A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889

O Estado de S. Paulo

Manchete: Brasil e China negociam área de livre-comércio, diz Guedes
Com essas estão em estágio incial e, pelas regras do Mercosul, teriam de envolver os outros países do bloco.
  • ‘O Brasil não pode negociar isoladamente’
  • ‘Taxar seguro-desemprego é palatável’
  • Juízes, procuradores e promotores vão ao STF contra nova Previdência
  • Varejo sobe 0,7% em setembro, na 5ª alta consecutiva, diz IBGE
  • ‘Insatisfação política está descolada da macroeconomia’
  • Desempregado paga a conta
  • Estagnação e queda de renda na América Latina
  • SP prevê salário de R$ 3,5 mil para professor iniciante em 2020

O Globo

Manchete: Bolsonaro faz acenos à China, e guedes fala em livre comércio
Presidente diz que país asiático faz parte do futuro do Brasil
Valor do auxílio-acidente poderá ser de apenas 30% do benefício
Nova regra aplica diminuição de 50% sobre valor de aposentadoria por incapacidade permanente, já reduzido na reforma da Previdência. A Medida Provisória que regulamenta o Contrato Verde Amarelo prevê a redução de 50% do valor do auxílio-acidente, concedido ao trabalhador segurado do INSS que fica com sequela após sofrer alguma lesão acidentária. O problema é que, na prática, o valor desse benefício poderá ser de apenas 30% do salário de contribuição do segurado. Isso porque, de acordo com a MP, a redução de 50% será aplicada sobre o valor da aposentadoria por incapacidade permanente — com a reforma da Previdência — passou a ser calculada da seguinte forma: 60% da média dos salários de contribuição, mais 2% por cada ano que ultrapassar 15 anos de contribuição, para as mulheres, ou 20 anos, para os homens.Com base nesse cálculo, se o trabalhador tiver menos de 15 ou 20 anos de contribuição, ele teria direito a uma aposentadoria por incapacidade de apenas 60%. E, no caso de auxílio-acidente, receberia apenas a metade disso, ou seja, 30%.Hoje, o valor do auxílio-acidente é de 50% do salário de benefício, ou seja, da média dos 80% maiores salários do contribuinte. A mudança feita pela MP que foi enviada pelo governo federal é que esse percentual de 50% passa a incidir sobre a aposentadoria por incapacidade.
O texto estabelece ainda que o pagamento de auxílio-acidente será devido apenas enquanto persistirem as condições que geraram o benefício. Mas, segundo a presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), Adriane Bramante, esse ponto ainda precisaria esclarecido, pois há acidentes que geram lesões permanentes. — Este ponto ficou muito confuso, pois as lesões consolidadas não podem ser curadas. Um exemplo é um empregado que perdeu os dedos num acidente de trabalho, por exemplo. Nestes casos, não há “cura” — disse.
O advogado previdenciário Luiz Felipe Veríssimo concorda. Ele explica que quando o trabalhador sofre um acidente e fica em recuperação, ele recebe o auxílio-doença. Caso seja constatado que esse indivíduo sofreu uma lesão permanente decorrente do acidente, ele passa a receber então o auxílio-acidente, quando recebe alta.Trata-se de uma indenização para o trabalhador que perde parte da sua capacidade para o trabalho, mas ainda continua exercendo sua atividade.
Hoje, essas pessoas só deixam de receber o auxílio-acidente quando se aposentam.— É pouco provável que aquela sequela tenha uma reversão. Normalmente são casos de perda de membros, ou um problema de quadril, por exemplo, que impossibilite que a pessoa fique em pé muito tempo.
É estranho que o texto diga que o pagamento será devido somente enquanto persistirem as condições, porque elas são permanentes — explica Veríssimo.Outro ponto destacado pelo advogado é o trecho que estabelece que as sequelas serão “especificadas em lista elaborada e atualizada a cada três anos pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, de acordo com critérios técnicos e científicos”.— O problema é acabar ficando com uma lista muito específica, que limite as sequelas e deixe de fora trabalhadores com lesões graves — avalia.
  • Gás boliviano pode ser substituído por GNL em plano de contingência
  • Megaleilhão marca virada na indústria do petróleo
  • Sinal de alerta
  • Empresas e ANP defendem concessão
  • Inovação a partir da qualificação
  • Queda do preço do gás pode atrasar
  • Contratos aumentam arrecadação
  • Previdência: novas regras ainda não chegaram às agências do INSS
  • Juízes e procuradores vão ao Supremo contra alguns trechos da reforma
  • Pacote de criação de emprego gera discussão jurídica
  • Valor do auxílio-acidente poderá ser de apenas 30% do benefício
  • Comércio tem melhor setembro em dez anos
  • Ação da Via Varejo chega a cair 9% com investigação sobre fraude

Folha de S. Paulo

Manchete: Toffoli intima BC e obtém dados financeiros de 600 mil
Decisão, que abrange 3 anos de relatórios do Coaf, gera apreensão no governo, e PGR estuda reação.
  • PEC de Bolsonaro e Guedes desobriga poder público de construir escolas
  • Auxílio-acidente fica menor e tem brecha para restringir concessão
  • Atendimento do INSS a segurados tem falhas no primeiro dia da reforma da Previdência
  • Submeter Tribunais de Contas ao TCU é ilegal
  • Brasil negocia livre-comércio com a China
  • Reunião dos Brics é marcada por críticas ao protecionismo
  • Acordo com país asiático depende de aval do Mercosul
  • Dólar fecha a R$ 4,19 com América Latina e guerra comercial
  • Brancos têm renda 74% superior à de pretos e pardos, afirma IBGE