quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

ELE SOUBE HONRAR O LAÇO HÚNGARO! - CORONEL PM JÚLIO GALANTE - COMUNIDADE BARRO BRANCO.

Fwd: ELE SOUBE HONRAR O LAÇO HUNGARO
1 postagem de 1 autor

Atribuir


Doni

5 de dez (12 horas atrás)



 Prezados

O texto abaixo é muito representativo do que sinto com relação a alguns irmãos de armas, almas, angústias e fé.

É uma homenagem do Cel Galante, nosso mestre na Academia, a outro de nossos mestres, o Cel Julio, que, carinhosamente, apelidamos de Coqueirinho Gariroba por conta de uma jornada em que um dos nossos cortou a muda de coqueiro, inadvertidamente e soube o erro que cometera por esclarecimentos técnicos do Cel Julio.

Vale a leitura e reverência.

Ah, ia esquecendo, são dois Aspirantes da Turma Tiradentes 1, senão o Claret, grande bombeiro, me fará entender que minha Turma é Tiradentes, sim, mas número 2 kkkkk

Parafraseando um de meus irmãos da escolha, Edson Guerino GÜIDO de Moraes, minha vigorosa continência a esses dois grandes homens dessa excepcional turma.  

Deus já deve ter legado obras para a competência rara do Cel Julio Gomes da Luz.

Donizeti 


                         ELE  SOUBE  HONRAR  O LAÇO HÚNGARO

A maioria de nós, a princípio, não consegue  explicar  exatamente como é que veio engrossar as fileiras desta Corporação "sui generis". Alguns dizem que tinham pendor, outros que achavam bonita,interessante, outros que foram incentivados por parentes ou amigos, outros ainda que foi por uma coincidência, outros mais, que foram as circunstâncias da vida, etc.

No começo a gente nem procura encontrar a resposta adequada, porém a medida que o tempo passa e vamos amadurecendo e até envelhecendo, fica claro que não poderia ter sido de outra forma, fomos todos guiados e conduzidos pela Mão de Deus, e tudo isso para cumprirmos uma determinada missão do Plano Superior.

E assim, concluímos que somos companheiros de muitas viagens anteriores e que desta feita acabamos por nos reencontrar na Milícia de Tobias de Aguiar
 e que tudo isso foi a melhor coisa que poderia ter acontecido em nossas vidas!

Foi no antigo Centro de Formação e Aperfeiçoamento ( CFA) da então Força Pública que tomei contato com a peculiar cultura da Corporação e fiquei conhecendo jovens como eu, entusiasmados, alegres, brincalhões, vibradores e acima de tudo, foi onde fiz meus melhores amigos.

Certa feita curioso e tentando ainda encontrar uma resposta  sobre nossa cultura única, do porquê da nossa maneira de ser,  o motivo pelo qual nossos laços de amizade são sólidos e perenes, etc e a  alegria fora do comum de pertencermos à nossa fantástica Instituição, que ´hoje se chama Polícia Militar.

Foi que, como aspirante, perguntei ao meu comandante, o saudoso e sempre lembrado Cel Olandin Trielli Pereira, qual seria o motivo de sermos tão diferentes em nosso proceder,o imenso amor que temos à nossa Corporação e principalmente a forte amizade que nos une.

Aquele insigne oficial me deu uma resposta que me convenceu e que guardo no meu coração como uma joia :

   " -- nós somos a reencarnação daqueles que participaram da Revolução Francesa"

A vida de cadete, a rotina do CFA, as manobras, as jornadas, as aulas, os instrutores,, as anotações, o rancho , o pernoite,o trote, as conversas de alojamento, etc, tudo isso, sem que se perceba e misteriosamente, vão nos aproximando ainda mais de alguns colegas e daí nasce aquela amizade que não existe em nenhum lugar do mundo nem mesmo entre irmãos!

Dentro deste contexto , fui me identificar plenamente com o então cadete JULIO GOMES DA LUZ ,a ponto de conhecermos o que ia nos nossos vibrantes corações e assim  essa irmandade  foi se solidificando cada vez mais desde os idos de 1967. Cruzamos espadas em nossos casamentos, vimos e acompanhamos os nascimentos de nossos filhos.

A nossa turma, foi a última da Força Pública e naquela época tínhamos bordado na gandola o emblemático e tão significado laço-húngaro. Nós o comprendiamos e amávamos , pois sabíamos da sua heroica história.

Nossos caminhos se cruzaram diversas vezes, participamos de vários e renhidos combates, sempre ombro a ombro e o amigo JULIO olhando para o seu laço - húngaro, levantava a cabeça e avançava resoluto, pois ali estava a sua inspiração e agindo assim, foi exemplo para todos nós!

Porém, no último dia 15 de outubro , dia do professor, o Coronel Julio foi chamado por Nosso Senhor, para mais uma missão, esta a mais difícil e dolorida para nós, , pois havia chegado a hora dele levar os ensinamentos do laço-húngaro para outros caminhantes.

O querido amigo, não titubeou, vestiu a reluzente e engomada gandola de tantos embates e tendo a companhia de seu Anjo-da-Guarda, partiu sem olhar para traz, pois nunca refugou um desafio, em razão do enorme orgulho de ser um " meganha"

Julio, escrevo estas linhas molhadas pelas minhas sinceras lágrimas ,para dizer que ficou um vazio em meu peito, que seu exemplo é mais uma estrela no brazão da sua Força Pública, nossa Polícia Militar  .

Muito obrigado pelas suas lições, sua amizade!!

                                             Plumbum*

* esse foi o apelido que ele me deu





terça-feira, 16 de outubro de 2018

FALECIMENTO - CEL. RES. JULIO GOMES DA LUZ



Em ter, 16 de out de 2018 às 10:11, Carlos Fuga > escreveu:


Com pesar comunico falecimento do Cel REs Júlio Gomes da Luz, ontem a noite, em Araçatuba. Estava internado na UTI há vários dias. Velório na Funerária Cardassi, sito a Av. Saudade.
Cel Rés. Alfonso Ferrante Bruno
Repassando conforme comunicado do Cel. Res. Alfonso Ferrante
Julio Gomes era Asp. de 21/04/1969
Estava com 74 anos ( 24/01/1944 )
FOI SUPERINTENDENTE DA CAIXA BENEFICENTE DA PM
-


--


Nenhum comentário: