sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

EXALTAÇÃO À POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO -,PELA PROFESSORA MARIA IZABEL DE CARVALHO CUNHA

Neste dia em que comemoramos 185 anos, nada melhor que rememorar um poema escrito, em dezembro de 1980, no município de Bauru, pela Professora Maria Izabel de Carvalho Cunha.
EXALTAÇÃO À POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

Eu te exalto – Polícia Militar do meu São Paulo 
e  te sinto minha
glorioso de tuas glórias
orgulhoso de tua História...
eu te exalto
na visão esplêndida de tua origem heróica
de tua caminhada magnífica
de teu testemunho de raça...

Nasceste num momento
de Pátria balbuciante... 
marcada para ser forte
para crescer...para amar...
marcou-te a fronte audaz
Feijó – o Homem inteiro
sagrou-te a alma sábia... Tobias de Aguiar!
e seguiste a picada aberta das Bandeiras
cresceste com São Paulo
na cava das trincheiras
                                                             teu vulto se estendendo                                      por sobre a Pátria inteira...
Eu te exalto – Polícia Militar do meu São Paulo
                                                              e te contemplo...

carregando o pavilhão verde-dourado
pelos campos sagrados de minha terra
machucado pela sanha paraguaia...

carregando o pavilhão verde-dourado
na santa guerra da paz e da união
quando irmão se levanta contra irmão...

e te encontro nos pampas e no norte
nas praias, nas cidades, nos sertões...
em Vaza-Barris distante
na senda de Camisão...
e choro contigo em Venda Grande...
eras ainda uma criança...
e São Paulo era batido
e com Feijó caía pela vez primeira...
Eu te exalto – Polícia Militar do meu São Paulo
Gloriosa Força Pública de São Paulo de 32!

Lembras-te? Como fostes grande?
Alegra-te!

Como sofrestes... Lembras-te?

São Paulo de 32... São Paulo vergastado pela tirania
Pisada e traída a terra dos Andradas
Humilhado como nunca o pendão das treze listas...

SÃO PAULO SE LEVANTA e... caminha... TODO!

Lembras-te? Eras tu, Polícia Militar,
que, à frente, caminhava 
a transmitir força
a comunicar confiança...

e o que possuías, então?
por arma – Coragem
por lema – Direito
por escudo – Verdade
por divisa – Pátria

Eu te admiro – Polícia Militar do meu São Paulo
quando teus ideais
se identificam e se confundem
com os ideais da gente paulista...

Eu te admiro, sobretudo
quando ofereceste
em holocausto de dor
o melhor que possuías
                                                                o sangue de teus filhos
                                                                derramando sobre a Pátria
a seiva da redenção...

e eu me lembro de Marcondes Salgado
e eu me lembro do Major Marcelino
                                                  tombados no amanhecer da luta
no desespero terrível
de salvar esta nação...

Eu te exalto e te saúdo
Polícia Militar do meu São Paulo...
                                            
nos teus 150 anos de existência

e hoje te contemplo
na grandeza, 
nas dimensões incríveis
desta terra de Paes Leme...

e eu te encontro a cada passo
nos teus filhos por aí
em todo canto, por toda parte
velando por todos nós...
                                      
guardiães silentes, serenos,
trazendo no garbo, nos gestos,
todo um passado de honra
e, na fineza do trato,
um toque muito gaulês...

e eu te encontro, a cada passo
na solidão dos que edificam,
na incompreensão dos que constroem,
no anonimato dos que servem...

e te encontro também
na confiança dos que crêem,
na justiça dos que entendem,
na compreensão dos que sabem...
Eu te exalto – Polícia Militar do meu São Paulo,
e te sinto minha...
glorioso de tuas glórias,
orgulhoso de tua História...

Nenhum comentário: