sábado, 5 de agosto de 2017

DOCUMENTÁRIO RESGATA HISTÓRIA DA FAZENDA IPANEMA


Release
Documentário resgata história da Fazenda Ipanema

A história da antiga fábrica de ferro de Ipanema, região de Sorocaba, berço da siderurgia na América Latina, está sendo resgatada no documentário “Ipanema Ferro e Brasa”, em produção pela divisão de cinema da CEAB –Cooperativa Educacional Ação Brasil (São Paulo). A Fazenda Ipanema, hoje um parque nacional, tem um importante conjunto de prédios e equipamentos alusivos à produção de ferro. A fábrica passou por diversos momentos ao longo dos séculos 19 e 20 até ser desativada em 1895. Nesse espeço já funcionou o Centro Nacional de Engenharia Agrícola (CENEA), de 1988 a 1990 para testes e homologação de tratores e implementos agrícolas importados. Hoje abriga o projeto Aramar, da Marinha, destinado a produção do submarino nuclear Brasileiro. A Floresta Nacional de Ipanema foi criada em 1992 como desdobramento da Eco Rio 92 e é administrada pela Fundação Chico Mendes. No local também está a sede da CMBio, Academia Nacional da Biodiversidade.
“A fábrica de ferro de Ipanema faz parte de uma história esquecida do Brasil, fruto de visões inovadoras e também de equívocos de governos e da iniciativa privada”, destaca João Marcos Rainho, diretor de projetos da CEAB e diretor do documentário. “Entretanto, é um patrimônio do esforço de industrialização do Brasil e do pioneirismo de desbravadores que criaram os primeiros fornos em medos no século 16. Especialistas alemães e suecos contribuíram para o desenvolvimento da fábrica em fases diferentes, e teve diversos investidores como os Andradas. “O local é rico em marcos históricos”, continua Rainho. “Além do pioneirismo da siderurgia, temos a primeira represa do Brasil para energia hidráulica, o primeiro cemitério protestante, além de locais de interesse, como a casa construída para receber o imperador D Pedro II; a Casa de Armas Brancas; um conjunto de casas que já abrigou colônias de alemães e suecos; o sítio arqueológico do Sardinhas, mapeado por arqueólogos da USP; e as diversas construções da fábrica, uma inovação da engenharia da época”. Rainho destaca ainda o inédito sistema de gestão, na época da escravidão, onde os escravos recebiam salários e incentivos para melhor produtividade atuando como operários da fábrica. Canhões de Ipanema foram utilizados na Guerra do Paraguai e na Revolução Liberal de Sorocaba. Existe uma polêmica histórica sobre as impurezas do ferro extraído da Serra de Araçoiaba e da baixa qualidade técnica das armas e utensílios de ferro fabricados na Fazenda, informações que fazem parte de um contraditório que está sendo abordado pelo documentário.
A equipe do documentário já encerrou a fase de pesquisa documental e inicia agora as filmagens. A previsão é que o filme de 45 minutos esteja pronto até o final de 2016. A CEAB está atuando com recursos próprios e busca empresas e instituições para patrocínio do trabalho.


  

FICHA TÉCNICA
Direção: João Marcos Rainho
Roteiro: João Marcos Rainho e Silvio Bergamini
Pesquisa: Silvio Bergamini
Diretora de produção: Betânia Ramos
Consultoria técnica: Ubaldino Dantas
Filmagem e edição: Movie Idea

Realização: CEAB Cooperativa Ação Brasil

Nenhum comentário: