quinta-feira, 21 de abril de 2016

ASSALTO AO BANESPA EM OUTUBRO DE 1968 - SABE QUEM FOI??? - MEUS CUMPRIMENTOS AO CORONEL PM ALBERTO NOGUEIRA SCHIAVETTI

Assalto ao Banespa em outubro/68 - Sabe quem foi?

Entrada
x

Alberto Nogueira Schiavetti


para Lourdesregina.delpretemb-zandonafe.schiavetti
Em Quarta-feira, 20 de Abril de 2016 13:13, darcy maraccini sprocatti <darcy.ams@hotmail.com> escreveu:





From: fugacar@uol.com.br
To: fugacar@uol.com.br
Subject: Assalto ao Banespa em outubro/68 - Sabe quem foi?
Date: Fri, 15 Apr 2016 20:31:58 -0300

 
 
 
Ela começou bem, assaltando bancos
Agora mais velhinha, assalta os cofres do governo. Ou não?
Com uma ficha criminal dessas não poderia estar controlando o nosso $$
Muitos leitores deste blog ainda não tinha nascido.
 
 
April 11, 2016 9:59 PM
:  Assalto ao Banespa em outubro/68 -
Sabe quem foi?
Assalto ao Banespa em outubro/68 - Sabe Quem Foi?
D E S T A Q U E S : 06/04 Comece economizar; 06/04/2016 Clayton Castelani do Agora Conta de luz aumenta 6,55% em 234 cidades A conta de luz para consumidores ...
Foi ELA... ELA MESMA!!!
http://www.apdobanespa.com/dilmaladra.jpg
... E tem gente, que não conhece a história. Única desculpa para sair às ruas para defendê-la.
No dia 6 de outubro de 1968, após assalto à mão armada ao Banco Banespa da Rua Iguatemi, em São Paulo, a assaltante vulgarmente conhecida como Dona Vanda, usando técnicas de terrorismo e portando um revólver de calibre 38 em mãos, conseguiu fugir com seus comparsas, roubando a vultosa quantia de 80 mil Cruzeiros Novos, valor que trazido para março de 2016, seria de aproximadamente R$ 690 mil.

Um roubo ao patrimônio do brasileiro.
O crime do assalto ao Banco Banespa em outubro/68 foi um grande sucesso para a quadrilha de terroristas, pois comparado ao de dois meses antes, quando no dia primeiro de agosto, o mesmo bando, numa tentativa frustrada de assalto ao Banco Mercantil de São Paulo, fugiu sob tiros, sem levar um centavo sequer, deixando para trás dois comparsas. Um seriamente ferido e o outro morto. Na ocasião, Dona Vanda era conhecida como Patrícia.

Dois anos depois, em 16 de janeiro de 1970, a terrorista (então chamada Dona Luíza) foi finalmente capturada pela Operação Bandeirante e após ter sido presa (sem qualquer tortura), confessou ter planejado minuciosamente o assassinato do Capitão Chandler e o assalto ao Quartel da Força Pública do Barro Branco, entre outros.

Passados 45 anos, essa mesma mulher, não usa exatamente as estratégias de terrorismos e arma nas mãos, mas nos assalta com uma caneta de Presidente da República do Brasil e outras estratégias amorais.

Essa mesma Dona Vanda, Patrícia ou Luíza, que agora no poder usa o verdadeiro nome de Dilma, assalta os cofres da Caixa Econômica Federal, banco fundado em 1861 por Dom Pedro II.

Outro roubo ao patrimônio brasileiro.
Tem gente, que sem conhecer a história, sai às ruas para defendê-la.
Essa mesma mulher, no governo de Lula assume a Presidência do Conselho de Administração da Petrobrás (até então, uma das mais sólidas e bem conceituadas empresas brasileiras), e graças a uma série de concessões, “desconhecimentos” e pela sistematização da corrupção e crime organizados durante sua gestão, a Petrobrás amarga hoje um rombo de 42 BILHÕES de Reais.

Mais um roubo do patrimônio público e ao povo brasileiro.
A única desculpa para sair às ruas para defendê-la é o desconhecimento de sua história.

Em março de 2016, a terrorista e assaltante de bancos tenta impedir a prisão de um poderoso milionário e chefe de um cartel organizado, durante uma operação da Polícia Federal. Um homem que já desviou bilhões e bilhões de reais de um país carente de remédio, comida e educação.

Mais um roubo do patrimônio público e ao povo brasileiro.
E tem gente, que continua não conhecendo a história. Única desculpa para sair às ruas para defendê-la.

Mas, só conhece a história quem estuda... E a primeira coisa que a ladra de bancos fez em seu 2º mandato foi cortar 10,5 bilhões da educação brasileira. Boa estratégia, pois se mantiver seu público eleitor sem acesso à educação, garantirá as próximas eleições ao PT (povo que o próprio Lula chama de “peões”).

Sem leitura e educação, este ciclo poderá se perpetuar.

Mais um roubo do patrimônio público do povo brasileiro.
Se ainda não acredita nos fatos acima, estude para confirmar e tirar suas dúvidas e então, dar um basta ao roubo do teu patrimônio.

Isto sim é um golpe.
http://tarabori.jusbrasil.com.br/artigos/318102343/e-tem-gente-que-nao-conhece-a-historia-unica-desculpa-para-sair-as-ruas-para-defende-la?utm_campaign=newsletter-daily_20160401_3111&utm_medium=email&utm_source=newsletter
Fonte: Texto da Comunidade
Nadir Tarabori
Consultor Legal - Direito Estratégico -
Formado pela Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie - Membro Efetivo da Comissão de Segurança Pública da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção São Paulo - (2013/2015) - Mestrado em Ciências Penais - Master´s Degree - pela Université Paris - Panthéon - Sorbone.  
 
                                      
 

19 DE ABRIL DE 2016 - TERÇA-FEIRA







D E Z E N O V E      DE        A B R I L        DE        2016        -          TERÇA-FEIRA.
79 anos, três meses e 24 dias de idade.
Início de minhas memórias – 9 de julho de 1950
DIA 285º DO ANO 66º - MÊS 10º
57 anos e 318 dias na PMESP
57 anos e 69 dias na ESCOLA DE OFICIAIS – 20 576 dias – 494 260 horas.
52 anos e 226 dias da DECLARAÇÃO À ASPIRANTE A OFICIAL
28 anos e 39 dias no Posto de Coronel – 337 meses e 8 dias.
4 anos e 287 dias na Presidência da Sociedade Veteranos de 32-MMDC.
10 323  dias  C O R O N E L - 24 anos e  127 dias na reserva.
10 872-260 984                               10 323-247 728                                       10 588-253 260.
DIA DE SÃO LEÃO IX. Nascido na ALSÁCIA e eleito PAPA em 1048, foi exemplo de piedade, de zelo e de espírito pastoral. Lutou contra os abusos e combateu a vida moral desregrada.
DIA DE JOANA TUM DE MENCHU – com o marido, era catequista e líder da comunidade indígena no QUICHE. O marido e o filho foram torturados e mortos pelo exército. Dois de seus filhos morreram de fome. Teve um filho queimado vivo e seu marido foi morto no quartel. Ela também foi assassinada.

DIA DO ÍNDIO – Em 1940, no MÉXICO, foi realizado o 1º CONGRESSO INDIGENISTA INTERAMERICANO, com a presença de diversos países da AMÉRICA e os índios eram o tema central do evento. Como estavam habituados a perseguições, eles não aceitaram o convite. Dias depois, após refletirem sobre a importância do CONGRESSO, os índios decidiram comparecer. Essa data, 19 de abril, passou então a ser o DIA DO ÍNDIO em todo o continente americano. De acordo com a antropóloga LUCIANA LINS, “Todos nós temos muito mais de índios do que imaginamos. Falamos, comemos, nos vestimos com muito da cultura indígena. É que ninguém repara”, diz ela. Coisa simples, como tomar banho todos os dias, nós aprendemos com eles, assim também como comer mandioca e maracujá. Palavras como arara, jabuticaba, jacaré, lambari, maracanã e muitas outras vieram do vocabulário deles, em geral, do tupi-guarani. Em 1943, o Presidente GETÚLIO VARGAS instituiu o “DIA DO ÍNDIO” no BRASIL através de um DECRETO-LEI.

DIA DE SANTO EXPEDITO - SANTO EXPEDITO, padroeiro das causas urgentes, dos militares, estudantes, viajantes, também muito conhecido por ter devotos nos pelotões dos exércitos (inclusive nas polícias militares), pois era um alto oficial romano. Era chefe da 12ª Legião Romana, sediada em uma província na ARMÊNIA.  Cristão fervoroso, ele se recusou a homenagear os deuses pagãos e teve a cabeça decepada a mando do imperador DIOCLECIANO, em 19 de abril de 303, na região onde hoje se situa a ARMÊNIA. A data foi oficializada no mundo católico. Quem olhar um dos milhões de santinhos distribuídos pela cidade neste dia, vai notar que SANTO EXPEDITO segura na mão direita uma cruz com a inscrição HODIE – HOJE, em latim. Sob o pé direito do santo, jaz um corvo com a inscrição CRAS – AMANHÃ, em latim. A imagem simboliza o lema do santo.
1713 a. falece SANTO EXPEDITO (19 de abril de 303).

DIA DO EXÉRCITO - 368 a. da BATALHA DOS GUARARAPES. “Nos GUARARAPES foram preservadas as unidades física e espiritual do BRASIL e lançados os fundamentos da grande e incomparável democracia étnica brasileira, do nacionalismo autêntico e da tradição de amor à liberdade, chamada, então, pelos libertadores patriotas, de divina liberdade”. Tendo em vista que a gênese da nacionalidade brasileira brotava em GUARARAPES, em 1645, as três raças formadoras de nossa gente firmaram um pacto de honra, assinando célebre proclamação, em que aparece, pela primeira vez, o vocábulo PÁTRIA, razão pela qual foi constituída, militarmente, uma tropa, que passou a ser chamada de EXÉRCITO LIBERTADOR ou “PATRIOTA”, e que tal fato consagrou-se com a PRIMEIRA BATALHA DOS GUARARAPES, travada em 19 de abril de 1648, constituindo importante fator para a formação do EXÉRCITO BRASILEIRO;
-       e, ainda, que em 19 de abril de 1971 foi criado o PARQUE HISTÓRICO DE GUARARAPES, reconhecido pelo Governo Brasileiro como área de significativa importância histórica;
-       é de todo interesse para a instituição que o dia 19 de abril seja transformado em data máxima para o EXÉRCITO BRASILEIRO, em virtude dos feitos realizados em GUARARAPES, culminando com o nascimento do nosso glorioso EXÉRCITO”.   
(DECRETO PRESIDENCIAL DE 24 DE MARÇO DE 1994)

510 a. começa o massacre dos judeus em LISBOA, primeiro “pogrom” (violência contra o povo judeu) da era moderna, após um judeu convertido ao cristianismo duvidar de um milagre e ser morto. O massacre, em 19 de abril de 1506, vitimou cerca de três mil pessoas.
428 a. morre PAOLO VERONESE, pintor italiano, em 19 de abril de 1588.
241 a. BATALHA DE LEXINGTON: ocorre o primeiro choque entre forças inglesas e norte-americanas na guerra da Independência dos ESTADOS UNIDOS, em 19 de abril de 1775. Duas batalhas, iniciadas depois de o GENERAL THOMAS GABE, britânico, enviar tropas para destruir depósitos militares de rebeldes, dão início à Revolução Americana pela independência de 13 colônias em relação à INGLATERRA. A guerra só terminaria em 1783. Depoimento ao juiz de paz, publicado em 1858: “Eu, SYLVANUS WOOD, na manhã de 19 de abril de 1775, cerca de uma hora antes do dia romper, ouvi o sino de LEXINGTON (...). Quando cheguei, comecei a conversar com o CAPITÃO PARKER, comandante da Companhia (...). Então, uma mensagem chegou ao capitão, contando que tropas britânicas estava a meia milha.”
193 a. Consagração na Catedral de SANTA FÉ, em BOGOTÁ, capital da COLÔMBIA, em 19 de abril de 1823.
192 a. morre GEORGE GORDON, conhecido como LORD BYRON, escritor romântico inglês, em 19 de abril de 1824.
153 a. VENÂNCIO FLORES se rebela no URUGUAI contra o governo de BERNARDO PRUDÊNCIO BERRO, em 19 de abril de 1863.
135 a. morre BENJAMIN DISRAELI, estadista britânico, em 19 de abril de 1881.
Benjamin Disraeli, 1.º Conde de Beaconsfield KG, PC, FRS (Londres, 21 de dezembro de 1804 – Londres, 19 de abril de 1881) foi um político Conservador britânico, escritor, aristocrata e Primeiro-Ministro do Reino Unido em duas ocasiões. Ele teve papel central na criação do Partido Conservador moderno, definindo suas políticas e ampla divulgação. Disraeli é mais lembrado por sua influência em assuntos internacionais, suas batalhas políticas com William Ewart Gladstone, líder do Partido Liberal, e seu conservadorismo. Ele fez com que seu partido ficasse mais identificado com a glória e poder do Império Britânico.
Disraeli nasceu em Londres. Seu pai deixou o judaísmo depois de uma disputa com a sinagoga e o jovem Disraeli converteu-se ao anglicanismo com 12 anos. Depois de várias tentativas mal-sucedidas, ele entrou na Câmara dos Comuns em 1837. Quando os Conservadores chegaram ao poder em 1841, o primeiro-ministro Sir Robert Peel não deu a Disraeli um cargo. Peel brigou com o partido em 1846 sobre sua proposta para repelir as Leis dos Grãos, que colocava um imposto nos grãos importados. Disraeli atacou Peel pesadamente nos comuns. Os Conservadores que brigaram com Peel eram importantes no parlamento e Disraeli tornou-se uma figura importante no partido, apesar de muitos não serem a favor dele. Quando Edward Smith-Stanley, 14.º Conde de Derby, líder do partido, formou três governos nas décadas de 1850 e 1860, Disraeli serviu como Chanceler do Tesouro e Líder da Câmara dos Comuns. Ele também criou uma rivalidade com William Ewart Gladstone, líder do Partido Liberal.
Depois de Derby se aposentar em 1868 por motivos de saúde, Disraeli brevemente foi primeiro-ministro antes de perder as eleições daquele ano. Ele voltou para a oposição antes de levar o partido a uma grande vitória nas eleições de 1874. Manteve uma relação próxima com a rainha Vitória, que lhe criou em 1876 o título de Conde de Beaconsfield. Seu segundo mandato foi dominado pela Questão Oriental – o lento declínio do Império Otomano e o desejo de certos países, como a Rússia, de ganhar as custas. Disraeli negociou a compra britânica de parte da Companhia do Canal de Suez. Com vitórias russas sobre os otomanos em 1878, ele trabalhou no Congresso de Berlim para manter a paz nos Balcãs e criar termos favoráveis ao Reino Unido enfraquecendo a Rússia. Sua vitória diplomática o estabeleceu como um dos maiores estadistas da Europa.
Eventos mundiais conspiraram contra os conservadores. Guerras no Afeganistão e na África do Sul minaram seu apoio público. Ele enfureceu fazendeiros britânicos ao reinstituir a Lei dos Grãos em respostas às colheitas ruins e os grãos americanos baratos. Com Gladstone realizando uma grande campanha de discursos, com seus liberais ganhando dos conservadores de Disraeli na eleição de 1880. Ele liderou os conservadores em sua oposição durante seus últimos anos. Ele escreveu romances durante toda sua carreira começando em 1826, com seu último,Endymion, sendo publicado pouco antes de sua morte.
134 a. morre CHARLES ROBERT DARWIN, naturalista britânico, em 19 de abril de 1882. Nasceu em 12 de fevereiro de 1809.
133 a. nasce GETÚLIO VARGAS em 19 de abril de 1883. Falece em 24 de agosto de 1954.
130 a. nasce o escritor MANUEL BANDEIRA em RECIFE, na Rua da VENTURA, hoje Rua JOAQUIM NABUCO, em 19 de abril de 1886. Falece em 13 de outubro de 1968.
120 a. nasce Dona MARIQUINHA, MORADORA NO JARDIM QUARTO CENTENÁRIO, SÃO PAULO, em 19 de abril de 1896.
117 a. governo dos ESTADOS UNIDOS envia à ESPANHA um ultimato para o país abandonar a ILHA DE CUBA, no dia 19 de abril de 1899, em 48 horas.
112 a. nasce o CORONEL Ref JOSÉ LOPES DA SILVA em 19 de abril de 1904.
112 a. ESTADOS UNIDOS agora somam 49 estados, com a incorporação da UNIÃO DE ARIZONA, NOVO MÉXICO, OKLAHOMA e o território dos índios, em 19 de abril de 1904.
110 a. CRIAÇÃO DA POLÍCIA CIVIL, em 19 de abril de 1906.
110 a. morre PIERRE CURIE, no dia 19 de abril de 1906, cientista francês, vencedor do Prêmio NOBEL DE FÍSICA de 1903.
108 a. nasce o pintor CÍCERO DIAS em 19 de abril de 1908.
107 a. da beatificação de JOANA D´ARC (1412-1431), pelo vaticano, em 19 de abril de 1909. A camponesa e católica fervorosa considerada bruxa pela Inquisição francesa do século XIX, foi condenada a morrer na fogueira. Na GUERRA DOS CEM ANOS, ela liderou revoltas militares que levaram à libertação de: ORLÉANS, AUXERRE e TROYES. Em PARIS, contudo, foi ferida. Em maio de 1931, a mártir foi queimada na fogueira, aos 19 anos. Após uma investigação de mais de quatro séculos, o papado anunciou sua reabilitação, concluindo sua beatificação.
106 a. no RECIFE o comércio amanheceu todo fechado em sinal de pesar pela chegada do corpo de JOAQUIM NABUCO. Às 8 horas do dia 19 de abril de 1910 começou o transporte do caixão que desceu em guindaste com todas as honras militares.
105 a. (MONTEVIDÉU) Comunicam da cidade de CERRO LARGO que numerosas famílias estão emigrando para o BRASIL, por causa dos boatos alarmantes que ali circulam sobre uma próxima revolução (jornal O ESTADO DE SÃO PAULO de 19 de abril de 1911.
104 a. (NOVA YORK) O NEW YORK HERALD publica um radiograma noticiando que o TITANIC navegava com a velocidade de dezoito nós, quando se deu o choque do navio contra a montanha de gelo. A bordo reinava grande pânico. (publicado no jornal O ESTADO DE SÃO PAULO de 19 de abril de 1912).
  99 a. falece JOAQUIM ANTUNES DE FIGUEIREDO JÚNIOR, na cidade de NITERÓI (RJ), no dia 19 de abril de 1917. Nasceu em 9 de agosto de 1844, em ARARUAMA, província do RIO DE JANEIRO. Formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade de Direito de SÃO PAULO. Três anos depois foi nomeado Juiz Municipal de ARARUAMA. Ao deixar a magistratura, transferiu sua residência para JUIZ DE FORA, província de MINAS GERAIS, onde abriu uma banca de advocacia. Quando o regime republicano foi proclamado, aceitou o convite para Secretário das Finanças do RIO DE JANEIRO. Em decreto de 14 de novembro de 1895, acabou sendo nomeado Ministro do Supremo Tribunal Federal. Depois foi nomeado Procurador-Geral da República, em 2 de agosto de 1897.
  95 a. nasce ISAAC NAVON, político israelense, em 19 de abril de 1921.
  93 a. nasce a escritora LYGIA FAGUNDES TELLES em SÃO PAULO, no dia 19 de abril de 1923, LYGIA DE AZEVEDO FAGUNDES. Passa a infância em cidades do interior paulista: SERTÃOZINHO, APIAÍ, DESCALVADO, AREIAS e ITATINGA. LYGIA descobriu jovem o dom de contadora de histórias: assustava-se com os casos apavorantes narrados por uma pajem e, quando esta não pôde uma noite fazer o papel, assumiu ela mesma a função. “Enquanto contava, deixei de tremer, me senti poderosa porque transferia para os outros o medo que me aniquilava, sim, me senti independente, forte”, conta em uma biografia publicada com AS MENINAS.
Em 1938, lança seu primeiro livro “PORÃO E SOBRADO”, com doze contos. A escritora nunca mais autorizaria a republicação deste livro.
Quando a família de mudou para a Capital, na década de 40, cursou Direito na Faculdade de São Francisco. Anos decisivos, pois se casou com o professor GOFFREDO DA SILVA TELLES, estreou na literatura com PRAIA VIVA e ainda publicou um segundo livro, O CACTO VERMELHO, obras que considera imaturas e boas apenas para medir as próprias forças. Estréia mesmo, para ela, acontece com o lançamento do romance CIRANDA DE PEDRA, em 1954, que, segundo o crítico ANTÔNIO CÂNDIDO, representa o marco de sua maturidade intelectual. Ao contrário da tendência regionalista que marcava a época, LYGIA adotou a obra urbana com enfoque intimista, tratando personagens e temas de forma visceral. Seguiu-se uma fileira de livros de contos, com destaque para ANTES DO BAILE VERDE (1970), SEMINÁRIO DOS RATOS (1977), A ESTRUTURA DA BOLHA DE SABÃO (1978), A DISCIPLINA DO AMOR (1980), MISTÉRIOS (1981), A NOITE ESCURA e MAIS EU (1998) e INVENÇÃO e MEMÓRIA (2000). Aproximou-se também do cinema por iniciativa de PAULO EMÍLIO SALLES GOMES, crítico, ensaísta, ficcionista e fundador da Cinemateca Brasileira, com quem se casou depois de se separar de GOFFREDO DA SILVA TELLES. Com ele, escreveu CAPITU, roteiro cinematográfico, livremente inspirado em DOM CASMURRO, de MACHADO DE ASSIS. E para SALLES GOMES dedicou AS MENINAS, que publicou em 1973. Trata-se da história de três universitárias, que se revezam como narradoras da obra durante uma greve estudantil: LORENA, fruto de uma educação esmerada, vive remoendo o passado; LIA, conhecida como LIÃO, ativista de esquerda dedicada à ação política clandestina; e ANA CLARA, estudante de psicologia com sérios problemas existenciais. Aparentemente pouco movimentado, o romance concentra-se no retrato interior das três protagonistas e, por extensão, da moderna sociedade brasileira e todos os seus conflitos. LYGIA conta que se inspirou nas conversas dos amigos do filho GOFFREDO TELLES NETO, então um adolescente. Atenta, incorporou desde detalhes do vocabulário dos jovens, que tratavam de drogas e sexo até a preocupação com as ações políticas radicais em uma época marcada pela repressão militar.  Com a publicação desse livro, LYGIA ganhou o PRÊMIO COELHO NETO da ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, em 1973. O CADERNO 2 – CULTURA, de 19 de abril de 2009, domingo, publica extenso material sobre LYGIA: incluída entre os clássicos da literatura nacional, LYGIA FAGUNDES TELLES, que completa hoje 86 anos, tem sua obra relançada a partir de quarta-feira (dia 22).
  84 a. nasce Cel. PM Ref. BIRATAN GODOY em 19 de abril de 1932.
  84 a. nasce FERNANDO BOTERO, na cidade de MEDELLÍN,COLÔMBIA, em 19 de abril de 1932. Por influência de seu tio, ironicamente se matriculou, aos 12 anos de idade, numa escola para toureiros. E foi essa época que inspirou os seus primeiros quadros, que foram apresentados na própria cidade em 1948. Mais tarde, BOTERO se mudou para a fria cidade de BOGOTÁ, onde sua carreira começou a deslanchar. Foi lá que ele conheceu algumas pessoas importantes no mundo cultural do seu país, como o escritor JORGE ZALAMEA. Casou-se em 1955 e, já no ano seguinte, teve seu primeiro filho, chamado FERNANDO, como o pai. Quatro anos depois, em 1960, veio o segundo filho, JUAN CARLOS. Viveu entre COLÔMBIA, NOVA YORK e EUROPA, não tendo residência fixa, peregrinando por vários pontos do globo. Muito famoso e respeitado, BOTERO é considerado, ao lado do escritor GABRIEL GARCÍA MARQUEZA, um dos colombianos mais importantes vivos. 
  80 a. nasce WILDFRIED MARTENS, político belga, em 19 de abril de 1936.
  79 a. nasce JOSEPH ESTRADA, ex-presidente filipino, em 19 de abril de 1937.
  75 a. nasce o cantor ROBERTO CARLOS no dia 19 de abril de 1941, numa casa da Rua JOÃO DE DEUS MADUREIRA, em CACHOEIRO DO ITAPEMIRIM, interior do ESPÍRITO SANTO. Filho temporão do relojoeiro ROBERTINO BRAGA e da costureira LAURA MOREIRA BRAGA, ROBERTO só era novo demais para saber construir outra de suas paixões: o carrinho de rolimã. Foi mais um incentivo ao gosto pelos automóveis que o caçula já demonstrava nas brincadeiras de rua, fosse mexendo na boléia de um caminhão estacionado ou no motor da carcaça de um trator no terreno vizinho. Isso quando não viajava com a família para MARATAÍZES, no litoral capixaba, durante as férias escolares. Mas a infância do cantor lhe reservaria uma tragédia que ROBERTO sempre se recusou a comentar. ROBERTO estava brincando perto dos trilhos quando distraiu-se com a banda de sua escola, JESUS CRISTO REI, e não percebeu uma manobra de retorno do trem que cruzava sua cidade natal. Na curva, o veículo passou por cima de sua perna, atingida na altura da canela. O cantor tinha 6 anos na época. Ficando mais tempo em casa ele pôde ouvir com maior freqüência a mãe tocar violão e cantar sucessos da época. Não demorou para que ele freqüentasse as aulas do Conservatório Musical de CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM; primeiro foram aulas de piano, depois as de violão e por último de violino, abandonado graças à impaciência do menino com aulas teóricas.  No programa infantil de JAIR TEIXEIRA, substituído no dia da apresentação do futuro cantor por MARQUES DA SILVA, o filho de LADY LAURA cantou o bolero “AMOR Y MÁS AMOR”, gravado por FERNANDO BOREL. Anos mais tarde, ROBERTO falaria sobre seu estado de espírito naquela ocasião. “Nunca fiquei tão nervoso na vida. As pernas tremiam”. A partir dos doze anos, o acidente sofrido na infância voltou a contribuir, mesmo indiretamente, com a carreira musical. Levado pela mãe em cansativas viagens de trem ao RIO, onde ganhou a primeira prótese e abandonou as muletas, o aprendiz de cantor aproveitava para tentar a sorte em programas infantis nas rádios. Aos 14 anos, após um período de férias na casa de sua tia JOVINA, a DINDINHA, em NITERÓI, teve autorização dos pais para continuar morando lá. Um ano depois, toda a sua família se mudou para o RIO. Na capital federal da época, ROBERTO conseguiu o primeiro emprego, arranjado pela mãe, bem longe da vista de artista. Aos 16 anos, era datilógrafo do Ministério da Fazenda, função que exerceu por pouco tempo, até ser admitido como funcionário administrativo da RÁDIO MEC (Ministério da Educação), onde ficou durante quase todo o ano de 1957. Apesar de continuar a trabalhar longe dos microfones, o futuro cantor pôde intensificar seu périplo pelas rádios na tentativa de começar uma carreira. Admirador do repertório romântico de TITO MADI e DOLORES DURAN, ROBERTO cedeu à energia do rock recém-descoberto. E foi cantando “TUTTI FRUTTI”, de ELVIS PRESLEY, que ele se apresentou pela primeira vez na televisão, no programa TELETOUR, da TV TUPI. A oportunidade surgiu durante os intervalos das aulas de datilografia da Escola ULTRA, quando o cantor aproveitava para mostrar o que sabia na sala de música, junto com amigos do curso. Assistente de CHIARA DE GARCIA, na época produtor do programa da TUPI, o ator OTÁVIO III estava na escola, gostou do que ouviu e convidou o aspirante a cantor. Foi também através da ULTRA que ROBERTO CARLOS começou a fazer parte da turma do MATOSO, levado pelo colega de escola ARLÊNIO LÍVIO. Integrante do grupo que se encontrava na RUA DO MATOSO, na TIJUCA, ARLÊNIO apresentou o amigo a ÉDSON TRINDADE, JOSÉ ROBERTO CHINA, WELLINGTON e SEBASTIÃO (TIM) MAIA. Era o ano de 1958, e não demorou para que os seis acabassem formando o THE SPUTNICKS, a primeira banda de ROBERTO CARLOS. Impulsionados pelo sucesso mundial do compacto com a música “ROCK AROUND THE CLOCK”, de BILL HALLEY E SEUS COMETAS, o cantor e seus novos amigos deram vazão à veia roqueira que marcaria o início de suas carreiras. Entre eles, gostavam de brincar dizendo que ROBERTO era o ELVIS PRESLEY brasileiro, enquanto TIM MAIA fazia as vezes de LITTLE RICHARD. Eram esses astros internacionais, e mais CHUCK BERRY, GENE VINCENT e outros precursores do rock, que faziam parte do repertório dos SPUTNICKS. Para tocar suas músicas sem fazer feio, era preciso conseguir as letras originais. E foi na busca por uma delas que ROBERTO CARLOS iniciou a amizade com o homem que viria a ser seu maior parceiro.
Sucesso na voz de ELVIS PRESLEY no fim dos anos 50, a música “HOUND DOG” teve papel fundamental na vida de ROBERTO CARLOS.  Do encontro inicial com o ídolo, nasceu uma amizade entre ele e ERASMO CARLOS, culminando na maior parceria da música brasileira, responsável por pelo menos 70 grandes sucessos. Mas antes da fama, foi preciso brigar muito. Integrantes da Turma da MATOSO, que se reunia na RUA DO MATOSO, na TIJUCA, ROBERTO e ERASMO viveram de perto a rivalidade entre os jovens das zonas sul e norte do RIO, durante as décadas de 50 e 60. Quase sempre que a Turma da MATOSO resolvia se divertir na zona sul, a festa acabava em briga. Ao lado do melhor amigo, ROBERTO participou de seu primeiro filme, MINHA SOGRA É DA POLÍCIA, de 1959.  Numa cena rápida, o cantor apareceu cantando e tocando guitarra num conjunto que, além de ERASMO, tinha ainda CARLOS IMPERIAL e CAUBY PEIXOTO. Nessa época, TIM MAIA já tinha ido para os EUA, abandonando os SPUTNICKS. Claramente inspirado por JOÃO GILBERTO, o cantor gravou, pela antiga POLYDOR, as músicas “JOÃO E MARIA” e “FORA DO TOM”, mas não fez sucesso. O clima romântico continuou em seu primeiro LP, LOUCO POR VOCÊ, gravado em 1961, já pela COLÚMBIA, gravadora que se transformaria na atual SONY MUSIC e da qual ROBERTO jamais se separaria. Em 1962, gravaria “SPLISH SPLASH”, “PAREI NA CONTRAMÃO” e “O CALHAMBEQUE”. Nascia a JOVEM GUARDA, que viraria mania nacional a partir de 1965, quando, ao lado de ERASMO e WANDERLÉIA, ROBERTO aceitou o desafio de estrelar um programa de televisão. A missão era difícil: manter a audiência das tardes de domingo na tevê RECORD, ameaçada pela proibição das transmissões de futebol.
Em 1965, o cantor receberia em seu camarim a visita de uma professora primária de SÃO PAULO com seus alunos. Foi o primeiro contato com CLONICE ROSSI, a NICE, com quem ROBERTO viajaria para a EUROPA em 1967 e, no ano seguinte, se casaria. Como CLEONICE era separada, e já tinha uma filha (ANA PAULA, nascida em 1965), a união foi consumada em SANTA CRUZ DE LA SIERRA, na BOLÍVIA, numa cerimônia transmitida por rádio para o BRASIL. Antes de casar, porém, o cantor seria pai pela primeira vez, mesmo sem saber disso. Fruto de um rápido relacionamento com LUCILA TORRES, durante uma passagem de ROBERTO por BELO HORIZONTE, RAFAEL nasceu em 1965, mas só conheceu o pai 24 anos depois. Após um longo processo movido por LUCILA, o cantor reconheceu oficialmente o filho em 1991, dois anos após conhecê-lo. Hoje, RAFAEL fala com o pai mensalmente e freqüenta reuniões da família. Os outros dois filhos de ROBERTO, DUDU BRAGA e LUCIANA, nasceram do casamento com CLEONICE, numa época em que, além da música, o cantor se aventurava no cinema. Inspirado nos BEATLES, que aproveitavam o sucesso para lançar filmes como HELP e YELLOW SUBMARINE, ROBERTO CARLOS virou astro de cinema em 1967, com ROBERTO CARLOS EM RITMO DE AVENTURA. Diretor deste e dos outros dois filmes do cantor, ROBERTO CARLOS E O DIAMANTE COR-DE-ROSA e ROBERTO CARLOS A 300 KM POR HORA, ROBERTO FARIAS recorda o quanto era difícil conciliar as duas carreiras de seu ator.
Passada a fase cinematográfica, a união de ROBERTO com NICE foi marcada pela mudança de estilo do cantor. Durante a década de 70, a agitação da JOVEM GUARDA deu lugar ao romantismo de sucessos como “DETALHES”, “EMOÇÕES” e “CAVALGADA”. Era a vez de os adultos tirarem dos jovens o posto de público alvo do rei da música. A separação de NICE veio em 1978, um ano antes do primeiro contato de ROBERTO com a única mulher com quem se casaria de papel passado. Colega de ANA PAULA, enteada do cantor, MARIA RITA SIMÕES tinha 16 anos quando visitou o camarim do padrasto da amiga, após um show no RIO. A atração entre os dois foi imediata, mas, devido à idade de MARIA RITA, seus pais impediram qualquer aproximação entre o futuro casal. Ainda em 1979, ROBERTO começaria a se envolver com a atriz MYRIAM RIOS,  um  romance  que  só  se  tornaria  público um ano depois. Em janeiro de 1980, o cantor e a atriz ainda não tinham anunciado que estavam namorando, mas, segundo amigos dos dois, estavam juntos no barco de ROBERTO, o iate LADY LAURA, quando o cantor soube da morte do pai, ROBERTINO BRAGA. Com MYRIAM, ROBERTO ficaria até agosto de 1980, apesar de a separação só ter sido anunciada oficialmente em janeiro de 1990, na revista MANCHETE. Além do fim do seu segundo casamento, o cantor sofreria outra perda em 1990. No dia 6 de maio daquele ano, morria CLEONICE, vítima de câncer. Mas o ano ainda lhe reservaria uma grata surpresa. Onze anos após sua primeira visita, a professora universitária MARIA RITA voltaria ao seu camarim depois de um novo show no RIO. Dessa vez, sem a obstrução dos pais dela, nada impediu o romance, que seria mantido em sigilo até setembro de 1993. Três anos depois, em abril de 1996, os dois se casariam em segredo numa cerimônia simples, assistida por nove pessoas, entre parentes e amigos do casal, na igreja da URCA, ao lado do prédio onde ROBERTO moraria durante muitos anos. Com MARIA RITA, o cantor reforçaria ainda mais sua fé católica, cujo ápice seria a apresentação para o PAPA JOÃO PAULO II no RIO, diante de um milhão de fiéis, em 1997.  A fé também foi importante para que ROBERTO enfrentasse o mais duro golpe de sua vida. Após uma batalha de um ano e três meses contra um câncer na região pélvica, MARIA RITA morreria no dia 19 de dezembro de 1999, aos 38 anos. Crente na recuperação da mulher até o último momento, o cantor caiu em depressão após sua morte. Manteve-se recluso durante onze meses, até voltar a se apresentar no RECIFE, num show em que mal conseguiu segurar a própria emoção. A saudade continua, assim como o amor pela mulher. Prova disso é o título do disco “PRA SEMPRE”. Foi internado em 14 de abril de 2004 no Hospital Beneficência Portuguesa, em SÃO PAULO, para ser submetido a um cateterismo. ROBERTO CARLOS vinha sentindo dores no peito. Em nota divulgada em 15 de abril, o cantor declarou: “Estou muito bem fisicamente. Não há motivos para preocupações, fiquem tranqüilos. Continuo trabalhando na produção de um CD em espanhol e no próximo show que vou estrear muito em breve. Muito obrigado e um beijo para todos”. Os médicos recomendaram que o cantor controle melhor a sua pressão (que é alta) e os níveis de colesterol. Às 18:20 horas de 17 de abril de 2010 falece sua mãe, LAURA MOREIRA BRAGA, mais conhecida como LADY LAURA.
  73 a. Nasce o CORONEL PM Res. UBIRATAN GUIMARÃES em 19 de abril de 1943. Ingressou na antiga FORÇA PÚBLICA em fevereiro de 1960. Foi declarado ASPIRANTE A OFICIAL em 1964 e classificado no Regimento de Polícia Montada “9 de Julho”. Em 1980 foi transferido para o 1º BPChq, pelo então governador PAULO MALUF. Em 1983, deixou esse batalhão, transferido que foi para o Regimento de Polícia Montada “9 de Julho”. Foi associado da SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC.
Todos os jornais do dia 16 de fevereiro de 2006 publicaram a absolvição do CORONEL UBIRATAN. Em meus arquivos há uma caixa com todos os recortes de jornais que falam sobre esse assunto.
No caderno CIDADES/METRÓPOLE, de “O ESTADO DE SÃO PAULO” vamos encontrar: “PM TINHA DE INVADIR, DIZ FLEURY”. Ele garante que não deu ordem em 1992 porque estava viajando, mas daria hoje, mesmo sabendo das conseqüências. Promotor teme que absolvição ajude PMs. 84 policiais ainda devem ser julgados pelo MASSACRE na DETENÇÃO. “EU NÃO SOU O CORONEL DO CARANDIRU”, diz UBIRATAN GUIMARÃES. Para peritos da ONU, foi retrocesso. Absolvição é classificada de “chocante” pela ANISTIA INTERNACIONAL. Código Penal prevê punição, lembram juristas. Para especialistas, pode haver reação desproporcional no exercício da profissão e existe pena para isso.
Nas NOTAS & INFORMAÇÕES: A ABSOLVIÇÃO DO CORONEL UBIRATAN.
É apenas natural que a chacina de 111 presos na CASA DE DETENÇÃO do CARANDIRU, em outubro de 1992, tenha tido clamorosa repercussão não apenas no BRASIL, mas no mundo inteiro. Com toda certeza o que passou a ser chamado de “MASSACRE DO CARANDIRU” jamais sairá dos compêndios da história carcerária e policial dos povos, como uma das mais desastradas operações de repressão a conflitos ou revoltas dentro de estabelecimentos prisionais.   

UBIRATAN GUIMARÃES nasceu no dia 19 de abril de 1943. Entrou para as fileiras da Força Pública em 15 de fevereiro de 1960. Foi declarado Aspirante a Oficial em 7 de março de 1964. PROMOÇÕES: 2º Tenente – 15 de dezembro de 1964; 1º Tenente – 25 de agosto de 1967; Capitão – 25 de agosto de 1973; Major – 24 de maio de 1980; Tenente-Coronel – 24 de maio de 1985; CORONEL em 11 de março de 1988.

Em 1989, foi designado para comandar o CPM. Como Comandante do Policiamento Metropolitano, foi responsável pela contenção da rebelião na Casa de Detenção, em 2 de outubro de 1992, resultando na morte de 111 presos. Foi afastado do cargo pelo governador LUIZ ANTÔNIO FLEURY FILHO. Em razão desse acontecimento, pediu passagem para a reserva. Candidatou-se a deputado estadual em 1994, recebendo cerca de 26 mil votos e consegue uma cadeira de suplente. Atua como deputado estadual durante dois períodos e ganha imunidade parlamentar, mas o Superior Tribunal de Justiça pede autorização à Assembléia para processá-lo pelo Massacre do CARANDIRU. Em 2001, é condenado a 632 anos de prisão, em regime fechado, pela morte de 102 das 111 vítimas do massacre, a maior sentença da história da Justiça brasileira. A defesa recorre, e o coronel é autorizado a aguardar em liberdade, um novo julgamento. Em 2005, apoiou a venda de armas de fogo no referendo nacional. No 9 de Julho de 2001, UBIRATAN estava impedido de desfilar à frente da Cavalaria na parada da comemoração dos 69 anos da Revolução Constitucionalista de 1932. Mesmo assim, foi à avenida PEDRO ÁLVARES CABRAL e desfilou num jeep, sendo aplaudido. Dias antes, após saber da condenação, recebera gritos de “assassino”. E assim foi ao longo de sua vida como policial-militar: o estilo “linha-dura” sempre despertou extremos. O massacre do CARANDIRU foi o episódio que sintetizou tal relação. Foi com apoio no apelo e repercussão do massacre que UBIRATAN se lançou candidato a deputado estadual, sempre tendo por trás o número 111 nas campanhas. Ele declarou até o fim: não era nenhuma referência à quantidade de mortos, mas sim o número do cavalo que montava na época que comandou o Regimento. Mas também foi este episódio que lhe rendeu constantes ameaças de morte e, mais do que isso, a maior condenação da história da Justiça brasileira – mais tarde, anulada.
UBIRATAN alegou sempre que a polícia havia apenas se defendido. Porque, se a idéia fosse matar, dizia, as proporções do massacre seriam ainda piores: “Não teriam sobrado 1.950 vivos. Quem se entregou numa boa está aí, vivo. Quem veio para cima, tomou. Paciência”. Com a morte de UBIRATAN, assassinado num sábado, dia 9 de setembro de 2006, fica sem resposta a grande questão que envolveu o fatídico episódio: de quem veio a ordem para o massacre (termo que UBIRATAN sempre rejeitou)?. Ex-comandante dos quadros mais repressores da Polícia Militar, como a ROTA, e entusiasta do regime militar no país, UBIRATAN deu o tom de como seria o relacionamento entre a polícia e o mundo do crime ao assumir o policiamento metropolitano, em 1989: “Está aberta a temporada de caça aos bandidos”. Em seu último discurso como deputado na Assembléia, em maio de 2006, pedia a volta da “linha-dura” na polícia paulista. Estava revoltado com a primeira onda de ataques do PCC. A grupos de defesa dos direitos humanos, seus eternos adversários, deixou a última provocação: “Por que agora estão todos quietinhos?”. O comercial de sua campanha nas eleições de 2006 foi: “Represento o cidadão de bem, inconformado com o poder das forças criminosas que dominam SÃO PAULO. Sempre defendi a sociedade, combatendo o crime nas ruas e nos presídios. Vamos resgatar a segurança do nosso Estado. E para isso conto com você. CORONEL UBIRATAN, 14.111.     

Um pouco antes das 7 horas do domingo, dia 11 de setembro de 2006,  LUCINDA me comunica que recebeu um telefonema do CABO JOÃO GOMES dizendo que assassinaram o CORONEL PM Res UBIRATAN GUIMARÃES. Procuro notícias pela televisão mas elas são bastante desencontradas. Dizem que o chefe de gabinete de GUIMARÃES, EDUARDO ANASTASI, foi quem localizou o cadáver, caído na sala, enrolado numa toalha, por volta das 22 horas do domingo, em seu apartamento em um prédio da rua JOSÉ MARIA LISBOA, nos JARDINS. Junto com ANASTASI estava também o CORONEL PM Res GÉRSON VITÓRIA. Os dois foram ao apartamento depois que os filhos do deputado lhe contaram que ele não estava atendendo aos telefonemas. Segundo a polícia, ele foi morto aparentemente com um único tiro de pistola, que o atingiu debaixo do mamilo direito e saiu pelas costas. Não havia sinais de luta no apartamento e a porta dos fundos estava apenas encostada. A polícia acredita que a morte ocorreu entre a noite do sábado, dia 9, e a madrugada de ontem. Uma das últimas pessoas a ver o deputado com vida foi sua namorada, uma advogada, que saiu do apartamento às 21 horas do dia 9. Ela está sendo ouvido no DHPP agora pela manhã.
O corpo de UBIRATAN foi retirado do edifício à 1:30 hora e levado para o IML. A perícia terminou por volta das 3:30 horas. Será velado no Regimento de Cavalaria “9 de Julho”.

Recebo um telefonema do CORONEL MENDES, por volta das 9:20 horas. Quer saber de detalhes da morte de UBIRATAN. Conto a ele o que fiquei sabendo pela televisão e pela internet (Folha on line e notícias terra).

Leio no DIÁRIO DE SÃO PAULO (edição de 11 de setembro de 2006)
CORONEL UBIRATAN É ENCONTRADO MORTO DENTRO DE SUA CASA. Policial da reserva apresentava marca de tiro na barriga. Ele tentava a reeleição ao cargo de deputado estadual.
O Coronel da Reserva UBIRATAN GUIMARÃES foi encontrado morto ontem dentro de seu apartamento na Rua JOSÉ MARIA LISBOA, no JARDIM PAULISTA, bairro nobre de SÃO PAULO, com uma marca de tiro na barriga. A Polícia Civil trabalha com a hipótese de assassinato. Até o fechamento desta edição, a 0:45 hora, a polícia não tinha detalhes do ocorrido. O coronel tentava a reeleição ao cargo de deputado estadual pelo PTB de SÃO PAULO nas eleições deste ano.
UBIRATAN comandou a ação da Polícia Militar durante a rebelião no CARANDIRU em 2 de outubro de 1992, que resultou na morte de 111 presos. O episódio ficou conhecido mundialmente como MASSACRE DO CARANDIRU. Ele chegou a ser condenado à prisão sob a acusação de ser co-autor das mortes, mas nunca ficou preso. Em fevereiro deste ano, o Tribunal de Justiça absolveu o coronel da pena de 632 anos. 

Compareço no REGIMENTO DE POLÍCIA MONTADA para dar o último adeus ao UBIRATAN. Ali encontro muita gente conhecida: Coronéis CANGERANA, RUFINO, DILTON, PAULO MIRANDA DE CASTRO, GÉRSON VITÓRIA, ALBERTO SILVEIRA RODRIGUES (de quem ouvi uma frase que significa o que estamos passando: “Perdemos um grande amigo”. Vários políticos também se fazem presente: ORESTES QUÉRCIA, FLEURY, CELSO PITTA. Franzina, bastante debilitada e amparada por parentes, a mãe de UBIRATAN, dona CARMEM MARTINS GUIMARÃES, de 90 anos, era o retrato da dor. “Meu filho, meu filho querido, porque fizeram isso com você. Como você pôde ir antes do que eu”, repetia, em prantos, ao lado do caixão, enquanto beijava e acariciava o rosto do coronel. Os três filhos, RODRIGO, FABRÍCIO e DIOGO, estavam muito emocionados e preferiram não fazer comentários sobre a morte do pai.  
Saio dali contristado e indignado. Quero saber como se deu a morte do UBIRATAN. Tudo leva a crer que alguém muito íntimo o matou. Já na Sociedade Veteranos de 32-MMDC, acompanho pela internet as notícias sobre o assassinato. O delegado-geral MARCO ANTÔNIO DESGUALDO disse nesta tarde que um telefonema teria provocado uma discussão entre UBIRATAN e sua namorada, CARLA CEPOLLINA, de 42 anos, sem contato físico. Segundo depoimento de CARLA, o coronel recebeu uma ligação no telefone fixo da casa e este telefonema teria gerado uma discussão. Em depoimento de duas horas no DHPP, CARLA negou participação no assassinato do companheiro. De acordo com as informações de CARLA, ela deixou o apartamento com o coronel ainda vivo. CARLA foi ouvida informalmente, pela manhã, pelo delegado MARCO ANTÔNIO OLIVATO. O delegado divisional do DHPP ARMANDO DE OLIVEIRA COSTA FILHO acompanhou o depoimento e reforçou o fato de que a polícia está trabalhando com todas as hipóteses.
CARLA chegou a ir ao velório, por volta das 11 horas, mas não ficou mais do que 30 minutos. Foi gentilmente convidada a deixar o local, pelos três filhos de UBIRATAN.
“Ele era um homem valente, que cresceu por causa de seu dinamismo e da sua inteligência”, comentou o CORONEL PM Ref JAYR BENEDICTO CONTE, ex-professor de UBIRATAN na Academia da PM, no BARRO BRANCO. O CORONEL PM Ref HERMES BITTENCOURT CRUZ, que durante muitos anos atuou ao lado de UBIRATAN, estava inconformado com as circunstâncias da morte do amigo. “Ele foi pego de surpresa e não teve sequer chance de se defender”.
CORONEL MENDES telefona-me do Regimento. Ele foi ao velório do UBIRATAN e não comparecerá na Sociedade porque irá, às 16 horas, no enterro de um companheiro da Maçonaria. Na Sociedade, o presidente GINO está ao meu lado. Ele está bastante chocado com a morte do nosso associado UBIRATAN, bem como as funcionárias LILIAN e LUCIENE.  Atendemos alguns casos de PENSÃO ESPECIAL de familiares dos combatentes PATRÍCIO RODRIGUES DE ANDRADE (pertenceu ao 5 º RI); WALDIR RAMOS BRANDÃO (da turma de NUPORANGO, como se depreende de uma foto de 31 de julho de 1931 que ele mandou para parentes) e BENEDICTO VEIGA FRANÇA (do Batalhão FERNÃO DIAS PAES LEME). O primeiro não gera direitos a pensão porque pertencia ao Exército. Isso é explicado ao seu filho, pessoalmente por mim. Nos outros dois casos vamos expedir certidões.
Um pouco depois das 16 horas, deixamos a Sociedade. Estamos abalados. Não almocei e nem compareci no MMDS (apenas por telefone dou ciência ao MAJOR VICTÓRIO do que está se passando). 
 
O enterro do UBIRATAN foi realizado no final da tarde, no Cemitério JARDIM HORTO FLORESTAL, sob aplausos de familiares, amigos, deputados e policiais, que somaram cerca de mil pessoas. “MORRE HOJE UM HERÓI”, disse o CORONEL PM Res UBIRAJARA GUIMARÃES, irmão de UBIRATAN, meu companheiro dos bancos da Escola de Oficiais. “Se existissem mais pessoas como ele, a sociedade estaria muito melhor”. A mãe do coronel, dona CARMEM, de 82 anos, passou quase todo o tempo debruçada sobre o caixão. A pedido da família, a imprensa não pode acompanhar o velório.
Não houve salva de tiros, como é comum em cerimônias de oficiais. Apenas uma bandeira do BRASIL foi colocada em cima de dezenas de coroas de flores enviadas por amigos e entidades de defesa de policiais militares.
“Ele ficou 14 anos lutando para provar sua inocência no episódio do CARANDIRU e agora que conseguiu foi morto de uma forma covarde”, comentou um amigo.
A empresária ANA ELIZABETH NOLL PRUDENTE, candidata ao senado pelo PTC e amiga de UBIRATAN, comentou que na manhã, ao abrir os e-mails do coronel em seu gabinete, na Assembléia Legislativa, encontrou 111 mensagens de pêsames. “Esse número o persegue desde a época do CARANDIRU”, disse, fazendo referência aos 111 presos que foram mortos na Casa de Detenção.

Passo a manhã do dia 12 de setembro lendo os jornais, principalmente quanto ao assassinato do CORONEL PM Res UBIRATAN GUIMARÃES:
O ESTADO DE SÃO PAULO: UBIRATAN: PARA A POLÍCIA, FOI CRIME PASSIONAL. DELEGADO NÃO ACREDITA EM EXECUÇÃO.
Depois de 24 horas de investigações, as provas reunidas pela polícia de SÃO PAULO fazem os investigadores terem quase certeza: a morte do CORONEL PM Res UBIRATAN GUIMARÃES, de 63 anos, foi um crime passional. Essa suspeita levou aos homens do DHPP a investigar, por exemplo, a advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, de 39 anos, namorada do político.
Mas o que levou os policiais a essa suspeita? O homem que foi processado por causa do massacre de 111 presos no Pavilhão 9 da Casa de Detenção morava sozinho em seu apartamento no 7 º andar do prédio JOSÉ FERRAZ DE CAMARGO na Rua JOSÉ MARIA LISBOA. Ele foi deixado em casa no sábado pelo motorista. CARLA chegou ao prédio às 19 horas e permaneceu ali até as 20:30 horas. Ontem, ela disse à polícia que, ao sair do apartamento, seu namorado estava vivo. CARLA deve ser ouvida novamente hoje.
A polícia não fez exame residuográfico em suas mãos, porque ele seria inconclusivo depois de 48 horas, mas pediu à advogada para entregar as roupas que ela usava no sábado para serem examinadas. O DHPP busca vestígios de cobre ou chumbo que ficam nas vestes de quem usa uma arma de fogo.
Depois de CARLA, ninguém mais viu o coronel com vida. Às 22 horas do domingo, seu chefe de gabinete, EDUARDO ANASTASI, achou o corpo. UBIRATAN estava na sala do apartamento, enrolado numa toalha como se houvesse saído do banho. Tinha um único tiro no abdome. Aparentemente, o coronel estava sentado no sofá e tentou levantar-se quando foi baleado. A bala varou o corpo, provocando hemorragia, e parou numa almofada.
Nada foi roubado do apartamento. Em uma prateleira do bar, na sala, havia dois revólveres calibre 38 à vista de quem quer que ali entrasse. A carteira estava em cima do balcão e continha R$180. Ao seu lado, um copo usado com restos de batida de maracujá. Na cozinha, outro copo com a bebida. No quarto, a cama estava com os lençóis desarrumados.
Não havia sinais de arrombamento. A porta de entrada de serviço da casa estava aberta. Cerca de 20 impressões digitais foram recolhidas pela perícia, além de seis das sete armas que o coronel mantinha em casa – cinco revólveres calibre 38, uma pistola calibre 7,65 mm, uma espingarda calibre 12. Um dos revólveres desapareceu.
JANE BELUCCI, chefe dos peritos do DHPP, contou que o corpo estava rígido de tal forma que o crime devia ter ocorrido no mínimo 20 horas antes. Assim, UBIRATAN foi assassinado na noite do sábado – os jornais de domingo estavam na soleira da porta de seu apartamento.
Amigos do coronel contam que a relação entre ele e CARLA tinha altos e baixos. Eles teriam brigado. UBIRATAN começara, então, a namorar uma delegada da Polícia Federal do PARÁ. No sábado, a delegada telefonou para o coronel. Como ele estava tirando uma soneca, CARLA atendeu o telefone, o que motivara uma discussão entre as duas. O DHPP vai pedir à Justiça a quebra so sigilo telefônico de UBIRATAN e de CARLA para saber quem ligou para o coronel e com quem ela conversou no sábado.
Horas depois do encontro do corpo, amigos lotaram o prédio. Buscavam informações. “Cherchez la femme (procure a mulher)”, disse o advogado e deputado federal (PTB) VICENTE CASCIONE, que defendeu o coronel no processo da Detenção. CASCIONE disse ter certeza de que o crime foi praticado por alguém próximo ao coronel.
“Ele não se deixaria surpreender assim. Se ouvisse algum barulho estranho ia atender à porta armado”, disse o coronel da reserva da PM NIOMAR CYRNE BEZERRA, ex-comandante de UBIRATAN. “Não foi coisa de bandido. A gente conhece”, afirmou outro amigo, o coronel da reserva ANTÔNIO CHIARI. Oficialmente, o DHPP é cuidadoso. “Não descartamos nenhuma hipótese, embora a de execução seja a menos plausível”, disse o delegado ARMANDO DE OLIVEIRA COSTA FILHO. Além da hipótese passional, a polícia apura ainda uma possível vingança, que também seria passional.
Apesar das ameaças que sempre recebeu e do fato de o Primeiro Comando da Capital considerar UBIRATAN um troféu, a polícia praticamente descartou que sua morte seja uma ação da facção. O governador CLÁUDIO LEMBO (PFL) disse que essa hipótese “é zero”. “A Polícia Científica fez a análise do local e teremos mais clareza depois, mas certamente foi um crime de natureza pessoal”.
Ainda o caderno METRÓPOLE mostra a cena do crime, como foi o assassinato. Diz que o coronel morreu sem reagir. Na página C3: LIGAÇÃO DESPERTOU CIÚME DE CARLA. No velório, CARLA foi convidada a se retirar. Coronel admitia que houve excesso no CARANDIRU. Ele começou a carreira junto com a ditadura. Em 31 de março de 1964, UBIRATAN se apresentou à Cavalaria da PM. Ele participou da busca a capitão do regimento que integrava a VPR. Na página C4 da METRÓPOLE: Aos olhos da Justiça, coronel era inocente. Ameaças mudaram a rotina. PTB eterniza número que UBIRATAN ia usar na eleição.
No jornal a manchete da primeira página: NAMORADA ADMITE BRIGA ANTES DA MORTE DE UBIRATAN. ELA DIZ QUE ESTÁ FAZENDO LISTA COM OS INIMIGOS DO CORONEL.
JORNAL DA TARDE: NAMORADA É INVESTIGADA.
DIÁRIO DE SÃO PAULO: CORONEL UBIRATAN BRIGOU COM NAMORADA ANTES DE MORRER.

Estou colocando essas notícias no computador, em minhas memórias, quando recebo um telefonema do CORONEL PM Ref NEY MOREIRA DOS SANTOS. Quer ele conversar a respeito da morte do UBIRATAN. Ao mesmo tempo, também falamos sobre as nossas atuais atividades. O NEY fez o CAO/77 e o CSP/87 comigo e durante vários anos tivemos uma amizade muito boa. Também servimos juntos no Tribunal de Justiça Militar. O NEY é uma turma depois da minha, na Escola de Oficiais (saiu Aspirante a Oficial em 1962). O UBIRATAN foi declarado Aspirante em 1964.

Assisto os noticiosos da TV sobre o “CASO UBIRATAN”. A advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, 39 anos, entregou hoje ao DHPP uma lista com o nome de dez supostos inimigos do coronel que teriam interesse em sua morte. Na relação está o nome de um coronel identificado apenas por GÉRSON, que seria chefe de seu comitê eleitoral. De acordo com a mãe de CARLA, a também advogada LILIANA PRINZIVALLE, UBIRATAN brigou com GÉRSON uma semana antes do crime e chegou a mandá-lo embora. Depois desconsiderou a demissão. Todas as outras pessoas são ex-funcionários da vítima.
A lista foi entregue hoje a três delegados do DHPP, que ouviram o depoimento da mãe e filha. Elas começaram a ser ouvidas às 11 horas e até as 22:30 horas a audiência não havia terminado. CARLA, que chorou boa parte do depoimento, repetiu o que havia dito informalmente à polícia no dia anterior. Disse que amava o namorado e que não teria motivo para matá-lo.
O depoimento, que durou pelo menos oito horas, só foi interrompido às 15 horas para um breve lanche e para o atendimento da advogada LILIANA PRINZIVALLE, mãe de CARLA, que passou mal enquanto acompanhava a audiência. Sem condições de continuar ao lado da filha, LILIANA foi substituída por um representante da Comissão de Prerrogativas da Ordem dos Advogados do BRASIL, de SÃO PAULO, acionado pelo DHPP. Ela foi ouvida pelos delegados do DHPP e pelo promotor criminal CARLOS ROBERTO MARANGONE TALARICO, destacado para acompanhar as investigações.
CARLA entregou notas fiscais de objetos que tinha comprado a pedido de UBIRATAN: dois pares de sapatos adquiridos especialmente para a campanha eleitoral, a troca das fechaduras do apartamento dele, e o presente para uma funcionária do deputado que acabou de dar à luz. As notas fiscais foram apresentadas para mostrar que o namoro estava firme e de que a relação do casal era boa. Tanto que no dia que antecedeu a morte, os dois visitaram juntos a funcionária do deputado na maternidade do Hospital SAMARITANO. LILIANA disse que não aprovava o namoro da filha com UBIRATAN por dois motivos: por ele estar ameaçado de morte e por ser 24 anos mais velho que CARLA.
A calça verde escura que a advogada CARLA usava na noite do assassinato do coronel foi lavada antes de ser entregue à polícia. Policiais do DHPP encontraram a peça molhada quando chegaram à residência da advogada para recolher as roupas. Além da calça, os policiais levaram ainda a blusa e a jaqueta de couro pretas, sapatos e bolsa que a advogada disse que usava no dia do crime. Até a tarde, as roupas não tinham sido entregues ao laboratório do Instituto de Criminalística porque a calça estava secando nos fundos do DHPP. Ao contrário do divulgado inicialmente, CARLA não entregou as roupas espontaneamente. O delegado ARMANDO DE OLIVEIRA DA COSTA FILHO, chefe da Divisão de Homicídios, afirmou que os investigadores tiveram de buscar as peças na casa da advogada. Foi ela mesma quem apontou as roupas que usava na noite do crime.
A polícia pediu hoje a quebra de sigilo telefônico do coronel, da namorada dele, CARLA, e da delegada federal RENATA MODI, que supostamente teria sido a pivô de um desentendimento do casal, na noite de sábado, pouco antes do assassinato de UBIRATAN. A intenção da quebra é descobrir quem estaria falando a verdade, já que há versões conflitantes sobre horários dos telefonemas. Segundo o deputado federal ARNALDO FARIA DE SÁ, CARLA teria usado o celular do coronel para enviar mensagem de texto à delegada, como se fosse ele. Ainda segundo SÁ, RENATA teria telefonado para UBIRATAN e, quando CARLA atendeu, elas discutiram.
CARLA saiu do DHPP pouco antes da meia-noite. Ela foi ouvida como testemunha, não como suspeita. CARLA demorou a deixar o local porque teve de assinar 22 páginas de depoimento. De acordo com a polícia, ela será ouvida novamente amanhã, às 13 horas. Outras três testemunhas também vão depor amanhã cedo.

A candidata à Assembléia Legislativa e ex-deputada estadual EDIR SALES já ocupa a cadeira deixada pelo CORONEL UBIRATAN GUIMARÃES. Sem festa, em cerimônia discreta e sem convidados, ela tomou posse hoje. “Sempre quis voltar para a Assembléia, mas não nessa circunstância. O coronel era um homem gentil e defensor do povo”, disse a nova deputada, que concorre nas eleições deste ano para continuar no posto. Jornalista e pedagoga, a deputada tem um perfil completamente diferente do colega morto. “Atuo mais na área social, em educação e saúde, mas tenho projetos para a segurança pública”, disse ela. 
O ESTADO DE SÃO PAULO – CADERNO METRÓPOLE      13-09-2006
ÚLTIMO TORPEDO PARA UBIRATAN DIZIA: “TÔ CHEGANDO. JÁ LIGO”. Mensagem era de RENATA MADI, delegada da PF do PARÁ, a quem, nos recados, coronel chamava de “menina”.
É essa a última mensagem de texto registrada no celular do coronel da reserva da PM UBIRATAN GUIMARÃES, no início da noite de sábado, quando foi assassinado em seu apartamento. O ESTADO apurou que o “torpedo” foi enviado pelo celular da delegada da Polícia Federal do PARÁ RENATA AZEVEDO DOS SANTOS MADI, que telefonou logo depois.
O que ocorreu em seguida é um dos principais focos da investigação sobre a morte do coronel, que comandou o massacre do CARANDIRU em 1992. UBIRATAN tinha dois celulares. A polícia analisa um deles (com trinta mensagens de texto), além de três recados deixados na secretária de telefone fixo do coronel – um deles seria decisivo na elucidação do crime.
RENATA foi proibida de falar por seus superiores. Ela contou aos chefes sua versão dos fatos, entregou seu celular para perícia e deve divulgar uma nota hoje. Segundo a ex-assessora política do coronel, KARINA FLORIDO RODRIGUES, amiga de ambos, “eles nunca namoraram”.
Antes da proibição da PF, RENATA contou a KARINA que recebeu um torpedo do coronel no sábado à noite, perguntando onde ela estava. A essa mensagem, respondeu: “To chegando. Já ligo”. Quando ligou, CARLA atendeu. “O BIRA está?”, teria perguntado a delegada. A resposta foi que ele estava dormindo. “Ela achou estranho, a CARLA perguntou se queria que o chamasse e a RENATA disse sim”, contou KARINA.
O coronel teria dito que não havia mandado a mensagem e que ligaria mais tarde. Não ligou. RENATA diz que telefonou de novo algumas vezes. CARLA atendeu, pôs uma ópera em alto volume e a delegada desligou. Depois, RENATA teria desistido.
A mãe de CARLA, a advogada LILIANA RINZIVALLI, disse à polícia, nas duas horas em que prestou depoimento ontem, que a filha atendeu o celular quando RENATA ligou e passou para o coronel, que teria se aborrecido. Fontes ouvidas pelo ESTADO apontam que a discussão teria ocorrido entre CARLA e RENATA.
Na tarde de ontem, um dos delegados do caso esteve no Fórum Criminal da BARRA FUNDA para dar entrada no pedido de quebra de sigilo telefônico de UBIRATAN, de um dos filhos dele, do chefe de gabinete e de CARLA.
Ontem à noite, delegados do DHPP estudavam com o promotor CARLOS ROBERTO MARANGONE TALARICO o pedido de prisão temporária de CARLA. Ela chegou ontem ao DHPP, perto das 11 horas, e seguia prestando depoimento até as 23 horas.
CARLA entregou uma lista com o nome de dez inimigos de UBIRATAN. Na relação está o nome de um coronel identificado como GÉRSON, que seria chefe de seu comitê eleitoral. Segundo LILIANA, UBIRATAN brigou com GÉRSON uma semana antes do crime e chegou a mandá-lo embora. Depois, desconsiderou a demissão. As demais pessoas são ex-funcionárias da vítima. CARLA, que chorou boa parte do depoimento, disse que amava UBIRATAN e não teria motivo para matá-lo.
O chefe de gabinete do coronel na Assembléia, EDUARDO ANASTAZI, contradisse afirmações de CARLA e de sua mãe. Segundo ele, ela não era próxima dos filhos do coronel, não estava coordenando a campanha à reeleição, não interferia no gabinete e não circulava sempre com UBIRATAN.  

No ESTADO DE SÃO PAULO do dia 14 de setembro de 2006, caderno denominado METRÓPOLE, vamos encontrar o seguinte:
O delegado-geral de polícia MARCO ANTÔNIO DELGUALDO, disse ontem ter cinco provas contundentes para se chegar ao assassino do CORONEL UBIRATAN GUIMARÃES, morto no sábado. Entre elas, o projétil do crime uma toalha manchada de sangue, encontrada no apartamento da vítima. Mas até agora, após quatro dias, nenhum material coletado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) chegou ao Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Técnico-Científica. Os exames podem indicar o autor do crime.
O ESTADO apurou que, no domingo, peritos recolheram no apartamento de UBIRATAN – e encaminharam no mesmo dia à equipe que investiga o caso – a toalha em que estava envolto o coronel, uma outra manchada de sangue, copos, armas, telefones e o projétil do revólver usado no crime. A roupa da advogada CARLA CEPOLLINA, que esteve com UBIRATAN no sábado à noite, foi recolhida por investigadores na segunda-feira (11) e também não havia chegado ao IC até as 18 horas de ontem.
A notícia de que o material não estava no IC irritou os peritos. Existe a preocupação de que provas possam se perder com o tempo. O delegado ARMANDO DE OLIVEIRA COSTA FILHO, responsável pelo caso, disse não ter enviado o material porque precisava do reconhecimento de algumas peças pela família, o que não é usual.
Um especialista ouvido pelo ESTADO disse que a demora não é adequada, mas há chance de os exames serem bem-sucedidos. “Até oito dias, dá para analisar. Quanto antes for enviado, melhor, para se ter mais subsídios para incriminar alguém”.
Segundo o advogado da família de UBIRATAN, VICENTE CASCIONE, um dos filhos do coronel, em depoimento no DHPP, declarou ontem que a arma do crime é o revólver calibre 38 de UBIRATAN, desaparecido desde sábado. “Há provas de que a bala que o atingiu faz parte de uma munição que só ele tinha”.
O advogado contou que FABRÍCIO pretendia indicar onde a polícia poderia encontrar um projétil de UBIRATAN – disparado num local houve um tiro de teste – para fazer a comparação. “Ambos saíram da mesma arma”. Segundo CASCIONE, “ninguém entrou armado para atingir o coronel”, ou seja, o assassino estava lá dentro.
A polícia informou que a namorada do coronel prestou depoimento das 13 às 17:30 horas, mas permanecia no DHPP até às 20 horas.
À noite, o delegado COSTA disse que a polícia está “a dois passos para esclarecer” o caso, mas acha improvável que a investigação termine hoje. COSTA pretende ouvir sete pessoas hoje. Segundo ele, a delegada RENATA não será chamada para depor porque não é necessário.     
   
No DIÁRIO DE SÃO PAULO do dia 15 de setembro, página A11, leio:
POLÍCIA JÁ PODE PEDIR PRISÃO DE CARLA
Delegado diz que já possui elementos suficientes para pedir prisão temporária da namorada de UBIRATAN GUIMARÃES, mas, por enquanto, isso não será feito.
A polícia afirma já ter elementos suficientes para pedir a prisão temporária da advogada CARLA CEPOLLINA, namorada do coronel da reserva e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES. Porém, segundo o delegado ARMANDO DE OLIVEIRA COSTA FILHO, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o pedido não será feito porque CARLA não oferece obstáculos ao inquérito policial. “A investigação já está na fase conclusiva e mostra que não há necessidade de pedir prisão temporária”.
Apesar de estar próximo de concluir o inquérito, o delegado diz que prefere não falar em suspeitos do assassinato de UBIRATAN. “Estamos trabalhando em cima de um objeto de investigação”, afirma. Segundo ele, a primeira fase das investigações deve terminar na próxima semana. “Precisamos dar um ou dois passos para concluir o inquérito”.
Ontem, dia 14, após denúncia de que CARLA pretendia deixar o país, a polícia pediu a ela que entregasse o passaporte. Segundo o advogado da família de UBIRATAN, VICENTE CASCIONE, CARLA tem dupla cidadania e estaria se mobilizando para viajar para a ITÁLIA. “Recebi essa informação na manhã de hoje (ontem). Levei o caso para a polícia, para que alguma coisa fosse feita. Ela não pode deixar o país”, diz CASCIONE. De acordo com o advogado, ela já teria até escolhido a cidade onde ficaria: GÊNOVA.

Leio  O ESTADO DE SÃO PAULO, caderno METRÓPOLE, de 16 de setembro de 2006, onde copio para minhas memórias, o seguinte:
O juiz RICHARD CHEQUINI, do 1 º Tribunal do Júri, decretou ontem a quebra do sigilo telefônico de UBIRATAN GUIMARÃES, assassinado no sábado à noite, da namorada dele, CARLA CEPOLLINA, investigada pelo crime, e de mais seis pessoas. Além disso, a pedido da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), com anuência do Ministério Público Estadual, CHEQUINI decretou sigilo do inquérito.
O promotor que acompanha o caso, LUIZ FERNANDO VAGGIONE, entendeu que o sigilo era necessário diante da repercussão do caso. Ele confirmou que o DHPP tem uma linha de investigação mais forte em relação a CARLA, mas disse que é preciso aguardar o fim das perícias. Em dois depoimentos à polícia, ela negou a autoria do crime.
Ontem, o delegado ARMANDO DE OLIVEIRA COSTA FILHO voltou a repetir que está a “dois passos” do esclarecimento. O ESTADO apurou que as provas mais esperadas são o laudo das roupas que CARLA disse ter usado no sábado à noite e a lista das ligações feitas por oito pessoas, em 15 linhas de telefones fixos e celulares, entre 1 º e 12 de setembro.
A polícia terá acesso aos dados telefônicos da mãe de CARLA, LILIANA PRINZIVALLI; do chefe de gabinete do coronel, EDUARDO ANASTASI; do chefe do comitê político, CORONEL GÉRSON VITÓRIA; do filho FABRÍCIO GUIMARÃES; da delegada da PF do PARÁ RENATA MADI; e do desembargador aposentado ALBERTO MARINO JÚNIOR, que tem duas linhas telefônicas no apartamento de CARLA e LILIANA, no CAMPO BELO, zona sul.
A expectativa da polícia é comprovar, com os horários das ligações, que CARLA estava no apartamento do coronel entre 19 horas e 19:30 horas, quando uma testemunha disse ter ouvido o tiro que matou UBIRATAN. A tese é de que, naquele momento, CARLA teria descoberto um relacionamento amoroso entre  UBIRATAN e RENATA. A delegada nega o namoro. LILIANA disse que a filha não tem ciúmes.
RENATA afirmou que recebeu uma mensagem de texto do coronel às 18:54 horas e que falou com ele pelo celular às 19:10 horas, após ser atendida por CARLA. Por estar na presença da namorada, UBIRATAN disfarçou e prometeu que ligaria mais tarde. Como não telefonou, pouco depois das 20 horas, RENATA ligou para o telefone fixo do coronel. Segundo RENATA, CARLA atendeu a chamada e teria colocado o fone próximo ao aparelho de som. CARLA deixou o apartamento meia hora depois.
Análise feita em dois celulares e um NEXTEL da vítima mostra que, depois das 20:30 horas, ele recebeu várias ligações. Nenhuma foi atendida. Os policiais precisam ter essa certeza com relação ao telefone fixo. Ontem pela manhã, os peritos iniciaram a análise no celular de CARLA.

O sábado apresenta uma temperatura agradável. Chega a garoar de vez em quando. Ao cair da tarde, essa temperatura cai ainda mais. Passo o sábado dedicado aos meus arquivos, relatando no computador os principais fatos dos últimos dias, principalmente o “CASO UBIRATAN”, justamente quando completa hoje uma semana do assassinato.       

As revistas VEJA, ISTO É e ÉPOCA publicam páginas sobre a tragédia do “CASO UBIRATAN”. Entre as reportagens, escolho a da ISTO É para ilustrar minhas memórias, neste domingo, dia 17 de setembro de 2006:
DESTINO OU MALDIÇÃO ?
O coronel que ordenou o massacre do CARANDIRU, em que 111 pessoas  morreram, se livrou da ira do PCC, mas encontrou a morte na explosiva conjugação de amor e ciúme.
Aos 63 anos, o CORONEL UBIRATAN GUIMARÃES tinha o que todo homem de sua idade almeja: poder, dinheiro e lindas mulheres. Apaixonado por armas e cavalos, era o clássico político conservador. Odiado por muitos, quase na mesma proporção que amado, o deputado estadual pelo PTB paulista ganhou fama depois de comandar a tropa que invadiu o presídio do CARANDIRU, em SÃO PAULO, onde 111 presos foram assassinados em 1992. O massacre virou livro, filme e rendeu ao coronel, além de um mandato parlamentar, um título que ele morreu tentando rasgar: o de maior assassino da história do BRASIL, depois de ter sido condenado a 632 anos de prisão. Alvo n º 1 do PCC e líder da campanha pelo porte de armas, sua morte é uma dessas ironias do destino. UBIRATAN caiu morto, no sábado 9, com apenas um tiro disparado de seu próprio revólver e supostamente, como suspeita a polícia, pelas mãos de uma das mulheres que amou.
As pessoas mais próximas ao coronel lembram que ele, longe de temas como direitos humanos, era um homem divertido, sedutor, um bom vivant. O cenário encontrado pela perícia em sua casa, depois do crime, não desmente os amigos. Cascas de maracujá foram deixadas junto a uma garrafa vazia de vodca no lixo da cozinha. Copos com o coquetel estavam espalhados pela casa e uma toalha de banho, com sêmen, estava enrolada em sua cintura. Porém, os prazeres mundanos do coronel foram interrompidos por volta das oito horas daquela noite, quando uma bala disparada de cima para baixo perfurou seu abdômen, atingiu uma artéria e provocou sua morte. O assassinato é mais um daqueles rumorosos caso de polícia envolvendo sexo, poder e ciúme. Ingredientes explosivos que, ao final das investigações, ganham o rótulo de crime passional.
A POLÍCIA PAULISTA TRABALHA COM A TESE DE QUE A MORTE DE UBIRATAN FOI FRUTO DE UMA CRISE DESESPERADA DE CIÚME.
A suspeita do crime: uma das duas namoradas do coronel. O plural neste caso é resultado do sucesso que ele tinha junto às mulheres. As características do crime- ausência de sinal de arrombamento, falta de resistência da vítima, posição do corpo e sumiço da arma – respaldam a suspeita da polícia de ser CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, 40 anos, uma das namoradas de UBIRATAN, a algoz do todo-poderoso coronel. Considerada “pule-de-dez” na bolsa de aposta dos investigadores, a pergunta é: Por que CARLA seria a assassina? Bonita, rica, formada em direito e administração de empresas, com pós-graduação na ITÁLIA, CARLA ainda era “funcionária” do gabinete do próprio deputado-coronel, que tentava a reeleição pelo PTB de SÃO PAULO. Ela, em tese, estaria acima de qualquer suspeita. No entanto, o doentio ciúme que nutria pelo coronel pode tê-la traído. “Ele não agüentava mais as crises possessivas dela”, afirmou a ISTO É EDUARDO ANASTAZI, assessor e confidente do coronel. Segundo EDUARDO, o patrulhamento que CARLA exercia sobre UBIRATAN levou o casal a várias idas e vindas no relacionamento. “Ele queria pôr um ponto final na história e ela não aceitava”, lembra o assessor. O comportamento de CARLA, como descobriram os investigadores, incomodava as pessoas próximas a UBIRATAN. Os filhos do coronel tratam a namorada do pai pelo jocoso apelido de “marla”, “uma mistura de CARLA com mala”, traduz um amigo.  ANA PRUDENTE, a melhor amiga do coronel, conta que a paranóia de CARLA era tanta que ela chegava ao absurdo de fazer uma varredura no celular do militar e ligar de volta para os números registrados a fim de saber com quem ele se comunicava. “Ela ligou várias vezes para mim para saber o que tratava com o UBIRATAN”, conta ANA.
FOI POR CAUSA DESSA LOUCA OBSESSÃO DE CARLA QUE AS POLÍCIAS CHEGARAM A UMA DAS PROVAS QUE APONTAM SER ELA A AUTORA DO CRIME.
Segundo a polícia, às 18:54 horas de sábado CARLA enviou um torpedo do celular do coronel para RENATA, uma mulher que ela desconfiava manter um affair com UBIRATAN. A mensagem serviria de isca para confirmar se realmente o coronel estava flertando com a outra. Bingo. Em 11 minutos, RENATA retornou a ligação, que foi atendida por CARLA. Furiosa, ela repassou o celular ao coronel. UBIRATAN, conforme depoimento de RENATA, lhe disse que não havia mandado mensagem alguma e que ligaria de volta depois de verificar o que havia ocorrido. Não deu tempo. Quase duas horas depois, uma vez que o celular do coronel não atendia, RENATA tentou o telefone fixo da casa de UBIRATAN. “Não dá para falar com ele porque estamos no meio de uma discussão”, teria respondido CARLA à rival.
RENATA SANTOS MADI é uma paulista de 25 anos que há três meses vive no PARÁ. Delegada da Polícia Federal recém-aprovada em concurso, RENATINHA – como é tratada pelos amigos e familiares do coronel - é amiga de UBIRATAN há seis anos, quando se conheceram no Clube de Tiro IRON, na capital paulista. “A paixão por tiros aproximou os dois”, conta um amigo da Assembléia Legislativa, que resolveu expor as confidências do coronel, até então guardadas em sigilo. Ele lembra que o casal, apesar da diferença de idade, selou sua união há três meses, quando UBIRATAN participou de uma homenagem prestada outra de suas namoradas num concurso de tiros.                  “O UBIRATAN, realmente, relacionava-se com a RENATA”, confirma VICENTE CASCIONE, deputado federal e advogado do coronel. Há quem diga que ele tinha nove casos simultâneos. A mesma fonte afirma que ele era um contumaz usuário das chamadas pílulas do amor, como o VIAGRA e o CIALIS. Estimulantes à parte, o certo é que a polícia já tem certeza de que foi RENATA o pivô do assassinato.
“Você desertou?”, a pergunta é uma mensagem deixada por CARLA no celular de UBIRATAN. O torpedo era um dos 50 que a polícia técnica paulista identificou armazenados no telefone do coronel. “Minha filha costumava brincar assim com ele quando ele sumia”, defende LILIANA PRINZIVALLE, advogada e mãe de CARLA, que não gostava do relacionamento dos dois por causa da diferença de idade e também criticava o fato de UBIRATAN ser um alvo de desafetos depois do CARANDIRU. UBIRATAN usava os torpedos para acionar suas namoradas. “Oi, menina, onde está você? Um beijo, te amo. Estou com saudades”, escreveu ele, dessa vez para RENATA. Uma das fontes de ISTO É, que tiveram acesso às mensagens é categórico em afirmar: “As mensagens para CARLA tinham um tom mais seco; já para RENATA era coisa de gente apaixonada”.
Para o delegado do Departamento de Homicídios e Proteção à Vida (DHPP(, ARMANDO DE OLIVEIRA, a hipótese do crime passional ganha força porque CARLA foi a última pessoa a estar com UBIRATAN e. naquele dia, estava sob violenta emoção ao descobrir que havia uma outra entre ela e o coronel. Os funcionários do comitê eleitoral de UBIRATAN concordam com a tese. Na tarde do crime, enquanto o deputado se reunia com seus assessores, CARLA puxou para o fundo do terreno, próximo à churrasqueira, uma das funcionárias e pediu para que ela contasse tudo sobre a vida do chefe. “Quem está saindo com meu namorado? Quem está dando em cima dele? Anda, conta!” A funcionária do comitê, que não quis ser identificada, reproduziu esse diálogo à polícia.
A placa da sala 3011, da Assembléia Legislativa do Estado de SÃO PAULO, na quarta-feira 13, ainda sinalizava que o gabinete pertencia ao parlamentar assassinado. Atrás da porta, dois ternos nunca usados e duas caixas de papéis ainda aguardavam remoção. Na terceira gaveta do lado direito, seis gravatas intactas esquecidas viraram recordação para um assessor. A revolta dos funcionários ainda foi maior depois que CARLA entregou à polícia uma lista com os nomes de vários deles como potenciais assassinos do deputado UBIRATAN. CARLA deixou também para o delegado as notas fiscais de dois pares de sapatos – que UBIRATAN mandou comprar para a campanha – e das trocas da fechadura do apartamento dele, onde guardava um verdadeiro arsenal. Cinco revólveres 38, uma pistola calibre 765 e uma espingarda calibre 12. Para o diretor do IML, HIDEAC KAWATA, passional ou não, quem atirou não tinha a intenção de matar UBIRATAN. “Tiro na barriga não mata ninguém. Nesse caso, a vítima teve azar”, disse. A sorte também faltou aos presos assassinados no CARANDIRU, alvejados pro 515 tiros durante a ação comandada por UBIRATAN. Agora, com a morte do coronel, não haverá responsável pelo massacre. CARANDIRU, literalmente, vira arquivo morto.
A revista VEJA publica na primeira página as fotos de UBIRATAN, advogada CARLA CEPOLLINA e delegada RENATA AZEVEDO DOS SANTOS MADI com o título PAIXÃO FATAL. A morte do coronel do massacre do CARANDIRU. Uma história de medo, ciúme e traição.
Já a revista ÉPOCA, na página 88, traz a reportagem intitulada 5 PERGUNTAS SEM RESPOSTA. Na investigação sobre quem assassinou o CORONEL UBIRATAN, ainda há mais dúvidas que certezas.
Os jornais trazem reportagens sobre o assunto, principalmente visando os depoimentos com seus três filhos. O JORNAL DA TARDE publica: A MORTE DO CORONEL. Os três filhos do CORONEL UBIRATAN GUIMARÃES têm uma certeza: a morte do pai ocorreu por causa de vingança. Um herói para os filhos.
O DIÁRIO DE SÃO PAULO, na página A8, traz “TODAS AS PROVAS ATÉ AGORA ESTÃO LEVANDO A CARLA”. Com base nas investigações feitas pela polícia, os três filhos do CORONEL UBIRATAN GUIMARÃES – DIOGO, FABRÍCIO e RODRIGO – suspeitam que a advogada e namorada CARLA CEPOLLINA seja a autora do disparo que matou seu pai. Eles contam que ela sabia que já tinha perdido terreno para outra mulher.
O jornal AGORA traz na página A6: ESTAMPIDO foi batida na porta, afirma namorada. Em carta à imprensa, advogada diz se sentir “farta” e “condenada”. Afirmou de novo que é inocente e que há um “plano para incriminá-la”.
Esse jornal traz na íntegra a carta de CARLA CEPOLLINA.

No JORNAL DA TARDE de 18 de setembro de 2006 (segunda-feira) na página 7A, está o artigo:
BUSCA POR ARMA E AMANTE
A polícia trabalha em duas frentes para solucionar o assassinato do coronel e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES. Numa delas, peritos tentam confirmar se a arma usada para matar o político é realmente o revólver desaparecido que estava no nome dele. Na outra frente, investigadores tentam confirmar se UBIRATAN manteve uma amante no prédio onde morava. A mulher que supostamente teria um caso com o coronel ainda não prestou depoimento. Ela deve ser ouvida ainda nesta semana.
Durante o fim de semana, técnicos do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) foram ao Interior para, entre outras coisas, comparar o que sobrou da bala que matou UBIRATAN com os projéteis que o coronel costumava usar em suas armas. O político tinha o costume de encomendar a munição – fabricada conforme seu gosto.
A busca no Interior foi iniciada depois de uma indicação do advogado da família de UBIRATAN, o também deputado VICENTE CASCIONE. “Indicamos uma espécie de sítio em PINHAL, com um coqueiro onde foram dados tiros de prova”, disse CASCIONE.
A comparação entre a bala que matou o coronel e as cápsulas que UBIRATAN costumava usar deve ser feita nos próximos dias, com urgência. Em meio a informações desencontradas, a polícia ainda tenta encontrar a arma desaparecida. Nos primeiros dias, os investigadores receberam a informação de que o revólver poderia estar com a própria namorada, CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, 40 anos – até agora a principal suspeita do crime.
UBIRATAN teria deixado a arma com CARLA no início do ano, logo depois da primeira onda de ataques do PCC. A polícia, porém, não conseguiu confirmar a informação. Depois disso, surgiu o boato de que a arma desaparecida teria sido roubada no Litoral Norte, há mais de um ano. De fato, UBIRATAN perdeu uma arma na região. No entanto, a arma desaparecida de sua casa seria outra.
Enquanto parte dos investigadores trabalha para achar a arma do crime, outros procuram informações sobre a suposta amante do coronel, que teria se mudado recentemente do prédio de UBIRATAN. Embora essa suposta amante não seja considerada suspeita, a polícia não quer concluir o inquérito antes de ouvi-la e de documentar seus álibis.
Como UBIRATAN foi encontrado morto envolvido apenas numa toalha de banho, situação que sugere intimidade com o assassino, os investigadores consideram importante colher o depoimento de todos que freqüentavam a casa.
NOTA DE CARLA
Ontem, CARLA divulgou novo comunicado à imprensa, dessa vez atacando os filhos do coronel, que declararam que ela e UBIRATAN não eram mais namorados há meses.
“Eu apresento provas: fatos, fotos, depoimentos, lugares e notas fiscais que atestam que meu relacionamento com o UBIRATAN era sólido e constante”, afirmou a namorada num comunicado de três parágrafos. Os filhos, segundo a carta de CARLA, “declaram inverdades e citam bordões que falam de “abóboras” nos jornais; quero crer que talvez na ânsia de achar um culpado”.
CASCIONE, o advogado da família, respondeu que preferia não comentar o conteúdo da carta. “Para mim, ela só existe dentro do inquérito policial. Só a vejo como suspeita de um homicídio”.

Em 19 de setembro de 2006, terça-feira, O DIÁRIO DE SÃO PAULO traz na página A9 o seguinte título: UBIRATAN – NAMORADA TEM HABEAS CORPUS NEGADO PELA JUSTIÇA.
A advogada CARLA CEPOLLINA entrou na Justiça com pedido de hábeas corpus preventivo para não ser detida caso a polícia solicite sua prisão preventiva.
O Tribunal de Justiça de SÃO PAULO negou no início da noite de ontem um hábeas corpus preventivo pedido em benefício da advogada CARLA CEPOLLINA, de 40 anos. Durante a manhã, por meio de sua mãe e também advogada LILIANA PRINZIVALLI. CARLA entrou com o pedido na 9 ª Vara Criminal de SÃO PAULO. O hábeas corpus foi negado pelo desembargador JOSÉ DE SOUZA NERY. Com isso, CARLA pode ser detida caso a polícia peça sua prisão preventiva.
A advogada justificou o pedido alegando que sofre coação ilegal. CARLA vem sendo apontada como principal suspeita pela morte do namorado, o CORONEL PM Res UBIRATAN GUIMARÃES. Ele foi encontrado morto na sala de seu apartamento, há nove dias, nos Jardins, zona oeste, com um tiro no abdômen. Na última sexta, o juiz RICHARD CHEQUINI, do 1 º Tribunal do Júri, determinou que a investigação ocorra em segredo de Justiça.
Por volta das 12 horas de ontem, a mãe de CARLA chegou apressada à sede do Departamento de Homicídios de Proteção à Polícia (DHPP), no Centro da Capital, sem falar com os jornalistas. Duas horas depois, ela deixou o local novamente sem conversar com a imprensa. “Não tenho nada a dizer agora. Me liguem mais tarde”, disse ela.
LILIANA foi escoltada por quatro policiais da sede do DHPP ao estacionamento onde estava seu carro. “A família dela está recebendo uma escolta porque foi ameaçada de morte”, justificou o delegado-geral da Polícia Civil, MARCO ANTÔNIO DESGUALDO.
Durante o dia de ontem, a polícia ouviu quatro pessoas: dois filhos de UBIRATAN, FABRÍCIO e DIOGO, e dois assessores que trabalhavam com o coronel na Assembléia Legislativa.
O delegado da 1 ª Delegacia de Homicídios, ARMANDO COSTA FILHO, disse que não poderia mais comentar o caso. “O processo corre em segredo de Justiça. Mas estamos avançando nas negociações”, declarou o delegado, assim que chegou ao DHPP no período da manhã.
“ISTO MOSTRA SINAL DE DESESPERO”
“Quem toma uma atitude como essa, mesmo antes de ter sua prisão preventiva decretada, mostra sinal de desespero. Isto comprova que o cerco está se fechando e ela está vendo que está com a cabeça a prêmio”. Essa foi a reação do filho do CORONEL UBIRATAN GUIMARÃES, o publicitário DIOGO GUIMARÃES, ao saber que a Justiça decidiu negar o pedido de hábeas corpus da advogada CARLA CEPOLLINA.

JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO, CADERNO METRÓPOLE DE 20 DE SETEMBRO DE 2006.
POLÍCIA SUSPEITA QUE NAMORADA DE UBIRATAN FRAUDOU PERÍCIA. Blusa entregue por ela pode não ter sido a usada no dia do crime; perícia deve chegar a horário exato da morte.
A Polícia Civil investiga a possibilidade de que a blusa entregue pela advogada CARLA CEPOLLINA, de 40 anos, para a perícia não seja a que ela usava no dia do crime. Para chegar a uma conclusão, vai tentar melhorar a qualidade das imagens de vídeo que flagraram CARLA chegando em casa, na noite do dia 9. Caso a roupa tenha sido trocada, a polícia pode pedir a prisão temporária da advogada. A perícia já sabe que a namorada do coronel entregou sua calça depois de lavá-la com sabão e água sanitária, o que praticamente inviabiliza qualquer exame pericial na roupa.
Os peritos do Instituto Médico Legal (IML) encontraram um bolo alimentar preservado, quase sem digestão, no estômago de UBIRATAN. A polícia quer saber qual foi a última refeição do coronel para determinar o horário da morte e, assim, ter certeza de que CARLA estava no apartamento do coronel na hora do crime.
O exame do estômago do coronel ficou pronto anteontem. Segundo peritos, uma digestão completa demora de três a seis horas. Sabe-se que o coronel almoçou na Sociedade Hípica Paulista por volta das 15 horas do sábado, dia 9. O que não se divulga é o que lê comeu, um segredo que a polícia mantém para preservar a investigação.
Caso o que ele almoçou seja o mesmo alimento achado no estômago, será possível determinar que o coronel morreu entre 18 horas e 21 horas daquele dia. Foi por isso que o DHPP ouviu ontem um funcionário da Hípica.
“Com o resultado desse exame, não me resta mais dúvida de que o coronel morreu no momento em que CARLA estava no apartamento”, disse o advogado VICENTE CASCIONE, que representa a família de UBIRATAN. Ela nega e diz que esteve com UBIRATAN das 19 horas às 20:30. Diz ser inocente e afirma que não matou o coronel.
Outros exames do IML ficaram prontos. Constatou-se que o coronel levou um tiro de cima para baixo e pelo menos um metro de distância. Também se sabe que o coronel tinha álcool no sangue (1,5 miligrama por litro), comprovando que ele bebeu. Sobre o estômago, os peritos disseram que a ingestão de álcool, um banho ou uma relação sexual podem influir na rapidez da digestão.
Depois do funcionário da Hípica, os investigadores ouviram dois assessores que trabalhavam no comitê de campanha de UBIRATAN. Deputado estadual pelo PTB, o coronel disputava a reeleição e usava como identificação o número 14.111. Em fevereiro, ele foi absolvido pela Justiça da acusação de ter se excedido no massacre de 111 presos do CARANDIRU, em 1992.
A polícia também queria saber dos assessores como havia sido o sábado do coronel e o que ele comeu. Para CASCIONE, tudo está ocorrendo lentamente na investigação. “O que me assusta é que está se transformando o caso UBIRATAN em uma nova RUA CUBA”, afirmou o advogado, referindo-se ao crime ocorrido em 1988, na casa 109 da Rua CUBA, nos JARDINS – o assassinato do advogado JORGE TOUFIC BOUCHABKI e sua mulher, a professora MARIA CECÍLIA. Até hoje, o assassino do casal não foi julgado pela Justiça.
“Nesse caso está havendo um tratamento diferenciado, pois nem de suspeita a polícia teve até agora a coragem de chamar essa mulher (CARLA)”, disse CASCIONE.
Por fim, ele afirmou: “Se fosse na periferia, a polícia teria cumprido mandado de busca e apreensão na casa dela, pois como é que o UBIRATAN morre e ela não vai nem ao apartamento ver a pessoa que ela diz ser seu amado na noite em que ele foi encontrado? A confissão tácita está nas entrelinhas”. A polícia informou que não vai se manifestar diante de nenhuma “alegação das partes”.     

Jornal O ESTADO DE SÃO PAULO, caderno METRÓPOLE, de 21 de setembro de 2006.
PORTEIROS CONTRADIZEM CARLA. Funcionários dizem que ela saiu após 22:30 horas: vídeo mostra ela chegando em casa às 21:06 h.
Um dos porteiros do prédio onde morava o CORONEL PM UBIRATAN GUIMARÃES, nos JARDINS, zona sul, só trabalha com o relógio sem pulseira sobre a mesa. No dia 9, quando UBIRATAN foi assassinado, ele garante ter deixado o serviço às 21:40 horas, após o colega o substituir no posto. E afirma: quando foi embora, a advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, de 40 anos, namorada da vítima, ainda estava no edifício e seu carro, um ASTRA preto, permanecia estacionado na vaga. Ela nega a autoria do crime.
O porteiro do turno da noite confirmou a versão. Ele disse ter chegado às 21:40 horas e que CARLA deixou o prédio entre 22:30 e 23 horas. “Vi quando ela saiu do elevador com uma blusa no braço. Não falou boa noite. Abriu a porta do vidro que dá acesso ao estacionamento e entrou no ASTRA”, contou. “Abri o portão eletrônico e ela foi embora”. Os dois funcionários foram ouvidos na semana passada por policiais do DHPP e contaram a mesma história.
Esses horários não batem com outras informações colhidas pelo DHPP. Um vídeo apreendido pela polícia mostra que CARLA chegou ao prédio onde mora, no CAMPO BELO, às 21:06 horas do dia do crime. Ela teria passado em uma locadora, perto de casa, entre 20:30 e 21 horas, versão confirmada por funcionários do estabelecimento.
Antes de chegar em casa, naquele dia, UBIRATAN almoçou no restaurante do CLUBE HÍPICO SANTO AMARO, na zona sul. Comeu uma porção de filé mignon e bebeu três caipirinhas de vodca. O garçom que o serviu contou que ele chegou por volta das 11 horas, com uma mulher. Ele não soube dizer de era CARLA.
O garçom disse ter oferecido a quarta caipirinha a UBIRATAN, mas ele recusou e pediu a conta: R$32,00. UBIRATAN pagou com uma nota de R$50,00 e deixou R%8,00 de gorjeta. Segundo o garçom, o casal saiu por volta das 14:30 horas. “Eu não conhecia a mulher. O coronel eu reconheci. Na mesa havia panfletos de propaganda eleitoral com a foto dele”, disse.
Segundo laudo feito pelo Instituto Médico-Legal, o coronel estava morto havia de 24 a 30 horas, quando o corpo foi encontrado, às 22 horas do domingo. O exame confirma a tese da polícia de que UBIRATAN foi morto na noite do dia 9.
Segundo HIDEAKI KAWATA, diretor do IML, o corpo do coronel já começava a apresentar sinais de flacidez, estágio posterior à chamada rigidez cadavérica. Isso só ocorre após pelo menos 24 horas da morte. KAWATA afirmou não ser possível, no entanto, saber a hora exata da morte apenas por meio da análise do estado de preservação do corpo.
O IML constatou que o coronel tinha no estômago um bolo alimentar não totalmente digerido. Uma digestão completa demora de três a seis horas. Os peritos tentam, a partir dessa informação, determinar com mais exatidão a hora da morte.
Com os exames do IML, a polícia considera que o que antes eram indícios de autoria do crime estão se transformando em evidências. E continua apurando a possibilidade de ter recebido de CARLA uma blusa escura, diferente da usada na noite do crime. Se ficar provado que a advogada tentou obstruir a investigação, a polícia pode pedir sua prisão temporária.
Ontem à tarde, o DHPP ouviu depoimentos de cinco testemunhas: duas funcionárias do escritório eleitoral de UBIRATAN e duas amigas da vítima – não foram divulgadas informações sobre a quinta testemunha. A advogada LILIANA PRINZIVALLI, mãe de CARLA, esteve no DHPP, mas não deu entrevistas.
Ontem, o promotor LUIZ FERNANDO VAGGIONE disse que a Polícia Civil tem elementos suficientes para concluir o inquérito e indiciar o assassino de UBIRATAN. Ele não quis revelar o nome do culpado, alegando que o caso está sob segredo de Justiça.
Como tem feito há cinco dias, o ESTADO tentou ontem falar com CARLA e LILIANA, mas não obteve resposta.   
 
JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO DE 22 DE SETEMBRO DE 2006. O CADERNO METRÓPOLE TRAZ:
CARLA LIGOU PARA A MÃE ÀS 19 H, DO TELEFONE DE UBIRATAN. Telefonema aconteceu na noite do crime; polícia quer saber teor da conversa.
A advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, de 40 anos, telefonou para a mãe, a também advogada LILIANA PRINZIVALLI, às 19 horas do sábado, no dia 9, do telefone fixo do apartamento do coronel e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES. A ligação durou quatro minutos. Quinze minutos depois foi a vez de LILIANA ligar para o apartamento. A polícia quer saber o que mãe e filha conversaram. Moradores do prédio disseram ter ouvido um barulho de tiro por volta daquele horário no apartamento de UBIRATAN. Principal suspeita do crime, CARLA alega inocência.
A mãe da suspeita afirmou ontem que a filha telefonou para dizer que iria chegar tarde em casa naquele dia e perguntou se havia alguma visita em casa. LILIANA tentou explicar o fato de ter ligado em seguida afirmando que teve um pressentimento e pediu à filha que voltasse mais cedo naquele dia.
Houve ainda uma terceira ligação, feita por CARLA à mãe naquela noite. LILIANA disse que a filha lhe telefonou de uma vídeo-locadora, perguntando se queria que ela alugasse um filme. Por fim, LILIANA criticou o advogado VICENTE CASCIONE, que representa a família de UBIRATAN, dizendo que a “fúria” dele era a única prova contra a sua filha.
“Ela é mãe e advogada, está no papel dela”, disse CASCIONE. Segundo ele, os indícios mostram que foi no horário dos telefonemas que o deputado foi morto com um tiro no abdome. A bala perfurou uma artéria do coronel, provocando hemorragia interna e um enfarte. Isso impediu qualquer possibilidade de ajuda ao coronel.
O fato foi constatado pelos peritos do Instituto Médico-Legal (IML), que enviou ontem o laudo ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), responsável pelo caso. No começo da noite de ontem, os policiais do DHHP voltaram ao apartamento do coronel, nos JARDINS, na zona sul de SÃO PAULO, em busca de novos vestígios e provas. Os peritos procuravam sangue e impressões digitais no imóvel. Os policiais agora esperam pelos laudos do Instituto de Criminalística (IC), entre eles os que procuram vestígios de disparo de arma de fogo nas roupas e bolsa usada pela advogada CARLA.
Por enquanto, os peritos do IC só concluíram o laudo sobre os telefones celulares de CARLA, UBIRATAN e LILIANA, onde constavam os telefonemas entre LILIANA e CARLA na noite do crime.
Os exames também apontaram ligações já divulgadas da delegada da Polícia Federal RENATA MADI para os telefones do coronel UBIRATAN. CARLA admitiu que teve uma crise de ciúmes com os telefonemas da delegada, o que a levou a deixar o apartamento do coronel. Segundo o advogado CASCIONE, o coronel estava separado de CARLA e namorava a delegada. A advogada diz que o relacionamento ainda existia e chegou a divulgar notas fiscais de compras para UBIRATAN para provar que o namoro com a vítima não havia terminado.  

JORNAL DA TARDE DE 23 DE SETEMBRO DE 2006
CARLA MATOU UBIRATAN, ACUSA POLÍCIA
A Polícia Civil concluiu que foi mesmo a advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, 40 anos, quem assassinou o namorado, o coronel da reserva e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES, com um tiro no abdome, no sábado, dia 9 de setembro. Ontem à tarde, LILIANA PRINZIVALLI – mãe e advogada de CARLA – foi intimada a apresentar a filha às 10 horas de segunda-feira no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), para ser indiciada (acusada formalmente) por crime doloso.
CARLA será acusada de homicídio duplamente qualificado – motivo fútil (ciúme) e impossibilidade de defesa da vítima, uma vez que ele estava nu e alcoolizado.
LILIANA, que ontem não foi localizada, diz que a filha é inocente e que está duplamente triste: do luto pela morte da pessoa que amava e por estar sendo execrada pela imprensa. Mesmo insistindo que a polícia não tem qualquer prova contra CARLA, LILIANA disse ontem que está contratando um advogado criminalista para substituí-la na defesa da filha. “Estou muito envolvida”.
Pela primeira vez o promotor LUIZ FERNANDO VAGGIONE afirmou ontem que CARLA sempre foi a única suspeita do crime. “Os indícios recolhidos no inquérito apontam para uma mesma tese, um mesmo suspeito. Ela foi a última pessoa que esteve no apartamento. Ela é suspeita, isso é fato notório. Não há um outro indício que não aponte para a CARLA”.
Segundo VAGGIONE, o inquérito está na fase final e por enquanto não existe necessidade de prisão. “Claro que a população quer uma solução rápida para o crime, mas não podemos nos precipitar”.
Embora tenha evitado citar nomes de suspeitos, o delegado-geral, MARCO ANTÔNIO DESGUALDO, reiterou que a solução do caso está próxima e que ela deverá ser apresentada à população na semana que vem. O delegado disse que as provas são “robustas” e que o que antes eram apenas vestígios, acabaram virando indícios.
DESGUALDO disse que a polícia já tem toda a cronologia do crime. “O crime aconteceu entre quatro paredes, sem testemunhas. Tivemos que partir do crime para o criminoso, contando apenas com o que nos diz o cadáver e a cena do crime.”
“Estou de alma lavada. Sempre disse que se excluísse a CARLA do cenário, do ponto de vista e objetivo, não sobraria nada. Ela tem 100% das minhas suspeitas”, disse o advogado VICENTE CASCIONE, representante dos filhos da vítima, ao ser notificado sobre o indiciamento.
Os policiais montaram a cronologia com base nos depoimentos de vizinhos e nos horários dos telefonemas e mensagens de textos recebidos e enviados pela vítima. O DHPP estima que UBIRATAN foi assassinado depois das 19:03 horas – quando o coronel falou pela última vez com a delegada federal RENATA AZEVEDO DOS SANTOS MADI – e antes das 20:15 horas quando ele voltou a ligar.
A ligação de RENATA teria suscitado uma discussão entre o casal. Nesse horário, vizinhos da vítima ouviram um barulho que no dia do disparo identificaram como semelhantes ao de “jornais sendo lançado no chão” e um “bater de portas”.
Os peritos do Instituto de Criminalística (IC) continuam trabalhando em busca de mais provas. Na noite de anteontem, técnicos do IC e o Instituto Médico Legal (IML) retornaram ao apartamento de UBIRATAN com equipamentos ultramodernos em busca de vestígios que lhes permitam desenhar a cena do crime. Uma nova diligência externa deverá ser feita hoje por engenheiros do IC.   
                      
O JORNAL DA TARDE DE 24 DE SETEMBRO DE 2006 PUBLICA: TESTE DE TIRO DÁ POSITIVO
O barulho da chuva e do tráfego de veículos não prejudicou o teste acústico feito por peritos do Instituto de Criminalística (IC), no prédio onde o CORONEL PM UBIRATAN GUIMARÃES, 63 anos, morava e foi assassinado no último dia 9. Policiais civis efetuaram seis disparos com uma arma semelhante à usada no crime, um revólver calibre 38, para saber se era possível ouvir os tiros dos apartamentos vizinhos. Os trabalhos foram considerados positivos.
Os estampidos puderam ser ouvidos da calçada da Rua JOSÉ MARIA LISBOA, 815, em frente ao prédio onde UBIRATAN GUIMARÃES foi assassinado com um tiro no abdome. A moradora do apartamento 71, vizinho ao do coronel, a professora de piano ODETE ADOGLIO DOS SANTOS, 79 anos, escutou os disparos efetuados ontem pelos peritos. Ela já havia declarado, em depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ter escutado no dia do crime barulho parecido com o de uma porta batendo com muita força.
O teste foi realizado por três peritos do IC e acompanhado por policiais do DHPP, pelo deputado federal VICENTE CASCIONE, advogado dos filhos de UBIRATAN, e pelo promotor de Justiça, LUIZ FERNANDO VAGGIONE. Os tiros foram disparados no apartamento 72 sobre sacos de areia colocados no local onde o corpo do coronel foi encontrado.
No apartamento 71, os policiais civis colocaram um decibelímetro (medidor de decibéis) e microfones. A moradora ODETE ouviu todos os disparos. Os mesmos equipamentos foram colocados no apartamento 62, no andar inferior. O resultado também foi positivo. O primeiro tiro foi dado às 19 h, o segundo as 19:07 e o terceiro as 19:14. Os outros três disparos foram feitos às 19:17 horas. Os peritos não quiseram falar com a imprensa. Um deles fez uma rápida e curta afirmação: “Deu tudo certo”.
O deputado VICENTE CASCIONE disse que o teste foi absolutamente positivo e que esse é mais um indício contra a advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, 40 anos, namorada de UBIRATAN. Segundo a polícia, ela foi a última pessoa a ser vista com ele no dia do crime. “Desde o primeiro dia venho dizendo que ela é 100% suspeita”, completou.
O promotor LUIZ FERNANDO VAGGIONE também considerou excelente o teste acústico. “O resultado foi satisfatório. Os moradores ouviram com boa percepção os tiros”. VAGGIONE reafirmou que CARLA CEPOLLINA é a única suspeita do assassinato de UBIRATAN. “Não há outra suspeita a não ser ela”, ressaltou.
Segundo a polícia, CARLA será indiciada amanhã no DHPP por homicídio doloso. VAGGIONE descartou a possibilidade de pedir a prisão temporária ou preventiva da advogada. “Ela está cooperando com as investigações desde o início”, explicou.
A advogada foi intimada a prestar novo depoimento, amanhã, no DHPP. Ela nega a autoria do crime e afirma que, quando deixou o apartamento do namorado UBIRATAN, ele estava vivo e dormindo, na noite do dia 9. A mãe dela, LILIANA PRINZIVALLI, também advogada, garante que a filha irá ao DHPP para depor.

O CADERNO METRÓPOLE, de O ESTADO DE SÃO PAULO, publica nesta segunda-feira, dia 25 de setembro de 2006:
CARLA TERÁ DE DEPOR OU SERÁ PRESA. Advogada tem depoimento marcado para hoje no DHPP e deve ser indiciada pelo assassinato do coronel.
A advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, de 40 anos, pode ter a prisão decretada pela Justiça caso não compareça hoje para ser interrogada e indiciada no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ela foi intimada para prestar depoimento ao delegado MARCO ANTÔNIO OLIVATTO e deve ser, em seguida, acusada formalmente, pelo assassinato do namorado, o coronel e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES, de 63 anos. UBIRATAN foi morto com um tiro no abdome, no dia 9, em seu apartamento nos JARDINS, zona sul da capital.
Segundo a Polícia Civil, após o interrogatório CARLA vai ser indiciada por homicídio doloso duplamente qualificado (assassinato cometido por motivo fútil e sem oferecer chance de defesa à vítima). No dia 11, a advogada foi ouvida, informalmente, no DHPP. Depois, prestou dois depoimentos formais. O primeiro, no dia 12, durou 12 horas. O segundo foi realizado no dia seguinte. Em todas as ocasiões CARLA se mostrou disposta a cooperar com os policiais e não deu depoimentos contraditórios. Ela alegou não ter participação no crime, pois, quando deixou o apartamento, UBIRATAN estava vivo, dormindo.
O promotor de Justiça LUIZ FERNANDO VAGGIONE acompanha as investigações. Ele disse que, até agora, CARLA colaborou com os trabalhos da polícia e por isso não foi necessário pedir sua prisão à Justiça. Um policial civil afirmou, no entanto, que, se ela não aparecer para depor e ser indiciada, o Ministério Público pedirá a decretação de sua prisão. VAGGIONE participou do teste acústico realizado anteontem à noite no prédio onde morava o coronel (na Rua JOSÉ MARIA LISBOA, 815) para saber se era ou não possível ouvir, de apartamentos vizinhos, um barulho de disparo de arma de fogo. Peritos consideraram a resposta ao teste positiva.
Na saída do edifício, o promotor concedeu entrevista e reafirmou que CARLA é a única suspeita pelo assassinato do namorado. Indagado se acreditava em uma possível fuga da advogada, VAGGIONE respondeu: “Não acredito. Isto seria uma insanidade. Seria como assinar um atestado de culpabilidade. Além disso, ela entregou seu passaporte à polícia e continua colaborando bastante com as investigações”, completou.
A mãe de CARLA, a também advogada LILIANA PRINZIVALLI, garantiu que sua filha vai comparecer hoje ao DHPP para prestar novo depoimento. Em entrevista concedida à TV GLOBO, exibida ontem à noite no FANTÁSTICO, CARLA reafirmou que é inocente e não existe nenhuma prova contra ela.
O DHPP chegou a encontrar indícios contra CARLA ao confrontar as ligações feitas e recebidas pelo telefone fixo do coronel UBIRATAN. Segundo o DHHP, a última ligação para ele foi feita às 20:26 horas do dia 9 por uma amiga, a delegada da Polícia Federal RENATA AZEVEDO DOS SANTOS MADI. Policiais do DHPP apuraram que CARLA ainda estava no apartamento do coronel e atendeu à ligação. Para o DHPP, naquele horário UBIRATAN já tinha sido assassinado, porque moradores do prédio declararam à polícia que ouviram o tiro que o matou entre 19 horas e 19:30 horas.
Em carta enviada a órgãos de imprensa anteontem, a mãe de CARLA, LILIANA PRINZIVALLI, afirmou que o indiciamento de sua filha é “ridículo e constrangedor”. E completa: “Esse indiciamento da CARLA é uma coação, uma ilegalidade jurídica, pois foi decretado sem a apresentação de nenhuma prova, apenas suposições, definições de mais ou menos”.
Para o deputado federal  VICENTE CASCIONE, advogado dos filhos de UBIRATAN GUIMARÃES, CARLA é a única suspeita pelo assassinato do coronel: “Desde o início venho dizendo que ela é 100% suspeita”, afirmou o parlamentar, que acompanhou o teste da perícia no sábado”.
“SOU O PATO DA VEZ”, AFIRMA ADVOGADA NA TV. CARLA critica imprensa e setores da polícia em entrevistas na véspera do depoimento.
Na noite anterior à data marcada para sua apresentação no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA negou a autoria do assassinato do coronel UBIRATAN GUIMARÃES em entrevistas concedidas aos programas DOMINGO ESPETACULAR, da TV RECORD, e FANTÁSTICO, da REDE GLOBO. “A polícia naturalmente está sendo pressionada e tem de achar um culpado. A impressão que eu tenho é que para a imprensa e para algumas pessoas da polícia eu sou o pato da vez. Eu tenho de justificar o que eu não fiz. Está tudo invertido”, disse CARLA, que já havia negado a autoria do crime em dois depoimentos formais à polícia.
A advogada aceitou gravar as entrevistas com a condição de não mostrar o rosto, por alegar que já sofreu uma ligação telefônica ameaçadora, e acrescentou uma pergunta na conversa com a equipe da TV RECORD, de acordo com a produção do programa DOMINGO ESPETACULAR: “Qual seria a sua motivação para matar o coronel?”. A resposta foi enfática: “Nenhuma, porque a gente estava bem, tinha um relacionamento sólido, parceria intensa e todo dia se falava”, disse CARLA. Ela ainda ressaltou em sua defesa que “você não mata uma pessoa, que primeiro, você gosta e com planos para o futuro”.
CARLA disse que informou em seu depoimento à polícia que o revólver do coronel apontado como a arma do crime estava em cima de um móvel da sala (local do crime), quando ela deixou o apartamento. “Eu falei onde estava a arma, como era a arma. Agora não sei onde está essa arma e o que aconteceu com essa arma”. A polícia procura um revólver calibre 38, de propriedade de UBIRATAN, e que sumiu depois do crime.
Única suspeita de ser a autora do crime, segundo a polícia, CARLA afirmou que o coronel tinha vários desafetos por causa de sua carreira na polícia e, depois, por sua atuação na Assembléia. UBIRATAN era deputado estadual e disputaria a reeleição no domingo.
“Não tem nenhuma prova para a execração pública que eu estou sofrendo. Não tem contradições em meus depoimentos, eu não menti. Ultimamente, mais do que o normal, ele tinha medo de sofrer atentados e aumentou muito o número de armas na casa dele”, disse CARLA.
A advogada revelou detalhes dos planos que disse ter feito com o coronel para depois das eleições, como alugar outra casa na praia e mudar o apartamento dele, e garantiu que não tinha ciúmes de UBIRATAN, um dos motivos aventados para o crime. “Eu não matei o coronel UBIRATAN. Eu amava o coronel UBIRATAN”.
 
CADERNO METRÓPOLE, de O ESTADO DE SÃO PAULO, dia 26 de setembro de 2006.
Estava tudo pronto ontem para o indiciamento da advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA pelo assassinato do coronel e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES quando o delegado MARCO ANTÔNIO OLIVATTO decidiu interromper, às 17 horas, o interrogatório da suspeita. O motivo: fazer uma busca na casa de CARLA, para tentar achar o revólver calibre 38 usado para matá-lo.
O indiciamento da suspeita será feito oficialmente hoje, após a conclusão do interrogatório. “Tenho a impressão de que ela (CARLA) vai admitir a autoria”, afirmou o advogado VICENTE CASCIONE, que representa a família de UBIRATAN. Para ele, o cerco à suspeita se fechou. “Manter a negativa diante de provas tão contundentes não seria de bom senso”.
O mandado de busca e apreensão na casa da advogada – que mora na mesma rua em que o casal MARÍSIA e MANFRED VON RICHTHOFEN foi assassinado pela filha SUZANE e pelos irmãos DANIEL e CHRISTIAN CRAVINHOS, no CAMPO BELO – foi concedido pelo juiz do 1 º Tribunal do Júri da Capital, RICHARD CHEQUINI. Além do revólver, os policiais do DHPP saíram à procura de roupas manchadas de sangue e outros indícios que pudessem incriminar CARLA. A diligência começou no início da noite.
CARLA e a mãe, a advogada LILIANA PRINZIVALLI, chegaram ao apartamento às 18:15 horas, num carro descaracterizado da Polícia Civil, acompanhado de outras três viaturas. A polícia justificou o pedido de busca alegando que uma empregada de CARLA disse ter visto roupas com manchas vermelhas.
O interrogatório no DHPP tinha começado às 11:40 horas. CARLA estava acompanhada por seu advogado, ANTÔNIO CARLOS DE CARVALHO PINTO, especialista em homicídios, e pela mãe, que é criminalista. Começou a ser questionada sobre detalhes do que ocorreu no dia 9, quando o coronel foi morto. “Ela caiu em várias contradições. Senti que estava nervosa”, disse CASCIONE.
O delegado OLIVATTO questionou CARLA sobre cada um dos depoimentos e indícios colhidos. Entre eles estão os horários dos telefonemas para UBIRATAN feitos pela delegada federal RENATA MADI, amiga da vítima. Segundo CASCIONE e os três filhos do deputado, UBIRATAN namorava RENATA e havia rompido com CARLA fazia sete meses. Ele aceitava, porém, que ela continuasse participando de sua vida.
CARLA nega o rompimento. A advogada entregou ao delegado um pacote com notas fiscais para provar que ainda fazia compras com o coronel e o relacionamento não havia acabado.
CARLA estava no apartamento do coronel quando a delegada MADI telefonou duas vezes para UBIRATAN, no dia do crime. Foi ela quem atendeu às ligações, uma no celular e outra no telefone fixo, entre 19 e 20 horas. Nesse mesmo horário, uma vizinha do deputado escutou um barulho que, mais tarde, identificou como um tiro. “Se excluir a personagem CARLA de todo esse cenário, não sobra nada”, voltou a dizer CASCIONE.
A presença do advogado da família UBIRATAN no interrogatório de CARLA causou problemas. LILIANA exigiu que o delegado mandasse CASCIONE exibir a carteira da Ordem dos Advogados do BRASIL e a procuração dos filhos da vítima para que pudesse permanecer na sala. Depois da discussão, o delegado parou o interrogatório para fazer a diligência.

METRÓPOLE (caderno de O ESTADO DE SÃO PAULO), de 27 de setembro de 2006.
LAUDOS CONFIRMAM SUSPEITAS E POLÍCIA APONTA CARLA COMO CULPADA. Perícia comprova que ela estava no apartamento quando o coronel foi morto; mãe é detida e tem de pagar fiança.
A polícia não tem mais dúvidas: a advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, de 40 anos, matou o coronel e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES. “O caso está 100% esclarecido. Tenho convicção absoluta de que foi CARLA CEPOLLINA a autora do crime”, afirmou ontem o delegado ARMANDO DE OLIVEIRA COSTA FILHO, do DHPP. Anteontem à noite, a polícia prendeu em flagrante a mãe de CARLA, a também advogada LILIANA PRINZIVALLI, sob a acusação de posse irregular de três armas de fogo.
A principal prova contra CARLA é o horário do crime. Por meio de laudos, testemunhos e provas materiais, a polícia chegou à conclusão de que UBIRATAN foi morto entre 19 horas e 19:30 horas do dia 9, um sábado. Por meio da análise das ligações atendidas por CARLA no apartamento do coronel, nos JARDINS, zona sul, a polícia tem como provar que ela estava no imóvel até às 20:26 horas.
Quem desmontou o álibi de CARLA foi a própria acusada. A advogada, que mantinha um relacionamento com o coronel, disse que UBIRATAN estava vivo quando ela deixou o prédio naquela noite. Admitiu que havia atendido a dois telefonemas que a delegada federal RENATA MADI, namorada de UBIRATAN, havia feito naquela noite para a vítima.
O primeiro telefonema, para o celular de UBIRATAN, aconteceu às 19:03 horas. O segundo, para o telefone fixo do coronel, ocorreu às 20:26 horas,quando para a polícia, a vítima já estava morta. Desta segunda vez, CARLA disse que o coronel estava dormindo e por isso não podia chamá-lo. Além disso, um laudo da perícia mostrou que UBIRATAN tinha comida no estômago. Como a digestão demora no máximo seis horas e a última refeição do coronel havia ocorrido às 14:30 horas, ele já estava morto às 20:30 horas.
CARLA nega o crime e alega que não há provas contra ela. Mas será formalmente indiciada hoje por homicídio duplamente qualificado – o crime foi praticado por motivo torpe e ela usou recurso que impossibilitou a defesa da vítima. A advogada vai ser fotografada e terá suas digitais colhidas, procedimentos obrigatórios para acusados de homicídios dolosos por meio da Lei 10.054, de 2000.
Atuada em flagrante, LILIANA, que desde o crime acompanha a filha a todos os depoimentos, pagou fiança de R$800,00 e foi solta. Isso só ocorreu porque as armas achadas em seu apartamento eram de posse permitida a particulares, apesar de estarem com registro irregular. O ESTADO procurou LILIANA ontem à tarde, mas não obteve resposta.
As armas foram encontradas durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão no apartamento onde as duas moram, na Rua ZACARIAS DE GÓES, no CAMPO BELO, zona sul. Os investigadores estavam atrás de novas evidências que comprovassem as provas já reunidas contra CARLA. Os peritos levaram um canhão especial que aplica luz sobre roupas ou superfícies e pode revelar vestígios de sangue e pólvora. Algumas roupas da advogada que pareciam apresentar essas características foram recolhidas para análise. A decisão de fazer a busca foi tomada depois que uma empregada doméstica ouvida pela polícia disse que viu uma calça e uma blusa de CARLA com manchas vermelhas depois do assassinato.
Mas mesmo que os exames nas roupas apreendidas dêem negativo, isso não vai alterar a convicção dos responsáveis pelo inquérito de que CARLA matou UBIRATAN. “Queremos só robustecer a prova, mas o DHPP já está absolutamente seguro. Temos um conjunto probatório muito coeso. Nada de novo que possa vir do IC poderá alterar a convicção absoluta de ser CARLA CEPOLLINA a autora do homicídio, disse COSTA FILHO.
Durante a busca, os policiais acharam três armas no apartamento: dois revólveres calibre 38 e uma pistola 7,65 mm. A carabina, conforme o boletim de ocorrência do caso, estava no “quarto de objetos privativos do apartamento”, na garagem.
Um dos revólveres e a pistola estavam registradas em nome do pai de LILIANA, já falecido, e a carabina estava em seu nome, mas não havia sido recadastrada. Assim, as irregularidades levaram à decisão da polícia de deter a mãe. Contrariada, LILIANA foi levada presa ao DHPP.
A quarta arma – o outro revólver – estava registrada legalmente, mas também foi levada pela polícia para exame, por ser do calibre 38, o mesmo usado para matar UBIRATAN. Os exames são apenas uma precuação do DHPP. “É absolutamente improvável que alguma dessas armas tenha sido usada no crime”, afirmou o delegado.
Ontem à tarde, a polícia ouviu novamente os depoimentos de quatro testemunhas importantes do caso. Era necessário esclarecer pontos dos depoimentos já prestados. Entre essas pessoas estavam funcionários do prédio do coronel.
Após o indiciamento de CARLA, o inquérito será relatado pelo DHPP e enviado ao Ministério Público Estadual. Com base nas provas, o MPE decidirá se oferece ou não denúncia contra ela. Se isso ocorrer, será a vez de a Justiça determinar se abre processo contra CARLA e decidir, depois de colher provas e depoimentos, se ela irá a júri popular.
O advogado ANTÔNIO CARLOS CARVALHO PINTO, que assumiu às 23 horas do domingo, dia 24, a defesa de CARLA, afirmou que não viu até agora nenhuma prova contundente contra sua cliente.       

JORNAL DA TARDE de 28 de setembro de 2006 (quinta-feira)
CARLA CEPOLLINA É ACUSADA
A advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, 40 anos, saiu da sede do DHPP às 22:50 horas, depois de ter sido indiciada por homicídio doloso duplamente qualificado, por motivo fútil (ciúmes) e impossibilidade de defesa da vítima (que estava desarmada e alcoolizada). Ela deixou de ser suspeita e passou a ser acusada pelo assassinato do namorado, o coronel da reserva e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES, 63 anos, com um tiro no abdômen, na noite do último dia 9. Ela se declara inocente.
O promotor LUIZ FERNANDO VAGGIONE, que acompanhou as investigações da Polícia Civil, adiantou que vai oferecer denúncia (acusar formalmente perante a Justiça) contra a advogada por ter convicção de que ela é a autora do crime. “Há uma avalanche de indícios contra CARLA. Só não há mais indícios porque ela ocultou provas. Absolutamente ela é a assassina do coronel. Entre as provas ocultadas, segundo o promotor, estariam as roupas que a advogada usou na noite do crime e o revólver 38 com que matou o militar. “Na imagem (do circuito interno do prédio de CARLA) ela aparece de blusa clara. Essa camisa não foi entregue para a perícia, mas uma de cor escura.
O Ministério Público Estadual deverá receber o inquérito em dez dias. Depois disso, VAGGIONE disse que terá mais 15 dias para estudar o inquérito e redigir a denúncia. Mesmo tendo convicção de que CARLA é autora do homicídio e que ocultou prova do crime, VAGGIONE disse que ela responderá ao processo em liberdade, salvo se houver um outro acontecimento. “Quando a preventiva serve para a recuperação dessas provas, pode ser decretada. Mas uma prisão preventiva agora seria um ato de vingança por parte do Estado”.
A polícia diz que as provas técnicas e testemunhais colocam CARLA dentro do apartamento de UBIRATAN na hora em que ele foi morto. Três moradores do prédio n º 851, da Rua JOSÉ MARIA LISBOA, ouviram o barulho semelhante ao do estampido de um tiro entre 19  h e 19:30 horas.
Nesse período, a própria CARLA diz que estava com UBIRATAN. A informação é também comprovada pela delegada federal RENATA AZEVEDO DOS SANTOS MADI. Ela falou com CARLA duas vezes. A primeira, às 19:03 horas, quando ligou para o celular de UBIRATAN. A segunda, às 20:26 horas, quando ligou no fixo e, novamente, foi atendida por CARLA. Nessa segunda vez, a advogada não passou o telefone para UBIRATAN, alegando que os dois estavam discutindo.
Deu negativo o exame residuográfico feito nas mãos do coronel UBIRATAN. A polícia pediu essa análise com o objetivo de confirmar se UBIRATAN se aproximou do assassino para tentar desarmá-lo.
O Instituto de Criminalística da Polícia Técnico-Científica pretende concluir nos próximos dias os laudos da balística nos projéteis apreendidos, metalográfico (que procura vestígios de sangue ou tiro) nas roupas de CARLA, e nos CDs com a gravação do circuito interno da segurança do prédio da investigada. Peritos do IC adiantaram que uma substância foi achada numa peça de roupa de CARLA, mas que ainda não dá para saber o que é.
Tão logo chegou ao DHPP, às 14:30 horas de ontem, CARLA foi “fichada”. Ou seja, teve as impressões digitais coletadas para a confecção de sua identificação criminal e foi fotografada com o número 0856 no peito (a posição de sua ficha no DHPP). Depois, retornou o interrogatório interrompido na tarde de segunda-feira. Ao todo, o delegado MARCO ANTÔNIO OLIVATTO lhe fez 120 perguntas relacionadas ao crime. Tensa, CARLA, que estava na presença da mãe LILIANA PRINZIVALLI e do advogado ANTÔNIO CARLOS DE CARVALHO PINTO, respondeu à maioria das questões e se calou em algumas.

DIÁRIO DE SÃO PAULO, edição de 29 de setembro de 2006.
MÃE DE CARLA ACUSA POLÍCIA DE TORTURAR SUA EMPREGADA. Advogada afirma que a empregada sofreu uma “tortura psicológica” por parte de delegada e, por isso, disse ter visto manchas de sangue em roupa.
“Minha empregada foi torturada psicologicamente pela polícia. Fizeram até ela chorar no interrogatório”. A afirmação é da advogada LILIANA PRINZIVALLI, mãe da também advogada CARLA CEPOLLINA, indiciada pela polícia como autora do disparo que matou o coronel UBIRATAN GUIMARÃES. Em depoimento ao DHPP, a empregada que trabalha na residência da advogada teria dito que encontrou manchas de sangue em uma das roupas de CARLA.
“Isto é um absurdo. Se comprovarem, podem me denunciar como cúmplice de minha filha. A delegada que interrogou minha empregada é que fez pressão para ela dizer algo parecido com isso”, acusou LILIANA. Segundo a mãe da namorada do coronel, a mancha que a empregada se referia era de tomate. A marca teria sido encontrada em um lençol de CARLA. “Como somos de família italiana, temos o hábito se sempre comer massa. No dia em que a polícia vistoriou nosso apartamento, até abri a nossa geladeira e mostrei as várias latas de massa de tomate que tínhamos em nossa casa”, lembrou.
Mais uma vez, LILIANA disparou acusações contra toda cúpula do DHPP, que investiga o caso. “Estou sendo retaliada porque sempre tive uma postura contundente. Eu brigo mesmo. Se tiver que denunciar um policial corrupto, eu vou lá e denuncio. A polícia quer achar uma forma de me castigar e está denunciando minha filha”, completou.
A advogada afirma que os delegados do DHPP serão desmoralizados quando o processo chegar à Justiça. “Eles (polícia e MP) não têm nenhuma prova material contra minha filha. Todos ficarão desmoralizados lá na frente. Nenhum juiz irá condenar a CARLA”, enfatizou.
O delegado divisionário do DHPP, ARMANDO COSTA FILHO, preferiu não polemizar com a mãe da advogada indiciada. “Compreendo a situação dela como mãe. Ela está numa posição de desespero e a polícia vem fazendo somente a sua parte”, afirmou o delegado. ARMANDO acredita que dentro de dez dias, o inquérito vai estar totalmente concluído. Em seguida, o Ministério Público vai analisar os autos. A Promotoria, no entanto, já antecipou que irá oferecer à Justiça denúncia contra CARLA.DIÁRIO DE SÃO PAULO DE 30 DE SETEMBRO DE 2006. HOMEM LIGOU PARA CASA DE UBIRATAN POUCO APÓS O CRIME. Em gravação na secretária eletrônica, homem não identificado pergunta “MAS ESTÁ MORTO, MESMO?”. Não foi possível identificar com quem ele falava. Um homem soube do assassinato do coronel UBIRATAN GUIMARÃES pouco tempo depois do crime ter ocorrido. Essa é a nova suspeita da polícia, que recebeu, na última quarta-feira, dia 27, laudo revelador do Instituto de Criminalística, onde se constata na secretária eletrônica do telefone do apartamento de vítima a gravação de uma voz masculina: “Alô, tudo bem? (silêncio). Mas está morto, mesmo? (silêncio)”. Os peritos, no entanto, verificaram não ser possível identificar a voz do interlocutor que conversava com o misterioso homem.

O DHPP pretende agora descobrir quem é o dono da voz para que a conclusão do inquérito seja feita com o máximo de detalhes possível. O departamento quer saber se a pessoa é simplesmente uma testemunha ou também teria participado de um plano para matar o coronel ou mesmo para ajudar a ocultar vestígios no apartamento. O Departamento de Homicídios também recebeu documento atestando que o identificador de chamadas (bina) instalado no apartamento do coronel teve números apagados. Uma blusa da advogada CARLA CEPOLLINA, entregue ao Instituto de Criminalística, não era a mesma utilizada por ela no dia do crime, segundo levantamento pericial. Ela era namorada do coronel e foi indiciada autora do assassinato. As apurações policiais – baseadas no horário aproximado da morte da vítima e de alguns telefonemas feitos do apartamento, e depoimentos de testemunhas – praticamente colocam CARLA no local do crime no momento em que o coronel foi morto. Na próxima semana, todos os laudos devem ser entregues à polícia, que deve encerrar e relatar o inquérito. Apesar de ser indiciada pela polícia, CARLA continua negando veementemente ser autora do tiro que matou UBIRATAN. Em entrevista publicada hoje, ela sugere que a polícia investigue outras pessoas também. “Não matei UBIRATAN. Eu o amava”, alega.


CIDADES/METRÓPOLE, jornal O ESTADO DE SÃO PAULO, de 5 de outubro de 2006.
CASO UBIRATAN
TIRO SAIU DO REVÓLVER 38 DO CORONEL
Exame de balística comprova que ele foi morto pela arma que desapareceu de seu apartamento após o crime.
Agora é oficial. O Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Técnico-Científica comprovou que o coronel da reserva e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES foi assassinado com sua própria arma: um revólver calibre 38, que desapareceu de seu apartamento, nos JARDINS, zona sul de SÃO PAULO.
O exame de confronto balístico constatou que o projétil apreendido no sofá da vítima tinha impressões de raia idênticas a dos fragmentos recolhidos num sítio em ESPÍRITO SANTO DO PINHAL, onde UBIRATAN costumava praticar tiro ao alvo. A impressão de raia é a marca do interior do cano da arma que fica estampada no projétil. É como uma impressão digital: cada arma deixa a sua.
O laudo balístico foi entregue ao DHPP anteontem à noite. O delegado MARCO ANTÔNIO OLIVATO ainda aguarda o resultado do exame metalográfico (que busca vestígio de sangue e tiro) nas roupas da advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, de 40 anos, e nas toalhas apreendidas no apartamento de UBIRATAN. 

JORNAL AGORA, de 9 de outubro de 2006
DEFESA DE CARLA ACUSA POLÍCIA DE QUEBRAR SIGILO.
Advogado da namorada de UBIRATAN, indiciada pelo assassinato do coronel, afirma que a polícia paulista vaza informações como forma de retaliação.
ANTÔNIO CARLOS DE CARVALHO PINTO, advogado de CARLA CEPOLLINA, 40, diz que a polícia quebra o segredo de Justiça no inquérito de sua cliente como forma de retaliação. Ela foi indiciada na semana passada pelo assassinato do coronel UBIRATAN GUIMARÃES, 63. CARVALHO PINTO critica informações publicadas pela imprensa durante o inquérito, que teve sigilo decretado ainda no início das investigações. “No mínimo, são informações questionáveis”, afirmou. “Tenho certeza que é a polícia quem solta as informações. O inquérito está sob segredo de Justiça e a gente fica sabendo do andamento dele através de vocês. Já viu uma coisa dessas? O segredo não existe”.
CARVALHO PINTO foi contratado para auxiliar na defesa de CARLA, que teve indiciamento concluído na última quarta, dia 4.
No mesmo dia, a mãe e também advogada da namorada de UBIRATAN, LILIANA PRINZIVALLI, afirmou em entrevista coletiva que sua filha estava sendo alvo de revide em razão de denúncias que fez sobre esquemas de corrupção que envolveriam policiais.
Na quinta, dia 5, a imprensa publicou que foram encontrados metais que fazem parte da constituição da pólvora na roupa que CARLA usava no dia do crime. Peritos, ainda assim, disseram que a confirmação da presença dessa substância dependia da identificação de outros elementos químicos.
“Agora, eu acho muito estranho que essa notícia venha a público antes de entrar no inquérito, antes de formalizada - e logo após a LILIANA ter denunciado, contado que na opinião dela havia uma vingança por ela ter denunciado policiais por corrupção”, disse CARVALHO PINTO.
Ainda de acordo com o advogado, a polícia também passou a retaliar CARLA ao não permitir que ela usasse o estacionamento do DHPP pra driblar a imprensa.
“A partir do momento em que ela deu essa entrevista, colocaram um caminhão travando a entrada dessa garagem. Ela teve que passar pelo “corredor polonês” da imprensa”, disse o advogado.
A Secretaria da Segurança Pública informou que o DHPP só se pronunciaria após a conclusão do inquérito e mediante autorização judicial.

JORNAL DA TARDE DE 13 DE OUTUBRO DE 2006.
UBIRATAN: DHPP CONCLUI INQUÉRITO.
O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) conclui hoje o inquérito que apura a morte do coronel da reserva e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES. O relatório do delegado MARCO ANTÔNIO OLIVATTO, responsável pelas investigações, vai apontar a advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, 40 anos, como a autora do homicídio. Ela nega a culpa.
A intenção do delegado ARMANDO DE OLIVEIRA DA COSTA FILHO, chefe da Divisão de Homicídios, é encaminhar o inquérito ao juiz RICHARD FRANCISCO CHEQUINI, do 1 º Tribunal do Júri da Capital, na segunda-feira. Se isso ocorrer, o relatório seguirá sem o resultado do exame metalográfico (que busca vestígios de sangue e tiro) na calça de veludo verde de CARLA. O exame ainda está em análise no Instituto de Criminalística da Polícia Técnico-Científica.
Apesar de negar a autoria, CARLA foi indiciada no último dia 27 de setembro por homicídio doloso duplamente qualificado, por motivo fútil (ciúmes) e impossibilidade de defesa da vítima.
O promotor LUIZ FERNANDO VAGGIONE, responsável pela acusação, acompanhou as investigações do DHPP e já adiantou que vai denunciá-la (acusá-la formalmente perante a Justiça). Ele disse que deverá ajuizar a ação em no máximo 15 dias após receber o inquérito.
Se a denúncia for aceita pelo juiz RICHARD FRANCISCO CHEQUINI, do 1 º Tribunal do Júri da Capital, CARLA será processada e pode ir a júri popular para ser julgada pelo homicídio. Se for condenada, poderá pegar de 12 a 30 anos de prisão.
A negativa de autoria só dificultará a defesa da advogada, que terá de explicar por que CARLA tentou enganar a polícia, entregando roupas diferentes das que usava na noite que UBIRATAN foi morto.
Imagens do circuito interno de segurança do prédio onde mora, no CAMPO BELO, mostraram que CARLA usava blusa clara e uma jaqueta marron naquele dia. Entretanto ela entregou aos policiais uma blusa preta estampada com lantejoulas e uma jaqueta marron. A única peça autêntica era a calça de veludo verde que a acusada entregou molhada e com manchas vermelhas aos policiais dois dias após o crime.
O advogado ANTÔNIO CARLOS DE CARVALHO PINTO afirmou que CARLA deverá na segunda-feira encaminhar outras três jaquetas iguais ao DHPP, pois pode ter se confundido. “Ela tem quatro peças iguais e pode ter-se enganado na entrega”.

O ESTADO DE SÃO PAULO DE 14 DE OUTUBRO DE 2006, CADERNO METRÓPOLE:
34 DIAS DEPOIS, INQUÉRITO ACUSA CARLA
Polícia divulga conclusão de relatório de 55 páginas: advogada matou coronel durante crise de ciúmes
O coronel da reserva e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES, de 63 anos, foi morto por amor. O policial detestado pelos criminosos por ter comandado a operação na qual 111 presos morreram no CARANDIRU, em 1992, foi assassinado com um único tiro na barriga pela namorada, a advogada CARLA PRINZIVALLI CEPOLLINA, de 40 anos. Essa é a conclusão do delegado MARCO ANTÔNIO OLIVATTO, chefe da 1 ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que investigou o crime durante 34 dias. No relatório de 55 páginas, que resume 1.400 páginas dos quatro volumes do inquérito, o policial sustenta que CARLA matou UBIRATAN por ciúmes.
O crime, pela tese da polícia, foi deflagrado por um telefonema que o coronel recebeu às 19:03 horas de sábado, dia 9, da delegada federal RENATA AZEVEDO DOS SANTOS MADI, de 26 anos, com quem UBIRATAN mantinha um relacionamento. Na ligação, RENATA perguntou se o coronel tinha lhe mandado uma mensagem de texto. Ele negou, alegando que estava dormindo.
“TÔ CHEGANDO”
A análise dos celulares de UBIRATAN e de RENATA mostrou que a delegada recebeu o torpedo às 18:53 horas, com o seguinte texto: “Menina, onde anda você?” Ela respondeu: “Tô chegando. Já ligo”. Quando telefonou, descobriu que não tinha sido o amante quem mandara a mensagem. Os policiais suspeitam que o torpedo foi redigido por CARLA, que estaria vasculhando o celular de UBIRATAN enquanto ele cochilava. E acreditam que, ao saber disso, UBIRATAN tenha iniciado uma discussão.
Três depoimentos – o de RENATA e de dois porteiros – mostram que CARLA estava no apartamento no momento que três vizinhos ouviram o tiro que matou o coronel, entre 19 horas e 19:30 horas. A quebra de sigilo confirma o que RENATA contou: que falou com CARLA às 20:26 horas no telefone fixo de UBIRATAN. Segundo a delegada, CARLA disse que UBIRATAN não poderia atender porque os dois estavam discutindo. Mas naquela hora, segundo a polícia, ele já estava morto.
A advogada, que alega inocência, foi indiciada no dia 27 por homicídio doloso duplamente qualificado: por motivo fútil e pela impossibilidade de defesa da vítima (que estava desarmada e alcoolizada). Com isso, sua defesa terá de explicar por que CARLA, segundo a polícia, tentou enganar a perícia, entregando roupas diferentes das que usava na noite em que UBIRATAN foi morto.
Imagens do circuito interno de TV do prédio onde CARLA mora, no CAMPO BELO, zona sul, mostraram que ela usava blusa clara e jaqueta marrom no dia do assassinato. Mas ela entregou aos policiais uma blusa preta estampada com lantejoulas e uma jaqueta preta. A única peça autêntica, de acordo com o DHPP, era a calça de veludo verde que a acusada entregou molhada e com manchas vermelhas aos policiais dois dias após o assassinato.
O relatório da polícia será entregue sem o exame metalográfico (que busca vestígios de sangue e tiro) feito na calça. A perícia tem enfrentado dificuldades para concluir o teste em virtude de um produto abrasivo que CARLA usou para lavar a peça. “Tudo indica que ela usou de  propósito. Por saber que ele limparia os vestígios de sangue e tiro”, disse um policial.
PROMOTOR
O promotor LUIZ FERNANDO VAGGIONE acompanhou todo o trabalho de investigação realizado pelo DHPP e já adiantou que vai denunciar a advogada (acusá-la formalmente na Justiça). “Há uma avalanche de indícios contra CARLA. Só não há mais porque ela ocultou provas. Absolutamente, ela é a assassina do coronel”, afirmou, no dia do indiciamento.
O promotor disse que deverá ajuizar a ação no máximo 15 dias após receber o inquérito. A polícia prevê que a peça seja entregue ao juiz RICHARD FRANCISCO CHEQUINI, do 1 º Tribunal de Júri, na segunda-feira.
ADVGADO: CARLA PODE TER ENTREGUE ROUPA ERRADA. Segundo ele, cliente teria dado à polícia jaqueta diferente da usada no dia do crime por “equívoco”.
PARA AMIGO, CASAL MOSTROU FRIEZA NO DIA DO CRIME.
O coronel UBIRATAN GUIMARÃES e CARLA CEPOLLINA pareciam manter um relacionamento frio poucas horas antes de ele ser assassinado. “Não posso afirmar que estavam de mal, só que trocaram carinhos”, contou ontem o advogado gaúcho IRINEU GEHLEN de 64 anos, que esteve com o casal na tarde de 9 de setembro no Clube Hípico de SANTO AMARO, em SÃO PAULO. GEHLEN estava com um amigo, o tenente-coronel ÉDISON ESTIVALETE BILHALVA, da Brigada Militar do RIO GRANDE DO SUL.
Os gaúchos viajaram a SÃO PAULO para acompanhar a participação do filho do advogado, o cavaleiro IRINEU GEHLEN FILHO, numa competição hípica. BILHALVA era amigo de UBIRATAN havia quase 30 anos. GEHLEN conheceu o coronel cerca de dois anos atrás e, desde então, passava conselhos jurídicos por telefone ao amigo, que desde 2001 tentava se livrar da condenação a 632 anos de prisão pelo massacre do CARANDIRU – obtida em fevereiro, com sua absolvição.
Naquela tarde, os quatro se encontraram no clube a convite dos gaúchos, que foram apresentados a CARLA. UBIRATAN aproveitou para distribuir material de sua campanha e bebeu pelo menos uma dose de uísque. À sugestão, feita por GEHLEN e BILHALVA, de que andasse com seguranças, respondeu que tinha a consciência tranqüila e não temia ninguém.
GEHLEN percebeu que CARLA estava inquieta, até mesmo ao preencher um cartão com os telefones de UBIRATAN, que chegou a chamá-la de “assessora”. Ela se prontificou a pagar a conta com cartão de crédito, mas UBIRATAN puxou do bolso um maço de notas de R$50,00. Por volta das 17 horas, o casal se despediu, dizendo que iria para casa descansar.
O caderno METRÓPOLE ainda publica a CRONOLOGIA DO FATO.
O JORNAL DA TARDE também publica: FOI POR CIÚME, CONCLUI A POLÍCIA.
DIÁRIO DE SÃO PAULO: CARLA MATOU POR CIÚME, DIZ POLÍCIA.
AGORA: CARLA MATOU UBIRATAN POR CIÚMES, CONCLUI POLÍCIA.
Leio os jornais pela manhã, principalmente com relação ao caso da morte do coronel UBIRATAN, que lanço em minhas memórias e no arquivo especial que tenho colecionado desde a notícia do assassinato.

PUBLICADO NO DIÁRIO DE SÃO PAULO desta quarta-feira, dia 18 de outubro de 2006:
DENÚNCIA CONTRA CARLA DEVE SER ACEITA, AFIRMA JUIZ. Em 13 dias, o Ministério Público apresenta à Justiça a denúncia em que namorada é apontada como autora da morte do coronel UBIRATAN GUIMARÃES.
O 1º Tribunal do Júri de SÃO PAULO deve receber até o final do mês denúncia contra a advogada CARLA CEPOLLINA, acusada pela polícia e também pelo Ministério Público como autora do disparo que matou o coronel UBIRATAN GUIMARÃES. Na prática, isto significa que o processo contra a advogada deverá ser aberto pela Justiça. O MP deve oferecer denúncia contra a advogada dentro de 13 dias.
Na tarde de ontem, em entrevista exclusiva ao DIÁRIO, o responsável pelo caso, o juiz-presidente do 1º Tribunal de SÃO PAULO, ALBERTO ÂNDERSON FILHO, admitiu que existe uma possibilidade real da Justiça acolher a denúncia que será oferecida pelo promotor público, LUIZ FERNANDO VANGGIONE
“O doutor VANGGIONE é um profissional extremamente cuidadoso, caprichoso e experiente. Claro que a princípio, ele não iria oferecer uma denúncia temerária. Questão de falha técnica, eu não vislumbro nenhuma possibilidade por parte dele. Mas a análise final vai ser feita por mim”, avisou o juiz, o mesmo que presidiu o julgamento de SUZANE RICHTHOFEN, que foi condenada (junto com o namorado e o irmão dele) pela Justiça por ter matado os próprios pais.


JULGAMENTO PODE DEMORAR ATÉ QUATRO ANOS
Caso a Justiça receba a denúncia contra a advogada CARLA CEPOLLINA, o julgamento da acusada pode demorar até quatro anos. O primeiro passo da Justiça, caso realmente abra o processo, será ouvir a ré, testemunhas e acusação. Ao final da primeira fase, a Justiça vai definir se a ré é pronunciada. Isso quer dizer que a acusada pode ser julgada por júri popular. Nesse processo, a acusada pode ainda utilizar de recursos permitidos pela Justiça. “Aí a coisa entrava. Depois da pronúncia, até que é rápido. Em quatro meses podemos já ter uma definição. Mas, depois, decidir se vai ou não a julgamento é que pode demorar”, afirma o juiz RICHARD FRANCISCO CHEQUINI, que também acompanha o caso. Agora, com a volta do juiz ALBERTO ÂNDERSON FILHO – ele estava de licença-prêmio – RICHARD vai auxilia-lo na seqüência do processo.  

O advogado criminalista ANTÔNIO CARLOS DE CARVALHO PINTO renunciou no início da tarde do dia 18 de outubro de 2006 à defesa de CARLA CEPOLLINA, acusada de matar o coronel UBIRATAN GUIMARÃES. PINTO diz que tomou a decisão por questões íntimas, entre elas falta de interesse. “Quando a coisa não está correta, você renuncia. É como se você desse um mergulho em sua própria alma. De uns dias para cá, a causa passou a não me interessar mais”.
PINTO assumiu a defesa de CARLA há quase três semanas. Ele foi contratado pela mãe da acusada, a também advogada LILIANA PRINZIVALLI. Questionado sobre a reação de LILIANA à sua renúncia, o advogado disse: “Não sei e não quero saber. Não me interessa a reação dela”, enfatizou. LILIANA não foi localizada para falar sobre o assunto.  

2 006     :    -     QUINTA-FEIRA
DIÁRIO DE SÃO PAULO DE 9 DE NOVEMBRO DE 2006
PROMOTOR DIZ QUE CARLA MATOU CORONEL PORQUE FOI REJEITADA. Ministério Público acusa a ex-namorada de UBIRATAN de matar por motivo torpe e sem dar chance de defesa à vítima.
A advogada CARLA CEPOLLINA “matou o coronel e deputado estadual UBIRATAN GUIMARÃES por vingança”. Esta é a conclusão do promotor LUIZ FERNANDO VAGGIONE, que ontem denunciou a ex-namorada de UBIRATAN por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O juiz ALBERTO ÂNDERSON FILHO, do 1 º Tribunal do Júri, vai analisar os autos e, até amanhã, deve decidir se manda CARLA a julgamento.
Segundo o promotor, o relacionamento entre CARLA e UBIRATAN estava abalado e, sentindo-se rejeitada, ela matou o namorado com tiro no abdômen. VAGGIONE afirma que a advogada tratava o coronel como “objeto”. “Quando UBIRATAN viu que ela pegou seu celular e mandou um torpedo para a delegada federal RENATA MADI como se fosse ele, deu um basta na situação porque CARLA estava invadindo a sua privacidade”, entende o promotor.
VAGGIONE afirma que baseou a denúncia nos indícios do inquérito policial de 1.200 páginas e cinco volumes. Entre eles, cita o fato de CARLA não ter entregue à perícia a roupa usada no dia do crime, ter molhado a calça que vestia quando deixou o apartamento de UBIRATAN, além do depoimento da empregada da família, que alega ter visto manchas vermelhas num balde de roupas lavadas. Segundo a mãe de CARLA, a também advogada LILIANA PRINZIVALLI, as manchas eram de molho de tomate.
Outro forte indício contra CARLA, segundo o promotor, é o fato de ela ter permanecido no apartamento de UBIRATAN até as 20:25 horas de 9 de setembro, data do crime. “UBIRATAN foi morto entre 19:06 e 20:21 horas. CARLA passou o torpedo para a delegada RENATA às 19:05 horas e só foi atender novamente o telefone às 20:25 horas. Ela ficou lá esse tempo todo e não procurou ajuda para socorrê-lo”, diz. Ainda segundo o promotor, CARLA ligou para a mãe às 20:34 horas. “Se não foi do apartamento era um local bem próximo porque a torre da região captou”.
VAGGIONE afirma que, no domingo à noite, quando o corpo do coronel foi encontrado, o delegado da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que investigou o caso quis conversar com CARLA, mas a mãe dela não permitiu, alegando que a filha estava sedada porque teria ficado em choque com a morte do namorado. “Porém, por volta das 2 horas da madrugada, mãe e filha conversaram por telefone, em linhas exclusivas que têm em seus quartos”.
Outros indícios apontados são o fato de o coronel ter sido morto com sua arma no momento em que estava nu, só com uma toalha em torno da cintura.
MÃE BATE BOCA E CONTESTA DENÚNCIA CONTRA A FILHA
A advogada LILIANA PRINZIVALLI, mãe de CARLA CEPOLLINA, foi ontem ao Ministério Público ouvir a denúncia contra a sua filha e, por várias vezes, interrompeu o promotor LUIZ FERNANDO VAGGIONE para contestar suas declarações. “É uma acusação estúpida, injusta e sem fundamento. Foi tudo sem provas. Ele sempre se referia a CARLA como ardilosamente, maliciosamente. O promotor descreve as cenas como se estivesse no apartamento do coronel na hora do crime”, reclama.
Segundo LILIANA, a conversa telefônica entre ela e a filha na madrugada, que o promotor considera “bomba”, não passam de conjecturas. “Nossa casa é muito grande e a gente sempre usa o telefone para falar. Se ele se refere à madrugada de domingo, conversamos sobre o filme que ela alugou e estava assistindo, como sempre fazemos. Se foi na noite de segunda-feira, era porque a CARLA estava passando mal e me pediu para fazer um chá”, explica.
Em uma das interrupções de LILIANA, VAGGIONE disse que CARLA deveria confessar logo porque seria melhor para ela e acusou a mãe da ex-namorada do coronel UBIRATAN de não ter entregue à polícia o revólver 38 que guarda em sua casa, como havia se comprometido na ocasião em que foi presa por não apresentar o registro da arma.
“Ele quer que a CARLA confesse o que? Será que ele investigou outras pessoa? questiona LILIANA. Sobre a arma, a advogada afirma que não a entregou porque não havia mais motivo, já que concluíram que o coronel foi morto com a arma dele. LILIANA diz que entrou no Tribunal de Justiça com pedido de instauração de inquérito contra o promotor por abuso de autoridade.
    
DIÁRIO DE SÃO PAULO DE 22 DE NOVEMBRO DE 2006 PUBLICA:
JUSTIÇA ACATA DENÚNCIA CONTRA CARLA
Ex-namorada do CORONEL UBIRATAN é acusada de homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima.
O juiz ALBERTO ÂNDERSON FILHO, do 1 º Tribunal do Júri de SÃO PAULO, aceitou ontem a denúncia do Ministério Público contra a advogada CARLA CEPOLLINA, acusada da morte do CORONEL PM Res UBIRATAN GUIMARÃES. ÂNDERSON FILHO já marcou para 5 de fevereiro, às 14:30 horas, o primeiro interrogatório. CARLA é acusada de homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e recurso que impossibilitou defesa à vítima.
O juiz também intimou CARLA a apresentar seu passaporte italiano, que ficará depositado em juízo até os jurados decidirem o futuro dela. A ex-namorada do coronel tem dupla cidadania e havia entregue à polícia só o passaporte brasileiro.
Em seu despacho, o magistrado afirma que “a denúncia está formalmente em ordem e, por isso, deve ser recebida para que, em regular instrução do processo, o titular da ação penal (MP) possa demonstrar os fatos por ele alegados e confrontadas outras provas”.
A advogada LILIANA PRINZIVALLI, mãe de CARLA, não quis comentar a situação da filha. “Ele (juiz) fez o que tinha de fazer. Está no direito dele”, disse, com voz embargada. CARLA nega o crime. 

NO DIA 3 DE FEVEREIRO DE 2007, SÁBADO, o caderno CIDADES/METRÓPOLE do jornal O ESTADO DE SÃO PAULO, publica mais uma notícia sobre o CASO UBIRATAN.
DEFESA DE CARLA PEDIRÁ QUEBRA DE SIGILO
Os advogados LUIZ FERNANDO PACHECO e SÔNIA RAO devem pedir, na segunda-feira, dia 5 de fevereiro, a quebra de sigilo no processo em que a advogada CARLA CEPOLLINA, de 40 anos, é acusada do assassinato do CORONEL PM UBIRATAN GUIMARÃES, em setembro. Ambos são ex-sócios do ministro da Justiça, MÁRCIO THOMAZ BASTOS.
Após deixar o ministério, BASTOS será convidado a integrar a defesa de CARLA. “Seria um caso interessante para ele voltar a atuar. Esperamos que aceite”, disse PACHECO.
O primeiro depoimento de CARLA à Justiça, na condição de ré, será dado segunda (dia 5) ao juiz ALBERTO ÀNDERSON FILHO, do 1 º Tribunal do Júri. Ela é acusada de homicídio duplamente qualificado.
A defesa vai dizer ao juiz que CARLA é inocente e o processo deve ser o mais transparente possível. “Ela é muito veemente e convincente ao negar a autoria do crime”, disse PACHECO.

Caderno CIDADES/METRÓPOLE, de O ESTADO DE SÃO PAULO, edição de 5 de fevereiro de 2007, publica:
Ex-namorada de UBIRATAN depõe pela 1 ª  vez como ré
Depoimento de hoje abre espaço para que o caso seja reexaminado. CARLA CEPOLLINA diz que não matou coronel.
A advogada CARLA CIPOLLINA, de 40 anos, prestará hoje seu primeiro depoimento à Justiça de SÃO PAULO como ré no processo criminal sobre o assassinato do CORONEL PM UBIRATAN GUIMARÃES, em setembro de 2006. CARLA, então namorada de UBIRATAN, é acusada de homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e sem dar chance de defesa à vítima. Ela nega a autoria do crime.
A investigação do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) – cuja tese foi encampada pelo Ministério Público Estadual – concluiu que CARLA é a autora do homicídio por exclusão. Esse raciocínio não é raro em investigações policiais. Muitas vezes é a única forma de se chegar ao culpado. No caso de UBIRATAN, não existe prova incontestável da culpa da advogada, como a declaração de testemunha que dissesse ter visto o crime, a gravação em vídeo do momento do tiro ou o resultado de exame atestando vestígios de pólvora na mão dela.
O porteiro do prédio do coronel não relatou ter visto outra pessoa subindo ao apartamento dele além da namorada. Por meio da quebra do sigilo telefônico de UBIRATAN e de pessoas ligadas a ele, os investigadores dizem que não foi possível concluir que CARLA ainda estava no apartamento após o crime. O coronel foi encontrado morto com uma toalha enrolada na cintura o que faz pensar que era próximo do assassino. Não havia porta arrombada, nada foi levado, a arma do crime foi um revólver calibre 38 de UBIRATAN.
A partir do depoimento de hoje, o caso será reexaminado. Testemunhas ouvidas pela polícia prestarão declarações novamente. Novos laudos serão feitos, mais provas produzidas. Ao fim dessa fase de apuração, o juiz ALBERTO ÂNDERSON FILHO, presidente do 1 º Tribunal do Júri da Capital, decidirá se CARLA irá ou não a júri popular.
Criminalistas dizem que, caso a advogada vá a júri, a defesa terá grandes chances de absolvê-la. Mais importante é a margem de manobra dos advogados de CARLA em relação à tese do crime. Por enquanto, nega-se com veemência a autoria do crime. Mas a tese pode mudar se, ao longo do processo, o caso se complicar (com aparecimento de novas provas), ou mesmo no plenário do júri (caso a defesa sinta que a negativa não convence). “Com o histórico da vida dele, quem iria duvidar se ela alegasse que após discussão, ele já tinha bebido, ficou agressivo, partiu para cima dela e ela atirou para se defender?”, afirma um criminalista. Segundo eles, sob alegação de legítima defesa, ela será absolvida. E emendam: “Se o (ministro) MÁRCIO THOMAZ BASTOS assumir o caso, então, nadará de braçadas”. 

DIÁRIO DE SÃO PAULO DE 6 DE FEVEREIRO DE 2007 PG. A11
AGORA LOIRA, CARLA DEPÕE E DIZ QUE QUIS TROCAR JAQUETA. Com novo visual, ex-namorada do coronel falou à polícia ontem; ela disse que foi por engano que entregou peça de roupa errada para exame pericial.
A advogada Carla Cepollina, acusada da morte do coronel da reserva da PM e deputado estadual Ubiratan Guimarães, foi interrogada pela Justiça ontem pela primeira vez. Carla mudou o visual – agora usa cabelos loiros – e negou novamente envolvimento na morte de seu então namorado. Ela disse ainda ter tentado desfazer um engano quando quis substituir a jaqueta que havia entregue à Polícia para exame pericial.
O depoimento no 1º Tribunal do Júri no Fórum da Barra Funda durou aproximadamente três horas e meia. Carla chegou por uma entrada nos fundos e não deu entrevistas.
Carla havia entregue à polícia a jaqueta de couro que dizia estar vestindo quando visitou o coronel na data do crime. A perícia revelou que não se tratava da peça usada pela advogada no dia do crime. Segundo o advogado Luís Fernando Pacheco, Carla tem duas jaquetas da mesma cor e entregou por engano uma de botões ao invés da de zíper. A Polícia teria se recusado a receber a segunda peça
Pacheco afirmou ainda ter pedido o fim do segredo de Justiça, recurso jurídico que impedia a divulgação dos dados do processo. “Pedi o afastamento do sigilo porque ela não tem nada a esconder, quero uma total transparência no caso”, disse o advogado. Agora, apenas os dados referentes a quebras de sigilo telefônico ainda não são públicos.
A próxima fase do processo será o interrogatório das testemunhas de acusação, que deve ocorrer dia 25 de abril. Entre elas estão três delegados que investigaram o caso, um filho do coronel, a delegada federal Renata Madi – com quem o coronel também estaria mantendo um relacionamento amoroso – uma vizinha de Ubiratan e a empregada doméstica de Carla. Testemunhas de defesa devem ser ouvidas em data ainda não definida pela Justiça.
O  promotor Luiz Fernando Vaggione e o advogado da família de Ubiratan, Vicente Cascione, detectaram nervosismo de Carla e supostas contradições em seu depoimento. A defesa da advogada avaliou o interrogatório como tranqüilo e sem contradições.
“Eu continuo com a convicção de que foi ela quem matou o coronel”, afirmou Vaggione. Entre outros casos, ele citou como contradições as explicações de Carla sobre a jaqueta que entregou à polícia e o fato de ela não ter ido ao local do crime quando o coronel foi encontrado morto. “Ela disse que foi aconselhada pela família a não ir, mas tinha dito antes que estava dopada e não tinha condições”, afirmou.
Ele apontou versões diferentes sobre a entrega à perícia da calça que usou no último encontro com Ubiratan. Primeiro, teria dito que lavou a calça por estar com manchas vermelhas de molho e, depois, afirmou que a lavagem foi feita de forma inadvertida por sua empregada.                      

DIA 9 DE SETEMBRO DE 2 007    :     -   DOMINGO
DIÁRIO DE SÃO PAULO – PÁGINA A10
UM ANO DEPOIS ASSASSINO DE UBIRATAN SEGUE LIVRE
A advogada Carla Cepollina continua sendo a única suspeita da polícia e do MP pela morte do coronel do Carandiru.
Há um ano, um tiro na barriga calou para sempre o coronel Ubiratan Guimarães. Enquanto descansava na sala de seu apartamento no bairro dos Jardins, área nobre da capital paulista, o oficial reformado da Polícia Militar foi surpreendido por seu algoz. Era início da noite de 9 de setembro de 2006, quando chegou ao fim a vida do homem conhecido mundialmente por ter comandado o massacre do Carandiru, cujo saldo foi de 111 presos mortos. Ubiratan morreu de toalha, após tomar um drinque.
Um ano após o crime, o assassino permanece solto. A única suspeita é a advogada Carla Cepollina, de 42 anos, última namorada de Ubiratan. Para a polícia e o Ministério Público, Carla matou o coronel por ciúme, já que, à época, Ubiratan estaria engatando um novo romance com uma delegada radicada na capital paraense, BELÉM.
“A Carla foi a única pessoa que esteve no apartamento do coronel no dia do crime. Tirando ela, não tem outro suspeito no cenário do crime”, explica o promotor público Marcelo Milani, responsável pelo caso desde a última semana. Milani substitui o promotor Luiz Fernando Vangioni, que esteve à frente do processo desde o início e que sempre considerou Carla Cepollina a assassina. Vangioni assumiu um cargo na Procuradoria do Estado.
No fim do ano passado, o juiz e presidente da 1ª Vara do Tribunal do Júri, ALBERTO ÂNDERSON, aceitou a denúncia do MP contra a namorada do coronel. Desde então o magistrado abriu processo, no qual foram ouvidas 15 testemunhas: oito de defesa e sete de acusação. Até dezembro, o juiz definirá se pronuncia ou não a advogada. Se for realmente pronunciada, Carla irá a júri popular.
“Tenho ainda que ouvir outras duas testemunhas. Só depois disso, decidirei o caso”, avisou o juiz, recusando-se a antecipar seu parecer. “O processo está rolando em absoluta tranqüilidade, sem nenhum problema. Todos os lados estão se respeitando”, acrescentou.
Ainda que Carla seja pronunciada pelo juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri, não existe uma previsão de quando a acusada poderá ir a julgamento. Ao longo do processo, cabem inúmeros recursos.
Solteira, 12 quilos mais magra e sem trabalho, a advogada Carla Cepollina entrou em depressão. Quem garante é a encarregada de sua defesa, Dora Cavalcanti Cordani. Segundo ela, a ex-namorada do coronel Ubiratan vive reclusa em seu apartamento de luxo na zona sul de São Paulo e se afastou até dos amigos mais próximos.
“Depois que expuseram a vida de Carla, ela ficou debilitada, ainda chora muito e até hoje não se conforma por não ter tido chance de velar o corpo de seu ex-namorado”, conta a advogada de Carla Cepollina.
Sem clima para se relacionar com os filhos do ex-companheiro, Carla passou rapidamente pelo velório de Ubiratan e nem acompanhou o funeral. No dia seguinte ao assassinato, ela já tinha sua imagem estampada nos jornais como a única suspeita do crime.
No decorrer a última semana, o DIÁRIO tentou várias vezes agendar uma entrevista com a acusada. Ela chegou, inclusive, a ligar para a redação. “Por mim, faço essa entrevista. Mas dependo da autorização de meus advogados”, afirmou Carla Cepollina. No entanto, um dia após ser entrevistada pela reportagem, a advogada de Carla avisou que sua cliente não iria falar mais com o jornal.
A reportagem também ouviu alguns desafetos de Carla. Ao contrário de pessoas próximas a ela, há quem garanta que a advogada segue levando uma vida de luxo e de conforto na capital paulista.
“Ela vive freqüentando excelentes restaurantes na região dos Jardins e também é vista fazendo compras em butiques de grifes da Oscar Freire. Ela já esqueceu tudo o que aconteceu”, disse uma fonte, sem se identificar. A fim de acompanhar de perto o processo no qual é acusada, a advogada também contratou os serviços de uma assessora de imprensa.
Hoje é um dia de dor para os três filhos do coronel Ubiratan. “É como se tivessem tirado um braço da gente. Um braço que não dá para repor”, diz, emocionado, um dos três filhos do oficial, o publicitário Diogo Guimarães, de 30 anos. Os outros dois irmãos de Diogo, o engenheiro agrônomo Fabrício, de 29 anos, e o psicólogo Rodrigo, de 31, vivem no interior do estado.
A advogada Dora Cavalcante Cordani, defensora de Carla Cepollina desde fevereiro, chama a atenção para um elemento novo que surgiu nos autos do processo. Para ela, a informação provocará uma reviravolta no caso. A advogada apresentou uma peça dos autos onde uma voz masculina deixa um recado na secretária eletrônica do coronel uma hora antes do corpo dele ter sido encontrado.
Essa voz masculina deixou, às 21:15 horas do dia 10 de setembro o seguinte recado:”É a voz do morto”. O argumento da advogada de defesa é o de que um homem sabia que o coronel tinha sido morto, mesmo antes de seu corpo ter sido encontrado. “Estamos num momento de reviravolta do processo. Isso mostra que a Carla não foi a última pessoa a sair do apartamento do coronel”, afirma.
No fim do ano passado, essa gravação já havia sido divulgada. A novidade, agora, é o horário em que a pessoa deixou o tal recado. De acordo com a advogada de Carla, a polícia já tinha essa informação, mas acabou não dando importância ao fato na época do crime.
“Essa informação foi sucumbida. Faltou investigar. Mas, na semana passada, a corregedoria da Polícia Militar divulgou esse laudo por completo. O promotor não vai virar às costas para essa nova e importante informação”, declarou a advogada.
A advogada se diz tranqüila quanto à inocência de sua cliente e acredita que, no calor dos fatos, a polícia só investigou a Carla porque ela foi a única suspeita nas primeiras 24 horas. “Isso é muito triste. Eles (polícia e MP) acabaram fechando os olhos para outros elementos”, afirmou ela.
Questionada sobre quem poderia ser o assassino do coronel, a advogada de Carla desconversou: “Jamais vou responder a essa pergunta. Não vou cometer o mesmo erro que foi cometido com a Carla. A minha cliente é inocente e não vai ser pronunciada. Tenho certeza disso”, afirma a advogada da última namorada do coronel do Carandiru.        

10 DE SETEMBRO DE 2 007    :      -      SEGUNDA-FEIRA
O ESTADO DE SÃO PAULO – CIDADES/METRÓPOLE – PÁGINA C3
UM ANO
UBIRATAN: DEFESA DIZ TER NOVA PROVA
Advogados tentam inocentar Carla Cepollina da acusação de homicídio, apontando falhas na análise de relatório.
A defesa da advogada Carla Prinzivalli Cepollina, de 41 anos, acusada de matar o coronel da reserva e deputado estadual Ubiratan Guimarães há exatamente um ano, diz ter encontrado evidências da inocência de sua cliente. Ela vai usar como prova um relatório antigo elaborado pelo Setor de Homicídio da Corregedoria da Polícia Militar. Nele, PMs que estiveram na cena do crime chamam atenção para uma gravação suspeita deixada na secretária eletrônica de Ubiratan por um homem de sotaque gaúcho.
“É a voz do morto!”, dizia a mensagem. O relatório da PM aponta que o recado na secretária foi deixado às 21:15 horas do dia 10 de setembro. O corpo do coronel só foi encontrado às 22:28 horas. Na semana seguinte à morte do coronel, peritos do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) analisaram todo o histórico das mensagens da secretária eletrônica da vítima. Chegaram à conclusão de que a gravação era na verdade das 2:28 horas da madrugada e não das 21:15 horas. De acordo com o laudo nº 0049079/2006 produzido pelo Instituto de Criminalística (IC), às 21:15 horas “o interlocutor desligou e não deixou mensagem”.
A tese das advogadas de defesa é outra. Após confrontarem os dados da quebra de sigilo telefônico da vítima com o histórico de chamadas da secretária eletrônica, perceberam uma diferença de apenas 5 minutos entre o horário da ligação registrada na relação dos telefonemas obtida com a quebra de sigilo telefônico (21:10 horas) e o horário mostrado na secretária eletrônica.
Para a defesa, a ligação das 21:10 horas tem relação com a mensagem que, no relatório da PM aparece às 21:15 horas. Já a perícia acredita que a ligação das 21:10 horas não está relacionada com o suposto recado, pois esse foi deixado às 2:28 horas e não às 21:15 horas.
“Não faz sentido. Como o relatório da Corregedoria da PM diz uma coisa e o laudo do IC diz outra?”, pergunta a criminalista Dora Cavalcanti Cordani, que encabeça a defesa. “A Carla não foi a última pessoa a estar no apartamento. Alguém sabia que o coronel estava morto antes de o corpo ser encontrado”. O ESTADO procurou o Tenente Marcelo Albuquerque Ramos da Silva, autor do relatório da PM, mas ele não foi localizado.
As advogadas vêem outras incongruências nas provas do Ministério Público Estadual (MPE). Dizem que minutos depois de Carla deixar o apartamento do coronel, um sábado, dia 9, o elevador que costumava ficar no térreo voltou ao 7º andar, o mesmo de Ubiratan.
Outra suspeita levantada pela defesa é que alguém ligou o celular de Ubiratan antes de o corpo ser encontrado. As advogadas dizem isso por causa do “torpedo” enviado por Carla ao celular do coronel, às 8:21 horas do dia 10. O aviso de recebimento retornou às 11:27 horas. “A demora, segundo os técnicos, tem a ver com a falta de antenas próximas, o que não era o caso, uma vez que há uma estação rádio-base no topo do prédio da vítima. O celular também podia estar desligado e foi religado”, diz a advogada. “Alguém religou o aparelho e não foi ele”.
O laudo necroscópico feito no cadáver de Ubiratan não determinou o horário exato da morte. Indicou que ela se deu pelo menos 18 horas antes da localização do corpo. O promotor Marcelo Milani, do 1º Tribunal do Júri da capital, acredita que Ubiratan foi vítima de crime passional e que o tiro fatal foi disparado por Carla. “As provas juntadas nos autos são mais do que suficientes para levar a acusada a júri”, afirma Milani.
Carla é acusada de homicídio duplamente qualificado – motivo torpe e sem chance de defesa da vítima. O MPE sustenta que, meses antes do crime, ciente da decadência do namoro, Carla estava furiosa com os telefonemas de outra mulher, a delegada federal Renata Madi, Renatinha, como o coronel a chamada, ligou duas vezes para Ubiratan no dia do crime. Na segunda vez, às 20:26 horas, Carla disse que ele dormia. A perícia indica que Ubiratan morreu entre 19:230 horas e 20:30 horas.
Formada em Direito, Carla diz que não consegue mais emprego desde a morte do coronel. “Ela lamenta não ter podido velar Ubiratan”, diz a advogada. No mês passado, a defesa pediu que três ex-vizinhos do coronel – todos gaúchos – sejam ouvidos como testemunhas.

O “JORNAL DA TARDE”, página 4A POLÍCIA publica uma notícia quase idêntica ao ESTADO;
CASO UBIRATAN > Defesa da advogada Carla Cepollina diz que gravação atesta sua inocência
DEFESA CONTESTA RELATÓRIO.

Já o DIÁRIO DE SÃO PAULO, na página A7, publica:
ARMA USADA PARA MATAR UBIRATAN ERA DE EX-MOTORISTA DO CORONEL.
Em depoimento à polícia, filho do coronel disse que o pai comprou o revólver 38 de um amigo, 20 dias antes do crime.
O revólver 38 usado para matar o deputado estadual e coronel da reserva da PM Ubiratan Guimarães pertencia a um ex-motorista e segurança dele. A informação, que consta do processo de 1.400 páginas e cinco volumes que tramita na 1ª Vara do Tribunal do Júri de São Paulo, foi revelada ontem pela advogada Liliana Prinzivalli, mãe da principal suspeita do crime, Carla Cepollina.
A arma estava no apartamento do coronel e desapareceu. Em depoimento à polícia, o engenheiro agrônomo Fabrício Guimarães, um dos filhos de Ubiratan, disse que seu pai comprou o revólver de um amigo, 20 dias antes do crime.
O mesmo motorista que teria vendido a arma ao coronel Ubiratan trabalhou no gabinete de Ubiratan de 19 de março de 2003 a 17 de maio de 2005, quando foi exonerado. “Ele já teve passagem pela polícia, em 1995, por porte de arma, e os policiais não fizeram absolutamente nada”, comenta Liliana.
Liliana também contesta o promotor Marcelo Milani, que acusa a ex-namorada do coronel de ter sido a única pessoa a entrar no apartamento de Ubiratan no dia do crime.
“Não há nada nos autos para o promotor fazer essa afirmação. Além disso, a câmera do circuito interno do prédio onde moramos comprova que a Carla chegou às 21:06 de sábado e não saiu mais”, explica a mãe da ex-namorada do coronel. Segundo ela, em seu prédio há câmeras a cada 15 metros e seria impossível alguém entrar ou sair sem ser visto.
A mãe de Carla lembra ainda que, no primeiro depoimento, que o porteiro do prédio de Ubiratan, Voglan Rodrigues, disse à polícia que Carla teria deixado o local entre 22:30 horas e 23 horas. Porém, na segunda vez em que foi ouvido, admitiu não ter visto o rosto da pessoa que saiu. “Ele disse que uma pessoa pegou o elevador no 7º andar e foi embora logo, mas não viu quem era. O porteiro afirmou que apenas  pensou tratar-se de Carla, embora tivesse estranhado o fato de ela não tê-lo cumprimentado”.
Já o outro porteiro, chamado Antônio, afirmou à polícia, segundo Liliana, que viu só o elevador subir para o 7º andar logo após Carla sair, por volta das 20 horas. Por isso imaginou que tivesse sido ela.
Segundo Liliana, em depoimento à polícia, a ex-assessora do coronel, Karina Rodrigues, afirmou ter certeza de que Ubiratan tinha uma namorada no prédio (isso consta da página 422 do inquérito), porque ele saía a pé, sem documentos ou dinheiro, dizendo que ia visitá-la. Karina morou no mesmo edifício entre 2004 e 2005.
A mãe de Carla ainda diz que no inquérito consta o depoimento de uma moradora que admitiu ter mantido relacionamento com Ubiratan.

MÃE CONTESTA VERSÃO DE QUE O CRIME OCORREU DIA 9
A advogada Liliana Prinzivalli, mãe de Carla Cepollina, afirma que em nenhum momento foi mencionado no processo que Ubiratan Guimarães morreu no início da noite de 9 de setembro. “Segundo o laudo da perícia, a morte ocorreu entre 18 e 20 horas após a chegada da equipe. Isso indica que, no mínimo, foi durante a madrugada de 10 de setembro”, observa.
Liliana afirma que os peritos que fizeram a necropsia também constataram que as hipóstases (depósitos de matéria orgânica, como urina), encontradas no corpo do coronel encontravam-se firmes (consta da página 1.324 do inquérito).
Outro detalhe que reforça a suposição de que o coronel morreu no dia 10 é a cor da pele dele. “A vítima não tinha no abdômen nenhuma das manchas verdes que aparecem cerca de 20 a 24 horas após a morte, demonstrando ter morrido a menos de 24 horas” (página 158 do inquérito).
“As fotos tiradas pela perícia mostram que o coronel estava com a pele rosada quando o corpo foi encontrado”, lembra a mãe de Carla.
Além disso, segundo Liliana, em seu depoimento à polícia, a delegada federal do Pará, Renata Madi afirmou que ligou para o apartamento do coronel às 19:05 de 9 de setembro e Carla estava calma. Segundo ela, “Carla atendeu com voz serena, como de hábito, e prontificou-se a chamar o namorado” (páginas 174 e 481 do inquérito).
Outro ponto contraditório sobre o horário da morte é o depoimento dos moradores do prédio. O vizinho do 7º andar disse ter ouvido barulho entre 18:30 horas e 19 horas, enquanto o do andar inferior fala em 19:15 horas.

11 DE SETEMBRO DE 2007   :    -     TERÇA-FEIRA
Publicação do DIÁRIO DE SÃO PAULO, página A8
JORNALISTA DEIXOU MENSAGEM PARA UBIRATAN
Repórter ligou para a casa do coronel, tentando levar informações sobre o crime, e gravou o recado.
A mensagem “é a voz do morto”, deixada na secretária eletrônica do coronel Ubiratan Guimarães, é do jornalista Alessandro Reis. Dois dias após o crime, na época trabalhando para o site Terra, Alessandro ligou para a casa do coronel, tentando levantar informações sobre o assassinato.
A defesa de Carla Cepollina, acusada pelo Ministério Público e pela polícia de ter matado o coronel, havia dito ao DIÁRIO, na semana passada, que essa ligação ia mudar o rumo da investigação. A advogada de Carla, Dora Cavalcante Cordani, apresentou laudo produzido pela Corregedoria da PM, em que uma voz masculina e com sotaque gaúcho havia deixado esse recado.
O documento diz que essa pessoa havia ligado para a casa do coronel, às 21:15 horas do dia 10 de setembro de 2006. Só que o corpo de Ubiratan foi encontrado uma hora depois do horário que consta no laudo apresentado pela advogada de Carla.
Ainda de acordo com a defesa da ex-namorada do coronel, o documento mostra que a pessoa que ligou para a casa sabia que ele já estava morto. A reportagem, porém, apurou que o jornalista ligou para o apartamento de Ubiratan depois das 2 horas do dia 11. Ontem, a reportagem não localizou Alessandro Reis para comentar o caso. Também ontem, o promotor Marcelo Milani, reafirmou que a situação da ex-namorada de Ubiratan continua complicada. “É natural que a defesa queira produzir novas provas. Isso faz parte do processo. Mas todas as evidências mostram que somente a Carla esteve no apartamento do coronel no dia em que ele morreu”.

CARLA É IMPEDIDA DE COLOCAR LÁPIDE EM TÚMULO

A advogada Carla Cepollina foi impedida, pelos filhos de Ubiratan Guimarães, de colocar uma lápide de prata, com o nome do coronel, no túmulo onde o corpo foi enterrado, na quadra 97-D, jazigo 126, do cemitério do Horto Florestal.
Segundo a advogada Liliana Prinzivalli, mãe de Carla, sua filha não quis ofender ninguém. “Ela foi ao cemitério rezar sozinha, chorar a morte do namorado, e ficou muito triste ao ver que Ubiratan estava enterrado como indigente”, diz.
Segundo Liliana, Carla pagou a placa, mas os filhos não a deixaram colocar. “O fato de não ter o nome de Ubiratan no túmulo deixa evidente que ele tinha tantos inimigos que a família esconde o local com dedo de que alguém o destrua”, diz. 
O publicitário Diogo Guimarães, filho mais velho de Ubiratan, confirma a proibição. “Ela não é da família e não tem o direito de se meter no túmulo dos outros. Nós temos motivos fortíssimos para não colocar a lápide, que só eu, meus irmãos e minha avó sabemos, e não abrimos mão. Fico revoltado com a impetuosidade dela”.
Segundo Liliana, Carla está sofrendo com a perda do coronel e a acusação injusta. Ontem, uma missa de 1 ano da morte do coronel reuniu um pequeno grupo de pessoas na Capelania da PM, na Luz.   

12 DE SETEMBRO DE  2 007     :     -          QUARTA-FEIRA
DIÁRIO DE SÃO PAULO – PÁGINA A10
UBIRATAN: NOME SUJO APÓS A MORTE.
VIVO mandou cobrança para a casa do coronel após seu assassinato. Não recebeu e enviou o nome dele para o SPC e SERASA.
O coronel e deputado estadual Ubiratan Guimarães teve o nome incluído no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e na SERASA, em 21 de setembro de 2006, exatos 11 dias após ser encontrado morto na sala de seu apartamento, nos Jardins. Motivo: a conta de seu celular (R$97,67) não foi paga pelos três filhos, herdeiros dos bens e das dívidas do pai.
“Não sabia disso. Se aconteceu, é um absurdo. Imagine, o nome de um morto no SPC. Os telefones dele foram apreendidos pela polícia, mas se houver dívida, vamos pagar”, diz o filho do meio do coronel, o publicitário Diogo Guimarães.
Segundo a VIVO, a família de Ubiratan cancelou a linha em 19 de setembro. Porém, como havia um resíduo referente à diferença entre o pagamento da conta anterior e a data do cancelamento, a cobrança foi enviada na fatura do mês seguinte. Como ninguém pagou, o nome do assinante foi automaticamente para o SPC.
A VIVO informa, ainda, que, em casos como o do coronel, por se tratar de um valor irrisório, a empresa pode isentar a dívida e retirar o nome do SPC. Para que isso ocorra, é preciso que a família faça um pedido formal. Caso contrário, só com o pagamento da dívida o nome será limpo.
O revólver 38 usado para matar o coronel havia sido compra\do por ele, 20 dias antes do crime, de um ex-motorista e segurança. Esse funcionário, com passagem pela polícia por porte de arma, trabalhou no gabinete do coronel de 19 de março de 2002 a 17 de maio de 2005, quando foi exonerado.
A ex-namorada do coronel, a advogada Carla Cepollina, é apontada pela polícia e pelo Ministério Público como a principal suspeita do crime. Carla nega e diz haver incoerências no inquérito para incriminá-la.
“Incriminaram a Carla por incompetência e por preguiça de fazer uma investigação decente”, diz a mãe de Carla, a advogada Liliana Prinzivalli.
Amigos do coronel também têm dúvidas. “Não posso dizer se foi ela ou não, mas se atirou, com certeza a intenção não era matar: porque quem dá um tiro só não quer matar”, diz o coronel da reserva Antônio Chiari, que por doze anos comandou a Rota.   

UBIRATAN – NOTÍCIAS DE JORNAIS DE O2 DE OUTUBRO DE 2008.
Contrariado, leio a reportagem de CRISTINA CHRISTIANO no DIÁRIO DE SÃO PAULO: NAMORADA DE UBIRATAN DESABAFA: “ME MANTIVE DE CABEÇA ERGUIDA”. Justiça inocentou CARLA CEPOLLINA da acusação de assassinar o coronel. Promotor afirma que vai recorrer da decisão.
A advogada CARLA CEPOLLINA está livre da acusação de assassinar o ex-namorado, o CORONEL PM Res UBIRATAN GUIMARÃES, em 9 de setembro de 2006. Ontem, o juiz ALBERTO ÂNDERSON FILHO, do 1º Tribunal do Júri, considerou improcedente a denúncia feita contra ela pelo Ministério Público. O promotor diz que vai recorrer.
CARLA, que no sábado fará 42 anos, estava bastante emocionada com o presente antecipado que ganhou. “Meu sofrimento é inegável, mas sempre me mantive de cabeça erguida, serena, sem atacar ninguém. Meus pais me ensinaram que não há injustiça nem opressão que dure para sempre. Por isso, agora, só quero tocar minha vida e, talvez, processar algumas pessoas”, disse ao DIÁRIO.
“A decisão veio como uma dádiva de justiça. Tudo o que ela falou em depoimentos foi comprovado”, afirma a advogada de CARLA, DORA CAVALCANTI.
UBIRATAN foi encontrado morto na sala do seu apartamento. Estava nu, enrolado em uma toalha. Naquele dia, ele e a namorada haviam passado o dia juntos. Em casa, tomaram caipirinha, enquanto CARLA preparava o jantar.
Em sua sentença, o juiz afirma que não há nada nos autos para se concluir, com segurança, que há indícios suficientes contra CARLA. “Como foi a única pessoa a ser efetivamente investigada, tudo pode parecer ir contra ela”. CARLA sempre negou a autoria e apresentou provas de que, após deixar o apartamento do namorado, esteve em uma locadora.
O juiz diz que “custa crer que a ré, supostamente decidida a matar a vítima, apanhasse a arma e desse um único tiro em região que, a princípio, não seria letal” – UBIRATAN levou tiro no abdômen e, por obra do destino, segundo o juiz, a bala perfurou a artéria ilíaca.
O magistrado levou em consideração a trajetória da bala. De acordo com o laudo, o tiro foi da frente para trás e de cima para baixo, penetrou o arco das costelas e saiu nas costas. Além disso, a vítima estava em pé. “Se a ré e a vítima tinham a mesma altura, não há como explicar a trajetória descendente que transfixou a vítima e atingiu o encosto do sofá. Há de se levar em conta que, disparo a certa distância aumenta o ângulo, exigindo que o autor tenha estatura mais elevada”.
ROMANCE DUROU 6 ANOS
CARLA CEPOLLINA e UBIRATAN GUIMARÃES se conheceram durante um evento na Cavalaria da PM. Ela e a irmã acompanhavam a mãe, a advogada LILIANA PRINZIVALLI, que tinha ido prestigiar um sobrinho, tenente da corporação. Alguns dias depois, UBIRATAN pediu ao oficial para levá-lo à casa da tia dele, a pretexto de fazer uma visita. Logo começou a paquerar CARLA.
Amigos descrevem UBIRATAN como um homem de atitudes rudes, enquanto CARLA esbanjava classe e cultura adquiridas em colégios da Europa. Além disso, o coronel era 23 anos mais velho que ela. Porém, as diferenças não impediram o casal de ter um romance por seis anos.
CUIDAVA DE TUDO
CARLA logo passou a cuidar das contas do namorado e a administrar a casa dele. Era ela quem fazia as compras, cuidava das roupas e orientava o trabalho da empregada, mesmo à distância. CARLA também teve participação ativa na campanha eleitoral de UBIRATAN para deputado estadual.
O casal era visto com freqüência passeando no SHOPPING IGUATEMI ou freqüentando restaurantes da moda.
De acordo com a mãe de CARLA, certa vez, ela, UBIRATAN e um dos filhos dele estavam em uma casa de veraneio na PRAIA DA ENSEADA, em UBATUBA, quando três ladrões invadiram o local. Com medo de que descobrissem a identidade do namorado, CARLA teria sentado em um criado-mudo onde estavam os documentos da arma do coronel, e ficado lá até os bandidos irem embora.
Os filhos de UBIRATAN não quiseram comentar a decisão da Justiça de arquivar o processo sobre a morte do coronel.
MEMÓRIA
O CORONEL UBIRATAN GUIMARÃES, que comandou a tropa de choque que invadiu o presídio CARANDIRU, no episódio conhecido como massacre dos 111 presos, foi encontrado morto em seu apartamento, nos JARDINS, na noite de 10 de setembro de 2006. Ele e a namorada, CARLA CEPOLLINA, haviam passado o dia anterior juntos. Quando retornaram ao apartamento, tomaram caipirinha e tiveram relações sexuais. CARLA foi embora pouco depois das 20 h e o deixou dormindo. No dia seguinte, ele ia a uma festa e, por isso, diz que não estranhou o fato de UBIRATAN não a ter procurado. Na época, a polícia alegou que CARLA teria atirado em UBIRATAN por ciúme, pois teria descoberto que ele estaria mantendo relacionamento amoroso com a delegada federal RENATA MADI.
Em seu depoimento, RENATA alegou que ligou para o coronel e CARLA não a teria deixado conversar com ele. Ainda segundo ela, o telefone foi colocado próximo a uma caixa de som, onde tocava música clássica. A polícia acusou CARLA\ de entregar à perícia uma jaqueta diferente da que usava no sábado e de ter lavado uma peça de roupa. A mãe dela, LILIANA PRINZIVALLI, explicou que é costume da família colocar as roupas usadas para lavar. Os policiais também fizeram teste de tiros no apartamento de UBIRATAN para saber se o barulho que vizinhos alegaram ter ouvido era o mesmo, mas nada ficou confirmado.
O apartamento de UBIRATAN não foi preservado para a perícia e diversos amigos dele estiveram no local na noite do crime.

No caderno CIDADES/METRÓPOLE, de “O ESTADO DE SÃO PAULO”, também de 2 de outubro de 2008, a manchete é a seguinte: CARLA CEPOLLINA NÃO VAI A JÚRI. Juiz diz que indícios contra a acusada de matar coronel não eram suficientes; ela nega autoria.
A advogada CARLA CEPOLLINA não vai a júri pela acusação de ter matado o CORONEL UBIRATAN GUIMARÃES, em setembro de 2006. A decisão, de anteontem, é do juiz ALBERTO ÂNDERSON FILHO, titular do 1º Tribunal do Júri de São Paulo. Tecnicamente, ela foi impronunciada. Nas palavras do juiz, em sua sentença, “os indícios contra ela não eram suficientes, eram duvidosos”. ÂNDERSON afirma, ainda, que “canalizaram a investigação apenas em cima dela”, o que teria prejudicado a apuração do caso. “Em momento algum questionou-se acerca da possibilidade de o autor do disparo ser uma terceira pessoa”, afirmou.
O juiz ainda argumentou em sua decisão que um ataque de ciúme não poderia ser motivo para o crime. “Ora, mesmo a mulher mais desatenta, paciente e tolerante, de imediato percebe quando outra está aproximando-se de seu companheiro, bem como nota, com facilidade, a diferença de relacionamento. Custa crer que a ré, sofrendo concorrência da delegada federal RENATA AZEVEDO DOS SANTOS MADI, decidisse matar a vítima justamente naquele princípio de noite de 9 de setembro de 2006, após passar todo dia com ela, beberem juntos no apartamento e, sobretudo, depois de uma relação sexual”.
Desde o início das investigações, a advogada nega a autoria do crime e nunca foi presa. “Graças a Deus saiu essa decisão, me sinto aliviada”, disse, no início da noite de ontem, CARLA CEPOLLINA, que agora não descarta a possibilidade de mover processos por calúnia e difamação.
“Quero dividir isso com todas as pessoas que me apoiaram, porque não foi uma vitória individual, mas sim uma vitória dos meus amigos, da minha família e, principalmente, das minhas advogadas. Você não consegue sobreviver a um processo desses sem ter amparo e fé em Deus. Passei por uma inquisição, fui queimada em praça pública, fiquei calada, agüentei tudo de cabeça erguida. Mas não há injustiça que dure para sempre. Agora, não me importo com a opinião das pessoas, com possíveis preconceitos, o que importa é a decisão da Justiça”, afirmou.
O Ministério Público Estadual (MPE) vai recorrer da decisão, que surpreendeu a promotoria. “Respeito a decisão, mas vou recorrer, pois entendo que há no processo elementos suficientes para CARLA ser julgada e condenada”, disse o promotor JOÃO CARLOS CALSAVARA.
Um dos principais argumentos que o MPE pretende usar para que o Tribunal de Justiça reforme a decisão e mande CARLA a júri é o fato de que, na pronúncia, o magistrado, conforme sempre determinam os tribunais, deve sempre decidir em favor da sociedade, em caso de dúvida. Assim, a pronúncia é o único tipo de decisão judicial em que a dúvida não deve favorecer o réu.
VISITA À IGREJA
A advogada de CARLA, DORA CAVALCANTI, comemorava a decisão ontem à noite. “É um alento de que existe justiça. A CARLA se manteve firme e coerente. Sempre foi muito corajosa e sustentou a mesma versão, a verdadeira”, afirmou. “Acho que ela está absolutamente emocionada, vai experimentar um período de se refazer”. Nas alegações finais, a defesa destacou um dos principais argumentos utilizados pelo juiz, de que CARLA foi a única investigada. Segundo DORA, ficou comprovado que “ela passou o dia (em que o coronel foi morto) com ele, que o namorava, que trabalhava na campanha dele (para deputado estadual), que foi embora e ele ficou dormindo, com vida”.
A mãe de CARLA, LILIANA PRINZIVALLI, criticou a imprensa e a polícia. “Na época que acusaram, fizeram manchetes culpando minha filha! E agora, vão escrever o quê?”, perguntou emocionada. “Estamos comemorando muito, as pessoas que não acreditaram na imprensa estão ligando agora para a nossa casa para parabenizar a CARLA. Será que o delegado agora vai trabalhar e procurar o verdadeiro culpado?” Da nossa parte, iremos amanhã à igreja para agradecer e comemorar.”

Pública o DIÁRIO DE São Paulo nesta sexta-feira, 3 de outubro de 2008: ADVOGADO DE FILHOS DO CORONEL DIZ QUE JUIZ PRIVILEGIOU CARLA. VICENTE CASCIONE afirma que família da vítima está inconformada com decisão.
O advogado VICENTE CASCIONE, que representa os filhos do CORONEL UBIRATAN GUIMARÃES, afirma que CARLA CEPOLLINA, ex-namorada do oficial, que foi inocentada da acusação de matá-lo, teve tratamento privilegiado na Justiça. “Ela tem dupla cidadania e, mesmo respondendo a um processo, recebeu o passaporte italiano em fevereiro. Eu e o promotor só soubemos um mês depois, porque o juiz não nos enviou ofício informando sua decisão”, reclama.
CASCIONE diz que vai entrar com representação no Conselho Nacional de Justiça contra o juiz do caso, ALBERTO ÂNDERSON FILHO, do 1º Tribunal do Júri. “Assinalei todas as provas que havia contra CARLA no processo, mas o juiz as ignorou, fez pouco caso de tudo, e optou por pautar a sua sentença justamente pelo lado oposto, o que causou muita estranheza”.
Em sua sentença, o magistrado afirma que não há indícios para levá-la a júri. O juiz ALBERTO ÂNDERSON FILHO – o mesmo que condenou SUZANE VON RICHTHOFEN, a 39 anos de prisão – não quis se manifestar sobre o caso.
MOMENTO CERTO
O advogado diz que não falou a respeito da entrega do passaporte antes porque, segundo ele, não era o momento certo. “Preferi esperar a hora oportuna. Se CARLA viajasse para a ITÁLIA, a denunciaria e ela seria presa. Se ficasse no país, diria aos jurados, durante o julgamento, que teve tratamento VIP (importante)”, explica.
Quando foi denunciada pelo Ministério Público, por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima, CARLA apresentou-se em juízo e entregou os passaportes brasileiro e italiano. CASCIONE afirma que os três filhos do coronel estão inconformados com a decisão, porque não acreditam no envolvimento de uma terceira pessoa no crime. “O caso é semelhante ao da menina ISABELLA (que foi atirada da janela). E o casal NARDONI está preso, apesar de haver menos indícios contra ele do que no caso UBIRATAN”.
O promotor JOÃO CARLOS CALSAVARA afirma que aguarda apenas receber a comunicação formal da decisão do juiz para entrar com recurso no Tribunal de Justiça. “Tenho cinco dias para me pronunciar. Estou convencido de que há elementos e indícios suficientes no processo para levar CARLA a julgamento”.
MÃE CONTESTA AS DECLARAÇÕES
A advogada LILIANA PRINZIVALLI, mãe de CARLA CEPOLLINA, diz que o inconformismo do advogado VICENTE CASCIONE começou no interrogatório da ex-namorada do coronel, em 25 de setembro de 2006, no DHPP. “CASCIONE ignorou o artigo 14 do Código de Processo PENAL, que determina que todo advogado apresente a procuração antes de participar do inquérito, sugerir, fazer parte de diligências, ou juntar petições. Ele não só não tinha (a procuração), como se apresentou sem carteira de advogado, indispensável para o ato.
LILIANA afirma que quem exigiu os documentos foi ela e, quando CASCIONE alegou não ter, o mandou sair da sala. Segundo diz, os quatro delegados e o promotor não haviam exigido nada até então. Só depois um deles,diante de sua insistência, pediu a CASCIONE para agir dentro da lei. Na época, o advogado era deputado estadual. “PORTANTO, QUEM TEVE TRATAMENTO DIFIRENCIADO foi ele”.
A mãe de CARLA contesta a representação que CASCIONE quer fazer contra o juiz no Conselho Nacional de Justiça. “O CNJ trata de assuntos administrativos, não é muro de lamentações nem provedor da incapacidade das partes. Certamente o presidente do órgão se surpreenderá com inusitada representação contra um juiz.”

Já o caderno CIDADES/METRÓPOLE, de “O ESTADO” publica uma entrevista com CARLA CEPOLLINA – “QUERO VOLTAR A FAZER COISAS. ESPERAR QUE ME ESQUEÇAM”. CARLA CEPOLLINA diz que seu nome e da família foram “à lama”; para DHPP, ela ainda é a única suspeita de matar coronel. Essa entrevista é da repórter MARICI CAPITELLI.
Para o delegado MARCOS CARNEIRO LIMA, diretor da Divisão de Homicídios da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), não há outro suspeito para a morte do coronel UBIRATAN GUIMARÃES, em setembro de 2006, que não a advogada CARLA CEPOLLINA. Anteontem, o juiz ALBERTO ÂNDERSON FILHO, titular do 1º Tribunal do Júri de São Paulo, determinou que ela não vai a júri popular. Tecnicamente foi impronunciada. Na sentença, o magistrado diz que “os indícios contra ela não eram suficientes” e que “canalizaram a investigação apenas em cima dela”. “Em momento algum questionou-se acerca da possibilidade de o autor do disparo ser uma terceira pessoa”.
“Se existe um autor do crime, esse autor continua sendo a senhora CARLA. Há vários indícios e toda a prova leva a ela”, afirma LIMA. Para ele, a falta de testemunha presencial não é um dado fundamental. “Se fosse assim, todos os casos de homicídios sem testemunha ficariam impunes.” Ele ressaltou que a investigação passou pelo crivo do MP, que ofereceu denúncia e não encontrou nenhum problema no inquérito.
Uma das advogadas de defesa de CARLA, ANA LÚCIA PENON, afirmou que o Ministério Público poderá entrar com um recurso para reverter a decisão do juiz. Nesse caso, a defesa se manifestará novamente. “Ficou clara a fragilidade de provas contra ela. A CARLA foi eleita como suspeita por ser a namorada do coronel”. No primeiro dia sem pendências judiciais, justamente quando se completaram 16 anos do massacre do CARANDIRU, que deixou 111 mortos e marcou a carreira de UBIRATAN, CEPOLLINA foi a uma igreja perto de sua casa, na zona sul, e passou o dia atendendo telefonemas com cumprimentos. Amanhã, ela completa 42 anos.
Em seguida, o jornal publica a entrevista de CARLA com a repórter MARICI CAPITELLI, que não vai interessar transcrever em minhas memórias.

20 DE AGOSTO DE 2009-JORNAIS “O ESTADO DE SÃO PAULO” e “JORNAL DA TARDE: O publicitário DIOGO GUIMARÃES, de 32 anos, um dos três filhos do CORONEL PM UBIRATAN GUIMARÃES, mostrou-se aliviado com a possibilidade de a advogada CARLA CEPOLLINA ser levada a júri popular pela morte de seu pai. “Tinha ficado chocado cm o parecer do 1º Tribunal do Júri (que tinha livrado CARLA do Júri popular)”. Ela foi apontada pelo Ministério Público e a polícia como autora do tiro que o matou, em 9 de setembro de 2006. CARLA era namorada de UBIRATAN.
Até outubro, o Tribunal de Justiça deve julgar recursos do Ministério Público e da acusação que pedem a reforma da decisão do presidente do 1º Tribunal do Júri, ALBERTO ÂNDERSON FILHO. “Ele (ANDERSON FILHO) ignorou um processo com mais de 1.200 páginas. Tenho fé que revejam essa situação”, disse DIOGO por telefone, ao JORNAL DA TARDE.
DIOGO afirmou que, desde a morte do pai, não teve mais contato com CARLA. “Não quero cultivar ódio, quero apenas que a justiça seja feita”. Ele diz que o momento mais difícil de sua vida foi quando apagou o nome do pai da agenda do celular. “Ele era muito presente na minha vida e dos meus irmãos.” 

09SETEMBRO2009 – TRÊS ANOS DA MORTE DO CORONEL PM UBIRATAN.
JORNAL DA TARDE (JTCIDADE) PÁGINAS 3-A e 4-A: “FUI ELEITA A CULPADA PELA POLÍCIA” “AMEI MUITO O CORONEL”, DIZ ADVOGADA. CARLA CEPOLLINA lembra que a convivência com UBIRATAN era sólida e estável durante o namoro.
Três anos após a morte do CORONEL PM UBIRATAN, CARLA CEPOLLINA, apontada pela polícia e MP como a autora do crime, fala em entrevista exclusiva ao JT sobre a luta para provar sua inocência.
A advogada CARLA CEPOLLINA, de 42 anos, gostaria de ir hoje ao cemitério do HORTO FLORESTAL, na zona norte de São Paulo, depositar flores no túmulo do CORONEL UBIRATAN GUIMARÃES, com quem namorou por dois anos e meio. “Mas infelizmente não posso. Se souberem que vou lá, minha vida vira um inferno”, reconhece. A preocupação de CARLA tem justificativa: ela é apontada pela polícia e Ministério Público como a autora do tiro que matou o CORONEL UBIRATAN, conhecido como o comandante do MASSACRE DO CARANDIRU, presídio já desativado e onde foram executados 111 detentos em outubro de 1992.
A morte de UBIRATAN completa três anos hoje. Ele foi atingido por uma bala enquanto tomava um drinque em seu apartamento, na Rua JOSÉ MARIA LISBOA, JARDINS, zona sul da capital. Demonstrando muita segurança, CARLA falou hoje pela manhã, com exclusividade ao JORNAL DA TARDE, no escritório de seu advogado, MÁRCIO THOMAZ BASTOS, na Avenida BRIGADEIRO FARIA LIMA, ITAIM-BIBI. Mais uma vez, ela negou ter sido a autora do único disparo que matou o coronel da PM. “Amei muito o UBIRATAN, fui uma companheira leal e estive com ele nos momentos mais difíceis da vida dele”, afirmou a advogada.
Ao contrário do que chegou a ser dito por pessoas próximas ao CORONEL PM UBIRATAN GUIMARÃES a advogada CARLA CEPOLLINA garante que seu relacionamento com ele era sólido na época do crime. “Nós tínhamos uma convivência muito intensa”, recorda.
Passados três anos do assassinato, ela diz que só pensa em reconstruir a vida. “Quero deixar meu caso como exemplo. Ninguém pode ser condenado sem qualquer tipo de prova”, diz a advogada. Até o final do próximo mês, três desembargadores do Tribunal de Justiça irão analisar uma sentença do juiz ALBERTO ÂNDERSON, que impronunciou CARLA por falta de provas no ano passado.
“Dentro da lei dos homens e de Deus, vou conseguir a Justiça”, acredita a advogada. Nesta segunda parte desta entrevista, CARLA CEPOLLINA diz como era a sua relação com UBIRATAN e rebate as críticas da policia, que na época das investigações a classificou como uma mulher fria e calculista.
O delegado ARMANDO COSTA FILHO, que na época da morte do CORONEL UBIRATAN era o divisionário do Departamento de Homicídios e Proteção foi procurado pela reportagem , mas não quis comentar as declarações da advogada CARLA CEPOLLINA, apontada como autora do crime. Ele era o chefe do delegado MARCO ANTÔNIO OLIVATO, responsável pelo inquérito.
O JT entrou em contato com a assessoria de imprensa do Secretário da Segurança Pública solicitando um pedido de entrevista com COSTA FILHO. Em resposta, a assessoria informou que o delegado não iria se manifestar porque o caso já havia sido concluído e entregue à Justiça.
A reportagem iria pedir para o delegado se defender das acusações de CARLA, que afirmou que a investigação da morte do coronel girou só em torno do seu nome, além de que foi torturada psicologicamente no DHPP. A advogada contou que passou por interrogatórios que duraram 10 horas com seis pessoas que buscavam sua confissão.
Em outro trecho da entrevista, CARLA contou que em sua casa, um delegado chegou a ameaçar prender sua mãe, caso não confessasse o crime. Ao JT, no mês passado, sobre a decisão do Ministério Público de entrar na Justiça contra a impronúncia (arquivamento do pedido de júri popular), COSTA FILHO afirmou: “Isso comprova que todo o trabalho realizado pela Polícia Civil foi efetuado com muito embasamento. Estávamos surpresos com a decisão do juiz de impronunciar a CARLA. Isso nos causou uma certa indignação. Mas a decisão do procurador mostrou que estávamos, desde o início, no caminho certo. Uma série de fatores nos levou a acreditar que foi CARLA quem matou o coronel.        

A 9ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu hoje (10/6/2010) que Carla Cepollina, acusada pela morte do coronel Ubiratan Guimarães, irá a júri popular. A decisão foi unânime e teve a participação dos desembargadores Souza Nery (relator), Roberto Midolla e Francisco Bruno.Eles acolheram, assim, apelação proposta pelo Ministério Público.
Em primeira instância, Carla havia sido impronunciada, ou seja, o juiz da 1ª Vara do Júri da Capital entendeu que não havia indícios suficientes de autoria do crime.
Para os desembargadores os dados apontados no processo são suficientes para levá-la a júri. Entre eles, o fato da ré estar no apartamento de Ubiratan no horário em que os exames necroscópicos indicam ter ocorrido o homicídio e por ela não ter entregue à polícia as mesmas roupas que vestia no dia do crime.
O coronel foi morto no dia 9 de setembro de 2006 no apartamento onde morava na região dos Jardins, na capital paulista. Conhecido por ter comandado a operação que terminou, em 1992, com o massacre de 111 presos no Carandiru, Ubiratan morreu com um tiro no abdome disparado por uma de suas sete armas. A advogada mantinha na época um relacionamento amoroso com Ubiratan.
Ainda não há previsão de data para o julgamento.
Processo nº 990.09.054077-0
  73 a.  massacre no GUETO DE VARSÓVIA, em 19 de abril de 1943.
  72 a. do HOSPITAL DAS CLÍNICAS, inaugurado em 19 de abril de 1944. É a maior referência para tratamento e check-up de pessoas famosas, principalmente entre os políticos. Aliás, passar pelo INCOR, assim que chega ao poder, já é tradição entre autoridades. Pelos Institutos do HC passaram personalidades como o presidente LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, o ex-presidente TANCREDO NEVES, que ficou internado desde o dia em que tomou posse até morrer. O senador JOSÉ SARNEY, na época em que era presidente da República, fez baterias de exames no INCOR, como também seu colega e ex-governador da BAHIA, ANTÔNIO CARLOS MAGALHÃES. O governador MÁRIO COVAS também passou diversas vezes por lá. Comenta-se no Setor de Registro de pacientes que certa vez o piloto AYRTON SENNA sofreu paralisia facial. Ele consultou diversos especialistas na EUROPA e nos EUA, mas foi apenas no HC que encontrou a cura. “Ele acabou ficando até amigo da médica que o atendia”. Também entre os artistas o HOSPITAL DAS CLÍNICAS é o preferido. A tradição do HC é de pioneirismo em tudo. Foi lá que, em 1965, ocorreu o primeiro transplante de rim no País. No HC foram realizados os primeiros transplantes de coração do continente, em adulto e em criança; de fígado intervivos do mundo, córneas, medulas e do primeiro ventrículo artificial desenvolvido no BRASIL. Lá também foi desenvolvido o primeiro banco de peles para enxerto de pacientes queimados. Entre os hospitais públicos, é pioneiro no desenvolvimento da fertilização “in vitro” (bebê de proveta). Outras inovações são o uso de ultra-sonografia e a produção de hormônio de crescimento humano.
  71 a. SEGUNDA GUERRA MUNDIAL: as tropas britânicas chegam às margens do RIO ELBA em 19 de abril de 1945.
  67 a. ESTADOS UNIDOS destinam 5,43 bilhões de dólares ao programa de ajuda à EUROPA, em 19 de abril de 1949.
  67 a. um terremoto no centro do CHILE causa a morte de 58 pessoas e centenas de feridos em 19 de abril de 1949.
  67 a. nasce PALOMA PICASSO, pintora francesa, em 19 de abril de 1949.
  56 a. da peça FOGO FRIO, no TEATRO DE ARENA. O ator é BENEDITO RUY BARBOSA. Direção de AUGUSTO BOAL. Produção conjunta ARENA-OFICINA. Em 19 de abril de 1960.
  52 a. das anotações feitas em 19 de abril de 1964 (domingo). ANO 14º - MÊS 10º - DIA 285º - 5 anos e 319 dias na FORÇA PÚBLICA – 226 dias como ASPIRANTE – 213 dias no BATALHÃO DE GUARDAS.
Neste domingo passo o dia todo ao lado da família. Não saio de casa a não ser para ir encontrar com MARIA, que fora à feira.
À tarde, quando tínhamos feito planos para irmos ao cinema, eis que chove, atrapalhando as ideias da diversão.
Brinco com as crianças e dedico um pouco de tempo para a televisão: DISNEYLÂNDIA, CAFÉ CONCERTO – O HOMEM QUE VENDEU A ALMA AO DIABO. Uma peça muito boa apresentada pelo TV DE VANGUARDA.
O domingo termina rapidamente e amanhã teremos um início duro de semana.  
  51 a. do lançamento dos principais fatos ocorridos em 19 de abril de 1965 (segunda-feira). ANO 15º - MÊS 10º - DIA284º - 6 anos e 319 dias na FORÇA PÚBLICA - 331 dias como 2º TENENTE - 578 dias no BATALHÃO DE GUARDAS.
Depois de nove dias em casa, descansando em oportunidades maravilhosas ou vivendo momentos delicados com minha esposa, pela morte de sua mãe, eis-me reiniciando minha missão de CHEFE DE FORMAÇÃO DE INTENDÊNCIA E FUNDOS do BATALHÃO DE GUARDAS.
Temos algumas novidades na FORÇA PÚBLICA. O TENENTE-CORONEL DOMÍCIO SILVEIRA foi transferido para a reserva, no posto de CORONEL. Era comandante do 9º Batalhão Policial e, para substituí-lo foi escolhido o nome do TENENTE-CORONEL ARY JOSÉ MERCADANTE (Comandante do 5º BP).
O CORONEL JOSÉ VILLELA SANTOS será o novo Chefe do Gabinete do Comando Geral e o TENENTE-CORONEL JOSÉ RUFINO FREIRE irá comandar o 5º BP.
O BG, nessas condições, ainda será comandado, interinamente, pelo MAJOR ALOÍSIO BORGES.
No BG não temos novidades. o CAPITÃO EDUARDO SOPHIA ainda espera sua passagem para a reserva, coisa que até agora não aconteceu.
Na FIF do Batalhão tenho muito trabalho nesta segunda-feira, principalmente porque não posso contar com meus auxiliares, quase todos emprenhados no treinamento do desfile de quarta-feira (dia 21 de abril), dia de TIRADENTES, patrono das Polícias-Militares.
O SOLDADO VIANA vai buscar a mecanizada das consignações de março no SERVIÇO DE FUNDOS. O SOLDADO HÉLIO HOBI vai tratar dos assuntos referentes a material de papelaria que, infelizmente, o SERVIÇO DE INTENDÊNCIA até a presente data deixou de nos favorecer, muito embora todo dia mande alguém para apressar a máquina burocrática.
Assim a segunda-feira transcorre num ritmo bom de trabalho, muito embora alguns entraves surjam no decorrer dos serviços, como os apontados acima.
Às 14 horas reinicio as aulas para os soldados e, às 16 horas, no meio de gostoso chuvisqueiro, retorno ao meu lar.
Nada mais temos nesta segunda-feira. Tento fazer minha televisão funcionar, mas não consigo. Acho que vou levá-la para o Serviço de Comunicações da Força Pública.
50 a. do relato referente ao dia 19 de abril de 1966 (terça-feira). ANO 16º - MÊS 10º - DIA 283º - 7 anos e 318 dias na FORÇA PÚBLICA - 696 dias como 2º TENENTE - 14º DIA NA FUTURA SEGUNDA COMPANHIA INDEPENDENTE.
Uso a manhã para colocar este diário em dia, relatando os acontecimentos do sábado, domingo e segunda. Almoço às 10:30 horas, tal como tenho feito nesses últimos dias. È algo que veio acontecer com minha apresentação na futura 2ª Companhia Independente, completamente diferente dos fatos que se passaram quando estive no BATALHÃO DE GUARDAS.
Viajo no ônibus VILA AURORA às 11:20 horas com o SUB-TENENTE OSCAR DE CARVALHO, do 9º BP, que quer ser transferido para a 2ª Companhia Independente.
Na Avenida TIRADENTES, tomo o GUARULHOS - VIA DUTRA e, em meia hora, chego na Companhia.
Continuo hoje com a Sindicância da qual sou encarregado, ouvindo um dos principais implicados, o SOLDADO BRITO, acusado de haver espancado um civil de nome CYRO FERNANDES.
O Sub-Cmt interino do 10º BP, CAPITÃO EDGARD LARA, continua fazendo pressão para que nos tornemos independentes, mesmo com todas as dificuldades pelas quais estamos atravessando no momento.
O CAPITÃO JAIR deverá ir ao 10º BP, em SANTO ANDRÉ, conversar com o TENENTE-CORONEL SALGADO, comandante do Batalhão, na 2ª feira, dia 25, sobre esse assunto.
O CAPITÃO JAIR apresenta-me ao delegado de Polícia, Doutor GERALDO LOPES VIEIRA e, durante meia hora, ficamos conversando sobre assuntos de policiamento. Esta também é uma data ensolarada e quente. Sofremos durante este expediente.
Nesse término da segunda semana na Companhia, sinto já bem ambientado com as diferentes situações peculiares à mesma.
Duas vezes durante a tarde, quase diariamente, comparecemos num bar, defronte da Companhia, onde tomamos café e comemos alguma coisa. O CAPITÃO JAIR, eu e o ASPIRANTE NELSON NUNES FERNANDES já estamos conhecidos das autoridades civis e parece que há perfeita harmonia entre nós.
Deixo o município de GUARULHOS quando são 19 horas. O ASPIRANTE NUNES também toma um ônibus, tal como eu, defronte da Igreja, mas só que com destino à VILA GALVÃO.
Passo mais uma vez pelo BG. Ali converso com o Oficial de Dia, 1º TENENTE CLAUDOVINO DE SOUSA e com o ASPIRANTE SOUSA. Ambos me contam que se apresentou nessa Unidade o CAPITÃO JÚLIO PIELUCH ALTAMN, que assume o Comando da Companhia de Comando e Ajudância, deixando o 1º TENENTE WADYR AUGUSTO pronto no Batalhão.
Novamente trato com o SOLDADO ELIO SAVIOLI a questão dos 54 mil cruzeiros. Fica isso para o mês que vem.
Em casa, chego depois das 21 horas. Sinto-me cansado e após conversar com a esposa, ensinar alguma coisa para minhas filhas, vou deitar.
 46 a.  da LOTERIA ESPORTIVA, em 19 de abril de 1970.
  46 a. MIGUEL PASTRANA BORRERO é eleito presidente da COLÔMBIA, mesmo após comícios rodeados de acusações de fraude, em 19 de abril de 1970.
  45 a. lançamento da 1a. estação espacial  SALIUT 1, em 19 de abril de 1971.  Permaneceu em órbita da  TERRA até 28 de maio de 1973.
  44 a. PARTIDO LIBERAL ganha as eleições na COLÔMBIA em 19 de abril de 1972.
  37 a. das anotações em 19 de abril de 1979: situação difícil para MALUF, as greves prosseguem. Presença do CORONEL PM NELSON TRANCHESI, MAJOR PM GAIA, MAJOR PM JÓBIO MIRANDA, CORONEL PM Ref ROLDÃO, TENENTE-CORONEL PM Ref WALDEMAR NOGUEIRA, TENENTE-CORONEL PM Ref PALUMBO e outros no jogo de volibol no DELPHIN BALANCIER.
CORONEL PM RIGONATTO vai até MONGAGUÁ. O TENENTE-CORONEL PM CLODOMIRO JOSÉ PASCHOAL responde por ele. A idéia do nosso Chefe EM sobre o reajuste do funcionalismo: seria uma manobra do governo para melhor retorno de verba para SÃO PAULO.
PM MENEZES leva o presente do ADEMIR, seu filho.
Assisto pela TV: o desenrolar das greves; MALUF despacha em BAURU; a reunião dos bispos em ITAICI; as comemorações do DIA DO ÍNDIO; onde está IDI AMIN?, Presidente FIGUEIREDO proibiu pronunciamento de oficiais da reserva em questões políticas; milicianos católicos atacam no Sul do LÍBANO; outras medidas contra a inflação.  
  32 a. PAPA JOÃO PAULO II, em razão do ANO JUBILAR DA SALVAÇÃO, pede um estatuto social internacional assegurado a JERUSALÉM, em 19 de abril de 1984.
  29 a. nasce a tenista MARIA YURYEVNA SHARAPOVA em NYAGAN, RÚSSIA, em 19 de abril de 1987. Ganhou os seguintes títulos: BIRMINGHAM, WIMBLEDON, SEOUL, TÓQUIO e MASTERS CUP em 2004; TÓQUIO e QUEBEC em 2003. Estreou no circuito em 2001. Possui 16 títulos em simples e 3 em duplas. Quando tinha apenas 17 anos, assombrou o mundo ao ganhar o título em WIMBLEDON.
  29 a. presidente argentino, RAÚL ALFONSIN, no dia 19 de abril de 1987, põe fim à insurreição militar iniciada em 14 de abril em CÓRDOBA. Outras anotações nesse dia: neste domingo pensava em ir para POÁ. O PM JOÃO iria me levar em seu carro porque o Volkswagen 78 ainda está na funilaria. No entanto, o MAJOR PM RENATO CÉSAR MELO manda-me chamar antes das 6 horas. Houve uma complicação com as delegações do Campeonato Mundial de Esgrima, na madrugada, e ele está com dificuldades para resolver o problema.
No quartel converso com o MAJOR PM RENATO e TENENTE PM CÂMARA (oficial de dia). O caso se resolve com intérpretes e entre os consulados. Ninguém quer divulgação da querela. Por volta das 10 horas chegam SILVA, MAURO, DANIEL. Vão à capelania com outras pessoas. MAJOR PM CAPELÃO JOÃO está promovendo missas seguidas neste domingo de PÁSCOA.
À tarde, o PM BATISTA acompanhado de sua esposa, dona ROSA e da pequena BRUNA, leva-me até POÁ. Levo o presente para minha mãe nesta Páscoa. Encontro-a sozinha. Fico com ela até 17 horas. Antes das 18 horas já estou em GUARULHOS. JOSÉ THOMAZ, dona ESMERALDA, dona MARIA (irmãs da LUCINDA), SÔNIA, estão em casa. Senhor JOSÉ continua trabalhando no banheiro do quarto da MARLENE.
No campeonato paulista o SÃO PAULO não está mais invicto. Perdeu hoje de 3 a 2 para o SANTOS. Mas triste mesmo é o CORINTHIANS. Perdeu para o GUARANI (2 a 0) e é o lanterna do campeonato. O técnico JORGE VIEIRA poderá ser demitido.
Na esgrima a ITÁLIA domina o Mundial. O boxe, pobre TOMÁS DA CRUZ, foi massacrado pelo campeão CHÁVEZ no terceiro assalto.
Presidente ALFONSIN vai, pessoalmente, ao CAMPO DE MAYO e os militares amotinados rendem-se.
BRASIL 3 x PARAGUAI 1, em SANTA CRUZ DE LA SIERRA. Os gols brasileiros são de JOÃO PAULO, BEBETO e MIRANDINHA.
BRASIL: PAULO VÍTOR, JORGINHO, PINGA, RICARDO e NELSINHO; DOUGLAS, BEBETO e EDU; VALDO, EVAIR (MIRANDINHA), e JOÃO PAULO (BERNARDO).    
  28 a. falece o ex-senador MÁRIO ANDREAZZA, em 19 de abril de 1988.
  27 a. falece a romancista inglesa DAPHE DU MAURIER, em 19 de abril de 1989.
  26 a. do encalhe do navio MINERAL STAR, na ENSEADA DAS PALMAS, ponta leste da ILHA GRANDE, em 19 de abril de 1990.
  25 a.  falece o Major Ref. RAUL DE OLIVEIRA CAMPOS, em 19 de abril de 1991.
  25 a. povo de PORTO RICO recebe o Prêmio Príncipe de Astúrias das Letras, por sua defesa exemplar do espanhol, declarado único idioma oficial do país, em 19 de abril de 1991.
  23 a. do suicídio coletivo em WACO-TEXAS, num incêndio apocalíptico, em 19 de abril de 1993. Morreram oitenta e seis pessoas, inclusive o líder da seita, DAVID KORESH e 25 crianças, entre elas 17 com menos de dez anos de idade. Os fanáticos da seita RAMO DE DAVI, após um cerco policial de 51 dias, puseram fogo nas instalações do grupo, na fazenda de MONTE CARMELO. Apenas oito pessoas sobreviveram à tragédia.
  23 a. do início da TV COLOSSO, na GLOBO, em 19 de abril de 1993.
  23 a. em que helicópteros das NAÇÕES UNIDAS – ONU – retiraram 351 feridos da cidade muçulmana de SREBRENICA, LESTE DA BÓSNIA-HERZEGOVINA, enquanto os combates na região central da ex-república iugoslava se agravaram, em 19 de abril de 1993. A batalha entre croatas e muçulmanos foi o pior foco da violência. A área foi bombardeada e 700 soldados tiveram de se refugiar em abrigos.  
  22 a. do acidente automobilístico que vitimou o jogador DENER, do VASCO, cujo passe pertencia à PORTUGUESA. DENER, de 23 anos, voltava de carona de SÃO PAULO em seu MITSUBISHI branco, dirigido pelo doleiro OTO GOMES DE MIRANDA, e estaria dormindo na hora do acidente, no dia 19 de abril de 1994. O jogador teve o pescoço quebrado pelo impacto de seu corpo com o cinto de segurança. A perícia constatou que não haviam marcas de freada no chão e o motorista, que sofreu fratura nas pernas, disse que dormiu ao volante. 
  21 a. do atentado em OKLAHOMA, EUA, em 19 de abril de 1995. Um caminhão-bomba explode em frente ao edifício ALFRED P. MURRAH, no centro de OKLAHOMA, e mata 168 pessoas, entre elas 19 crianças. O atentado destrói o prédio e abre uma cratera de nove metros de largura. MICHAEL LAPRARIE, morador de OKLAHOMA, relator publicitário, disse: “Estava no trabalho, a 19 quilômetros da explosão, e de lá ouvi claramente o barulho. Uma nuvem densa de fumaça ficou visível no horizonte. A confirmação do atentado só veio uma hora e meia depois. Fiquei chocado. Quatro dias depois visitei o local. A devastação e o cheiro de queimado, lama e carne podre eram terríveis. Nunca mais esquecerei o que vi”.
  21 a. falece o Cel. Ref. SYLVIO MARCONDES REZENDE, em 19 de abril de 1995.
  21 a. do assassinato do PM ANTÔNIO CARLOS ROCHA, do 15o. BPMM, PARQUE    CECAP – GUARULHOS, em 19 de abril de 1995.
  20 a. nascem os gêmeos, filhos de dona CIDA, irmã da FÁTIMA, antiga namorada do  PM JOÃO GOMES DE OLIVEIRA JÚNIOR; em 19 de abril de 1996.
  19 a. falece o jornalista ISMAEL FERNANDES, em 19 de abril de 1997.
  19 a. falece o comediante WÁLTER D'ÁVILA, em 19 de abril de 1997.
  19 a. Forças Democráticas Unidas (ODS), vencem, por maioria, as eleições legislativas da BULGÁRIA, em 19 de abril de 1997. Outras anotações nesta data: passo uma boa parte da manhã deste sábado em minha biblioteca. Leio o JORNAL DA TARDE. Faço um retorno aos anos de 1986, 1987 e 1988 lendo os dias 12 a 25 de abril, lembrando meus tempos como tenente-coronel na área centro (1986), comandante do 2º BPChq (1987) e já como Coronel, Comandante do CPA/M-1 (1988). Releio também os dias 19 a 25 de abril de 1993, 94,95 e 1996, anos em que já me encontro na reserva.
LUCINDA lê uma reportagem na FOLHA METROPOLITANA sobre a prisão de quatro assaltantes de carros e, nas fotos, reconhece a de um casal que na última quarta-feira lhe pediu comida. Pelo jeito deles, um homem e uma mulher bem arrumados, LUCINDA acredita que também quisessem assaltar nossa casa.
Na tarde ouço o desenrolar de RIO BRANCO 1 x PORTUGUESA 0, em AMERICANA. O gol foi marcado por CURÊ, no primeiro tempo. O time de CANDINHO teve uma péssima atuação e ainda foi prejudicado pela ingenuidade do atacante RODRIGO,s eu melhor jogador, que foi expulso por jogo violento no primeiro tempo.
Os canais de TV mostram a festa no MORUMBI onde as torcidas do CORINTHIANS e PALMEIRAS aguardam o CHOQUE-REI de 80 anos. Tanto o alvi-verde como o alvi-negro têm 61 vitórias de cada lado. São líderes de seus grupos no Campeonato Paulista. Foram campeões 21 vezes. Esse será o jogo do desempate, para ver quem é o melhor de 1997. O PALMEIRAS é o último invicto do campeonato.
Nesta noite o CORINTHIANS derrota o PALMEIRAS por uma contagem de gols que faz história desse clássico: 5 a 2. Consolida a boa fase do time mosqueteiro. DONIZETI faz três gols, MIRANDINHA e MARCELINHO CARIOCA são os carrascos do PORCO. LUCINDA tinha dito que o PALMEIRAS ganharia por 3 a 0. Quando MARCELINHO CARIOCA cobra o pênalti no primeiro tempo, iniciando a goleada corintiana, ela ainda achava que o placar seria de 3 a 1. Quem vibra muito com a goleada histórica do CORINTHIANS é o PAULO CÉSAR.
Neste sábado, na CALIFÓRNIA, o tenista ANDRÉ AGASSI, de 26 anos, casa-se com a atriz BROOKE SHIELDS, de 31 anos.
Em BARCELONA, a final do TORNEIO CONDE DE GODÓ, com os espanhóis ALBERT COSTA e ALBERT PORTAS, foi adiada por causa da chuva.
Na PRAIA GRANDE os presos da Cadeia Pública iniciam uma rebelião. Ameaçam matar os detentos que fazem parte das celas separadas, onde ficam os estupradores. Os rebelados querem a transferência de 250 presos.
Na madrugada deste sábado acontece um crime bárbaro em IPEÚNA, na região de RIO CLARO. A lavradora C.A.J, de 17 anos, foi estuprada, teve os olhos arrancados e o rosto desfigurado por pancadas de tijolo. Em estado de coma, encontra-se internada na UTI da SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE RIO CLARO. O presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de IPEUNA, ÂNGELO CANTIERO, disse que o autor do crime só pode ser maníaco ou drogado. “Uma pessoa em sã consciência não cometeria maus-tratos dessa forma”, afirmou.       
  17 a. falecem: o MINISTRO SÉRGIO MOTTA e o escritor OCTÁVIO PAZ, em 19 de abril de 1998. Este recebeu o PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA. Estava com 84 anos. SERGIO MOTTA faleceu no Hospital ALBERT EINSTEIN, não resistindo às complicações originadas pela doença do pulmão. Outras anotações nesta data: LUCINDA está sofrendo dores em suas duas pernas. Não tem ânimo para me acompanhar até POÁ neste domingo. Além disso, levantou às 5 horas para acordar o PM JOÃO GOMES DE OLIVEIRA JÚNIOR, que irá trabalhar no CSM/AM e não mais parou, atarefada nos afazeres da casa. O domingo é de temperatura alta. Em POÁ, minha mãe conta que meu primo sofreu uma operação das hemorróidas na última terça-feira, dia 14. Como ela me disse que o MOACYR ainda está internado, revolvo telefonar para a casa de tia COTA. O MANOEL, marido da CARMINHA, minha prima, conta-me que um tumor maligno tomou conta de parte dos intestinos do MOACYR e ele sofreu uma intervenção cirúrgica de várias horas. A CARMEM está no Hospital PANAMERICANO, onde o MOACYR se recupera da operação. Meu irmão CARLOS e minha filha MARIZETE almoçam com dona ALICE e comigo. O meu genro ADALVO foi visitar sua avó (aniversariante) em SANTA BÁRBARA D´ÓESTE e levou meu neto FELIPE. Aparece também na casa de minha mãe o meu filho MÁRIO, sempre usando sua motocicleta. Minha mãe continua rabiscando palavras sobre a história de POÁ. Às 17 horas, deixo POA. Regresso a GUARULHOS ouvindo na rádio do carro SÃO PAULO x PALMEIRAS, o primeiro jogo dessa semi-final do Campeonato Paulista. O SÃO PAULO fica numa situação muito boa para o segundo jogo com essa vitória por 2 a 1. PAULO NUNES poderia ter mudado a história desse jogo, em benefício do PALMEIRAS, quando cobrou uma penalidade máxima (a partida estava 1 a 1). Acontece que a bola bate na trave. O PALMEIRAS jogou com dez homens. O gol da vitória sãopaulina foi marcado por DODÔ. Mais de 600 pessoas estiveram no velório do cantor NELSON GONÇALVES, na Câmara de vereadores do RIO. Foi enterrado às 15:50 horas no Cemitério SÃO JOÃO BATISTA, em BOTAFOGO, no RIO, perto dos túmulos de CHICO ALVES, CARMEM MIRANDA e VICENTE CELESTINO.
LINDA McCARTNEY, mulher do ex-beatle PAUL McCARTNEY, morreu na sexta-feira, dia 17 de abril, em SANTA BÁRBARA (CALIFÓRNIA – EUA), aos 56 anos, de câncer no seio.
O aniversário da morte de SANTO EXPEDITO, o padroeiro das causas urgentes e dos policiais militares, levou aproximadamente dez mil fiéis à Igreja de SANTO EXPEDITO, na LUZ. Depois de várias missas, a multidão saiu em procissão pelas ruas da região, acompanhando a imagem do santo.
Os moradores da zona norte puderam conhecer, hoje, as novas estações do METRÔ, que serão inauguradas no dia 29: TUCURUVI, JARDIM SÃO PAULO e PARADA INGLESA.           
  18 a. do assassinato da professora CÉLIA RIBEIRO LANDIM, que estava grávida de quatro meses, na frente da filha de 2 anos, na porta da casa, em 19 de abril de 1998. Ela morreu com um tiro entre os olhos disparado pelo marido a cerca de 30 centímetros de distância. O crime aconteceu às 20 horas, em um sábado, na rua ESPANHA, no JARDIM RINCÃO, em ARUJÁ, na GRANDE SÃO PAULO. O casal morava nos fundos da casa dos pais de ANTÔNIO CARLOS RODRIGUES. Segundo JOÃO PAES LANDIM, pai de CÉLIA, os dois haviam discutido horas por causa de um filme não devolvido por ela na locadora de vídeo. RODRIGUES atirou, entregou a filha JULIANA a seus pais e fugiu no FIAT UNO da esposa assassinada. Em maio de 2002, depois de ter o caso sido exibido no programa LINHA DIRETA, da TV GLOBO, o pai de CÉLIA recebeu uma denúncia de que RODRIGUES estaria morando na cidade de PORTACHUELO, na BOLÍVIA. O ex-diretor de Escola pediu ajuda à embaixada do BRASIL na BOLÍVIA, onde lhe indicaram a INTERPOL de SANTA CRUZ DE LA SIERRA. Ele enviou aos policiais bolivianos cópias dos processos e fotografias do assassino. ANTÔNIO CARLOS RODRIGUES foi encontrado em setembro de 2002. O TENENTE-CORONEL GERNÁN ALZABE CORTEZ, diretor da INTERPOL na BOLÍVIA aguardou ordem de prisão e prendeu RODRIGUES no dia 2 de setembro de 2003, quando saía de casa, na AVENIDA MUTUALISTA, em SANTA CRUZ DE LA SIERRA. CORTEZ disse que RODRIGUES também passou pelo CHILE e pelo URUGUAI antes de chegar à BOLÍVIA, onde montou duas empresas de segurança. Usava o nome falso de DANIEL MELGAR CÉSPEDES. Ele foi auxiliado pelo ex-juiz RAFAEL MELGAR, de COTOCA, que ajudou a providenciar documentos falsos. RODRIGUES foi preso no presídio de PALMASOLA, onde aguarda o julgamento do pedido de extradição. O processo é demorado.  No caso de aprovação da extradição, ele será julgado pela Justiça de ARUJÁ.
17 a. cidade de BERLIM reabre o edifício do REICHSTAG para abrigar o Parlamento Alemão, em 19 de abril de 1999. O prédio tinha sido incendiado pelos nazistas há 66 anos, antes dessa reabertura.    
17 a. falece AGUINALDO RIBEIRO DA CUNHA, ex-combatente do Movimento Constitucionalista de 1932, em 19 de abril de 1999. Outras notícias nesta segunda-feira: começa uma semana desesperadora para o CORONEL CANAVÓ, presidente fracassado da Sociedade Veteranos de 32-MMDC, ao tentar fazer da sede do MMDC um antro de conspiradores, contrários ao Presidente da Republica, FERNANDO HENRIQUE CARDOSO. Não logrou êxito nesses quase três anos de sua gestão. Sua loucura não foi aceita pelos conselheiros da Sociedade. Quer ele nomear alguns conselheiros na reunião de 28 de abril, quando se dará a eleição da nova Diretoria. Isso é impraticável.
Faz frio nesta manhã. Passo pelo MMDS. As aulas estão paradas. CARMELO diz que o feriado de TIRADENTES atrapalhou o nosso calendário. Conta que CRISTIANO vem se comportando muito mal na sua conduta como palestrante.
No MMDC, às 13:30 horas, encontro um CORONEL CANAVÓ afobado. Dá uma missão estranha para dona MARIA e parte para o FÓRUM, onde terá uma audiência no processo que dona REGINA CELENTANO lhe move. Antes, me diz que faleceu seu amigo CIRO VERÇOSA, em BELO HORIZONTE, devendo viajar ainda esta tarde.
Dona MARIA conta-me que o CORONEL CANAVÓ lhe mandou passar, por telefone, a convocação do dia 28 de abril para algumas pessoas que quer transformá-las em conselheiros do MMDC. Acontece que isso é atribuição do Presidente do Conselho Supremo e ele usurpa o nome do CORONEL PM RUI CÉSAR MELO. É um verdadeiro crime de falsidade ideológica. Dona MARIA não irá se tornar cúmplice disso.
Converso, por telefone, com os CORONEÍS PM LEMES e GUIMARÃES sobre essa situação. Saio da Sociedade às 15:30 horas. Tenho de passar no escritório do contador LUIZ, a respeito de meu imposto de renda. Ele o entregou na agência do Banco do Brasil em disquete. Vejo a OPERAÇÃO OSÓRIO. Não encontro o responsável , o CÔRTES.
Já em casa, à noite, recebo um telefonema do senhor GERALDO FARIA MARCONDES. Diz ele que dona MARIA, às 17:30 horas, telefonou-lhe dizendo que foi maltratada pelo CORONEL CANAVÓ. Enraivecido por ela não ter passado para seus amigos o tal Ofício de Convocação, queria obrigá-la a fazer isso ainda hoje. Sr MARCONDES aconselhou-a a não fazer isso. Tudo isso demonstra o desespero e a paranóia do CORONEL CANAVÓ. Ele se vê perdido com a reunião de 28 de abril.     
                                 


ACONTECEU EM 19 DE ABRIL DE 2001 : -
Hoje é dia de SANTO EXPEDITO. Sofremos a influência do santo. LUCINDA levanta por volta das 3 horas a fim de acordar o PM JOÃO GOMES DE OLIVEIRA JÚNIOR. Ele vai mais cedo para o CSM/AM porque precisa pegar uma vaga para o seu carro. SANTO EXPEDITO é o protetor da Polícia Militar e a nossa Capelania deverá receber cerca de alguns milhares de devotos, como sempre acontece em 19 de abril. O CSM/AM é vizinho da Capelania.
Na agência do BANESPA, posto dos bombeiros, vou pagar a mensalidade da assinatura do DIÁRIO POPULAR e ali encontro um dos sócios do MMDC – MILTON MOURA FEITOSA. Conversamos muito sobre a situação difícil da Sociedade. Ele tem os restos mortais de um parente no Monumento Mausoléu, abandonado pelo governo. Passa pela Rua ANITA GARIBALDI o CORONEL PM Ref OMAR JOSÉ DE CAMPOS VERDE, pai de dois capitães e um tenente.
Participo de uma reunião desalentadora no MMDS. As aulas de segurança estão fracas. Não há interesse dos componentes da Entidade em procurar melhorar suas apresentações.
Já na Sociedade Veteranos de 32-MMDC vamos fazendo o trivial. Não há novidades. Apenas o Teatro Oficina telefona para solicitar autorização no sentido de ser tocado o PARIS BELFORT numa peça que será encenada nos próximos dias.


TRANSFERÊNCIA PARA A RESERVA :-
TENENTE-CORONEL FARM HIROSHI TANI. INGRESSOU NA PM, como 2o. tenente estagiário farmacêutico em 25 de agosto de 1976. Foi promovido a 1o. tenente em 25  de agosto de 1977; a capitão em 25 de agosto de 1986; a major em 24 de maio de 1992.
 
O PROMOTOR DE JUSTIÇA ÍGOR FERREIRA DA SILVA, 34 anos, condenado ontem pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a 16 anos e 4 meses de prisão pela morte da mulher PATRÍCIA AGGIO LONGO, em 98, não se apresentou à Justiça. ÍGOR teria ficado abalado com a condenação, principalmente pelo fato de a decisão ter sido unânime (22 votos a zero).
Passou o dia sob efeito de medicamentos e sua família está preocupada com algum risco que ÍGOR possa correr no 13o. Distrito Policial, local escolhido pela Justiça para o início do cumprimento da pena.

A MÉDICA EULÁLIA PEDROSA ALMEIDA, 44 anos, filha do diretor da CASA DE CUSTÓDIA E TRATAMENTO DE TAUBATÉ, ISMAEL PEDROSA, foi libertada em SANTOS, sã e salva às 8:15 horas, após passar dois dias nas mãos dos sequestradores. Ela foi encontrada em um barraco de uma favela no bairro BONSUCESSO, no morro da NOVA CINTRA, em SANTOS. Um de seus “carcereiros” foi preso no local e outros dois no GUARUJÁ.

O REI ROBERTO CARLOS comemorou com uma missa na PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO BRASIL, no Rio de Janeiro, o seu aniversário de sessenta anos. A cerimônia foi realizada especialmente para marcar a data e em intenção de MARIA RITA, sua mulher, morta há 16 meses.

REGINA CÉLIA BORGES sustentou, num depoimento firme e contundente, emocionada, que o PAINEL DO SENADO FOI VIOLADO, a pedido dos senadores JOSÉ ROBERTO ARRUDA e ANTÔNIO CARLOS MAGALHÃES. No depoimento ao CONSELHO DE ÉTICA, ela forneceu informações minuciosas sobre a operação de violação e as pressões posteriores de ARRUDA para manter sigilo da fraude "até sob tortura", convencendo os senadores presentes. REGINA CÉLIA era diretora do PRODASEN.

O PRESIDENTE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO manda o líder do governo no SENADO, JOSÉ ROBERTO ARRUDA, afastar-se do cargo. Acusado de participar da violação do sigilo do painel eletrónico na votação que cassou o ex-senador LUIZ ESTÊVÃO, a situação de ARRUDA ficou insustentável, forçando-o a deixar o cargo.

EVA VILMA recebeu a medalha JOÃO DO RIO, no Palácio TRIANON, no RIO, por sua contribuição à cultura e pela atuação na peça MADAME. Acompanhada pelo marido, CARLOS ZARA, a atriz ainda foi convidada pelos imortais NELIDA PIÑON e TARCÍSIO PADILHA a tomar o tradicional chá da tarde na ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS.

GUSTAVO KUERTEN venceu o alemão TOMMY HAAS, em MONTECARLO.

Ontem faleceu EUDORO LIBÂNIO VILLELA, presidente do Conselho da ITAÚSA. MARIA DE LOURDES EGYDIO VILLELA, ou simplesmente MILU VILLELA, presidente do Museu de Arte Moderna de São Paulo e coordenadora do Ano Internacional do Voluntariado passa a ser a controladora majoritária da holding ITAÚSA. Seu pai faleceu aos 93 anos.

2 002  :  -   SEXTA-FEIRA
DIÁRIO OFICIAL DE 19 DE ABRIL DE 2002
ATOS DO GOVERNADOR
POLÍCIA MILITAR
Decretos de 18-4-2002
Exonerando o Cel PM RE 5944-7 RUI CÉSAR MELO, RG 4 437 629, do cargo de Comandante Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo.
Nomeando, com fundamento nos arts. 47, V e 141, parágrafo 1º da Constituição do Estado, combinado com o art. 20, I , da LC 180-78, o Cel PM RE 3502-5 ALBERTO SILVEIRA RODRIGUES, RG 5 154 762, para exercer, em comissão, o cargo de Comandante Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, vago em decorrência  da exoneração do Coronel PM RE 5944-7 RUI CÉSAR  MELO, RG 4 437 629.
O novo Comandante Geral da PMESP, CORONEL ALBERTO SILVEIRA RODRIGUES, assume o cargo hoje. O SSP, SAULO DE ABREU, disse que o novo comandante geral fará mudanças no comando das unidades de policiamento. “Ele tem autonomia e carta branca para mexer no que quiser”, afirmou o Secretário. O Cel. ALBERTO vai reduzir o prazo de permanência no Programa de Reabilitação de Ocorrências de Alto Risco – PROAR . PMs que se envolvem em confrontos com mortos os feridos civis, ficam afastados das ruas seis meses. O prazo passaria para uma semana. O governador GERALDO ALCKMIN deu o aval para a mudança.
O Cel. LEOPOLDO AUGUSTO CORREIA FILHO será o Coordenador Operacional do novo comandante, deixando o CPC com o Cel. RUBENS CASADO. Ainda não temos o nome do futuro comandante da APMBB. Para o CPM foi escolhido o Cel. OSVALDO DE BARROS JÚNIOR, que deixará o Comando de Policiamento de Choque com o Cel. TOMAZ ALVES CANGERANA.
O Cel. ALBERTO promete um policiamento com 400 motocicletas no centro expandido, para evitar assaltos nos cruzamentos, aos motoristas parados no trânsito e na saída dos bancos. A ROTA passa a ter 720 homens nas ruas para um policiamento mais enérgico. Os bares irregulares fechariam após às 24 horas , permitindo a queda de homicídios.

O JOSÉ CÂNDIDO DA SILVA e seu auxiliar já construíram o “esqueleto” do meu futuro quarto, em cima da laje, liberando espaço para a minha biblioteca. Além disso, dormir onde estão revistas, jornais e livros está me fazendo mal para o aparelho respiratório. A escada de acesso a esse quarto, conforme idéia da MARLENE, vai sair do jardim da LUCINDA, estragando algumas de suas plantas. No entanto não há outra solução.
Com muito calor, sentindo que a pressão aumentou, vou para SÃO PAULO. Não encontro ânimo por parte do Tenente-Coronel Ref. AMORIM, 2º vice-presidente da AORPM, quando levo ao conhecimento dessa Associação da data marcada para a movimentação no TÚNEL 9 DE JULHO. AMORIM acha que aos domingos poucas pessoas irão comparecer ao evento.
Passo pela agência do BANESPA, um posto de serviço que se situa dentro do CCB. As reformas deverão estar concluídas na semana que vem. A antiga entrada para esse posto de serviço já foi fechada. Uma escada nova, de acesso ao CCB, está em vias de conclusão.
Mais tarde, na Sociedade Veteranos de 32-MMDC, quase nada posso fazer com relação às definições para 23 de abril, junto ao cerimonial do Palácio, porque o Sr. MARCONDES absorve meu tempo. O Presidente da Diretoria Executiva, GERALDO PIRES DE OLIVEIRA, chega com um problema de saúde sério: sente muita dor no seu braço direito e mão. Não dá para escrever. Mesmo assim, vai participar da reunião com o GENERAL BUENO, Coronel PAULO TENÓRIO DA ROCHA MARQUES, FRANCISCO ZORZETE (diretor superintendente da Companhia de Restauro), MICHEL FARAH e, mais tarde, Coronel MENDES (chegou atrasado por causa do velório de seu primo, falecido ontem, aos 59 anos. Era filho do tio do MENDES, o Sr. HORÁCIO, nosso conhecido desde os bancos escolares).
Muita discussão nessa reunião. O Sr. MARCONDES acha um despropósito ter de se montar um andaime de 350 toneladas. Teme que isso venha abalar a cripta do Monumento-Mausoléu. Questiona-se também o fato de não se resolver o principal problema do Mausoléu, ou seja, a infiltração de água. A firma FARAH SERVICE quer iniciar primeiro a limpeza do OBELISCO, naturalmente tendo em vista a divulgação da firma no 9 de Julho. Há certas imposições por parte do GENERAL BUENO, mas, até agora, não temos a autorização do CONDEPHAAT. Novas reuniões irão acontecer, mas a FARAH SERVICE quer montar o andaime antes de 9 de Julho. 
No meio da reunião, conduzo o Sr. PIRES para fora da sala, mandando o VASCO levá-lo até a enfermaria do CORPO DE BOMBEIROS, a fim de ser medicado. Sente muitas dores no braço e mão direitos.
Por volta das 16h40, deixo o MMDC em companhia do MENDES. Amanhã, meu companheiro de banco escolar vai comemorar, com dona OÇAINE, os 34 anos de casados.
Telefono para o Sr. PIRES. Ele foi conduzido à sua casa, após medicado na enfermaria do Corpo de Bombeiros, pelo Cel. PAULO TENÓRIO DA ROCHA MARQUES. Agora se sente melhor.

No dia de SANTO EXPEDITO, milhares de fiéis lotaram as igrejas da cidade em homenagem ao padroeiro das causas urgentes. Pela primeira capela do santo, no BRASIL, na LUZ, a PM calcula que tenham passado 300 mil fiéis vindos de todo o país. No JAÇANÃ, zona norte, o santo foi homenageado pela dupla CHITÃOZINHO e XORORÓ.  Deste a noite de quinta-feira, fiéis se aglomeravam na porta da capela de SANTO EXPEDITO, na LUZ. Nas primeiras horas da manhã, a fila já dobrava o quarteirão da capela, interditando a rua Dr. JORGE MIRANDA e as imediações. Os devotos ficaram mais de três horas na fila para passar em frente à imagem de SANTO EXPEDITO. No estacionamento da capela, missas campais atraíram mais de cinco mil pessoas. No fim do dia, uma procissão percorreu a região e a homenagem ao santo terminou com queima de fogos às 20 horas.

No DIA DO ÍNDIO, a inauguração simbólica de mais um trecho do PROJETO POMAR teve a apresentação de um coral com cerca de dez moradores da ALDEIA DA SAUDADE, em PARELHEIROS, zona sul. Eles cantaram no clube A HEBRAICA, para executivos da Companhia SUZANO DE PAPEL E CELULOSE. Essa Companhia investiu cento e cincoenta mil reais para plantar árvores ao longo de 1,5 quilômetro da margem direita do PINHEIROS e ainda assumiu a responsabilidade pela manutenção da área por cinco anos.

ROBERTO CARLOS bem que tentou evitar comemorações nos seus sessenta e um anos, completados hoje, mas não houve jeito. Um grupo de cerca de 150 fãs fez vigília em frente ao apartamento do cantor, na URCA, no RIO DE JANEIRO, para homenagear o REI. Decididos, eles só saíram de lá depois que o cantor desceu até a garagem para ouvir o PARABÉNS A VOCÊ e provar uma fatia do bolo feito pelos admiradores. ROBERTO CARLOS passou o dia recebendo flores de amigos e, à tarde, assistiu a uma missa ao lado de parentes na capela de seu estúdio, também no bairro onde mora.

MARCO FASULO, filho do piloto do avião que se chocou ontem contra a Torre PIRELLI, em MILÃO, no norte da ITÁLIA, afirmou que seu pai cometeu suicídio. LUIGI FASULO, um ítalo-suíço de 75 anos, pode ter decidido se matar por motivos financeiros. A polícia italiana investiga as causas do acidente, que matou três pessoas e deixou cerca de 60 feridas, mas já descartou a hipótese de um atentado terrorista. O piloto era dono de uma frota de táxi aéreo e teria um prejuízo de cerca de um milhão de dólares.

Doze palestinos morreram durante a noite de ontem e a madrugada desta sexta-feira em diferentes confrontos com soldados do Exército de ISRAEL na FAIXA DE GAZA. O local, que já foi palco de outros conflitos, estava em relativa calma desde 29 de março, quando começou a ofensiva do Exército de ISRAEL na CISJORDÂNIA. Há informes que o governo israelense pretende invadir o quartel general da AUTORIDADE NACIONAL PALESTINA, em RAMALLAH, e expulsar o presidente YASSER ARAFAT. O primeiro-ministro de ISRAEL, ARIEL SHARON, e o chefe das Forças Armadas, general SAÚL MOFAZ, apoiam essa possibilidade. ARAFAT continua cercado por tanques israelenses na sede do governo palestino, desde que começou a ofensiva militar.

O BANCO CENTRAL argentino decretou hoje feriado bancário e cambial a partir de segunda-feira, dia 22, para preparar o terreno para a adoção de mais um plano econômico. Essa medida foi a solução encontrada para frear sangria de depósitos,  segundo o Banco Central da ARGENTINA.

A queda de um helicóptero militar, nesta noite, matou o comandante recém-nomeado da Força Aérea da VENEZUELA, general LUÍS ACEVEDO, outros três generais do novo comando da força e mais seis militares. Eles retornavam da solenidade de posse do novo comando da Marinha, na Escola Naval, a 30 km de CARACAS, quando o helicóptero SUPER PUMA bateu contra as montanhas de EL AVILA, que separam a capital do litoral.

182 países assinaram a nova versão da CONVENÇÃO DE BIODIVERSIDADE, criada na Conferência RIO 92. O texto sugere mecanismos para compensar comunidades da floresta pelos produtos desenvolvidos por empresas farmacêuticas a partir de espécies colhidas na região. Os EUA não ratificaram o acordo. No BRASIL, a pirataria biotecnológica é proibida por uma Medida Provisória. Em HAIA.

Encontrado morto o vocalista do ALICE IN CHAINS, LAYNE STALEY, em sua residência. A causa da morte pode ser overdose. O corpo de STALEY, que tinha 34 anos, foi descoberto em seu apartamento no distrito Universitário depois que um amigo que não o via há semanas avisou a polícia. A banda se separou em 94, frustrada pela dificuldade de STALEY se manter longe da heroína.
    
2 003   :  -
FALECEU o ex-combatente da REVOLUÇÃO DE 1932, ATTÍLIO BARRETTI, nascido em 8 de março de 1911.

O presidente norte-americano GEORGE W. BUSH e o ditador iraquiano SADDAM HUSSEIN são os “homenageados” nesta manhã na malhação de JUDAS, que acontece há mais de TRINTA ANOS no BIXIGA, região central de SÃO PAULO e que atrai centenas de pessoas. A brincadeira é realizada entre as ruas MARIA JOSÉ e CONSELHEIRO CARRÃO. O evento começa às 8 horas com queima de fogos. Para às 10 horas, estão programadas brincadeiras com corrida do saco e amarelinha, atividades esportivas, torneios de futebol e vôlei. Há até um ringue de boxe e às 12:30 horas um lanche é distribuído. Depois da malhação, há shows de capoeira e teatro de marionetes.

Já na tradicional malhação da RUA LAVAPÉS, que acontece há mais de sessenta anos no CAMBUCI, os “homenageados” também são SADDAM e BUSH, além da prefeita MARTA SUPLICY e o dançarino LACRAIA. A festa também acontece a partir das 11 horas. Enquanto os adultos dão os retoques finais nos bonecos, a criançada armazena ovos e frutas para atirar nas pessoas.
 
Com tanta violência, desemprego e problemas financeiros, anda sobrando trabalho para SANTO EXPEDITO, o padroeiro das causas urgentes e de última hora. E, a julgar pela quantidade de santinhos, faixas e até “outdoors” espalhados pela cidade – e por depoimentos emocionantes dos devotos – também não falta popularidade. Parte dela pode ser conferida hoje em sua festa tradicional. Em 19 de abril, SANTO EXPEDITO foi decapitado pelos romanos. Como a data este ano cai no SÁBADO DE ALELUIA, um dia de silêncio e luto pela morte de CRISTO, a programação está sendo especial, com apenas uma missa, às 21:10 horas e muitas orações, bênçãos e vigília pascal pela ressurreição de CRISTO.

ASSISTO, pela manhã, os treinos classificatórios para o GP DE SAN MARINO, onde o alemão MICHAEL SCHUMACHER consegue a 52 ª POLE POSITION de sua carreira. Sairá em segundo lugar o seu irmão, RALF SCHUMACHER. RUBENS BARRICHELLO fica com a terceira colocação. JUAN PABLO MONTOYA tem o quarto melhor tempo; MARK WEBBER o quinto; KIMI RAIKKONEN o sexto; JACQUES VILLENEUVE o sétimo; FERNANDO ALONSO o oitavo; JENSON BUTTON o nono; OLIVIER PANIS o décimo.
Os irmãos SCHUMACHER mal tiveram tempo, e espírito, para comemorar a excelente perfomance no treino. Logo após a sessão, eles seguiram de avião para COLÔNIA, na ALEMANHA, a fim de visitar a mãe, ELISABETH, em estado de coma depois de sofrer cirurgia para estancar hemorragias internas. A presença dos dois no GP DE SAN MARINO é incerta. Os motivos da doença de ELISABETH são um mistério. A imprensa alemã publicou que ela vem tomando elevadas doses de álcool desde 97, quando se separou do marido.

O piloto DAIJIRO KATO morreu hoje em conseqüência dos ferimentos que sofreu no GP DE SUZUKA, há duas semanas, pelo MUNDIAL DE MOTOGP, quando bateu forte contra um muro a mais de 200 km/hora. KATO tinha 27 anos e corria pela equipe HONDA MOVISTAR. Foi campeão mundial das 250 cc em    2001 e em 2002 subiu para a MOTOGP.

Três homens armados metralharam um grupo de pessoas na zona norte da Capital, no início da noite, deixando dez pessoas feridas, segundo o HOSPITAL DE TAIPAS. Duas das vítimas eram internos fugitivos da FEBEM e que os autores dos tiros estariam tentando executá-los no pronto-socorro do Hospital. Isso ocasionou um tumulto no local e policiais do GARRA entraram armados no hospital, onde dezenas de pessoas aguardavam atendimento. O crime ocorreu na rua CARMEN CUNHA, n º 100, no JARDIM DOS CUNHA.

A morte de um adolescente de 16 anos, em suposta troca de tiros com PMs, revoltou os moradores da favela ITAPEGICA, em GUARULHOS. PMs alegaram que o garoto estava com um revólver 38 e resistiu à prisão. Testemunhas afirmaram que o menor estava desarmado. Os moradores interditaram por 15 minutos a RODOVIA FERNÃO DIAS em protesto contra a morte do adolescente. A suposta troca de tiros aconteceu às 10:30 horas e envolveu os policiais militares do 15 o. BPMM de GUARULHOS.

O advogado ALEXANDRE DONIZETE LUSTOSA, de 35 anos, que estava desaparecido desde o dia 16 de abril, foi encontrado morto, hoje pela manhã, em BARUERI, região metropolitana de SÃO PAULO. Dois acusados, entre eles um adolescente de 17 anos, foram presos pela Polícia Civil. Os assassinos alegaram que pretendiam apenas roubar peças do carro da vítima, um GOL, ano 84, para vendê-las a um amigo. Os acusados abordaram o advogado quando ele saía de uma floricultura , em BARUERI. Os bandidos pretendiam fazer saques em caixas eletrônicas. Levaram o advogado para um matagal e o mandaram descer do carro. LUSTOSA foi obrigado a correr. Foi então que levou um tiro nas costas. Os bandidos fugiram com o veículo. LUSTOSA queria ser delegado de polícia. O corpo  foi  encontrado  na  RUA  DOS  DEUSES, na  divisa  da  cidade  com SANTANA DO PARNAÍBA.

O casal MASATAKA e KEIKO OTA, pais de YVES, menino que em 1997 foi seqüestrado e assassinado com dois tiros no rosto, em SÃO PAULO, distribuiu três mil ovos de PÁSCOA para crianças na PRAÇA YVES OTA, na VILA CARRÃO, e na FAVELA ZARKI NARCHI. A cena  se repete há cinco anos. A intenção do casal é despertar sentimentos de paz, amor, perdão e compaixão. A PRAÇA YVES OTA foi decorada com flores e ovos de Páscoa. Em um dos jardins, foram montados três grandes bonecos: GEORGE BUSH, SADDAM HUSSEIN e OSAMA BIN LADEN, que não foram malhados. Ali, foram colocadas flores. Em um outro jardim da praça, havia o boneco do presidente LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, que, segundo OTA, tem se dedicado a acabar com a miséria e a violência do País. Em um palco, ocorreram apresentações de dança, teatro e música. OTA relembrou que na PÁSCOA DE 1997 um garoto o abordou em um dos semáforos da cidade para pedir dinheiro. Ele contou que deu um trocado, mas o garoto, assim que viu os ovos de Páscoa no banco de trás, pediu um. “Neguei, mas fui surpreendido ao ver YVES entregando um dos ovos. Naquele momento meu filho me ensinou a dividir. Com certeza ele está aqui ao meu lado e feliz com essa festa”, declarou. Para KEIKO, seu filho revolucionou a vida do casal. “Éramos muito materialistas. Eventos como esse nos ajudam a matar as saudades dele”, disse ela.

NAUFRÁGIO NO LITORAL DO RIO DEIXA PELO MENOS DOZE MORTOS. Escuna que transportava 62 turistas, a maioria de SÃO PAULO e MINAS GERAIS, virou em CABO FRIO. Seis pessoas estão desaparecidas. O naufrágio da escuna “TONA GALEA”, naufragada por volta das 12:20 horas, causou a morte de onze mulheres e uma criança. O barco, com capacidade para 80 pessoas, transportava 62 turistas e dois tripulantes, saiu do centro de CABO FRIO para um passeio pelas ilhas. A embarcação adernou quando enfrentou o vento leste no momento que regressava para o CANAL ITAJURU. Os sobreviventes contaram que o barco adernou depois que os passageiros foram para o mesmo lado quando uma onda forte e o vento tombaram a embarcação. Não houve tempo para pegar os salva-vidas e só se salvou quem foi mais ágil.

FRATUROU a fíbula da perna esquerda o ministro da FAZENDA, ANTÔNIO PALOCCI. A fratura ocorreu durante uma dividida de bola com o secretário-geral da Central Única dos Trabalhadores, CARLOS ALBERTO GRANA. Os dois participavam de uma pelada de fim de semana no PALÁCIO DA ALVORADA, residência oficial do presidente da REPÚBLICA.

Outras doze pessoas morreram em HONG-KONG depois de terem sido contaminadas com o vírus da pneumonia conhecida como SÍNDROME RESPIRATÓRIA AGUDA GRAVE – SARS – sendo o maior número de vítimas fatais em um só dia, anunciado até agora. Com isso, o número de mortos na região sobe para 81. No mundo inteiro, aproximadamente, 200 pessoas morreram.

Um cinegrafista palestino morreu hoje baleado por soldados israelenses em NABLUS quando filmava confrontos na fortaleza da cidade. NAZEH DARUAZI, de 38 anos, era cinegrafista da televisão pública palestina. Antes, militares que chegaram num jipe, apoiados por dois tanques, lançaram balas de borracha contra um grupo de jovens que os receberam com pedras. Também em NABLUS, militares israelenses prenderam três pessoas durante a noite.

Foi eleito para o segundo mandato como presidente da NIGÉRIA, OLUSEGUN OBASANJO. De acordo com observadores internacionais que atuaram como fiscais da eleição, houve fraude nas urnas. Pelo resultado oficial, OBASANJO obteve mais de 60 % dos votos. Em LAGOS.

FALECEU NICOLÁS SARQUIS, cineasta argentino, autor do documentário RETRATO DE UM HOMEM, sobre o ex-presidente da ARGENTINA, CARLOS MENEM. Aos 65 anos, de edema pulmonar agudo, em BUENOS AIRES.

2 004   :  -  SEGUNDA-FEIRA
O COMANDANTE MILITAR DO SUDESTE, GENERAL-DE-EXÉRCITO SÉRGIO PEREIRA MARIANO CORDEIRO, tem a honra de convidar V.S. e família para a solenidade comemorativa do DIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO, ocasião em que serão condecorados os agraciados com a MEDALHA DA ORDEM DO MÉRITO MILITAR.
DATA: 19 DE ABRIL DE 2004
HORA: 10 HORAS
LOCAL: QG DO CMSE

“SÃO PAULO FORTE, PARA UM BRASIL UNIDO”
SOCIEDADE  VETERANOS  DE  32 - M.M.D.C.

(Reconhecida de Utilidade Pública pela Lei Estadual Nº 5.530   de  14/01/1960 e Decreto Municipal Nº 8.790 de 23/05/1970                               Rua Anita Garibaldi, 25 - Fones: 3105-0476 - (Fax) 3105-8541                                               CEP. 01018 - 020 - SÃO PAULO - SP

 

 

COMUNICADO À IMPRENSA

São Paulo, 19 de abril de 2004..


SOCIEDADE VETERANOS DE 32 – MMDC, por seu presidente GERALDO FARIA MARCONDES entidade responsável pelo MAUSOLEU E OBELISCO DA REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932, tendo em vista as diversas versões, que vem ocorrendo em razão da restauração do OBELISCO, sendo a última de que o monumento irá desabar, tendo como causa alterações ocorridas nas camadas de solo inferiores ao monumento, causadas pelas obras do túnel Ayrton Senna, vem prestar os seguintes esclarecimentos:

Parece que alguém está-se aproveitando de uma informação incompleta e, de forma sensacionalista levam informações viciadas aos veículos de comunicação que acabam por divulgar como uma verdade.

A matéria jornalística Obelisco Vai Desabar teve como origem um laudo do ilustre perito, Engenheiro Marcos Moliterno, nomeado pela excelentíssima Sra. Dra. Juíza da 32a. Vara Cível da Capital nos autos da Ação Cautelar movida pela herdeira de um dos autores da obra, Sra. FIAMETTA EMENDABILI que é representada por seu filho e neto do escultor Galileo Emendabili, o advogado PAOLO EMENDABILI LUIZ BARROS DE CARVALHOSA que atua mais como parte do que como profissional.

Lamentavelmente existem interesses de grupos que pretendem vantagens em obras do Monumento. 
As obras de restauro só serão possíveis com a parceria entre entidades privadas, associações e entidades governamentais, assim é em todo o mundo, o Estado não tem recursos para atender todas as necessidades e só com a colaboração de empresas privadas será possível obras de tal envergadura, a obra restaurada em favor da sociedade e as empresas patrocinadoras obtendo resultados na imagem de sua marca e aumentando a venda de seus produtos. 

A Sociedade fez contratos específicos em que todas as verbas destinam-se exclusivamente para o fim de aplicação nas obras de restauro, não recebendo a Sociedade Veteranos de 32 qualquer valor, numerários sequer transitam pelo Caixa da Sociedade e são diretamente aplicados em benefício do restauro do Monumento.

Certamente a política adotada pela Sociedade contraria determinados grupos, como por exemplo o liderado por um ex Presidente da Sociedade que juntamente com uma instituição privada ingressou na justiça obtendo a paralisação das obras, numa primeira etapa, contudo, a Justiça reconhecendo a lisura e empenho da Sociedade acabou por julgar improcedente a ação proposta, mas, a empresa patrocinadora da primeira etapa, no caso a primeira patrocinadora acabou por desistir de continuar financiando o empreendimento, cópia da sentença da ilustre Juíza da 1a. Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo demonstra de forma cabal que as alegações e fundamentos dos autores não podiam prosperar por lhes faltar sinceridade.  Referida sentença transitou em julgado.

A SOCIEDADE conseguiu um novo patrocinador para o restauro, e mais uma vez o ex-presidente, desta vez acompanhado de um neto do escultor, autor da obra, advogado da ação Cautelar anteriormente aludida, comparecem perante uma autoridade policial, sacando inverdades, a primeira quanto ao impedimento de ingresso no interior do Memorial quando na verdade, por questões de segurança e também para evitar atrasos nas obras, o acesso só poderia ocorrer para pessoas devidamente autorizadas previamente pela Sociedade, impondo ressaltar que no local existe uma guarda militar, um posto de Guarda mantido pela Policia Militar, desde quatro de janeiro de 1991, denominado Guarda Militar do Mausoléu do Soldado Constitucionalista, a segunda que não existiriam obras de restauro quando foram contratadas empresas especializadas que adotam as melhores técnicas em restauro de obras e monumentos como é o caso da empresa CO COMPANHIA DE RESTAURO, terceiro que a estrutura metálica instalada para permitir a colocação de lonas de proteção teria sido fixada mediante perfuração da parte superior do Monumento, danificando o mármore do revestimento do monumento, quando se trata de uma estrutura simplesmente apoiada, sem ocasionar qualquer tipo de dano, estrutura que observou a mais moderna técnica de modo a evitar carga excessiva sobre o monumento, conforme projeto elaborado pela empresa PROJECTUS CONSULTORIA LTDA juntamente com a encarregada das obras de colocação da mencionada estrutura,  a empresa BCC BENETON CONSULTORIA DE ENGENHARIA LTDA., observando um rigoroso projeto.

Utilizando os mesmos argumentos de danos ao Monumento, ingressaram perante a 32a. Vara Cível da Capital com uma ação Ordinária de Preservação de Direito Moral e Autoral, tendo a Sociedade apresentado sua Contestação, rebatendo todos os argumentos expendidos demonstrando inclusive e comprovando que a filha do escultor não detém os direitos patrimoniais sobre a obra em razão do mesmo ter renunciado por ocasião da participação no Concurso aberto aos escultores para o projeto do Monumento Obelisco. 

Distribuíram uma ação cautelar, produção antecipada de provas, por dependência ao Juízo da 32a. Vara Cível sob o fundamento de que a estrutura metálica, colocada para as obras de restauro, estava danificando o Monumento. A Juíza deferiu a Medida Cautelar nomeando o perito  Marcos Moliterno.

Respondendo aos quesitos o Sr, Perito constatou basicamente que nenhuma das alegações de danos ao Monumento poderiam ser imputadas à Sociedade ou as empresas que trabalhavam no restauro, que infiltrações, danos ao mármore travertino, fissuras já existiam e eram antigas, e principalmente que a estrutura metálica instalada não causou qualquer dano ao Monumento, o laudo inclusive elogia o trabalho da estrutura um verdadeiro marco na engenharia nacional que permitirá o restauro da obra sem qualquer esforço ou dano, a simples leitura do laudo demonstra que todas as alegações da Autora e do co-autor, ou melhor de seu advogado não eram verdadeiras, inexistindo danos causados que o desgaste era o natural do tempo.

Ao fazer suas considerações finais o ilustre perito em resumo diz:
“AINDA QUE NÃO NOS TENHA SIDO POSSÍVEL APROFUNDAR O ESTUDO DE GEOLOGIA LOCAL, percebe-se que pode haver certa fragilidade do solo do monumento.pelas avenidas que circundam o Monumento foram cavados dois túneis. ‘mormente a vibração produzida pelos veículos’...’merecem uma análise cuidadosa’.
E aduz: “A análise das fissuras existentes no revestimento marmóreo do corpo do obelisco não pode ser prescindida de um estudo que aborde a possibilidade de recalque diferenciado das fundações por conta do túnel. O tempo exíguo nos impediu tal procedimento”.

Assim, a POSSIBILIDADE foi transformada na notícia de que EXISTE COMPROMETIMENTO DAS FUNDAÇÕES.

A SOCIEDADE deseja esclarecer que por ocasião da construção dos túneis encaminhou expedientes à Prefeitura mostrando sua preocupação sob eventual possibilidade de problemas na estrutura, sugerindo inclusive que a distância dos túneis para o Obelisco observasse cerca de duzentos metros, tendo na ocasião recebido a informação de que estudos haviam sido feitos e a engenharia da Prefeitura poderia garantir que não haveria dano ou comprometimento das fundações. 

Na ocasião tomou ciência do Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), da EMURB, elaborado pela JNS Engenharia, Consultoria e Gerenciamento Ltda., exatamente tendo por objeto o Corredor Viário Sudoeste-Centro – Trecho sob o Parque Ibirapuera. O referido laudo avaliava os impactos ambientais decorrentes dos condicionantes geotécnicos, potencialmente sobre danos a algumas edificações do Parque e, em especial, ao Obelisco. Após uma série de demonstrativos a conclusão é a seguinte: 

“Os resultados acima mostram que os valores de recalque tendem a níveis muito baixos e com faixas relativamente estreitas de influência. Desta forma, vale concluir que os recalques que ocorrerão à superfície do Parque Ibirapuera serão de pequena monta e não afetarão as suas estruturas”.

Em 1998 a Divisão Técnica de Avaliações e Perícias do Instituto de Engenharia de São Paulo realizou exame pericial e constatou fissuras e trincas, mas “devido a não existência de vergas”, não constando do laudo qualquer menção a recalque.

A SOCIEDADE está atenta e, ao tomar ciência do recente laudo, mesmo em se tratando de possibilidade, imediatamente tomou as providências, primeiro consultando o Eng. João Carlos Beneton, CREA 060174288-9, da empresa BCC Beneton Consultoria de Engenharia, empresa encarregada de alguns dos projetos de restauro do Obelisco  que apresentou a seguinte manifestação:

“Recalque Diferenciado das Fundações –O recalque foi uma das explicações dadas às trincas verticais do monumento, contudo o fato de haver recalque de edificação é comum em terrenos como o que constitui o das fundações do Obelisco, porém o mesmo não sofre nenhum risco de desabamento visto que sob suas fundações não houve e nem tão pouco está ocorrendo fuga de material por entre suas bases.  Sendo assim, o fato é considerado estável e não causa risco algum a estabilidade do monumento.  Logo o fato não impede que os reparos continuem, pois um dos fatores que pode provocar recalque diferencial é a infiltração de água em suas fundações o que é sabido e vem ocorrendo no monumento”;
e, em segundo,  no sentido de proceder ao estudo de verificação do solo, se o mesmo está acomodado ou se realmente está havendo comprometimento a estrutura do Monumento. 

A SOCIEDADE por outro  turno está contatando o IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas para adotar o procedimento que o Sr, Perito pelo exíguo tempo não lhe permitiu realizar.

A SOCIEDADE entrou em contato com o Eng. Eberhard Georg Antonio Diez que participou da construção do Monumento tendo o mesmo  manifestado o entendimento quanto a inexistência de recalque diferenciado pela inexistência de trincas no piso e teto do Mausoléu, acrescentando que Mausoléu e Obelisco têm fundações próprias e que não há risco da estrutura estar comprometida.

Deseja por último a SOCIEDADE ressaltar que as obras de restauro, sonho dos verdadeiros defensores dos ideais da revolução de 32, por se tratar de um monumento em homenagem a todos que lutaram em defesa da democracia constitucional, por se tratar de um mausoléu que seu autor soube tão bem trazer com uma série de simbolismos.

Todos os atos da Sociedade de Veteranos são realizados com um único objetivo, o restauro da obra, de forma honesta e com lisura, os detratores, as denúncias caluniosas, escondem talvez o desejo de esta obra grandiosa seja destruída, não deixando lembranças das lutas de um povo pelo restabelecimento da democracia constitucional e o presidente da Sociedade que nas trincheiras enfrentou as tropas do governo Getulio Vargas que abolira a Constituição que viu ao seu lado tombarem jovens idealistas, não pode mais uma vez deixar de continuar lutando, agora, para manter este Monumento Memorial em homenagem aos ideais dos constituintes de 32, uma homenagem ao bem maior do indivíduo, A LIBERDADE.

A prioridade nesta segunda-feira é a entrevista coletiva de logo mais. Consertamos muita coisa que ainda estava pendente e, indo mais cedo para a Sociedade, com dona CÉLIA e o VASCO aprontamos os livros e a própria Sociedade para receber os nossos visitantes. Da CASA estão logo mais: GERALDO FARIA MARCONDES, assumindo a presidência por causa da entrevista; o CORONEL MENDES, que fará a parte do mestre de Cerimônias; general BUENO, como coordenador da Sociedade com as empresas empenhadas no restauro; advogado LUIZ SÉRGIO CARRARO, CORONEL RENALDO. Recebemos os repórteres do SBT, DIÁRIO DO COMÉRCIO, FOLHA DE SÃO PAULO, PLANIN, UOL, DIÁRIO DE SÃO PAULO, JOVEM PAN e BANDEIRANTES. Uma grande agitação dos SEM-TETO atrapalha a vida dos outros repórteres que estão empenhados na cobertura da baderna que eles estão aprontando no centro da cidade.
O Sr MARCONDES assume os trabalhos, explicando os motivos dessa entrevista coletiva. O CORONEL MENDES lê o comunicado oficial da Sociedade Veteranos de 32-MMDC e depois os repórteres passam a fazer as suas perguntas. Elas são respondidas, de acordo com o teor, pela Sociedade, pelos representantes da FARAH SERVICE (inclusive pelo perito assistente ao processo movido por FIAMMETTA EMENDABILI), pela BENETON, pelo CARRARO ou pelo MENDES. Tudo isso vai até às 16 horas. Ainda, após o encerramento da entrevista coletiva, muitos repórteres fazem perguntas particulares aos integrantes do MMDC ou dos órgãos envolvidos com o restauro. Acredito que essa entrevista irá esclarecer muita coisa nebulosa.
Deixando o MMDC, durante o trajeto até a ARMÊNIA, o MENDES conversa comigo sobre sua ida ao EXÉRCITO, pela manhã, onde se comemorou o aniversário da instituição. Amanhã, ele deverá estar, pela manhã, com o Comandante Geral, Cel ALBERTO SILVEIRA RODRIGUES, onde falará a respeito da Sociedade, com vistas à reunião do CONSELHO SUPREMO, marcada para o dia 28 de abril.

No DIA DO EXÉRCITO receberam a MEDALHA DO MÉRITO MILITAR o jornalista RUY MESQUITA, os coronéis do Exército ARI BENTO VICENTINI, CÉSAR AUGUSTO MOURA, DÉCIO DOS SANTOS BRASIL, ELEUSIPO NUNO CECÍLIO e ROBERTO SEBASTIÃO PERTENELLI JÚNIOR, o TENENTE-CORONEL RUBENS ALBERTO RODRIGUES JANUÁRIO, o VICE-ALMIRANTE CARLOS AFONSO PEIRANTONI GAMBOA, da MARINHA, e o MAJOR-BRIGADEIRO-DO-AR PAULO ROBERTO CARDOSO VILARINHO, da AERONÁUTICA. Também foram condecorados: CARLOS EDUARDO GUIMARÃES LOUSADA, CARLOS JUNQUEIRA DE ANDRADE NETO, HERÓDOTO BARBEIRO, SÉRGIO NIGRO DA CONCEIÇÃO, GUILHERME AFIF DOMINGOS, ROSMARY CORRÊA, JOÃO DE ALMEIDA SAMPAIO FILHO, ALUÍSIO REBELLO DE ARAÚJO, CLÁUDIO ROQUE BUONO FERREIRA, WALDIR SIQUEIRA, LUIZ AUGUSTO CARNEIRO D´ALBUQUERQUE, MIGUEL GANTUS JÚNIOR, MARCELO VESPOLI TAKAOKA, RENATO TICOULAT FILHO, ROGÉRIO PINTO AMATO, WISNLOU JUN OKAMOTO, LUÍS ANTÔNIO BATISTA DOS SANTOS e NELSON CARLOS PAROVANI. Após as condecorações, houve desfile das diversas tropas do Exército.

Em casa, LUCINDA conta que, em março, quando a MARLENE foi para CARAGUATATUBA, depois da briga com o JOSÉ CÂNDIDO DA SILVA e a conseqüente separação, ela conheceu um canadense, de 51 anos e, depois de alguns encontros, passaram a viver juntos. Fazem planos para morar em SÃO JOSÉ DOS CAMPOS. Ele é empreiteiro de obras.

Nesta noite, às 20 horas, a Assembléia Legislativa homenageia, em sessão solene, ao dia do nascimento do presidente GETÚLIO VARGAS. Um dos palestrantes é o autor do livro “A ERA VARGAS”, JOSÉ AUGUSTO RIBEIRO, cuja obra é um dos relatos mais completos da chamada “ERA VARGAS”, o período (1930-1945- e 1951-1954) que dotou o BRASIL de uma verdadeira estrutura de ESTADO. O presidente GETÚLIO VARGAS (1883-1954), segundo o antropólogo DARCY RIBEIRO, foi o maior dos estadistas brasileiros e também foi o mais amado pelo povo e o mais detestado pelas elites. VARGAS governou o País durante quinze anos sob legitimação revolucionária e depois foi eleito pelo voto popular para mais cinco anos no cargo de presidente. Neste período, VARGAS reestruturou a política nacional, investiu na industrialização do PAÍS e criou leis trabalhistas que vigoram até os dias de hoje. Nacionalista, o presidente VARGAS criou a COMPANHIA VALE DO RIO DOCE, a COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL, e iniciou as construções da USINA DE VOLTA REDONDA, da PETROBRÁS e do BNDES. Propôs ainda a criação da ELETROBRÁS.
 
Inauguração da mostra “BOTA O RETRATO DO VELHO OUTRA VEZ: RETRATOS DO PODER E PODERES DO RETRATO”, na sede do BNDES, no centro do RIO, como parte do programa GETÚLIO VARGAS: 50 ANOS DEPOIS. Uma das maiores curiosidades é uma escultura de GETÚLIO que passou anos esquecida nos porões do Museu da República e acaba de ser restaurada. Xícaras, caixa de fósforo, alfinete de propaganda, um boneco “joão teimoso” e até o rótulo timbrado de um maço de cigarro foram usados na divulgação da imagem do “pai dos pobres”, tudo isso está relacionado na exposição, até os presentes de gosto duvidoso, que ganhava com sua imagem, que foram guardados e doados, ainda em vida, constam da mostra.

Hoje é feriado na cidade de APARECIDA, que comemora o DIA DE SÃO BENEDITO, o santo dos pobres. No município, conhecido por abrigar o SANTUÁRIO NACIONAL DE NOSSA SENHORA APARECIDA, serão distribuídas 8 toneladas de doces de abóbora, batata e mamão. A festa acontece há 95 anos na praça da Igreja de SÃO BENEDITO, onde romarias de MOÇAMBIQUE, congada e outras manifestações culturais se encontram, vestidas a caráter, com instrumentos folclóricos e cantos que louvam o santo, que também é conhecido como o santo cozinheiro. Segundo a tradição, quem come o doce de SÃO BENEDITO tem mesa farta durante o ano.

Por volta das 4 horas da tarde desta segunda-feira, quando um vendaval atingiu a zona sul de SÃO PAULO, um hangar do IATE CLUBE SANTO AMARO voou. Das 172 embarcações que estavam no local, 60 foram atingidas, sendo que 20 delas ficaram completamente danificadas. Duas embarcações adquiridas recentemente pelo velejador e campeão olímpico ROBERTO SCHEIT estavam no hangar, mas não sofreram sequer um arranhão. “Esses barcos devem ir para os JOGOS OLÍMPICOS DE ATENAS. O ROBERTO SCHEIT tem muita sorte”, disse VÁGNER ROBERTO MALLIA, gerente-geral do Clube.

DIEGO ARMANDO MARADONA foi internado ontem e a ARGENTINA parou. Em todos os canais de TV e rádios, em cada bar, em cada esquina do País, o assunto é sempre o mesmo: como estará DIEGUITO ? Será que ele conseguirá escapar dessa nova crise? A comoção tomou conta dos argentinos. A Clínica SUÍÇO-ARGENTINA, uma das mais modernas e luxuosas de BUENOS AIRES, transformou-se num templo dedicado ao ex-craque de futebol. Amigos, familiares, fãs e dezenas de jornalistas se instalaram dentro e fora do hospital para acompanhar de perto a evolução de MARADONA, que hoje continuava internado numa unidade de terapia intensiva em estado crítico. O estado de saúde era grave até o final da noite.

Para evitar mais tumultos no já conturbado ambiente do PALMEIRAS, o goleiro MARCOS garantiu hoje que perdoou o soco no nariz que tomou do atacante MUÑOZ, no último sábado, dia 17, durante treino recreativo. Mas hoje ficou claro que as feridas do incidente ainda estão longe de cicatrização. “Perdôo o MUÑOZ porque essa é a atitude mais certa no momento, mas não brinco mais com ele. E também não vou ter mais amizade com um cara que me deu um soco na cara”, afirmou MARCOS, depois de ter evitado contato com o ex-amigo durante todo o treino. Bastante abatido, MUÑOZ revelou hoje que deu o soco em um momento de descontrole. “Tomei um chute e um soco, perdi a cabeça e acabei revidando”. Ao contrário de MARCOS, o atacante disse que está propenso a recuperar a antiga amizade. “Convivo mais com ele do que com os meus familiares e tenho uma afinidade grande”, contou.

Com a presença do secretário da SEGURANÇA PÚBLICA, SAULO DE CASTRO ABREU FILHO, e do delegado geral da Polícia Civil, MARCO ANTÔNIO DESGUALDO, foi realizada nesta segunda-feira, sessão solene na Assembléia Legislativa, que comemorou os 99 anos de fundação da Polícia Civil. A solenidade foi solicitada pela deputada ROSMARY CORRÊA. Os deputados ROMEU TUMA, CORONEL UBIRATAN e CONTE LOPES saudaram o aniversário da Corporação enaltecendo o trabalho dos policiais e solicitando ao secretário que melhore os vencimentos dos policiais.

FALECEU O GENERAL DE EXÉRCITO ANTÔNIO FERREIRA MARQUES. Foi nosso Comandante Geral, nomeado por decreto de 14 de fevereiro de 1968 para comandar a FORÇA PÚBLICA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Foi exonerado por decreto de 28 de agosto de 1969.

NÃO DEU DE NOVO PARA GUSTAVO KUERTEN. O brasileiro foi despachado logo na primeira rodada no MASTERS SERIES DE MONTECARLO pelo alemão RAINER SCHUETTLER. O consolo de GUGA é a sua volta ao grupo dos vinte melhores do ranking mundial.

A tentativa de ocupação de sete imóveis em SÃO PAULO mobilizou, na madrugada, 4.700 SEM-TETO, de acordo com os líderes do movimento, e 1.500, segundo a PM. Numa das invasões, num quartel desativado no Centro, houve confronto com a TROPA DE CHOQUE, que disparou balas de borracha. Quatro SEM-TETO se feriram. O CAPITÃO LEANDRO PAVANI, do 2º BPChq, tentou negociar a saída dos invasores. Sem sucesso, ele acionou a tropa que começou a retirar os ocupantes à 1:30 hora.
O governador GERALDO ALCKMIN disse haver um “ABRIL VERMELHO URBANO”.
  
O empresário LUIZ CARLOS RUGAI, assassinado junto com a mulher no dia 28 de março em sua mansão no PACAEMBU, confidenciou a um amigo que pretendia colocar seu filho, GIL GREGO RUGAI, “atrás das grades”, após saber que ele era o responsável por desfalques financeiros em sua produtora. RUGAI também contou ao amigo que GIL lhe disse: “Pai, me ajuda. Na minha cabeça só tenho a intenção de te ferrar”. O amigo do empresário assassinado disse à polícia que RUGAI fez essas confidências em 24 de março, um dia depois da discussão com GIL e expulsá-lo de casa. A prisão temporária do rapaz suspeito pelo assassinato do casal, vencerá amanhã à meia-noite.

Em comemoração ao dia de SANTO EXPEDITO, cerca de 245 mil pessoas compareceram hoje às capelas Militar, no Centro da cidade, e das GRAÇAS DE SANTO EXPEDITO e do SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, na zona norte. Milhares de fiéis permaneceram por até três horas na fila da CAPELA MILITAR DE SANTO EXPEDITO para passar em frente à imagem do santo. A comemoração na Capela das GRAÇAS DE SANTO EXPEDITO, na VILA GUSTAVO, começou às 8 horas com uma procissão. Foram soltos dois mil balões vermelhos. Em seguida houve uma missa solene, rezada pelo arcebispo de SÃO PAULO, dom CLÁUDIO HUMMES.

Suspeito de escalar e furtar pelo menos 20 edifícios na zona norte da cidade, em seis meses, ADENÍLSON ARAÚJO DOS SANTOS, de 26 anos, apelidado pela polícia de “HOMEM-ARANHA”, foi preso em flagrante hoje de madrugada, depois de subir 14 andares pelas varandas dos apartamentos de um prédio em SANTANA. Um outro rapaz e duas garotas também foram presos pela Polícia Militar.

O evangélico FRANCISCO LEANDRO DA SILVA FILHO, de 39 anos, foi detido hoje após jogar duas latas de refrigerante cheias na imagem de NOSSA SENHORA APARECIDA, que fica num altar protegido por vidro blindado, no SANTUÁRIO DE APARECIDA (SP). A agressão ocorreu por volta das 11:30 horas durante uma missa. Segundo a direção do SANTUÁRIO, SILVA queria falar com o padre LUIZ CLÁUDIO. Contido pelos seguranças e levado à delegacia, SILVA disse que pertencia à Igreja Batista de TAUBATÉ, foi indiciado por crime contra o sentimento religioso e liberado, comprometendo-se a comparecer a uma audiência no fórum em 19 de maio. O evangélico se recusou a falar com a imprensa.

Numa das mais cruéis manifestações de presidiários do País, líderes da rebelião da penitenciária URSO BRANCO, em PORTO VELHO, capital de RONDÔNIA, decapitaram e esquartejaram mais seis colegas de cadeia ao longo do dia de hoje. Uma das vítimas teve a cabeça cortada e exibida, esvaindo-se em sangue, no alto de uma das torres do presídio. Outros dois presos tiveram braços, pernas e pés decepados com chuchos (facas artesanais) na frente de parentes, amigos e policiais do lado de fora da prisão. Pedaços dos corpos foram jogados no pátio interno. A rebelião já dura quatro dias e, segundo detentos, nove presos foram mortos desde o início, sexta-feira, dia 16. Logo no início do motim, os rebelados mataram dois presos. O clima ficou mais tenso no sábado, dia 17, quando a mulher de um dos presos, fora da cadeia, abortou uma criança de cinco meses. Testemunhas disseram que o aborto ocorreu devido à tensão e à falta de local adequado para acolher as visitantes.

A modelo VERA VIEL, mulher do ator RODRIGO FARO, perdeu o bebê que esperava há dois meses, após sofrer um sangramento. VERA foi submetida a uma curetagem no Hospital SÃO LUIZ, em SÃO PAULO e passa bem.

A atriz CAROLINA DIECKMANN foi atropelada por um táxi no RIO. A atriz, que andava de bicicleta, foi atravessar um sinal quando o táxi atingiu o pneu traseiro e a jogou no chão. Levada a uma clínica na GÁVEA, CAROLINA foi medicada e liberada.

FALECEU a senhora GIOVANNINA NICASTRO SCAFOGLIO, esposa do CORONEL Ref SALVADOR SCAFOGLIO.

O clérigo radical xiita MOQTADA AL-SADR ordenou hoje que seus fiéis cessem os ataques contra as tropas espanholas, depois do anúncio feito pelo premiê espanhol, JOSÉ LUÍS RODRIGUEZ ZAPATERO, de retirar seus soldados do IRAQUE. O processo de retirada já começou e será completado rapidamente, anunciaram hoje as autoridades espanholas. O ministro da defesa espanhol, JOSÉ BONO, disse que seus soldados deixarão o IRAQUE em seis ou oito semanas. BONO disse que “o Exército da ESPANHA não foge nunca, apesar dos momentos de tensão que vive o País, e obedece a seu Governo”. “As tropas voltarão porque assim disse o presidente do governo, que é quem manda”, acrescentou o ministro.

O presidente dos EUA, GEORGE W. BUSH, nomeou hoje o seu embaixador na ONU, JOHN NEGROPONTE, para servir como embaixador do País no IRAQUE, no que ambos concordaram ser uma tarefa difícil. A nomeação ainda deve ser aprovada no Senado. Após a posse de um governo iraquiano, prevista para 30 de junho, NEGROPONTE, de 64 anos, assumirá o posto de principal representante dos EUA no IRAQUE, substituindo PAUL BREMER, hoje chefe da Autoridade Provisória da Coalizão.

O presidente do McDONALD´S, JIM CANTALUPO, de 60 anos, morreu hoje, aparentemente de ataque cardíaco, durante uma convenção internacional de franqueados da rede, em ORLANDO, na FLÓRIDA, causando tristeza e dúvidas sobre a empresa. “Ele era muito querido, as pessoas estão realmente chorando”, lamentou um dos milhares de funcionários do grupo que se tornou sinônimo de hambúrguer e um dos símbolos mais amados (e também odiados) da cultura americana. CANTALUPO assumiu o cargo há 16 meses, tempo em que comandou a execução de um grande plano de reestruturação da companhia, com foco na qualidade dos alimentos e dos serviços. Algumas horas depois da morte, a empresa já havia anunciado novos executivos para suceder CANTALUPO:     o austríaco CHARLIE BELL, de 43 anos, que ocupava o cargo de diretor-geral e de operações, foi nomeado diretor-presidente; um dos conselheiros, ANDREW J. McKENNA, de 74 anos, foi nomeado presidente do Conselho.

O príncipe WILLIAM, de 21 anos, fez sua estréia no time de pólo aquático de St. ANDREWS UNIVERSITY, em CARDIFF, na ESCÓCIA, e chamou a atenção das garotas ao circular de sunga pela área de lazer da universidade. O filho de CHARLES e DIANA não fez feio. Como capitão da equipe, ele mostrou que é um bom jogador e anunciou que pretende participar de todas as partidas do campeonato universitário de pólo aquático.

ENCONTRADO o filme mudo BEYOND THE ROCKS, estrelado pelo italiano RODOLFO VALENTINO. A fita pertencia a um colecionador.

LEILOADOS um piano antigo de ELTON JOHN, arrematado por 164 mil e 500 dólares, e uma guitarra de KURT COBAIN, por 117 mil e 500 dólares.

FALECEU, em SUSSEX, na INGLATERRA, aos 84 anos, JOHN MAYNARD SMITH, um dos mais importantes biólogos evolucionistas de sua geração. Sofria de câncer no pulmão. Conhecido por aplicar um modelo matemático desenvolvido por economistas para explicar interações entre integrantes da mesma espécie, ele revolucionou os estudos sobre comportamento animal e também defendia o neodarwinismo. Aposentado desde 1985, continuou a fazer pesquisas até poucos dias antes de sua morte.

2 005  :   -    TERÇA-FEIRA
O Comandante Militar do Sudeste, GENERAL-DE-EXÉRCITO LUIZ EDMUNDO MAIA DE CARVALHO, tem a honra de convidar V.Exª / V.Sª e família para a solenidade comemorativa do DIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO, ocasião em que serão condecorados os agraciados com a Medalha da Ordem do Mérito Militar.

Cansado com as atividades da terça-feira, não vou hoje ao COMANDO SUDESTE. Meus apontamentos no computador estão atrasados e tento colocar isso em dia, levantando mais cedo. Muito calor neste dia. Vou para SÃO PAULO enfrentando temperatura de mais de trinta graus. Chego depois das 13 horas no MMDS. Os oficiais estão dando aula num SHOPPING. Expectativa muito grande quando sai a fumaça branca na chaminé da CAPELA SISTINA. No quarto escrutínio, é escolhido o novo PAPA, CARDEAL RATZINGER. Ele escolhe seu nome: PAPA BENTO XVI. Ao elegerem o 265º PAPA, os 115 cardeais votantes consagraram o mais radical defensor da ortodoxia doutrinária. Homem-chave no pontificado de JOÃO PAULO II, RATZINGER – agora BENTO XVI – inicia seu governo de maneira incomum. Já na missa que precedeu o conclave, ele fez a defesa do fundamentalismo e atacou a linha liberal, chamando-a de “ditadura do relativismo”. Entrou como o favorito e obteve os dois terços (77 votos) no quarto escrutínio. Na queima dos votos, a fumaça que se viu quando faltavam 10 minutos para as 6 da tarde (13 horas em BRASÍLIA) e a praça SÃO PEDRO tinha cem mil pessoas era mais próxima do cinza que do branco. A escolha só foi confirmada pelos sinos da basílica. BENTO XVI se apresenta à multidão como “humilde trabalhador na vinha do SENHOR”. Sua eleição reduz a perspectiva de abrandamento da igreja em temas como aborto, homossexualismo e uso de preservativos.

Na Sociedade Veteranos de 32-MMDC, não temos notícias do tesoureiro e nem do presidente. É muito difícil uma sociedade continuar acéfala. Esperamos que amanhã, com a reunião do Conselho Deliberativo, alguma coisa de positivo aconteça. A funcionária MÔNICA está temerosa quanto ao futuro da Entidade. Hoje nem o CORONEL MENDES vem para o encontro habitual da tarde. Retorno mais cedo para casa. LUCINDA teima que o novo PAPA irá se chamar BENEDITO XVI e não BENTO XVI. Ela não conhece que na lista dos papas não temos nenhum BENEDITO.

As homenagens ao dia do santo das causas urgentes levaram cem mil fiéis à Capela de SANTO EXPEDITO, na LUZ. Os devotos enfrentaram até duas horas de fila para ver de perto a imagem do santo. Muitos fiéis carregavam pedidos. Aqueles que já haviam sido agraciados distribuíam santinhos.

Dois funcionários do Poder Judiciário de SÃO PAULO foram presos, acusados de roubar processos que tramitavam na área cível. Cada processo era vendido por dez mil reais. Com o roubo dos autos, o processo poderia ter seu andamento prolongado por mais de um ano ou até mesmo ser arquivado.

O PALMEIRAS perdeu de 2 a 1 para o SANTO ANDRÉ, no ABC, e deixou escapar a liderança do Grupo 4 da LIBERTADORES. Diretores do VERDÃO marcaram uma reunião para amanhã com CANDINHO, que deve cair.

Dezoito anos depois de ter sido acusado pelo então ministro do Exército, LEÔNIDAS PIRES GONÇALVES, de “indignidade para o oficialato” – sendo absolvido em 1988 pelo Superior Tribunal Militar – o capitão da reserva e deputado JAIR BOLSONARO (PFL-RJ) recebeu hoje a sua primeira medalha do Exército: a do mérito militar. Coube ao general MAX HOERTEL pôr a medalha no pescoço de BOLSONARO. Polêmico a ponto de defender o fechamento do Congresso, o fuzilamento do ex-presidente FERNANDO HENRIQUE CARDOSO e de dizer numa sessão da Comissão de Constituição e Justiça, na semana passada, que não é possível acabar com o nepotismo, porque ninguém vai demitir a amante, BOLSONARO estava muito feliz hoje, ao receber a medalha. “É tempo de reconciliação”, disse ele. “Essa é a primeira medalha que recebo de minha casa, o Exército. Já tinha uma da Aeronáutica, Arma para a qual fiz minha primeira prova para o serviço militar, mas fui reprovado”, contou ele.

Mais de três anos depois, um agente penitenciário e três médicos estão sendo acusados de responsabilidade na morte do preso FERNANDO DUTRA PINTO, 22 anos, seqüestrador de PATRÍCIA ABRAVANEL, filha do empresário e dono do SBT, SÍLVIO SANTOS. Na semana passada, a Justiça Estadual aceitou denúncia de tortura e morte contra o agente MATEUS MESSIAS DA SILVA e de homicídio culposo contra dois médicos da SANTA CASA e um da Secretaria da Administração Penitenciária. Foi MATEUS, segundo o Ministério Público, um dos autores do espancamento que resultou na morte do preso. DUTRA PINTO morreu no dia 2 de janeiro de 2002 de infecção generalizada. Os laudos do Instituto Médico Legal concluíram que uma ferida no ombro da vítima – provocada pelo espancamento – foi a porta de entrada da infecção. Também foram denunciados pelo mesmo crime o agente penitenciário ANTÔNIO CARLOS RODRIGUES, o diretor de segurança e disciplina ÉDERMAN VICENTE MELE e o então diretor-geral OSVALDO MARTINS BUENO.

A família do jornalista IVANDEL GODINHO, seqüestrado no dia 22 de outubro de 2003, voltou a se manifestar hoje, em tom de protesto contra a atuação da investigação da Polícia Civil de SÃO PAULO. “Ao completar um ano e meio do seqüestro, continuamos sem resposta efetiva das autoridades sobre o caso, que representa o mais longo seqüestro registrado no  País”, disse o filho da vítima, HUGO GODINHO.

ACEITA pela Justiça cearense a denúncia de homicídio duplamente qualificado contra o Juiz PEDRO PERCY BARBOSA ARAÚJO, que está preso. Em fevereiro de 2005, câmeras de vídeo de um supermercado de SOBRAL flagraram o juiz atirando contra o vigia JOSÉ RENATO COELHO RODRIGUES, que morreu. Em FORTALEZA.

ENCONTRADAS cinco mulheres que ficaram perdidas por dois dias nas florestas do MORRO DO COBIÇADO, em PETRÓPOLIS, RIO DE JANEIRO. CELEIDA, CELINA e CELENA ZILVES, LUCIANA ISAURA CAMAROTTA e MARCELA COLONESE foram encontradas dentro de um rio por um grupo voluntário de buscas. Apesar de feridas, elas não precisaram ser hospitalizadas. Quatro delas têm mais de 50 anos de idade.

HOMOLOGADAS cinco reservas indígenas em TOCANTINS, AMAZONAS, MARANHÃO, PARÁ e RORAIMA, totalizando 224 mil hectares para 900 índios de sete etnias. Para o ato, o presidente LULA recebeu no Palácio do Planalto representantes indígenas, incluindo o cacique RAONI, que, aos 70 anos, dançou e fez discurso em caiapó. O ministro da Justiça, MÁRCIO THOMAZ BASTOS, pediu perdão aos índios “pelo esmagamento, pela violência e pela força bruta que contra eles se levantaram”. A homologação das reservas em RORAIMA tem provocado protestos de produtores rurais e grupos indígenas rivais. Em BRASÍLIA.

ENTREGOU-SE o fazendeiro DARLY ALVES DA SILVA, mandante do assassinato do sindicalista CHICO MENDES, depois de atropelar e matar MARIA FLORÊNCIO DO NASCIMENTO, de 70 anos. Em liberdade condicional por já ter cumprido mais da metade da pena pelo caso CHICO MENDES, DARLY, que foi liberado após prestar depoimento, pode perder o benefício. Em BRASILÉIA, no ACRE.
  
Ouvidos especialistas sobre a escolha do PAPA BENTO XVI, o nome remete mais a SÃO BENTO, que viveu entre 480 e 540, do que ao último PAPA BENTO. BENTO XV, cujo papado foi de 1914 a 1922, tentou ser um conciliador durante a Primeira Guerra Mundial, mas sua voz pouco se fez ouvir. Nascido na região de NURSIA, hoje na ITÁLIA, SÃO BENTO é considerado o fundador do monasticismo ocidental e um dos padroeiros da EUROPA. Sua ordem beneditina foi uma das grandes responsáveis pela preservação do conhecimento da antigüidade em uma época em que o acesso ao saber era extremamente restrito. “SÃO BENTO viveu em um momento histórico de caos moral e militar, onde você tem a dissolução do IMPÉRIO ROMANO”, afirma o professor e teólogo LUÍS FELIPE PONDÉ, da PUC-SP. Nesse contexto, a vida monástica traçada por SÃO BENTO tinha como tema central o amor a DEUS e se baseava em oração e estudo. Sob a luz da homilia professada por RATZINGER na missa que abriu o conclave, segunda-feira passada, dia 18, é esse espírito de voltar-se para si que a igreja deve adotar para os próximos anos. "O movimento iniciado por SÃO BENTO é caracterizado como uma recusa ao mundo, uma crítica ao mundo. Acho que isso é uma chave para ler o RATZINGER”, dia PONDÉ. “Ele prefere uma igreja com menor número de católicos, mas com católicos de fato”. Na homilia, o sacerdote alemão pregou contra o “relativismo” – a adaptação das regras e dogmas da religião aos tempos modernos – e defendeu “uma fé clara segundo o credo da Igreja”. Segundo os escritos do PAPA SÃO GREGÓRIO MAGNO, BENTO foi mandado por seus pais ainda jovem para ROMA. De origem nobre, achou a vida de lá muito devassa e fugiu para SUBIACO, onde ficou isolado por três anos. Monges que o descobriram e resolveram segui-lo como líder espiritual a princípio, consideraram depois o seu regime que ele impôs muito rígido e decidiram envenená-lo com um cálice de bebida. BENTO escapou da morte justamente quando decidiu benzê-lo antes de beber, derrubando o copo. Após o incidente, ele se afastou de seus seguidores. SÃO BENTO foi atraído pelo movimento monástico, mas lhe deu novos caminhos, evidentes na REGRA que escreveu. Ela se tornou tão conhecida que ainda é usada em vários locais do mundo. A obra beneditina gerou 23 papas, 5 mil bispos e cerca de três mil santos canonizados. Em 1964, foi declarado PADROEIRO DA EUROPA pelo PAPA PAULO VI.

Antes de JOSEPH RATZINGER, o italiano GIACOMO DELLA CHIESA foi o último papa a adotar o nome BENTO. O PAPA BENTO XIV, por sua vez, foi PROSPERO LAMBERTINI, eleito em 1740. BENTO XV foi importante por fazer diversas tentativas, fracassadas, para negociar a paz durante a Primeira Guerra Mundial, tendo o VATICANO sido excluído das negociações de paz no final do confronto. Ele ficou conhecido como o “PAPA DA PAZ”. Após o armistício de 1918, BENTO XV dedicou-se à reforma administrativa da Igreja, com o intuito de adaptá-la ao novo sistema internacional emergente. Seu pontificado foi considerado de abertura ao diálogo. O primeiro papa a escolher o nome BENTO era romano e foi eleito sumo pontífice em 574. BENTO I virou santo e seu dia é comemorado em 7 de julho.

Um atentado suicida com carro-bomba em BAGDÁ e outros ataques dos grupos rebeldes no país mataram hoje doze iraquianos e feriram mais de 50. Na pior ação, um extremista lançou um veículo cheio de explosivos contra um centro de recrutamento de homens para as forças de segurança do IRAQUE, no bairro bagdali de AZAMIYA, causando a morte de pelo menos seis pessoas. Outras 44 ficaram feridas. Em KHALDIYAH, situada 120 km a oeste de BAGDÁ, franco-atiradores abriram fogo contra soldados iraquianos, matando quatro e ferindo sete, informaram policiais e funcionários do hospital local. Homens usando máscaras e armados com metralhadoras mataram hoje o professor FUAD IBRAHIM MOHAMED AL-BAYATI quando ele deixava sua casa a caminho da Universidade de BAGDÁ. Também na capital, um carro-bomba detonado perto de uma patrulha militar americana deixou sete iraquianos feridos. As forças dos EUA não deram informações sobre vítimas entre os militares. Em outro ataque, em ISKANDARIYA, a cerca de 48 km da capital, a explosão de bombas colocadas numa estrada causou a morte de um civil iraquiano.

Mais um brasileiro foi alvo de grupos rebeldes no IRAQUE. O paulista LUÍS AUGUSTO BRANCO, de 37 anos, estava num comboio de segurança que se dirigia ao Aeroporto Internacional de BAGDÁ, no sábado, dia 15, quando o automóvel em que viajava foi atingido por um carro-bomba. Ele sofreu queimaduras e fraturas, além de outros ferimentos, e está internado na UTI do Hospital de QUEIMADOS AL-BABTAIN, no centro hospitalar AL-SABAH, na Cidade do KUWAIT. Em nota divulgada hoje, o ITAMARATY informou que ele está consciente e seu estado de saúde é estável. No início da noite, a assessoria de imprensa do ministério avisou que BRANCO seria transferido, nas horas seguintes, para a INGLATERRA ou a ALEMANHA, com a finalidade de prosseguir com o tratamento médico e todos os custos serão pagos pela empresa australiana que o contratou. BRANCO, um ex-policial, trabalha para a companhia de segurança australiana UNITY RESOURCES GROUP. O embaixador brasileiro no KUWAIT, MARIO ROITER, visitou-o hoje no hospital. O ITAMARATY já entrou em contato com a família do ex-policial e continuará a prestar toda a assistência que for necessária ao brasileiro. No atentado, um funcionário de origem irlandesa da mesma empresa de segurança também saiu ferido e outros dois funcionários morreram.

Em PARIS, cerca de quinze organizações não-governamentais internacionais assinaram hoje um manifesto pedindo a libertação da jornalista francesa FLORENCE AUBENAS e seu guia iraquiano, HUSSEIN HANOUN, seqüestrados no IRAQUE há 104 dias.

Confusão na visita da secretária americana de Estado, CONDOLEEZZA RICE, à RÚSSIA. Sua chegada foi tumultuada por causa de um telefonema anônimo avisando sobre a colocação de uma bomba no hotel moscovita em que ela iria se hospedar, o RENAISSANCE, e nas suas imediações. Enquanto agentes de segurança vasculhavam o estabelecimento, a secretária se dirigiu para a residência do embaixador americano, ALEXANDER VERSHBOW. Duas horas depois, nada tendo sido achado, CONDOLEEZZA foi para o hotel. Ela disse estar muito preocupada com a centralização do poder nas mãos da presidência da RÚSSIA e com a ausência de independência dos meios de comunicação. Mas ela ressalvou que há uma substancial liberdade individual no país. Sua ida a MOSCOU, a primeira de CONDOLEEZZA como secretária de Estado, tem como objetivo preparar a próxima reunião de cúpula entre os presidentes dos EUA, GEORGE W. BUSH,  e da RÚSSIA, VLADIMIR PUTIN, no mês que vem. Amanhã ela manterá um encontro com o presidente PUTIN.

Considerado culpado de envolvimento no assassinato de pelo menos trinta presos políticos durante o regime militar argentino (1976 a 1983), o ex-oficial da Marinha argentina, ADOLFO SCILINGO, de 58 anos, foi condenado hoje a 640 anos de prisão. Drogadas e nuas, as vítimas foram lançadas de aviões no Oceano Atlântico, nos chamados “vôos da morte”. SCILINGO integrava os quadros da Escola de Mecânica da Marinha (ESMA), em BUENOS AIRES, na época transformada em centro de tortura de presos políticos. Ele ouviu o veredicto em completo silêncio e sem demonstrar a menor emoção, nem mesmo quando uma das pessoas que acompanhavam o julgamento no tribunal gritou: “Assassino, você vai apodrecer na cadeia”. SCILINGO pegou 21 anos e 3 meses de detenção para cada um dos 30 assassinatos. Os advogados dele disseram que vão apelar da sentença. Lembraram que SCILINGO dirigiu-se a MADRI de forma voluntária, como testemunha, para ajudar a Justiça espanhola a apurar as denúncias contra a ditadura argentina. Ali, depois das primeiras audiências, o ex-oficial da Marinha acabou sendo preso e indiciado por ordem do juiz BALTASAR GARZÓN.

ELEITO o “THE FAT DUCK” como o melhor restaurante do mundo, pela revista especializada RESTAURANT. Próximo a LONDRES, o restaurante, que serve iguarias como mingau de escargot e sorvete de mostarda, desbancou outros 49 concorrentes de todo o mundo na opinião de 500 chefs.

MORREU a atriz americana RUTH HUSSEY, indicada para o OSCAR de melhor atriz coadjuvante pelo filme “NÚPCIAS DE ESCÂNDALO”, estrelado por KATHARINE HEPBURN. Participou de quase quarenta filmes, contracenando com grandes nomes como JAMES STEWART, SPENCER TRACY e ROBERT TAYLOR. Aos 93 anos, de complicações causadas por apendicite, na CALIFÓRNIA.

2 006   :   -   QUARTA-FEIRA
O Comandante Militar do Sudeste, Gen Ex LUIZ EDMUNDO MAIA DE CARVALHO, tem a honra de convidar V.Ex ª/V.S ª e família para a solenidade comemorativa do DIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO, ocasião em que serão condecorados os agraciados com a Medalha do Ordem do Mérito Militar.
DATA: 19 DE ABRIL DE 2006
HORA: 10:30 h
LOCAL: QG do CMSE
                AV. Sgt. MÁRIO KOZEL FILHO, 222
                IBIRAPUERA

Na data que hoje festejamos, em 1648, o embrião da Força Terrestre brasileira destroçou, nos montes GUARARAPES, um inimigo muito potente. Suas principais armas foram a superioridade moral, o sentimento patriótico e o desejo de liberdade.
Esses acontecimentos memoráveis constituíram um dos mais belos capítulos de nossa História. Seu protagonista foi o povo em armas representado por todas as camadas e por diferentes matizes sociais. O sangue derramado serviu para traçar os destinos do BRASIL e de sua FORÇA TERRESTRE, conforme o futuro iria ratificar.
Somos hoje uma Nação soberana, amante da liberdade e fraternalmente mestiça na raça e na cultura. Ao defendê-la, temos um Exército identificado, de forma permanente, com as mais caras aspirações do nosso povo, uma Instituição tão essencial, nos dias de hoje, à segurança e à soberania nacionais, como foi o Exército Patriota, na memorável jornada de 19 de abril de 1648.
Eis a herança que nos vem das encostas e dos grotões dos MONTES GUARARAPES. Honra e glória aos heróis que, naquele longínquo dia, mas que ganhar uma batalha, lançaram as bases de uma grande Nação.

CAPITÃO GINO STRUFFALDI, presidente da Sociedade Veteranos de 32-MMDC e CORONEL PM Res ANTÔNIO CARLOS MENDES, vice-presidente, comparecem ao quartel do COMANDO SUDESTE para assistir a solenidade do DIA DO EXÉRCITO. Minha manhã é destinada ao arquivo de notícias da semana e também às minhas memórias. As obras no local da velha casa do Senhor JOSÉ DITO prosseguem com as fortificações dos alicerces. Esse trabalho é penoso. Mas o plano da LUCINDA é construir uma casa para o PAULO CÉSAR, em cima do salão que está sendo levantado.

Passo pelo MMDS por volta das 13 horas. Os integrantes da Entidade estão seguindo a orientação do CARMELO. Parece que não há novidades desse lado. Às 14 horas, rumo para a Sociedade Veteranos de 32-MMDC. Uma repórter da GLOBO ON-LINE, FABIANA, vem entrevistar o Presidente. Isso irá ocupar a tarde toda do GINO. Enquanto isso, como hoje é dia do encontro, conversamos com o MENDES, ALDO, ANTÔNIO CARLOS NACLÉRIO HOMEM, Professora MARIA ODETE, CORONEL CANAVÓ. Preparamos a pasta para a reunião da Diretoria Executiva. Atendemos alguns telefonemas. Estamos também com uma reunião marcada para amanhã, junto ao vereador AURÉLIO NOMURA, na Câmara Municipal, às 18 horas. Enfim, nesta fria tarde de quarta-feira a atividade no MMDC é intensa.        
Quando passamos (o MENDES e eu) pela esquina da Avenida TIRADENTES com a Rua JORGE MIRANDA, podemos notar o grande número de pessoas que ainda comparecem à festa de SANTO EXPEDITO. Pelo menos 500 mil pessoas comemoraram o dia de SANTO EXPEDITO na CAPELA MILITAR, no bairro da LUZ. A primeira missa na Capela mais antiga do santo na cidade foi celebrada à zero hora. Às 17 horas, uma procissão seguiu pela Rua JORGE MIRANDA, avenidas TIRADENTES e do ESTADO e Rua da CANTAREIRA. As vias foram bloqueadas e cerca de 30 mil fiéis rezaram durante o trajeto. No TUCURUVI, na zona norte da Capital, a CAPELA DAS GRAÇAS atraiu 60 mil fiéis durante todo o dia.

DIÁRIO OFICIAL DE 19 DE ABRIL DE 2006 PUBLICOU AS TRANSFERÊNCIAS PARA A RESERVA DOS TENENTES-CORONÉIS:

AMAURI SINTONI DIAS, Comandante do 36º BPMM. Nasceu em 22 de outubro de 1954. Entrou para a PMESP em 16 de dezembro de 1973. Foi declarado ASPIRANTE A OFICIAL em 16 de abril de 1977. PROMOÇÕES: 2º Tenente – 15 de dezembro de 1977; 1º Tenente – 24 de maio de 1982; Capitão – 25 de agosto de 1988; Major – 24 de maio de 1996; TENENTE-CORONEL – 24 de maio de 2001.

LUIZ CARLOS TAVARES, Comandante do 35º BPMM. Nasceu em 10 de abril de 1958. Entrou para a PMESP em 13 de fevereiro de 1975. Foi declarado ASPIRANTE A OFICIAL em 15 de dezembro de 1979. PROMOÇÕES: 2º Tenente – 25 de agosto de 1979; 1º Tenente – 15 de dezembro de 1984; Capitão – 24 de maio de 1989; Major – 15 de dezembro de 1999; TENENTE-CORONEL – 15 de dezembro de 2004.

Num PACAEMBU lotado, o CORINTHIANS comandado por um inspirado e atrevido CARLITO TEVEZ passou fácil pelo DEPORTIVO CALI, por 3 a 0, confirmando o primeiro lugar do GRUPO 4 da LIBERTADORES, graças à derrota da UNIVERSIDAD CATÓLICA para o TIGRES, no MÉXICO, por 1 a 0. PALMEIRAS ou RIVER PLATE são as duas grandes possibilidades de cruzamento para o TIMÃO nas oitavas-de-final da Competição.

Foi um sofrimento só, mas o SANTOS conseguiu sair de TAGUATINGA classificado para as quartas-de-final da COPA DO BRASIL. Mesmo tido sido dominado pelo BRASILIENSE na maior parte do tempo, a equipe paulista arrancou hoje o empate por 1 a 1 – resultado suficiente para ir à fase seguinte, já que havia vencido o confronto anterior por 2 a 1.

Dezenove moradores da Rua JOÃO ELIAS SAADA, em PINHEIROS, foram removidos de sete casas, ontem à noite, por causa das obras da linha 4-AMARELA – do metrô. Todos estão alojados em dois hotéis daquela região. Segundo o gerente de obras da linha 4, MARCO ANTÔNIO BUONCOMPAGNO, uma pequena fissura apareceu em um túnel durante a instalação da sinalização local. Os moradores devem voltar amanhã para suas casas.

O número de atingidos pelas cheias no PARÁ ultrapassou os 120 mil hoje. O último relatório da Defesa Civil mostra um aumento dos casos nas cidades de PRAINHA e ITUPIRANGA. São mil a mais que o balanço anterior. ITUPIRANGA está em estado de alerta. Não havia no município, até então, pessoas atingidas pelas enchentes. Agora, são 450. Já PRAINHA, uma das 17 cidades a decretar situação de emergência, teve mais 123 famílias afetadas, o que representa 615 habitantes. São 1.680 atingidos ao todo. Ainda hoje, o órgão estadual deu início ao embarque das 9.030 cestas básicas que foram liberadas pelo governo federal.

Acusado pela CPI DOS CORREIOS de ter recebido 120 mil reais do valerioduto, o deputado JOSÉ MENTOR (PT-SP) foi absolvido hoje pela Câmara. MENTOR foi beneficiado pelo quorum baixo da sessão – compareceram 432 dos 513 deputados, segunda menor presença nos 12 julgamentos realizados até agora. Votaram pela cassação, 241 parlamentares – faltaram 16 votos para atingir o mínimo necessário, 257. Foram 175 votos a favor do deputado, 8 abstenções, 6 votos em branco e 2 nulos. MENTOR foi o nono dos 19 parlamentares acusados de envolvimento com o mensalão a ser absolvido. Só três foram cassados.

ROBERTO CARLOS completou hoje 65 anos. Como costuma acontecer anualmente, desde as primeiras horas da manhã dezenas de pessoas se aglomeraram em frente ao seu apartamento, no bairro da URCA, RIO DE JANEIRO, à espera de um olhar, um sorriso, um cumprimento que fosse do REI. Por volta das 14:45 horas ele apareceu, enfim, na varanda e acenou. Depois, deu uma curta entrevista aos repórteres que acompanhavam a vigília dos fãs. “Não muda nada. A gente continua do mesmo jeito”, afirmou em relação a mais um aniversário. “Eu lido bem com a passagem do tempo. A gente aprende, procura evoluir”, completou, enquanto a pequena multidão não arredava pé da calçada de seu prédio. 

GIL RUGAI deixou, nesta quarta-feira, o Centro de Detenção Provisória de PINHEIROS, em SÃO PAULO, depois de ficar dois anos detido. A Justiça mandou soltar o estudante acusado de matar o pai, o publicitário LUÍS CARLOS RUGAI, e a madrasta, ALESSANDRA TROITIÑO, em março de 2004. ele deverá aguardar o julgamento em liberdade. 

ROGER FEDERER voltou a justificar o apelido de FED EX. Levou 46 minutos para derrotar o espanhol ALBERT MARTIN, um especialista no saibro. Garante vaga nas oitavas-de-final do MASTERS SERIES DE MONTECARLO. RAFAEL NADAL, defensor do título, ganhou o 38 º jogo seguido no saibro ao superar JEAN RENÉ LISNARD. Já GUILLERMO CORIA, finalista em 2005, virou o jogo diante de PAUL-HENRI MATHIEU.  Outros favoritos também passaram para as oitavas. DAVID NALBANDIAN ganhou de ANDREAS SEPPI; IVAN LJUBICIC, de FLORENT SERRA e JUAN CARLOS FERRERO, de JUAN IGNÁCIO CHELA.           

Militares da Marinha da BOLÍVIA resgataram nesta quarta-feira três ministros que eram reféns de habitantes de PUERTO SUÁREZ – povoado de 14 mil habitantes que faz fronteira com o BRASIL, em CORUMBÁ (MS). Os ministros detido: CARLOS VILLEGAS (Planejamento e Desenvolvimento), CELINDA SOSA (Desenvolvimento Econômico) e WÁLTER VILLARROEL (Mineração). Os habitantes seqüestradores de PUERTO SUÁREZ exigiram, sem sucesso, uma licença ambiental para a empresa siderúrgica MMX, filial da brasileira EBX, cujas atividades o governo boliviano considera ilegais.

APROVADA pelo Supremo Tribunal de ISRAEL, a continuação da construção do muro ao redor de JERUSALÉM, que separa os milhares de residentes palestinos da cidade. Os juízes tomaram a decisão depois do atentado suicida de segunda-feira, dia 17, em TEL-AVIV, que matou nove pessoas. Pesou também o fato de que foram concluídas as rodovias exclusivas que ligam os territórios palestinos à CIDADE SANTA. Em JERUSALÉM.

DIVULGADOS os nomes dos 558 detentos da base americana em GUANTÁNAMO, CUBA, na relação mais extensa publicada até aqui. O pedido, feito pela agência de notícias ASSOCIATED PRESS, baseou-se na LEI DE LIBERDADE DE INFORMAÇÃO. Na lista, há pessoas de 41 países, sendo a maioria da ARÁBIA SAUDITA, AFEGANISTÃO e IÊMEN. Segundo o PENTÁGONO, os detentos passaram por um tribunal de revisão para determinar status de “combatentes inimigos”. Em WASHINGTON. 

2 007     :     -      QUINTA-FEIRA
O Comandante Militar do Sudeste, GEN EX ANTÔNIO GABRIEL ESPER, tem a honra de convidar V. Exª/ V. Sª  e família para a solenidade comemorativa do Dia do Exército Brasileiro, ocasião em que será condecorados os agraciados com a Medalha da Ordem do Mérito Militar.
DATA: 19 de abril de 2007-04-13
HORA: 10:30 h
LOCAL: QG do CMSE
                 Av. Sgt Mário Kozel Filho, 222
                 IBIRAPUERA

Na data que hoje festejamos, em 1648, o embrião da Força Terrestre brasileira destroçou, nos montes Guararapes, um inimigo muito potente. Suas principais armas foram a superioridade moral, o sentimento patriótico e o desejo de liberdade.
Esses acontecimentos memoráveis constituíram um dos mais belos capítulos de nossa História. Seu protagonista foi o povo em armas representado por todas as camadas e por diferentes matizes sociais. O sangue derramado serviu para traçar os destinos do Brasil e de sua Força Terrestre, conforme o futuro iria ratificar.
Somos hoje uma Nação soberana, amante da liberdade e fraternalmente mestiça na raça e na cultura. Ao defendê-la, temos um Exército identificado, de forma permanente, com as mais caras aspirações do nosso povo, uma Instituição tão essencial, nos dias de hoje, à segurança e à soberania nacionais, como foi o Exército Patriota, na memorável jornada de 19 de abril de 1648.
Eis a herança que nos vem das encostas e dos grotões dos Montes Guararapes. Honra e glória aos heróis que, naquele longínquo dia, mais que ganhar uma batalha, lançaram as bases de uma grande Nação.

Quando chego à RUA PEDRO VICENTE, na ARMÊNIA, o CORONEL MENDES está também encostando o seu carro, com o seu filho DÉCIO. O MENDES deixa o filho no Palácio da Polícia Civil, na Rua BRIGADEIRO TOBIAS. No Comando do Exército Sudeste, chegamos uma hora antes do horário previsto para o início da cerimônia do DIA DO EXÉRCITO. A primeira pessoa que encontramos é o CORONEL ERASMO DIAS, do Exército, ex-Secretário da Segurança Pública, ex-deputado estadual, ex-vereador. Cumprimentamos o novo Comandante do Exército Sudeste, GENERAL-DE-EXÉRCITO ANTÔNIO GABRIEL ESPER. Nosso Comandante Geral, CORONEL PM ROBERTO ANTÔNIO DINIZ chega logo depois. Salientamos os nomes que estamos lembrando, presentes a esse evento, dentre os convidados: MAJOR-BRIGADEIRO-D0-AR APRÍGIO EDUARDO DE MOURA AZEVEDO (Cmt do IV COMAR), VICE-ALMIRANTE JOSÉ CARLOS CARDOSO (Cmt do 8º DISTRITO NAVAL, que estará passando o comando amanhã para o VICE-ALMIRANTE TERENILTON SOUZA SANTOS, também presente), Secretário da Segurança Pública, RONALDO BRETAS MARZAGÃO, Delegado Geral de Polícia MARIO JORDÃO TOLEDO LEME, Delegado de Polícia MARCO ANTÔNIO RIBEIRO DE CAMPOS, Delegado de Polícia MARCO ANTÔNIO DESGUALDO, desembargador SÉRGIO ANTÔNIO RIBAS, GENERAL-DE-DIVISÃO VILELA, GENERAL-DE-DIVISÃO (já na reserva) MORATA, GENERAL LUIZ FARO, GENERAL EUCLYDES BUENO FILHO, CONTRA-ALMIRANTE BEZERRIL, BRIGADEIRO INTENDENTE PAULO SILVEIRA, ROGÉRIO AMATO (secretário de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social), Doutor CELSO PIRIOLI, CORONEL PM ANTÔNIO DOS SANTOS ANTÔNIO (Assistente Militar da Assembléia Legislativa), CORONEL PM NELSON DE ALMEIDA (deixou recentemente a Diretoria de Logística, transferido para a Chefia do EM do Comando do Corpo de Bombeiros), CORONEL MARCELO MARTINS, RENATO DE TOLEDO GUIMARÃES VAZ, jornalista HERÓDOTO BARBEIRO, Delegada ROSE, PAULO VON BRUCK DE LACERDA, CORONEL ARY CANAVÓ, CORONEL RAUGESTON BIZARRIA DIAS, CORONEL PM Res JOÃO BATISTA, CORONEL PM Res HOLLYWOOD GARCIA DE MARINS, TENENTE-CORONEL GUEIROS, TENENTE-CORONEL ILDEFONSO BEZERRA FALCÃO JÚNIOR (Comandante do 2º BPE), TENENTE-CORONEL ROBINSON SANTIAGO (Chefe da ), TENENTE-CORONEL JOSÉ LUIZ MONTEIRO GIAMBARTHOLOMEI (Chefe do 21º Depósito de Suprimento do Exército), MAJOR OBREGON, WALLACE GUIRELLI, JOÃO BAPTISTA DE OLIVEIRA (presidente da Associação Paulista de Imprensa), Dr RIBAS, CORONEL JAIRO JUNQUEIRA (Presidente da Associação dos Ex-Combatentes da Segunda Grande Guerra, seção de São Paulo),
Durante a Cerimônia Militar é lida a ORDEM DO DIA do COMANDANTE DO EXÉRCITO, GENERAL-DE-EXÉRCITO ENZO MARTINS PERI; são entregues comendas militares; magnífico desfile encerra essa parte das comemorações.
Participamos de um coquetel e, como combinamos visitar o GINO STRUFFALDI, que se encontra adoentado, deixamos um pouco mais cedo o Comando Sudeste.
No percurso até a casa do GINO, o MENDES recebe um telefonema em seu celular comunicando que o juiz de ATIBAIA deu uma sentença desastrada, “ferrando” o MENDES em dezoito mil reais que deverá pagar a um desonesto caseiro que lhe moveu uma ação trabalhista. Mais desonesto do que o próprio caseiro é o juiz venal que não examinou todas as peças do processo preferindo punir o coronel, naturalmente pensando que o caseiro é um pobre coitado que foi vitima do dono do sítio. Para entrar com a apelação, deverá depositar em juízo a quantia de quatro mil reais. Desorientado, o MENDES perde o “azimute”. Dá muitas voltas até encontrar o caminho da casa do GINO.
Bastante lúcido, conversando animadamente, o presidente da Sociedade não quer abrir mão de suas prerrogativas e pretende até comparecer na reunião da Diretoria Executiva amanhã. O MENDES convence, em parte, o GINO de evitar desgaste desnecessário da saúde, devendo se recuperar primeiramente. Dona DINORÁ é muito atenciosa para conosco. O GINO ainda mostra o seu santuário, cheio de caixas rotuladas com números e um fichário dizendo o que cada caixa contém. Isso demonstra que o GINO é meticuloso, cuidadoso com suas coisas. Animado com a nossa visita, nosso presidente parece revigorar.
O MENDES deixa-me na Rua TABATINGUERA. Ainda converso com COLOMBO, MÁRIO MARGARIDO e outras pessoas, antes de ir para o MMDC.
Vamos descobrir mais atos desonestos da LUCIENE. Até ficha de associado sumiu. A MARINEI foi buscar a anuidade de uma escritora já idosa, em sua residência. Nas vezes anteriores a LUCIENE também fez isso. Só que não há registro de entrada do dinheiro. Resolvemos o caso da cobrança do decênio das Marcas e Patentes, do GLAUCO ZOLINE. O tesoureiro acertou depositar a quantia de 550 reais na conta dessa pessoa.
Já em casa, tendo saído mais cedo da Sociedade, telefono para JORGE HENRIQUE SANTALMEI para obter detalhes de como está se processando o filme “SP-32”, a fim de transmitir aos diretores do MMDC, na reunião de amanhã, os passos que a MARTIN FILMES, ANAVIDEO PRODUÇÕES e JHS ACTION estão dando. Ele me diz que o CÁSSIO MARTIN, produtor do filme, irá participar da reunião de amanhã.

Cerca de 300 mil pessoas passaram hoje pela CAPELA DAS GRAÇAS DE SANTO EXPEDITO, no JAÇANÃ, na zona norte da Capital, para prestar homenagens ao santo devido ao aniversário de sua morte. Já na Capelania da Polícia Militar, na rua JORGE MIRANDA, no centro, 120 mil fiéis foram agradecer as bênçãos recebidas ou fazer pedidos ao “santo das causas urgentes”. A dupla sertaneja PEDRO e THIAGO, filhos de LEANDRO e LEONARDO, encerrou as festividades no JAÇANÃ, com show gratuito para os devotos.

Os vinte e cinco detidos pela OPERAÇÃO HURRICANE e seus familiares tiveram bens e contas bancárias bloqueados, a pedido da Procuradoria-Geral da República. Apesar do constrangimento provocado pelos mandados de busca e apreensão e pelas ordens de prisão, pessoas ligadas à máfia do jogo já fizeram três tentativas de sacar 4 milhões de reais em agências bancárias do País. Foram essas tentativas de saques, bloqueadas a partir da comunicação dos bancos ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras, que levaram o procurador ANTÔNIO FERNANDO SOUZA a pedir o bloqueio, concedido pelo ministro CÉZAR PELUSO, do Supremo Tribunal Federal. Ao todo, segundo fonte da Polícia Federal, os 25 presos e familiares somam “pelo menos trinta bloqueios”. 

A milícia ESTADO ISLÂMICO DO IRAQUE, ligada à AL-QAEDA, divulgou hoje na Internet um vídeo mostrando a execução de 20 supostos soldados e policiais iraquianos. O grupo exigia a libertação de todas as sunitas sumidas no país como condição para não matar os reféns, mas o governo não aceitou a demanda. A milícia também informou ter criado um “governo islâmico” e um gabinete para controlá-lo. O secretário de Defesa dos EUA, ROBERT GATES, fez uma visita-surpresa a BAGDÁ e pediu aos políticos maior rapidez nos esforços de reconciliação. “Não temos um compromisso de prazo ilimitado com os iraquianos”, alertou GATES.

2 008      :     -      SÁBADO
Levanto tarde neste sábado. Tenho de atualizar minhas memórias, atrasadas na digitalização devido aos compromissos da Sociedade Veteranos de 32-MMDC. Acontece que uma ligeira indisposição vai atrapalhar meus planos. Levantei com princípio de labirintite e vou passar quase que o dia todo desse jeito. Mesmo assim, revendo o dia 19 de abril, DIA DO ÍNDIO, vou também relembrar de todos acontecimentos na vida do CORONEL PM Res UBIRATAN GUIMARÃES, que, hoje, se estivesse vivo, estaria completando 65 anos (é de 1943). Os jornais estão preocupados com o “CASO ISABELLA” e nem lembram da tragédia que enlutou a família de meu colega dos bancos da Academia de Polícia Militar do Barro Branco.  

O DIÁRIO OFICIAL DE HOJE PUBLICA A TRANSFERÊNCIA PARA A RESERVA DO TENENTE-CORONEL PM CARLOS AUGUSTO MEYER, que estava servindo no CCFO. Ele nasceu no dia 2 de julho de 1958. Entrou para a PMESP em 8 de junho de 1977. Foi declarado ASPIRANTE A OFICIAL em 15 de dezembro de 1982. PROMOÇÕES: 2º TENENTE – 25 de agosto de 1983; 1º TENENTE – 15 de dezembro de 1986; CAPITÃO – 24 de maio de 1993; MAJOR – 25 de agosto de 2003; TENENTE-CORONEL – 25 de agosto de 2007.
Quando fui comandar o CENTRO DE APERFEIÇOAMENTO E ESTUDOS SUPERIORES – CAES – em abril de 2001, o CARLOS AUGUSTO MEYER lá servia como 1º TENENTE PM.

Outro assunto que interessa sobremaneira é a questão envolvendo o GENERAL HELENO:
Apoio ao Gen Heleno.
R/2 DO CONSELHO NACIONAL DE OFICIAIS BRASIL
NOTA OFICIAL
O Conselho Nacional de Oficiais R/2 do Brasil, criado em 22 de abril de 1997, representando suas quatorze entidades regionais, diante da gravidade das situações geradas pelo episódio da demarcação de terras indígenas em Roraima, RESOLVE expedir a seguinte Nota Oficial:
        1 -  REAFIRMAMOS que o território brasileiro é indivisível e intocável e nos declaramos prontos a atuar, se necessário e em qualquer cenário, juntamente com nossos representados, sempre que convocados para manter a nossa unidade política, fazer respeitar o princípio da soberania nacional e garantir os poderes constitucionais, a lei e a ordem.
        2 - REITERAMOS, porque oportunos, os termos da "Declaração da Amazônia Brasileira", emanada do VI Encontro Nacional de Oficiais da Reserva do Exército - VI ENOREX, realizado em 16 de Outubro de 2004, na cidade de Manaus.
       3 - REPUDIAMOS, energicamente, qualquer tentativa, explícita ou velada, de impedir, limitar ou dificultar o acesso de cidadãos brasileiros, no pleno exercício de seus direitos constitucionais, a qualquer região do solo pátrio, em especial às nossas Forças Armadas.
      4  - REPELIMOS, veementemente, qualquer interpretação da chamada Declaração da ONU Sobre os Direitos dos Povos Indígenas, de 13 de setembro de 2007, que viole a soberania do Estado Brasileiro sobre a totalidade de seu território e de suas riquezas, bem como restrinja, a qualquer título e sob  pretexto algum, a atuação das Forças Armadas do Brasil no cumprimento de suas missões constitucionais. 
      5 - REGISTRAMOS, enfaticamente, nossa concordância e integral apoio às manifestações e posicionamentos do Exmo. Sr. General-de-Exército Augusto Heleno Ribeiro Pereira, Comandante Militar da Amazônia, no que se refere à manutenção da soberania nacional, em toda a sua plenitude, nas chamadas terras indígenas, como de resto em toda a Amazônia Brasileira.
      6  - LOUVAMOS, gratificados, a coragem cívica, o destemor pessoal, a grandeza de propósitos e a reconhecida competência profissional do ilustre General Heleno, cuja estirpe caracteriza os mais dignos herdeiros de Caxias.
      7  - ASSINALAMOS, pesarosos, que a sociedade brasileira padece em meio a uma crise onde o civismo, a moral, a ética e os bons costumes estão sendo suplantados pela febre do sucesso rápido, do ganho fácil, da vitória e do poder a qualquer preço.
     8  - PROCLAMAMOS, finalmente, que nós, da Reserva Atenta e Forte, estamos organizados e atuando intensamente para manter, preservar e difundir os princípios, valores e atributos assimilados durante a nossa permanência na ativa do Exército Brasileiro. A liberdade e a democracia se mantêm através de um permanente estado de vigilância. Não podemos esquecer que a desordem institucional e a omissão dos homens de bem é que conduzem os incompetentes e os tiranos ao poder.
Rio de Janeiro, 18 de abril de 2008,
Sérgio Pinto Monteiro - 2º Ten R/2 Art - Tu 1961
Presidente do Conselho Nacional de Oficiais R/2 do Brasil

ENTIDADES FILIADAS AO CNOR

Associação dos Oficiais da Reserva da Amazônia - Am
Associação Brasileira de Oficiais da Reserva do Exército - ABORE - SP
Associação dos Ex-Alunos do CPOR/RJ
Associação dos Oficiais da Reserva do Exército - BH - MG
Associação dos Ex-Alunos e Amigos do CPOR/PA
Associação dos Ex-alunos do CPOR/R
Associação dos Oficiais da Reserva do Estado da Bahia
Associação dos Oficiais da Reserva do Exército de Brasília - DF
Associação Mato-Grossense de Oficiais da Reserva - MT
Associação do Ex-Alunos do NPOR de Natal - RN
Associação dos Ex-Alunos do NPOR de Petrópolis - RJ
Associação dos Oficiais da Reserva de Ponta Grossa - PR
Associação Paraibana de Oficiais da Reserva - PB
Associação dos Ex-Alunos do NPOR de Pelotas - RS
Associação Juizdeforana de Oficiais da Reserva - MG (em fase de filiação)


Clube da Aeronáutica emite nota com ameaças a Lula
Plantão | Publicada em 18/04/2008 às 21h46m
O Globo Online
RIO - Leia a íntegra da nota do Clube da Aeronáutica com ameaças ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva:
"Ao povo brasileiro
"Nao recue, general Heleno!
"Sua palavra representa a síntese do pensamento castrense atual, bem como do segmento responsável de todo o povo brasileiro.
"Estamos prontos a apoiá-lo até as últimas conseqüências, em defesa de sua liberdade de expressão.
"Que o presidente nao se atreva a entrar negar-lhe o sagrado dever de defender a soberania e a integridade do Estado brasileiro, cristalizado no juramento solene quem um dia, foi comprometido diante da Bandeira Nacional.
"Caso se realize tal coação, o país conhecerá o maior movimento de solidariedade militar, partindo de todos os recantos deste imenso país, jamais ocorrido nos tempos modernos de nossa história.
"ten-brig-ar Ivan Frota
"Presidente do Clube da Aeronáutica"
A narcoguerrilha é hoje a principal ameaça à região amazônica brasileira, na opinião do GENERAL AUGUSTO HELENO RIBEIRO PEREIRA, chefe do Comando Militar da Amazônia. O Exército acompanha com preocupação as crescentes atividades das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia na área fronteiriça. Além de bem treinados e adaptados à selva, os guerrilheiros colombianos têm armas modernas, financiadas pelo narcotráfico.
A PONTE PRETA é a primeira finalista do PAULISTÃO 2008. Num jogo emocionante, hoje, no VALE DO PARAÍBA, a MACACA voltou a vencer o GUARATINGUETÁ, por 2 a 1, de virada, e agora espera o ganhador do duelo entre PALMEIRAS e SÃO PAULO. Como a PONTE se classificou em quarto lugar, seu adversário jogará por dois empates. Em CAMPINAS, a equipe campineira já havia vencido o GUARÁ, por 1 a 0. 
Depois de um começo difícil, a seleção feminina de futebol desencantou e goleou GANA por 5 a 1, resultado que lhe garantiu vaga nos JOGOS OLÍMPICOS de PEQUIM, em agosto. O grande destaque da partida foi a atacante CRISTIANE, que marcou dois gols e ofuscou o brilho da estrela MARTA.
ALEXANDRE NARDONI jogou a filha ISABELLA do 6º andar do Edifício RESIDENTIAL LONDON. Esta é a principal conclusão do laudo final feito pelo Instituto de Criminalística. A prova que “pôs o pai na cena do crime” era considerada um trunfo para a polícia e foi mantida em segredo pelos peritos até sexta-feira, ontem, quando o casal voltou a prestar depoimento. Tratava-se de um exame que demonstra a presença de micropartículas de náilon e de poeira na camisa do pai, as mesmas da tela da janela de onde a menina foi arremessada. Elas ficaram impressas na roupa como uma tatuagem invisível a olho nu, reproduzindo a trama. É a prova de que ALEXANDRE se apoiou na rede, como o assassino teria de fazer para jogar a criança. Ela é considerada definitiva pelos peritos, pois mostra que ALEXANDRE é o autor do crime. Nas mais de cem páginas do laudo, a prova se soma a outras que apontam a presença do pai no quarto de onde ISABELLA foi arremessada.
Cerca de 300 mil pessoas visitaram a CAPELA MILITAR DE SANTO EXPEDITO hoje, segundo a Polícia Militar. A expectativa era de receber 500 mil fiéis no dia do santo das causas urgentes, mas, com o feriado prolongado, o paulistano aproveitou para viajar. Ainda assim, igrejas lotaram em toda a capital. Na capelania da PM, no bairro da LUZ, centro da capital, as missas, cada uma com cerca de três mil pessoas, foram realizadas de hora em hora, das 6 horas às 20 horas. A procissão foi às 17 horas.
O PM RONALDO CÉSAR CINEL, de 30 anos, foi morto a tiros por volta das 23 horas de ontem em frente a sua casa, na Rua MARICAUA, no JARDIM PEDRO JOSÉ NUNES, região da VILA JACUÍ, na zona leste da capital. Vizinhos viram o policial ser abordado por um bandido em uma moto. CINEL voltava do trabalho, no 2º Batalhão de Polícia Militar, quando parou seu RENAULT CLIO preto. Ele estava à paisana e levava seu uniforme em uma mochila no banco do passageiro. Uma testemunha contou à polícia que, logo após parar o veículo, o PM foi abordado. O soldado teria esboçado uma reação e acabou atingido por tiros no rosto, nas pernas e na nuca.
Um ex-bispo apoiado simultaneamente pela extrema esquerda e a direita (FERNANDO LUGO); uma mulher que representa um partido machista que está há 61 anos no poder (BLANCA OVELAR); um ex-general que após duas tentativas de golpes de Estado decidiu conquistar o poder pelas vias democráticas (LINO OVIEDO). Esse é o insólito leque de candidatos presidenciais que disputarão amanhã os votos de 2,8 milhões de eleitores do PARAGUAI. Essa eleição, em turno único, também poderá representar o fim das seis décadas de hegemonia do PARTIDO COLORADO. Pela primeira vez, segundo os analistas, a oposição tem chance real – e elevada – de vitória.
No sexto dia de sua visita aos ESTADOS UNIDOS, o PAPA BENTO XVI comemorou hoje o aniversário de três anos de seu pontificado com uma missa na famosa Catedral de St. PATRICK, em NOVA YORK. A cerimônia religiosa teve um forte esquema de segurança, com a interdição de várias ruas em volta da QUINTA AVENIDA, onde fica a igreja. A missa foi voltada ao clero americano, com atenção especial dada aos futuros líderes da Igreja Católica.
2 009      :       -     DOMINGO
ROBERTO CARLOS canta hoje em CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM, a cidade onde nasceu. Quatorze anos, Este é o tempo que CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM está esperando para ver de perto seu mais famoso filho, ROBERTO CARLOS. Para matar essa saudade, o REI escolheu um dia especial para voltar à casa e fazer o que faz de melhor: cantar. Hoje, quando completa 68 anos, ROBERTO se apresenta no estádio do SUMARÉ para dez mil pessoas, entre moradores de CACHOEIRO e fãs de todas as partes do BRASIL. O show marca o início das comemorações dos 50 anos de carreira do maior artista popular do BRASIL. Sem dúvida, um dos locais mais procurados pelos fãs que vão a CACHOEIRO é a casa onde ele nasceu e viveu até os 14 anos, quando mudou-se para NITERÓI (RJ). Lá funciona hoje a CASA DE CULTURA ROBERTO CARLOS. “Foi aqui que dona LAURA deu à luz ROBERTO”, conta CRISTIANE NOGUEIRA, de 46 anos, coordenadora do museu. O DIÁRIO 10, número 79, de 19 de abril de 2009 publica: 50 ANOS DE MAJESTADE.
XANGAI (Reuters) - O alemão Sebastian Vettel deu à Red Bull sua primeira vitória na Fórmula 1, vencendo de ponta a ponta debaixo de muita chuva o Grande Prêmio da China neste domingo. Seu companheiro de equipe Mark Webber chegou em segundo lugar. O piloto de 21 anos conquistou sua segunda vitória na carreira, com o australiano Webber conquistando seu melhor resultado até hoje, numa dobradinha da Red Bull. "Conseguir os dois postos mais altos do pódio para a Red Bull é incrível, estou extremamente feliz," afirmou Vettel, que levou quase duas horas para completar as 56 voltas. "Foi extremamente desafiador, havia muita aquaplanagem na pista devido à chuva... foi muito difícil manter o carro na pista, algumas vezes era como se houvesse um rio correndo pelo circuito." Webber, que é diretor da Associação dos Pilotos, afirmou que a corrida estava bem no limite em termos de segurança. "Uma corrida muito dura, condições muito difíceis mas um resultado bastante recompensador," disse o piloto de 32 anos, cujo melhor resultado anterior era um terceiro lugar. O britânico Jenson Button, que venceu as duas primeiras corridas da temporada, terminou em terceiro lugar, aumentando sua liderança no campeonato para seis pontos sobre o seu companheiro na equipe Brawn, Rubens Barrichello, que chegou em quarto lugar. "Foi um grande resultado para mim," disse Button, que agora tem 21 pontos. "O problema é que você não consegue ver o carro que está a frente ou atrás, é realmente bem perigoso." Heikki Kovalainen, da McLaren, foi o quinto colocado, dando início enfim à sua temporada depois de não conseguir completar as duas últimas corridas, enquanto que seu companheiro de equipe, o atual campeão Lewis Hamilton chegou em sexto lugar depois que uma derrapagem logo no início da prova tirou suas chances de uma melhor colocação. O alemão Timo Glock foi o sétimo colocado, com a Toyota, que caiu para terceiro lugar no campeonato de construtores, atrás da Red Bull. O suíço Sebastien Buemi, da Toro Rosso, ficou com o oitavo lugar. Houve dor-de-cabeça para a Force India, que ainda não marcou pontos desde sua estréia no ano passado, que tinha Adrian Sutil em sexto lugar até que o alemão bateu a seis voltas do final. A Brawn GP tem 36 pontos e a Red Bull tem 19,5. A Toyota tem 18,5 pontos.
FERRARI EM BAIXA: A Ferrari continua em baixa, fracassando mais uma vez em pontuar na temporada. O carro do brasileiro Felipe Massa parou depois da segunda entrada do carro-madrinha, enquanto que Kimi Raikkonen chegou em 10o. lugar. A Ferrari, que permanece na lanterna do mundial de construtores, tem no momento seu pior início de temporada desde 1981 quando seus carros desistiram das três primeiras provas. A equipe tentará melhorar o desempenho no Bahrein, no próximo fim de semana, onde pelo menos a chuva não deverá ser um problema. A forte chuva fez com que as primeiras oito voltas da prova na China fossem dadas com o carro-madrinha na pista. Ele voltou na 20a. volta depois de uma sequência de colisões e batidas. Vettel, que se tornou o piloto mais jovem a vencer uma prova de Fórmula 1 no Grande Prêmio da Itália, no ano passado, pela Toro Rosso, teve sua parcela de boa sorte e escapou ileso quando Buemi atingiu a traseira de seu carro. "Sinto muito pelo Sebastien," disse Vettel. "Eu tive muita sorte em continuar." Ele voltou do pitstop em terceiro lugar, faltando 19, e teve apenas que esperar pelas paradas de Webber e Button para retomar a liderança. Com Button lutando com a deterioração de seus pneus, Vettel ultrapassou o líder do campeonato e levou seu carro à vitória debaixo de muita chuva.
CORINTHIANS 2 X SÃO PAULO 0
O Corinthians chegou a tomar sufoco do São Paulo neste domingo, mas precisou de apenas três minutos no segundo tempo para definir a vitória por 2 a 0 no Morumbi e a classificação à final do Campeonato Paulista. Depois de um primeiro tempo com vantagem para o time mandante, a equipe corintiana dominou a segunda etapa e, com um gol de Ronaldo, se classificou com folga para enfrentar o Santos na decisão, já que havia vencido por 2 a 1 no Pacaembu. Para o primeiro jogo da final contra o Santos, que eliminou o Palmeiras no sábado, o Corinthians não poderá contar com o atacante Dentinho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. A equipe do técnico Mano Menezes terá a semana de folga. Já o Santos joga pela Copa do Brasil contra o CSA, de Alagoas, na Vila Belmiro. O São Paulo, por sua vez, foca suas atenções na Copa Libertadores, pela qual recebe o América de Cali no Morumbi, na próxima quarta-feira. Contra o Santos, o Corinthians jogará por dois resultados iguais e terá o mando do segundo e decisivo jogo. A primeira partida será realizada no próximo domingo, mas ainda não tem local definido, já que há a possibilidade de os confrontos serem disputados no interior paulista. A final marcará o reencontro das duas equipes em mata-matas. O último duelo foi pela final do Brasileirão de 2002, na qual a equipe santista saiu vitoriosa, vencendo o primeiro jogo por 2 a 0 e o segundo por 3 a 2. Para a vitória do Corinthians no Morumbi, foi determinante a atuação do time no segundo tempo, marcando dois gols logo no início, com Douglas e Ronaldo. O São Paulo, que havia sido melhor no primeiro tempo e perdido boas chances de abrir o placar, foi dominado e nem sequer esboçou reação. Mesmo jogando em casa, o time do técnico Muricy Ramalho ficou nervoso por ter que buscar a virada e se desencontrou em campo, dando até chances para que os corintianos ampliassem. O JOGO - Precisando da vitória, foi o São Paulo que começou melhor o clássico no Morumbi. Com uma postura mais ofensiva, a equipe mandante saiu para o jogo e criou uma boa chance logo aos dois minutos. Em escanteio cobrando da esquerda por Hernanes, Washington fez o desvio em direção à segunda trave. Alessandro apareceu bem para tirar de cabeça. O Corinthians tentou dar o troco logo na sequência, em contra-ataque rápido, mas sem levar perigo. Os esquemas ofensivos das equipes faziam com que o jogo permanecesse aberto - ambos os times entraram em campo com três atacantes. O São Paulo, porém, era quem ficava mais com a bola e ameaçava o Corinthians. Aos 12 minutos, Washington recebeu passe de Dagoberto e saiu na cara do gol, mas chutou em cima Felipe. Já aos 19, Jorge Wagner tabelou com Borges e também ficou de frente para o goleiro corintiano, que desviou de leve o chute do meia para evitar o gol são-paulino. Vendo o adversário criar as melhores chances na partida, o Corinthians procurou equilibrar o jogo e chegou com perigo pela primeira vez aos 24 minutos. Cristian cruzou para Chicão, que cabeceou e fez a bola sair por pouco. O lance, porém, já estava parado por impedimento. Aos 31, foi a vez de Ronaldo empolgar a torcida corintiana, ao fazer jogada de ultrapassagem e chutar cruzado, para a boa defesa de Bosco. O clássico então seguiu parelho, até que Washington teve outra boa chance para o São Paulo. Passados 44 minutos, o centroavante recebeu na área, demorou para conseguir o domínio, e Chicão foi preciso no corte, afastando o perigo da área corintiana. Depois de um primeiro tempo movimentado, as equipes voltaram sem modificações para segunda etapa, mas o jogo não perdeu em emoção. Logo com 40 segundos, o São Paulo mandou uma bola na trave. Hernanes cruzou da direita, Alessandro falhou na marcação e Borges conseguiu a cabeçada, tirando de Felipe e mandando no travessão. Mas não demoraria para o ímpeto são-paulino ser freado no segundo tempo, com dois gols em sequência do Corinthians. Com dez minutos, o time corintiano abriu o placar no Morumbi. Depois do escanteio cobrado pelo São Paulo, o Corinthians saiu em contra-ataque rápido, puxado por Douglas. O meia deixou com Ronaldo ainda na intermediária e o centroavante fez bela inversão para Jorge Henrique, achando o já na área são-paulina. O chute cruzado do atacante foi na trave, mas a sobra ficou com Douglas, que teve o gol vazio para marcar. Em vantagem por dois gols na soma dos resultados, o Corinthians terminou por liquidar a partida logo depois. Cristian puxou o contragolpe e fez o lançamento na frente para Ronaldo. O centroavante partiu em velocidade para alcançar a bola e chegou antes de Bosco, apenas tocando na saída do goleiro. Com 2 a 0 no placar, o time de Mano Menezes não teve dificuldade para dominar o restante do segundo tempo a administrar a vantagem. Mano ainda colocou o zagueiro Diego no lugar de André Santos, que estava pendurado com o terceiro cartão amarelo. Depois, Ronaldo pediu para sair e o treinador corintiano o substituiu por Boquita. Pelo lado do São Paulo, Muricy Ramalho tirou Dagoberto, que já tinha recebido cartão amarelo, para a entrada do jovem Wellington. Até o fim do duelo no Morumbi, o Corinthians se manteve no ataque e só não ampliou a vitória por preciosismo. Já o São Paulo se manteve acuado e sem forças para reagir e brigar pela virada, único resultado que lhe daria a classificação à final do Paulistão.
Nesta noite assisto o filme em DVD “TERRA RASA”. Já começa apavorante. Um rapaz, coberto de sangue da cabeça aos pés, anda pela mata. Ele vai até um posto policial que está sendo desativado. Assustados com aquela aterrorizante presença, os policiais tentam descobrir o que está acontecendo. Descobre-se que o sangue que cobre o rapaz pertence a várias pessoas, todas elas desaparecidas. Estranhos acontecimentos podem estar ligados ao sinistro desaparecimento de uma garota há um ano atrás. Os mortos voltaram para a vingança.

Emprego e ajuda para escapar da crise. Esses foram os principais pedidos dos milhares de devotos que comemoraram hoje o dia de SANTO EXPEDITO, o santo das causas urgentes e impossíveis na capital. Na Capelania da Polícia Militar, na LUZ, era preciso aguardar pelo menos duas horas numa fila que dobrava o quarteirão para poder passar pela imagem do santo dentro da capela. Nem a demora, nem o sol quente do meio-dia foram capazes de desanimar os fiéis. Mais de 120 mil pessoas passaram hoje pelo local. 

Ao tomar posse nesta tarde na Arquidiocese do RIO, o bispo DOM ORANI JOÃO TEMPESTA, de 58 anos, defendeu a prática do diálogo, inclusive com crenças diferentes. “É possível o diálogo, o ecumenismo. É possível o diálogo com as culturas, com as pessoas de boa vontade que querem construir um mundo justo e humano”, disse d. ORANI durante a homilia da missa concelebrada por quatro cardeais, mais de 60 bispos e centenas de padres – não apenas no RIO, mas de BELÉM (PA), onde ele atuava antes.
DOM ORANI, que substitui DOM EUSÉBIO SCHEID, lembrou a diversidade existente na Igreja, mas destacou a necessidade da sua unidade. Ele deixou claro não ter trazido fórmulas e estar aberto ao diálogo. Estavam presentes ao evento: o governador em exercício do RIO, LUIZ FERNANDO PEZÃO, a governadora do PARÁ, ANA JÚLIA CAREPA, o prefeito do RIO, EDUARDO PAES, além de representantes de cidades paulistas, como SÃO JOSÉ DO RIO PARDO (terra natal do arcebispo)e SÃO JOSÉ DO RIO PRETO, diocese onde ele também atuou.  

A biografia de ROBERTO CARLOS ganhou um dos capítulos mais emocionantes, hoje. O Rei cantou diante de um hipnotizado estádio SUMARÉ, em CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM, sua terra natal, no show que deu início às comemorações de seus 50 anos de carreira e também festejou seus 68 anos de vida. Ele não se apresentava lá desde 1995. “A largada foi dada com um trecho de “O PORTÃO” (Eu voltei, Agora Pra Ficar) e o clássico “EMOÇÕES”. “Me sinto como se estivesse começando a carreira”, disse, com um visual mais moderno: cabelo mais curto e escuro. O show foi interrompido com uma surpresa: seus filhos levaram bolo e puxaram o “PARABÉNS A VOCÊ” das 10 mil pessoas que lotaram o estádio. A apresentação acabou com uma grandiosa queima de fogos.
ROBERTO chegou a CACHOEIRO às 17 horas num jatinho e já era esperado por cerca de 400 pessoas. A cidade se vestiu com camisetas e faixas para recebê-lo. Emocionado, ele declarou: “Não sei ser rei, só sei cantar”. E foi só o início das comemorações. O empresário DODI SIRENA contou que o rei vai se apresentar de graça na Avenida PAULISTA no dia 1º de dezembro para a gravação do especial de fim de ano da GLOBO e espera público de um milhão de pessoas. 

O brasileiro LINDOLFO THIBES, de 48 anos, foi condenado na sexta-feira, dia 17, a 109 anos de prisão por um tribunal em LOS ANGELES, sob múltiplas acusações de violência, sendo que a principal delas a de abusar sexualmente da própria filha, desde que ela tinha 6 anos. A filha está hoje com 29 anos e teve três crianças como resultado desses abusos sexuais. As meninas têm, atualmente, 11, 7 e 4 anos. THIBES vive nos EUA ilegalmente desde 1982. O caso lembra o do austríaco JOSEF FRITZL, que manteve uma filha em cativeiro por duas décadas e teve com ela sete crianças.

A 5ª Cúpula das Américas terminou hoje com uma curiosa solução diplomática para a falta de unanimidade sobre o documento final. Os chefes de Estado presentes passaram ao primeiro-ministro de TRINIDAD E TOBAGO, PATRICK MANNING, a atribuição de assinar a Declaração de Compromisso de PORT OF SPAIN. Nos debates de hoje, a VENEZUELA e seus aliados da Alternativa Bolivariana para as Américas (ALBA) concordaram com essa solução, que deixou latente os conflitos em torno de CUBA e da crise econômica global
Com essa iniciativa, os 34 líderes evitaram que, pela primeira vez, a Cúpula das Américas fosse encerrada sem a divulgação de um texto de consenso – ato que marcaria a desintegração desse fórum de diálogo entre latinos-americanos e caribenhos, de um lado, e EUA e CANADÁ, de outro. 

A estréia da “DOUTRINA OBAMA” na AMÉRICA LATINA foi festejada como “uma nova era” no relacionamento entre os EUA e o resto do hemisfério. O presidente americano, BARACK OBAMA, deixou a Cúpula das Américas, em TRINIDAD E TOBAGO, elogiado por quase todos os líderes da esquerda, que viam com muitas reservas seu predecessor, GEORGE W. BUSH. O novo líder americano comemorou o resultado de sua estratégia de se aproximar de países adversários. “Nos últimos dias, vimos sinais positivos na natureza das relações entre os EUA, CUBA e VENEZUELA”, disse. Segundo ele, a neutralização das tensões na região fortalece os EUA. “Fica muito mais fácil para países amigos colaborarem conosco porque seus vizinhos e populações nos vêem como uma força do bem ou, pelo menos, não como uma força do mal.” 

O escritor J. G. BALLARD, considerado um dos grandes nomes da literatura britânica de ficção científica, morreu hoje aos 78 anos, informou a agente MARGARET HANBURY. Autor de obras como O IMPÉRIO DO SOL e CRASH, cujas adaptações para o cinema foram grandes sucessos, ele nasceu em XANGAI, em 1930. Filho de um executivo britânico, durante a Segunda Guerra Mundial, ele foi preso juntamente com a família.

19 DE ABRIL DE 2010        :         -      SEGUNDA-FEIRA
 URGENTÍSSIMO
PARA CONHECIMENTO DA DIRETORIA EXECUTIVA
A Assembleia Geral Eleitoral Extraordinária marcada pelo Núcleo de São Miguel estará fadada a anulação caso persista essa situação de inadimplência dos associados. Até a última sexta-feira nenhum associado do Núcleo estava quites com seus débitos.
Estou avisando o TENENTE NATANAEL, presidente da Diretoria Executiva do Núcleo dessa situação e acredito que a nossa Diretoria deverá tomar conhecimento do que está acontecendo naquele Núcleo.  
De: Mario Ventura Data: 19 de abril de 2010 10:34 Assunto: Re: MMDC S Miguel Assembléia Eleitoral Extraordinária Para: Natanael
CARO NATANAEL
Lembro que ate a última sexta-feira os associados do núcleo estavam inadimplentes. Isso poderá anular a Assembleia Geral Eleitoral Extraordinária caso essa situação persista até a data de sua realização. Não poderá participar da Assembléia Geral Eleitoral os associados que não estiverem em dia com seus pagamentos à sede da Sociedade Veteranos de 32-MMDC.
Em 19 de abril de 2010 00:52, Natanael
EDITAL DE CONVOCAÇÃO
ASSEMBLÉIA GERAL ELEITORAL EXTRAORDINÁRIA
Edital de Convocação da Sociedade Veteranos de 32 – M.M.D.C. Núcleo São Miguel Paulista, pessoa Jurídica de direito privado, constituída sob a forma de Sociedade Civil, inscrita no Cadastro Geral dos Contribuintes do Ministério da Fazenda – CNPJ, sob o Nº 46.381.083/0001-07, regularmente registrada perante o cartório do 1º Registro de Títulos e Documentos Civil da Pessoa Jurídica sob microfilmagem 347399 de 26/08/08 desta Capital.
Faz saber, a todos os seus filiados que, por esta circular eletrônica (E-Mail), com força de Edital, conforme previsto nos artigos 32 e 33 do Estatuto desta Associação, estaremos nos reunindo em caráter de “VOTAÇÃO” DIA 20 de abril de 2009, 1ª Chamada às 10:00h e 2ª Chamada às 10:30h;  no local denominado às reuniões, chamado de Casa de Cultura de São Miguel Paulista “Antonio Marcos” situado à R. Irineu Bonard nº 169 – S. Miguel Paulista – Vl Pedroso – SP, para tratarmos de Votação de Eleição da nova Diretoria, onde todos os candidatos pretendentes, deverão apresentar sua Chapa com os nomes que serão submetidos à votação antes do horário da 1ª Chamada, sendo procedida votação em secreto, havendo mais de um candidato; que havendo somente um candidato, tal votação será procedida por aclamação.
Esclarecemos a importância da participação de todos em caráter de urgência, onde solicitamos a gentileza de confirmar a sua presença, através da “resposta de E-Mail”
Obs.: Segue em anexo, a ata da Reunião Ordinária Mensal que ocorreu neste mês de abril, para que todos possam se interar dos recentes assuntos tratados, e também segue cópia do Estatuto para possíveis consultas.
- VOCÊ TEM UM DEVER A CUMPRIR !!!
- Conto com a Sua Presença !
Tenente Natanael.
as notícias sobre pedofilia em alagoas estão na internet
Abuso sexual
Padre de 83 anos é preso após depoimento à CPI da Pedofilia em Alagoas
Publicada em 19/04/2010 às 08h38m
Bom Dia Brasil, GazetaWeb
Monsenhor preso em Alagoas na CPI da Pedofilia?Reprodução TV Globo
MACEIÓ - Após três dias de depoimentos à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia do Senado Federal, o padre Luiz Marques Barbosa, de 83 anos, foi preso em Arapiraca, a 146 km de Maceió. Além dele, dois funcionários da paróquia - o motorista José Reinaldo Bezerra e a assistente social Maria Isabel dos Santos - foram presos por terem prestado falso testemunho e mentir no depoimento. O padre teve voz de prisão decretada, logo após uma equipe da Polícia Civil encontrar mais provas do delito em sua residência, como passagem de avião, bebidas alcoólicas e cremes corporais íntimos. O monsenhor manteria uma casa para os encontros . Além dele, dois outros padres de Arapiraca são acusados da prática de pedofilia, por terem abusado de coroinhas. Um deles é o padre Raimundo Gomes, que negou a prática. Os adolescentes Fabiano Silva Ferreira, Cícero Flávio Vieira Barbosa e Anderson Farias Silva, frente a frente com o acusado, confirmaram o assédio e garantiram que o sacerdote pegava nos seus órgãos genitais durante as celebrações eucarísticas. O terceiro acusado, o padre Edílson Duarte, em troca da delação premiada decidiu contar detalhes e acusou os outros dois colegas. Ele admitiu a prática da pedofilia entre religiosos. Acareado com os outros dois, reafirmou que o colega sacerdote era homossexual e que mantinha relações sexuais com crianças e adolescentes. Réu confesso, Edilson Duarte foi liberado. Caso ele ainda seja preso, poderá ter a pena reduzida por ter colaborado com as informações à CPI. Uma das primeiras perguntas feitas pelo senador Magno Malta (PR/ES), presidente da CPI, ao monsenhor Luís Raimundo Gomes foi quanto à sexualidade dele. "O senhor é homossexual?", indagou. O religioso se limitou apenas a dizer que era do 'voto de celibato'. Quando questionado novamente sobre o assunto, o sacerdote foi mais direto: "Prefiro me calar". Durante todo o interrogatório o monsenhor Raimundo Gomes negou qualquer aproximação com os adolescentes e afirmou que nunca foram seus coroinhas. Anderson Farias se levantou da cadeira onde estava e desmentiu o religioso. "O senhor inclusive me chamava para dormir na sua casa alegando que tinha medo de ficar sozinho. E, quando adormecíamos no quarto, a sua pessoa descia da cama e vinha para o colchão onde eu estava. Para evitar constrangimento e com medo da sua reação, eu fingia estar dormindo, enquanto o senhor ficava me beijando e acariciando os meus órgãos genitais", confirmou Anderson diante de uma plateia perplexa. Apesar das acusações de Anderson Farias, o monsenhor continuou negando qualquer envolvimento e foi alertado que poderia ser preso. - Eu só posso dar voz de prisão em duas situações: desacato ou mentira. Se o senhor mentir, sairá daqui preso - ameaçou Magno Malta. O alerta fez Raimundo Gomes chorar. Os três padres foram acusados de abusar sexualmente dos ex-coroinhas quando estes ainda eram crianças e veio à tona após a divulgação de um vídeo, gravado por uma das vítimas e divulgado num programa de rede nacional. As imagens mostram um dos ex-coroinhas, Fabiano Ferreira, de 20 anos, mantendo relações sexuais com o monsenhor Luiz Marques Barbosa. Na reportagem, o adolescente alega que era abusado desde os 9 anos. Cícero Flávio, 22 anos, é outro ex-coroinha que também denunciou os religiosos. O vídeo também afirma que a casa do monsenhor foi construída com recursos da comunidade católica de Arapiraca. O advogado dos padres, Daniel Fernandes, garante que seus clientes foram vítimas de chantagem e extorsão por parte dos ex-coroinhas. Depois do escândalo, que abalou a comunidade católica alagoana e inclusive provocou a reação do Vaticano, a CPI da Pedofilia foi a Alagoas para ouvir as vítimas e os acusados. Os três sacerdotes envolvidos no escândalo foram afastados das atividades eclesiásticas na região
Quando chego na Sociedade, antes das 13 horas, MARINEI conta que o GINO e o MENDES passaram pelo MMDC nesta manhã. Eles estiveram na Solenidade de Aniversário do Exército, no Comando SUDESTE. Tenho de estar na Associação Comercial por volta das 15 horas, para participar da Reunião do Conselho Cívico e Cultural. Antes, converso com vários oficiais sobre essa nossa participação nessa reunião. Há uma certa revolta sobre um evento marcado para 23 de abril quando o presidente da República receberá o Colar D PEDRO II do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. A maioria dos oficiais censura esse ato.
Levo a Diretora de Comunicação Social, CAMILA GIUDICE e o Diretor de Teatro AGUINALDO D´AVLIS, que irá apresentar a peça “AD PERPETUAM...ATÉ O ÚLTIMO TIRO”no dia 25 de abril de 2010. Participam dessa reunião presidida pelo Coordenador FRANCISCO GIANNOCCARO e tendo como secretário “ad hoc” VIVIANO FERRANTINI. Estão presentes: MAJOR PM Res ARLINDO DE SOUZA PICOLI, ELOY GONÇALVES DE OLIVEIRA, GUILHERME NAPOLEÃO DE ABREU, JÁCOMO SPAMPINATO NETO, CORONEL PM Ref PAULO TENÓRIO DA ROCHA MARQUES, VALDIR ABDALLAH e VILMA GAGLIARDI.
O assunto que mais me interessa é sobre a cerimônia do “DIA DA JUVENTUDE CONSTITUCIONALISTA” marcada para o dia 25 de maio, das 19 horas às 21 horas. São discutidos vários assuntos, alguns discordantes, mas uma coisa é certa, o evento vai acontecer.
Saio descontente dessa reunião. Ainda converso com CAMILA e AGUINALDO e iremos discutir muita coisa que ficou para a Sociedade resolver numa reunião que está marcada para o dia 23 de abril, às 10 horas.  

Homenagem ao Proerd: - Mais de cinco milhões de crianças já foram beneficiadas pelo Proerd – Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência –, da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Como reconhecimento aos trabalhos desenvolvidos, o Proerd foi homenageado pela Assembleia Legislativa, em sessão solene presidida pelo deputado Edson Ferrarini (PTB), no dia 19 de abril.

Para o Diretor de Polícia Comunitária e Direitos Humanos da PMESP, Cel PM Luiz de Castro Júnior, a cerimônia representou um momento importante para a PM e para todos os policiais que ajudam a construir um Brasil melhor. “Além de fazer policiamento ostensivo e preventivo, o instrutor do Proerd se dedica auxiliando na formação ética e moral das nossas crianças e, para mim, isso é uma dádiva, uma prova de solidariedade e de sensibilidade humana que existe na Polícia Militar”. Há 17 anos, o Proerd leva orientações que ajudam a elevar a qualidade de vida das famílias e da sociedade. O Dep Ferrarini lembrou que os jovens chegam às drogas, principalmente, por curiosidade e desinformação e que os instrutores do Programa os ensinam a exercer o direito de dizer não, acabando com a curiosidade e a desinformação. “Vocês são diferenciados e escolhidos por Deus para cumprir uma linda missão: orientar seres humanos e salvar vidas, guiando jovens, pais e professores”, disse. Ferrarini é autor do projeto de lei que instituiu a data de 19 de maio como o Dia Estadual do Proerd. O Programa também foi elogiado pelos deputados Olímpio Gomes (PDT) e Conte Lopes (PTB), presentes na solenidade. O Cel Castro destacou que o Proerd está presente hoje em 471 municípios dos 645 de São Paulo. “Nosso grande objetivo é atingir 100% do Estado”. Ele agradeceu a homenagem e conferiu o sucesso do Programa à dedicação dos policiais e a parceiros como a Secretaria de Educação do Estado e a Guarda Civil Metropolitana. A cerimônia contou com a presença do Subcomandante da Polícia Militar, Cel PM Danilo Antão Fernandes; do Subchefe do Estado Maior, Cel PM Marco Antônio Augusto; do Chefe de Gabinete do Comando Geral, Cel PM Vicente Antônio Mariano Ferraz; da Assessora de Gabinete da Secretaria da Educação, Beatriz PorfírioGraeff; do InspetorChefe de Agrupamento, Agnaldo de Barros Pedro, representando o Comandante Geral da Guarda Civil Metropolitana; entre outras autoridades. Também prestigiaram a cerimônia cerca de 200 policiais de diferentes áreas da Corporação, além de alunos e professores da Escola Estadual Cesar Martinez. O que é: O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência é direcionado a escolas públicas e particulares. Consiste em uma programação de aulas, aplicadas a estudantes do 5º ano do Ensino Médio, por policial militar especialmente habilitado. Conquistas: Criação: 1993; Dia Estadual: 19 de maio; Crianças formadas: 5.268.555; Escolas atendidas: 5.961; Instrutores formados: 1064; Instrutores em ação: 604; Municípios atendidos: 471

Mais de 400 integrantes de um movimento de esquerda denominado “Terra Livre” ocuparam hoje um terreno de cerca de 10 mil metros quadrados onde a Prefeitura pretende construir condomínios habitacionais para os desabrigados pelas enchentes no JARDIM PANTANAL, extremo leste de SÃO PAULO.
A área, localizada na Rua OSÓRIO FRANCO VILHENA, na VILA CURUÇÁ, foi declarada de interesse público pelo governo municipal, mas ainda não foi desapropriada e pertence a um granjeiro que pretende pedir à Justiça a reintegração de posse.
Os manifestantes reivindicam a imediata paralisação da destruição das casas que estão na região alagada e que as famílias atingidas pelas chuvas recebam sem custos a nova habitação além de indenização “pelos prejuízos causados pela enchente”.

Desvio de verba pública, saque na boca do caixa, venda de doações. A professora DENISE LAURA XAVIER VELUCHI, que acusa o prefeito de GUARULHOS, SEBASTIÃO ALMEIDA de desvios de dinheiro de uma ONG, relatou uma série de irregularidades que presenciou durante sua gestão na Casa de Cultura ÁGUA E VIDA. Hoje ela concedeu sua primeira entrevista coletiva, após protocolar um pedido de investigação no Ministério Público Estadual. Horas depois, a Comissão Especial de Inquérito, que foi criada na Câmara Municipal para investigar o caso, escolheu o presidente, vice e relator. Todos integrantes da base aliada.   

Num evento para marcar a unidade do partido e cicatrizar eventuais feridas da disputa interna, o PSDB fez hoje em MINAS GERAIS o primeiro grande evento da pré-candidatura de JOSÉ SERRA a Presidência. Diante de 840 militantes e de pelo menos 240 prefeitos, alguns até do PT e do PMDB, o ex-governador AECIO NEVES fez rasgados elogios ao paulista e disse que o voto em SERRA representa os seus anseios. Repleto de simbolismo e em clima de comício, o evento marcou o início de uma temporada de visitas de SERRA a MINAS, segundo colégio eleitoral do país. Em 30 minutos de fala, ele fez muitos elogios a AÉCIO, que terminou o governo com aprovação recorde em MINAS e se disse “em casa”. “Não me sinto entre aliados, mas entre amigos”, disse SERRA.

Nesta manhã, ROBERTO CARLOS, acompanhado por amigos e fãs, enterrou o corpo de sua mãe, LAURA MOREIRA BRAGA, numa sepultura do cemitério JARDIM DA SAUDADE, em SUCAP, zona oeste do RIO. O caixão que levava o corpo de LADY LAURA, como ela carinhosamente conhecida, deixou a capela F do cemitério às 10:20 horas, num carrinho, amparado pelo próprio ROBERTO e por amigos. O funeral foi guiado elo padre ANTÔNIO MARIA. Três toldos foram montados para abrigar os amigos, mas ROBERTO ficou o tempo todo no sol. Os fãs foram isolados por um cordão a poucos metros de distância do túmulo.

O governador de SÃO PAULO, ALBERTO GOLDMAN, submetido a cirurgia para remoção da próstata na sexta-feira, deixou hoje o Hospital Alemão OSWALDO CRUZ. Aparentando tranqüilidade e em boas condições de saúde, segundo os médicos, GOLDMAN afirmou que retornaria ainda hoje ao trabalho. “Foi mais rápido do que imaginava. Pensei que ficaria cinco dias de molho e fiquei apenas três.”

A Justiça Federal do PARÁ suspendeu hoje, pela segunda vez em menos de uma semana, o leilão da Hidrelétrica de BELO MONTE, no RIO XINGU, que seria realizado amanhã na sede da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).. O juiz ANTÔNIO CARLOS ALMEIDA CAMPELO, da subseção de ALTAMIRA, considerou que a legislação ambiental não foi respeitada e que as audiências públicas realizadas para discutir os impactos da obra serviram apenas como “meras encenações”. A Advocacia-Geral da União entrou com recurso no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, com sede em BRASÍLIA. Até esta noite não havia uma decisão do presidente do TRF, desembargador JIRAIR MEGUERIAN.   

Ao comparecer à festa de um ano de demarcação da reserva indígena RAPOSA DO SOL, o presidente LULA fez promessas aos índios, prometeu levar energia elétrica à região e avisou que pretende voltar ao local até setembro, antes das eleições. Com um discurso de que é preciso fazer “mais” – semelhante ao lema do candidato do PSDB ao Planalto, JOSÉ SERRA, “nós podemos mais” – LULA comparou-se a um vaga-lume ao citar a estrutura temporária – com luz e banheiro – montada para recebê-lo hoje. “ Na hora em que eu virar as costas, vocês vão ficar no escuro outra vez, como se eu fosse um vaga-lume”, comparou.
Um ano depois de decidida em definitivo a demarcação da Reserva RAPOSA DO SOL, tanto os líderes dos índios que eram contra a expulsão dos fazendeiros como os que eram favoráveis à sua manutenção na área estão insatisfeitos. Dizem que a economia na região está paralisada e que vivem do benefício do programa BOLSA-FAMÍLIA que é pago às mulheres.

O Movimento dos SEM-TERRA realizou hoje manifestações em 19 Estados e no DISTRITO FEDERAL para cobrar do governo a criação de novos assentamentos da reforma agrária e exigir mais apoio para as famílias já assentadas. Em BRASÍLIA, um grupo formado por quase 700 sem-terra ocupou a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA). Também foram ocupadas as sedes do instituto em SÃO PAULO, RIO, PARÁ, PIAUI e PARAÍBA.
Ministros de Transportes dos 27 países da UNIÃO EUROPÉIA cederam hoje às pressões de companhias aéreas e decidiram reabrir parcialmente os aeroportos do continente. A decisão ocorre cinco dias após a suspensão dos vôos por causa da erupção do vulcão EYJAFJALLAJOKULL, na ISLÂNDIA. As críticas fizeram com que o caos aéreo da EUROPA deixasse de ser uma questão técnica para se tornar uma crise política, alimentada por prejuízos estimados em um bilhão de dólares. O Serviço de Tráfego Aéreo Nacional da GRÃ-BRETANHA, no entanto, anunciou que a atividade do vulcão islandês se intensificou hoje e uma nova grande nuvem de cinzas estava a caminho do norte da EUROPA. Mais cautelosos, os alemães decidiram abrir seus aeroportos só após o meio-dia.

Demissões no QUÊNIA, falta de aspargos na SUÍÇA, interrupção da entrega de uísque escocês no JAPÃO e restaurantes japoneses sem sushi na EUROPA. O vulcão na ISLÂNDIA vem causando problemas para a economia bem além dos aeroportos. Institutos de pesquisas já indicam que, se a situação não melhorar, as perdas na EUROPA podem ficar entre 1% e 2% do PIB.

No dia em que o ataque terrorista contra um edifício federal em OKLAHOMA CITY completou 15 anos autoridades fizeram hoje homenagens às 168 vítimas do atentado, enquanto grupos de extrema direita se reuniram em diversas partes dos EUA para pedir o livre porte de armas e protestar contra o governo.
Em entrevistas e artigos para jornais, o ex-presidente BIL CLINTON, que estava no poder quando o extremista TIMOTHY McVEIGH detonou um caminhão com explosivos em OKLAHOMA, alertou para as semelhanças entre o ambiente inflamado de protestos contra o governo de hoje e daquela época. “Não se pode estimular o debate público com uma retórica violenta que faz um tipo como McVEIGH escutar atentamente”, disse CLINTON, em entrevista hoje. De acordo com ele, haverá sérias conseqüências se esses grupos continuarem a “demonizar” o governo e seus funcionários em um esforço para legitimar a violência.
O atentado de 19 de abril de 1995 em OKLAHOMA foi o maior ataque terrorista doméstico dos EUA. Hoje, em OKLAHOMA CITY, a secretária de Segurança Interna, JANET NAPOLITANO, pediu vigilância contínua contra os terroristas ao discursar em uma cerimônia em que foram feitos 168 segundos de silêncio em homenagem às vítimas. 

2 011       :        TERÇA-FEIRA
Esta semana termina amanhã. Teremos a comemoração do DIA DE TIRADENTES e a SEXTA-FEIRA SANTA. Procuro atualizar um dos dias mais compridos das minhas memórias. São várias comemorações: DIA DO EXÉRCITO, DIA DO ÍNDIO, DIA DE SANTO EXPEDITO, Nascimento de ROBERTO CARLOS, Nascimento do CORONEL PM UBIRATAN (se fosse vivo estaria completando 68 anos) e aí vem toda a história de seu assassinato, que está colocada nas páginas de 19 de abril.
No MMDC vou passar uma tarde relativamente tranqüila. Tudo está planejado para o DIA DOS ANIVERSARIANTES no dia 27 de abril, bem como uma reunião do Conselho Deliberativo, marcada pelo CORONEL PM JAIRO PAES DE LIRA; no dia 28 teremos reunião do Conselho Superior para a escolha do Presidente da Assembléia Geral Eleitoral, a acontecer em 29 de abril.
Tenho problemas com o PEN DRIVE. Ele não gravou as modificações feitas na atualização do dia 19 de abril e isso me obriga a repetir tudo o que já havia feito pela manhã. Com isso posso imprimir as 105 páginas do dia 19 de abril.  

O atacante ADRIANO estava animado com sua recuperação no CORINTHIANS. E feliz por ter perdido dois quilos em uma semana. Mas não suportou a carga de exercícios. Hoje à tarde, durante os trabalhos no gramado do CT do Parque Ecológico, sentiu uma forte dor no tornozelo esquerdo. Levado rapidamente para fazer exames na clínica do consultor médico do clube, JOAQUIM GRAVA, foi constatado que rompeu o Tendão de AQUILES. O jogador vai passar por cirurgia amanhã, no Hospital SÃO LUIZ, no MORUMBI, e ficará afastado dos gramados por cinco meses.

Hoje, no dia de seu 39º aniversário, RIVALDO deixou clara sua insatisfação com a condição de reserva do SÃO PAULO. O meia jogou apenas uma partida completa no clube – logo na estréia, na vitória por 3 a 2 sobre o LINENSE – e não está sendo cogitado para jogar amanhã diante do GOIÁS, no SERRA DOURADA. “Eu esperava jogar mais. Estou tendo poucas oportunidades até pela minha idade. Se eu tivesse 30 anos, com certeza jogaria mais”, disse o jogador em entrevista à TV BANDEIRANTES. “Mas quero deixar claro que tenho 39 anos e consigo jogar os 90 minutos.” RIVALDO cogita até que não esteja jogando por ter sido uma contratação imposta ao técnico PAULO CESAR CARPEGIANI. “Vim por causa de um convite do ROGÉRIO CENI e não fui uma contratação do treinador. Se fosse indicado pelo treinador com certeza eu teria mais oportunidades de jogar”, garantiu o meia. “Estou tendo poucas chances, mas vou continuar trabalhando uma hora elas vão aparecer.”

A sucessão na Prefeitura de SÃO PAULO já consome tucanos e petistas, partidos que nas últimas eleições vêm polarizando o debate eleitoral no Estado e no País. A crise interna no PSDB, que tomou contornos mais nítidos com a criação do PSD pelo prefeito GILBERTO KASSAB (ex-DEM) e foi gravada pela debandada de seis vereadores da sigla, fez com que fossem explicitadas articulações e jogos políticos das legendas em SÃO PAULO por conta das eleições municipais.

A norueguesa GRETE WAITZ falece aos 57 anos. Ela entrou para a história do atletismo ao vencer por nove vezes a MARATONA DE NOVA YORK, a mais importante do mundo. Sua primeira vitória na prova ocorreu em 1978, quando ela foi convidada para ser “coelho” (atleta que corre apenas para ditar o ritmo do demais) e venceu a corrida com direito a quebra do recorde mundial. Ela lutava contra um câncer desde 2005.

Com uma surpreendente aparição do líder FIDEL CASTRO, o Partido Comunista Cubano encerrou hoje seu sexto Congresso, em HAVANA, com a promessa de pôr em prática medidas econômicas e sociais nunca antes aplicadas dos 50 anos de socialismo de CUBA. Contrariando a expectativa de renovação na cúpula do poder da ilha, porém, o encontro acabou reforçando a linha dura do partido. A eleição de JOSÉ RAMON MACHADO, de 80 anos, para o cargo de segundo-secretário do PCC decepcionou os críticos do regime, que esperavam a presença de um líder mais jovem no comando do partido único. MACHADO passa a ser o sucessor natural do presidente RAÚL CASTRO, de 70 anos, que foi eleito primeiro-secretário, no lugar de FIDEL – que, pela primeira vez desde a revolução, não exerce nenhum cargo no regime.
O economista cubano OSCAR ESPINOSA CHEPE, que integrou o governo de FIDEL por quase 20 anos, lembrou que MACHADO “já era subordinado de RAÚL na guerrilha castrista” nos anos 1950. ‘Prevaleceu a amizade e a fidelidade. Para mim isso foi uma surpresa. Esperávamos alguém mais jovem”, afirmou o dissidente. De MIAMI, opositores asilados pelo governo americano fizeram coro para criticar a permanência da “velha guarda” do PCC.

O governo sírio decretou hoje o fim do estado de emergência vigente desde 1963. Apesar da decisão, elogiada com ressalvas por países europeus e pelos ESTADOS UNIDOS, os protestos contra o presidente BASHAR ASSAD continuaram hoje.  

2 012      :        -     TERÇA-FEIRA
DIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO
Nesta mesma data, há 364 anos, o embrião da Força Terrestre brasileira derrotou, em PERNAMBUCO, um inimigo mais forte. Nossas armas foram a superioridade moral, o sentimento patriótico e o desejo de liberdade. Esses acontecimentos memoráveis constituíram-se em um dos mais belos capítulos de nossa História. Seu protagonista foi o povo em armas representado por todas as camadas e por diferentes matizes sociais. O sangue derramado serviu para traçar os destinos do Brasil e da Força Terrestre, conforme o futuro iria confirmar. Somos hoje uma Nação soberana, amante da liberdade e fraternalmente mestiça na raça e na cultura. Para defendê-la, temos um Exército identificado de forma permanente com as aspirações do povo brasileiro. O Exército de hoje, fundamental à segurança e à soberania nacional, é o mesmo Exército Patriota, na memorável jornada de 19 de abril de 1648. Eis a herança que nos trazem as encostas e os grotões dos MONTES GUARARAPES. Honra e glória aos heróis que, naquele dia, mais do que ganhar uma batalha, lançaram as bases de uma grande Nação.

O Comandante Militar do Sudeste, GENERAL-DE-EXÉRCITO ADHEMAR DA COSTA MACHADO FILHO, tem a honra de convidar V. EXª / V. Sª e família para os eventos comemorativos do DIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO, conforme a programação que se segue:
CONCERTO DA BANDA SINFÔNICA DO EXÉRCITO BRASILEIRO (aconteceu ontem no auditório da Universidade MACKENZIE).
SOLENIDADE MILITAR ALUSIVA AO 364º ANIVERSÁRIO DE CRIAÇÃO DO EXÉRCITO BRASILEIRO no QG do CMSE, às 10:30 horas. 
Preocupado com a atualização do dia 19 de abril, um dos dias mais complexos de minha memória, ocupando até agora 110 páginas, não vou ao Exército, mesmo porque não ando bem de saúde. As preocupações acerca dos 80 Anos da Revolução Constitucionalista de 1932 estão me ocupando muito o tempo. O dia 19 de abril tornou-se, talvez, o mais longo das minhas memórias por três registros muito importantes: o aniversário do CORONEL PM UBIRATAN GUIMARÃES, assassinado por uma mulher, em seu apartamento, razão pela qual conta todo esse episódio nas páginas de meu diário; o aniversário do REI ROBERTO CARLOS também ocupa um bom espaço nas memórias, bem como o aniversário do Exército. Hoje, por exemplo, perco um bom tempo da manhã ao atualizar a data complexa. A partir de hoje, pelo número de páginas, passa a se constituir um único livro, desmembrando-se do dia 20 de abril.   
MARINEI consegue mais uma vitória para o MMDC. Vai buscar no Conselho de Honrarias e Mérito os diplomas das medalhas que serão entregues amanhã na PRAÇA NOVO MUNDO, área do 5º BPMM, e no sábado, no Monumento Mausoléu do Ibirapuera. Foi um sufoco para se conseguir isso. O CAPITÃO PM ANÍSIO ajudou muito nessa luta. Ele comprou todas as medalhas e as trouxe ontem. Recebo a visita do HELCIO DALLARI, nosso associado, sempre com idéias criativas e de grande sucesso. Ele quer a aproximação do MACKENZIE com a Sociedade Veteranos de 32-MMDC. Nos 80 Anos do Movimento Constitucionalista o MACKENZIE desfilaria no 9 de Julho porque dele partiram vários combatentes em 1932. Propõe interceder quanto a isso. Durante um bom tempo conversamos a respeito de assuntos atinentes aos seus propósitos.
CAPITÃO PM ANÍSIO passa pelo MMDC após o término de suas aulas no Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais. Vem assinar ainda alguns diplomas que serão entregues no dia 21 de abril. Vou permanecer até tarde na Sociedade, aguardando a diminuição das pessoas que viajam nesse horário. Atendo um telefonema do THIAGO DE MORAES. Ele tem idéia de procurarmos o Ministério Público no caso do Monumento Mausoléu, que continua aguardando o devido restauro.

O uniforme era outro, completamente diferente. Nem branco, nem listrado. AZUL. O time também parecia outro. Nem determinado e nem eficiente. Apático. Com isso, o SANTOS teve de suar muito para vencer o STRONGEST por 2 a 0, nesta noite, na VILA BELMIRO. E o esperado centésimo gol de NEYMAR ficou para o mata-mata da LIBERTADORES. O PEIXE terminou a fase classificatória como líder do Grupo 1, com treze pontos, cinco a mais que o INTERNACIONAL – que perdeu para o JUAN AURICH no PERU (1 a 0), mas também conseguiu se classificar. Nas oitavas de final, o SANTOS vai encarar o BOLÍVAR, com o primeiro jogo na casa do adversário no início de maio.

Dois meses após ter enfrentado uma crise militar e sofrer ataques de militares da reserva, a presidente DILMA ROUSSEFF fez questão de prestigiar a solenidade do DIA DO EXÉRCITO, ao lado do ministro CELSO AMORIM (Defesa) e do comandante do Exército ENZO PERI, gesto considerado politicamente importante para eles. Na cerimônia PERI não deixou de dar um recado a DILMA, ao apresentar reivindicações salariais e de reequipamento da Força. “Por vocação, o soldado é despojado de si mesmo e desapegado de interesses materiais” disse. Mas ressalvou: “Por trás desse homem há uma família, que precisa de condições compatíveis para viver com dignidade”. Depois da questão salarial, PERI defendeu também o reaparelhamento da Força. “A dissuasão externa, para preservar a soberania e os interesses nacionais, advém da existência de forças modernas, bem equipadas, adestradas e em estado de permanente prontidão, capazes de desencorajar intimidações, agressões e ameaças”, comentou. Em sua fala, DILMA limitou-se a tratar da questão operacional. “Continuaremos trabalhando para que a nossa força terrestre esteja sempre capacitada para manter a devida operacionalidade e prontidão frente às missões que se apresentem, e para garantir os interesses estratégicos do País”, discursou. Ela destacou, ainda, o papel da Força nos dias de hoje. “Esse papel de destaque persiste nos dias de hoje em reconhecidas participações do Exército brasileiro no exterior e em sua atuação em território nacional – seja no apoio à ocupação de áreas de conflito no RIO ou no atendimento à população em situações de emergência.”

Dois paraquedistas se enroscaram no céu a cerca de dois mil metros de altura, por mais de um minuto. O susto ocorreu no domingo em PIRACICABA, a 164 km da capital. Nove paraquedistas deveriam formar no céu uma figura que lembra um diamante. Dois atletas se enroscaram e iniciaram uma queda livre. Um conseguiu acionar o equipamento auxiliar. O segundo usou a faca de segurança para se livrar das cordas. Os dois pousaram em segurança.

Médica da prefeitura de SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, no VALE DO PARAÍBA, RENATA COSTA BRUGNARO, de 36 anos, planejou a viagem de férias para CANCUN, no GOLFO DO MÉXICO, em companhia do marido, o engenheiro da EMBRAER, JOSÉ BRUGNARO NETO, de 34. Os dois gostavam muito de atividades submarinas nas horas de lazer e, segundo amigos, eram praticantes de esportes. O casal morreu afogado hoje durante mergulho em uma caverna na cidade de PLAYA DEL CARMEN, ao sul de CANCUN. Segundo autoridades locais, eles demoraram para achar o caminho de volta e o oxigênio acabou. O guia espanhol que os acompanhava também morreu. 

Ao som de DANIELA MERCURY que cantou o hino nacional brasileiro, o ministro CARLOS AYRES BRITTO tomou posse hoje na presidência do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça. O vice-presidente da Corte será JOAQUIM BARBOSA. AYRES BRITTO não vai ficar dois anos à frente do STF, como é usual, porque em novembro vai completar 70 anos e, pela lei, terá de aposentar compulsoriamente. Ele afirmou que os próximos sete meses vão servir para “plantar sementes”. A cerimônia foi marcada pelo discurso do presidente da OAB, OPHIR CAVALCANTE, que, à frente da presidente DILMA ROUSSEFF, dos demais ministros do Supremo e de parlamentares e governadores afirmou que o “Parlamento tem servido de balcão de negócios para políticos”.

No dia em que o Congresso criou a CPI que vai investigar a ligação de políticos e empresas com o contraventor CARLINHOS CACHOEIRA, a articulação política do governo foi alvo de fortes críticas por parte dos próprios aliados. Sem orientação do Planalto, até parlamentares do PT passaram a bombardear o “vazio” na coordenação. “A presidente DILMA está muito bem, mas a articulação política do governo é fraca e amadora”, reclamou o senador LINDBERGH FARIAS. Petistas dizem que o PMDB, com o senador VITAL DO REGO na presidência da CPI, pode pressionar o governo por mais cargos no primeiro escalão. “Isso não existe. Também somos governo e temos consciência da gravidade de uma CPI como essa”, disse o líder do PMDB na Câmara, HENRIQUE EDUARDO ALVES. Entre petistas, é forte a disputa pela relatoria da CPI, que será instalada na quarta-feira.
O 1º Tribunal do Júri de SÃO PAULO condenou hoje a 19 anos de prisão o advogado WÁGNER MEIRA ALVES, acusado de ser o mandante do assassinato do empresário JOÃO CARLOS GANME, um dos herdeiros do Hospital 9 de Julho, no centro de SÃO PAULO. GANME foi morto com 37 facadas em seu escritório, na Rua AUGUSTA, em outubro de 1999. Outros quatro acusados de participação no crime já foram condenados. Cabe recurso da decisão judicial. “Ficou claro que JOÃO CARLOS foi morto porque atrapalhou os negócios de ALVES, inclusive os ligados ao tráfico de drogas”, afirmou o criminalista ALBERTO ZACHARIAS TORON, que foi assistente de acusação no caso. TORON lembrou aos jurados que o réu já foi condenado em outro processo criminal a 8 anos de prisão por tráfico de drogas depois de ter sido investigado em uma operação da Polícia Federal. Para matar o empresário, os assassinos simularam um roubo. O julgamento do acusado durou dois dias. O advogado alegou inocência. O juiz MARCELO OLIVEIRA autorizou que o réu aguarde o julgamento de seu recurso contra a sentença em liberdade. Os jurados entenderam que ele cometeu um homicídio triplamente qualificado – porque o motivo do crime seria torpe, o meio empregado, cruel e porque os criminosos não deram chance de defesa à vítima, que foi amarrada antes de ser esfaqueada. Segundo a acusação, ALVES pagou 120 mil reais pela morte de GANME após ele descobrir que o advogado, que administrava as fazendas de sua família, desviava gado e madeira de uma das propriedades. Na época do crime, GANME tinha 39 anos, era casado e tinha um filho de dois anos.

A paulistana MARIA DA GLÓRIA CARDIA DE CASTRO era uma tradutora nata, com o dom de tornar compreensível fosse uma língua diferente, fossem conceitos problemáticos para os leitores jovens. Em PARIS, onde estudou história da civilização e literatura, ela trabalhou em emissoras de rádio e televisão, traduzindo o noticiário para o português. Aqui, com a ajuda da escritora GISELDA LAPORTA NICOLELIS, teve contato com o mundo editorial, lançando seus primeiros livros, ambos voltados ao público infantojuvenil. O reconhecimento veio na seqüência: em 1985, recebeu três prêmios literários. Inquieta como o pai que sempre a incentivou, MARIA DA GLÓRIA voltou à EUROPA em 1988 e, de LISBOA, escreveu para jornais e revistas, além de trabalhar para uma multinacional. Na volta, decidiu passar uma temporada em MACEIÓ e em 1995 regressou à sua cidade natal. “Meus pais pareciam ciganos, mudavam muito. E acho que assimilei isso Passei a mudar muito na vida. Eu achava que quem fica parado é árvore, que fica plantada, com as raízes embaixo da terra”, justificou em uma entrevista ao Museu da Pessoa. Com mais de dez livros publicados, entre eles “MENINA MÃE”, “EM CARNE VIVA”, “QUEM ROUBOU MINHA INFÂNCIA” e “SALVEM A PROFESSORA”, a paulistana escreveu sobre gravidez na adolescência, drogas e rejeição materna, abrindo espaço para que esses assuntos fossem abordados pela mídia e em conversas familiares. Diegnoticada com câncer há três anos, MARIA DA GLÓRIA faleceu hoje, aos 70 anos, deixando uma filha. Nasceu em 1941.  

Pelo menos 36 pessoas morreram e mais de 150 ficaram feridas hoje na explosão de mais de 20 bombas em cidades e vilarejos por todo o IRAQUE, disseram fontes da polícia e de hospitais. Os atentados elevaram o medo do ressurgimento da violência no país, cujas autoridades se empenham em mostrar que podem manter a segurança. Em BAGDÁ, três carros-bomba, duas bombas deixadas em vias públicas e um atentados suicida explodiram em áreas de maioria xiita, no que parecem ter sido ataques coordenados, os quais mataram 15 pessoas e feriram 61, segundo fontes. O maior ataque ocorreu em KIRKUK, cidade petrolífera do norte, onde a explosão de dois carros-bomba que tinham como alvo patrulhas policiais, matou oito pessoas e feriu 26. KIRKUK, cidade onde convivem árabes, curdos, turcomanos e outros grupos, está no centro de uma antiga disputa entre o governo central iraquiano e a região autônoma curda. Ambos reivindicam o controle sobre a cidade, rica em petróleo. Foi o dia mais sangrento no país desde que um ataque realizado pelo grupo ESTADO ISLÂMICO DO IRAQUE, ligado à rede AL-QAEDA, matou pelo menos 52 pessoas em uma série de atentados em 20 de março. O crescimento da tensão entre xiitas, sunitas e curdos, integrantes da frágil coalizão de governo, vem aumentando os temores de retorno de uma onda de violência sectária semelhante à que deixou o IRAQUE à beira da guerra civil, após a invasão do país por tropas lideradas pelos ESTADOS UNIDOS, em 2003.

O músico GREG HAM, da banda de rock australiana MEN AT WORK, foi encontrado morto hoje por um grupo de amigos em sua casa em MELBOURNE. As causas da morte ainda são desconhecidas. O grupo ficou famoso nos anos 1980. A música “DOWN UNDER”, com solo de flauta de HAM, foi um dos hits do MEN AT WORK. No entanto, a banda foi condenada por plágio por causa dessa canção em 2010.

Morreu em NOVA YORK, hoje, o baterista e cantor LEVON HELM, aos 71 anos. Tinha câncer na garganta. Ele integrou o mítico grupo THE BAND, que revolucionou a música nos anos 1960 ao lado de BOB DYLAN, eletrificando o folk tradicional. Segundo contam, foi uma secretária, MARY MARTIN, quem teve a idéia de juntá-los. “Ela conhecia todas as bandas e cantores do CANADÁ e ficou empurrando esses caras para mim”, contou DYLAN. HELM era o único americano da tal banda. THE HAWKS (que acompanhava RONNIE HAWKINS, deixado para trás em 1964). O grupo contava também com o guitarrista ROBBIE ROBERTSON, o baixista RICK DANKO e o pianista RICHARD MANUEL, canadenses. Filho de um fazendeiro do ARKANSAS, MARK LAVON HELM dizia que era parte índio chikasaw e parte branco e que sua formação consistia de blue-grass, blues do DELTA DO MISSISSIPI, country e rock´n´roll. A partir dos anos 1980, também se dedicou à carreira de ator.      

2 013     :     -      SEXTA-FEIRA
O Comandante Militar do Sudeste, GENERAL-DE-EXÉRCITO ADHEMAR DA COSTA MACHADO FILHO, tem a honra de convidar V.Exª / V. Sª e família para os eventos comemorativos do DIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO, conforme a programação que se segue:
DATA: 19 de abril de 2013 
HORA: 10:30.
LOCAL: QG do CMSE – AVENIDA SARGENTO MÁRIO KOZEL FILHO, 222.

Nesta mesma data, há 365 anos, o embrião da Força Terrestre brasileira derrotou, em PERNAMBUCO, um inimigo mais forte. Nossas armas foram a superioridade moral, o sentimento patriótico e o desejo de liberdade. Esses acontecimentos memoráveis constituíram-se em um dos mais belos capítulos de nossa História. Seu protagonista foi o povo em armas representado por todas as camadas e por diferentes matizes sociais. O sangue derramado serviu para traçar os destinos do BRASIL e da Força Terrestre, conforme o futuro ria confirmar. Somos hoje uma Nação soberana, amante da liberdade e fraternalmente mestiça na raça e na cultura. Para defendê-la, temos um Exército identificado de forma permanente com as aspirações do povo brasileiro. O Exército de hoje, jundamental à segurança e à soberania nacional, é o mesmo Exército Patriota, na memorável jornada de 19 de abril de 1648. Eis a herança que nos trazem as encostas e os grotões dos MONTES GUARARAPES. Honra e glória aos heróis que, naquele dia, mais do que ganhar uma batalha, lançaram as bases de uma grande Nação.

Chego ao IBIRAPUERA por volta das 9:30 horas. Vou até o gabinete do Deputado Estadual MAJOR PM SÉRGIO OLÍMPIO, face o horário. Nosso deputado está na Igreja SANTO EXPEDITO, acompanhando as solenidades comemorativas ao dia do falecimento do santo. Converso com dona VALÉRIA, sua assessora, principalmente sobre os preparativos para o 9 de Julho, quando o deputado sempre homenageia, em sessão solene, a data magna de SÃO PAULO e a revolução constitucionalista de 1932. Um pouco antes das 10:30 horas, acompanho dona VALÉRIA, que também vai ao Comando Sudeste.
Vamos encontrar muitos amigos, mas cumprimentamos primeiramente o GENERAL ADHEMAR e oficiais do Exército, entre eles o GENERAL HEDEL FAYAD. O comandante geral, CORONEL PM BENEDITO ROBERTO MEIRA e o Chefe da Casa Militar, CORONEL PM MARCO AURELIO ALVES PINTO estão pressentes, como também outros coronéis da PM. Nosso comandante do Exército Constitucionalista, AMADO RÚBIO, vem acompanhado de sua esposa, dona NADIR. ALFREDO PIRES, que foi comandante do Exército Constitucionalista em 1012 comparece com sua esposa dona NAIR.
Tudo estaria muito bem até ser chamado por um dos velhos amigos que me conta certos pormenores sobre o Núcleo MMDC-LESTE, nada agradáveis. Digo a ele que tudo está solucionado após uma reunião extraordinária da Diretoria Executiva, onde também compareceram os presidentes dos núcleos da capital, inclusive o próprio presidente do Núcleo MMDC-LESTE. Aí vem a comunicação muito desagradável de que os tenentes NATANAEL e JOSÉ FILHO irão ludibriar o Presidente da Sociedade Veteranos de 32-MMDC com diplomas das medalhas que serão entregues no dia 26 de abril, na Câmara Municipal, sem minha assinatura. Isso me contraria profundamente e digo ao meu caro amigo (que pede para não citar seu nome) que irei extinguir o núcleo por causa dessa situação insustentável. Além de não cumprir o que foi determinado na reunião de 6 de abril, afronta deliberadamente o presidente do MMDC, num ato de pura rebeldia contra as decisões que foram tomadas, em virtude de graves irregularidades acontecidas anteriormente.
Por volta das 13 horas estou na Sociedade. Sou chamado para o almoço na Associação dos Oficiais Militares do Estado de São Paulo, na Rua TABATINGUERA. Aos amigos que comparecem nesse almoço exponho as revelações que me foram passadas no evento do DIA DO EXÉRCITO e que me levam a tomar a resolução de extinguir o núcleo MMDC LESTE. Ainda nesta tarde, interrompendo os meus trabalhos, vou ser intrevistado pela TJ PRODUÇOES, onde THIAGO faz inúmeras perguntas sobre os motivos que levaram os paulistas a deflagar a revolução de 1932. Após a partida da equipe da TJ PRODUÇÕES, mando a MARINEI passar um e-mail para o TENENTE PM NATANAEL anunciando a extinção do núcleo MMDC-LESTE. Por telefone, é cientificado o secretário da Diretoria Executiva, CAPITÃO PM ANÍSIO DOS SANTOS, dessa extrema medida.
Data: 19 de abril de 2013 16:27
Assunto: EXTINÇÃO DO NÚCLEO MMDC LESTE
Para: "
natanaelss@policiamilitar.sp.gov.br" <natanaelss@policiamilitar.sp.gov.br>, Nata <natsoaressant@uol.com.br>

Face notícias recebidas hoje de manhã no Dia do Exército, no Comando Sudeste, através de pessoas idôneas de que o Núcleo MMDC Leste não está cumprindo com as determinações da Reunião Extraordinária de 06 de abril ESTA PRESIDÊNCIA DECLARA EXTINTO O NÚCLEO MMDC LESTE.
 MARIO FONSECA VENTURA
Coronel PM - Presidente
Sociedade Veteranos de 32 - MMDC
CARÍSSIMO PROF. ADILSON
Infelizmente não dá mais para aguentar os desmandos do Núcleo MMDC-LESTE. O atual presidente não obedece as ordens emanadas da Presidência da Diretoria Executiva, que recriou o Núcleo, que já tinha sido extinto uma primeira vez. Os erros continuam a aflorar de maneira acintosa, demonstrando rebeldia contra a sede e querendo se tornar independente em suas ações.
Hoje, no Comando Sudeste, fizeram-me ver que essas atitudes comprometem o bom nome da Sociedade Veteranos de 32-MMDC, principalmente porque os dirigentes do Núcleo tomam atitudes isoladas, arrecadam dinheiro sem prestação de contas para a compra de medalhas e outras coisas mais que o senhor ficaria horrorizado em saber.
Hoje à tarde, pesando tudo o que já aconteceu e a desobediência frontal às ordens emanadas na reunião extraordinária da Diretoria Executiva e dos presidentes dos núcleos da capital (6 de abril) como Presidente da Sociedade Veteranos de 32-MMDC declarei extinto o NÚCLEO MMDC-LESTE.
Quaisquer atitudes tomadas pelo ex-núcleo são nulas perante a Sociedade Veteranos de 32-MMDC.

CARO CAPITÃO PM ANÍSIO
Solicito conhecer da decisão do Presidente da Sociedade Veteranos de 32-MMDC, já que você é o secretário da Diretoria Executiva.  

Ainda preciso dar conhecimento dos desmandos do Núcleo MMDC LESTE, agora extinto, para o CORONEL PM ANTÔNIO CARLOS MENDES, indicado para ser o Presidente da Assembléia Geral Eleitoral em 30 de abril. Com o núcleo extinto, não poderá haver a eleição de cargos para o mesmo nessa data. Minha idéia é não tumultuar muito o desligamento do núcleo da Sociedade, mas se for preciso todo mundo ficará sabendo. A entrega de medalhas na Câmara Federal também não poderá acontecer, pois os vínculos com o MMDC estão interrompidos. É uma medida drástica, mas necessária. A imposição da fiscalização por parte da sede criou problemas sérios para os dois tenentes que extrapolaram em muito os deveres para com a Sociedade, cometendo irregularidades atrás de irregularidades, desde o ano passado.

Em assembléia no vão livre do MASP, nesta tarde, cerca de sete mil professores decidiram entrar em greve a partir da próxima segunda-feira, dia 22. Durante a votação, os professores chegaram a fechar as duas pistas da AVENIDA PAULISTA. Depois, seguiram em passeata, interditando a PAULISTA no sentido da Rua da CONSOLAÇÃO. A passeata seguiu até a PRAÇA DA REPÚBLICA, onde fica a Secretaria Estadual da Educação. Segundo os organizadores, até às 18:30 horas, quando o grupo chegou à região da REPÚBLICA, cerca de 20 mil pessoas participavam do protesto. A categoria reivindica reposição salarial de 36,74%. Do outro lado, a secretaria oferece reajuste de 8%. Segundo a APEOSP (Sindicato dos Professores), a proposta representa um aumento real de apenas 2%, com o desconto da inflação. “Dois por cento é vergonhoso para nós e para o Estado mais rico da Nação”, disse a presidente do sindicato, MARIA ISABEL NORONHA. Os professores também reivindicam o cumprimento da lei que determina que um terço da jornada de trabalho seja destinada a atividades de formação e preparação de aulas e a extensão dos direitos da categoria aos contratados temporariamente.   

Dois oficiais interrogados hoje no Fórum da BARRA FUNDA confirmaram que a ordem para a ROTA invadir o pavilhão 9 partiu do CORONEL PM UBIRATAN GUIMARÃES, comandante da operação na CASA DE DETENÇÃO que resultou na morte de 111 presos em 2 de outubro de 1992. Eles e outros dois policiais militares falaram em nome dos 26 réus envolvidos no MASSACRE DO CARANDIRU durante o quarto dia de julgamento. O hoje TENENTE-CORONEL PM Res RONALDO RIBEIRO DOS SANTOS, na época capitão de uma companhia da ROTA, disse que logo na entrada do pavilhão rebelado havia barricada com fogo. “Estava muito escuro e havia gritos. Nós víamos clarões e estampidos que davam a entender que se tratava de tiros e vultos vindo em direção à tropa”, disse. O TENENTE PM AÉRCIO DORNELA, hoje major, confirmou o depoimento  de RONALDO e acrescentou que o confronto ocorreu no corredor. “Quem ficou ferido estava no corredor. Quem não estava entrou na cela”, disse. O CAPITÃO PM MARCOS POLONIATO contou que foi baleado pelos presos no braço. O julgamento prossegue amanhã com os debates entre defesa e acusação. A previsão é de que a sentença só seja conhecida no início da madrugada do domingo, dia 21.

A filha do vice-governador de SÃO PAULO, GUILHERME AFIF DOMINGOS, sofreu uma tentativa de assalto hoje pela manhã no MORUMBI, quando levava o filho de dois anos à escola. O carro em que ela e a criança estavam foi alvejado a tiros por dois homens, mas ninguém se feriu graças à blindagem do automóvel. O crime aconteceu por volta das 7:40 horas, na esquina rãs Ruas DOUTOR FLÁVIO AMÉRICO MAURANO e DOUTOR GETÚLIO DE PAULA SANTOS, a cerca de dois quilômetros do PALÁCIO DOS BANDEIRANTES, a sede do governo do Estado. MARIA CECÍLIA DOMINGOS SAHYOUN, de 33 anos, dirigia uma LAND ROVER DISCOVERY e parou no cruzamento, obedecendo à sinalização. Dois homens que atravessavam a via cercaram o carro. Ambos estavam armados com revólveres. De acordo com o depoimento dado pela mulher à polícia e informações da assessoria de AFIF, um dos bandidos parou em frente ao carro apontando a arma, enquanto o segundo anunciou o assalto junto à janela da motorista. No momento em que o assaltante que estava diante do veículo foi para a outra lateral do automóvel, MARIA CECÍLIA acelerou o carro e fugiu. Os dois ladrões reagiram e deram dois tiros na LAND ROVER. Uma bala atingiu a janela do motorista e a outra acertou o capô. Nenhuma delas ultrapassou a blindagem. Após a fuga, MARIA CECÍLIA voltou para casa nervosa e só depois foi prestar queixa na delegacia, acompanhada do marido, OMAR SAHYOUN, e de um segurança.

Dois ônibus foram queimados em pontos diferentes da GRANDE SÃO PAULO na noite de ontem e houve confronto entre policiais e manifestantes. Os ataques aconteceram em protesto à chacina de quatro pessoas na quarta-feira, em CARAPICUÍBA e OSASCO, quando outras sete pessoas ficaram feridas. Um dos ataques a ônibus aconteceu em CARAPICUÍBA, na Rua JÚPITER, quando o coletivo foi parado e incendiado. Os bombeiros foram chamados, mas a polícia também teve de ser acionada, já que manifestantes tomaram a via. Os policiais usaram bombas de efeito moral e balas de borracha para dispersar o grupo. O outro incêndio ocorreu na cidade vizinha de OSASCO. Um grupo de homens parou o ônibus, mandou que os passageiros descessem e ateou fogo no veículo. Não houve registro de feridos.

“O JAÇANÃ ainda é um bairro em que os vínculos familiares são importantes e a festa de SANTO EXPEDITO é uma expressão disso”, afirmou o padre LUIZ CÉSAR BOMBONATO, pároco da Capela de SANTO EXPEDITO e do SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, na zona norte. O padre é o organizador da 13ª festa de SANTO EXPEDITO, cujo dia foi comemorado hoje. A comemoração é feita diante da capela do santo, na Rua MURILO FURTADO, 686, no JAÇANÃ.

Começa a contar na próxima terça-feira o prazo de dez dias para apresentação dos recursos dos 25 condenados pelo STF no processo do mensalão. O julgamento, que começou em agosto de 2012, entra agora na reta final com a publicação no “DIÁRIO DE JUSTIÇA ELETRÔNICO”, do acórdão, um resumo de 14 páginas com as sentenças e o que foi o esquema de corrupção que abalou o primeiro governo do ex-presidente LULA, em 2005. A previsão é prender definifivamente os considerados culpados até junho. Entre os 25 sentenciados estão o ex-ministro da CASA CIVIL JOSÉ DIRCEU, o deputado federal JOÃO PAULO CUNHA, o ex-tesoureiro do PT DELUBIO SOARES e o operador do mensalão, MARCOS VALÉRIO, além de seus sócios e dirigentes do BANCO RURAL. Todos vão ter de cumprir parte da pena em regime fechado, ou seja, em uma penitenciária. Outros réus têm direito ao semiaberto. É o caso, por exemplo, do também deputado federal JOSÉ GENOÍNO e do delator do esquema, ROBERTO JEFFERSON.

MARATONA DO TERROR. POLÍCIA AGE RÁPIDO E NEUTRALIZA TERRORISTAS. Os irmãos TAMERLAN e DZHOKHAR TSARNAEV nasceram na CHECHÊNIA, mas viviam nos EUA. Um dos dois suspeitos pelo atentado na MARATONA DE BOSTON foi morto durante a madrugada pela polícia e o outro foi preso nesta noite. Os dois são irmãos de origem chechena e demonstravam pouco sinais de radicalismo desde que chegaram aos ESTADOS UNIDOS.
DZHOKHAR e TAMERLAN TSARNAEV teriam  feito as duas bombas que mataram três pessoas e feriram 176, próximo a linha de chegada, na segunda feira. Os dois eram da CHECHÊNIA, região separatista da RÚSSIA, de maioria muçulmana, e viviam dos EUA legalmente. TAMERLAN, de 26 anos, foi morto em um tiroteio hoje de madrugada. DZHOKHAR, 19 anos, foi preso nesta noite após ser caçado pela policia durante todo o dia. Na Internet, o mais novo, que conseguiu a cidadania norte-americana em 11 de setembro de 2012, aparecia em fotos com armas. Já TAMERLAN chegou ao país quatro anos após seu irmão mais novo, em 6 de setembro de 2006, aos 20 anos. Ele legalizou sua permanência com um green card, mas não era naturalizado. A procura aos irmãos começou no Instituto de Tecnologia de MASSACHUSETTS, onde DJHOHHAR e TAMERLAN são suspeitos da morte de um policial na noite de quinta-feira. Depois, eles roubaram um carro e liberaram o motorista. As autoridades destacaram que os TSARNAEVS lançaram explosivos enquanto a policia os seguia até WATERTOWN. Segundo a CNN, 15 policiais ficaram feridos. Os suspeitos e os agentes trocaram disparos e TAMERLAN foi ferido gravemente. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A perseguição continuou e toda a rede de trens urbanos, ônibus e serviços de METRÔ no leste de MASSACHUSETTS foi suspensa. As escolas também não abriram. O aeroporto de BOSTON ficou fechado nas primeiras horas do dia e o espaço aéreo ficou fechado. Helicópteros BLACK HAWK e policiais fortemente armados foram mobilizados. DZHOKHAR foi encontrado dentro de um barco, no quintal de uma casa em WATERTOWN. Dois homens e uma mulher foram detidos, em outra área da cidade, para interrogatório.
Em entrevista para emissoras de TV da RÚSSIA, ANZOR TSARNAEV, pai de DZHOKHAR e TAMERLAN TSARNAEV, garantiu que os filhos eram inocentes e acusou o FBI de criar uma “armadilha” para acusar os jovens. “Creio que os serviços secretos (norte-americanos) montaram uma armadilha a meus filhos, porque são crentes muçulmanos”, afirmou. “Meu filho é um verdadeiro anjo”, disse TSARNAEV sobre DZHOKAHAR, naquele momento procurado por praticamente toda a policia de BOSTON e equipes das forças especiais do país. RUSLAN TSARNI, tio dos suspeitos, disse que seus sobrinhos “envergonharam todo o povo da CHECHÊNIA”. Um outro tio dos jovens, ALVI TSARNI, afirmou que TAMERLAN ligou apenas algumas horas antes de ser morto pelo FBI e pediu perdão. Os dois não se falavam havia cerca de dois anos.

A polícia paquistanesa prendeu hoje o ex-presidente PERVEZ MUSHARRAF, que fugiu ontem de uma corte de Justiça na capital, ISLAMABAD, após um juiz cancelar sua fiança e decretar a prisão. Ele está sendo julgado pela demissão e detenção de vários membros da Suprema Corte quando decretou estado de emergência em 2007. Após a prisão, MUSHARRAF prometeu lutar contra o que chamou de perseguição política.          

Após uma semana tensa de manifestações entre chavistas e opositores nas ruas das cidades venezuelanas, NICOLAS MADURO tomou posse nesta tarde como presidente da VENEZUELA pelos próximos seis anos. Com a presença de DILMA ROUSSEFF e outros 16 chefes de Estado, na Assembléia Nacional, em CARACAS, MADURO jurou continuar a revolução bolivariana iniciada por HUGO CHÁVEZ.

2 014     :     -       SÁBADO DE ALELUIA
O dia 19 de abril é uma data diferente das demais para as minhas memórias. O aniversário do CORONEL PM UBIRATAN GUIMARÃES e o seu trágico assassinato ocupam algumas dezenas de páginas. Comemora-se também hoje o DIA DE SANTO EXPEDITO, padroeiro das causas urgentes e dos militares, inclusive a Polícia Militar. Aproveito a manhã sossegada deste sábado para atualizar o dia 20 de abril. Relembro meus tempos de aspirante a oficial, no Batalhão de Guardas, quando assistimos há cinquenta anos atrás a uma magnífica apresentação do nosso Corpo Musical no TEATRO MUNICIPAL. O Corpo Musical, naquela época, pertencia ao Batalhão de Guardas.
Durante todo o dia centenas de fiéis visitaram os templos religiosos em homenagem a SANTO EXPEDITO. Os devotos fizeram filas enormes para rezar e pagar promessas tanto na Capela da GRAÇA DE SANTO EXPEDITO, na Rua MURILO FURTADO, 686, no JAÇANÃ, na zona norte, quanto na Capela Militar de SANTO EXPEDITO, na Rua JORGE MIRANDA, 2  308, no centro, próximo ao Metrô LUZ.

A primeira leva de socos e pontapés é um tanto tímida, porém, em poucos segundos, a voracidade dos golpes aumenta vertiginosamente. Sobra até para quem está perto. Quando a cabeça é arrancada do corpo, urros e gritos de “viva” ecoam com força no grupo de cerca de 20 pessoas, a maioria crianças entre 7 e 14 anos de idade, que malharam hoje os bonecos de JUDAS na Rua LAVAPÉS, no bairro do CAMBUCI, na região central da cidade. Os bonecos da tradicional manifestação popular representavam políticos como a presidente DILMA ROUSSEFF, o ex-presidente LULA e o prefeito FERNANDO HADDAD. “É uma crítica a todos os políticos e a corrupção que existe no país”, disse o comerciante MÁRCIO TEIXEIRA, 35 anos, um dos organizadores da malhação de JUDAS. TEIXEIRA fez questão de incluir um boneco de LUÍS FERNANDES, coordenador do Ministério dos Esportes para eventos da COPA. “Ele é um JUDAS porque o governo disse que não iria ter dinheiro público nos gastos da COPA e o que mais tem é a grana do povo indo sei lá para onde”, disse o comerciante. A boneca de DILMA foi colocada dentro de um barril em alusão à crise da PETROBRÁS por conta da compra superfaturada de uma refinaria em PASEDENA, nos ESTADOS UNIDOS.
O boneco do prefeito FERNANDO HADDAD ganhou o apelido de “FERNANDO MALDADE”. Apesar de não ter um boneco para ser malhado, o governador GERALDO ALCKMIN foi alvo de duras críticas. “Ele não soube investir em estrutura e agora o povo vai ficar sem água e pagando uma tarifa maior. Ele vive enganando o povo”, afirmou o estudante universitário DAMÁSIO SILVA, de 39 anos. A malhação dos bonecos começou ao meio-dia e a Polícia Militar interditou a rua.   

Somos surpreendidos, nesta tarde, com a notícia da morte de LUCIANO DO VALLE. Os jornais da BANDEIRANTES e da GLOBO dão ênfase à carreira do excepcional narrador.
Narrador Luciano do Valle morre após passar mal em avião
Gazeta Press – 
Faleceu, na tarde deste sábado, o narrador esportivo Luciano do Valle, aos 66 anos de idade. As causas da morte ainda são desconhecidas. Sabe-se que Luciano do Valle passou mal no avião a caminho de Uberlândia, onde foi internado no Hospital Santa Genoveva, mas não resistiu. Na cidade mineira, Luciano do Valle faria a transmissão da partida entre Atlético-MG e Corinthians, no Estádio Parque do Sabiá.
A morte foi confirmada pela Rede Bandeirantes, emissora em que o jornalista trabalhou durante grande parte de sua carreira - de 1983 a 2003 e depois de 2006 até hoje.
Luciano do Valle marcou época na década de 70 e, além de narrar futebol, foi um dos grandes ícones na divulgação dos esportes olímpicos, popularizando atletas como Maguila e a geração de prata do vôlei masculino Brasileiro.
Luciano do Valle é homenageado por pilotos da Indy e time de coração. O narrador começou a carreira com apenas 16 anos, como locutor da Rádio Brasil, em Campinas, São Paulo. Quatro anos depois, ele trabalhou na Rádio Gazeta, seu trampolim para a televisão. Foi narrador da TV Globo por 11 anos e narrou futebol e também Fórmula 1, no tempo de Emerson Fittipaldi. Além de narrador, Luciano do Valle foi um incentivador do esporte, ajudando nos bastidores da carreira de Maguila, da Fórmula Indy e organizando o célebre jogo de vôlei entre Brasil e União Soviética, no Maracanã, em 1983.A reação à morte de Luciano do Valle foi imediata. No confronto entre Vasco e América-MG pela Série B do Campeonato Brasileiro, um minuto de silêncio foi respeitado por conta de seu falecimento. nas redes sociais, muitos jornalistas esportivos, assim como atletas, também prestaram homenagem ao locutor. Comentarista da TV Bandeirantes, o ex-jogador Neto se emocionou ao falar sobre o companheiro de profissão: "Ele não estava muito bem de saúde, não, nos últimos tempos. Ele me ensinou muitas coisas e se, hoje, eu sou o comentarista que sou é por causa dele. Trabalhei com ele por dez anos. As pessoas precisam passar a respeitar mais as pessoas como o Luciano, porque ninguém sabia que ele estava um pouco doente em determinados momentos. Eu precisava abrir o copo d’água para ele, colocava a cadeira para ele sentar. O grupo Bandeirantes perdeu um cara assim fenomenal. A Copa não vai ser a mesma sem ele". O narrador Galvão Bueno, que chegou a trabalhar com Luciano do Valle na TV Globo, também falou sobre a importância do colega, afirmando que a Copa do Mundo no Brasil não será a mesma sem uma das principais vozes do jornalismo esportivo.
"Vai ser difícil, vai ser complicado, um momento de muita emoção, como foi bom ter o Luciano como amigo, como referência, como o grande concorrente nestes quase 40 anos de profissão. Eu insisto em repetir a frase: fica muito mais pobre a comunicação do país a partir de hoje. Que ele possa olhar, de algum lugar, por todos nós", disse o narrador.
Yahoo Esporte Interativo/Dorival Rosa / Divulgação Portuguesa - Se caso chegar até a Fifa, a Lusa pode cair para a Série C do Brasileirão.

Gazeta Press - procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schmitt, afirmou que a Portuguesa pode até ser excluída da Série B por não ter voltado a campo, após uma ordem judicial interromper a partida entre a equipe paulista e o Joinville, na última sexta-feira. Uma liminar obtida por um torcedo,r na 3ª Vara Cível do Foro Regional da Penha, fez com que o presidente da Lusa, Ilídio Lico, retirasse seu time de campo aos 16 minutos do primeiro tempo. Lico relatou que foi intimado por um oficial de Justiça a cumprir a decisão, senão poderia sair da Arena Joinville preso. Contudo, Paulo Schmitt negou que a liminar tenha qualquer valor judicial. "Há uma decisão do Superior Tribunal de Justiça que diz que o tribunal competente para julgar as ações deste caso é o do Rio de Janeiro. E, no Rio, está determinado que se cumpra a decisão do STJD. Portaento, essa liminar de São Paulo não existe", disse. O procurador ainda acrescentou que a Lusa poderá sofrer sérias punições por ter abandonado o campo antes do fim da partida. "A Portuguesa jamais poderia ter deixado o campo como fez. Ela corre riscos. No Código Brasileiro de Justiça Desportiva, as penas variam entre multa, perda de pontos, que iriam para o adversário, e exclusão da competição", relatou. Se o caso chegar até a Fifa e a entidade máxima do futebol mundial intervir na briga judicial, o clube paulista pode sofrer sanções ainda mais sérias, podendo até mesmo ser rebaixado à Série C.

Depois de quatro dias internado, o ex-governador de SÃO PAULO, JOSÉ SERRA, recebeu alta e deixou o Hospital SÍRIO-LIBANÊS, na capital paulista, nesta tarde. Ele tratou uma bacteremia, que é a presença de bactérias no sangue. Por volta das 14 horas, a assessoria do político informou que ele já havia apresentado melhoras no quadro clínico e que estava sem febre. O tratamento foi feito com antibióticos. No final de janeiro, SERRA passou por uma cirurgia de próstata também no SÍRIO-LIBANÊS. A análise do material removido mostrou que não havia necessidade de tratamento adicional.

Detentas do Presídio Feminino de PEDRINHAS, no MARANHÃO, atearam fogo em colchões, tentaram arrancar as grades da unidade e ameaçaram matar outras presas, nesta manhã. A confusão teria ocorrido porque o local ficou sem água por dois dias. A SEJAP disse que homens do Grupo de Escolta e Operações Penitenciárias entraram no complexo penitenciário e controlaram as mulheres.

Trinta manifestantes incendiaram nove veículos na comunidade CARAMUJO, em NITERÓI (RJ), nesta tarde. A ação ocorreu em protesto pela morte de dois jovens. Durante a manhã, um adolescente de 17 anos, que estava na garupa de uma moto, morreu após o veículo bater em um blindado da PM. Na sexta, enquanto a polícia tentava pôr fim a um baile funk, dois irmãos foram baleados enquanto iam à igreja. ANDERSON SANTOS, 21 anos, morreu. Após o protesto, a PM ocupou a favela.

Policiais militares da BAHIA começaram a voltar às ruas, hoje, após terem passado uma noite aquartelados em protesto contra a prisão do líder do movimento grevista, vereador MARCO PRISCO (PSDB), de SALVADOR. Oficiais percorreram os quartéis durante a madrugada ameaçando demitir os grevistas. A ASPRA, associação de praças e bombeiros liderada por PRISCO, disse que tentou convencer os soldados a recuar, mas culpa o governo de JAQUES WAGNER (PT) pela prisão do líder. A gestão nega. A greve da polícia baiana começou na terça-feira e SALVADOR e FEIRA DE SANTANA foram as cidades que mais sofreram com a violência dos bandidos.

Pela segunda vez neste ano, uma pessoa caiu da Ponte RIO-NITERÓI e foi resgatada com vida pelo Corpo de Bombeiros. Por volta das 7 horas uma mulher estava ao lado de seu carro, que havia enguiçado na pista sentido NITERÓI da ponte, na altura da grande reta, quando o veículo foi atingido por um ônibus que, momentos antes, havia se chocado com outro carro. Identificada apenas como ISABEL CRISTINA, de 39 anos, ela acabou caindo de uma altura de 35 metros na BAÍA DE GUANABARA e foi socorrida por pescadores que estavam próximos ao local. De acordo com a concessionária CCR PONTE, ISABEL estava acompanhada de uma sobrinha, menor de idade, que nada sofreu.
Bombeiros do Grupamento Marítimo de BOTAFOGO e do quartel central resgataram a mulher, que foi levada para o Hospital Municipal SOUZA AGUIAR, com fraturas no corpo. ISABEL CRISTINA está lúcida, fez exames no hospital e vai passar por cirurgia.
Em 3 de março desde ano, segunda-feira de Carnaval, MARINA PINTO BORGES, de 22 anos, perdeu o controle de seu carro após uma freada. O veículo capotou e caiu da ponte, no sentido NITERÓI-RIO, e despencou de uma altura de 50 metros. MARINA conseguiu sair do carro e ficou boiando até ser resgatada por bombeiros. A jovem teve lesões no pulmão e fígado e precisou retirar o baço, que foi esmagado.

Suspeita de envolvimento na morte do garoto BERNARDO BOLDRINI, de 11 anos, em FREDERICO WESTPHALEN (RS), a assistente social EDELVÂNIA WIRGANOVICS disse à polícia gaúcha que recebeu seis mil reais pela participação no assassinato. As informações são do jornal “ZERO HORA”. EDELVÂNIA, que é amiga da madrasta do menino, GRACIELE UGULINI, afirmou ainda que o pai da criança, LEANDRO BOLDRINI, não sabia do crime. Os três estão presos.  


Um assaltante de 15 anos foi baleado e seu comparsa, de 17 anos, foi apreendido após uma perseguição policial que terminou com troca de tiros na Vila NOVA CACHOEIRINHA, zona norte da capital, na noite de ontem. A dupla estava armada com uma pistola e dentro de um carro roubado no dia anterior. Uma viatura fazia patrulhamento na Avenida JOÃO MARCELINO BRANCO, quando cruzou com um FIAT PUNTO vermelho e solicitou que ele parasse. Quem estava na direção era o adolescente de 15 anos, que decidiu fugir, já que o veículo tinha sido roubado de uma cabeleireira, de 22 anos, no bairro do LIMÃO, também na zona norte, na noite de quinta-feira. A perseguição se estendeu pelas Avenidas INAJAR DE SOUZA e DEPUTADO EMÍLIO CARLOS e pelas Ruas BRIGADEIRO VILEA JÚNIOR e PROFESSOR BUENO DOS REIS, onde o rapaz mais jovem decidiu sair do carro coma pistola 9 milímetros na mão e atirar nos policiais. Os PMs revidaram e balearam o menor de idade três vezes, mas a Secretaria de Segurança Pública não soube dizer onde os tiros atingiram o adolescente, que foi levado ao Hospital Estadual do MANDAQUI. O outro menor não saiu do carro e se entregou assim que o comparsa foi alvejado.

O caixa CLÁUDIO OLIVEIRA SIMIÃO, 42 anos, foi preso em flagrante por ter agredido a ex-mulher com 16 facadas. O crime aconteceu em CAJAMAR. O agressor tentou fugir de carro, porém, capotou o veículo e foi preso por tentativa de homicídio. A mulher, uma garçonete de 32 anos, foi hospitalizada. O ataque foi visto pelo irmão da vítima, que chamou a polícia. CLÁUDIO e a garçonete têm dois filhos.

Uma quadrilha de assaltantes explodiu o caixa eletrônico de uma agência bancária, no bairro BRIGADEIRO TOBIAS, em SOROCABA, interior paulista. Uma das bananas de dinamite não explodiu e foi deixada para trás pelo bando, que conseguiu fugir levando o dinheiro do caixa. A entrada da agência ficou parcialmente destruída. O roubo aconteceu às 2:30 horas do sábado. Os assaltantes fugiram em dois carros, de acordo com testemunhas que ouviram a explosão.  

Ataque contra acampamento da ONU no Sudão do Sul deixa 20 mortos

Washington (EUA), 19 abr (EFE).=. Pelo menos 20 pessoas morreram e 70 ficaram feridas em um ataque contra um acampamento da missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (UNMISS), informou a ONU nesta sexta-feira. Várias pessoas morreram em um tiroteio registrado na quinta-feira quando um grupo de cidadãos pró-governo realizavam uma passeata rumo a um acampamento da ONU para entregar uma carta de protesto contra seus administradores que, segundo eles, oferecem refúgio aos seguidores do líder opositor Riak Machar. twitter: www.twitter.com/brasilefe . E-MAIL: tvefe@efebrasil.com.br. WEB: www.efeservicios.com

Equipes de resgate localizaram hoje dez corpos dentro da balsa que afundou na última quarta-feira na costa da CORÉIA DO SUL. Segundo autoridades do país, ainda não foi possível fazer o resgate. Os corpos foram descobertos por mergulhadores que conseguiram acesso à zona de passageiros do quarto piso da balsa. Os dez corpos são os primeiros a serem localizados no interior da embarcação. Até hoje, 46 corpos haviam sido achados. A estimativa oficial é de 174 pessoas salvas e pelo menos 255 desaparecidas.
Os parentes das vítimas manifestaram desagrado pela lentidão no resgate após o navio ter levado duas horas para afundar e por só terem sido resgatadas 179 das 475 pessoas que estavam a bordo. No local doa acidente, as equipes de resgate enfrentam mau tempo, baixas temperaturas da água do mar, correntes marítimas e visibilidade zero embaixo d´água. Há 176 embarcações, 28 helicópteros e mais de 650 mergulhadores envolvidos nos esforços de salvamento. A esperança de encontrar pessoas com vida é quase nula, pois bolsões de ar que poderiam ter se formado no interior da balsa já teriam se extinguido passadas 72 horas. O capitão LEE JOON-SEOK disse que não pediu aos passageiros que deixassem a embarcação pela falta de barcos que pudessem resgatá-los e por causa do mar revolto. Ele e dois tripulantes estão presos.

Quatro jornalistas franceses sequestrados em junho de 2013 na SÍRIA foram libertados após vários meses de cativeiro. EDOUARD ELIAS, DIDIER FRANÇOIS, NICOLAS HÉNIN e PIERRE TORRES foram deixados por homens não identificados na fronteira entre SÍRIA e TURQUIA na noite de sexta-feira. Os quatro reféns estavam com as mãos amarradas e os olhos vendados quando foram encontrados por soldados turcos.   

2 015   :     -     DOMINGO
O dia 19 de abril, em minhas memórias, ocupa um livro inteiro, com 128 páginas, por enquanto. É que o CORONEL PM UBIRATAN GUIMARÃES nasceu nessa data e coloquei também no dia tudo que se refere ao seu assassinato. Além disso também a data diz respeito ao DIA DE SANTO EXPEDITO, DIA DO ÍNDIO, DIA DO EXÉRCITO e o nascimento do cantor ROBERTO CARLOS.
Estou atualizando essa data quando recebo um telefonema do MAESTRO ÁLVARO DOS SANTOS, residente em PIRACICABA. Tinha encontrado com ele no evento em que comemoramos o aniversário do CORPO MUSICAL, onde ele serviu durante muitos anos. Solicitei a ele tocar o SILÊNCIO no 23 de maio. Nessa ligação telefônica ele confirma que estará no MONUMENTO DO IBIRAPUERA na data em que iremos comemorar o DIA DA JUVENTUDE, lembrando a morte de MARTINS, MIRAGAIA, DRÁUSIO e CAMARGO.

O grupo radical Estado Islâmico divulgou hoje (19) um vídeo que mostra a execução de vários homens, apresentados como cristãos etíopes capturados na Líbia. Com 29 minutos, o vídeo, divulgado em sites jihadistas, mostra um grupo de pelo menos 12 homens sendo degolados em uma praia e outro grupo, de 16 homens, mortos a tiro em área deserta. Em fevereiro, o grupo jihadista já tinha divulgado vídeo mostrando a decapitação de 21 homens, a maioria egípcios coptas, em uma praia, numa encenação parecida com a das imagens divulgadas nesse domingo. Um homem vestido de negro aparece falando em inglês sobre a batalha entre "a fé e a blasfêmia", e os condenados são apresentados como membros "da Igreja etíope inimiga". O Estado Islâmico assumiu o controle de parte dos territórios da Síria e do Iraque, onde proclamou um califado e onde tem multiplicado os abusos, utilizando os vídeos como armas de propaganda.

O papa Francisco voltou a pedir à comunidade internacional que atue de forma decisiva e com rapidez para evitar tragédias como a que ocorreu hoje (19), em que 700 imigrantes desapareceram depois de um naufrágio no Mediterrâneo.
 “Apelo à comunidade internacional para que atue com decisão e rapidez, com o objetivo de evitar que esse tipo de tragédia volte a ocorrer”, disse o papa. “São homens e mulheres como nós, irmãos que procuram uma vida melhor. Têm fome, são perseguidos, estão feridos, são explorados e são vítimas de guerras que buscam uma vida melhor, a felicidade”, acrescentou. Cerca de 700 imigrantes estão desaparecidos no Mediterrâneo, depois de o barco em que viajavam com destino à Itália ter naufragado a 60 milhas da costa da Líbia.

A mãe de um dos oito mortos na sede do Pavilhão Nove, uma das torcidas organizadas do Corinthians, na noite deste sábado (18), contou ao G1 que um dos sobreviventes da chacina foi enrolado em uma bandeira do time e deixado vivo pelos criminosos. "Disseram para ele que ele tinha sorte que as balas tinham acabado e que ele ficou vivo para contar tudo", relata. Segundo ela, outros rapazes que estavam no local conseguiram arrombar uma porta e fugir.
Ela esteve no Instituto Médico Legal na manhã deste domingo (19) para fazer o reconhecimento do corpo do filho, e disse que as vítimas foram espancadas antes de morrer. "Deixaram o rosto e o braço dele todo machucado", afirmou. Ela preferiu não ser identificada com medo de represálias.
Familiares e amigos dos mortos estão na porta do Instituto Médico Legal de São Paulo (IML), na Zona Oeste da cidade, à espera da liberação dos corpos.

Ao completar dez dias neste domingo (19), a greve dos médicos da rede municipal de saúde em Cuiabá está se fazendo sentir pela população, que tem se deparado com a ausência de profissionais nas policlínicas e com superlotação no Pronto Socorro da capital. Enquanto isso, Prefeitura e sindicato discutem na Justiça a legalidade do movimento iniciado para cobrar aumentos salariais, convocação de profissionais aprovados em concurso e mais contratações.
De acordo com o Sindicato dos Médicos (Sindimed), a orientação durante a greve é que os profissionais da rede pública que se mantiveram nas unidades atendam somente casos de urgência e emergência. A medida tem levado a um aumento significativo da demanda para o Pronto Socorro municipal, superlotado e com pacientes sendo mantidos em condições precárias sobre macas nos corredores.
Entre a população que precisou procurar os serviços de saúde da rede municipal nos últimos dias existem relatos denunciando a completa ausência de médicos, como na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro, e a liberação prematura de pacientes sem a devida realização de exames necessários para a alta hospitalar, como no Pronto Socorro.
Mesmo antes de ser iniciada, a greve dos profissionais médicos foi declarada ilegal em decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, a qual está sendo contestada pelo Sindimed. O recurso interposto pelo sindicato ainda não foi apreciado.
De um lado, o sindicato afirma que os profissionais em serviço mantiveram o atendimento de urgência e emergência.
Nos casos em que não há profissionais, explicou o diretor do Sindimed, Breno Rocha, o motivo é a falta de contratações por parte da Prefeitura, que acaba não conseguindo preencher as escalas de trabalho.
Já o prefeito Mauro Mendes (PSB), que classificou a greve como “criminosa”, assegurou a convocação dos profissionais aprovados no último concurso público municipal, mas também alertou que responsabilizará o sindicato por eventuais mortes de pacientes da rede pública ocasionadas pela falta de atendimento médico.
Por enquanto, para minimizar os impactos da greve, o prefeito informou que já solicitou apoio de outros hospitais fora da rede municipal e pública, como o Hospital Universitário Júlio Müller (HUJM), o Hospital Geral Universitário (HGU), a Santa Casa de Misericórdia, o Hospital de Câncer e o Hospital Santa Helena.

Em busca da vaga na final do CAMPEONATO PAULISTA, o zagueiro GIL e o atacante DUDU vão travar hoje uma disputa particular na partida entre CORINTHIANS e PALMEIRAS, em ITAQUERA. Inimigos no clássico, eles são muito próximos fora das quatro linhas.
CORINTHIANS: CÁSSIO; FÁGNER, GIL, FELIPE, FÁBIO SANTOS; RALF; JÁDSON, BRUNO HENRIQUE, DANILO, MENDOZA; VÁGNER LOVE. TÉCNICO: TITE
PALMEIRAS: FERNANDO PRASS; LUCAS, VICTOR RAMOS, JACKSON, ZÉ ROBERTO; GABRIEL, AROUCA; ROBINHO, VALDÍVIA, DUDU; RAFAEL MARQUES. TÉCNICO: OSWALDO DE OLIVEIRA
ÁRBITRO: ARBITRAGEM: THIAGO DUARTE PEIXOTO
INCIDENCIAS: SEMIFINAL DO CAMPEONATO PAULISTA 2015, EM JOGO ÚNICO NA ARENA CORINTHIANS, EM ITAQUERA.
O Palmeiras conseguiu voltar à final do Campeonato Paulista ao derrotar o Corinthians em Itaquera na decisão por pênaltis. Petros desperdiçou a última cobrança, defendida por Fernando Prass. Após a eliminação corintiana, o meia alvinegro disse que bateu firme e forte, como havia treinado. "Bati com o treinei. Firme e forte. Ele foi feliz e conseguiu pegar", afirmou.
No lance, Prass acertou o canto e conseguiu defender o chute de Petros. Com o erro, o Palmeiras fez 6 a 5 e conseguiu a classificação diante do rival. Pelo Corinthians, Elias também perdeu a cobrança, com mais uma defesa do goleiro do Palmeiras.

Pelo visto, a peixada que o presidente do SÃO PAULO, CARLOS MIGUEL AIDAR, havia prometido comer foi bem indigesta. Hoje, na VILA BELMIRO, o SANTOS atropelou o TRICOLOR por 2 a 1 e garantiu a vaga na final do CAMPEONATO PAULISTA. Como se já não bastasse a derrota, o time da capital manteve a freguesia para o ALVINEGRO praiano. Nos últimos seis anos, o TRICOLOR foi eliminado pelo PEIXE quatro vezes (2010,2011,2012,2015).
Esta será a sétima decisão consecutiva do SANTOS, que levantou a taça em 2010, 2011 e 2012. Por ter a melhor campanha na competição, o ALVINEGRO praiano joga a primeira partida contra o VERDÃO no ALLIANZ PARQUE, domingo que vem e recebe o arquirrival no último e decisivo confronto, dia 3 de maio.
Já o SÃO PAULO passa por crise. Sem vencer nem um clássico sequer neste ano, o TRICOLOR precisa bater o CORINTHIANS na quarta-feira para se manter vivo na COPA LIBERTADORES.

Com gol de pênalti, o VASCO desbancou o FLAMENGO, por 1 a 0, hoje, pela semifinal do Campeonato Carioca. Na decisão, o time de SÃO JANUÁRIO terá pela frente o BOTAFOGO, que eliminou o FLUMINENSE ontem - nas penalidades. Foi o fim de um jejum de três anos e 11 jogos sem que o CRUL-MALTINO vencesse o RUBRO-NEGRO. O último triunfo havia sido em 2012.

O britânico LEWIS HAMILTON não deu chance para ninguém e garantiu sua terceira vitória após quatro etapas disputadas no Mundial de Fórmula 1. Na primeira prova noturna do ano, o piloto da MERCEDES venceu o GP DO BAHREIN e disparou na luta pelo título.
Largando na pole, HAMILTON completou as 57 voltas no circuito de SAKHIR em 1hora35minutoscinco segundos809. Com 93 pontos, abriu 27 em relação a NICO ROSBERG na classificação geral. Hoje, o alemão teve problemas no freio, foi ultrapassado pela FERRARI de KIMI RAIKKONEN e terminou em terceiro. Foi o primeiro pódio do finlandês - quarto colocado no MUNDIAL, com 42 pontos, nesta temporada.
Em uma corrida marcada por muitas trocas de posições, FELIPE MASSA começou a ter problemas cedo. Sua WILLIAMS parou na volta de apresentação e ele teve de largar dos boxes, completando a prova na décima colocação. "Foi uma corrida bem sofrida desde o começo. Não sei por que não conseguiram ligar meu carro. Vinha me recuperando, até que levei uma batida do (PASTOR) MALDONADO na minha traseira. Daí em diante, meu carro ficou muito difícil para guiar", lamentou-se o brasileiro, quinto colocado no MUNDIAL (31). VALTTERI BOTTAS, seu companheiro de equipe, terminou na sexta posição.
FELIPE NASR, o outro brasileiro na F-1 foi 12º e está em oitavo na classificação (14 pontos). A próxima corrida será o GP DA ESPANHA, no dia 10 de maio.

O ex-presidente FERNANDO HENRIQUE CARDOSO se mostrou hoje, após palestra no 14º Fórum de COMANDATUBA, na BAHIA, divergente às posições de integrantes de seu partido, o PSDB, em diversos assuntos, como impeachment da presidente DILMA ROUSSEFF e redução da maioridade penal.
"Impeachment não poder ser tese. Ou houve razão objetiva (para abrir) ou não houve. Quem diz se houve é a Justiça, o Tribunal de Contas, a polícia. Você não pode se antecipar a isso, transformar o seu eventual desejo de pôr um outro governo (no poder) em algo fora das regras da democracia. Isso é precipitação. Os partidos têm de esperar", afirmou.
Ao longo da semana passada, havia ganhado força na bancada do PSDB na Câmara dos Deputados o desejo de encaminhar um pedido de processo de impedimento contra a presidente com base nas manobras fiscais do governo no ano passado, as chamadas "pedaladas", identificadas pelo Tribunal de Contas da União.
Presente no mesmo evento, o presidente da Câmara dos Deputados, EDUARDO CUNHA, afirmou que as pedaladas acontecem há 15 anos, portanto, desde o governo de FHC.
"O que vocês (jornalistas) chamam de pedalada é a má prática das contas públicas, de adiar pagamentos para fazer superávits primários que não correspondem à realidade. (Isso) vem sendo praticado ao longo dos últimos 10,12,15 anos, indefinidamente", disse CUNHA.
FHC respondeu ao deputado federal com ironia: "Eu não sei andar de bicicleta, como vou dar uma pedalada? Eu duvido que tenha sido feito algo dessa magnitude no meu governo, e se foi, foi errado. Um erro não justifica o outro".
O ex-presidente chamou ainda de "jogada política" a decisão do PT de proibir doações de empresas a seus diretórios. Segundo ele, "depois de a porta arrombada, querem fechar a porta". Ele disse que o PSDB estuda limitar doações de pessoas jurídicas, mas que a discussão principal deveria ser sobre como tornar as campanhas mais baratas.
FHC foi enfático em dizer que discorda da proposta de extinção do PT, defendida por oposicionistas como RONALDO CAIADO, senador pelo DEM. "O PT é um partido importante, que contribuiu em muitos momentos da vida brasileira. O PT tem de coibir os abusos que ele próprio fez, a sociedade tem de ser contra esses abusos, mas não tem sentido fechar o PT".

Sem lançar candidato a presidente da República desde 1994, o PMDB ensaia quebrar esse jejum nas próximas eleições. Defensores da candidatura própria afirmam que lançar um nome seria essencial para dar vitalidade ao partido, conhecido por tradicionalmente apoiar o governo de plantão. A dificuldade é unificar a legenda, composta por caciques regionais, em torno de um candidato. O nome citado como "natural" é o do prefeito do RIO, EDUARDO PAES, mas também são lembrados o vice-presidente MICHEL TEMER e o presidente da Câmara, EDUARDO CUNHA. Lideranças peemedebistas veem uma janela de oportunidade em 2018, devido ao desgaste que provavelmente enfrentará o PT.         


Em menos de uma semana, uma segunda tragédia marítima pode ter custado a vida de centenas de imigrantes em busca de refúgio na Europa. 
Pelo menos 24 corpos foram encontrados dos cerca de 700 imigrantes desaparecidos neste domingo (19) após o naufrágio de um pesqueiro ao sul da ilha italiana de Lampedusa, no mar Mediterrâneo informou a Guarda Costeira italiana. Apenas 28 pessoas foram resgatadas com vida até o momento.
Um dos sobreviventes disse que cerca de 700 pessoas viajavam no barco, que se acidentou a cerca de 70 milhas da costa da Líbia, durante travessia rumo à Itália. Embora ainda não esteja confirmado que a embarcação levava este número de pessoas a bordo, a Guarda Costeira disse em um comunicado que o navio de 20 metros de comprimento, tinha "capacidade para transportar várias centenas de pessoas".
Uma fonte da Marinha de Malta explicou à Agência Efe que 17 unidades coordenadas pela Itália foram enviadas para a zona do acidente, como parte da operação Triton, e que as equipes "trabalham sem descanso" para "encontrar sobreviventes". Segundo informações da Guarda Costeira, 20 navios e três helicópteros estão envolvidos nas buscas. 
O naufrágio ocorreu durante a noite, segundo o depoimento de um dos 28 imigrantes salvos, informou a porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas (ACNUR) na Itália, Carlotta Sami. 
O sobrevivente contou que o pesqueiro enviou uma mensagem de socorro para a Guarda Costeira durante a noite.
Diante da impossibilidade de chegar a tempo ao local, o Centro Nacional de Socorro da Guarda Costeira pediu ao barco português "King Jacob", que navegava perto da zona, que desviasse sua rota em direção ao pesqueiro. Quando a embarcação portuguesa se aproximou do pesqueiro, os imigrantes se "posicionaram todos no mesmo lugar do barco e provocaram seu naufrágio".
O barco português iniciou então o resgate, enquanto se dirigiam para o local unidades da Guarda Costeira italiana e da Marinha de Malta, pois o acidente ocorreu perto da ilha.
Carlotta Sami disse à mídia italiana que a agência estava se preparando "para uma tragédia de grandes proporções". 
Os agentes de resgate "tentam encontrar sobreviventes entre os cadáveres flutuando na superfície do mar", afirmou o primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, durante um comício político.
Diante desta nova tragédia, a União Europeia anunciou que iria realizar uma reunião de emergência com seus ministros do Interior e das Relações Exteriores, mas não especificou qualquer data específica.
Outro naufrágio
Na quarta-feira, 400 imigrantes se afogaram num incidente semelhante, perto da costa da Líbia, país que por conta da proximidade geográfica com a Itália é um dos principais pontos de partida de embarcações com imigrantes em busca de asilo.
O barco, transportando cerca de 550 migrantes no total, virou cerca de 24 horas depois de deixar a costa da Líbia, de acordo com alguns dos 150 sobreviventes que foram resgatados e levados a um porto do sul da Itália, afirmou a organização Save the Children.
Segundo relatos divulgados pela mídia italiana, o barco virou quando os passageiros tentaram chamar a atenção de um navio mercante para serem resgatados - na maioria das travessias, imigrantes são colocados por traficantes de pessoas em embarcações em estado precário.
No ano passado, 170 mil pessoas fizeram a arriscada travessia para a Itália, que partindo da Líbia tem cerca de 500 km. A maioria dos imigrantes vem de países africanos e de regiões de conflito no Oriente Médio, como a Síria.
Pelo menos mil pessoas já morreram em incidentes este ano, um número 20 vezes maior que nos primeiros quatro meses de 2014.
Em outubro, autoridades marítimas da União Europeia anunciaram uma redução na escala de operações marítimas para tentar coibir as tentativas de travessia. No entanto, o número de pessoas arriscando a vida para fugir da pobreza ou de conflitos se manteve no mesmo patamar.
As autoridades agora temem um aumento de travessias, porque nos meses de primavera e verão as condições de navegação no Mediterrâneo melhoram. (Com agências internacionais).

Um vídeo supostamente produzido pelo grupo ESTADO ISLÂMICO e publicado nas redes sociais hoje mostra militantes atirando e decapitando 30 cristãos etíopes na LÍBIA. As agências de notícias ainda não conseguiram verificar a autencidade do vídeo, mas as mortes foram similares a outros episódios de violência protagonizados pelo ESTADO ISLÂMICO, que expandiu seu alcance a partir de seus redutos no IRAQUE e na SÍRIA para a caótica LÍBIA. A gravação tem 29 minutos de duração e traz o logotipo oficial da mídia do EI. No vídeo, os militantes acusam os cristãos de estarem numa cruzada para matar muçulmanos.

2 016    :      -    TERÇA-FEIRA
Com mais de 130 páginas, o livro de memórias do dia 19 de abril registra os seguintes acontecimentos: DIA DO EXÉRCITO - DIA DE SANTO EXPEDITO - DIA DO ÍNDIO - Data em que nasceu o cantor ROBERTO CARLOS e também do malfadado CORONEL PM UBIRATAN GUIMARÃES (todos os lances de seu assassinato estão descritos em minhas memórias).
AMIGOS: A SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC, NESTA MANHÃ, QUANDO SE COMEMORA O DIA DO EXÉRCITO, FAZ UM APELO AO COMANDO MILITAR DO SUDESTE: AS COMEMORAÇÕES DO DIA DA PÁTRIA, INCLUSIVE A PARADA CÍVICO-MILITAR SEJAM REALIZADAS NAS COLINAS DO IPIRANGA.
AFINAL, O GRITO DO IPIRANGA NÃO FOI DADO NAS MARGENS DO RIO TIETÊ E O SAMBÓDROMO DÁ UMA CONOTAÇÃO DE DESFILES DE ESCOLAS DE SAMBAS E AS TROPAS NÃO PODEM SER CONFUNDIDAS COMO TAL.
Essa é uma campanha que já venho fazendo há anos. Não posso aceitar que a Parada Cívico-Militar do 7 de setembro seja realizada num local destinado aos desfiles de Escolas de Samba.
Nesta manhã, antes de ir para as comemorações do DIA DO EXÉRCITO, através do FACEBOOK, faço um apelo ao CMSE nesse sentido.

O CORONEL PM RALPH ROSÁRIO SOLIMEO lembra-se da data em que foi declarado ASPIRANTE A OFICIAL:
Há 58 anos, no dia 19 de abril, a minha turma foi declarada Aspirante a Oficial, em cerimônia que usualmente se daria no dia 15 de dezembro, mas que, por necessidade do serviço, foi antecipada em razão da compressão do nosso Curso.
Seguindo a tradição, pela manhã houve a solenidade militar, em que os Aspirantes receberam as espadas das mãos de suas madrinhas, exceto os primeiros colocados, que as receberam de autoridades convidadas: a minha me foi entregue pelo representante da Aeronáutica.
 À tarde, na Catedral da Sé, tivemos a Bênção das Espadas, cerimônia presidida pelo Bispo Diocesano.
Ainda, seguindo a tradição, a nossa Festa da Espada foi encerrada com o Baile de Gala, na noite da véspera do feriado de Tiradentes, no salão do Aeroporto de Congonhas.
Os “Bailes da Espada”, sempre, eram realizado nos melhores salões da Capital, como o do Club Homes, do Clube Pinheiros e do Aeroporto de Congonhas, sendo abrilhantado pelas mais famosas orquestras como a do Silvio Mazurca, Rui Rey e outras, etc. Era um dos bailes mais elegantes que aconteciam na Cidade, em razão do rigor no observação da etiqueta: as mulheres, obrigatoriamente, usavam vestido longo, combinando a bolsa e os sapatos prateados ou dourados e os homens trajavam “Smoking” completo, incluindo a camisa própria do traje e a faixa à cintura; para os militares exigia-se o uniforme correspondente.

Há 368 anos, brancos, negros e índios, unidos pelo amor à terra brasileira, derrotaram, em PERNAMBUCO, um inimigo mais forte. Nossas armas foram a superioridade moral, o sentimento patriótico e o desejo de liberdade.
Tal epopéia se constituiu em um dos mais belos caminhos de nossa História. O povo, em armas, representado por todas as camadas e por diferentes matizes sociais, foi o protagonista. O sangue derramado serviu para traçar os destinos do BRASIL da Força Terrestre, conforme o futuro iria confirmar.
Somos hoje uma Nação soberana, amante da liberdade e fraternalmente mestiça na raça e na cultura. Para defendê-la, temos um Exército identificado, de forma permanente, com as aspirações do povo brasileiro. O Exército de hoje, fundamental à segurança e à soberania nacional, é o mesmo Exército Patriota, na memorável jornada de 19 de abril de 1648.
Eis a herança que nos trazem as encostas e os grotões dos MONTES GUARARAPES. Honra e glória aos heróis que, naquele dia, mais do que ganhar uma batalha, lançaram as bases de uma grande Nação.

O Comandante Militar do Sudeste, GENERAL-DE-EXÉRCITO MAURO CÉSAR LOURENA CID, tem a honra de convidar V.EXª / V.Sª para a solenidade comemorativa do DIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO.
DATA: 19 de abril de 2016 (terça-feira)
HORA: 10:30 horas
LOCAL: QG DO CMSE
Avenida SARGENTO MÁRIO KOZEL FILHO, 222.
IBIRAPUERA - SÃO PAULO - SP.  
Viajando de ônibus - metrô - ônibus, vou chegar ao CMSE por volta das 10 horas. Os amigos que encontramos no Comando Sudeste são inúmeros, mas da própria Sociedade apenas posso contar com ORÍTIA, AMADO RÚBIO (acompanhado de sua esposa NADIR e sua filha LÍGIA), RODRIGO GUTENBERG (presidente do Núcleo MMDC - NORTE "GENERAL EUCLYDES FIGUEIREDO", THELL DE MORAES. Pessoas que estão ligadas ao MMDC, como a fotógrafa ROSÂNGELA, vão fazer um documentário histórico sobre a comemoração do DIA DO EXÉRCITO.
Mas preciso falar com o GENERAL MAURO CÉSAR LOURENA CID, Comandante do CMSE, sobre o apelo que estamos lhe fazendo no sentido de que a PARADA CÍVICO-MILITAR DE 7 DE SETEMBRO seja realizada nas colinas do IPIRANGA. O Coordenador do Conselho Cívico e Cultural da Associação Comercial está ao meu lado quando falo sobre essa assunto com os GENERAIS CID e SCHONS.
O SUBTENENTE GEORGE TRAJANO veio até o Comando Sudeste para me levar para um almoço com o Professor ADILSON CÉZAR. Acontece que ainda não tinha falado com o GENENRAL CID e não dá para comparecer nesse almoço.
Permaneço no COMANDO SUDESTE até mais de 14 horas. Saio em companhia do AMADO RÚBIO, sua esposa NADIR e sua filha LÍGIA. Eles vão tomar um ônibus no ponto que fica na PRAÇA TÚLIO FONTOURA. Enfrentando um sol forte, vou para o Obelisco.
MARINEI CHALUB confecciona uma Certidão sobre Pensão Especial para a filha solteira de um combatente de 32. Essa pensão estava sendo recebida pela esposa do voluntário da revolução, mas ela faleceu com a idade de 103 anos. A viúva do combatente é tia da requerente. Acontece que precisávamos a assinatura do Secretário da Sociedade, e o MAJOR PM ANÍSIO DOS SANTOS está na Academia Militar do Barro Branco. Um sobrinho dessa senhora compromete-se a ir até a APMBB colher a assinatura do MAJOR PM ANÍSIO, que é avisado por telefone.
Como sempre, é muito difícil trabalhar no Obelisco. Atendemos outras pessoas e também o SUBTENNTE GEORGE TRAJANO. Ele traz notícias do QUINTINO SIMÕES PINTO que conseguiu o local no CERET para montar o Núcleo MMDC "NON DUCOR DUCO". O QUINTINO está montando a sua diretoria, uma vez que ele é o presidente do núcleo em formação.
Por volta das 16 horas, deixamos o Obelisco. Em casa, o PAULO CÉSAR quer que eu vá ao AUTO SHOPPING INTERNACIONAL GUARULHOS, onde ele pretende adquirir um carro para trabalhar como taxista. Conversamos com o vendedor PAULO e, primeiramente, esse veículo sairia pelo preço de 48 mil reais. O PAULO CÉSAR não tem dinheiro e quer que eu financie o carro para ele. É um assunto muito complicado que relembra o caso do caminhão que financiei para ele, assumindo uma dívida na COOPMIL, que levou anos para pagar e que me saiu caro. Também houve um outro negócio complicado quando se montou o LAN HOUSE para o PAULO CÉSAR trabalhar. Fui obrigado a financiar alguns computadores e foi outra dor de cabeça. Agora surge esse negócio que "vai sobrar para mim" mais uma vez. O PAULO CESAR se compromete a pagar as prestações do carro com o aluguel da casa que lhe dei de presente.
      
Temer pode cortar até 17 ministérios
Resta saber se a sede dos aliados políticos permitirá um corte tão robusto.
A intenção do peemedebista é causar um bom impacto logo de entrada e, via redução do excessivo número de ministérios, ganhar mais apoio popular. De acordo com Fernando Rodrigues, o objetivo é reduzir de 32 para algo entre 15 e 25 pastas. Mas, dado o apetite dos partidos que se aproximam do vice-presidente, o corte deve tender para um número menos significativo.
Armínio Fraga para a Fazenda era um dos mais desejados ministros, mas notícias de hoje dão que o convite foi rejeitado. José Serra na Saúde e Ronaldo Caiado na Agricultura são outras apostas fortes. Fato é que Michel Temer demonstra uma boa vontade em resolver a crise política, enquanto Dilma Rousseff busca apenas salvar a própria pele da aproximação da Lava Jato.
O Brasil vive uma ruptura. Finalmente.