sábado, 9 de março de 2019

162 ANOS DO FALECIMENTO DE SÃO DOMINGOS SÁVIO - 9 DE MARÇO DE 1 857



img





Domingos Sávio, em italianoDomenico Joseph Savio, (Riva presso Chieri2 de abril de 1842 — Mondonio di Castelnuovo d'Asti9 de março de 1857) foi um estudante italiano, aluno de São João Bosco, e toda a sua vida foi composta por uma busca da santidade segundo a fé católica. É considerado santo pela Igreja Católica.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

São Domingos Sávio nasceu em 2 de abril de 1842, no vilarejo chamado Riva, pertencente a Castelnuovo d'Asti, na Itália. Era um dos três filhos de Carlos Sávio, ferreiro, e Brígida Agagliate, costureira. São Domingos Sávio foi aluno de São João Bosco.
Suas atitudes e devoção chamava a atenção de todos. Ainda quando criança ia à igreja para rezar. Se o templo estivesse fechado, ele simplesmente se ajoelhava de frente a porta e ficava ali em oração até abrirem a igreja. Ele permanecia assim, na neve, na chuva, no sol, no calor e no frio.
Aos doze anos de idade São Domingos Sávio se encontrou com São João Bosco e passou a fazer os estudos secundários, como eram chamados na época. Domingos era inteligente, sempre com boas notas. Tocado pelo carisma de São João Bosco, e pelo ideal que se resumia na expressão “Dai-me almas”, Domingos quis, mais do que nunca, levar aos céus mais e mais pessoas. Por isso, ele fundou a Companhia da Imaculada Conceição. Várias vezes disse a Dom Bosco: “Quantas almas esperam nosso auxílio na Inglaterra! Oh! Se eu tivesse forças e virtude, quisera ir agora mesmo, e com sermões e bom exemplo, convertê-las todas, a Deus”.
Tomado pela tuberculose aos quatorze anos, voltou à casa dos pais, onde morreu serenamente, exclamando aos pais: “Adeus queridos pais. Estou tendo uma visão linda! Que lindo!”
Domingos Sávio foi beatificado em 1950 e canonizado em 12 de junho de 1954 pelo Papa Pio XII. Ele é o padroeiro das pessoas que sofrem falsas acusações, dos jovens delinquentes e dos cantores do coro da igreja. Sua festa é celebrada no dia 9 de março.

Nenhum comentário: