segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Silvio Caldas dose dupla

22 ANOS DO FALECIMENTO DO CANTOR SILVIO CALDAS, EM 3 DE FEVEREIRO DE 1998.





Sílvio Caldas

Sílvio Caldas
Sílvio Antônio Narciso de Figueiredo Caldas nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 23 de Maio de 1908. Nasceu e foi criado no bairro de São Cristóvão, na rua São Luís Gonzaga, filho de Antônio Narciso Caldas, carioca, dono de pequena loja de instrumentos musicais, afinador e consertador de pianos e compositor com várias músicas publicadas, assinando-se A. N. Caldas. Foi praticamente criado por uma vizinha, que no Carnaval formava o Bloco da Família Ideal com parentes e amigos. O pequeno Sílvio, chamado de Rouxinol da Família Ideal, cantava cavalgando o pescoço dos remadores de São Cristóvão. Participava de festas, dançava e sapateava nas mesas dos bares, e cantava nas reuniões do Largo da Cancela. Foi amigo desde essa época de Índio, que morava em São Cristóvão. Com seis anos cantou um samba de bloco no Teatro Fênix, levado pelo pai, durante conferencia literária. Começou a trabalhar aos nove anos como aprendiz de mecânico e, aos 16, em 1924, saiu de casa para trabalhar na capital paulista. Em Catanduva, SP, foi leiteiro. Exerceu outras atividades: lavador de carros, cozinheiro de turma, motorista de caminhão e mecânico de manutenção dos caminhões das obras da estrada Rio-São Paulo, atual Via Dutra. Em 1927 estava de volta ao Rio de Janeiro e foi ouvido numa seresta por Milonguita (Antônio Gomes), cantor de tangos, que o levou a Rádio Mayrink Veiga. Em 1929 passou a cantar na Rádio Sociedade. Começou a gravar no inicio de 1930, na Victor. A primeira e a segunda gravações, os sambas Amoroso (com Quincas Freire) e Alo, meu bem (Carlos de Almeida), foram lançadas no segundo e terceiro discos, respectivamente, e no primeiro saiu o desafio Tracuá me ferr6 (Sátiro de Melo). Numa de suas gravações na Brunswick, o samba Ioiô deste ano (Henrique Vogeler), para o Carnaval de 1931, pôs uma pequena bossa, "eba!", que foi notada por Ary Barroso, suficiente para que o levasse para a revista musical Brasil do amor (Marques Porto e Ary Barroso), no Teatro Recreio. Na revista lançou o samba Faceira (Ary Barroso), seu primeiro sucesso também em disco. Nesse ano gravou o samba Gira, em dueto com Carmen Miranda, e com Elisa Coelho Batuque e o samba Terra de iaiá, todos de Ary Barroso, e o samba Mão no remo (Ary e Noel Rosa); e, para o Carnaval de 1932, os sambas É mentira, oi e Um samba em Piedade, também de Ary Barroso. Nesse ano atuou nas revistas musicais Angu de caroço e Brasil da gente. Gravou ainda o samba Se eu fora rei (sua autoria) e o samba-canção Maria (Ary Barroso e Luís Peixoto), um clássico. Cantou como exclusivo do Programa Case na Rádio Philips. Voltaria à Rádio Mayrink Veiga e em outras épocas seria contratado da Rádio Nacional, da Tupi e de outras emissoras. No Carnaval de 1933 lançou a marcha Segura esta mulher (Ary Barroso) e o samba E ela não jurou (André Filho). Depois, o samba Lenço no pescoço (Wilson Batista), iniciador da polemica musical Wilson x Noel Rosa. Foi também a Argentina, com a companhia de revistas de Jardel Jercolis. No Carnaval de 1934 fez grande sucesso com o samba Vou partir (João de Barro) e a marcha Linda lourinha (idem). Nesse ano começou a compor com Orestes Barbosa. A primeira música foi o samba Sem você, gravado por Aurora Miranda. Ele mesmo gravou da parceria as valsas Santa dos meus amores e Serenata, lançadas em 1935, pela Odeon. Em 1935 lançou de sua parceria com Orestes as valsas Torturante ironia e Quase que eu disse, e outras duas, Soluço e Vestido das lagrimas, foram gravadas por Floriano Belham. No Carnaval desse ano venceu o concurso oficial, na categoria marcha, com Coração ingrato (Nássara e Frazão). Marcou sucesso no ano com as valsas Ha um segredo em teus olhos (Gastão Lamounier e Osvaldo Santiago) e Boneca (Benedito Lacerda e Aldo Cabral) e os sambas O telefone do amor (Benedito Lacerda e Jorge Faraj) e Arrependimento (com Cristóvão de Alencar). Também atuou no filme Favela dos meus amores, de Humberto Mauro. Em 1936 gravou com Orestes Barbosa as valsas O nome dela não digo e Meu erro e atuou no filme Carioca maravilhosa, de Luís de Barros. Em 1937 teve êxito no Carnaval com a marcha A menina presidência (Nássara e Cristóvão de Alencar) e com mais duas parcerias com Orestes Barbosa, a valsa Arranha-céu e a canção Chão de estrelas, esta um clássico, cujo titulo original era Sonoridade que acabou, modifica- do por Guilherme de Almeida. Nesse ano lançou ainda, em dueto com Carmen Miranda, o samba Fon-fon (João de Barro e Alberto Ribeiro) e o congo Quando eu penso na Bahia (Ary Barroso e Luís Peixoto), bem como o samba Meu limão, meu limoeiro (M. P., arranjo de José Carlos Burle), em duo com Gidinho (seu irmão Gildo). No Carnaval de 1938 foi escolhido Cidadão Samba e gravou a marcha Pastorinhas (Noel Rosa e João de Barro), vencedora na categoria do concurso carnavalesco oficial. Ficou então breve tempo na Columbia, na qual gravou três discos com seis músicas, entre elas a valsa Flor de lótus (com Alberto Ribeiro), o samba- canção Mentes ao meu coração (Francisco Malfitano) e a valsa-canção Suburbana (com Orestes Barbosa); depois voltou a RCA Victor, com sucessos já no primeiro disco, as valsas Falsa felicidade e Sorris de minha dor (ambas do estreante Paulo Medeiros). No Carnaval de 1939 venceu com a marcha Florisbela (Nássara e Frazão) o concurso oficial, deixando em segundo lugar A jardineira (Benedito Lacerda e Humberto Porto). Nesse ano gravou os sambas Pra que mentir (Noel Rosa), Cessa tudo (Lamartine Babo e Celso Macedo), Da cor do pecado (Bororó) e a valsa Deusa da minha rua (Newton Teixeira e Jorge Faraj). Em 1940 foram sucessos o fox-canção Mulher, as valsas Velho realejo (ambas de Custodio Mesquita e Sadi Cabral), Kátia (Georges Moran e Vítor Bezerra) e O amor é assim (Sivan Castelo Neto), a marcha-rancho Andorinha (sua autoria) e o samba Preto velho (Custodio Mesquita e Jorge Faraj). Em 1941 lançou os sambas Rosinha (Heber de Bôscoli e Mário Martins), em trio com Orlando Silva e Ciro Monteiro, e Morena boca de ouro (Ary Barroso). No ano seguinte gravou os sambas Sereia (Nássara e Dunga), Duas janelas (Wilson Batista e Jorge Faraj) e Meus vinte anos (com Wilson Batista). Em 1943 registrou Modinha (Jaime Ovalle e Manuel Bandeira), a canção Serrana (Alberto Costa e José Judice), os sambas Promessa (Custodio Mesquita e Evaldo Rui) e A vida em quatro tempos (Custódio e Paulo Orlando). Em 1944 participou do filme carnavalesco Tristezas não pagam dividas, de José Carlos Burle. Gravou também os sambas Como os rios que correm pro mar e Valsa do meu subúrbio (ambos de Custodio Mesquita e Evaldo Rui) e o samba Algodão (Custodio e Davi Nasser). Em 1945 atuou no filme carnavalesco Não adianta chorar, de Watson Macedo e fez sucesso no Carnaval com o samba Fica doido varrido (Benedito Lacerda e Frazão). Em 1946 foi para a Continental e gravou a canção Minha casa (Joubert de Carvalho), o fado-tango O despertar da montanha (Eduardo Souto), de 1919, mas cantado pela primeira vez com os versos de Francisco Pimentel. Em 1947 fez sucesso no Carnaval com a marcha-rancho Anda Luzia (João de Barro) e, depois, com o choro Pastora dos olhos castanhos (Horondino Silva e Alberto Ribeiro) e o samba Não chores assim (com Alberto Ribeiro).
Nesse ano participou do filme Luz dos meus olhos, de José Carlos Burle. Em 1951 foi para a gravadora Sinter e criou novo sucesso, o samba Nos braços de Isabel (com José Judice). Em 1953 num mesmo disco lançou dois sucessos, a canção Silencio do cantor (Davi Nasser e Joubert de Carvalho) e Flamboyant (Joubert de Carvalho). Em 1954, na Columbia, lançou a canção Poema dos olhos da amada (Vinícius de Moraes e Paulo Soledade). No ano seguinte, gravou as duas ultimas composições de sua parceria com Orestes Barbosa, o samba-canção A única rima, engavetado desde 1936, e a valsa-canção Turca do meu Brasil, que finalmente resolvera musicar, totalizando 14 músicas. Em 1957 ganhou o concurso Canções para o Dia das Mães do jornal O Globo com a valsa-canção Canção para a mamãe (Lila Santana) e fez sucesso com Viva meu samba (Billy Blanco). Em 1959 lançou o samba Pistom de gafieira (Billy Blanco), um dos destaques do ano. Pela Columbia lançou os LPs Cabelos brancos (1959), Eternamente (1960), Sílvio Caldas em pessoa (1960), Titio canta para você (1963) e Canta o seresteiro (1966). Pela Copacabana saiu o álbum duplo Elizeth Cardoso e Sílvio Caldas (1971), pela RGE, o LP Isto e São Paulo (1960), apenas com composições de Lauro Miller, e, na RCA Victor, o LP Sílvio Caldas e Pedro Vargas ao vivo no Canecão (1977). Em sua longa trajetória teve diversos slogans, sendo os mais conhecidos O Caboclinho Querido (dado por César Ladeira) e Titio. Em 1992 recebeu a Medalha de Machado de Assis, concedida por unanimidade pela Academia Brasileira de Letras, por proposta de Jorge Amado. Viveu seus últimos 40 anos em seu sitio de Atibaia SP, onde morreu em 03 de Fevereiro de 1998.
Biografia: Enciclopédia da Música Brasileira
Art Editora e PubliFolha

 
Escute uma amostra do trabalho:Chão de estrelas(Sílvio Caldas e Orestes Barbosa)
Com Sílvio Caldas
Atenção: para ouvir a amostra você precisa do RealPlayer (gratuito) instalado em seu computador. Pegue-o na seção de informática do Terra, clicando aqui.

O Seresteiro    
    





de Sílvio Caldas

Carioca do bairro de São Cristóvão, teve contato com a música desde a infância, pois o pai era dono de uma loja de instrumentos musicais e atuava amadoramente como compositor de valsas, foxes, sambas e schottischs. Aos 5 anos o pequeno Silvio já se apresentava em teatros como cantor. Também era destaque do bloco de carnaval de que sua família participava. Aos 16 anos foi para São Paulo trabalhar como mecânico de automóveis. Três anos depois voltou ao Rio, e por meio de contatos foi levado para a Rádio Mayrink Veiga pelo cantor Antônio Santos, o Milonguita. A primeira gravação foi em 1930, e desde o início notabilizou-se interpretando sambas. Silvio Caldas se transformaria, ao lado de Orlando SilvaFrancisco Alves e Carlos Galhardo, um dos cantores de maior sucesso da chamada época de ouro da MPB. Foi levado por Ary Barroso para o Teatro Recreio, onde lançou seu primeiro sucesso, "Faceira" (Ary Barroso). A partir de 1934, por meio da parceria com Orestes Barbosa, demonstra seu talento para a seresta, gênero que o promoveria por todo o Brasil. Em 1937 lançou dois de seus grandes sucessos, "Chão de Estrelas" (c/ O. Barbosa) e "Meu Limão Meu Limoeiro" (tema popular com arranjo de José Carlos Burle), em dueto com Gidinho. No ano seguinte foi eleito Cidadão Samba ao cantar a música "Pastorinhas", de Noel Rosa e João de Barro. Outras canções que viraram sucesso na voz de Silvio Caldas foram "Minha Palhoça" (J. Cascata), "Um Caboclo Abandonado" (B. Lacerda/ H. Martins), "Arranha-céu" (c/ O. Barbosa), "Da Cor do Pecado" (Bororó), "Mulher" (C. Mesquita/ S. Cabral), "Serenata" (outra parceria com Orestes), "Chuva Miúda" (com Frazão), "Foi Ela" (Ary Barroso), "Até Amanhã" (Noel Rosa), "Jangada" (Hervê CordovilVicente Leporace), "A Jardineira" (Benedito LacerdaHumberto Porto), "Faceira" (Ary Barroso). No final da década de 60 Silvio Caldas se afastou da vida pública, recolheu-se a um sítio em Atibaia (SP) e diminuiu seu ritmo de apresentações, o que lhe valeu o apelido de "cantor das despedidas", de tantas vezes que anunciou seu retiro artístico. Em 1995 participou do CD "Songbook Ary Barroso", cantando "Quando Eu Penso na Bahia" em dueto com Aurora Miranda.

CAPA NSC TOTALSAÚDE QUARENTENA DOS BRASILEIROS, POR JEAN LAURINDO - CORONAVÍRUS: "BASE DE FLORIANÓPOLIS TERIA MAIS TRANQUILIDADE PARA A SITUAÇÃO", DIZ MINISTRO. 03/02/2020.

QUARENTENA DE BRASILEIROS

Coronavírus: "Base de Florianópolis teria mais tranquilidade para a situação", diz ministro

Definição de cidade onde vai ocorrer isolamento de brasileiros que serão trazidos de Wuhan deve sair ainda nesta segunda-feira
03/02/2020 - 18h18 - Atualizada em: 03/02/2020 - 20h55
COMPARTILHE
Jean
Por Jean Laurindo
Primeiros detalhes da quarentena foram divulgados em entrevista coletiva nesta segunda-feira
Primeiros detalhes da quarentena foram divulgados em entrevista coletiva nesta segunda-feira
(Foto: )
O governo federal ainda avalia em qual cidade será feita a quarentena do grupo de cerca de 40 brasileiros que serão trazidos da região de Wuhan, na China, cidade considerada o epicentro do coronavírus.
Em entrevista coletiva no fim da tarde desta segunda-feira, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que as Forças Armadas ainda estão avaliando em que cidade será feito o isolamento desses brasileiros. As duas cidades cogitadas são Anápolis (GO) e Florianópolis. Apesar de a decisão ser do Ministério da Defesa, o ministro comentou as duas possibilidades apresentadas:
– Anápolis tem suas vantagens, tem uma base perto de Brasília, tem um hospital das Forças Armadas, possibilidade de deslocamento com sobrevoo se for necessário, mas é uma base muito ocupada, de muita intensidade. Florianópolis é uma base que está muito pouco ativada, teria mais tranquilidade para este tipo de situação. Mas em qualquer uma das duas, a gente vai trabalhar no limite para que não haja nenhum tipo de risco para a população - afirmou o ministro.
A decisão deve sair em uma medida provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro que está sendo elaborada e pode ser publicada ainda nesta segunda-feira.
O ministro antecipou que quem apresentar algum sintoma vai permanecer na China e disse que a quarentena dos brasileiros que retornarem ao país vai durar 18 dias – 14, que são o prazo normal recomendado, mais quatro dias de margem de segurança, segundo o ministro.
Mandetta defendeu que a quarentena é necessária porque os brasileiros já estão em isolamento em Wuhan e, portanto, precisariam ser mantidos nessa condição ao serem retirados de lá para voltar ao Brasil. O ministro alerta que esse não é o caso de outras cidades da China, como Pequim, onde não há quarentena e as pessoas estão viajando livremente.
Além disso, Mandetta alertou que Wuhan é onde está 67% de todos os casos, o que exige uma atenção especial. Por fim, o ministro explica que como as pessoas são de vários Estados diferentes, manter o grupo junto até o fim do período de risco de transmissão do vírus seria uma forma de concentrá-los em um local e evitar que esse cenário precisasse ser controlado em diferentes Estados.
O ministro também explicou que as pessoas precisarão ficar em ambientes separados e que não necessariamente ficarão em ambiente hospitalar. Vale lembrar que os brasileiros não possuem o vírus nem são casos suspeitos, eles apenas estão na área da China que concentra o maior número de casos e, por enquanto, estão impedidos de retornar porque a cidade foi isolada pelo governo chinês.
Questionado se tem alguma preferência entre Anápolis e Florianópolis para fazer a quarentena, o ministro não foi taxativo.
– Queremos o que seja mais seguro para essas pessoas e o mais seguro para a população de maneira geral. Vamos fazer as medidas de biossegurança, seja aqui, seja em Florianópolis, o ministério vai tomar todas as medidas necessárias. São Estados que, pelo perfil de seus governadores, de seus moradores, eu diria até que se sentirão até muito honrados de trazer, porque são brasileiros e sabem que poderia ser seu irmão, seu familiar. Faz parte da decisão a posição do governador do Estado – finalizou o ministro.

Brasil tem 14 casos suspeitos; dois em SC

O balanço desta segunda-feira mostra que o Brasil tem 14 casos suspeitos de coronavírus. No sábado, os números mostravam 16 casos em análise. O país até o momento não tem nenhum caso confirmado da doença.
Desses casos, três pacientes já tiveram resultado negativo para os exames feitos nos laboratórios centrais, que testam a existência de vírus locais, que já circulam no país, como o Influenza, um dos causadores da gripe.
Nesses casos, os pacientes esperam o diagnóstico de um exame feito no laboratório Fiocruz, no Rio de Janeiro, especificamente para avaliar a possibilidade de tratar-se de coronavírus. Nos outros 11 casos, os pacientes ainda esperam o resultado dos exames nos laboratórios centrais.
Em Santa Catarina, o Estado permanece com dois casos suspeitos: um morador de Brusque, no Vale do Itajaí, e um morador de Rio do Sul, no Alto Vale. Em ambos os casos, os pacientes ainda esperam os resultados dos exames. Outros dois casos da doença já foram descartados no Estado.

Coronavírus no mundo

Os Estados Unidos já confirmaram 11 casos de coronavírus. As Filipinas confirmaram o primeiro óbito - um homem de 44 anos, natural de Wuhan, que viajou infectado. A China contabiliza, até a última atualização desta matéria, 17.493 casos da doença, com 362 óbitos e 536 pessoas que estiveram contaminadas e que não apresentam mais os sintomas do coronavírus.
Hua Chunying, porta-voz do ministério Chinês de Assuntos Internacionais, acusou o governo norte-americano de “não prover assistência substancial à China”, e de “espalhar medo e um mau exemplo” por ter instituído a suspensão total da entrada de viajantes chineses em território americano.
Em contrapartida, o Departamento de Estado norte-americano elevou o estado de emergência do coronavírus para nível 4 – o mais alto –, o que significa que a região de foco da doença, a cidade de Wuhan, na província de Hubei, deve ser absolutamente evitada por cidadãos americanos. Visitantes estrangeiros que estiveram na China nos últimos 14 dias também não terão a entrada aprovada em solo norte-americano.


94 ANOS DA CHACINA DA FAMÍLIA WALWICKS, EM 3 DE FEVEREIRO DE 1926.


EXTRAÍDO DAS MEMÓRIAS DO VENTURA 

94 a. da chacina da família WALWICKS. Um operário norte-americano, FRANCISCO WALWICKS, armado com uma faca, no HORTO FLORESTAL, matou a esposa, ANNA WONOSCHI, e os filhos MARIA, JOSÉ e EDUARDO. Às 14 horas de 3 de fevereiro de 1926, o doutor LINO MOREIRA, comissário que se achava de serviço na Polícia Central, recebeu um telefonema vindo do HORTO FLORESTAL. Na ligação, LÁZARO GÓES, o guarda do parque, comunicava que um homem, que parecia ser de nacionalidade norte-americana, havia acabado de ser preso por ter cometido um crime bárbaro. GÓES contou a MOREIRA que por volta das 13 horas foi atraído por gemidos e dolorosos apelos provindos das imediações. O guarda, então, disse ter saído da casinha onde estava e corrido em direção aos chamados. Ao se aproximar, viu um homem cortando galhos e arbustos e colocando-os num determinado lugar. Percebeu que ele manejava um facão e procurava cobrir um corpo, estendido sobre uma grande poça de sangue. A imagem vista por GÓES era só o início do retrato de uma grande tragédia. Preso FRANCISCO WALWICKS, contou o crime cometido, assassinando a mulher e os três filhos. Desempregado, WALWICKS disse ao delegado ter sido acometido por um sentimento desesperador ao ver os filhos sem ter o que comer. Decidido a matar a família, ele a convidou para um passeio no HORTO FLORESTAL. Ele, mulher e filhos embarcaram no trem da CANTAREIRA. Dentro do parque, WALWICKS chamou todos para perto dele, quando, armado com uma faca, deu início à matança. A primeira a morrer foi ANNA. Depois MARIA, em seguida JOSÉ e EDUARDO. Os irmãos morreram abraçados. FRANCISCO WALWICKS ficou preso no Hospital do JUQUERI até 1929, data em que foi removido para a CASA DE DETENÇÃO. Lá permaneceu até ser julgado, considerado perturbado mental e mandado para o Manicômio Judiciário, em 1940.

G1 - 03 DE FEVEREIRO DE 2020, SEGUNDA-FEIRA.



Série especial do JN mostra os bastidores do cinema e da maior premiação, o Oscar.
Davi Alcolumbre disse que alguns temas que serão discutidos em 2020 são improrrogáveis, como a reforma tributária.
Confira as oportunidades e saiba como se candidatar a uma delas.
Presidente do Supremo disse ainda que o Judiciário deve ‘moderar e pacificar os grandes conflitos do país para promover a segurança jurídica’.
Família acredita que a vítima foi morta pelo ex-companheiro; Delegacia Municipal de Santa Quitéria investiga o caso.
Verba beneficia programas como as Equipes de Saúde da Família (ESF), Samu e Primeira Infância Melhor (PIM), entre outros. Dívida com municípios, porém, segue em atraso.
Acusação e defesa do presidente dos EUA apresentam os últimos argumentos para destituir ou inocentar Trump. Com maioria no Senado, o republicano dificilmente perderá o cargo.
Calçada, canteiro e até recuo na pista para os ônibus são utilizados por ambulantes. Prefeitura de Suzano diz que vai reforçar a fiscalização no local.
Ana Flávia e sua namorada estão presas por suspeita de envolvimento no crime. Advogado delas disse que as duas mantiveram as declarações de que são inocentes.
Casal de calopsitas Bio e Bia desapareceram em Praia Grande. Dona suspeita de roubo.
Interessados devem ir a um dos postos do órgão. Confira lista.
Desde a morte do irmão, Arthur de Andrade Moraes estava em um abrigo municipal de Praia Grande, em SP.
Muitos chineses estão isolados por causa da doença e a previsão de consumo menor fez cair o preço do petróleo e do minério de ferro, dois produtos que o Brasil exporta.
Governo diz ser necessário criar legislação para brasileiros em Wuhan (China) poderem retornar ao país. Ministério da Saúde diz que não há caso confirmado do novo coronavírus no Brasil.
Sentença foi anulada na quinta-feira (30) pelo Tribunal de Justiça do Paraná; Abib Miguel tinha sido condenado a mais de 23 anos de prisão pela contratação de funcionários fantasmas.
Ana Flávia é suspeita de ter participado do assassinato dos próprios pais e do irmão. Ela está presa junto com a namorada Karina Ramos, também suspeita.
Coletas de sangue e cabelo foram feitas em julho de 2018, após despejos de rejeitos de bauxita em rios e igarapés. Segundo ação, resultados foram entregues à população em cópias rasuradas.
Mulheres dizem que envelopes não estavam lacrados e que material digitado não foi impresso na frente delas. Exame para a prefeitura foi aplicado no fim de semana.
Vítima foi identificada como Wesley Gama Azevedo, de 22 anos. Os dois suspeitos fugiram em bicicletas.
Além das prisões e da apreensão, policiais militares também apreenderam um pé de maconha, dinheiro, outras drogas e recuperaram um celular roubado.
Outras 296 pessoas que tiveram sintomas ainda aguardam resultados dos exames.
Novo esquema de segurança foi montado após tumulto em desfile no Gonzaga.
Segundo a Polícia Civil, o crime ocorrido em 2016 foi motivado por ciúmes, quando o homem teria ouvido que a então namorada queria terminar o relacionamento.
A unidade de tempo integral se encontra com obras paralisadas nas salas de aula e sem espaço para acomodar todos os estudantes.
A commodity é um dos ativos mais afetados pelos impactos do surto de coronavírus na economia da China. Nesta segunda-feira, o petróleo Brent para abril fechou em queda de 3,83%, acumulando perdas de 20,98% desde 6 de janeiro.
Foi o pior janeiro dos últimos cinco anos. Atividade econômica internacional menos aquecida reduziu a demanda global por petróleo e exportações brasileiras diminuíram.
Primeiro concerto, nesta terça (4), homenageia Beethoven. Apresentação gratuita é no Cine Brasília.
Os dois assaltantes e a vítima são menores de idade. Os suspeitos foram apreendidos horas após o crime.
Inicialmente, proprietário da moto confirmou que era primo do vendedor, mas depois negou e disse que vítima tinha caído em golpe, segundo o boletim de ocorrência.
Série de reportagens aborda perigos enfrentados por quem ganha a vida nas rodovias.