTILHO DALL’ANTONIA, Cmt. Do 8º D.N., para que se posicione em local de destaque ao lado dos agraciados para  receber das mãos do Cel. Ventura e do Prof. Rodrigo Gutemberg, Presidente do Núcleo MMDC-Norte “Gal. Euclydes Figueiredo” a estatueta “Soldado 32”.

Parabenizando os agraciados, convidamos para que retornem aos locais de origem.

- O Sr. Cel. PM Mario Fonseca Ventura, Presidente da Sociedade Veteranos de 32 fará uso da palavra.

- Para fazer uso da palavra convidamos a mais alta autoridade Polical Militar presente, o Exmo. Cel. PM Reynaldo Simões Rossi, Diretor de Ensino e Cultura da PMESP

- Para fazer uso da palavra em nome de todos os agraciados desta solenidade, convidamos a mais alta autoridade militar presente, o Exmo. Sr. Alte. de Esquadra (FN) Fernando Antonio de Siqueira Ribeiro, C.G. do Corpo de Fuzileiros Navais.

A Sociedade Veteranos de 32 – MMDC agradece a ilustre visita dos Srs. Altes. e respectivas comitivas, esperando em breve poder novamente tornar a recepciona-los.

- Saída das Autoridades Navais e respectivas comitivas.

Sras. e Srs., dando continuidade à nossa solenidade, convidamos para que se posicionem em local de destaque para receberem o Colar “Heróis de 32” as seguintes autoridades:

- Sr. Cel. PM SAINT CLAIR DA ROCHA COUTINHO SOBRINHO
  Presidente da FUNDABOM – Funda ção de Apoio ao Corpo de Bombeiros
- Dr. MOACIR GUIMARÃES MENDONÇA
  Perito Criminal da Assistência Técnico-Científica da SSP/SP
- Dr. RODRIGO CORRÊA BAPTISTA
  Delegado de Polícia da Assistência Policial Civil da SSP/SP
- Cap. PM ADRIANO DE SOUZA FERNANDES
  Cmt. da Cia. de Força Tática do 7º BPM/M “Batalhão 1º Ten. PM Calegari”
- Comendador DENYS KELWIN HERBERT DE SOUZA
  Membro da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC

A imposição das insígnias será realizada pelo Presidente da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, Sr. Cel. PM Mário Fonseca Ventura, no que será auxiliado pelo Cel. PM Reynaldo Simões Rossi, Diretor de Ensino e Cultura da PMESP.

Parabenizando os agraciados, convidamos para que retornem aos locais de origem.

Convidamos para que se posicionem em local de destaque para receberem a Medalha “Heróis de 32” os seguintes Policiais Militares:

- Cb. PM SILMARA FERNANDA PRATTES
- Sd. PM ALESSANDRO DA SILVA NAGATE
- Sd. PM LEIDIANE SILVA NAGATE

A imposição das insígnias será realizada pelo Presidente da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, Sr. Cel. PM Mário Fonseca Ventura, no que será auxiliado pelo Cel. PM Reynaldo Simões Rossi, Diretor de Ensino e Cultura da PMESP.

Parabenizando os agraciados, convidamos para que retornem aos locais de origem.

Histórico da Medalha de Mérito “Marechal Castello Branco”

A Medalha de Mérito MARECHAL CASTELLO BRANCO foi criada no ano de 2002 pela ACORE – Associação Campineira de Oficiais da Reserva do Exército (R/2) do N.P.O.R. – Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva, unidade de ensino e formação de Oficiais da Reserva do Exército Brasileiro subordinado ao 28º B.I.L. – Batalhão de Infantaria Leve, localizado em Campinas/SP, por ocasião do cinqüentenário de criação do NPOR de Campinas pela Portaria Nº 51 – 48 de 21 de Julho de 1952 do Ministério da Guerra, com o intuito de assinalar os 105 anos de nascimento e os 35 anos de falecimento do insigne Marechal HUMBERTO DE ALENCAR CASTELLO BRANCO, oficial do Exército Brasileiro formado com distinção pela École Supérieure de Guerre da França, chefe da seção de operações do Estado-Maior da FEB na 2ª Guerra Mundial, Herói da FEB condecorado com a Cruz de Combate de 1ª Classe e Presidente da República.
Destina-se a galardoar personalidades militares e civis que em decorrência de suas virtudes morais e elevado mérito profissional tenham prestado relevantes serviços às Forças Armadas Nacionais, às Forças Auxiliares (Polícias Militares, Polícias Civis, Guardas Civis, Corpos de Bombeiros e Defesa Civil), e à Sociedade Brasileira em geral.
Medalha devidamente cadastrada junto ao Exército Brasileiro conforme Aditamento DCEM 7A ao Boletim do Departamento Geral do Pessoal nº 51 de 21 de dezembro de 2005, com o Código A-28 e a Sigla MMCB.
O atual Presidente do Conselho da Medalha é o Dr. WALLACE DE OLIVEIRA GUIRELLI, Conselheiro Substituto do TCE – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e Comendador da Ordem do Mérito Militar.

Chamada dos Agraciados

Convidamos para que se posicionem em local de destaque para receberem a Medalha de Mérito “Marechal Castelo Branco” as seguintes Autoridades e Policiais Militares:

01 – Exmo. Dr. MARCUS ALEXANDRE MANHÃES BASTOS
        MM. Juiz de Direito da 03ª Vara do Júri da Capital

02 – Exmo. Dr. TOMÁS BUSNARDO RAMADAM
        Promotor de Justiça do I Tribunal de Justiça da Capital

03 – Exmo. Dr. IVANDIL DANTAS DA SILVA
        Promotor de Justiça da 3ª Vara do Júri da Capital

04 – Exmo. Dr. ROGÉRIO LEÃO ZAGALLO
        Promotor de Justiça da 5ª Vara do Júri da Capital

05 – Cap. PM LEONARDO CORSETTI ZAUPA

06 – Al. Of. PM LUIS CARLOS SARRAIPA JORGE LEITE

07 – ST PM JOSÉ ROBERTO SOARES

08 – 1º Sgt. PM TEDDY RALF SOUZA COSTA

09 – 1º Sgt. PM IBERÊ MATTEI

10 – Cb. PM JENADIR BARDOINO BEM

11 – Cb PM RICARDOBENETTI COTRIM

12 – Sd. PM ALBERTO BATISTA VIEL FERRO

13 – Sd. PM EMERSON GONÇALVES GARCIA

14 – Sd. PM MÁRCIO NUNES DA SILVA

15 – Sd. PM HUGO VIEIRA VENEZIANE

16 – Sd. PM KLÉBER LEAL PINHO

17 – Prof. RODRIGO GUTEMBERG
        Presidente do Núcleo MMDC-Norte “Gal. Euclydes Figueiredo”

A imposição das insígnias será realizada pelo Presidente da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, Sr. Cel. PM Mário Fonseca Ventura, no que será auxiliado pelo Cel. PM Reynaldo Simões Rossi, Diretor de Ensino e Cultura da PMESP.
Também convidamos para auxiliar na imposição das insígnias os Exmos. Dr. Rodrigo Corrêa Baptista, Dr. Moacir Guimarães Mendonça, Cel. PM José Alberto Tamashiro, Cap. PM Adriano de Souza Fernandes e o Comendador Denys Kelwin Herbert de Souza.

Parabenizando os agraciados, solicitamos que retornem aos seus locais de origem.


Retorno do Pavilhão Nacional ao seu local de origem

Solicitamos a  todos os presentes CUJAS condições físicas o permitam, para que se mantenham de pé e perfilados durante o retorno do Pavilhão Nacional até o seu local de origem.



Agradecimento

Senhoras e Senhores, o Exmo. Coronel PM MARIO FONSECA VENTURA, em nome da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, sua diretoria e colaboradores, agradece a presença de todos que prestigiaram e abrilhantaram esta solenidade, destacando o apoio inexcedível da Diretoria de Ensino e Cultura da PMESP na pessoa de seu Diretor Cel. PM Reynaldo Simões Rossi, da Academia de Polícia Militar do Barro Branco na pessoa de seu Comandante Cel. PM Celso Luis Pinheiro, do Regimento de Polícia Montada “9 de Julho” na pessoa de seu Comandante Tenente-Coronel Éverton Rubens Cunha, do Corpo Musical da PMESP na pessoa de seu Comandante Major PM Mus. Elias Batista Nascimento, da Sra. Marinei, Secretária da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, Prof. Rodrigo Gutemberg – Presidente do Núcleo MMDC-Norte, e ao Dr. Wallace de Oliveira Guirelli, Presidente do Conselho da Medalha de Mérito “Castello Branco”, sem cujo apoio esta solenidade não se realizaria.

ENCERRAMENTO


Sras. e Srs., o Exmo. Cel. PM MARIO FONSECA VENTURA, em nome da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, sua Diretoria e Colaboradores, agradece a presença de todos que prestigiaram e abrilhantaram  este singular evento e declara encerrada esta solenidade.  

Nenhum comentário: