domingo, 4 de novembro de 2018

NOVO SOL DE ESPERANÇA - GENERAL TORRES DE MELO.

NOVO SOL DE ESPERANÇA

Grupo Guararapes 4 de novembro de 2018 10:43
Para: Grupo Guararapes


                NOVO SOL DE ESPERANÇA
01 DE OUT SW 2018
Nova luz no horizonte. A LIBERDADE conquistada em 1964 foi mantida. Nosso GRUPO, criado em 14 de outubro de 1991, viu suas ideias serem abraçadas pelo povo brasileiro em 28 de outubro de 2018.
Foram 27 anos de luta contra uma esquerda que ao ter o PODER EM SUAS MÃOS roubou o povo brasileiro, deu vivas a corrupção e viu seu chefe preso por ser ladrão de seu País.
Quando aluno da ECEMEX (1960) fiz a seguinte pergunta ao meu mestre de economia: Como o senhor nos analisa o sistema de crédito no nosso País? A resposta foi  direta e chocante: Toda nossa economia vai de ladeira abaixo por ter o crédito não no interesse da Nação E SIM DE FALSOS AMIGOS QUE A ROUBAM. Chegamos a crise atual porque roubaram demais, dando crédito aos grandes ladrões. Alguns presos e outros soltos por ministros do STF.
Numa conferência para a criação da SUDENE PARA SALVAR O NORDESTE, perguntei: o novo órgão é para criar emprego? O mundo quase veio abaixo. Onde está a SUDENE?
Dia 28 de outubro de 2018 e o povo foi votar. 1900 horas, escuro, o sol brilhou de esperança. O céu brasileiro foi iluminado por milhares de estrelas e ao dormir o brasileiro ria como poucas vezes riu.
É AGUARDAR. TER FÉ.
GRUPO GUARARAPES
COORDENADOR GEN.
TORRES DE
MELO

TEXTO ENCAMINHADO POR MARIANO TAGLIANETTI - EXTRAÍDO DO OPÚSCULO A DEFESA NACIONAL, EM 1965, EM COMEMORAÇÃO DO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE OLAVO BILAC.


NO MÊS DE NOVEMBRO DE 1.916 ( Há 102 anos) OLAVO BRAZ MARTINS DOS GUIMARÃES BILAC pronunciou na UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DISCURSO QUE MERECE SER RELEMBRADO POR ECOAR NOS DIAS DE HOJE DIANTE DA REALIDADE ADVERSA QUE ASSOLA A BRASILIDADE EMBORA VISLUMBRANDO-SE UM ALVÍSSARAS...

AOS ESTUDANTES DO PARANÁ.

Carinhosamente acolhido no seio desta Universidade, agradeço a honrosa animação que me é dada nas consoladoras saudações que acabo de ouvir. Protestando a minha gratidão aos lustres professores desta Casa, peço-lhes vênia para que as minhas palavras sejam especialmente dirigidas aos alunos.
Quando me vejo entre os moços da minha terra, sinto-me precipitado, como por um milagre, fora de mim mesmo e do tempo em que vivo, deslocado da minha idade, arrojado para uma época  vindoura: já não me vejo no Brasil de hoje, ainda em formação confusa, mas no futuro em que ele viverá completo e glorioso.
Entre vós, moços do Paraná, ganho a vossa mocidade, tomo para mim a vossa esperança e a vossa coragem  e sinto em vós e em mim o Brasil de amanhã. Obrigado pelo bem que me faz a vossa amizade; e sede benditos,   pela glória que dareis à nossa Pátria.
Permiti que vos dê alguns conselhos de amigo e de irmão mais velho. Não quero pregar-vos patriotismo por que conheço pelo nobre clarão que há nos vossos olhos, o incêndio de fé que lavra nas vossas almas.  Desejo, porém, avisar-vos que o verdadeiro patriotismo não deve ser impulsivo e cego: deve ser consciente e raciocinante; não deve ser feito somente de crença e de orgulho: deve ser feito também de susto, de sobressalto, de cuidado e de vigilância.
A nossa vida atual está rodeada de riscos, que, de um momento para outro, podem assalta-la. Para que sejam conjurados os riscos externos é necessário que o  corpo e a alma de cada brasileiro se armem de energia  e de disciplina, a fim de que a coletividade, cimentada de coesão e de consciência, fique imune de qualquer fraqueza a saldo de qualquer investida de aventura. E para que se anulem os riscos internos – insubordinação nacional,  descrença a apatia, desmando e cobiça individual, desejo mórbido de vencer e subir depressa, amor exagerado do descanso e do conforto, declive perigoso da tranquilidade para o ócio e da facilidade para o luxo – é necessário que os homens mais cultos do país, os diretores do povo deem o exemplo do sacrifício e do desapego das ambições.
Quando entrardes na vida pública, moços de hoje, políticos de amanhã, praticai e ensinai a virtude máxima do homem: o desinteresse.
Foi por falta de desinteresse que muitos e muitos brasileiros da minha idade, como eu, desertaram durante longo tempo o culto cívico e esqueceram pelo serviço quase exclusivo da glória individual e da comodidade própria o serviço sagrado da Pátria. Foi por falta de desinteresse dos cidadãos e dos governos que o Brasil chegou a perder o antigo brilho e a força antiga com que os nossos maiores o colocaram durante muito tempo na vanguarda de todos os países do continente. 
O verdadeiro patriotismo,  o patriotismo que deveis compreender e cultivar é, antes de tudo, a renuncia do egoísmo.
Nada valemos por nós, individualmente. Valemos muito, e tudo pela nossa comunhão. Todos  valemos pelo bem que damos à Pátria. Os poetas que lavram as almas e os políticos que dirigem os povos, não valem mais do que os agricultores que aram a nossa terra e os pastores que guardam os nossos gados.
Não vos orgulheis do fulgor da vossa inteligência; mas contentai-vos da satisfação inteira que vos der o cumprimento do dever. A virtude é mais natural e mais bela do que o talento. A bondade é mais espontânea e mais fecunda do que a sabedoria. Nem todos os homens são capazes de ter gênio; mas todos os homens são capazes de ter honra e misericórdia.
Sede bons, fortes e  justos; e abnegai-vos!  Devemos todos fluir e desaparecer; com a nossa força e com a nossa abnegação, como os arroios se perdem nos rios e como os rios se dissipam no oceano.
Quando desaparecermos da terra, nela ficaremos,  não com os nossos nomes passageiros e com as nossas fisionomias fugitivas, mas com o suor, o sangue, as lágrimas que tivermos deixado sobre este solo e com os gestos de energia, os atos de nobreza, as palavras de justiça e de ternura que tivermos semeado sobre o grande seio da Pátria, nossa mãe e nossa filha  ao mesmo tempo, mãe pela vida que nos deu e filha pelo amparo que recebeu do nosso esforço carinhoso.
Praticai e ensinai o desinteresse!  O desinteresse é um maquinador de milagres. Grandes almas, verdadeiras, são as abnegadas que se anulam e dissipam em outras.  A alma que em parte se suicida na vibração de outras, desdobra-se e multiplica-se. Desse desdobramento e dessa multiplicação de corações altruístas é que nascem as grandes pátrias.
Sede bons  e justos!  E sede, também, serenos – para que possais desprezar as injúrias e as calúnias, com que os mesquinhos e os maus sempre procurarão deturpar o vosso pensamento, enlamear a vossa nobreza e infamar o vosso desprendimento!
Vivei, meus amigos, com o coração cheio de fé, com o cérebro cheio de luz, com o corpo cheio de saúde!
Fugi da tristeza e das ambições pequenas; conservai a vossa alegria e a vossa modéstia; e, quando ficardes tristes e desanimados, reagi e inventai bom humor, ânimo, entusiasmo, nova coragem e nova bondade, para que os vossos amigos se consolem com a vossa companhia e para que os vossos inimigos não se rejubilem com a vossa deserção.
Crede e esperai! Crer e esperar  é querer. Querer é realizar. Que Deus e a Pátria vos protejam!

Extraído do opúsculo  “A DEFESA NACIONAL” Discursos  – Editora Biblioteca do Exército – 1.965 – Rio de janeiro em comemoração do CENTENÁRIO DE NASCIMENTO DE OLAVO BILAC, em homenagem ao futuro GOVERNO JAIR BOLSONARO e à brilhante escolha do Juiz SÉRGIO MORO para o MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Curitiba, 04/11/2.018 – Associação Paranaense MMDC 32 e Heróis do Cerco da Lapa.





FATOS HISTÓRICOS DE 4 DE NOVEMBRO

A autora de O Quinze
Raquel de Queiroz (foto) é eleita para Academia Brasileira de Letras no dia 4 de novembro de 1977. A prima do escritor José de Alencar é a primeira mulher aceita na Academia. Uma de suas obras mais importantes é O Quinze, que aborda a seca no Nordeste. Ajudou a depôr Getúlio Vargas, em 1945, e João Goulart, em 1964.
1307 - A Confederação Suíça se declara independente da Áustria.
1520 - O Rei Cristiano II da Dinamarca é coroado rei da Suécia e concede anistia a todos os seus opositores.
1649 - Primeira frota da Companhia Geral do Comércio do Brasil deixa Portugal.
1918 - As forças militares aliadas na Primeira Guerra Mundial concordam com os termos de um acordo de paz para a Alemanha.
1921 - Takashi Hara, primeiro-ministro do Japão, é assassinado por um fanático de direita.
1922 - O arqueólogo britânico Howard Carter descobre o túmulo do faraó egípcio Tutankamon.
1937 - O México nacionaliza a sua indústria petrolífera.
1939 - O primeiro automóvel com ar condicionado é exibido em Chicago, Illinois.
1949 - A Companhia Cinematrográfica Vera Cruz é fundada em São Bernardo do Campo, em São Paulo.
1950 - As Nações Unidas retiram o bloqueio diplomático contra a Espanha de Francisco Franco.
1952 - Dwight D. Einsenhower, general norte-americano durante a Segunda Guerra Mundial, é eleito presidente dos Estados Unidos.
1956 - Tropas soviéticas invadem a Hungria para combater uma insurreição e removem do poder o primeiro-ministro Imre Nagy.
1966 - Uma grande enchente atinge a Itália, destruindo Florença, tesouros e obras de arte de diversas cidades históricas.
1969 - Carlos Marighella é assassinado em São Paulo. Guerrilheiro, ele foi líder da luta armada contra a ditadura militar.
1977 - A romancista Raquel de Queiroz é eleita para a Academia Brasileira de Letras. É a primeira vez que uma mulher ingressa na Academia.
1979 - Militares iranianos invadem a embaixada norte-americana em Teerã e fazem 90 reféns. 52 deles ficaram em cativeiro durante 444 dias.
1980 - Ronald Reagan é eleito presidente dos Estados Unidos.
1982 - As Nações Unidas passam uma resolução pedindo para que a Argentina e a Grã-Bretanha negociem a soberania das Ilhas Malvinas.
1983 - No Líbano, mais de 40 soldados israelenses são mortos quando um terrorista suicida detona explosivos num campo de Israel.
1995 - Yitzhak Rabin, primeiro-ministro de Israel, é assassinado por um nacionalista durante manifestação pela paz em Tel Aviv. 

Redação Terra
 
 
  • Saiba mais
    Fechar
    Conecte-se com o Facebook ou Google+ para uma experiência mais social e personalizada
    Meu time
    Veja facilmente as últimas notícias do seu time favorito.
    Comentários
    Deixe seus comentários nos conteúdos do Terra.