terça-feira, 1 de agosto de 2017

JAIR BOLSONARO PARA 2018

 trocar 6 por meia dúzia! (artigo do Senador Ronaldo Caiado, para a Folha de Sao Paulo)


Entrada
x

André Bova hbr.coml@gmail.com

12:16 (Há 1 hora)
para RobertoMartaGiselletelmatelma-lobotelfleschRicardoricknnickelricardoallegroRicardoAndréRicardoRicardoRicardoFILMESAntonioAnteroLiberatomiro.antunesantoniopinheir.Marcoantoniaimoveis.AntonioCarlosadilsonbaleiaq.
Amigos...
Com todo o respeito em primeiro lugar que devo a todos, sinto que abre-se um precedente muito bom para que não seja discutido questões politicas até mesmo porque de ante tantas incertezas e mediante tonto caos provocado por velhas guardas sócio partidárias das quais notamos que não existe mais relevância e nem sentido em  insistirmos em querer ter um país como o Brasil trilhando caminhos " varonis "..............
Portanto aos respeitados escritores de tantas e tantas linhas que eu li e aprendi inclusive e tenho aprendido pois sou de 64, quero, e agradeço muito a memória histórica colocada em cada texto e baseado nisso percebo uma certa timidez talvez de muitos em manifestar opiniões sobre aos que pelo menos se mantem de pé com suas morais e fichas limpas e longe do alcance da Lava Jato, pois quer queiram ou não ela se mantem como a balizadora e termômetro da mandracaria politica.
Gostaria respeitosamente de manifestar um pensamento.
Bem, independente de ter sido militar e de gostar das coisas militares, sei também que uma não se desenvolve sem organização.............simples assim !
Desta forma chamo atenção para uma pessoa que tem tido o apoio popular " CIDADÃO ".
Reparem que o apoio popular é esférico, mais quando pensamos em pessoas que entendem, porque estudam, interessam por assuntos, sabem e ponderam em como diferenciar costumes, leis e percalços de outros povos.
Entendemos que esse sujeito independente de sexo ou religião é um formador de opinião.
Sem muitas delongas e através das viagens que tenho feito, tenho visto uma grande , mais uma imensa aceitação ao pré candidato Jair Bolsonaro que inclusive já tem partido , o PEN.
Muito bem, eu acredito que para o principal para que nosso país se desenvolva e a ferramenta da organização de verdade:
  • Disciplina.
  • Ordem
  • Obediência de Leis de verdade.
  • Valorização das classes,bem como ( Professores, Policiais, servidores de verdade como a própria expressão nos diz ).
  • Segurança " ao Cidadão ".
  • Respeito e valorização da família.
  • Saúde.
  • Ensino de verdade.
  • Fechamento das nossa fronteiras.
Em fim senhores " CIDADÃOS ", o único politico que apresenta um conjunto explicito de ideias, princípios e objetivos dos quais todos nós ansiamos até esses dolorosos momentos em que nos encontramos é o
Pré Candidato a Presidência da Republica Jair Bolsonaro.....
Até que me provem de verdade o contrário pois não sou dono da verdade,
mas como CIDADÃO que sou preciso de um candidato, o meu voto será para ele......
Poderíamos conversar sobre isso, porque não !
Um forte abraço a todos e continuem tendo um grande dia .........

Em 31 de julho de 2017 18:55, Roberto de Almeida <robmeida22@gmail.com> escreveu:

REPASSANDO.    Como  sabem  os  amigos  não tenho  candidatos.  Mesmo  porque,  na  minha  opinião,  os  "poderes"  desta  República  já  estão  suficientemente  "podres'  .  Há  cerca  de  30 (trinta)  anos   convivemos  com  políticos  que  misturam  "demagogia",  com "corrupção"  e  "incompetência".   Todos  "eleitos"  pelo  voto  "livre"  e  "soberano"  do  chamado  "povo"   de  "samba  no  pé".   No  "atual"  cenário  (salvo  desilusões  futuras)   concordo  com  o  amigo  Dario:   "despontam"   três  políticos  cuja  biografia  (e  falta  de  "folha   corrida")  podem  ser  escolhidos  :   o  senador  Ronaldo  Caiado,  o  deputado  Jair  Bolsonaro  e o  Prefeito  João  Dória.    Entretanto,  sempre  há  um  "entretanto",  não  adianta  escolher  um  político,  por  melhor  que  seja,  se  não  forem  "desestruturadas"   as  quadrilhas  que  se  instalaram  nos  poderes  da  República,  nos  últimos  12  anos  (ou  terá  sido  antes  ?) que,  sob  o  "manto"  de  "leis" criadas  por  eles,  dominam  o  "circo" .  E  isso  é  mais  difícil  do  que  "imagina"  a  nossa  "inocente"  filosofia  de  sambistas.  "Nossas"  "Instâncias  superiores"  da  "justiça"  parecem  ter  predileção   para  "mandarem   os  grandes  "corruptos"    "dormirem  em casa",  com,  ou  sem,  "TORNOZELEIRAS".  (O  Geddel  não nos  deixa  mentir)      É  necessário  muita  atenção  do  tal  "povo",  para  não  ser,  mais   uma  vez,  "enganado"  pelo  "marketing  político"  que  vai  estar  ativo  daqui  para  a  frente  para  ludibriar  os "incautos',  E  "incautos"  é o  que  não  nos  falta.    O  PT, por conta dos  "erros"  de  TEMER   (QUE  FOI  ELEITO  NA  CHAPA  DE  DILMA)   vai  aparecer  sob  o  "manto"  da  "honestidade".   O  PMDB,    é  provável,   continuará  como  o  "balcão  de  negócios"   que  sempre  foi .   O  PSDB,  continuará  em  "cima  do  MURO"  (se  o  "muro"  aguentar)  onde  sempre  esteve desde    os  tempos  de  FHC   (o  enrustido  "amigo"  de  LULA,  para  quem  não  se  lembra).  "Divide  e  impera"  é  uma  "fórmula   política"  que  vem  do  tempo  dos  imperadores  romanos.  A  importância  do  "suposto"   "inimigo"   é  uma  fórmula  ainda  vitoriosa.  É  preciso  acompanhar,  daqui  para  a  frente,  o  comportamento  dos  "três"  poderes  da  República.  As  tais  "eleições  livres"  de  2018,  vão  estar  "supervisionada"  pelo  mesmo  Tribunal  Superior  Eleitoral   que  "inocentou"  a  chapa  "DILMA -TEMER,  "por  excesso  de  provas  "CONTRA",  como  disse,  com  toda  a  propriedade,    uma  jornalista  da  GLOBO.   Se  essa  é  a  "garantia"  que  nós  temos,  é  bom  tomar  cuidado   ou   "dias   piores  virão",  com,  ou  sem,  "samba  no  pé" .    QUEM  VIVER ,  VERÁ.   ................ROBERTO 




---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Dario Gabai <dario.gabai@terra.com.br>
Data: 30 de julho de 2017 15:00
Assunto: FW: [Spam] Fwd: trocar 6 por meia dúzia! (artigo do Senador Ronaldo Caiado, para a Folha de Sao Paulo)
Para: Dario Gabai <dario.gabai@terra.com.br>


ADICIONANDO OS COMENTÁRIOS DO AMIGO WILSON.
ACRESCENTO: RONALDO CAIADO É UM DOS (POUCOS) POLÍTICOS QUE PODE SE CANDIDATAR A UMA REELEIÇÃO ; DIGO MAIS É OPÇÃO PARA CANDIDATO À PRESIDENCIA DA REPÚBLICA EM 2018 JUNTO COM JAIR BOLSONARO E , QUEM SABE, O ATUAL PREFEITO DE S.PAULO, JOÃO DORIA JR.


Subject: [Spam] Fwd: trocar 6 por meia dúzia! 
(artigo do Senador Ronaldo Caiado, para a Folha de Sao Paulo)

E’, de fato, o Temer anda assombrado, com medo da propria sombra!

Ficou claro desde o primeiro mes de governo, cercando-se de muitos ministros SABIDAMENTE ja’ sendo investigados por roubalheira, que havia alguma coisa de podre no Governo Temer,
a' guisa do Reino da Dinamarca.

Golpe petista ou nao golpe - as trapalhadas de Joesley - ficou a’s claras na ocasiao que Temer sempre foi talvez o principal quadrilheiro do Congresso, com Cunha e Renan como seus lugar-tenentes.

Realmente, trocou-se seis por meia-duzia!

Mas, me lembro muito bem da foto de Villas Boas muito obsequioso, posando junto com Temer em foto veiculada na midia, nos primeiros dias de Temer na Presidencia, dando garantia de suporte dos militares

O Villas Boas se mostra certamente um cara mais preocupado com a estabilidade do estamento militar em primeiro lugar, mesmo que em torno reine o caos bem como ainda os quadrilheiros ainda em postos do governo federal.

Wilson


EDT
To: undisclosed-recipients


ronaldo caiado
É senador pelo DEM-GO. 
Escreve aos sábados, FOLHA
a cada duas semanas.

Temer virou um prisioneiro palaciano, sem condições de andar pelas ruas

  •  
Em política, como em tudo o mais, as oportunidades não se repetem. O presidente Michel Temer, lamentavelmente, perdeu a sua.
Quando assumiu, antes mesmo de consumado o impeachment, não soube captar a expectativa de mudança que moveu a sociedade e levou multidões inéditas às ruas de todo o país.
O Brasil pedia uma mudança radical nos padrões morais e administrativos.
Tirar Dilma Rousseff sem remover todo o aparato predatório que a cercava —39 ministérios, mais de 100 mil cargos comissionados, além de toda a prática fisiológica da Era PT— foi trocar seis por meia dúzia.
A população não caiu no engodo.
E eis que, um ano depois, e não por acaso, o presidente Temer exibe a mesma impopularidade que sua antecessora: rejeição de 95% da população. E os motivos são os mesmos: corrupção, má gestão do Orçamento, insensibilidade à agenda da sociedade. 
É impossível governar o país cedendo às corporações e ao apetite voraz de uma base parlamentar de 26 partidos. Não há como atendê-los e, simultaneamente, atender às verdadeiras prioridades do país.
Foi, porém, o que o presidente fez desde o início, quando cedeu à pressão corporativa, dando aumento à cúpula dos três Poderes, que, além de desfrutar de estabilidade, aufere os
maiores salários do Estado. Enquanto isso, o contingente de desempregados passou de 12 milhões para 14 milhões em um ano.
E o enredo se repete: falta dinheiro até para o combustível dos veículos da Polícia Rodoviária, mas o presidente, cuja prioridade é manter-se no cargo, libera, em menos de um mês,
nada menos que R$ 3,8 bilhões em emendas parlamentares. 
Precisa afagar sua base para rejeitar a denúncia de corrupção passiva da Procuradoria-Geral da República.
Até nisso, lembra os dias finais de Dilma, quando Lula fez-se operador da presidente, distribuindo verbas e cargos, na tentativa de impedir o impeachment. Se Temer tivesse assumido
a agenda da sociedade, teria a legitimidade que só ela é capaz de proporcionar. Optou, porém, por outra maioria: a congressual.
E selou o seu destino. Sem dinheiro em caixa para as concessões que continua fazendo, compromete o único segmento que ainda exibia resultados razoáveis: a economia. Já não
exibe, e isso o leva a ações nefastas, como as mais recentes.
Em uma, pressionou o STF a que restabelecesse as contribuições do Funrural, punindo o agronegócio, setor sustentáculo da economia; em outra, aumentou impostos.
Não conseguindo cumprir a meta orçamentária de 2017 —um deficit de R$ 139 bilhões—, aumentou o PIS e o Cofins dos combustíveis, desprezando o prazo legal de 90 dias para que entrasse em vigor. 
Mais uma vez, o povo paga a conta, sem a garantia de que ela será efetivamente paga, já que o governo não descarta novos aumentos de impostos.
O presidente não percebeu que, para impor sacrifícios ao povo, carece de autoridade moral. Ao optar pela maioria congressual, tornou-se refém de sua base. Não cumpriu o compro-
misso de enxugar a Esplanada dos Ministérios, reduzindo-a a 15 pastas, ocupadas por gente qualificada moral e tecnicamente. Manteve a máquina inchada e aparelhada.
A excelência que buscou na área econômica comprometeu-a com a desqualificação de seu entorno político, em grande parte investigada na Lava Jato.
O resultado aí está: denunciado pela PGR por corrupção passiva e associado a figuras execráveis como os irmãos Batista, tornou-se um prisioneiro palaciano, sem condições de
andar pelas ruas do país. 
A resposta virá pelas urnas, se o povo tiver paciência de aguardá-las. Infelizmente, 2018 está muito longe 

Nenhum comentário: