terça-feira, 14 de janeiro de 2014

43º ANIVERSÁRIO DO 6º BPMM - SÃO BERNARDO DO CAMPO

CORONEL PM DIMITRIUS FYSKATORIS, COMANDANTE INTERINO DO COMANDO DE POLICIAMENTO METROPOLITANO, MAIOR AUTORIDADE PRESENTE À CERIMÔNIA DO 43º ANIVERSÁRIO DO 6º BPMMM.
CAPITÃO PM CASTROPIL, PRESIDENTE DO NÚCLEO "MMDC GRANDE ABC - COMBATENTES DE 32" E O VICE-PREFEITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO, FRANK AGUIAR.

43º ANIVERSÁRIO DO 6º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO
SÃO BERNARDO DO CAMPO. 

Na data de hoje, 14 de Janeiro de 2014, comemorou-se o aniversário de 43 anos do 6º. BPM/M, que atende as cidades de São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul. O evento ocorreu no Espaço Vera Cruz, em São Bernardo do Campo. Estavam presentes, alem de outras autoridades, O Vice Prefeito de SBC, Frank Aguiar, o Cel PM Dimitrius Fyskatoris, Comandante Interino do CPM, o Ten Cel PM Carlos Alberto, Comandante Interino do CPA/M-6, o Ten Cel PM Luiz Antonio Dantas Valente, Comandante do 6º. BPM/M, Cel PM Mario Fonseca Ventura, Presidente da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC e os Vereadores Minami e Gilberto França de SBC e Ten Cel PM José Quesada Farina, de SCS. Além da Medalha MMDC foram entregues Láureas do Mérito Pessoal, a Medalha Valor Militar e Ocorrência destaque do ano de 2013.
Relação de homenageados com a Medalha MMDC:
1ª Cia PM
2º SGT 953293-5 Anderson Estevo de Oliveira
SD PM 114256-9 Adriano Silva Tresmondi
2ª Cia PM
1º Sgt PM 900238-3 Moacir Silva
Sd PM 103977-6 Idelson Matias do Nascimento
3ª Cia PM
1º Sgt PM 864214-1 Claudemir Orestes Garrido
Cb PM 950557-1 Marco Aurélio de Oliveira
Sd PM 107620-5 Tiago Rogério Reis dos Santos
4ª Cia PM
Sub Ten PM 885229-4 José Dutra da Silva,
Sd PM 964053-3 Valério da Conceição Nascimento
FT
1º Sgt PM 885867-5 Marcos de Mesquita Cavalcante
SD PM 902307-A Juraci Galindo de Oliveira
EM
2º Sgt PM 880464-8 Gilson Cleber Barbosa Clementino
Cb PM 884811-4 Eduardo Borella
OFICIAIS
Cap PM Clodoaldo Rodrigues Fontes
Cap PM Marcelo David Vieira
1º Ten PM João Francisco Terron
1º Ten PM Herbert Honorato dos Santos
1º Ten PM Fernando Fosca Verri
2º Ten PM Voltaire Juvenal Sheskespear da Cruz

OBSERVAÇÃO DO CORONEL PM MÁRIO FONSECA VENTURA, PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC. A SOCIEDADE TAMBÉM CONDECOROU COM A MEDALHA MMDC O COMANDANTE DO 6º BPMM - TENENTE-CORONEL PM LUIZ ANTÔNIO DANTAS VALENTE. 

UMA DECLARAÇÃO CORAJOSA DO DOUTOR TARCÍSIO ANDRÉAS JANSEN, DELEGADO DE POLÍCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO


DECLARAÇÃO DE DELEGADO DE POLÍCIA DO R.J. (quem desmente?)

x
Tognetti, Americo


para CBB






----- Original Message -----
Sent: Monday, January 13, 2014 9:46 PM
Subject: DECLARAÇÃO DE UM DELEGADO DE POLÍCIA DO RJ. (HONESTO MESMO)
REPASSANDO AOS INTERESSADOS
O TEXTO FAZ REFERENCIA NÃO SÓ A POLÍCIA DO RIO DE JANEIRO, MAS PARA TODOS OS POLICIAS DO BRASIL QUE SÃO SUBORDINADAS AO GOVERNO DE ESTADO.

Como Delegado de Polícia do Rio de Janeiro é meu dever moral e jurídico esclarecer ao povo carioca os motivos pelos quais enfrentamos este caos na Segurança Pública.

Em primeiro lugar, fique você sabendo que a nossa legislação permite que qualquer pessoa, independentemente de sua qualificação profissional, assuma o cargo de Secretário de Segurança Pública.

Isto significa que as Polícias Militar e Civil estão sob a direção de pessoas que nem sempre têm qualquer conhecimento jurídico e operacional para exercer sua função pública.

Isto significa também que o Governador eleito pelo povo indica o Comandante da Polícia Militar e o chefe de Polícia Civil, que podem ser demitidos a qualquer momento.

Estes por sua vez, indicam os comandantes de cada Batalhão e os Delegados Titulares de cada Delegacia, que por sua vez, são também afastados de seus cargos por qualquer motivo.

Digo, portanto, que a Polícia Civil é absolutamente política e serve aos interesses políticos dos que foram eleitos pelo povo. Quando os afastamentos de Delegados são políticos e não motivados por sua competência jurídica e operacional, o resultado é a total falta de profissionalismo no exercício da função.

Este é o primeiro indício de como a nossa Lei trata a Polícia. Se a Polícia é política quem investiga os políticos?

Você sabia que o papel da Polícia Militar é exclusivamente o patrulhamento ostensivo das nossas ruas?
E por isso é a Polícia que anda fardada e caracterizada e deve mostrar sua presença ostensiva, dando-nos a sensação de segurança.

Você sabia que o papel da Polícia Civil é investigar os crimes ocorridos, colhendo todos os elementos de autoria e materialidade e que o destinatário desta investigação é o Promotor de Justiça que, por sua vez, os levará ao Juiz de Direito que os julgará, absolvendo ou condenando?

Então, por que nossos governadores compram viaturas caracterizadas para a sua polícia investigativa? Então, por que mandam a Polícia Civil patrulhar as ruas e não investigar crimes?

Parece piada de muito mau gosto, mas é a mais pura e cristalina realidade.

Você sabia que o Poder Judiciário e o Ministério Público são independentes da Política e a Polícia Civil é absolutamente dependent e?

Assim, a Polícia Civil é uma das bases que sustenta todo o nosso sistema criminal, juntamente com o Judiciário e o Ministério Público.

Se os Delegados de Polícia têm essa tamanha importância, por que são administrativamente subordinados à Secretaria de Segurança e a Governadores que são políticos?

Porque ter o comando administrativo da Polícia Civil de alguma forma serve aos seus próprios objetivos políticos, que passam muito longe dos objetivos jurídicos e de Segurança Pública.

Assim, quero dizer que o controle da Polícia Civil está na mão da política, isto é, do Poder Executivo.

Tais políticos controlam um dos tripés do sistema criminal, o que gera prejuízos tremendos e muita impunidade. Não é preciso ser inteligente para saber que sem independência não se investiga livremente. É por isso que os americanos criaram agências de investigação independentes para fomentar sua investigação criminal.

Em segundo lugar, fique você sabendo que os policiais civis e militares ganham um salário famélico.

Você arriscaria sua vida por um salário de fome?

Que tipo de qualidade e competência têm esses policiais?

Se a segurança pública é tão importante, por que não pagamos aos nossos policiais salários dignos, tais quais são os dos Agentes Federais? Se o Governo não tem dinheiro para remunerar bem quem à © importante para nós, para que teria dinheiro?

Em minha opinião, há três tipos de policiais: os que são absolutamente corrompidos; os que oscilam entre a honestidade e a corrupção e os que são honestos.
Estes trabalham em no mínimo três "bicos" ou estudam para sair da polícia de cabeça erguida.

De qual dessas categorias você gostou mais?
Parece que com esses salários, nossos governantes, há tempos, fomentam a existência das primeira e segunda categorias.

É isto o que você quer para sua cidade? - Mas é isso que nós temos! É a realidade mais pura e cristalina!
O que vej o hoje são procedimentos paliativos de segurança pública destinados à mídia e com fins eleitoreiros, pois são elaborados por políticos. Mas então, o que fazer?

Devemos adotar uma política de segurança a longo prazo. A legislação deve conferir independência funcional e financeira à Polícia Civil com seu chefe eleito por uma lista tríplice como é no Judiciário e no Ministério Público.

A Polícia Civil deve ser duramente fiscalizada pelo Ministério Público que deverá também formar uma forte Corregedoria.
O salário dos policiais deverá ser imediatamente triplicado e organizado um sério plano de carreira.

Digo sempre que se a população soubesse qual a importância do salário para que m exe rce a função policial, haveria greve geral para remunerar melhor a polícia. Mas a quem interessa que o policial ali da esquina ganhe muito bem? -

Será que ele vai aceitar um "cafezinho" para não me multar ou para soltar meu filho surpreendido com drogas?
Será que não é por isso também que não temos segurança?

Fiquem todos sabendo que se o policial receber um salário digno não mais haverá escalas de plantão e, conseqüentemente, não haverá espaço físico para que todos trabalhem todo dia, como deve ser.

Fiquem sabendo que a "indústria da segurança privada" se tornará pública, como deve ser.
Fiquem sabendo também que quem vai ao jornal defendendo legalização de emprego privado para policiais, não deseja segurança pública e sim, segurança para quem pode pagar.

Desafio à comunidade social e jurídica a escrever sobre estes temas e procurar uma POLÍTICA DE SEGURANÇA realmente séria e não hipócrita, como é a que estamos assistindo Brasil afora.

AUTORIZO A PUBLICAÇÃO IRRESTRITA DESTE TEXTO.
Façam um favor ao Estado do Rio de Janeiro, enviem para todas as pessoas que conhecerem
Dr. TARCÍSIO ANDRÉAS JANSEN
DELEGADO DE POLÍCIA DO ESTADO DO  RIO DE JANEIRO.