quarta-feira, 26 de julho de 2017

26 DE JULHO DE 1908 - PRIMEIRA CORRIDA DE AUTOMÓVEIS DISPUTADA NO BRASIL.

109º ANIVERSÁRIO DA PRIMEIRA CORRIDA DE CARROS DISPUTADA NO BRASIL. 

O FIAT 40 hp vem pela Avenida Paulista em velocidade assombrosa. Dobra a esquina da CONSOLAÇÃO numa magistral derrapagem controlada e segue seu caminho sem perder embalo. O povo vê tudo de perto e vai à loucura com a manobra. Uma hora depois, SYLVIO PENTEADO se sagra vencedor da primeira corrida de automóveis disputada no País, em 26 de julho de 1908. Em 2008, o CIRCUITO DE ITAPECERICA, marco inicial do automobilismo brasileiro, completou CEM ANOS. Em 1908, os carros eram restritos a uma panelinha de milionários. Nesse grupo, havia alguns de alma esportiva que quiseram fazer uma competição nos moldes das que já aconteciam na EUROPA e na ARGENTINA. A corrida foi organizada pelo Automóvel Club de São Paulo e contou com a participação de volantes cariocas. Foi apenas uma volta – mas que volta! Os carros saiam do Parque Antártica (que, na época, pertencia à fábrica de bebidas homônima e hoje abriga o Clube PALMEIRAS) e tomavam o rumo da cidade de ITAPECERICA DA SERRA. O circuito incluía a Avenida Santo Amaro e retornava ao ponto de partida. Era, segundo os jornais da época “uma vasta e acidentada estrada de 75 km de extensão”. Os caminhos eram, quase todos, de terra batida. Na véspera da corrida, o clube organizador mandou publicar alertas à população, pedindo que automobilistas, ciclistas e cavaleiros não transitassem pelas ruas do percurso entre 12 h e 16 h. No domingo da corrida, as arquibancadas do parque ficaram cheias. As ruas também foram tomadas pela “multidão colossal” que se acotovelou para ver a novidade. Foram 18 veículos inscritos, todos europeus. Estavam divididos em cinco classes, começando pela categoria “A”, reservada às motos (havia duas, ambas da marca francesa GRIFFON). Os carros propriamente dito estavam divididos entre “voiturettes” (levíssimos e de baixa cilindrada, na categoria “B”); modelos entre 20 e 20 hp (categoria “C”; de 40 hp (categoria “D”) e um único automóvel com mais de 45 hp, na categoria “E”. Temia-se “lamentáveis desastres”. Afinal, havia nas ruas uma multidão, além do movimento dos bondes. Cordões policiais tentavam isolar a pista. Duas ambulâncias, dois cirurgiões e suas equipes foram convocados. Uma hora antes da largada, um dos inscritos bateu...Era o conde JACQUES DE LESDAIN (o mesmo que fizera a primeira viagem do RIO DE JANEIRO a SÃO PAULO de automóvel, em março de 1908). Ele colidiu um HERALD contra o pórtico de entrada do Parque Antártica: “não funcionou o break”; LUIZ PRADO também não conseguiu alinhar: a caminho do parque, derrapou seu SIZAURE-NAUDIN no trilho do bonde.
Nosso primeiro campeão, SYLVIO PENTEADO, nasceu em 1881, no seio de uma família quatrocentona paulista. Estudou na INGLATERRA, esteve em PARIS e voltou a SÃO PAULO. Nobre (era conde) amigo de SANTOS DUMONT, contagiou-se com o gosto da tecnologia: em 1903, fez a primeira viagem de automóvel de SÃO PAULO a RIBEIRÃO PRETO (a 319 km da capital). Dois anos depois, voou num balão de SÃO PAULO até MOGI MIRIM (a 157 km de SÃO PAULO). Também era entusiasta do turfe e membro de diversas sociedades rurais, fabris e imobiliárias. SYLVIO PENTEADO morreu em 1956.     

Nenhum comentário: