segunda-feira, 26 de junho de 2017

"DORMIR EM CASA" É PUNIÇÃO? ROBERTO DE ALMEIDA

"DORMIR EM CASA" É PUNIÇÃO ?

Entrada
x

Roberto de Almeida

18:42 (Há 4 horas)
para GiselleMartatelmatelma-lobotelfleschricardo-bittarRicardoRicardoRicardoAndréricknnickelRicardoRicardoricardoallegroTâmarajoaolemosbarbo.JoséJoaquimjoseMariaJoséjosilspJoseJosejose
PREZADO  ARAÚJO  E  DEMAIS  AMIGOS

Como o  amigo   é  um     criminalista,  e  atua,  na  maioria  dos  casos,  como  "advogado  de  defesa",  compreendo  a  sua  preocupação  e sua  defesa  de   penalidades  mais  "suáveis".  E conhecendo  as  condições  de  alguns  dos  nossos  "presídios" -  pelo  que  nos conta a  "mídia" - até  justifico  as  observações  do  amigo  sobre  a  aplicação  da    "justiça"    neste  pais  do  cone  sul  da  América  Latina.

Entretanto,  olhando e  ouvindo  o  que  acontece  diariamente  na  "pátria    amada",  sou  obrigado,  por  um  princípio  de  "justiça",  que  nasce  do  "foro   íntimo",  a  discordar  de  algumas   decisões  tomadas  pelos  "doutores  da  lei"  em  nosso  pais.    Posso  até  estar  errado,  mas,  na  minha  opinião,  do  jeito  que  "anda  a  carruagem",  o  crime,  neste  pais,  COMPENSA.

A  imprensa  anuncia   que  o  médico  ROGER  ABDELMASSIH   e  ANNA  CAROLINA  JATOBÁ, o  primeiro  condenado  a  mais  de  180  anos  de  prisão,  e  a  segunda  a  mais  de  25,   deverão  "deixar  o regime  fechado",  um  "eufemismo  jurídico"  para  "dormir  em   casa"  e  continuar  seus  negócios  durante  o  dia.   O  acréscimo  é  meu.  A  jovem  SUSANE  RICHTOFEN,  que,  juntamente  com  dois  "amigos",  despachou  os  pais  para  o  Paraíso, a pauladas,  enquanto  dormiam,   já  obteve  o  benefício.

 Parece  que  devemos  informar  as  novas  gerações  que  o  "crime  compensa"  desde  que  você   possa  constituir  bons  advogados,  ou  seja,  tenha  dinheiro  para  isso.  Ser  não  tiver,  azar   o  seu.  Sentirá  o  "peso"   da  Lei   como  já  acontece  com  milhares  de  "meliantes"  de   "parcos  recursos".

O  que  já  me  preocupou,  mas  não  preocupa  mais,  é  ter  a  certeza  de  que,  neste  pais  a  impunidade   é  um  fato.    Se  alguns  juízes,  de  primeira  instância,  tiverem  a  ilusão  de  que os  seus  atos  serão corroborados  pelas  "instâncias  superiores",  provavelmente    sofrerão  uma  desilusão.  

Talvez,  por  esta  razão,  os  políticos,  que  já   conhecem  muito  bem  "o  caminho  das  pedras",  estão  pouco  se  "lixando"  para  as  denúncias  que  são  feitas  contra  eles.  Isso  só  preocupa  os  ouvintes  da  GLOBO.

Aos  amigos  que  "acreditam"  que  as  "coisas  vão  melhorar", digo  apenas que,   na  minha  visão  cética,  as  coisas  só  mudariam  se  os  políticos  quisessem  dar  "um  tiro  no  pé"  e  abolissem  o  "samba", o  "futebol"  e  a  "cachaça".   Teríamos  uma  revolução  no  pais.   Mas,  isso   não vai  acontecer.

BOA  NOITE,  BOA  SORTE

Nenhum comentário: