terça-feira, 4 de abril de 2017

PODRES PODERES - ROBERTO DE ALMEIDA

REFLEXÕES PERTINENTES SOBRE OS PODRES PODERES A SEREM LIDAS E, CLARO, REPASSADAS

Entrada
x

Roberto de Almeida


REPASSANDO.  Lutar  contra  "Moinhos  de  Vento"  tem  uma  vantagem,  caro  Renato,  nossa  consciência  fica  limpa........abraços  ROBERTO


---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Renato Correa <rcorrea081154@gmail.com>
Data: 1 de abril de 2017 12:00
Assunto: Re: REFLEXÕES PERTINENTES SOBRE OS PODRES PODERES A SEREM LIDAS E, CLARO, REPASSADAS
Para: Roberto de Almeida <robmeida22@gmail.com>

Valeu, Roberto. Vamos seguir juntos fazendo a diferença, dentro do contexto de um povo lamentavelmente alienado, apático e sem mobilização, Sigamos contra os moinhos de vento, meu amigo!

No dia 28 de março de 2017 às 00:56, Roberto de Almeida <robmeida22@gmail.com> escreveu:
REPASSANDO.      VALE  A PENA  LER  O  QUE  O  RENATO  ENVIOU.       ROBERTO

Em 25 de março de 2017 14:09, Renato Correa <rcorrea081154@gmail.com> escreveu:
A 400 CONTATOS PARA PROGRESSIVO REPASSE NA REDE.

O STF, instância maior de nosso Judiciário, e sintetizando assim o que é hoje a nossa Justiça, a cada dia que passa, através das decisões de vários de seus integrantes, não mede esforços para de maneira crescente nos envergonhar como nação e sociedade. De um de seus componentes, Marco Aurélio de Mello, partiu a estapafúrdia decisão de colocar em liberdade, com apenas 6 anos de reclusão dos 22 que deveria cumprir, o goleiro Bruno, um homicida frio que tirou a vida e ocultou o corpo de Elisa Samudio, para não ter que lhe pagar a pensão judicial destinada ao sustento do filho que teve com ela. De outro, Gilmar Mendes, ouvimos a surrealista afirmação de que doações realizadas por caixa 2 nem sempre configuram crime de corrupção. Tal afirmação, repetida dias depois por José Eduardo Cardozo (este uma notória cavalgadura que já foi ministro da Justiça e advogado-geral da União no governo Dilma), é desses raros absurdos incompatíveis com quem, tido de notável saber jurídico, ocupa uma cadeira de nossa Suprema Corte, face à ideia de, pelo simples fato ser caixa 2, configurar algo não transparente, de origem não divulgada, não declarado à Justiça Eleitoral e, por conseguinte, ilícito, que normalmente parte de empresas que, por debaixo dos panos, financiando campanhas políticas, obviamente esperam auferir favorecimentos futuros, vindos dos apadrinhados políticos eleitos aos diversos cargos do Executivo e do Legislativo. ATENÇÃO, SR. GILMAR MENDES: CAIXA-2 É SEMPRE CRIME!

E por falar em Gilmar Mendes, a mais recente trapalhada do nobre jurista foi a de acusar a Procuradoria Geral da República, na figura de seu procurador chefe, Rodrigo Janot, de ter vazado os nomes de parte dos 83 alvos de inquérito da Lava-Jato, sugerindo que depoimentos por eles prestados e provas contra eles recolhidas sejam descartadas dos respectivos autos, numa decisão que, se levada a termo, significaria um retrocesso de anos e anos de investigação dentro da maior, mais complexa e mais importante operação anticorrupção já realizada no país em todos os tempos. De duas uma: ou o ministro surtou de vez, data vênia, com todo o respeito; ou há, de maneira suspeita, algo por trás de toda essa benevolência para com todos esses envolvidos no escândalo que o magistrado busca preservar. Não é de se admirar que enquanto a Justiça Federal do Paraná, de Sérgio Moro, já tenha condenado mais de 70 envolvidos, a nossa Suprema Corte que julga a turma do foro privilegiado não tenha condenado um envolvido sequer.

GOLPE SOBRE O ELEITOR À VISTA: Preocupados com a possibilidade de que velhas raposas do Congresso, envolvidas na Lava-Jato, não se reelejam nas eleições de 2018, face à natural descrença do eleitorado nessa gente e, desse modo, percam o foro privilegiado e, assim, passem a ser julgadas pela justiça comum de Sergio Moro; caciques da Câmara e do Senado, com o apoio velhaco do  presidente do TSE, ministro do STF, Gilmar Mendes (olhem ele aí de novo) e Michel Temer, preparam um golpe em cima do eleitor. Este seria obrigado a votar, não em nomes de candidatos, mas, sim, apenas em partidos, ficando a decisão de quem seria eleito entregue a matilha, a corja de vagabundos safados que comporiam uma provável comissão que definiria quem seria reeleito, permanecendo no cargo e, dessa forma, imune ao julgamento de Sergio Moro.

O Estado do Rio de Janeiro e seu governo CANALHA não tem dinheiro para pagar seus servidores em dia, chegando a pagar com atraso de praticamente dois meses seus aposentados e pensionistas, mormente os da área de Saúde (janeiro somente foi quitado em 15/03 e assim deverá ocorrer sucessivamente); não tem dinheiro para pagar as firmas terceirizadas que fazem a manutenção da UERJ, assim como seus servidores, a quem ameaça com corte de 30% de seus salários, fazendo com que a Universidade, outrora uma referência, ainda não tenha começado seu ano letivo de 2017; fechou, pela falta de repasses, restaurantes populares, assim como tem tornado problemático o uso do Bilhete Único, projetos que atendem aos mais carentes, a trabalhadores e estudantes. Estas e tantas outras carências e irregularidades que parecem não ter fim, no entanto, fazem contraste com aberrações, como a criação de uma nova Secretaria (Apoio á Mulher e ao Idoso) pelo desgovernador Pezão, com nomeação, para o cargo de secretária, de uma aliada de Eduardo Cunha e ré na “Lava-Jato”, Solange Almeida, com salários de quase R$ 17 mil ou, ainda, como o alto custo mensal pago pelos cofres do estado do Rio pela manutenção do Tatuzão parado desde que foram concluídas as obras da linha 4 do metrô . Se esse rato do Luiz Fernando Pezão estivesse tão preocupado assim com o Idoso, ele não deixaria à mingua os milhares de aposentados que há meses e meses seguem na rabeira das legião de servidores ativos e inativos com seus defasados ganhos em atraso cada vez maior.

Num verdadeiro e constante assalto ao contribuinte, mais e mais uma vez, agora no exercício 2017, a tabela de descontos do Imposto de Renda Pessoa Física permaneceu inalterada, sem qualquer reajuste, com os mesmíssimos valores de exercícios anteriores de desconto por dependente e com Instrução, este último uma histórica aberração, uma vez que não importa quanto o cidadão gaste consigo mesmo e (ou) com seu(s) dependente(s) neste item que o desconto padrão é fixo de R$ 3.561,50 há mais de dois anos.

Gigantes da produção de carnes no Brasil, JBS (Friboi e Seara) e BRF (Sadia e Perdigão,) correram para a mídia, buscando, em horário nobre de Rádio e TV, enaltecer a qualidade de seus produtos, como forma de tentar apagar o incêndio causado pelas promíscuas ligações, envolvendo práticas de corrupção, entre seus prepostos (diretores, gerentes, etc.) e agentes públicos (funcionários e fiscais do Ministério da Agricultura), relações estas sempre altamente danosas e nocivas aos interesses da nação e da sociedade, não apenas pelo descrédito  junto ao mercado consumidor interno e externo (com graves perdas econômicas para o país), como também pela exposição da saúde e integridade física dos consumidores desses produtos no Brasil e nos países para os quais são exportados, face à adulteração criminosa processada nesses alimentos. Tais práticas precisam ter fim de uma vez por todas com a aplicação de penas severíssimas a esses criminosos. Não era sem tempo!!!!

Filas enormes e cada vez maiores de venezuelanos que fogem do desemprego, escassez de alimentos, altos índices de criminalidade, perseguições políticas e inflação desenfreada de 3 dígitos formam-se para entrar no Brasil em busca de melhores condições de vida ou no mínimo bem menos ruins. É isso aí. Sem muito mais o que comentar, VIVA CHÁVEZ! VIVA MADURO! Em dizer que existiu ou ainda existe quem considere esses estrupícios grandes estadistas. Não considero Michel Temer e seus colaboradores solução ideal para coisa alguma. Longe disto. Mas daqui do meu canto, reafirmo que se Dilma prosseguisse com seu governo e, pior, sucedida por Lula em 2018, caminharíamos a passos largos para uma “NOVA VENEZUELA” em futuro nada, nada distante.

Crimes como os do Mensalão e todos os que vem sendo alvos da Lava-Jato, à parte, somados a tantos outros praticados nos altos escalões do governo, que por si só causaram uma hemorragia de dezenas de bilhões de dólares nos cofres públicos ao longo das últimas três décadas, temos ainda os praticados por bandidos, bandidos mesmo, ou aqueles trasvestidos de empresários, como o furto de petróleo e derivados dos ductos da Petrobrás ou como a adulteração criminosa, através de agentes químicos e com a conivência de fiscais do Ministério da Agricultura e Vigilância Sanitária, de carnes e processados deteriorados (como já houvera sido descoberto tempos atrás com leite e derivados). A tais delitos de descomunal gravidade contra a economia e a integridade física dos cidadãos, colocados em prática por engravatados de terno e colarinho nos gabinetes acarpetados e refrigerados da nação, somam-se os praticados por bandidos de rua, como os roubos de carga, o furto de energia e cabos de redes transmissoras; as explosões de caixas eletrônicos, os assaltos a carros fortes, os sequestros relâmpagos, os roubos de veículos e os assaltos a pedestres, muitas vezes, seguidos de morte, e por aí vai... Por mais alienado que seja o cidadão, é visível dia após dia que todo esse quadro de galopante e crescente prática de atos ilícitos e de desenfreada desonestidade, por todos os níveis de bandidos que vão desde os que usam ternos “Armani” até os que vestem bermudas e sandálias de dedo, só ocorrem face a um longo reinado da IMPUNIDADE que governa absoluta este país, desde o fim do regime militar. As penitenciárias superlotadas não são obra do acaso. O número de criminosos de todos os tipos cresce de maneira assustadora e avassaladora. E, sem meias palavras, mesuras, rapapés e muito menos hipocrisia, eu digo e reafirmo que não há outra solução, senão a adoção da pena de morte ou de trabalhos forçados em colônias penais agrícolas para os crimes mais hediondos dentre os listados acima, cujos praticantes são pessoas comprovadamente não reabilitáveis, pela índole perversa que possuem. EU DIGO E REAFIRMO PARA QUE NUNCA ESQUEÇAM: SE NADA FOR FEITO NESSE SENTIDO, TEREMOS EM FUTURO NADA DISTANTE UMA SOCIEDADE DOMINADA POR FACÍNORAS QUE IRÃO ALCANÇAR OS OMISSOS DOS TRÊS PODRES PODERES, QUE , DETENDO NAS MÃOS TODO O PODER DE REVERTER ESTA SITUAÇÃO, NADA FAZEM, ELABORANDO PENAS MAIS SEVERAS COMO AS QUE PROPUS ATRAVÉS DE UMA PEC E, DOS SRS. MEMBROS DO JUDICIÁRIO, APLICANDO-AS COM MAIS SABEDORIA E SENSO DE JUSTIÇA E MENOS FILIGRANAS JURÍDICAS QUE MUITO MAIS PREMIAM O DELINQUENTE QUE O PUNEM.

Pronunciamento do Deputado Federal Cabo Sabino. Para que a classe política tome enfim vergonha na cara, se vergonha tiver ou se cara tiver...


Pronunciamento da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) com o qual concordo em gênero, número e grau, independentemente das profundas divergências ideológicas que com ela tenho.

Nenhum comentário: