sábado, 2 de fevereiro de 2019

245 ANOS DO MOSTEIRO DA IMACULADA CONCEIÇÃO DA LUZ - 2 DE FEVEREIRO DE 1774



São Paulo – Mosteiro da Imaculada Conceição da Luz

Imagem: Dornicke
IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico NacionalNome atribuído: Mosteiro da Luz
Cidade: São Paulo-SP
Número do Processo: 0325-T-43
Livro Belas Artes: Nº inscr. 282-A, vol. 1, f. 060, 16/08/1943
Livro Histórico: Nº inscr. 215, vol. 1, f. 036, 16/08/1943
Observação: “O tombamento inclui o Parque do Mosteiro”.
Descrição: Mosteiro e Igreja da Imaculada Conceição da Luz e respectivo quintal.
CONDEPHAAT – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico
Nome atribuído: Mosteiro da Imaculada Conceição da Luz
Localização: Av. Tiradentes, nº 676 – Luz – São Paulo-SP
Número do Processo: 22057/82
Resolução de Tombamento: Ex-Officio em 27/08/1979 e 12/05/1982 (Sem Publicação no D.O.E.)
Livro do Tombo Histórico: Nº inscr. 38, p. 3, 05/04/1971
Descrição: As primeiras referências à ermida da Luz datam do final do século XVI. A pequena capela, muito procurada por fiéis e viajantes que transitavam pelo caminho ou “estrada real”, que cortava os campos do Guaré, conservou-se até 1729, permanecendo abandonada até meados deste século, quando por iniciativa da irmã Helena Maria do Sacramento e do frei Antônio Sant’Ana Galvão foram realizadas obras de ampliação, inauguradas em 1774, recebendo a denominação de Convento de Nossa Senhora da Luz da Divina Providência. Nesta ocasião, algumas paredes de taipa foram reforçadas, o madeiramento substituído e alguns cômodos construídos. No terreno contíguo foi construído o atual edifício do mosteiro cujas obras duraram cerca de 48 anos. Edificada em taipa de pilão, a igreja possui duas fachadas, a mais antiga, voltada para o centro e, a mais recente, para a Avenida Tiradentes. Em 1970, a ala esquerda, restaurada, foi ocupada pelo Museu de Arte Sacra de São Paulo, criado por Decreto Estadual em 28/10/1969.
Fonte: Eneida Malerbi.
CONPRESP – Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo
Nome atribuído: 
Mosteiro da Imaculada Conceição da Luz
Localização: Av. Tiradentes, nº 676 – Luz – São Paulo-SP
Resolução de tombamento: 
Resolução 05, de 05/04/1991
FOTOS:







Ordem da Imaculada Conceição

Santa Beatriz da Silva deu origem a uma nova família monástica, que encontra a sua raiz e razão de ser, no coração da Igreja.

Cada monja, realiza sua vocação, desposando Jesus Cristo Redentor, contemplando e louvando as coisas divinas e o mistério da Imaculada Conceição na união com Deus: pela oração, pela união fraterna.

“A Ordem Concepcionista é integralmente contemplativa”(Const. Concep. 4). Pela graça da contemplação nos unimos a Deus com o espírito e o coração (cf. Perfectae Caritatis 5). A contemplação é o apostolado da Concepcionista, no qual ressoam harmoniosamente hinos, salmos,cânticos, leituras e responsórios, bênçãos, e súplicas em favor das  almas e de toda a igreja. Na leitura orante da bíblia, na solidão , no silêncio,na simplicidade do trabalho de cada dia e na penitência ardorosa.

A Concepcionista é consagrada em Cristo e com  Cristo pelo Pai e ela se consagra ao Pai em aliança de fecundidade. A Ele se oferece sua vida com a profissão dos conselhos evangélicos: Obediência,Pobreza e Castidade e também com o voto de clausura.

Onde a alma é toda imersa em Deus, como pura hóstia, oferece-se como vítima no calvário para a salvação das almas.

A vida concepcionista transcorre, pois em grande parte ao pé do altar.

A Concepcionista regenerada pelo Espírito de Deus, converte-se em acolhida generosa das iniciativas do Pai sobre sua própria vida. Seduzida pelo amor divino, abandona a vaidade do século e deseja desposar-se com Jesus Cristo. E vai ao Pai. Considera esse processo como  o maior bem recebido do Altíssimo.

Esta Ordem da Imaculada Conceição está destinada á celebração do mistério de Maria na sua Conceição Imaculada. O mistério da Conceição Imaculada de Maria é um mistério de enorme riqueza espiritual. É a ação misericordiosa de Deus. O Pai amou Maria desde toda a eternidade, gratuitamente, e em seu santo poder a santifica antes de criá-la. O Espírito Santo a enriqueceu, desde o primeiro instante de seu ser, de toda a beleza, pureza e formosura. Propomo-nos como ideal reproduzir em nós mesmas a pureza da santa Mãe de Deus; fazendo-nos imitadoras das virtudes Maria, toda a nossa vida é um louvor perpétuo à Virgem Imaculada, visto ser ela a mais perfeita cópia de Jesus, imitando-a  a Concepcionista transforma-se em Cristo, como a própria Virgem na encarnação.

Com Maria a sua vida e os seus trabalhos são inteiramente ocultos para que toda a honra e glória que pudessem receber  sejam dadas unicamente ao  seu divino esposo Jesus Cristo.

A regra descreve uma vida polarizada pelo mistério da Imaculada Conceição de Maria com uma margem complementar de interpretação e aplicação tomados  amplamente da espiritualidade Franciscana e de numerosos valores que, junto com os que provém da tradição monástico contemplativa. Aqui  é onde se dá uma primeira vinculação da OIC com Francisco e sua família, compartilhando uma visão teológica e espiritual e umas opções evangélicas, vivendo-as a partir do conjunto carismático próprio e original da Ordem.

A missão concepcionista em todo o seu espírito é animada pelo o zelo exemplo de nossa fundadora Santa  Beatriz da Silva e Menezes.

A infinita bondade de Deus fez brilhar em toda a vida da fundadora da Ordem da Imaculada Conceição a beleza da castidade virginal e a glória da santidade e, no tempo de sua morte, foi a mesma infinita bondade que acendeu na fronte da bem-aventurada Madre uma estrela que irradiava grande luz e  resplendor, um sacramento do beijo de Deus na fronte da amada.

Nossa Ordem fundada em 30 de abril através da bula INTER UNIVERSA pelo o Papa Inocêncio VIII. Multiplicou-se como as estrelas numerosas vocações.

Estas estrelas da Imaculada não brotam da terra mas nascem do céu. A vocação da estrelas da Imaculada não é fruto de dinamismo humano, que explode em contato com as necessidades meramente externas do próximo.Esta vocação nasce, é aquecida, sob olhar materno da Imaculada. Elas fazem companhia na Eucaristia.

As estrelas da Imaculada usam as mesmas armas de Santa Beatriz: vão diretamente a fonte, buscando  lá todos os meios necessários. Pois o que engrandece o homem não são os gestos externos, mas a generosidade do coração. Trouxemos mai s uma faceta na Igreja. Devemos ser caracterizada pela pureza da alegria, que é a herança da Imaculada. Só buscamos as alturas das próprias estrelas acompanhadas duma grande liberdade interior.

Fazemos penitências com as cores brancas da alegria. Pobres com a riqueza da Imaculada. Obedientes em sintonia com a vontade de Deus.

As vocações que brotam sob o manto da Imaculada, não são frutos de fugas e decepções e atrações.

Na simplicidade contagiante da Imaculada é que atraí uma por uma as suas estrelas.

As estrelas Concepcionistas renovam-se constantemente…e todas brilham à luz da Imaculada!

Nenhum comentário: