terça-feira, 1 de novembro de 2016

1º DE NOVEMBRO DE 1968 - EXPULSOS DA FORÇA PÚBLICA: 1º SARGENTO RUBENS JAIRO DOS SANTOS, CABO ÉDSON VIEIRA E SOLDADO JESSÉ CÂNDIDO DE MORAIS, ENVOLVIDOS EM ATOS DE TERRORISMO.

  48 a. de minhas memórias em 1º de novembro de 1968: “Saio de casa às 10 horas. Vou para SÃO PAULO, passando, inicialmente, pelo BATALHÃO DE GUARDAS. Cruzo com o CORONEL Res JÚLIO PIELUSH ALTMANN, com o qual converso (foi meu sub-comandante no 12º BATALHÃO DE POLÍCIA). No BG converso com o soldado SILAS DOS SANTOS a respeito da casa que tenho para alugar e que se encontra vazia desde o dia 26 de outubro. Esse rapaz a queria alugar no mês passado. Acontece que já encontrou uma no IMIRIM. Quando chego no 1º BP “TOBIAS DE AGUIAR fico sabendo que estou escalado para entrar de oficial de dia em 5 de novembro. Acontece que o TENENTE SIMEIRA pediu-me para entrar hoje e já acertamos isso com o MAJOR WILSON VASCONCELOS. Às 12:15 horas recebo o ASPIRANTE A OFICIAL RENALDO. O expediente começa com a notícia de que às 16 horas haverá a solenidade de expulsão de três elementos da FP, implicados nos atos de terrorismo: 1º SARGENTO RUBENS JAIRO DOS SANTOS, CABO ÉDSON VIEIRA e SOLDADO JESSÉ CÂNDIDO DE MORAIS. Esse acontecimento é bastante desagradável, mas necessário para fortalecer o espírito de disciplina. Às 13 horas, está marcada uma sessão do CONSELHO DE DISCIPLINA, a do 2º SARGENTO NELSON LAVECHIA. Acontece que, devida a agitação no quartel, é suspensa essa sessão. O Batalhão recebe os presos: SARGENTO JAIRO, SOLDADO JESSÉ e, mais tarde, o CABO ÉDSON. Coloco-os na sala do Adjunto, onde, até a hora da expulsão, ali ficarão “guardados” sob escolta. O SARGENTO JAIRO está sem farda. Precisamos arrumar uma no almoxarifado e isso é feito com a ajuda do TENENTE NOVAES e um sargento daquela Repartição.

O COMANDANTE GERAL, oficiais superiores, representações de todas as Unidades da FP, comparecem ao Batalhão. Aqui chegam repórteres, televisão, enfim toda a imprensa falada e escrita. É realizada a solenidade. A “ORDEM DO DIA”, baixada pelo Comandante Geral, é lida. Os três elementos são conduzidos sob escolta da guarda do quartel, enquanto rufam os tambores. Um sargento, um cabo e um soldado do DPM despojam o ex-SARGENTO JAIRO, o ex-CABO ÉDSON e o ex-soldado JESSÉ de suas vestes, deixando-os apenas com as roupas civis que estão por baixo. A tropa, sob o comando do CAPITÃO ISER BRIZOLA, vira as costas para os malfeitores que, incontinente, são entregues à polícia civil. Os oficiais superiores permanecem do 1º BP “TOBIAS DE AGUIAR” durante alguns minutos. Vários comentários surgem no seio da tropa. Lá pelas 18 horas, o quartel volta à normalidade. Alguns oficiais deixam o Batalhão mais cedo. Falam que o TENENTE-CORONEL AMARAL GURGEL foi promovido a CORONEL e que o MAJOR MÁRIO FERREIRA foi promovido a TENENTE-CORONEL. Também dizem que o CAPITÃO IRAHYBA DE PAULA ROSA foi promovido a MAJOR. Às 19:30 horas, janto no SERVIÇO DE SUBSISTÊNCIA com o TENENTE NÍVIO MARCELINO. Os Capitães ACHILES CRAVEIRO e LÍCIO DE ARRUDA também lá estão. 

Nenhum comentário: