domingo, 27 de novembro de 2016

NOTA ALUSIVA À SOLENIDADE DE ENTREGA DA MEDALHA "CADETE RUYTEMBERG ROCHA" - PUBLICAÇÃO - CORONEL PM CELSO LUIZ PINHEIRO - COMANDANTE DA APMBB.

SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA
POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO
ACADEMIA DE POLÍCIA MILITAR DO BARRO BRANCO

NOTA PARA BOLETIM INTERNO Nº APMBB- ___/15/16

5ª PARTE
ASSUNTOS CIVIS

NOTA ALUSIVA À SOLENIDADE DE ENTREGA DE MEDALHA “CADETE RUYTEMBERG ROCHA” – PUBLICAÇÃO

Em 1932, o Brasil viu de maneira singular o levante dos paulistas. Os cadetes constitucionalistas certamente devem ter sentido algo parecido com o que hoje sentem muitos dos brasileiros: indignação. Hoje, jovens e adultos saem às ruas pedindo por menos corrupção, mais justiça, maior respeito à lei, menos impunidade para quem comete crimes ou viola as leis. Desejam um país melhor.
     Os veteranos que calcaram esse mesmo chão que hoje pisamos merecem todo nosso louvor, todo nosso respeito. São guerreiros. Doaram seu sangue para que hoje nós pudéssemos falar livremente, para que pudéssemos ser um só povo sob uma só lei maior: a Constituição. 
Os Cadetes PM Ruytemberg Rocha (presente), Manoel dos Santos Sobrinho (presente), Antonio Ribeiro Junior (presente) e Manuel Inojosa (presente) foram líderes exemplares no momento mais sombrio da batalha, levantaram-se soldados voluntários rumo ao fronte, enobrecendo as frias trincheiras com seu entusiasmo e coragem. São homens de fibra, homens cheios de idealismo. Em uma palavra, são heróis.
     A medalha Cadete Ruytemberg Rocha instituída em 2009 vem homenagear Não somente o bravo voluntário que tombou no setor sul de operações, fronteira com o Estado do Paraná, na cidade de Buri, mas também os outros três Cadetes que deram a vida pelo ideal constitucionalista.
E é seguindo esse heroísmo que hoje, aqui, nós vestimos os corações com a farda cáqui e o casquete arredondado, e empunhamos nossa alma com o fuzil reluzente. Atualmente com o Cinza Bandeirante, que também é envergado com o mesmo ideal daqueles de 1932, continuamos a derramar nosso sangue em prol do povo paulista.
Marchamos, em honra aos que homenagearam a Causa Constitucionalista com suas próprias vidas. Vibramos, porque queremos que o povo brasileiro desperte como outrora despertou, contra a corrupção, contra a impunidade, contra o desprezo das leis, contra a hipocrisia, contra a tirania e a malícia. Marchamos, cantando e vibrando, porque confiamos no clamor do NOVE DE JULHO, pois o uniforme caqui que vemos hoje na tropa formada é o mesmo cinza bandeirante que envergam os nossos valorosos Policiais Militares em defesa dos direitos fundamentais.
Sim, NÓS MARCHAMOS, PORQUE SOMOS BRASILEIROS, SOMOS PAULISTAS, E DEUS SABE O QUANTO NOSSA NAÇÃO PRECISA QUE AS IDÉIAS DA REVOLUÇÃO DE 1932 VOLTEM, COM TODA FORÇA, NO PEITO DE CADA UM AQUI PRESENTE.
De cada um de nós !!! De cada brasileiro !!!
Que jamais nos esqueçamos dos heróis daqueles dias memoráveis!
E que viva, para sempre, a memória do Nove de Julho de 1932, heróica e bela data !!!



São Paulo, 25 de novembro de 2016.



CELSO LUIZ PINHEIRO

Cel PM Comandante 

Nenhum comentário: