domingo, 5 de abril de 2020

URGENTE: SENADOR MAJOR OLÍMPIO PROTOCOLA PEDIDO DE IMPEACHMENT DO GOVERN...

EM DIAS DE "CORONA" - ROBERTO DE ALMEIDA

EM DIAS DE "CORONA"


Caixa de entrada
x

Roberto de Almeida

20:00 (há 3 horas)


para MartaGiselletelfleschtelma-loboRicardoRicardoAndréricknnickelricardoallegroRicardoJoaquimjoaolemosbarbosaTâmaraJoséJoaquimJoseMariaJoseJoséjoseHelioAdauriStefanoAdrianaAnteroandréAntonioCarlosCarlosIsabelCarlosMárciamariaEddieEddieGiuliodurkheim2007AuroraPauloPedroPedroguzelaudneylaudney, Cco:mim
AMIGOS

Peço  licença  aos  amigos  para  incluir  uma  resposta a  um e-mail do  meu  amigo  Araujo a  respeito  de  um  "tema"  que  está,  parece-me,  na  "ordem  do  dia"  da chamada   "mídia"  dita  "responsável"   (para  mim,   com  "aspas"  mesmo).

A  idade,  caros  amigos,  nos  dá  certos  direitos.   Talvez,  os  anos  de  vida,  o fato  de  já  ter  visto  muitas  coisas,  ouvido  muito  e  a  paciência  já  estar  no  limite.   Nestes tempos  "bicudos"  já  não  temos  a  paciência  de  outrora.  O  "canalhismo   midiático"  irrita-me.   Ultimamente,  aboli  a  TV,  especialmente   a  "emissora  das  moçoilas".   Ouço apenas  o  comunicado do  Ministério  da  Saúde" .  O  resto  do  tempo  livre   dedico  a  ver,  ou  rever,  os  meus  filmes  (tenho  um  acervo  com  cerca  de  500  títulos -haja  vida  para  assistir  tudo)  e  ler,  ou  reler  meus  livros.  Uns  1.000  volumes   me  aguardam.   Durmo  tarde.   Ontem   quando  olhei  para  o  relógio,   eram  quase  3 hs.    da  madrugada.   Até  o  "amigo"  "corona"  devia  estar  dormindo...longe.  Mandei  as  "moçoilas"   "pra"  e  fui  dormir  o  "sono  dos  justos".  Ganhei  mais  uma  noite.

Desde  jovem  o  teatro  me  atrai.  Teatro  e  cinema  são  duas  paixões .   Nos  bons  tempos, quando  Tennessee  Williams,  O!Neil,  Arrabal  e  outros  eram  encenados  valia  a  pena  ir  ao  teatro.  Lembro-me  de  Paulo  Autram  interpretando   "Édipo  Rei",  no  "Maria  Della  Costa": Walmor  Chagas  vivendo  em  "Hamlet"  "hippie"; um  Stenio  Garcia  em  "Cemitério  de  Automóveis", de  Arrabal;  Bons  tempos.   A  GLOBO  não  existia...antes  de  ser  irrelevante.

Ainda  estudante  do  antigo  ginásio  tínhamos  na  Penha  uma  entidade  estudantil (o  Araújo  foi  um  dos  fundadores)  que  promovia  palestras  aos  sábados.  Grandes  nomes  foram  convidados:   Massaud  Moises,  Antonio  Soares   Amora,  Mario  Schemberg  e  outros  catedráticos  da  USP.   foram  convidados e  nos  brindaram  com seus  conhecimentos     A  UCESP -  assim  se  chamava  a  entidade   montou  um  grupo  de  teatro.  Resolvermos  fazer  uma  "grande  estreia  A  peça  escolhida  foi  "Testemunha  de  Acusação",  de  Agatha   Christie.   Levmos  a  peça  no Auditório  da  Associação  Comercial-Penha.  Sucesso.   Anos  depois  assisti  ao  filme  com  Charles  Laughton  e  Marlene  Dietrich .  Concluí que  nossa  ousadia  tinha  sido enorme.  Eram  outros  tempos.  Tínhamos  ousadia.

"Assim  Caminha  a  humanidade"....Boa  Noite,  boa  Sorte  a  todos.  Longe  do  Corona  e  da  globo-lixo.

ROBERTO  

DIAGNOSTICADO COM COVID-19, JURISTA IVES GANDRA MARTINS DEIXA O HOSPITAL E CUMPRE QUARENTENA EM CASA - POR RODRIGO RODRIGUES - G1 SP (05/-4/2020)

Diagnosticado com covid-19, jurista Ives Gandra Martins deixa o hospital e cumpre quarentena em casa

Apesar da alta, o jurista de 85 anos continua em quarentena domiciliar em casa, seguindo o protocolo de recolhimento de 14 dias, até que possa completar o ciclo do coronavírus, segundo informações da secretária pessoal dele.

Por Rodrigo Rodrigues, G1 SP — São Paulo


O jurista Ives Gandra Martins após alta do hospital recebe a visita da professora Cláudia Costin, da FGV. — Foto: Acervo PessoalO jurista Ives Gandra Martins após alta do hospital recebe a visita da professora Cláudia Costin, da FGV. — Foto: Acervo Pessoal
O jurista Ives Gandra Martins após alta do hospital recebe a visita da professora Cláudia Costin, da FGV. — Foto: Acervo Pessoal
O jurista Ives Gandra Martins, de 85 anos, recebeu alta neste sábado (4) do hospital Sírio-Libanês, no Centro de São Paulo, onde se recuperava de uma cirurgia feita em fevereiro e também de um quadro confirmado de coronavírus.
Segundo a secretária pessoal dele, os médicos decidiram pela alta hospitalar por causa do bom estado de saúde do jurista, que esta disposto, não tem complicações respiratórias e também não apresenta mais febre.
Apesar da alta, Ives Gandra continua em quarentena domiciliar em casa, seguindo o protocolo de recolhimento de 14 dias, até que possa completar o ciclo do coronavírus.
Em entrevista ao Jornal Hoje, da TV Globo, na última segunda-feira (30), Gandra contou a rotina de isolamento no Hospital Sírio Libanês e disse que estava muito otimista com a recuperação.
“Aos 85 anos, continuo sendo otimista, inclusive estou convencido que vamos sair disso”, afirmou.
Professor emérito da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Gandra Martins deu entrada no hospital no dia 28 de fevereiro para uma cirurgia nos divertículos. Ele estava sendo tratado pelos médicos Raul Cutait e David Uip, mas acabou contraindo Covid-19 no hospital.
Os próprios médicos Raul Cutait e David Uip também contraíram a doença e foram colocados em isolamento, assim como outros 104 funcionários do Sírio-Libanês que também foram afastados por 14 dias das atividades, após testarem positivo para o coronavírus.
Ives Gandra Martins durante internação no hospital Sírio Libanês, no Centro de São Paulo. — Foto: Reprodução/TV GloboIves Gandra Martins durante internação no hospital Sírio Libanês, no Centro de São Paulo. — Foto: Reprodução/TV Globo
Ives Gandra Martins durante internação no hospital Sírio Libanês, no Centro de São Paulo. — Foto: Reprodução/TV Globo
A partir do diagnóstico de Covid-19, Gandra Martins foi posto em isolamento para observação. Mas segundo a secretaria pessoal dele, o jurista não manifestou outros sintomas da doença, apenas febre breve e coriza e, portanto, recebeu alta médica para continuar em observação em casa.
Neste domingo (5), a professora Claudia Costin, diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas (CEIPE-FGV), amiga pessoal do jurista, postou uma foto de Gandra já em casa, recebendo cuidados da família.
Membro da Academia Brasileira de Filosofia, da Academia de Letras Paulistas e sócio benemérito, conselheiro nato e ex-presidente do Instituto dos Advogados de São Paulo, Gandra também é pai do ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ives Gandra da Silva Martins Filho.

Assista também



Vítimas da Covid-19 são enterradas em São Paulo
Jornal Hoje

--:--/--:--
AGORA

Vítimas da Covid-19 são enterradas em São Paulo
Vítimas da Covid-19 são enterradas em São Paulo