sábado, 22 de outubro de 2016

NÚCLEO "TRINCHEIRAS PAULISTAS DE 32" - JAGUARIÚNA - CORONEL JOAQUM NORBERTO DE TOLEDO E A REVOLUÇÃO DE 32.

Cel. Joaquim Norberto de Toledo e a Revolução de 32.

CENTRAL DOS BLOGS DA ESTRUTURA DOS NUCLEOS DE CORRESPONDENCIAemNÚCLEO DE CORRESPONDÊNCIA "TRINCHEIRAS PAULISTAS DE 32" DE JAGUARIÚNA - Há uma hora
Joaquim Norberto de Toledo, meu avô, era filho de José Joaquim de Toledo Junior e Gertrudes Eufrosina Pinto de Toledo, nasceu em Itú em 6 de junho de 1863. Sua primeira formação foi pelo Colégio dos P.P. Jesuítas Colégio São Luiz formando-se em 1876 posteriormente, em 1887, foi diplomado como professor pela Escola Normal de São Paulo. Casou-se com Ambrosina Laudelina Bonilha a qual também era professora, formada no mesmo ano. Tiveram dez filhos. A principal atividade, durante sua vida foi a de Professor, foi o primeiro professor formado a lecionar em São Pedro, mas também partic... mais »

18 DE OUTUBRO DE 2016 - TERÇA-FEIRA





DIA     D E Z O I T O      DE      O U T U B R O     DE     2016    -    TERÇA-FEIRA.
79 anos, 9 meses e 21 dias de idade.
Início de minhas memórias – 9 de Julho de 1950.
102º DIA DO 67º ANO
58 anos e 136 dias na PMESP
57 anos e 248 dias na ESCOLA DE OFICIAIS – 20 906 dias – 498 616 horas.
53 anos e 41 dias da DECLARAÇÃO À ASPIRANTE A OFICIAL.
28 anos e 218 dias no Posto de Coronel – 343 meses e 6 dias.
5 anos e 103 dias na Presidência da Sociedade Veteranos de 32-MMDC.
10 979 dias CORONEL - 24 anos e 309 dias na reserva.
11 063-662 568                        10 679-257 024                               10 704-250 616.

DIA DO MÉDICO
DIA DO PINTOR
DIA DO PENSAMENTO INFANTIL
DIA CONTINENTAL DO CORRETOR DE  SEGUROS
DIA DO REPÓRTER
DIA DO ESTIVADOR
DIA DO DESARMAMENTO INFANTIL

Em 18 de outubro é comemorado o DIA DO PINTOR, por ser também o dia de SÃO LUCAS, o santo que exercia a profissão retratando imagens de JESUS CRISTO e da VIRGEM MARIA. Mas a relação do homem com a pintura de parece é bem mais antiga. As pinturas rupestres esboçavam o cotidiano do homem das cavernas e eram usadas como tinta pastas à base de carvão, ovos, frutos, saliva e até mesmo sangue. No século 17, a profissão de pintor de parede era exercida pelos mais pobres da EUROPA. Dessa época despontam nomes como REMBRANDT e LEONARDO DA VINCI, e as pinturas mais comuns eram retratos e pinturas religiosas. Mas com o desenvolvimento da arquitetura e da engenharia civil, a pintura das paredes de uma casa ganhou status e se tornou essencial para a decoração. Cores te texturas foram desenvolvidas para remeter a sentimentos e trazer sensações ao ambiente. 

DIA DE SÃO LUCAS, EVANGELISTA: SÃO LUCAS exercia a profissão de médico em ANTIÓQUIA, quando foi convertido por SÃO PAULO, que o chama de “médico bem amado”. Esteve com o APÓSTOLO DOS GENTIOS no cárcere. Possuía sólida cultura científica e literária, tendo escrito o terceiro EVANGELHO por volta do ano 70 e os ATOS DOS APÓSTOLOS. Morreu aos 74 anos, solteiro e virgem. Não se conhece como morreu.

Nascido em ENTRE-DOURO-E-MINHO, PORTUGAL, em 18 de outubro de 1517, MANOEL DA NÓBREGA faleceu no mesmo dia e mês, no ano de 1570, no RIO DE JANEIRO. Bacharelou-se em direito canônico e filosofia pela UNIVERSIDADE DE COIMBRA.
Três anos depois, recebeu ordens na COMPANHIA DE JESUS. Ali foi designado para chefiar a primeira missão jesuítica ao BRASIL. Em 1549 embarcou na armada de TOMÉ DE SOUZA, futuro governador–geral, de quem foi amigo e conselheiro, bem como de MEM DE SÁ. Prestou a ambos e à coroa portuguesa grande ajuda na colonização do BRASIL. Colaborou na fundação de SALVADOR, do RIO DE JANEIRO e de SÃO PAULO, e também na luta contra os franceses. Convenceu os portugueses a não permanecer apenas no litoral, mas a vencer os obstáculos da serra do Mar e penetrar no sertão.
Foi o primeiro a dar o exemplo, ao subir o planalto de PIRATININGA para fundar a cidade de São Paulo, em 25 de janeiro de 1554, com o apoio de JOSÉ DE ANCHIETA, JOÃO RAMALHO, TIBIRIÇÁ e CAIUBI. Nessa oportunidade, transferiu a Câmara Municipal de SANTO ANDRÉ DA BORDA DO CAMPO para junto do PÁTIO DO COLÉGIO. Em constantes viagens por toda a costa de SÃO VICENTE a PERNAMBUCO, soube aliar ao dinamismo um profundo tino político.
Em contato com MEM DE SÁ, definiu uma política de expulsão dos franceses da GUANABARA e fundou o COLÉGIO DO RIO DE JANEIRO, onde exerceu o cargo de primeiro reitor.
Escreveu DIÁLOGOS SOBRE A CONVERSÃO DO GENTIO, primeira obra em prosa da literatura brasileira, reeditada em 1954 por SERAFIM LEITE, e CARTAS DO BRASIL (1549-1570), reunidas por VALE CABRAL (1886) e depois anotadas por AFRÂNIO PEIXOTO em edição promovida pela ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS (1931). Seus escritos foram posteriormente reunidos nas OBRAS COMPLETAS, publicadas em COIMBRA em 1955.

547 a. Em VALLADOLID, na ESPANHA, os reis católicos FERNANDO, rei da SICÍLIA e herdeiro do reino de ARAGÃO, e ISABEL, do reino de CASTELA, se casam em 18 de outubro de 1469. O matrimônio marca o início do processo de unificação dos reinos ibéricos que dariam origem à ESPANHA. 
499 a. nasce o PADRE MANUEL DA NÓBREGA, em 18 de outubro de 1517.
445 a. falece o PADRE MANUEL DA NÓBREGA, em 18 de outubro de 1570.
331 a. LUÍS XIV, rei da FRANÇA, revoga o ÉDITO DE NANTES, que acaba com os direitos religiosos e as liberdades civis dos protestantes, em 18 de outubro de 1685. Com isso, mais de 400 mil huguenotes (protestantes franceses) migram para INGLATERRA, PRÚSSIA, HOLANDA e AMÉRICA. O decreto revogado havia entrado em vigor em 1598.
275 a. nasce PIERRE–AMBROISE–FRANÇOIS CHODERLOS DE LACLOS, em AMIENS, na FRANÇA, no dia 18 de outubro de 1741. Falece no dia 5 de setembro de 1803. Numa FRANÇA fervilhante de idéias, ação e transformação, vem ao mundo CHODERLOS DE LACLOS. Sua família, embora modesta, pertence à nobreza, possui elevada cultura e revela forte gosto pelas letras. Até a adolescência o pequeno PIERRE-AMBROISE recebe uma educação cuidada e vive com carinho e afeto na casa de seus pais. Em 1756 explode a GUERRA DOS SETE ANOS. As tropas francesas combatem em toda a EUROPA, acumulando sucessivos fracassos. Apesar do panorama desfavorável do Exército francês, LACLOS sente-se atraído pela carreira militar e ingressa no corpo de artilharia. Em 1759, aos dezoito anos, é nomeado aspirante na Escola de Artilharia de LA FÈRE. Ao formar-se, incorpora-se na brigada das colônias destinada a expedições à INDIA e ao CANADÁ. As viagens não chegam a se realizar. Pelo TRATADO DE PARIS, firmado no fim da GUERRA DOS SETE ANOS, a FRANÇA perde seus poderes sobre aqueles dois países, que passam a pertencer à INGLATERRA. LACLOS e seu regimento partem para TOUL em 1763. Três anos mais tarde transferem-se para STRASBURGO; logo depois estão em GRENOBLE. Por mais ativa que fosse, a vida militar deixa aos oficiais muito tempo ocioso. LACLOS aproveita-o para a sociedade e escrever poesias. Nem dramas nem excessos marcam o período de sua juventude. Durante os sete anos que passa em GRENOBLE, seus superiores não se cansam de lançar-lhe elogios. Mas LACLOS parte para VALENCE e leva consigo o romance ERNESTINE, considerado a obra–prima de uma amiga, senhora RICCOBONI. Lá, o transforma em ópera cômica e o encena em 1777.
Corre o ano de 1779. CHODERLOS está com 38 anos, e é encarregado de construir uma fortaleza na ilha de AIX, apesar de ele sonhar com a guerra. As forças francesas, em luta pela independência das colônias inglesas na AMÉRICA, enfrentam os exércitos britânicos. Passam-se três anos de luta, e os vencedores voltam cobertos de glórias. Quanto a LACLOS, tudo que conquistara foram elogios – e críticas – pela construção da fortaleza de AIX e o posto de capitão–comandante, encarregado de complexas missões. Mas ser apenas militar não lhe basta mais. Quer fazer algo maior, como escrever um livro “que fizesse escândalo e fosse comentado mesmo depois de sua morte”. No dia 4 de setembro de 1781 pede seis meses de afastamento para dedicar-se à tarefa. No dia 23 de março de 1782 AS RELAÇÕES PERIGOSAS está à venda. Sucesso imediato. Satiricamente retratada, a aristocracia reage com indignação. Escrito sob a forma de cartas trocadas entre os personagens, AS RELAÇÕES PERIGOSAS mostra a decadência moral da sociedade aristocrata do século XVIII. A intenção do autor aparece claramente expressa no frontispício do romance, onde se lê ; “AS RELAÇÕES PERIGOSAS, OU CARTAS RECOLHIDAS EM UMA SOCIEDADE E PUBLICADAS PARA A INSTRUÇÃO DE ALGUMAS OUTRAS”. Em seguida há a citação de ROUSSEAU, tirada do prefácio da NOUVELLE HÉLOISE. “VI OS COSTUMES DE MEU TEMPO E PUBLIQUEI ESTAS CARTAS”. Ao tomar conhecimento de AS RELAÇÕES PERIGOSAS, o marechal de SÉGUR, ministro do Exército, ordena o retorno imediato do escritor para o seu regimento, que então se encontra em BREST. Duro golpe para LACLOS. Não suporta a idéia de trocar os prazeres da glória pelos deveres do quartel. Graças à interferência do marquês de MONTALEMBERT, consegue do ministro um posto em LA ROCHELLE. Ali conhece a jovem MARIE-SOULANGE DUPERRÉ. É ela que o ajuda na elaboração de A EDUCAÇÃO DAS MULHERES, ensaio em que defende a igualdade entre os sexos e que seria publicado apenas em 1903. Usando de todo o conhecimento sobre a arte de seduzir, LACLOS conquista a jovem em 1783, apesar da diferença de idade – está com 42 anos, e ela, com dezoito. Só se casariam, contudo, em 1786, dois anos após o nascimento de seu primeiro filho, ÉTIENNE. Logo após o casamento, LACLOS faz circular por PARIS e LA ROCHELLE uma carta dirigida “aos senhores da Academia Francesa” na qual se manifesta contra os elogios daquela instituição ao marechal de VAUBAN, considerado um mestre em fortificações e um verdadeiro deus para o Exército francês. Em resposta a LACLOS, o ministro da Guerra retira-lhe o direito de gozar um mês de afastamento pelas núpcias e ordena-lhe que se reintegre imediatamente às tropas, então em METZ. LACLOS permanece no Exército até outubro de 1788, quando seu regimento é transferido para LA FÈRE e ele passa a trabalhar para o duque de ORLÉANS. Em pouco tempo torna-se o único conselheiro de seu amo. Ativo e cauteloso, observa o que se passa ao redor e age em segredo, ampliando suas ligações com os grupos revolucionários e freqüentando três clubes, onde se reúnem alguns dos homens mais importantes do movimento. O inverno que precede a REVOLUÇÃO é o pior do século. A colheita fora desastrosa, e o povo passa fome. Seguindo os conselhos de LACLOS, FILIPE DE ORLÉANS faz largos gestos filantrópicos, e em pouco tempo torna-se um ídolo do povo. Mas seus ideais de transformação política e social não encontram ressonância nos comandantes da Revolução, que consideram perigosa sua popularidade. A LUÍS XVI tampouco agradam os atos do duque. Para distanciá-lo da corte, envia-o a LONDRES. Corre o ano de 1789, e LACLOS acompanha o duque. Durante a estada em LONDRES, FILIPE DE ORLÉANS dedica-se a resolver seus problemas financeiros. A LACLOS, ninguém vê. Fechado em seu gabinete de trabalho, encarrega-se da correspondência do duque e, ao mesmo tempo, prepara uma retirada honrosa para si próprio. Mas a 5 de fevereiro de 1790 é assinada a aliança entre INGLATERRA, PRÚSSIA e HOLANDA. Depois de tentar em vão obter o cargo de embaixador em LONDRES, o duque de ORLÉANS resolve voltar à FRANÇA. Encontra PARIS tumultuada: a REVOLUÇÃO explodira em 1789. Pessoalmente, nada sofre. Na assembléia, recebe calorosos aplausos da ala esquerda. LACLOS continua a seu lado, embora sua importância houvesse diminuído bastante, assim como seu salário. LACLOS, então, lança-se abertamente na política, acreditando que só mesmo da Revolução poderia esperar alguma coisa. Adere à Sociedade dos Amigos da Constituição e passa a fazer parte do CLUBE DOS JACOBINOS, centro de reunião de um grupo de revolucionários. LUÍS XVI acompanha atentamente a evolução dos acontecimentos no reino, prevendo a violência que se desencadearia. O soberano resolve deixar as TULHERIAS para passar a Semana Santa em SAINT – CLOUD. No caminho, é barrado por populares enraivecidos. Na manhã seguinte, toda a imprensa monarquista ataca LACLOS, acusando-o de haver incitado o povo a impedir a viagem de LUÍS XVI. Sua reputação cai sensivelmente. Em 21 de junho de 1792, PARIS amanhece sem rei: é constatada a fuga de LUÍS XVI. Numa célebre reunião dos jacobinos, LACLOS propõe elaborar-se uma petição assinada por milhares de cidadãos para ser enviada à Assembléia, declarando vago o trono. A Assembléia recusa a proposta. Desgostoso com a política, ele não vê outra solução a não ser voltar para a vida militar: por meio de indicações, consegue o posto de comissário do poder executivo em CHÂLONS, onde as forças francesas enfrentam os exércitos da PRÚSSIA. Sob suas ordens, a FRANÇA conquista a importante vitória de VALMY. No dia 22 de setembro de 1792 é proclamada a REPÚBLICA. LACLOS, aos 52 anos, é nomeado chefe do Estado Maior do Exército dos PIRENEUS, e parte com a família para TOULOUSE. Após envolver-se em discussões políticas, é designado governador–geral dos estabelecimentos franceses da ÍNDIA. Há tempos ele vem solicitando essa colocação. O outro lado do mar seria, na realidade, sua única salvação: como colaborador do duque de ORLÉANS, angariara o ódio de todos. A mudança para a ÍNDIA, porém, não se realiza. A situação de FILIPE DE ORLÉANS não é menos complicada: é preso, julgado e condenado à guilhotina. LACLOS, cujo nome sempre estivera ligado ao orleanismo, também é preso, mas graças à influência de um velho amigo do tempo de LA ROCHELLE, o escritor é transferido do cárcere para a prisão domiciliar. Pouco tempo depois, contudo, recebe nova ordem de prisão. Em 3 de setembro de 1794 é novamente libertado. Suas amizades garantem um emprego que lhe permite viver como um burguês. Nomeado General–de–Brigada em 27 de fevereiro de 1800, LACLOS, aos 59 anos e com os membros paralisados pelo reumatismo, solicita um posto ativo, e é designado para o Exército do RENO. Em abril do mesmo ano serve na BASILÉIA, e em junho é indicado para um comando em GRENOBLE. Permanece ali durante pouco mais de um mês: em agosto transfere-se para a ITÁLIA, com todos os seus homens, cavalos e material. Retorna à FRANÇA em 1801, onde fica, por três meses, junto da mulher e dos filhos – “o grande ÉTIENNE, a esperta SOULANGE e o gordo CHARLES”. No ano seguinte, porém, como membro do Comitê de Artilharia, sua atividade volta a ser intensa. Na primavera de 1803, aos 62 anos, recebe ordens de partir para SÃO DOMINGOS, a fim de combater os negros amotinados. De última hora é alterado seu roteiro: deve ir para TARENTO, sul da ITÁLIA, região de praias quentes e pantanosas, onde grassam as febres mais temidas que os soldados inimigos. Ao cabo de uma longa e penosa viagem, por estradas horríveis e sob um sol tórrido, chega finalmente ao seu destino. Vítima de disenteria, LACLOS fica preso ao leito desde o dia 2 de agosto até a hora de sua morte. Não tem mais forças nem para escrever. Seu ajudante–de–campo trata-o como o “filho mais dedicado”. O soldado velho e cansado pressente que vai morrer. Em nenhum momento pronuncia o nome de DEUS. Em lugar de preocupar-se com o futuro misterioso, volta-se para a vida que ficará atrás de si, única realidade que pode conceber. Dita para a mulher conselhos detalhados sobre a administração a ser dada à sua pequena fortuna e sobre o futuro dos filhos. Envia cartas a MARMONT e BONAPARTE, pedindo-lhes que cuidem de sua família. No dia 5 de setembro de 1803, após 35 dias de doença, morre o autor de AS RELAÇÕES PERIGOSAS. GOUVION SAINT-CYR manda sepultá-lo na pequena ilha de SÃO PAULO, diante da enseada de TARENTO, no meio de um forte que recebe o nome de LACLOS. Diz-se, porém, que em 1815 suas cinzas foram espalhadas ao vento.        
248 a. nasce LUCAS ANTÔNIO MONTEIRO DE BARROS em CONGONHAS DO CAMPO (MG) em 18 de outubro de 1768. Falece no RIO DE JANEIRO, em 10 de outubro de 1852. Magistrado, Formado em Direito pela Universidade de COIMBRA, PORTUGAL, em 1790. Juiz de Fora nas ILHAS DOS AÇORES (PORTUGAL). Ouvidor em OURO PRETO (MG). Intendente do ouro no RIO DE JANEIRO. Juiz em PERNAMBUCO. Desembargador na BAHIA. Deputado à Constituinte, por MINAS GERAIS, em 1823. Presidente da Província de SÃO PAULO (1824/27/). SENADOR NACIONAL (1826/51). Presidente do Supremo Tribunal de Justiça. Foi o 1º presidente nomeado para a Província de SÃO PAULO. Agraciado por DOM PEDRO I com o título de VISCONDE DE CONGONHAS DO CAMPO.
182 a. nasce SEBASTIÃO JOSÉ PEREIRA em SÃO PAULO no dia 18 de outubro de 1834. Falece em SÃO PAULO, em 11 de março de 1881. Magistrado. Formado em Direito pela Faculdade do Largo de São Francisco na turma de 1854. Professor de Português, Filosofia e Latim. Promotor Público e juiz municipal de GUARATINGUETÁ (SP) e em CASTRO (PR). Juiz de Direito de ALEGRETE (RS). Chefe de Polícia de SÃO PAULO, em 1870. Juiz de Direito de TAUBATÉ (SP) e da 1ª Vara da Capital de SÃO PAULO, nas funções de juiz do comércio, do crime e dos feitos da Fazenda Geral e Provincial. Presidente da PROVÍNCIA DE SÃO PAULO, em 1875/78.
180 a. nasce BENJAMIN CONSTANT (18 de outubro de 1836).
156 a. falece o poeta CASIMIRO DE ABREU, em INDAIAÇU, RIO, no dia 18 de outubro de 1860, vítima de tuberculose, quando contava apenas 21 anos. Nasceu em BARRA DE SÃO JOÃO (RJ) a 4 de janeiro de 1839. Embora tenha chegado a trabalhar no escritório do pai, comerciante, muito cedo se decidiu pela literatura. Na época em que veio a público o breve romance CAROLINA ele estava com 17 anos. CAROLINA, romance publicado em 12 e 13 de março de 1856, em dois folhetins do “PROGRESSO”, jornal lisboeta, desenvolve a história de uma desgraçada moça que, tendo despertado para o namoro e para as conseqüentes solicitações do amor, vê-se inesperadamente abandonada por AUGUSTO, que, apesar de todos os juramentos de paixão e de eterna fidelidade a essa paixão, põe acima de tudo, isto é, de todas as exigências dos corações de ambos, razões práticas da vida, que o obrigam a longa ausência no estrangeiro. Aberto o coração de CAROLINA às aliciantes e perturbantes emoções e sensações passionais, fácil foi entrar, nesse coração pouco depois, um novo amor; mas então, não mais de um namorado, fervoroso, contudo puro amante, e sim de um reles conquistador, FERNANDO, que desgraça a inexperiente CAROLINA: sedu-la; fá-la abandonar, tomada de vergonha e medo, a casa paterna; mantém-na como amante pelo tempo necessário à dissimulação do crime; põe na roda o filho nascido da sedução, e por fim abandona-a, no meretrício de LISBOA. Fiel à palavra dada e o seu amor, passados dois anos regressa AUGUSTO para cumprir a promessa nupcial. Sabedor da fuga de CAROLINA com um amante sofre todas as dores dos sentimentos traídos, e quando um dia é levado por um amigo, por fatalidade o mesmo FERNANDO, a um prostíbulo, para esquecer suas pungentes desilusões (...), encontra a desventurada  CAROLINA. O desenlace desse encontro dos três protagonistas, engendrado por diabólico acaso, resulta em conseqüências trágicas (...) Poucos dias depois, em SETUBAL, CAROLINA, amparada pelo consolo da religião, que lhe ministra compreensível sacerdote, morre definhada pelo sofrimento; AUGUSTO, que a procurara em vão, para a perdoar e compensá-la pelo amor, de tudo que padecera, tem apenas o consolo de duas cartas da infelicitada amada; uma, em que lhe conta toda sua dolorosa história e lhe pede o perdão, que só um grande coração poderia dar; outra, escrita nos últimos momentos de vida, com algumas linhas de derradeiro e sereno adeus.   
154 a. BARTOLOMÉ MITRE nomeia a primeira Corte Suprema da Justiça Argentina, em 18 de outubro de 1862.
149 a. ALASCA é formalmente transferido da RÚSSIA para os ESTADOS UNIDOS, em 18 de outubro de 1867. A bandeira norte-americana é erguida sobre o novo território.
124 a. inaugurada a primeira linha telefônica interurbana, entre NOVA YORK e CHICAGO, em 18 de outubro de 1892.
118 a. das publicações no jornal DIÁRIO POPULAR de 18 de outubro de 1898: o ministro da Fazenda declarou ao delegado fiscal em SÃO PAULO que resolveu que não pode ser aceita a proposta feita para elevar a seis o número de quatro circunscrições em que se acha atualmente dividida esta capital para a fiscalização dos impostos do fumo e bebidas.
No próximo sábado, dia 22, realiza-se no salão STEINWAY um baile comemorativo do CASSINO DE SANTA EFIGÊNIA, organizado pelos senhores HYPPÓLITO DA SILVA, EMÍLIO e CARLOS FERREIRA, os quais tomaram a iniciativa de reerguer aquela Sociedade que tão belas noitadas proporcionou a seus sócios.
Toda a imprensa do RIO assinalou ontem em extensos artigos o passamento do doutor JOÃO MENDES DE ALMEIDA, tecendo longos elogios às virtudes do ilustre extinto.
É provável que apareça amanhã publicada a chapa dos candidatos apresentada pela comissão eleitoral do Partido Republicano aos cargos de vereadores municipais cuja eleição se realiza no dia 30 do corrente.
Estão em PORTO ARTHUR cerca de 40 mil homens do exército russo prontos a avançar sobre PEQUIM à primeira ordem.
Esta sendo organizado para o dia 24 um grande concerto em homenagem à nossa distinta patrícia senhorita TILDE MARAGLIANO. Tomou a iniciativa desta festa musical, a diretoria do CLUB INTERNACIONAL por seu presidente, senhor ALBERTO BORBA.
O MARECHAL BLANCO Y ARENAS passou um telegrama ao CASSINO MILITAR de MADRID dizendo que a sua posição em CUBA é humilhante. O governo hesita em lançar mão de meios enérgicos para reprimir a indisciplina militar.
Alguns generais propuseram ao CASSINO MILITAR que se proclamasse a República como único meio de salvar a honra da ESPANHA humilhada pela atual dinastia.
O governo inglês recebeu informação de que os abissínios e a FRANÇA se coligaram para obstar a ação da INGLATERRA no ALTO NILO. 
117 a. início da “GUERRA DOS MIL DIAS”, na COLÔMBIA, no dia 18 de outubro de 1899. Ela terminaria em 21 de novembro de 1902.
114 a. do início da circulação dos bondes em SÃO PAULO. Funcionou de 18 de outubro de 1902 até 5 de dezembro de 1937, na Rua VISCONDE DE PARNAÍBA.
106 a. (PARIS) A população está exasperada contra os autores dos atentados anarquistas. A explosão de uma bomba perto da residência do diretor de “LA PATRIE” foi a conseqüência da ameaça feita aos jornalistas.
105 a. (HAVANA) Os prejuízos causados pelo ciclone em CUBA, em 18 de outubro de 1910, são consideráveis. Milhares de camponeses das províncias orientais ficaram reduzidos à miséria e desabrigados. Parte da cidade baixa de HAVANA está submergida. 
105 a. falece ALFRED BINET, psicólogo francês que inventou o teste da inteligência, em 18 de outubro de 1911.
105 a. Dizem de BERNA que os aperfeiçoamentos introduzidos nos sistemas telefônicos permitem já a comunicação entre BALE e LONDRES. Com a ALEMANHA existe já um serviço organizado e muito em breve se inaugurará também serviço entre a SUIÇA e a HOLANDA. (publicado no jornal O ESTADO DE SÃO PAULO de 18 de outubro de 1911).
104 a. início da primeira GUERRA DOS BALCÃS, que representou com as demais a disputa pelos últimos territórios do império TURCO-OTOMANO. A primeira guerra teve início em 18 de outubro de 1912.
103 a. nasce LAURO GOMES CAVALCANTE GIRÃO, pai do jornalista FERNANDO GIRÃO, no dia 18 de outubro de 1913. No dia 19 de outubro de 2013 foi rezada uma missa em homenagem ao seu centenário, na Igreja de SÃO GERALDO DE MAGELLA, LARGO PADRE PÉRICLES, PERDIZES, SÃO PAULO.
102 a. fundação do E.C. SÃO BENTO, em 18 de outubro de 1914. O SÃO BENTO não é apenas um dos times mais tradicionais do interior paulista. Ao longo de décadas, tornou-se o principal símbolo e paixão de SOROCABA. A cidade, acostumada a revelar craques para o futebol brasileiro, teve seu nome projetado graças à equipe que protagonizava duelos memoráveis contra os rivais do interior e freqüentemente surpreendia os poderosos da capital. TÍTULOS: Campeão Paulista da Primeira Divisão em 1962; Campeão Paulista A3 em 2001; Campeão da COPA FPF em 2002.
101 a. nasce o ator GRANDE OTHELO, em 18 de outubro de 1915.
97 a. nasce o CORONEL ALCIDES JÁCOMO DEGOBBI, autor da música da “CANÇÃO DA POLÍCIA MILITAR”, que o imortaliza. Nasce em DESCALVADO (SP) no dia 18 de outubro de 1919. Casa-se em 23 de junho de 1945 com a senhora MARIA VIOLETA FULCO DEGOBBI, com quem tem quatro filhos: SÔNIA MARIA, DEVARLENE, ANTÔNIO, ANTÔNIO FERNANDO e ÂNGELA REGINA. Incorpora-se à então FORÇA PÚBLICA em 16 de setembro de 1939 no Centro de Instrução Militar, como soldado, sendo classificado no 2º BC, o histórico “DOIS DE OURO”. Serve ainda no 1º Batalhão de Caçadores, o glorioso “BATALHÃO TOBIAS DE AGUIAR” (1940), BG (1947), QUARTEL GENERAL (1948), 4º BC, o afamado 4º BPMI de BAURU (1951) e no CORPO MUSICAL, de 1953 até sua transferência para a inatividade. Percorre todos os passos da carreira policial militar, acessando o oficialato, como 2º Tenente, em 24 de maio de 1956. Promovido a 1º Tenente em 24 de maio de 1958; capitão em 15 de dezembro de 1960; major em 24 de maio de 1964, tendo obtido as últimas promoções já na inatividade, para a qual se transfere em 1º de junho de 1966.
Músico talentoso, organizador e chefe capaz, foi membro do Conselho Regional Provisório da Ordem dos Músicos do Brasil – Seção de São Paulo, em 1962. Ainda no primeiro bimestre daquele ano, envia o Comandante Geral da FORÇA PÚBLICA, GENERAL JOÃO FRANCO PONTES, uma delegação, acompanhada de um expediente e subsídios ao Poeta GUILHERME DE ALMEIDA, convidando-o a escrever um poema que evocasse o passado de glórias da corporação, para ser cantada nas solenidades marcantes e dias de festa nacional. 
GUILHERME aquiesceu ao pedido, mas os meses se passavam sem que o resultado do trabalho fosse entregue. Buscando tranqüilizar o GENERAL FRANCO PONTES, que se mostrava ansioso, explicava GUILHERME: “Comandante, a inspiração não se força, vem naturalmente”.
Finalmente, numa manhã de dezembro, GUILHERME interrompeu a barba que fazia e escreveu, de um só impulso, a letra da Canção. Confiou-a então o Comandante FRANCO PONTES ao MAJOR DEGOBBI, que a concluiu com celeridade, remetendo-a ao 2º Tenente Músico NELSON DOS SANTOS, que a arranjou em 48 horas. Estava concluída, assim, a canção “CENTO E TRINTA DE TRINTA E UM”, apresentada em audiência ao Comandante FRANCO PONTES e a GUILHERME DE ALMEIDA no auditório “MAJOR ANTÃO” e, em 15 de dezembro de 1964, apresentada a público pela primeira vez, no antigo quartel do CFA, hoje ACADEMIA DE POLÍCIA MILITAR DO BARRO BRANCO. Aprovada pelo Decreto Estadual nº 44.439, de 21 de janeiro de 1965, e transcrita no Boletim Geral nº 17, de 28 de janeiro de 1965, surgia aí a “CANÇÃO DA POLÍCIA MILITAR”.
Os assentamentos do CORONEL DEGOBBI registram elogios de 18 Comandantes Gerais, do Chefe do Estado Maior do Exército Francês e herói da resistência francesa durante a II Guerra Mundial, JEAN DE LATTRE DE TASSIGNY, do Chefe da Casa Militar do Presidente norte americano HARRY S. TRUMAN.
Quando da primeira audição da “CANÇÃO DA POLÍCIA MILITAR” em evento musical de gala, ocorrido no Teatro Municipal, o Comandante FRANCO PONTES assim avaliou DEGOBBI:
“Congratulo-me com a FORÇA PÚBLICA por ter, a frente de seu Corpo Musical, Oficial tão brilhante, cuja cultura profissional, inteligência e lealdade foram, mais uma vez, evidenciadas quando da elaboração da música da Canção da Força Pública – 130 de 31 – apresentada em primeira audição, no Teatro Municipal, granjeou entusiásticos aplausos do mundo oficial de São Paulo que lotava aquela tradicional casa de espetáculos. O MAJOR MAESTRO DEGOBBI tem-se mostrado de uma invulgar capacidade de trabalho e profundo conhecedor dos problemas do Corpo Musical, dinamizando-o a ponto de permitir levar avante os planos traçados pelo Comando Geral para dotar a Banda de Música do material e pessoal necessário à sua característica”.
ALCIDES JÁCOMO DEGOBBI falece em 1999.    
97 a. nasce ORLANDO DRUMMOND em 18 de outubro de 1919. O ator e dublador trabalha no humorístico “ZORRA TOTAL”. ORLANDO é o inesquecível “SEO” PERU da ESCOLINHA DO PROFESSOR RAIMUNDO. Dono de uma voz que tornou famosos personagens como SCOOBY-DOO, ALF e POPEYE, ao completar 90 anos, em 2009, enche a boca para falar que são seus netos que estão nadando por aí, aventurando-se no mundo das dublagens. O caçulinha EDUARDO, de apenas 9 anos, em 2009, sai na frente, com os filmes “UP – ALTAS AVENTURAS” e “TÁ CHOVENDO HAMBÚRGUER” no currículo, em apenas seis semanas no ramo. ORLANDO é também avô de FELIPE, que emprestou sua voz a um dos protagonistas dos filmes “CRÔNICAS DE NÁRNIA” e ao adolescente JÚNIOR do seriado “MY WIFE AND KIDS”. Já ALEXANDRE, outro neto, dublou o desenho animados “OS PADRINHOS MÁGICOS” e até teve uma experiência na teledramaturgia (ele fez a novela “A PADROEIRA”).
94 a. inauguração da BBC (BRITISH BROADCASTING CORPORATION), em 18 de outubro de 1922.
93 a. nasce PAULO AMARAL no dia 18 de outubro de 1923. Surgiu com conhecimentos e técnicas específicos e inovadores numa época em que a preparação física dos jogadores ficava sob responsabilidade de técnicos e auxiliares, e não era vista como fundamental para o rendimento dos atletas. Fez carreira no BOTAFOGO, onde anos depois se tornaria técnico, demonstrando sua profunda dedicação ao esporte.
PAULO AMARAL chegou a ser reserva no FLAMENGO como jogador de defesa, e também foi técnico de VASCO e AMÉRICA-RJ, além de comandar importantes equipes de futebol europeu, como JUVENTUS e GENOA, da ITÁLIA, e PORTO, de PORTUGAL. Em 1977, no GUARANI, lançou o atacante CARECA num amistoso contra o MATSUBARA (do PARANÁ), em CAMPINAS.
Com estilo singular, era muito querido pelo jogadores e um profissional apaixonado pelo que fazia. Comemorou efusivamente a conquista da COPA DO MUNDO de 1958, a primeira do futebol brasileiro.
É dele uma cena que entrou para a história, ao dar a volta olímpica depois do jogo final no Estádio RASUNDA, em ESTOCOLMO, carregando a bandeira da SUÉCIA, após a incontestável vitória por 5 a 2 com grande atuação de PELÉ, autor de dois gols.
“Os suecos adoravam o futebol brasileiro e, durante a COPA, nos trataram muito bem. Depois do jogo, fiz questão de homenageá-los dando a volta olímpica com a bandeira do BRASIL e da SUÉCIA também”, disse PAULO AMARAL, na época.
PAULO AMARAL falece no dia 1º de maio de 2008, em sua casa, em COPACABANA, no RIO. Foi o pioneiro da preparação física no futebol brasileiro. Sofria de câncer e morreu cercado por familiares, segundo sua única filha, PAULA. Ele integrou a comissão técnica das seleções brasileiras campeãs mundiais de 1958 e 1962, tornando-se o primeiro a exercer o cargo de preparador técnico da seleção.
O enterro de PAULO AMARAL é realizado na tarde do dia 1º de maio de 2008, no Cemitério do CAJU, no RIO, com a presença de poucas pessoas, entre familiares e amigos, como o ex-jogador AMARILDO.    
90 a. nasce o cantor CHUCK BERRY, em 18 de outubro de 1926, numa família modesta de SAINT LOUIS, MISSOURI. Ele já tocava guitarra na adolescência, mas parou com a música durante os três anos que passou num reformatório, por tentativa de roubo. BERRY é considerado um mito do rock, comparado inclusive a ELVIS PRESLEY.
89 a. nasce o ator GEORGE C. SCOTT, em 18 de outubro de 1927.
87 a. nasce VIOLETA BARRIOS DE CHAMORRO, política nicaragüense, em 18 de outubro de 1929.
85 a. falece o inventor da lâmpada THOMÁS ALVA ÉDISON, no dia 18 de outubro de 1931, aos 84 anos, nos ESTADOS UNIDOS. Nasceu em 11 de fevereiro de 1847.
83 a. nasce o jogador de futebol MANÉ GARRINCHA em 18 de outubro de 1933 e falece em 20 de janeiro de 1983.
77 a. nasce LEE HARVEY OSWALD, em 18 de outubro de 1939. É tido como o suposto matador do Presidente JOHN FITZGERALD KENNEDY, em 22 de novembro de 1963. Após o crime, às 12:47 horas, tomou um táxi até a sua casa; de lá sai poucos minutos depois com um revólver. Às 13:20 horas foi parado pelo policial J. D. TIPPET, que seria assassinado a tiros. OSWALD foi visto correndo com o revólver na mão. Às 13:50 horas, foi detido no TEXAS THEATRE. Dois dias depois, ele foi assassinado por JACK RUBY, que tinha ligações com a máfia.
74 a. nasce ISABEL ALLENDE, escritora chilena, em 18 de outubro de 1942.
72 a. um ciclone arrasa o MÉXICO e provoca a morte de pelo menos 500 pessoas, em 18 de outubro de 1944.
72 a. JOSIP BROZ TITO é reconhecido como chefe do governo iugoslavo, em 18 de outubro de 1944. Governou a IUGOSLÁVIA comunista de 1945 a 1980.
71 a. tropas soviéticas ocupam a TCHECOSLOVÁQUIA, em 18 de outubro de 1945, depois da derrota nazista na SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.
67 a. duas semanas de chuvas torrenciais matam mil pessoas na GUATEMALA, com início em 18 de outubro de 1949.
62 a. falece ROQUETTE PINTO, em 18 de outubro de 1954. Nasceu em 25 de setembro 1884.
60 a. nasce a ex-tenista tcheca, naturalizada norte-americana, MARTINA NAVRATILOVA, em 18 de outubro de 1956.
57 a. estação soviética LUNIK III transmite, em 18 de outubro de 1959, fotografias da face oculta da LUA.
56 a. nasce o ator de cinema JEAN-CLAUDE VAN DAMME em 18 de outubro de 1960.
53 a. das anotações feitas no dia 18 de outubro de 1963. ANO 14º - MÊS 4º - DIA 101º - 5 anos e 136 dias na FORÇA PÚBLICA – 43º dia como ASPIRANTE – 29º dia no BATALHÃO DE GUARDAS.
Choveu durante toda a madrugada e tenho de ir em baixo de chuva para a estação do TAMANDUATEÍ. Apesar de tudo estou gostando da mudança da temperatura, sendo que ontem tivemos até 30,9º C à sombra. Meu colega NILSON GIRALDI encontra-se comigo em seguida.
A revista das 6:30 horas foi normal. Depois tivemos as ordens para as solenidades das 8:30 horas e, nessas condições, vou vestir pela primeira vez o uniforme de gala: túnica azul-ferrete e calça encarnada. É uma farda parecida com a dos alunos oficiais apresentando poucas modificações.
Os 2º TENENTES MÁRIO TOLEDO DE CAMARGO, OLEGÁRIO HAMILTON DE CARVALHO, JOÃO BOSCO PASIN, RUI DARCI VILLELA ALVES COSTA prestam hoje o compromisso de oficial. Uma companhia é formada sob o comando do 1º TENENTE CARLOS FERNANDES, sendo seus três pelotões comandados pelos ASPIRANTES MENDES, AMÉRICO e VENTURA.
O CORONEL CARLOS DOMINGUES GUIMARÃES AMBROGI, Inspetor Administrativo, também esteve presente a essa solenidade.
O Conselho de Disciplina formado para o Soldado JOVINO esteve reunido das 9:30 horas às 10:30 horas para ouvir as testemunhas de defesa.
Na reunião dos oficiais recebemos ordens para o sábado e domingo, tendo em vista as eleições do dia 20.
Entrarei de serviço amanhã às 9 horas. Sairei no domingo no mesmo horário, devendo votar e em seguida retornar ao BATALHÃO DE GUARDAS onde ficarei de Prontidão até às 19 horas. A maioria dos oficiais passarão à disposição do Tribunal Regional Eleitoral amanhã às 15 horas.
Hoje os aspirantes do BG oferecem um almoço aos oficiais da Unidade. O ágape é realizado com a participação do TENENTE-CORONEL DELFIM CERQUEIRA NEVES, Chefe da CASA MILITAR; do MAJOR ALOÍSIO BORGES, Sub Cmt do BATALHÃO DE GUARDAS; do CAPITÃO FONSECA, da BRIGADA GAÚCHA. Dos CAPITÃES HÉLIO GUAICURU e PUPO; dos 1ºs TENENTES FLÁRIO VAZ, MÁRIO TOLEDO, JOÃO BOSCO PASIN, RUI DARCI VILLELA ALVES COSTA e OLEGÁRIO HAMILTON DE CARVALHO. Também está conosco o doutor SÉRGIO.
A festinha esteve formidável. Todos se divertiram a valer e o TENENTE-CORONEL DELFIM fez um belo discurso para os aspirantes, concitando-os à amizade e ao trabalho. Por nós falou o ASPIRANTE BORINI SOARES, que também foi muito feliz em suas palavras. Falaram ainda o CAPITÃO FONSECA e os TENENTES FLÁVIO e MARIO.
Deixo o BG com o GIRALDI. No meio do chuvisqueiro fomos tomar o ônibus VILA AURORA;
Chego em casa bem depois das 15 horas. Durante o resto da tarde nada faço. Os programas de televisão, nesta noite, foram os seguintes: BOLSO DO REPÓRTER (4) – ATMA CIRCUS (7) – CLUBE DOS ARTISTAS (4) – CHICO ANÍSIO SHOW (9) – GAFFE E ETIQUETA (5).
Essa noite é suave, com chuvisqueiros e uma ventania gostosa. Coloco meu diário em dia e leio até tarde.
Procuro sossegar-me bem nesta noite porque sei que o sábado e o domingo irão me surpreender no BATALHÃO DE GUARDAS: amanhã por entrar de serviço e no domingo por ter de ficar de Prontidão, tendo em vista as eleições na cidade de SÃO PAULO.
Hoje deito tarde porque não há necessidade de levantar muito cedo amanhã. Chego a assistir uma peça teatral no canal 4.   
52 a. apontamentos registrados em 18 de outubro de 1964 (domingo). ANO 15º - MÊS 4º - DIA 101º - 6 anos e 136 dias na FORÇA PÚBLICA - 148 dias como 2º TENENTE - 395 dias no BATALHÃO DE GUARDAS.
52 a. nasce ROSANE COLLOR em 18 de outubro de 1964.
Este é um domingo sossegadíssimo. Nada faço de extraordinário durante o seu transcorrer. Passo-o como também passei o sábado.
Durante a tarde ouço as partidas de futebol pelo Campeonato Paulista e que apresentam os seguintes resultados: CORINTHIANS 1 x BOTAFOGO, de RIBEIRÃO PRETO 1; PALMEIRAS 5 x NOROESTE 2; PORTUGUESA 2 x AMÉRICA, DE RIBEIRÃO PRETO 1; FERROVIÁRIA 1 x SÃO PAULO 1; SÃO BENTO 6 x PRUDENTINA 0; GUARANI 3 x QUINZE DE PIRACICABA 1.
No RIO DE JANEIRO temos o fabuloso FLAMENGO x FLUMINENSE pelo Campeonato Carioca. No final o placar mostra um empate de 3 a 3. Em MINAS GERAIS jogam pela TAÇA BRASIL, SANTOS x ATLÉTICO MINEIRO. A equipe santista venceu com destaque por 4 a 1.
À noite, saio para ir até a casa de meus tios EDUARDO e IRENE, na FAZENDINHA. Antes passo pela casa do GIRALDI e, ali, me encontro com o TENENTE JOSÉ CARLOS BORINI SOARES, do 8º BP, de nossa turma.
Em casa de meus tios compareço nessa noite, tendo em vista a comemoração do 5º Aniversário de RITA REGINA. Meus tios já sentiam minha falta, pois em todos os aniversários de minha prima eu estive presente. De nossa família encontro-me com TIA LURDES e seu filho WÁLTER. Na casa de meus tios vou encontrar com dona ANTONIETA, moradora antiga de POÁ e que há dez anos não a via. DONA MARISHA, madrinha de RITA REGINA e outras conhecidas de tia IRENE se fazem presentes à singela festinha.
Em conversas com meus tios, vou permanecer na casa deles até 22:30 horas. Dona MARISHA e tio EDUARDO discutem a queda de KRUSCHEV,  a visita de DE GAULLE ao BRASIL e outros assuntos palpitantes do momento. Ambos são poloneses e as notícias internacionais são encaradas seriamente por eles.
Chego muito tarde em meu lar. Vou encerrar esta data bem depois da meia noite. 
51 a. do registro dos principais fatos de 18 de outubro de 1965 (segunda-feira). ANO 16º - MÊS 4º - DIA 101º - 7 anos e 136 dias na FORÇA PÚBLICA - 513 dias como 2º TENENTE - 3 anos e 28 dias no BATALHÃO DE GUARDAS.
Na revista das  horas contamos com as presenças das três companhias de guerra: a 1ª comandada pelo CAPITÃO JAYR, que fará expediente; a do TENENTE PLÍNIO, que sai hoje de Prontidão e a do TENENTE OMAR que entra de Prontidão.
É o penúltimo dia de comando do MAJOR CLÁUDIO DE SOUSA, pois às 13:10 horas de amanhã terminam as férias do TENENTE-CORONEL ANSELMO PERES.
Rapidamente deixo o BG. Chego em casa às 8:30 horas. Vou passar o resto do dia com minha família, sem nada para fazer, a não ser aproveitar o sossego do lar. Às 17 horas, cai violenta pancada d´água e já quase estou desistindo de ir dar aula para os cabos, no BATALHÃO DE GUARDAS. Acontece que o tempo melhora novamente e, às 18:30 horas embarco num ônibus VILA AURORA.
No BG, converso com o Oficial de Dia, 2º TENENTE CLAUDEONOR MAIORINO, e dou aula até 21:20 horas. Esta segunda-feira, que tem o sabor de um dia feriado, vai terminar para mim bem tarde porque, em casa, ainda leio antes de deitar e converso com meus filhos. Eles sentem a minha falta durante as datas que permaneço no quartel.
50 a. do lançamento dos seguintes dados referentes a 18 de outubro de 1966 em minhas memórias (terça-feira). ANO 17º - MÊS 4º - DIA 101º - 8 anos e 136 dias na FORÇA PÚBLICA – 878 dias como 2º TENENTE – 196 dias na 2ª Companhia Independente.
Ontem tive uma noite misteriosa. Qual será o grande segredo de dona ELVIRA? Quem é o personagem importante que chegou às 23:20 horas? Não sei quando terei essas respostas.
Levanto às 7 horas. Resolvo ir até meu lar, pois minha esposa não sabe a razão pela qual permaneci em GUARULHOS. O tempo está muito feio. Chove, mas mesmo assim faço a viagem. Chego em casa às 8:20 horas.
Passo um tempo gostoso ao lado da família. Somente vou deixa-los quando são 12 horas.
Hoje também passo pelo Serviço de Intendência, onde converso com o TENENTE CIRO. Dali, vou ao Quartel General. Procuro o 1º SARGENTO GIACOMINI a fim de acertar alguns problemas relacionados com o SOLDADO ÉVERTON PAULO PÉRICLES. Rumo para GUARULHOS. Ali chego quase às 14 horas.
Há uma revista da tropa, no Estádio FIORAVANTE IERVOLINO. Para lá rumo com o 2º TENENTE NELSON NUNES FERNANDES e SUBTENENTE NATAL DE OLIVEIRA. Conto ao TENENTE NUNES os acontecimentos de ontem, os quais me deixaram com dúvidas quanto ao comportamento de dona ELVIRA. No Estádio, há limpeza do armamento após a revista. CAPITÃO JAIR houvera presidido a revista e falara sobre as diversas punições que as praças da Companhia vêm sofrendo. Às 24 horas do domingo, dia 16, passou a desertor um dos piores elementos da Companhia o SOLDADO 8 – ALBINO BALBINO.
Retornamos à Companhia depois das 17 horas. O resto do expediente é vazio. Com os SOLDADOS PÉRICLES e OSVALDO deixo a 2ª CI. Telefono à dona ELVIRA. Sou atendido. Ela mente descaradamente ao aparelho. Diz que não se encontrava em casa e afirma tal. Se não tivesse visto dona ELVIRA na noite de ontem, acreditaria em suas palavras. Contiua o mistério, embora ela tenha me tratado bem no telefone.
Estou no ponto de ônibus quando passa o SARGENTO FLÁVIO e o SOLDADO PATRÍCIO no Volkswagen. Levam-me até a ÁGUA FRIA.
Chego cedo em casa. Assisto na televisão, com minha esposa, os capítulos de duas novelas que estão por terminar: O ANJO MARCADO e NINGUÉM CRÊ EM MIM.
O filme O AGENTE DA UNCLE é reprisado. Assisto ainda BATMAN E ROBIN CONTRA A MULHER-GATO.   
49 a. nave soviética VENERA IV transmite, em 18 de outubro de 1967, informações para a TERRA a partir da atmosfera de VÊNUS.
48 a. governo brasileiro autoriza a construção da ponte RIO-NITERÓI, em 18 de outubro de 1968.
45 a. fundação da Escola de Samba ROSAS DE OURO, em 18 de outubro de 1971.
39 a. polícia alemã invade um avião da LUFTHANSA, no aeroporto de MOGADISHU, e mata três seqüestradores em 18 de outubro de 1977. Os 86 passageiros, que ficaram cinco dias como reféns, são libertados.
37 a. enxadrista brasileiro JAIME SUNYÊ NETO ganha o título de Mestre Internacional de xadrez, em 18 de outubro de 1979.
37 a. das anotações feitas em 18 de outubro de 1979: logo cedo estou no Centro Odontológico. O CAPITÃO PM Dent MILTON apresenta as novas pontes que passarei a usar. No CPChq cuidamos da Ordem de Operações nº CPC-001 sobre possíveis movimentos grevistas no setor dos metalúrgicos. O TENENTE-CORONEL PM RENATO PEREZ, nosso comandante interino, está em reunião com os comandantes dos batalhões de choque para estudo das medidas que devemos tomar caso ocorra a greve dos metalúrgicos. Mantenho contato com o TENENTE-CORONEL PM NAVARRO (R Pol Mont), MAJOR PM EDIE LORENZO VAL (CPA/M-7), MAJOR PM MORAIS NOVAIS (CPA/M-2), CAPITÃO PM FERREIRA (CPA/M-6). Faço a minuta da nossa Ordem de Operações CPChq-001. Continuo respondendo pela Chefia do Estado-Maior. Notícias desta quinta-feira: O assassino DOCA STREET é condenado a um ano e seis meses num verdadeiro “circo em CABO FRIO; No Congresso, o Projeto de Reforma Partidária; JAYME SUNYE é mestre internacional de xadrez; CANTAGALO – menino assassinado num ritual de bruxaria. Revolta do povo destruindo a delegacia e lixando os assassinos; em caráter extraordinário a TV GLOBO informa que BREJNEV teria morrido. Estou lendo “LONDSDALE, O ESPIÃO DE MOSCOU”.  
35 a. cirurgião plástico HOSMANY RAMOS, preso no RIO DE JANEIRO, sob acusação de contrabando e tráfico de drogas, consegue fugir da cadeia, em 18 de outubro de 1981.
34 a. JORNAL DA TARDE, na edição de 18 de outubro de 1982, mostrava que mais trechos do PARQUE SETE QUEDAS, no PARANÁ, estavam sendo demolidos para a construção da USINA DE ITAIPU. Na capital paulista, um atraso no projeto de reurbanização da PRAÇA JÚLIO PRESTES, no centro. Além disso, a edição mostrava os detalhes da rodada do Campeonato Paulista em que o PALMEIRAS havia vencido o SÃO PAULO por 3 a 1.
32 a. falece MANO DÉCIO DA VIOLA, em 18 de outubro de 1984.
32 a. encontrado em NAIRÓBI, no QUÊNIA, esqueleto humano de 1,6 milhão de anos, em 18 de outubro de 1984.
31 a. do enforcamento do poeta e militante negro BENJAMIN MOLOISE, na ÁFRICA DO SUL, no dia 18 de outubro de 1985.  
29 a. das seguintes anotações em 18 de outubro de 1987: Neste domingo, quando estamos completando o quinto mês de atividades no CSP/87 iniciaremos a Viagem de Estudos. A saída do avião rumo a RECIFE está marcada para 19 horas. Ficaremos afastados de SÃO PAULO durante doze dias. O PM BATISTA vem me buscar às 8:30 horas, demonstrando consideração para com minha pessoa. Ele está com pneumonia. Acertamos certos documentos em SÃO PAULO e os compromissos que preciso cumprir, mesmo afastado.
Na tarde, assisto na TV o Grande Prêmio do MÉXICO, no Circuito HERMANOS RODRIGUES. Não assisto o final da corrida e, às 17:30 horas vamos para o Aeroporto de CUMBICA. LUCINDA, PAULO CÉSAR, o PM JOÃO e duas pessoas suas conhecidas acompanham-me.
No Aeroporto, vamos encontrando os companheiros do Curso Superior de Polícia. O primeiro colega, TENENTE-CORONEL PM TADAO chega junto comigo. O TENENTE-CORONEL PM FÁBIO é o segundo que encontro. Depois chegam: NIKOLUK, PAULO, LAMENZA, CRUZ, LORENCINI, NEY e mais tarde, os outros companheiros. O MAJOR PM LINEU DO NASCIMENTO RIBEIRO cuida da parte administrativa, como passagens, bagagens, etc. Tomamos um café antes das despedida dos familiares. Há uma reunião na Sala VIP. Assistimos o final do GRANDE PRÊMIO DO MÉXICO. NIGEL MANSELL venceu essa prova. NELSON PIQUET ficou em segundo. Às 18:30 horas embarcamos no BOEING 737-300 da VARIG e, por volta das 19 horas, deixamos CUMBICA. Depois de 45 minutos estamos chegando no RIO. Ali, no aeroporto do GALEÃO passamos para um BOEING menor. O MAJOR PM PORTELA, do RIO, embarca agora.
Ficamos uma hora no Galeão. São mais de 21 horas quando o avião deixa o RIO. Durante as três horas de vôo para RECIFE releio a minha monografia sobre REFÉNS, porque pode ser que deva falar a respeito disso para o Batalhão de Choque da Polícia Militar de PERNAMBUCO. Chegamos no Aeroporto Internacional do RECIFE quase às 24 horas.
Na viagem SÃO PAULO-RIO sento com o CORONEL PM CARLOS FUGA e TENENTE-CORONEL PM PAULO MACHADO; do RIO-RECIFE com um casal que está a caminho de NATAL.
No RECIFE, a Polícia Militar de PERNAMBUCO está à nossa espera. Um dos oficiais é o TENENTE-CORONEL PM SEVERINO MONTEIRO, nosso companheiro do CSP/87.
O passo seguinte é a hospedagem no PARK HOTEL. Fico no quarto nº 1411, com o TENENTE-CORONEL PM NEY MOREIRA DOS SANTOS. Aguardamos a chegada da bagagem. Estamos já na primeira hora de 19 de outubro, com 28 graus de temperatura.  
29 a. do início de uma VIAGEM DE ESTUDOS do CSP/87, pelos Estados de PERNAMBUCO, CEARÁ e AMAZONAS, no dia 18 de outubro de 1987.
28 a. da morte do jornalista ROBERTO GOMIDE CORTE REAL, em 18 de outubro de 1988.
28 a. cinco pessoas morrem e cerca de cinco mil ficam feridas na COLÔMBIA, na passagem do furacão JOANA, em 18 de outubro de 1988. Ele também foi responsável pela morte de outras 50 pessoas na NICARÁGUA.  
27 a. do jantar na casa do CORONEL NELSON TRANCHESI, na noite do dia 18 de outubro de 1989.
26 a. da visita a LEVESA LESTE VEÍCULOS S/A por oficiais do CPAM-4, quando comandei a ÁREA LESTE, no dia 18 de outubro de 1990.
26 a. da visita a TFP (TRADIÇÃO, FAMÍLIA e PROPRIEDADE), em 18 de outubro de 1990.
26 a. do assassinato, por ladrões, do Prof. ANTONINO DOS SANTOS ROCHA, no dia 18 de outubro de 1990.
25 a. da PROMOÇÃO A CORONEL: - LUIZ ALBERTO PEZATO, ALBERTO TARGAS NETO e JOSÉ FRANCISCO PROFÍCIO, no dia 18 de outubro de 1991.
25 a. falece num acidente de carro, GUILHERME (12 anos), filho de CHRISTIANE TORLONI e DÊNIS CARVALHO, em 18 de outubro de 1991.
25 a. ISRAEL e URSS voltam a ter relações diplomáticas, a partir de 18 de outubro de 1991. Foram interrompidas em 1967 na GUERRA DOS SEIS DIAS.
19 a. das seguintes anotações feitas em 18 de outubro de 1997: o tio da FÁTIMA (namorada do JOÃO GOMES DE OLIVEIRA JUNIOR), um senhor de 75 anos, vem passar o dia com o JOSÉ CÂNDIDO DA SILVA, namorado da MARLENE, que continua a trabalhar na construção da casa, sobre a laje da nossa residência. Releio minhas memórias: 18 a 24 de outubro de 1990 a 1996. Continuo a leitura dos documentos da Comissão de Organização dos festejos de 9 de julho de 1937. Encaixoto uma coleção de revista SELEÇÕES dos anos 40 e 50. Também começo a guardar em caixas de papelão dos anos 1940 e 1950. Tudo isso faz com que o sábado transcorra muito depressa. Quero rever minhas memórias em seu começo: 9 de Julho de 1950, quando eu tinha 13 anos. Os apontamentos rudimentares de uma criança estão guardados numa caixa de madeira, onde em cima estavam as revistas VEJA de 1988 a 1922. Muito cansado por ter mexido com caixas pesadas de livros e revistas, ainda leio algumas páginas da REVOLUÇÃO IMPOSSÍVEL, de LUÍS MIR.
O tenista brasileiro GUSTAVO KUERTEN venceu o australiano SCOTT DRAPER no Torneio de HONG KONG. Fará a final contra BYRON BLACK, do ZIMBABUE.  
18 a. falece o ex–prefeito de GUARULHOS, MÁRIO ANTONELLI, em 18 de outubro de 1998. Outras anotações neste domingo: Choveu durante toda a madrugada e continua caindo água nesta manhã. Levantei decidido a ir visitar minha mãe. Acontece que estou sem carro e não consigo sair de causa por causa da chuva. Às 10:30 horas minha mãe telefona. Desisto de ir em POÁ neste domingo. O CABO PM RENATO VENTURA está em sua casa e conversa comigo por telefone. No domingo passado ele prometeu conversar com um colega que queria vender um SANTANA 92, mas essa pessoa desistiu da venda. Aproveito o domingo desagradável para jogar várias partidas de xadrez no computador. Perco todas. O PM JOÃO GOMES DE OLIVEIRA JÚNIOR mandou consertar o carro da professora, depois do acidente causado pelo seu filho PAULO CÉSAR com sua moto. Parece que esse conserto não satisfaz a vítima e há reclamações.
Pelo Campeonato Brasileiro, o CORINTHIANS consegue a sua reabilitação na vitória contra o ATLÉTICO PARANAENSE por 4 a 2. MARCELINHO CARIOCA marca dois gols e ocupa o segundo lugar dos artilheiros com 15 gols. VIOLA tem dezesseis. No clássico SANTOS 1 x PORTUGUESA 1 o time praiano deixa escapar a oportunidade de liderar o certame. O CORINTHIANS ultrapassa a PORTUGUESA e fica em terceiro lugar. Outros resultados: INTERNACIONAL RS 1 x VASCO 0; VITÓRIA 1 x SÃO PAULO 1; AMÉRICA MINEIRO 2 x BRAGANTINO 0; GUARANI 2 x PARANÁ 0; GOIÁS 0 x PONTE PRETA 1; CRUZEIRO 0 x GRÊMIO 2; JUVENTUDE 1 x SPORT 0.
17 a. da inauguração do SHOPPING “PÁTIO HIGIENÓPOLIS”, no dia 18 de outubro de 1999. Outras anotações nesta segunda-feira: quando chego à estação ARMÊNIA, às 10:30 horas, encontro-a fechada. Um pouco antes aconteceu um descarrilamento do vagão de um trem entre as estações SANTANA e JARDIM SÃO PAULO. O jeito é caminhar a pé, numa manhã relativamente fria, até o MMDS. Pego a AVENIDA DO ESTADO, Rua da CANTAREIRA, PARQUE DOM PEDRO II, PRAÇA FERNANDO COSTA e Rua 25 de MARÇO. Esse caminho eu o fiz durante anos, quando trabalhava na área centro, só que de carro.
Às 11:30 horas, no MMDS, os integrantes da organização contam-me que o indivíduo ANT teve violenta crise hemorrágica intestinal e foi internado, no sábado, no Hospital CASTRO ALVES. Parece que agora está bem.
Na tarde, vamos realizar uma reunião da Diretoria Executiva da Sociedade Veteranos de 32-MMDC. Um pouco antes, o senhor GERALDO FARIA MARCONDES vai ao velório da esposa do nosso mestre de francês, Professor LUIZ GONZAGA DE FREITAS. Estou com o CORONEL PM MENDES, que tal como eu, fomos alunos do Professor LUIZ GONZAGA na Escola de Oficiais. O enterro sairá de um hospital da ACLIMAÇÃO para o crematório de VILA ALPINA.
O senhor MARCONDES preside a reunião da Diretoria com o CORONEL PM LEMES, CORONEL PM Res RENALDO, CORONEL PM Res MENDES, Senhor GERALDO PIRES DE OLIVEIRA e RODRIGO DE LIMA PEREIRA QUEIROZ TELLES (Diretor do Museu, Arquivo Histórico e Biblioteca)
Discutem-se assuntos atinentes ao restauro do Monumento Mausoléu; o Protocolo de Intenções assinado pelo CORONEL ARY CANAVÓ, ex-presidente e o Senhor MASSARANI, Secretário de Recuperação de Obras do Estado. Precisa haver um aditamento a esse Protocolo de Intenções. Fala-se também da prestação de contas de trinta mil reais junto à Secretaria da Cultura, coisa que ainda não está resolvida (o CORONEL CANAVÓ mandou notas frias para explicar o gasto do dinheiro).
A reunião é demorada. Vai terminar depois das 18 horas. Visitaram o MMDC os veteranos PAULINO DELFINO NOGUEIRA e JOEL FRANCISCO, bem como um familiar do falecido JOSÉ SOARES MARINS.
O MENDES e eu levamos o senhor GERALDO PIRES DE OLIVEIRA ao Metrô da SÉ. Uma enorme multidão quer ir para SANTANA, mas os trens estão parando na LUZ. O senhor GERALDO PIRES vai para VILA MARIANA, tranquilo. Com o meu colega de turma caminhamos pelo centro da cidade até sair na Avenida TIRADENTES. O MENDES vai ao Regimento de Polícia Montada “9 de Julho” e eu caminho até a estação ARMÊNIA. O povo também faz isso. Viajo, de pé, num EXPRESSO COCAIA e chego em GUARULHOS depois das 20 horas.
Na VIA DUTRA há um congestionamento de três quilômetros. É a caminhada que RENATO ARAGÃO está fazendo até o Santuário de APARECIDA DO NORTE, a 170 quilômetros de SÃO PAULO. São 45 pessoas envolvidas no projeto, sem contar a Polícia Rodoviária e os PMs. Numa mochila, DIDI carrega a imagem de NOSSA SENHORA APARECIDA. Hoje foi o segundo dia da caminhada.
O SHOPPING “PÁTIO DE HIGIENÓPOLIS” foi inaugurado hoje e o movimento foi enorme, criando também confusão no tráfego de veículos nas ruas próximas ao Shopping.      

ACONTECEU EM 18 DE OUTUBRO DE 2000 : -     TERÇA-FEIRA
FALECEU DONA LOURDES, MÃE DO CORONEL PM ANTÔNIO CARLOS MENDES, viúva do CORONEL REF ANTÔNIO MENDES, falecido em 30 de janeiro de 2000. O velório aconteceu no HOSPITAL MILITAR e foi motivo de encontro dos coronéis da turma JOSÉ BONIFÁCIO DE ANDRADE E SILVA: UBIRAJARA GUIMARÃES, MÁRIO FAUSTO RODRIGUES PINHO, ELYSEU  GUILHERME SALGADO ROCHA, ALUÍZIO SILVEIRA DE CARVALHO PEREIRA, MARIO FONSECA VENTURA e ANTÔNIO CARLOS MENDES.

Num salão de festas de um hotel da Rua FREI CANECA, comemora-se o 52º Aniversário da Polícia Rodoviária de São Paulo, com distribuição de medalhas do cinqüentenário daquela instituição. O Cel. GÉRSON REZENDE, comandante do Policiamento Rodoviário, recebe a Medalha CONSTITUCIONALISTA, entregue pelo Presidente da Sociedade Veteranos de 32-MMDC, GERALDO FARIA MARCONDES. O Coronel EB Ref ATILIANO   MARTINS CORRÊA entrega a Medalha MMDC ao TENENTE–CORONEL  ROMEU  TAKAMI  MIZUTANI.

ROSEANA SARNEY MURAD, governadora do Estado do MARANHÃO, submeteu-se a uma biópsia guiada por material radioativo para a retirada de um nódulo benigno do seio direito, no Hospital Sírio-Libanês.

MORREU em LOS ANGELES, aos 74 anos, JULIE LONDON, uma das mais conhecidas cantoras americanas dos anos 50 e 60. Ficou famosa com a gravação de “CRY ME A RIVER”, de 1955.

FALECEU em ATLANTIC CITY, aos 76 anos, o montador de cinema SAM O’STEEN, que trabalhou com ALFRED HITCHCOCK e ROMAN POLANSKI.

MORREU em VERMON, nos EUA, a atriz e dançarina GWEN VERDON, aos 75 anos. Foi a terceira mulher do coreógrafo BOB FOSSE. 

FALECEU o advogado, juiz e desembargador OSNY DUARTE PEREIRA, aos 88 anos, vítima de acidente vascular, no RIO.

FALECEU CHARLES PERKINS, um ativista aborígine que trabalhou como assistente de administração da VILA OLÍMPICA DE SYDNEY, vítima de complicações renais. Tinha 64 anos.

ACONTECEU EM 18 DE OUTUBRO DE 2001 : -    QUINTA-FEIRA
Funcionários do Judiciário estadual, vindos de diferentes pontos do Estado de SÃO PAULO, reúnem-se na PRAÇA JOÃO MENDES no 53º dia da greve. Muito barulho e interrupção do trânsito. O movimento prossegue. Os integrantes da Entidade a qual pertenço comentam essa onda terrorista do pó da bactéria ANTRAZ, inclusive no BRASIL. Ainda não se sabe qual é o grupo responsável por isso. Presume-se que o IRAQUE tenha participação nessa guerra bioterrorista.
O TENENTE-CORONEL Capelão da Aeronáutica, PAULO, confirma sua presença na missa de FINADOS, no Obelisco. Os convites estão seguindo para os nossos convidados.
O senhor GERALDO PIRES DE OLIVEIRA assina a documentação referente ao pedido de registro da Ata da reunião da Diretoria Executiva de 26 de setembro. Ele confirma sua presença na Solenidade do 68º Aniversário da Associação de Subtenentes e Sargentos, amanhã, às 19:30 horas. Um sargento mandará uma condução buscá-lo.
Recebemos um documento do Senhor ANDRADE, autor de “OS DEUSES ESTAVAM COM SEDE”, criticando a Comissão Especial da Revolução, que coloca toda sorte de impecilhos na concessão da PENSÃO ESPECIAL para as viúvas dos ex-combatentes. O senhor PIRES irá telefonar para o senhor ANDRADE à noite.
Mais tarde, em casa, telefono para o CORONEL PM MENDES sobre o evento de amanhã. Meu companheiro de bancos escolares da Academia está triste porque hoje relembra o passamento de sua mãe (primeiro aniversário). Também telefono para o CORONEL PM GUIMARÃES sobre a solenidade da Associação dos SubTenentes e Sargentos. Vejo na TV as últimas notícias sobre a Guerra do AFEGANISTÃO. 

FORAM SENTENCIADOS À PRISÃO PERPÉTUA, em NOVA IORQUE, o jordaniano MOHAMED ODEH, o tanzaniano JALFAN MOHA-MED, o saudita MOHAMED AL-OWHALI e o libanês WASIH EL-HAGE, condenados em maio por participação nos atentados contra as embaixadas americanas na TANZÂNIA e no QUÊNIA, em 1998. Nas explosões morreram 224 pessoas e ficaram feridas mais de cinco mil. OSAMA BIN LADEN foi acusado de idealizar os ataques.

O PRIMEIRO-MINISTRO ISRAELENSE, ARIEL SHARON, deu um ultimato ao presidente da AUTORIDADE PALESTINA, YASSER ARAFAT, para que entregue os assassinos do ministro do TURISMO, REHAVAM ZEEVI, ou então enfrentará uma “dura represália”. ARAFAT respondeu que não entregará ninguém porque os acordos de paz de OSLO não prevêem a extradição de cidadãos dos dois lados.  

O PRIMEIRO-MINISTRO TONY BLAIR, da INGLATERRA, declarou que a ofensiva militar contra o terrorismo “está a ponto de entrar numa nova fase”. O FBI oferece a recompensa de um milhão de dólares por informações que levem a captura dos responsáveis pela propagação do ANTRAZ. Hoje foi confirmada a contaminação de uma funcionária da rede de teve CBS  e de um agente do correio de NOVA JERSEY. No QUÊNIA, um médico recebeu um envelope com esporos de antraz, no primeiro caso de bioterrorismo fora do território americano.

A COLISÃO DO NAVIO NORMA da PETROBRÁS contra uma pedra na baia de PARANAGUÁ, no litoral paranaense, às 8h25, provocou o vazamento de 4,9 milhões de litros de nafta, combustível altamente inflamável. O acidente obrigou a suspensão das atividades do porto de PARANAGUÁ. Durante as operações de investigação dos danos no casco do navio, um mergulhador sofreu mal súbito e morreu.

UMA BOMBA explodiu na madrugada na lanchonete MC DONALD’S da avenida RIO BRANCO, centro do RIO DE JANEIRO. A explosão destruiu as portas de vidro e o letreiro da loja, provocou a queda de blocos de gesso do teto e deslocou uma tampa do bueiro na rua MIGUEL COUTO. Fachadas de lojas próximas e janelas até o 5º. andar do prédio de frente também foram avariadas.

O delegado de policia LAURO DOS SANTOS LIMA JÚNIOR, de 42 anos, foi morto por ladrões com dois tiros, um deles no coração, no final da noite, na Rua BALTAZAR GOMES DE ALARCON, no JARDIM MÍRIAM, zona sul de SÃO PAULO, à procura dos assassinos do carcereiro MÁRIO VICENTE JÚNIOR, de 33 anos, morto horas antes. O delegado foi atacado por quatro rapazes que pretendiam roubar seu ÔMEGA. No tiroteio, o delegado ainda conseguiu alvejar a mão de um deles.

O EX-MINISTRO INTERINO DA FAZENDA FERNANDO RIBEIRO DO VAL, de 74 anos, e sua mulher, TEREZINHA DE JESUS LEITÃO DO VAL, de 73, foram mortos a tiros no final da noite, em SÃO SIMÃO, na região de RIBEIRÃO PRETO. O autor do crime é o filho de um caseiro, de 16 anos, que se entregou à Polícia Militar de CAJURU, pouco depois que o VERSAILLES, roubado do ex-ministro, ficou sem combustível na estrada que vai até MOCOCA. No carro, a polícia encontrou a espingarda WINCHESTER, calibre 22, usada para cometer o crime.

PRESA uma das líderes do movimento anti-apartheid, a sul-africana WINNIE MADIKIZELA-MANDELA, ex-mulher de NELSON MANDELA. Ela é acusada de fraude bancária mediante participação em um esquema para obtenção de empréstimos pessoais para funcionarias de uma associação feminina fictícia.

CONTRATADO por salário em torno de 250 mil dólares, o jogador EDMUNDO, pelo time japonês VERDY KAWASAKI, de TÓQUIO.
   
2 002 :  -       SEXTA-FEIRA
O tempo melhora. De vez em quando cai um chuvisqueiro. Parece até que os ânimos estão mais serenos nesta manhã. Os trabalhos no MMDS transcorrem em ritmo bom. AMÉRICO vai comigo até o BANESPA, agência do Corpo de Bombeiros, onde ali conversamos com o Cel. EDILBERTO DE OLIVEIRA MELLO, presidente da AORPM, e com o TONINHO, gerente da agência.
Chego mais tarde na Sociedade. AMÉRICO permanece durante algum tempo comigo. O Sr. MARCONDES ainda está curtindo um resfriado, mas conversa algumas vezes, por telefone. Estou preparando um ofício para encaminhar ao CONDEPHAAT a ATA da reunião do CONSELHO SUPREMO, de 26 de maio de 2000. Diz o Sr. MARCONDES que o CORONEL GUIMARÃES conversou com ele sobre a famigerada reunião de 16 de outubro, onde não faltaram ataques individuais e contundentes. Vamos terminar uma semana desastrosa para os destinos da Sociedade Veteranos de 32-MMDC.
Em casa, encontro a DORA e o MARCELO visitando dona ESMERALDA. Pela manhã, ela foi visitada pelo seu filho MANECO.

Cerca de dez mil jovens participaram da “PERUADA”, tradicional passeata estudantil no Centro de SÃO PAULO. Realizada todos os anos por estudantes da FACULDADE DE DIREITO DA USP, a passeata sempre foi marcada por protestos políticos. Hoje, prevaleceu o espírito carnavalesco: alunos de várias faculdades usavam fantasias de super-heróis e “tomavam banho” de cachaça em dois alambiques móveis. O ato complicou o trânsito das 13:30 às 17:30 horas. A “PERUADA” surgiu em 1948 quando alunos de Direito furtaram perus criados por professor que era odiado na escola. Sem saber, o professor ainda foi ao banquete em que os perus eram o prato principal.

Para comemorar o DIA DO MÉDICO, a Associação Paulista de Medicina inaugurou hoje o MUSEU DA HISTÓRIA DA MEDICINA, depois de dois anos de implantação. O espaço abriga acervo de objetos e painéis que mostram como a medicina brasileira se desenvolveu a partir de técnicas primitivas, egípcias, gregas e romanas. O museu foi idealizado pelo patologista JORGE MICHALANY, que procurou a associação para iniciar a montagem do acervo. O MUSEU DA HISTÓRIA DA MEDICINA funciona na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 278, no Centro da cidade de São Paulo.

Assassino frio e seguidor dos métodos cruéis do boneco CHUCKY, do filme BRINQUEDO ASSASSINO, o ladrão e traficante ROBERTO JOSÉ DO NASCIMENTO, de 19 anos, foi preso por policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, após busca que durou um ano. NASCIMENTO – que assistiu ao filme oito vezes e recebeu como apelido o nome do boneco – é acusado de matar dez pessoas na região do CAPÃO REDONDO, zona sul. Em muitos crimes, mutilou suas vítimas, a exemplo do personagem. Ele está indiciado em seis inquéritos e os policiais da Equipe F-SUL, responsáveis pela prisão, informaram que serão instaurados mais quatro inquéritos.

Completou um ano e seis meses, hoje, a fuga do promotor ÍGOR FERREIRA DA SILVA, de 35 anos, condenado a 16 anos e 4 meses de prisão pela morte da mulher, PATRÍCIA AGGIO LONGO, de 28 anos, que estava grávida de sete meses. A polícia de São Paulo não tem pista do paradeiro de ÍGOR, e usa como táticas aguardar uma denúncia anônima e “sufocar” pessoas da família do foragido.

A polícia deteve, hoje, um adolescente de 17 anos suspeito de ter participado da morte do empresário ARTHUR CÉSAR PAGNOZZI, de 51 anos. O rapaz seria o dono do capacete usado pelos ladrões para quebrar o vidro do TOYOTA de PAGNOZZI, de onde eles levaram um malote com trinta mil reais. Ao prenderem o adolescente, através de uma denúncia anônima, os policiais perceberam que ele estava baleado. Foi detido em casa, perto da Estada do M´BOI MIRIM, na zona sul. PAGNOZZI foi assassinado ontem na Rua MAJOR NATANIEL, a poucos metros da Avenida Doutor Arnaldo, no PACAEMBU.

MORREU o garçom NELSON SIMÕES DOS SANTOS, atacado a socos e pontapés por um grupo de sete jovens depois de pedir a eles que desocupassem a mesa do restaurante por não estarem consumindo. Os jovens são de BRASÍLIA e foram presos em flagrante. Nelson tinha 39 anos. Em PORTO SEGURO, na BAHIA.

ASSASSINADO a tiros em LINDOESTE, a 550 quilômetros de CURITIBA, no oeste do PARANÁ, o vereador DENACIR PERIN, de 37 anos. Ele tinha recebido alguns amigos para jantar em seu sítio e, quando saiu para mostrar a piscina, recebeu os tiros.

O presidente peruano ALEJANDRO TOLEDO reconheceu como sua filha a adolescente ZARAI OROZCO, 14 anos. O caso se arrastava desde 1989, quando a mãe da menina pediu pela primeira vez a TOLEDO que reconhecesse a paternidade da garota. Na iminência de ser obrigado pela Justiça a se submeter a um teste de DNA e pressionado pela opinião pública, TOLEDO aceitou, finalmente, reconhecer ZARAI como filha.
 
Uma bomba explodiu em um ônibus que circulava nos arredores de MANILA, capital das FILIPINAS. Cerca de três pessoas morreram e cinco ficaram feridas. O ataque ocorreu um dia após duas explosões em um shopping e em uma loja de departamentos, em ZAMBOANGA, cidade de maioria cristã no sul das FILIPINAS, onde morreram seis pessoas e 140 ficaram feridas.

2 003   :  -      SÁBADO
Neste sábado, levanto tarde e vou tratar de meus arquivos, principalmente o eletrônico. LUCINDA vai receber as visitas de duas irmãs – MARIA e DEOLINDA – que vão passar algumas horas em sua companhia. O JOÃO GOMES DE OLIVEIRA JÚNIOR vai para MAIRIPORÃ, onde mais uma vez se apresentará com seus amigos músicos no SAINT MORITZ.

O ESTADO DE SÃO PAULO, no caderno ECONOMIA, página B2, vamos encontrar a seguinte notícia na LINHA DIRETA: O OBELISCO DO PARQUE DO IBIRAPUERA ACABA DE SER ADOTADO PELA CLARO. A OPERADORA CELULAR PATROCINA A RESTAURAÇÃO DO MAUSOLÉU AO SOLDADO CONSTITUCIONALISTA DE 32.

O governador GERALDO ALCKMIN e o secretário da Segurança Pública, SAULO DE ABREU, participaram da formatura de 638 policiais militares, na frente do QUARTEL GENERAL DA PMESP, na Praça FERNANDO PRESTES, bairro da LUZ, região central da cidade. Dos formandos, 395 são rodoviários, e 243 irão para a área metropolitana. O bairro que irá receber mais PMs é o TUCURUVI.

Na tarde, assisto um jogo pelo CAMPEONATO BRASILEIRO; GOIÁS  contra o SÃO PAULO. O time da casa vence por  3 a 1.

Era para ser uma grande festa, mas tornou-se uma decepção para a torcida do PALMEIRAS, que lotou o PALESTRA ITÁLIA. O time esteve longe de suas melhores apresentações e, em dois pênaltis, perdeu para o SPORT por 3 a 2. Com o resultado, a equipe de JAIR PICERNI teve quebrada uma série invicta de doze jogos e ficou sem o empate necessário para garantir a vaga antecipada para a próxima fase da SÉRIE B do CAMPEONATO BRASILEIRO.

O zagueiro NARCISO, do SANTOS, retornou oficialmente ao time como reserva depois de quatro anos afastado para tratamento de leucemia. Trata-se do primeiro atleta profissional a retornar à carreira depois de superar o câncer em idade adulta.

MORREU na madrugada deste sábado, aos 55 anos, a professora GISELA SWETLANA ORTRIWANO. Professora de jornalismo da USP, era formada pela segunda turma de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes – ECA e desde então trabalhava no Departamento de Jornalismo e Editoração. Com dois livros sobre radiojornalismo publicados, foi orientadora de mais de uma dezena de alunos de especialização.

FALECEU também na madrugada o professor RENATO COHEN, engenheiro de Produção pela POLI (turma de 1978). Era mestre e doutor em ARTES pela ECA. Professor de Semiótica da PUC e do teatro da UNICAMP. Era diretor premiado de teatro e perfomance. Escritor, deixa diversos livros e artigos publicados e, entre eles, PERFOMANCE COMO LINGUAGEM.

FALECEU hoje à noite o empresário ROGÉRIO BONFIGLIOLI, aos 65 anos. Presidente da FENACREFI (Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento), conselheiro da ACREFI (Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento), presidente do Sindicato das Sociedades de Crédito, Financiamento e Investimento do Estado de SÃO PAULO, conselheiro da Associação Comercial de SÃO PAULO e presidente da ASERC (Associação das Empresas de Recuperação de Crédito).

MORREU, aos 78 anos, MANUEL NATÁRIO. Era o mestre pasteleiro que inspirou o escritor JORGE AMADO a compor o Capitão NATÁRIO do romance TOCAIA GRANDE. Em VIANA DO CASTELO, PORTUGAL.

O PAPA JOÃO PAULO II disse hoje que pretende permanecer como líder da Igreja Católica “o tempo que DEUS desejar”. O comentário foi feito a cardeais e bispos de todo o mundo o final do quarto dia de seminário sobre seu pontificado, que completou 25 anos na última quinta-feira, dia 16. “PEÇO que continuem a rezar por mim para que eu possa fielmente cumprir meu serviço para a Igreja pelo tempo que o SENHOR quiser”, disse ele, visivelmente emocionado. Antes de discursar, JOÃO PAULO II ouviu mensagem dos 149 cardeais, patriarcas e arcebispos que viajaram ao VATICANO especialmente para as comemorações. Todos expressaram fidelidade ao pontífice. Enquanto JOÃO PAULO II e os cardeais se reuniam, a PRAÇA DE SÃO PEDRO começava a ser preparada para a beatificação de MADRE TERESA DE CALCUTÁ, que ocorrerá amanhã. O pontífice afirmou que a religiosa é um grande exemplo para a Igreja.

O novo presidente da BOLÍVIA, CARLOS MESA, anunciou que convocará eleições, reivindicadas pela revolta popular que levou à renúncia o então presidente GONZALO SÁNCHEZ DE LOZADA. De acordo com a Constituição, MESA poderia cumprir o mandato do seu antecessor até 2007. Mas ele decidiu encurtar sua permanência no governo, apesar de não ter estabelecido data para as novas eleições.

2 004   :   -   SEGUNDA-FEIRA
Com capítulos que custam 40 mil dólares cada, uma produção que revive o período da escravidão, no século XIX, e atores novatos, e outros nem tanto, a RECORD estréia hoje, às 18:50 horas, a sua versão de “A ESCRAVA ISAURA”, adaptada do livro do escritor BERNARDO GUIMARÃES. A trama é um novo teste para a emissora que até tentou, mas não conseguiu conquistar, o público noveleiro com a incompreensível “METAMORPHOSES”.
A nova novela, aliás, é o oposto de sua antecessora. Para começar tem uma boa e já conhecida história. Se a primeira era uma produção de alta tecnologia, esta aposta mesmo é no romantismo clássico, no esmero de sua produção e de sua direção, assinada por HERVAL ROSSANO. Foi ele quem dirigiu a versão global em 1976, que trazia LUCÉLIA SANTOS no papel principal e que virou sucesso mundial. HERVAL está confiante: “A RECORD me deu todas as condições para produzir esta novela. Do contrário, não faria”, diz. “A ESCRAVA ISAURA” está sendo gravada na belíssima fazenda SANTA GERTRUDES, em RIO CLARO, e conta com um elenco fixo de 37 atores, 12 participações especiais e cerca de 150 figurantes.
A trama conta a história de ISAURA, uma escrava branca filha de uma negra, a também escrava JULIANA (VALQUÍRIA RIBEIRO), com MIGUEL (JACKSON ANTUNES), homem branco de origem humilde. ISAURA (BIANCA RINALDI) cresce na fazenda onde seu pai trabalha como feitor, mas é criada na CASA GRANDE com todo requinte dos ricos da época. O problema é que ela é perseguida pelo filho do dono da fazenda, o inescrupuloso LEÔNCIO (LEOPOLDO PACHECO), que é louco por ela. ISAURA se apaixona por um outro rapaz jovem, bonito e abolicionista. O romântico ÁLVARO (THÉO BECKER) chega a fugir com a amada, mas o casal acaba descoberto por capangas de LEÔNCIO. O retorno da moça à fazenda marca o início da saga da libertação da heroína.
A versão da RECORD não será igual a da GLOBO que incluiu outros personagens, como o primeiro amor de ISAURA, e deu desfechos diferentes para outros, como a morte de MALVINA, mulher de LEÔNCIO.   

JORNAL “DIÁRIO DE SÃO PAULO”, de 18 de outubro de 2004.
Reportagem “FOTOS MOSTRAM VLADIMIR HERZOG VIVO NAS DEPENDÊNCIAS DO DOI-CODI. Imagens mostram o jornalista, morto em 1975, nu e com as mãos no rosto. “É ele mesmo. É o VLADO”, afirma a viúva, CLARICE. “É horrível vê-lo assim”. As fotos foram entregues pelo ex-cabo do Exército JOSÉ ALVES FIRMINO à Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.
VLADIMIR HERZOG compareceu à sede do DOI-CODI, órgão vinculado ao 2 º Comando do Exército, em 24 de outubro de 1975, para prestar esclarecimentos sobre atividades políticas. Ele era diretor de Jornalismo da TV CULTURA, em SÃO PAULO, e filiado ao PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO. No dia seguinte, seu corpo foi apresentado à imprensa com a versão de que se suicidara. No corpo, havia sinais de tortura e a grade à qual o cinto que o enforcava estava preso era bem mais baixa que a altura do seu corpo. O CABO JOSÉ ALVES FIRMINO era um araponga do Exército, que, mesmo depois da ditadura, se infiltrava para investigar atuação de partidos de esquerda. Em 1996, ele contraiu uma hanseníase. Foi transferido para GOIÂNIA. Sentindo-se desprestigiado pelo Exército, ele conseguiu documentos nos arquivos do Comando Militar do Planalto e os encaminhou à Comissão de Direitos Humanos.  O jornal “CORREIO BRAZILIENSE” publicou duas fotos, ontem, de VLADIMIR HERZOG, nu e com as mãos no rosto. Como é que se enforcou com o cinto, se estava nu?
LUCINDA está mais sossegada com relação ao gato PERI. Depois de um dia sumido, ele aparece embaixo dos calhetões que cobrem a parte dos fundos de nossa casa.
A professora MARIA CECÍLIA NACLÉRIO HOMEM telefona nesta manhã. Ela diz que recebeu, pelo correio, o projeto do novo Estatuto da Sociedade Veteranos de 32-MMDC, enviado pelo advogado ROMAGNOLI. Fez algumas correções do português. Quer saber quando haverá a reunião do CONSELHO SUPREMO. Também pergunta como está a Comissão Cívica e Cultural da Associação Comercial, pois não tem recebido convocação para reunião. Explico-lhe o que está acontecendo com o presidente da Comissão, FRANCISCO GIANNOCCARO e o presidente GUILHERME AFIF DOMINGOS, da Associação Comercial.

Ao passar pela Avenida TIRADENTES, noto que aquele casarão situado na esquina da Rua CLAUDINO BARBOSA, onde funcionou uma padaria, com frente para os dois lados; uma farmácia, com endereço da TIRADENTES, bem como um açougue e outras portas de comércio, está sendo lentamente demolido. Já não tem mais o telhado. Durante muitos anos, principalmente quando moramos na TIRADENTES (na casa de dona ANTÔNIA), fizemos compras na padaria, na farmácia e no açougue. Tudo isso vai virar recordação. Não tenho idéia do que irá ser construído no lugar desse enorme prédio.
  
Quando o ônibus ARMENIA entra na avenida VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA, observo ainda a construção de um prédio para estacionamento de carros, no PAREPARK, agora já na fase de acabamento, com mais de dez andares. Venho observando essa obra desde a sua construção, há alguns meses atrás. Esse estacionamento foi construído após a demolição da antiga fábrica KABLIN, um marco no passado dessa região. Também hoje estou pronto para observações de transformações nas ruas pelas quais estou acostumado a passar, durante a semana. Na Rua TABATINGUERA, recentemente, algumas casas velhas foram demolidas para a construção de uma habitação coletiva do governo. Uma betoneira está encostada no local e um trecho da rua acha-se interditada. Isso significa que o prédio que será usado para moradia de pessoas de baixa renda finalmente vai começar. Uma placa, durante anos, anunciava essa construção.  Vamos reiniciar nossos trabalhos no MMDS, um tanto quanto atrapalhados por causa dos feriados da semana passada. Não é difícil colocar a casa em ordem, principalmente porque os oficiais presentes ajudam na concatenação da pauta para esse final de outubro. Saio com VICTÓRIO e AMÉRICO. Eles vão ao BANESPA e eu passo pela Sociedade Veteranos de 32-MMDC. As duas mulheres que substituíram dona CÉLIA e o VASCO estão se engrenando no serviço. Hoje, estão atrapalhadas no fornecimento de um documento para familiares de um ex-combatente que morreu, a fim de conseguirem o auxílio funeral. Ao lado do MMDC, o bar-restaurante onde tomávamos café está em plena reforma. Parece que estourou uma “bomba” no seu interior. Está irreconhecível.
Passo hoje pela MEGANHOLÂNDIA, relembrando meus tempos de trabalho no CPChq e 2º BPChq, quando caminho pela Rua JORGE MIRANDA. Ali também se situa o Regimento de Polícia Montada “NOVE DE JULHO”, a CAPELANIA e os edifícios dos CENTROS ODONTOLÓGICO e FARMACÊUTICO. Por volta das 15:20 horas, estou na DAMCO. Ali, com o auxílio da CAPITÃO Fem PM MARIA INÊS, a SARGENTO Fem PM MARIANA  consegue colocar num CDR-W todas as fotos tiradas nas solenidades de 23 de maio, 9 de julho e 2 de outubro no Monumento-Mausoléu. Depois, em casa, passo um bom tempo vendo essas fotografias, que são muitas (mais de duzentas fotos), no computador. Seleciono aquelas onde apareço.

A avenida CELSO GARCIA, uma das mais movimentadas da zona leste da Capital, foi invadida, às 2 horas, por cerca de 30 bois, vacas e bezerros. Os animais pertencem a um criador clandestino, que faz uso de terreno pertencente ao Parque Ecológico do TIETÊ. O “pasto” fica localizado em frente ao parque. Descontente com a proibição de sua atividade por autoridades do parque – que está em reforma – o criador resolveu protestar: queria levar o gado até a rua da CONSOLAÇÃO, no centro. O ato foi impedido pela PM no início do trajeto, na avenida CELSO GARCIA. Depois de muita confusão no trânsito, a PM cercou os animais, que, após atravessar uma passarela, voltaram ao pasto improvisado. Eles devem ser removidos de lá até o fim da semana.

Uma operação da GUARDA CIVIL no centro para apreender mercadorias falsificadas acabou em pancadaria hoje. Na LADEIRA DA MEMÓRIA, após reunirem cigarros e CDS falsificados, guardas-civis foram agredidos com pedaços de pau, pedras, rojões e até cocos. Eles revidaram. A confusão se estendeu à região do VALE DO ANHANGABAÚ. Dois guardas ficaram feridos. Um deles foi agredido violentamente com pauladas e pedradas na cabeça e está internado em estado grave. PMs foram chamados às 17 horas e também foram apedrejados. O início da avenida 9 DE JULHO foi interditado. Quatro camelôs foram detidos.

Mais dois corpos foram encontrados hoje sob os escombros do edifício AREIA BRANCA, de 12 andares, que desmoronou na noite de quinta-feira, dia 14, em JABOATÃO DOS GUARARAPES, no RECIFE. Com isso, subiu para três o número de mortos no acidente. Uma pessoa ainda está desaparecida. Das vítimas encontradas hoje, apenas uma havia sido reconhecida até às 22 horas, o bombeiro ALCEBÍADES JÚNIOR, 32 anos. O primeiro corpo encontrado, a sexta-feira, dia 15, foi o do porteiro ANTÔNIO FÉLIX DOS SANTOS.

Provocou reação imediata no PT a divulgação de uma nota do Exército classificando de revanchismo a reportagem do “CORREIO BRAZILIENSE”, dos jornalistas RUDOLFO LAGO e ÉRICA ANDRADE, publicada no domingo, dia 17, divulgando fotografias inéditas do jornalista VLADIMIR HERZOG sendo humilhado no cárcere do DOI-CODI de SÃO PAULO, antes de ser assassinado, durante a ditadura militar. O deputado LUIZ EDUARDO GREENHALGH, advogado de ex-presos políticos, inclusive do presidente LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, cobrou hoje, com o aval do PALÁCIO DO PLANALTO, uma manifestação pública do ministro da Defesa, JOSÉ VIEGAS, desautorizando a posição do Exército. “Quero ver como vai se portar o ministro. Se não se manifestar em 24 horas, será convocado para dar explicações ao Congresso. Estou ficando impaciente com o silêncio de VIEGAS. A nota do Exército é inadmissível e provocativa. O texto compromete o governo democrático do presidente LULA”, disse GREENHALGH. O presidente do PT, JOSÉ GENOÍNO, também reagiu ao conteúdo da nota do Exército. “Esta nota está fora do tempo e reproduz conceitos da época do regime militar. Essa posição não reflete o momento que vivemos. As Forças Armadas já trataram desse tema com mais profissionalismo. O texto destoa do atual espírito democrático das Forças Armadas”, criticou GENOÍNO, ex-preso político. VIEGAS estudava a possibilidade de divulgar uma segunda nota. Diz ele que não referendou o texto. Hoje, ele chamou o comandante do Exército, GENERAL FRANCISCO ALBUQUERQUE, e relatou a insatisfação do PLANALTO. O próprio presidente LULA teria ficado constrangido com os termos usados pelo Exército. Na nota, o Exército afirma que “mesmo sem qualquer mudança de posicionamento e de convicções em relação ao que aconteceu naquele período histórico, considera ação pequena reavivar revanchismo ou estimular discussões estéreis sobre conjunturas passadas, que a nada conduzem”.

Hoje foi lançado um site com fotos do empresário e jornalista IVANDEL GODINHO, 55 anos, seqüestrado em 22 de outubro de 2003, com fotos e reportagens sobre o caso que saíram na imprensa. Para marcar um ano de seu desaparecimento, a família realiza nesta sexta-feira, às 10:30 horas, uma caminhada pela paz, que sairá da Avenida FARIA LIMA, 2.601, em frente ao prédio onde fica a agência de comunicação do jornalista. De lá, as pessoas vão caminhar até a PRAÇA MORUNGABA, onde farão leitura de textos e exibirão vídeos com depoimentos de parentes e amigos.
   
Um grupo de radicais islâmicos no IRAQUE anunciou hoje ter decapitado dois reféns macedônios. Os rebeldes enviaram um comunicado e uma fita de vídeo para a TV AL JAZEERA. Sem identificar os mortos, o grupo disse que degolou a dupla por eles serem supostos espiões das forças de coalizão, lideradas pelos EUA.

ESTADOS UNIDOS começam a eleger presidente. Eleitores começaram a votar para presidente na FLÓRIDA hoje, mas falhas de computadores e longas filas nas seções eleitorais já despertavam lembranças do fiasco eleitoral no Estado em 2000. A votação também já começou em outros dez Estados. Com memórias ainda frescas de quatro anos atrás, quando a disputa na FLÓRIDA estava tão acirrada que provocou semanas de recontagens e processos judiciais, eleitores faziam filas para votar em MIAMI. Negros e idosos eram maioria entre os que compareceram às urnas. O candidato democrata à presidência, o senador JOHN KERRY, voltou a aparecer empatado com o presidente GEORGE W. BUSH na corrida pela CASA BRANCA, a pouco mais de duas semanas das eleições de 2 de novembro. Os dois estão empatados com 45% da preferência do eleitorado. Ontem, domingo, BUSH aparecia com 46% e KERRY com 44%. Já o candidato independente RALPH NADER tem 1%. 

MORREU em tiroteio com a polícia KOOSE MUNISWAMY VEERAPPAN – o bandido mais procurado do país, acusado de mais de cem assassinatos, além de seqüestros e assaltos. Identificado por seus volumosos bigodes, VEERAPPAN figurava na lista de mais procurados pela Justiça da ÍNDIA há pelo menos 20 anos. Em 2000, seqüestrou RAJKUMAR, de 75 anos, um dos atores mais famosos do cinema indiano. RAJKUMAR foi libertado depois de 108 dias de cativeiro nas selvas num exaustivo processo de negociação. No mesmo ano, seqüestrou um ex-ministro, HANNUR NAGAPPA.

INTERNADO em estado grave o cantor britânico MARC ALMOND, vocalista da banda SOFT CELL, após acidente de moto, em LONDRES.

ANUNCIADO para novembro o julgamento público do líder da organização guerrilheira maoísta peruana SENDERO LUMINOSO, ABIMAEL GUZMÁN. Foram consideradas inconstitucionais as leis antiterror em que se baseou sua condenação à prisão perpétua, em 1992, durante o mandato de ALBERTO FUJIMORI, em LIMA.

ELETROCUTADA pela queda de um poste de luz a vaca nelore premiada ASTECA, avaliada em 2,8 milhões de reais. Outro animal premiado também morreu. A empresa proprietária de ASTECA calcula que deixará de ganhar mais de dez milhões de reais com vendas de seus embriões. Como não tinha seguro, a empresa anunciou que vai processar a Companhia Paulista de Força e Luz. Em VALPARAÍSO, SÃO PAULO.

A REDE 21 apresenta o antológico filme “MATAR OU MORRER”, de 1952, dirigido por FRED ZINNEMAN. Com GARY COOPER, GRACE KELLY e LON CHANEY. Na manhã do dia de seu casamento, o xerife WILL KANE descobre que o bandido FRANK MILLER, que ele havia prendido e condenado à morte, está voltando à sua cidade para matá-lo. Agora, o oficial precisa escolher entre fugir e viver com sua mulher, AMY, ou ficar e enfrentar o seu maior inimigo. KANE resolve enfrentar o seu destino e tenta conseguir ajuda, mas ninguém tem coragem de enfrentar o terrível bandido. Para piorar, o xerife parece estar no meio de uma conspiração: sua mulher não entende sua atitude e ameaça abandoná-lo, e seu ajudante resolve tirar suas diferenças, largando o cargo. E o bandidaço reúne-se a mais três pistoleiros para acabar com a vida do xerife. Mas, mocinho que se preza derrota a todos, como sempre aconteceu nesses filmes da nostalgia do passado do faroeste americano.

ASSISTO na GLOBO o filme nacional PERFUME DE GARDÊNIA, com CRISTIANE TORLONI, CLÁUDIO MARZO, BETTY FARIA. Uma mulher larga o marido interpretado por JOSÉ MAYER), taxista, para se dedicar ao cinema erótico. O filho do casal é criado pelo pai mas, já adulto, vai conhecer a mãe, artista que ficou rica às custas do filão que abraçou. O filho, entre o amor pela mãe e pelo pai, pende mais para o lado dela. Transtornado pela vida que leva, o ex-marido passa a agir de maneira estranha, apresentando-se à polícia como assassino de várias pessoas. Desacreditado, taxado como louco, mata a antiga esposa, justamente quando ela briga de maneira exacerbada com o filho. Novamente se apresentando como assassino, a polícia não acredita nele e prende o filho que se acusa como o criminoso.                                 

2 005  :   -    TERÇA-FEIRA
A DISTRITAL JABAQUARA e DISTRITAL SUDESTE da ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE SÃO PAULO convida V. S ª e esposa para a Solenidade de entrega dos prêmios “DESTAQUES EMPRESARIAIS DA ZONA SUL 2005”
DATA: 18 DE OUTUBRO, ÀS 20:00 HORAS NO TEATRO SESC VILA MARIANA - RUA PELOTAS, 141 – VILA MARIANA.


FERNANDO CALDERÓN ALEMANY
Diretor Superintendente
Distrital Jabaquara

GIACINTO COSIMO CATALDO
Diretor Superintendente
Distrital Sudeste

Chove durante a madrugada. Continua o drama da cadela “TICA”. A MARLENE acorda várias vezes para cuidar dela, que praticamente geme a noite toda. Sou obrigado a colocar um tampão nos ouvidos. Antes, fico assistindo televisão, até que o sono me vença. O filme sobre a invasão da Embaixada do JAPÃO, no PERU, chama-me a atenção. Foi um dos episódios mais sangrentos que acompanhei de perto. No final, a embaixada foi invadida e todos os terroristas aniquilados.
Mas a manhã não é nada boa. Tenho problemas nas vistas e isso me impede, durante algumas horas, de poder me dedicar à leitura dos jornais. Desanimado, enfrentando a chuva e o mau tempo, vou para a cidade de SÃO PAULO.
Ainda o problema do referendo marcado para domingo é o que chama mais a nossa atenção. Estamos em plena campanha do “NÃO”. Sou auxiliado por vários oficiais. Depois, vou para o MMDC, onde passo a tarde tranqüila. Apenas recebemos a visita do conselheiro JOSÉ FRANCISCO VIEIRA DE FARIA, que veio pagar sua anuidade. A funcionária LILIAN não pôde vir. Ela enfrenta uma violenta gripe. Apenas a LUCIENE trabalha na portaria, junto com uma senhora que vem fazer a limpeza.
AMÉRICO examina comigo papéis sobre o emprego da aviação em 1932. São documentos daquela época, que até agora eu não os conhecia. Também revejo jornais e revistas de 1932, sempre podendo receber novas informações do que foi esse movimento.
Por volta das 16:20 horas, ainda acompanhado do AMÉRICO, deixo a Sociedade. O retorno para casa é sonolento. Não consigo nem ler durante a viagem de ônibus. Venho cochilando.

A chuva que atingiu a Capital durante todo o dia deixou o trânsito lento. As marginais dos rios PINHEIROS e TIETÊ foram as vias em que se registraram os maiores congestionamentos. Às 10 horas, o índice de lentidão era de 107 km. A média para o horário é de 51 km. Às 14:30 horas, a lentidão chegou a 51 km quando a média é de 21 km. Oito pontos de alagamento complicaram ainda mais o trânsito.

Com um relatório contundente, o deputado JÚLIO DELGADO recomendou ao Conselho de Ética da Câmara a cassação do deputado JOSÉ DIRCEU. Ao longo das 62 páginas de seu parecer, o relator disse que foi montado um esquema para garantir apoio político ao governo em troca de dinheiro. Ele atribuiu ao ex-ministro da CASA CIVIL responsabilidade pelo ex-tesoureiro DELÚBIO SOARES e pelo publicitário MARCOS VALÉRIO FERNANDES DE SOUZA. Para DELGADO, a cassação “se impõe como meio de restaurar a dignidade e a credibilidade” da Câmara. Um pedido de vistas, feito pela deputada ÂNGELA GUADAGNIN, adiou para sexta-feira a votação do relatório pelo conselho, dando tempo ao STF para julgar mandado de segurança pedido por DIRCEU – que hoje jogou toda a culpa em DELÚBIO.

Dois assassinatos na mesma rua em apenas sete dias deixaram em pânico os moradores do bairro de classe média JARDIM SÃO PAULO, na zona norte da Capital. Às 8:30 horas de hoje, o advogado EVADIR MARQUES DE SOUZA, 66 anos, proprietário do escritório de advocacia e imobiliária NORONHA, foi executado a tiros ao chegar ao trabalho, na esquina das ruas CARLOS DE CAMARGO ARANHA com ATALANTA. No dia 12, a universitária DANIELLA BARBOSA FARIA, 26 anos, havia sido morta com um tiro na cabeça. Os motivos dos dois crimes ainda são um mistério.
A advogado chegou ao escritório acompanhado de sua filha, a advogada MELISSA NORONHA MARQUES, 27 anos. Pai e filha deixaram o carro. MELISSA entrou rapidamente no escritório, enquanto o pai fechava o veículo. Escondido, o assassino já esperava sua vítima. Sem dizer nada, atirou quatro vezes e fugiu sem levar nada. Dentro do escritório, a filha e os funcionários só ouviram os tiros. Quando chegaram à porta, SOUZA já estava caído no chão, agonizando. O criminoso havia desaparecido. Pelo menos três balas atingiram o peito do advogado. Ele morreu no local. A família disse à polícia que SOUZA não havia recebido ameaças. O advogado e os três filhos atuavam nas áreas cível e trabalhista. SOUZA não tinha seguro de vida. Hoje à noite, os moradores foram, revoltados, à missa de sétimo dia de DANIELLA. A estudante de pedagogia estava dentro do carro do namorado, na frente de sua casa. Dois homens se aproximaram do veículo e teriam anunciado um assalto. Um deles atirou na direção da cabeça do namorado, mas a bala atingiu DANIELLA. O delegado titular da 4 ª Seccional, DARCI SASSI, descartou a ligação entre os crimes.

O ex-prefeito PAULO MALUF sofreu hoje o quarto revés consecutivo na Justiça. Por unanimidade, a 1ª Turma do Tribunal Regional Federal rejeitou pedido de habeas corpus do ex-prefeito. A desembargadora VESNA KOLMAR, relatora do caso, destacou que a grande movimentação financeira (161 milhões de dólares) da conta CHANANI, em NOVA YORK, e a possibilidade de MALUF “ainda causar tumulto e prejudicar a colheita da prova” são motivos suficientes para manter a prisão preventiva ordenada pela juíza SÍLVIA MARIA ROCHA, da 2ª Vara Criminal Federal. MALUF está preso na Polícia Federal desde 10 de setembro.

O Ministério Público pediu a absolvição do CABO RICARDO ARCE RIVERA da acusação de homicídio do dentista negro FLÁVIO FERREIRA SANT´ANNA, de 28 anos, ocorrido em 3 de fevereiro de 2004. A solicitação foi feita hoje aos sete jurados no segundo dia do julgamento dos três PMs (RIVERA, o tenente CARLOS ALBERTO DE SOUZA e o soldado LUCIANO JOSÉ DIAS). O julgamento ocorre no Fórum da CASA VERDE, zona norte da Capital. A defesa dos policiais comemorou a decisão dos promotores. Os advogados querem que o júri considere seus clientes culpados pelo crime de fraude processual. O advogado MARCOS RIBEIRO DE FREITAS quer individualizar a culpabilidade de cada um dos PMs. Ele atribui o assassinato do dentista apenas ao soldado DIAS.

Um adolescente de 15 anos é suspeito de ter encomendado o assassinato do próprio pai para ficar com a namorada dele, uma doméstica de 20 anos. O caso aconteceu no último domingo, dia 16 de outubro, em CAMPINAS, a 95 km da Capital. A polícia está a procura do assassino que teria sido contratado pelo menor. Segundo a polícia, o açougueiro MAURÍCIO SENA E SILVA, de 40 anos, caiu em uma emboscada. Sua namorada, a doméstica ANA PAULA DE SOUZA, de 20 anos, telefonou para SILVA e marcou um encontro no bairro CHÁCARA CRUZEIRO DO SUL, a poucos quarteirões da casa do açougueiro. Lá, ele foi atacado a facadas e morto por um homem identificado apenas como “ROBSINHO”, que teria sido contratado por seu filho. O adolescente já mantinha um relacionamento amoroso com ANA PAULA. Os policiais militares que encontraram o corpo ouviram vizinhos do açougueiro e chegaram até a casa onde estavam o adolescente e ANA PAULA, na RUA GERALDO PEREIRA DE AMORIM, no JARDIM SANTA ROSA. Enquanto faziam perguntas sobre SILVA – queriam saber se o açougueiro tinha inimigos – o telefone tocou e um PM atendeu, segundo o delegado ROBERTO ALVES CORRÊA, titular do 11º DP de CAMPINAS. “Quem telefonou era o “ROBSINHO”. Ele pensou que estava falando com o adolescente e perguntou se o corpo da vítima já havia sido encontrado. Disse para o rapaz ficar tranqüilo e não dar “guela” (procurar a polícia), afirmou o delegado. O adolescente e ANA PAULA foram detidos e teriam confessado informalmente terem encomendado o crime. No entanto, ao serem ouvidos na delegacia, recorreram ao direito de falar apenas em juízo.

Figura conhecida no futebol paulista por comandar durante 17 anos o combate à criminalidade nos estádios, o TENENTE-CORONEL PM MARCOS CABRAL MARINHO DE MOURA resolveu hoje encarar nova missão. O oficial da PM que entrou para a reserva da corporação após 30 anos de serviço, vai agora ficar de olho nos árbitros. Como novo presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol, prometer perseguir os ladrões do apito. “Vou acompanhar os árbitros de perto. Além de nomear observadores, quero assistir aos jogos da primeira e da segunda divisões”. Famoso na mídia nos tempos em que era “apenas” o MAJOR MARINHO, o novo presidente da Comissão assumiu o cargo hoje e se mostrou motivado com a nova função. A primeira medida deve ser a criação de um ranking para qualificar os juízes e forçá-los a andar na linha. “Quero um critério impessoal de avaliação da arbitragem. A idéia é criar uma pontuação, e o juiz que estiver errando muito não vai poder apitar os grandes jogos”. MARINHO integrou por 17 anos o 2º BATALHÃO DE CHOQUE, responsável pelo policiamento das praças desportivas. Tal condição, segundo ele, garante experiência mais do que suficiente para trabalhar com o futebol. “Fui convidado pelo presidente MARCO POLO DEL NERO em razão da minha atividade no policiamento dos estádios por tantos anos. Os árbitros são figuras importantes para a segurança das partidas, portanto sempre fui próximo a eles”. O oficial da reserva se orgulha de não ter compromissos com figurões do mundo esportivo. “Não tenho padrinho ou vínculos com ninguém. Gosto de futebol, e meu interesse é apenas melhorar o nível técnico da arbitragem paulista que, aliás não é ruim”.
     
Antes de se reunir com o presidente russo, VLADIMIR PUTIN, o presidente LULA disse em MOSCOU que o mundo tratou o problema da febre aftosa “com muito mais seriedade do que determinados setores dentro do próprio BRASIL”. A delegação brasileira ficou satisfeita ao ouvir de PUTIN que o governo chegou a cogitar de suspender a compra de carnes de outros Estados, mas depois decidiu restringir o embargo a MATO GROSSO DO SUL. O governo investiga duas suspeitas de aftosa em JAPORÃ. Se confirmadas, subirão para sete o número de focos no Estado.
No último dia da viagem de uma semana, com escalas em PORTUGAL, ESPANHA, ITÁLIA, o presidente LULA disse, na RÚSSIA, que não teme a volta ao BRASIL para enfrentar a crise. Ele comemorou o “resultado excepcional” do encontro com o presidente da RÚSSIA, VLADIMIR PUTIN, com quem firmou acordos e fechou o contrato para a viagem à Estação Espacial Internacional do primeiro astronauta brasileiro, em 22 de março de 2006. “Realizei dois sonhos: visitei a PRAÇA VERMELHA e fui ver o corpo de LÊNIN”, disse LULA, após passeio com dona MARISA. Reagiu aos críticos da política econômica, dizendo que não mudará o rumo de seu governo. Evitou falar da decisão dos petistas denunciados pelas CPIs dos Correios e do Mensalão de não renunciar e enfrentar o processo de cassação. Mas LULA anda muito contrariado com a estratégia adotada pelo deputado JOSÉ DIRCEU para escapar da degola. Ficou aborrecido com os movimentos de DIRCEU, que aconselhou os deputados petistas a não renunciarem aos mandatos, enfrentando o Conselho de Ética. Toda a tática do Palácio do Planalto havia sido montada para esfriar a crise política, com a saída de cena dos parlamentares citados no escândalo do mensalão.

CONDENADO o SBT a pagar uma indenização de 160 mil reais, por danos morais, a uma família da BAIXADA FLUMINENSE. O juiz HELENO RIBEIRO PEREIRA NUNES, da 6ª Vara Cível do RIO DE JANEIRO, considerou a emissora culpada de induzir uma criança a atear fogo em seu irmão em decorrência da exibição de um quadro no programa DOMINGO LEGAL, em 2002, em que um ilusionista punha fogo no próprio corpo e saía ileso. O menino tentou repetir a mágica, jogando álcool no irmão, que sofreu queimaduras graves em 25% do corpo. De acordo com a sentença, a emissora deverá pagar ainda uma pensão mensal vitalícia à vítima e arcar com todos os custos do tratamento. O SBT vai recorrer. No RIO DE JANEIRO.
A bela fase vivida por RONALDO em campo foi interrompida por uma lesão no tornozelo esquerdo na partida contra o ATLÉTICO DE MADRID pelo Campeonato Espanhol, no sábado, dia 15 de outubro. Proibido de apoiar o pé no chão, ele foi liberado pelo REAL MADRID para ser avaliado por médicos brasileiros. Desembarcou no RIO nesta quinta-feira, dia 20. Irritado com as informações de que poderia se submeter a uma cirurgia para recompor os ligamentos do tornozelo, promoveu uma entrevista coletiva para avisar que em um mês estará em plena forma. Recebeu os jornalistas de muletas, acompanhado dos pais NÉLIO e SÔNIA e do filho RONALD. “Farei de tudo para jogar contra o BARCELONA no dia 20 de novembro”, declarou. Com o pé de molho, tem se mantido longe das badalações.

Uma menina de cinco anos foi resgatada nove dias depois do terremoto do PAQUISTÃO. Tudo graças ao fato de ela ter entrado no armário de sua casa parcialmente destruída. TAJUN NISSA, cujo estado é “delicado”, foi resgatada ontem, por soldados do Exército paquistanês. Os militares que faziam operações de resgate na área de BALAKOT, uma das mais devastadas pelo terremoto que matou cerca de 40 mil pessoas, na CAXEMIRA, foram alertados por uma família que desconhecia o paradeiro de sua filha. “As tropas retiraram os escombros da casa e descobriram a menina frágil, mas ainda com vida, dentro de um pequeno armário. Ela teve sorte, porque estava em uma cavidade dentro dos escombros”, declarou o general SHAUKAT SULTAN. Não se sabe se a criança conseguiu comer alguma coisa desde o dia 8, quando aconteceu o terremoto. Em KAGHAN, um menino de oito anos, procedente de HARIPUR, foi resgatado depois de ficar soterrado na casa de parentes. “Ele ficou sozinho por oito dias até ser encontrado pelas equipes de resgate”, disse um comunicado do Exército.
Sob frio intenso, 500 mil desabrigados ainda esperam a chegada de barracas de campanha. “É absolutamente necessário que enviem as barracas pois, caso contrário, haverá milhares de mortos na medida em que o inverno chegue”, advertiu um dos integrantes da organização Médicos Sem Fronteiras. A ONU informou que cerca de 150 mil estão a caminho, mas reconheceu que eles são “insuficientes”.
 
ALEXANDER YAKOVLEV, o ideólogo da Perestroika, a política de Estado que levou à democratização da antiga UNIÃO SOVIÉTICA e à derrocada do comunismo, morreu hoje aos 81 anos. “A morte de YAKOVLEV é uma grande perda para todos aqueles que uniram seu destino à luta pela liberdade e pela democracia”, disse MIKHAIL GORBACHEV, o último líder soviético, que fundamentou seu governo nas diretrizes fixadas por YAKOVLEV.
YAKOVLEV morreu em sua casa na capital russa em conseqüência de uma grave enfermidade, informou a Fundação Democracia, uma instituição internacional criada por ele. Historiador, cientista político, jornalista e autor de 30 livros, YAKOVLEV passará à história também como o pai da “GLASNOST” (transparência) – a política de abertura da informação levada a cabo por GORBACHEV que encerrou a censura à imprensa. Graças à “GLASNOST”, o acidente na central CHERNOBYL, considerada a maior catástrofe nuclear da história, veio a público três semanas depois de sua ocorrência em abril de 1986. “Ele é a consciência da RÚSSIA” – assim YAKOVLEV foi descrito por políticos russos que o põem no mesmo patamar de ALEXANDER SOLJENITSYN, Prêmio NOBEL DE LITERATURA de 1974, e ANDREI SAKHAROV, pai da bomba atômica soviética e Prêmio NOBEL DA PAZ de 1975.
YAKOVLEV ingressou com apenas 19 anos no Comitê Central do Partido Comunista em 1953. Por se negar a restaurar o culto à personalidade de STALIN, foi afastado 20 anos depois. GORBACHEV o retirou do ostracismo em 1983, depois de ele ter passado 10 anos como embaixador no CANADÁ. Alguns meses depois que GORBACHEV assumiu a secretaria-geral do PC soviético, YAKOVLEV foi nomeado Diretor do Departamento de Propaganda do Comitê Central do PC. Nesse cargo, nomeou personalidades liberais para dirigir alguns dos principais jornais russos: IZVESTIA, MOSKOVSKIYE, NOVOSTI, OGONIOK, ZNAMIA e SOVETSKAYA CULTURA, entre outros. Em dezembro de 1989, já como membro do Politburo do Comitê Central, denunciou as conseqüências desastrosas do pacto de não-agressão firmado entre a União Soviética e a Alemanha nazista em 1939. Veterano da 2 ª Guerra Mundial, ele corrigiu o número de russos mortos no conflito – 20 milhões para 30 milhões. YAKOVLEV advertiu GORBACHEV sobre a iminência de um Golpe de Estado em 18 de abril de 1991, quatro meses antes da fracassada tentativa tramada por membros do politburo.      “Ao longo de sua vida, YAKOVLEV fez muito pela instauração da democracia na RÚSSIA moderna”, disse BÓRIS YELTSIN, o primeiro presidente da RÚSSIA pós-soviética.

CONTRATADO como jogador do MILAN, CHRISTIAN MALDINI, de apenas 9 anos, filho do atual capitão da equipe PAOLO MALDINI e neto de CESARE MALDINI, ex-jogador da equipe italiana. Em MILÃO.

A participante do BIG BROTHER holandês, TANJA, deu à luz JOSCELYN SAVANNA durante o “reality show” nesta terça-feira. O parto da menina, realizado na casa onde os participantes estão confinados foi exibido pela televisão.

2 006   :     -     QUARTA-FEIRA
Não é de hoje que o número 71 da Rua MARTINS FONTES, no Centro, tem relação direta com a cultura na cidade. Ali está o célebre HOTEL JARAGUÁ que, já na sua inauguração, em 1954, hospedou os convidados do Festival Internacional de Cinema: nomes como as estrelas hollywoodianas da época FRED McMURRAY, EDWARD G. ROBINSON, WÁLTER PIDGEON e JUNE HAVER. Nas duas décadas seguintes, o JARAGUÁ ainda viveu seu auge, recebendo por exemplo, a rainha ELIZABETH II e o líder cubano FIDEL CASTRO. Era, por assim dizer, um COPACABANA PALACE paulistano – guardada, ao menos, a devida distância do calçadão... Entrou em decadência, morreu em 1999, foi reativado em 2004 e agora, sob a bandeira da rede NOVOTEL, inaugura o seu teatro nesta quarta-feira, com a estréia da peça “PEQUENOS CRIMES CONJUGAIS”. “É um dos teatros mais acochegantes da cidade”, diz o ator PETRÔNIO GONTIJO que, com MARIA FERNANDA CÂNDIDO, protagoniza o espetáculo. Palco e platéia, de 280 lugares, ficam distantes apenas um metro. O público, aliás, acomoda-se em poltronas confortáveis, bem parecidas com as de cinemas, como os da rede CINEMARK ou UCI. Para antes ou depois do teatro, há o LE BAR e a Confeitaria BOULEVARD que, curiosamente, fica ao lado do estacionamento. A inauguração do TEATRO JARAGUÁ coincide com o renascimento daquele pedaço do Centro que compreende e tangencia a Avenida SÃO LUÍS, o início da CONSOLAÇÃO e a PRAÇA DOM JOSÉ GASPAR. Três meses atrás, por exemplo, o clube ROYAL foi aberto na GALERIA ZARVOS, no número 222 da CONSOLAÇÃO. Quarentão, o bar-restaurante MARAJÁ, foi reformado. Recentemente, até a BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE, quem diria, recebeu gente, no caso, alguém que roubou gravuras históricas. 

PUBLICADO NO DIÁRIO DE SÃO PAULO desta quarta-feira, dia 18 de outubro de 2006:
DENÚNCIA CONTRA CARLA DEVE SER ACEITA, AFIRMA JUIZ. Em 13 dias, o Ministério Público apresenta à Justiça a denúncia em que namorada é apontada como autora da morte do coronel UBIRATAN GUIMARÃES.
O 1 º Tribunal do Júri de SÃO PAULO deve receber até o final do mês denúncia contra a advogada CARLA CEPOLLINA, acusada pela polícia e também pelo Ministério Público como autora do disparo que matou o coronel UBIRATAN GUIMARÃES. Na prática, isto significa que o processo contra a advogada deverá ser aberto pela Justiça. O MP deve oferecer denúncia contra a advogada dentro de 13 dias.
Na tarde de ontem, em entrevista exclusiva ao DIÁRIO, o responsável pelo caso, o juiz-presidente do 1º Tribunal de SÃO PAULO, ALBERTO ÂNDERSON FILHO, admitiu que existe uma possibilidade real da Justiça acolher a denúncia que será oferecida pelo promotor público, LUIZ FERNANDO VANGGIONE
“O doutor VANGGIONE é um profissional extremamente cuidadoso, caprichoso e experiente. Claro que a princípio, ele não iria oferecer uma denúncia temerária. Questão de falha técnica, eu não vislumbro nenhuma possibilidade por parte dele. Mas a análise final vai ser feita por mim”, avisou o juiz, o mesmo que presidiu o julgamento de SUZANE RICHTHOFEN, que foi condenada (junto com o namorado e o irmão dele) pela Justiça por ter matado os próprios pais.
JULGAMENTO PODE DEMORAR ATÉ QUATRO ANOS
Caso a Justiça receba a denúncia contra a advogada CARLA CEPOLLINA, o julgamento da acusada pode demorar até quatro anos. O primeiro passo da Justiça, caso realmente abra o processo, será ouvir a ré, testemunhas e acusação. Ao final da primeira fase, a Justiça vai definir se a ré é pronunciada. Isso quer dizer que a acusada pode ser julgada por júri popular. Nesse processo, a acusada pode ainda utilizar de recursos permitidos pela Justiça. “Aí a coisa entrava. Depois da pronúncia, até que é rápido. Em quatro meses podemos já ter uma definição. Mas, depois, decidir se vai ou não a julgamento é que pode demorar”, afirma o juiz RICHARD FRANCISCO CHEQUINI, que também acompanha o caso. Agora, com a volta do juiz ALBERTO ÂNDERSON FILHO – ele estava de licença-prêmio – RICHARD vai auxilia-lo na seqüência do processo.  

TOM JOBIM é um caso raro. Não é daqueles compositores considerado “essenciais”, mas pouco ouvidos, que dificilmente deixam as prateleiras para os aparelhos de som. Muito ao contrário, TOM nunca deixou de ser executado, comprado, regravado. Atualmente, ele é ouvido por milhões de pessoas, todas as noites, na abertura da novela “PÁGINAS DA VIDA”. Volta e meia, no BRASIL ou fora, alguém registra – bem ou mal – uma de suas canções. Mas as referências e reverências do maestro vão ficar mais intensas a partir de agora. Em 25 de janeiro de 2007, ele completaria 80 anos e, hoje, o show “HOMENAGEM A TOM JOBIM” inicia uma série de comemorações.
No palco, estarão NEY MATOGROSSO, ZIZI POSSI, ZÉ RENATO, ROBERTA SÁ e uma orquestra de câmara com 21 músicos. “A idéia era ter dois cantores mais conhecidos e outros mais novos. Precisavam conhecer a obra do TOM, é claro, porque as canções são ótimas de ouvir, inteligentes, surpreendentes, mas são difíceis de serem executadas”, explica MÁRIO ADNET, diretor musical do espetáculo e mentor do projeto. 

A nova caixa d´água dá muito trabalho para ser levada até o telhado, nos fundos de casa. Ela não passa pelo corredor da moradia e é levada até o terreno de dona ÂNGELA e, de lá, içada por cordas, até o nosso telhado. Agora, durante o dia de hoje, será destruída a velha caixa d´água. Isso irá dar muito trabalho para o pedreiro “FUSQUINHA”.
Vou tarde para a Sociedade Veteranos de 32-MMDC. Na estação da SÉ estão sendo instalados painéis da FUNDAÇÃO MARIA LUÍSA E OSCAR AMERICANO todos referentes a aves. Durante alguns minutos observo esses painéis.
No MMDC, recebo um telefonema do ELÁDIO. Convida-me para almoçar na Entidade que atualmente está vazia. Os oficiais ainda estão empenhados na megaoperação “SÃO GERALDO”. Fico sabendo que já estão de volta o CRISTIANO e o RAFAEL. Foram dispensados da operação que talvez termine neste mês.
Nessa tarde de encontro das quartas-feiras contamos com: GINO, ALDO, MENDES, CANAVÓ, FROTA, Professora MARIA ODETE, NACLÉRIO, MARIA LÚCIA CAMARGO (uma de nossas associadas mais recentes) e também o professor EGBERTO MAIA LUZ, agora com 90 anos. Ele caiu e quebrou a rótula. Depois, com a perna engessada, assumiu o comando do Exército Constitucionalista em 9 de julho. É a primeira vez que ele vem ao MMDC depois do evento de 9 de julho. Usa, por precaução, uma muleta.
Recebemos uma comunicação de que amanhã haverá uma reunião na DIRETORIA DE LOGÍSTICA, a fim de ser discutido o assunto do restauro do Monumento Mausoléu. O Chefe da DL é o CORONEL PM NELSON DE ALMEIDA. A reunião está marcada para as 15 horas. O MENDES diz que não poderá estar presente porque irá operar a boca pela manhã. 
CORONEL CANAVÓ fala das reuniões das quartas-feiras, no HOTEL NACIONAL, onde são discutidos temas brasileiros. A professora MARIA CECÍLIA, ontem, novamente me convidou para participar dessas reuniões. Acontece que começa tarde, por volta das 21 horas, e vai terminar lá pelas 23 horas. Para mim é um enorme sacrifício participar das reuniões, embora sejam interessantes.
Chega o ofício nº 062-SCS, do 21º DEPÓSITO DE SUPRIMENTO da 2ª REGIÃO MILITAR, com o seguinte teor:
Prezado Senhor,
O presente expediente versa sobre a Concessão de Diploma de Amigo do 21º Depósito de Suprimento.
O Diploma de Amigo deste Depósito é oferecido com a finalidade de homenagear as personalidades civis e militares que, fruto de seu trabalho, contribuíram para o engrandecimento desta Organização Militar.
Do exposto, esta Chefia tem a honra de informar a V.S ª da indicação de seu nome para concessão do referido Diploma de Amigo do 21º Depósito de Suprimento, que ocorrerá às 09:30 horas do dia 10 de novembro do corrente.
                                                                                   Respeitosamente,

JOSÉ LUIZ MONTEIRO GIAMBARTHOLOMEI – Cel Int
Chefe do 21º Depósito de Suprimento
Ao Sr.
Cel PM RR MÁRIO FONSECA VENTURA

Essa tarde de encontro é muito boa. Discutimos muitos assuntos. Chuvisca e não é fácil retornar para GUARULHOS.

O PALMEIRAS não joga no fim de semana. Mas terá de ficar ligado na rodada. Com a derrota por 3 a 0 contra o VASCO, hoje, terá de torcer por tropeços do CORINTHIANS, PONTE PRETA e FLUMINENSE para não voltar a ficar bem perto da zona de rebaixamento. Com dois tropeços – vem de 2 a 2 com o ATLÉTICO PARANAENSE – pode cair de cinco para dois pontos sua diferença em relação ao primeiro

Em situação desfavorável nas pesquisas eleitorais, o candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, GERALDO ALCKMIN, disse hoje que, se o presidente LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA for reeleito, o governo “acaba antes de começar”. Ele afirmou em sabatina na Ordem dos Advogados do BRASIL que a sucessão começará a ser discutida no dia seguinte à eleição. LULA não compareceu à sabatina. Ao saber que ALCKMIN havia dito isso, o ministro de Relações Institucionais, TARSO GENRO, que de manhã havia feito declarações conciliatórias em relação aos tucanos, reagiu comparando o candidato ao ex-ditador chileno AUGUSTO PINOCHET. Também associou ALCKMIN à organização católica conservadora OPUS DEI: “Essa ameaça, dizer que um governo não vai começar, um governo que será eleito democraticamente pela população, revela mais um lado OPUS DEI do que um lado republicano do candidato do PSDB”.

Um recém-nascido de quase seis quilos parou o Hospital Municipal da PRAIA GRANDE, no litoral sul de SÃO PAULO, tornando-se atração principal na maternidade desde a tarde de domingo. Com tamanho de uma criança de aproximadamente cinco meses, ARTUR FERREIRA DOS SANTOS recebeu “visitas de médicos, funcionários e outros pacientes. O menino de 5,97 quilos e 55 centímetros de altura é o quinto filho da diarista ROSÂNGELA MARIA FERREIRA, de 31 anos, e surpreendeu até a própria mãe, que perdeu todo o enxoval da criança.

Foi inaugurada hoje, DIA DO MÉDICO, parte do restauro da Faculdade de Medicina da Universidade de SÃO PAULO (FMUSP), em CERQUEIRA CÉSAR, zona oeste da Capital. Uma nova iluminação vai valorizar o estilo arquitetônico do prédio, que teve modernizados um anfiteatro e a biblioteca central. O fim da reforma, porém, ainda não tem data prevista. Toda a obra custou até agora 50 milhões de reais, pagos pela iniciativa privada.
O prédio, em estilo neo-gótico, foi construído entre 1928 e 1931 e tombado pelo CONDEPHAAT em 1981. As reformas tiveram início em 2002 e foram divididas em diversas etapas. A pintura, que estava danificada devido a ação do tempo, foi refeita para preservar os detalhes arquitetônicos da fachada do edifício.
OSCAR NIEMEYER, de 98 anos, recebeu alta do Hospital SAMARITANO, do RIO. Ele estava internado na UTI desde o dia 8 quando sofreu uma queda em casa e fraturou o quadril.

O advogado criminalista ANTÔNIO CARLOS DE CARVALHO PINTO renunciou no início da tarde à defesa de CARLA CEPOLLINA, acusada de matar o coronel UBIRATAN GUIMARÃES. PINTO diz que tomou a decisão por questões íntimas, entre elas falta de interesse. “Quando a coisa não está correta, você renuncia. É como se você desse um mergulho em sua própria alma. De uns dias para cá, a causa passou a não me interessar mais”.
PINTO assumiu a defesa de CARLA há quase três semanas. Ele foi contratado pela mãe da acusada, a também advogada LILIANA PRINZIVALLI. Questionado sobre a reação de LILIANA à sua renúncia, o advogado disse: “Não sei e não quero saber. Não me interessa a reação dela”, enfatizou. LILIANA não foi localizada para falar sobre o assunto.  

Uma comerciante grávida, um policial militar e um suspeito foram baleados durante tiroteio em uma pizzaria no ITAIM BIBI, zona oeste, no fim da noite de ontem. Dois homens tentaram assaltar o estabelecimento, na rua CLODOMIRO AMAZONAS, mas foram surpreendidos por um soldado que trabalha na CASA MILITAR do PALÁCIO DOS BANDEIRANTES. Segundo a PM, o soldado MICHEL RICO CAMILO estaria no local jantando com um irmão e se levantou para impedir o assalto. Durante a troca de tiros, o PM foi baleado na barriga. A mulher grávida, que tem 22 anos e é dona da pizzaria, estava trabalhando no caixa e acabou atingida num dos braços. Ela está grávida de quatro meses e ficou com uma bala alojada perto do coração.

Proibida pela Justiça a liberação de 1,5 bilhão de reais pelo governo federal às vésperas da eleição. O crédito suplementar, que seria usado em nove ministérios, foi instituído por medida provisória três dias após o primeiro turno. A Justiça considerou que a União só poderia liberar o dinheiro em situações imprevistas ou urgentes, que não ocorreram.

Confiscados os bens da empresa brasileira E-VOTE no EQUADOR. A E-VOTE não cumpriu, no prazo acertado, o contrato cumpriu, no prazo acertado, o contrato firmado com a Justiça equatoriana para totalizar os votos e apurar o vencedor da eleição presidencial. O candidato esquerdista RAFAEL CORREA a acusa de fraude. A firma alega que seus computadores sofreram uma pane. O representante da empresa no EQUADOR, o argentino SANTIAGO MURRAY, teve sua prisão decretada, em QUITO.

A Marinha apura a possibilidade de a colisão entre o barco COSTA AZUL e o cargueiro ROKO, ontem à noite, que causou o naufrágio do barco, a morte de três pessoas e o desaparecimento de outras cinco na BAÍA DE GUANABARA (RJ), ter sido causada por falha humana. Regras internacionais de navegação estabelecem que embarcações com comprimento inferior a 20 metros não devem atrapalhar a passagem de navios em canais ou vias de acesso.
O navio ROKO, de bandeira das BAHAMAS, tem 180 metros de comprimento e navegava no canal de entrada e saída da baía quando bateu no COSTA AZUL, de 15 metros. A embarcação menor tinha 12 pessoas a bordo: nove mergulhadores, dois marinheiros e o comandante. Quatro mergulhadores sobreviveram. A Marinha abriu um inquérito militar, que deverá ser concluído em até 90 dias. Nem o cargueiro nem sua tripulação poderão deixar o país antes do fim dos depoimentos.

Esta noite, ao subir ao palco do BLUEBERRY HILL´S DUCK ROOM, de SAINT LOUIS, MISSOURI, um antigo garoto problema do rock´n´roll chamado CHARLES EDWARD ANDERSON BERRY estará completando 80 anos, juntando-se a outro gênio de uma geração de ouro que se tornou octogenário (o bluesman B. B. RICHARD e os KINGS OF RHYTHM de IKE TURNER. Mas CHUCK já veio como a imagem bem-acabada da transgressão, adolescente que passou dois anos num reformatório preso por roubo, operário que estudava para ser cabeleireiro à noite, insolente lúmpen que ousou tocar para multidões e impor um ídolo negro para multidões de garotos brancos seguirem.
CHUCK BERRY já veio algumas vezes ao BRASIL, a última em 2002, para um inacreditável show para animar um rodeio, em JAGUARIÚNA, interior de SÃO PAULO.
Em 1976, GILBERTO GIL o homenageou com CHUCK BERRY FIELDS FOREVER, que fala da gênese do rock.    

2 007    :   -     QUINTA-FEIRA.
As solenidades de ontem, quer a do 21º Depósito de Suprimento do Exército, na LAPA, quer a do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, demonstraram que o JUBILEU DE DIAMANTE da Revolução Constitucionalista de 1932 foi altamente comemorada durante todo o transcorrer do ano. Isso é extremamente gratificante para quem se dedica à Sociedade Veteranos de 1932 desde maio de 1996. É verdade que esta Sociedade teve altos e baixos. Em 2004 atingimos uma situação altamente preocupante. Mas vencemos tudo isso e, hoje, o MMDC é respeitado e conhecido em vários Estados brasileiros.
Ainda hoje, à tarde, teremos outra solenidade alusiva ao 75º Aniversário da Revolução Constitucionalista, desta vez na Associação dos Funcionários Públicos de São Paulo. Saio de casa por volta das 11:30 horas e vou diretamente para a Sociedade. Preciso falar com o MENDES sobre um currículo que deveremos entregar para o Professor ADÍLSON CÉSAR, a respeito de um colar que iremos receber em SOROCABA no mês de novembro. Acontece que o meu colega não está na Sociedade e somente virá para assistir a solenidade na Associação dos Funcionários Públicos.
Almoço com: PASSOS, ELÁDIO, RONALDO e CRISTIANO. Por volta das 14:30 horas, no MMDC, atendo um telefonema de FLORIANÓPOLIS. É uma viúva de ex-combatente querendo informações sobre a Pensão Especial. Acontece que a legislação de SANTA CATARINA sobre a EPOPÉIA DE 32 não é a mesma de SÃO PAULO, mesmo porque esse Estado não esteve envolvido no Movimento. CORONEL MENDES chega em cima da hora para irmos a Associação dos Funcionários Públicos. Chegamos no local quando está sendo executado o HINO NACIONAL.
A Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo – AFPESP – é responsável pela defesa dos interesses dos administradores públicos do Estado, tanto os profissionais que são diretamente ligados à Prefeitura e ao Estado, quanto aos trabalhadores federais, que atuam no Estado. A ACADEMIA DE LETRAS, CIÊNCIAS E ARTES, fundada em outubro de 2005, foi uma iniciativa da Associação, com o intuito de promover debates e propostas em vários âmbitos, tal como o que hoje estamos vivenciando.
Comemora-se o 75º Aniversário do Movimento Constitucionalista de 1932. Presidindo a Mesa de Trabalhos está o Presidente da Academia de Letras, Ciências e Artes da AFPESP, Dr RUY CARDOZO DE MELLO TUCUNDUVA. Ao seu lado, o Presidente da Diretoria Executiva da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo, Dr ANTÔNIO RIBEIRO MACHADO. Entre os presentes: VIVIANO FERRANTINI (representando o coordenador da Comissão Cívica e Cultural da Associação Comercial), OSANÁ SANTOS, RUBENS COSTA (de 88 anos); EXPEDITO RAMALHO DE ALENCAR, Presidente do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de CAMPINAS; TAÍS HELENA COSTA; CORONEL PM Res VALDIR SUZANO, CORONEL LIMA NETO (do Exército), acadêmicos (entre eles o campineiro LUIZ CARLOS R. BORGES), convidados. Com muita propriedade, demonstrando ser profundo conhecedor do Movimento Constitucionalista de 1932, o Dr RUY desenvolve uma palestra elucidativa sobre o que aconteceu naquela época, tão logo GETÚLIO VARGAS assumisse o governo provisório da República do BRASIL (nome que não corresponde ao que ele era verdadeiramente, um ditador). Foram tantas as contrariedades causadas ao BRASIL, que SÃO PAULO declarou a Revolução, certo de que tinha o apoio de tropas do MATO GROSSO, RIO GRANDE DO SUL e MINAS GERAIS. Todos conhecem o que aconteceu em 1932 – SÃO PAULO ficou isolado e, naturalmente, não poderia medir forças com o poderio das armas do governo provisório de GETÚLIO, três vezes superior em número de homens e muito mais superior no confronto bélico.
Após a magnífica palestra do Dr TUCUNDUVA, a acadêmica ARITA DAMASCENO PETTENÁ vai declamar poesias de GUILHERME DE ALMEIDA, “A SANTIFICADA” e “BANDEIRA DE MINHA TERRA”, causando emoção aos presentes. Depois, a acadêmica TAÍS HELENA COSTA faz uma regressão aos 70 anos da Revolução Constitucionalista, em 2002, onde a Associação comemorou condignamente o Movimento, principalmente com o show “UMA VISÃO MUSICAL DE 32”, proporcionado pelo então MAJOR PM LUIZ EDUARDO PESCE DE ARRUDA. Na sua fala emocionada, TAÍS vai encerrar com a apresentação do texto do show onde é apresentada “A VOZ DO VIOLÃO”, de FRANCISCO ALVES, música que era pedida para ser cantada pelos paulistas, na trincheira, pelos próprios inimigos.  
No final, GINO STRUFFALDI faz questão de cumprimentar o doutor RUY TUCUNDUVA. Deixo o GINO no metrô (o CORONEL MENDES saiu um pouco mais cedo da cerimônia, por ter compromissos na maçonaria). Ainda retorno ao MMDC, quase às 19 horas, para buscar minha mala. Isso atrasa meu retorno a GUARULHOS.
ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL E 12ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA ACADEMIA DE LETRAS, CIÊNCIAS E ARTES DA ASSOCIAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO – AFPESP
Às quatorze horas do dia 18 de outubro do ano de dois mil e sete, devidamente convocados, pelo Presidente da Academia de Letras, Ciências e Artes da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo – AFPESP, os Acadêmicos reuniram-se, em Assembléia Geral na sala “Durval de Paula Ferraz”, situada no 3º andar da Sede da AFPESP, na Rua Dr. Bettencourt Rodrigues, nº 155, em São Paulo, a fim de deliberarem sobre a eleição da nova Diretoria e Conselho Fiscal da entidade, para o biênio 2007/2009 e aprovação do novo Estatuto. Sob a Presidência de Dr. Antonio Luiz Ribeiro Machado, compuseram a Mesa Diretora: Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva, e os Acadêmicos Antenor de Sousa Marreiros e Arita Damasceno Pettená. Acadêmicos presentes, na Área de Artes: Antonietta Tordino; Antonio Nicola Gentil; Ermerson Sousa Zallotti; Janethe Akiko Nakamura Monteiro; Marli Luiza Martins Stracieri; Miriam Volpe Vitorino da Silva; Niza de Castro Tank; Ravengar Pereira Marcondes; Salvador Roberti Arcuri; Tadeu Vicente de Carvalho Bandoni; Thaís Helena Costa; Vitória Oliva Perricci e Zulmira Gomes Leite. Área de Ciências: Antonio Miguel Malatesta; Ary Domingos do Amaral, Jairo Galindo; José Benedito Rossigalli; Percy Corrêa Vieira; Rina Ricci Cagnacci; Terezinha Ribeiro de Barros e Yolanda Cintrão Forghieri, e na Área de Letras: Antônio Carlos Duarte Moreira; Antônio Oscar Guimarães; Expedito Ramalho de Alencar; Fernando Augusto de Luca; Maria Lúcia Pinheiro Paes; Marina Bruna; Mário Basacchi; Mercedes Rodrigues Lou; Nélson Malheiro; Rosemeire Aparecida Trebi Curilla e Rubem Costa. Justificaram ausência: Antonio de Souza Teixeira Júnior; Duxtei Vinha Itavo; Eliz Luiz Tavone Serafim; Fernanda Giannasi; Irenilza de Alencar Naas; Ivete Cassiani Furegatti; João Baptista da Silva; José Augusto Rosário Rodrigues; Luiz Carlos Pires e Maria Cecília Graner Fessel. O Acadêmico Antenor de Sousa Marreiros inicia a reunião, lendo a convocação enviada a todos, com os itens: - Expediente: correspondência recebida e enviada; solicitação aos Acadêmicos do Interior, para que enviem as despesas até 04 dias após a reunião; aniversariantes de setembro e outubro e a indicação de 02 Acadêmicos para palestra sobre seus patronos, na próxima reunião de 13 de dezembro. Ordem do dia: aprovação das alterações do novo Estatuto, conforme Art. 17; e eleição da nova Diretoria da Academia, para o biênio de 2007/2009. Em Sessão Extraordinária com início às 15:00 horas, teremos a palestra sobre a “Revolução Constitucionalista de 1932” e declamações de poemas, alusivos a essa data. A seguir lê a correspondência recebida da Fundação Valeparaibana de Ensino, datada de dia 27 de agosto, endereçada ao Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva, na qual diz: “o Estatuto da Academia de Letras, Ciências e Artes da AFPESP, declara em seu Art. 14, III, que são deveres do membro titular acadêmico: “participar das Comissões, desempenhando, com diligência as funções que lhe forem atribuídas pela Presidência”. Proponho que a Presidência estude a possibilidade de serem instituídas Comissões para analisar: a) qualidade do ensino público estadual no Estado de São Paulo; b) a qualidade da prestação de atendimento médico público no Estado de São Paulo. As análises seriam complementadas com sugestões de melhoras. As Comissões poderiam recorrer, se autorizadas pela Presidência, a pareceres remunerados de especialistas. Em qualquer caso, as Comissões estariam autorizadas a recorrer a entrevistas com personalidades de reconhecido mérito, para embasar suas conclusões. Com as facilidades atuais de comunicação, as Comissões poderiam efetuar entendimentos não necessariamente presenciais, recorrendo aos mecanismos proporcionados pela moderna tecnologia da informação. Atenciosamente, Antonio de Souza Teixeira Júnior, Professor Dr. e Vice-Reitor”. Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva solicita à Secretária da Academia para que esse assunto seja debatido em Reunião da Diretoria, oportunamente, quando será estudada a conveniência ou não das sugestões. Passando a seguir, aos aniversariantes no período de setembro e outubro: dia 01/09 – Luiz Carlos Pires; 23/09 – Fernando Augusto De Luca. 04/10 – Marcus Vinícius Jardini Barbosa. 19/10 – Eliz Luiz Tavone Serafim e no dia 30/10, a Acadêmica Maria Lúcia Pinheiro Paes (aplausos). Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva informa que, apenas para constar, oficialmente,  já aprovado em reunião anterior, como todos se lembram, a alteração do Estatuto da Academia: “ESTATUTO DA ACADEMIA DE LETRAS, CIÊNCIAS E ARTES DA AFPESP”- Capítulo I - Da denominação, dos fins e da sede da Associação – Art. 1° - Fica instituída, com fundamento no artigo 7°, letra d, do Estatuto Social da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo, a "Academia de Letras, Ciências e Artes, da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo”. Art. 2° - A Academia é uma entidade de caráter cultural, constituída sem limite de prazo para vigência e com fins não econômicos, regendo-se por este Estatuto e pelas normas complementares do seu próprio Regimento Interno. Art. 3° - A Academia tem por finalidade contribuir para o desenvolvimento das letras, ciências e artes, divulgando conhecimentos, desinteressadamente, à comunidade, realizando reuniões públicas de caráter cultural, facilitando a pesquisa, o estudo e a produção, e proporcionando aos usuários acesso aos meios de que dispõe, observadas as normas estatutárias e regimentais.Art. 4º - A Academia tem sede no prédio n° 155 da rua Dr. Bettencourt Rodrigues, na Capital de São Paulo, do Estado de São Paulo. CAPÍTULO II - Dos requisitos para admissão, demissão e exclusão de membros titulares: Art. 5º - A Academia compõe-se de sessenta (60) membros titulares, servidores públicos que detenham a condição de associado da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo - AFPESP, os quais gozarão da titularidade vitalícia das respectivas cadeiras, sem preconceitos de quaisquer espécies. Parágrafo único: - os membros titulares mencionados no "caput" deste artigo serão distribuídos em três áreas, a saber: vinte (20) para a de Letras, vinte (20) para a de Ciências e vinte (20) para a de Artes. Art. 6º - A cada cadeira corresponde um patrono. Parágrafo único: - os patronos serão escolhidos dentre os vultos mais representativos da intelectualidade brasileira, preferencialmente, servidores públicos falecidos, que se notabilizaram no campo literário, científico e artístico. Art. 7º - Os acadêmicos titulares da Academia, para preenchimento das sessenta (60) cadeiras, serão indicados por maioria de votos pela Comissão de Admissão e submetidos à aprovação pelos acadêmicos, em Assembléia Geral. Parágrafo único - As vagas de membros titulares que surgirem, serão preenchidas por indicação da maioria de votos da Comissão de Admissão e submetidas à Assembléia Geral para aprovação, observadas as normas do Regimento Interno. Art. 8º - A Academia poderá admitir, ainda, membros nas categorias de honorário, benemérito e correspondente. Parágrafo Único: os membros admitidos na categoria de honorário ou correspondente. Deverão ter, preferencialmente, a condição de servidor público, associados à Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo – AFPESP. Art. 9º - Somente poderão ser membros correspondentes ou honorários quem tenha se dedicado e notabilizado no exercício de atividades ou estudos de reconhecido valor literário, científico ou artístico. Art.10 - O título e respectivo diploma de membro benemérito será conferido a quem, mediante reconhecimento da maioria absoluta dos acadêmicos titulares, tenha contribuído para o progresso da Academia. Art.11 – A demissão do acadêmico titular será concedida a pedido, por escrito, em caráter irrevogável, do titular que não mais desejar permanecer em seus quadros. Art.12 - A exclusão de acadêmico titular ocorrerá por infração do inciso I do Art. 14 deste Estatuto, ou se ele proceder, ostensivamente, contra os objetivos sociais precedida de procedimento administrativo e disciplina, assegurada à amplitude de defesa e de recurso, nos termos do Regimento Interno. Parágrafo único: A decisão final de exclusão cabe à Assembléia Geral da Academia. CAPÍTULO III – Dos direitos e deveres - Art.13 - São direitos do membro titular: I - votar e ser votado; II - tomar parte nos trabalhos da Academia,
e participar das comissões; III - representar a Academia em congressos e solenidades, quando autorizado pelo seu Presidente; IV - imprimir o título de acadêmico nas obras que produzir, desde que não sejam incompatíveis com os objetivos da Academia de Letras, Ciências e Artes; V - receber o diploma, bem como as insígnias, carteiras, emblemas acadêmicos e os usar, obedecidos os misteres que lhe forem próprios, preservando sempre o decoro e a imagem da Academia. § 1º: a qualidade de titular é intransferível; § 2º: todos os membros titulares têm iguais direitos, observadas as regras deste Estatuto e as do Regimento Interno. Art.14 - São deveres do membro titular Acadêmico: I - comparecer às reuniões culturais, ordinárias e especiais, salvo motivo de força maior comprovado, respeitando-se  o percentual mínimo de 50% (cinqüenta por cento) mais um, durante o ano civil; II  - cooperar com a Diretoria; III- participar das Comissões, desempenhando com diligência as funções que lhe forem atribuídos pela Presidência; IV - colaborar nas publicações, zelando pela sua boa imagem e reputação em todos os aspectos éticos e morais. CAPÍTULO IV –Das fontes de recursos para a manutenção da Academia. - Art.15 – A Academia terá as seguintes fontes para formação e manutenção do seu patrimônio: I - o valor da dotação orçamentária destinada pela AFPESP, entidade mantenedora; II - subvenções públicas; III - doações e patrocínios; IV - renda de aplicações financeiras de suas receitas. CAPÍTULO V – Do modo de Constituição e funcionamento dos órgãos Deliberativos e Administrativos. Art.16 - A Academia será regida pelos seguintes órgãos: I -Assembléia Geral; II - Diretoria Executiva; e III - Conselho Fiscal. SEÇÃO I - Das Assembléias Gerais - Art.17 - À Assembléia Geral, compete privativamente: I - eleger os membros da Diretoria; II - destituir os administradores; II I - aprovar e alterar o estatuto; IV - eleger os membros do Conselho Fiscal;V - aprovar as contas de cada exercício findo. Art.18 - Compete à Assembléia Geral, eleger, por voto secreto, em único escrutínio, os acadêmicos titulares. Art.19 - A Assembléia Geral reunir-se-á, bienalmente, para a eleição dos membros da Diretoria Executiva. Art.20 - A Assembléia Geral será instalada em primeira convocação com a presença de metade mais um dos acadêmicos titulares e, em segunda convocação, meia hora depois, com qualquer número desses acadêmicos.Art.21- Trinta (30) dias antes do término do mandato será convocada a Assembléia Geral para a eleição da Diretoria Executiva para o novo biênio. Art.22- A Assembléia Geral Extraordinária poderá ser convocada toda vez em que fatos de relevância exijam a sua deliberação. Art.23 - As Assembléias Geral e Extraordinária serão convocadas por carta, telegrama ou outro meio de comunicação pelo Presidente, ou a requerimento de um quinto dos acadêmicos titulares, com prazo mínimo de cinco (5) dias, em ambos os casos- SEÇÃO II - Da Diretoria Executiva:- Art.24 – A Administração da Academia compete a uma Diretoria Executiva, formada por: I - Presidente; II - 1º Vice-Presidente; III - 2º Vice-Presidente; IV - 1º Secretário; V - 2º Secretário; VI - 1º Tesoureiro; VII - 2º Tesoureiro; VIII - 1º Diretor de Documentação e Arquivo; IX - 2º Diretor de Documentação e Arquivo; X - 3º Diretor de Documentação e Arquivo; XI - 1º Diretor de Comunicação; XII- 2º Diretor de Comunicação. Art.25 - Compete ao Presidente: I - representar a Academia em juízo e em todas as suas relações de natureza pública ou privada; II - presidir as reuniões de Diretoria e supervisionar as atividades da Academia; III - convocar e presidir as Assembléias Gerais; IV - editar atos normativos que disciplinem a administração, a aplicação das finanças e as finalidades culturais; V - apresentar e submeter o relatório anual das contas à apreciação do Conselho Fiscal; VI - designar comissões especiais e a elas conferir atribuições.  Art.26 – Compete aos Vice-Presidentes, pela ordem: I - substituir o Presidente em suas faltas ou impedimentos; II - assessorar o Presidente nas atividades relacionadas ao cargo. Art.27 - Compete aos Secretários, pela ordem: I - executar os trabalhos da Secretaria, elaborando as atas das reuniões; II - preparar a correspondência e apresentá-la ao Presidente para exame e assinatura; III - ter sob sua guarda os livros de Atas das Assembléias Gerais, das Reuniões da Diretoria e das reuniões culturais; IV - manter atualizado o registro bibliográfico dos acadêmicos, bem como seus respectivos endereços. Art 28 - Aos Tesoureiros, pela ordem, compete: I - cuidar dos depósitos, retiradas, aplicações financeiras e do pagamento das despesas da Academia; II - escriturar o Caixa e apresentar balancetes semestral e anual das receitas e despesas, para a prestação de contas; III - providenciar e controlar o recebimento das provisões da mantenedora Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo, de doações e subvenções que se destinarem à Academia; IV - cuidar da documentação comprobatória das receitas e despesas. Art.29 - Compete aos Diretores de Documentação e Arquivo: I - organizar documentação e o acervo literário, científico e artístico da Academia, receber doações de livros e obras de arte; II - manter intercâmbio com entidades congêneres, visando ampliar o acervo cultural da entidade, e III - manter em boa conservação o acervo da Academia. Art.30 - Compete aos Diretores de Comunicação: I - coordenar a edição anual da Revista da Academia e outras publicações, diligenciar e auxiliar na edição anual da Revista da Academia convocada pela Presidência; II - manifestar-se sobre a admissão dos membros titulares referidos no Art. 8º deste Estatuto. SEÇÃO III – Do Conselho Fiscal- Art.31- O Conselho Fiscal é composto de três acadêmicos, e três suplentes igualmente acadêmicos, eleitos pela Assembléia Geral, na mesma data da eleição da Diretoria Executiva. Art.32 - Compete ao Conselho Fiscal: I - acompanhar regularmente, fiscalizar, assessorar, orientar as atividades da Diretoria Executiva, e sugerir providências; II - examinar os balancetes e as contas das receitas e das despesas, emitindo parecer com antecedência mínima de quinze dias de data da Assembléia Geral.  CAPÍTULO VI - Das condições para a alteração do Estatuto e dissolução da Academia - Art.33 - A alteração do Estatuto dar-se-á por deliberação da Assembléia Geral da Academia, com 2/3 (dois terços) dos acadêmicos em primeira convocação, respeitado um mínimo de um terço dos acadêmicos, em segunda convocação. Art.34 - A "Academia de Letras, Ciências e Artes" da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo dissolver-se-á: I - por deliberação da maioria dos seus membros titulares, reunidos em Assembléia Geral, respeitado o quorum do Art. 33; II - por força de decisão judicial, transitada em julgado. Art.35 - Em caso de dissolução ou extinção da Academia, seu patrimônio reverterá, automaticamente, para a Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo.CAPÍTULO VII - Das disposições gerais e transitórias - Art.36 - O plenário da Academia funciona com a presença mínima de 1/3 de seus membros e delibera com maioria simples. Parágrafo único: as reuniões ordinárias da Academia serão bimestrais, e as especiais, sempre que necessário, sendo o assunto disciplinado no Regimento Interno.  Art.37 - Os membros da Academia, mesmo os ocupantes de cargos de direção, não responderão perante terceiros pelos atos e pelas obrigações da entidade, salvo se praticados dolosamente ou com abuso de poder. Art.38 - Os ocupantes da Diretoria Executiva ou de outros cargos na Academia não são remunerados. Art.39 - Fica estabelecida como efetiva data de fundação da Academia de Letras, Ciências e Artes da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo, o dia 30 de outubro de 2003. Art.40 - O Presidente da Diretoria Executiva da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo será sempre o presidente honorário da Academia, durante o seu mandato.Art.41 - Este Estatuto entrará em vigor a partir da data de sua aprovação em Assembléia Geral, e registro no cartório competente. DA ELEIÇÃO: O Presidente dos trabalhos submeteu ao plenário os para eleição da nova Diretoria Executiva,  Membros do Conselho Fiscal e Suplentes, biênio 2007/2009, 02 (duas) chapas compreendendo: uma chapa completa, com a indicação dos cargos e nome dos candidatos, e uma outra chapa, com a indicação apenas dos cargos para que o Acadêmico escolha o candidato de sua preferência. Estiveram presentes 37 (trinta e sete) acadêmicos, aos quais foram entregue as duas chapas para votação. O Acadêmico Antonio Miguel Malatesta alega não ter as mesmas, e a Secretária da Academia, então, as entrega. O Presidente pede então a Lista de Presença, para ser feita a chamada e solicita que os Acadêmicos Rubem Costa e Expedito Ramalho de Alencar tomem assento à Mesa Diretora, para serem os escrutinadores, e ao Acadêmico Antenor de Souza Marreiros que faça a chamada para votação, que se inicia com os Acadêmicos da área de Artes: Antonieta Tordino; Antonio Nicola Gentil; Emerson Sousa Zalotti; Janethe Akiko Nakamura Monteiro; Marli Luiza Martins Stracieri; Miriam Volpe Vitorino da Silva; Niza de Castro Tank; Ravengar Pereira Marcondes; Salvador Roberti Arcuri; Tadeu Vicente de Carvalho Bandoni; Thaís Helena Costa; Vitória Oliva Perrici e Zulmira Gomes Leite, também o fazem. A seguir, votam os Acadêmicos da área de Letras: Antenor de Souza Marreiros; Antônio Carlos Duarte Moreira; Antonio José Laé de Souza; Antônio Oscar Guimarães; Arita Damasceno Pettená Expedito Ramalho de Alencar; Fernando Augusto De Luca; Maria Lúcia Pinheiro Paes; Marina Bruna; Mário Basacchi; Mercedes Rodrigues Lou; Nélson Malheiro; Rosemeire Aparecida Trebi Curila e Rubem Costa, e finalmente, votam os Acadêmicos da área de Ciências: O Presidente Antonio Luiz Ribeiro Machado; Antonio Miguel Malatesta; Ary Domingos do Amaral, Jairo Galindo; Jorge Luiz de Almeida; José Benedito Rossigalli; Percy Corrêa Vieira; Rina Ricci Cagnacci; Ruy Cardoso de Mello Tucunduva; Terezinha Ribeiro de Barros e Yolanda Cintrão Forghieri. Terminada a votação, foram eleitos: Presidente da Academia: Dr.Ruy Cardoso de Mello Tucunduva; 1º Vice-Presidente: Dr. Antonio Luiz Ribeiro Machado; 2º Vice-Presidente: Arita Damasceno Pettená; 1º Secretário: Antenor de Sousa Marreiros; 2º Secretário: Rina Ricci Cagnacci; 1º Tesoureiro: Percy Corrêa Vieira; 2º Tesoureiro: Expedito Ramalho de Alencar; 1º Diretor de Documentação e Arquivo: Antônio Carlos Duarte Moreira; 2º Diretor de Documentação e Arquivo: Yolanda Cintrão Forhieri; 3º Diretor de Documentação e Arquivo: Antônio Oscar Guimarães; 1º Diretor de Comunicação: Salvador Roberti Arcuri e 2º Diretor de Comunicação: Dalva Pares Cunha. Para os Membros do Conselho Fiscal foram eleitos: Luiz Carlos Pires; Irenilza de Alencar Naas e Ary Domingos do Amaral. Suplentes: Antonio Nicola Gentil; Janethe Akiko Nakamura Monteiro e Marina Bruna. Eleitos e considerados empossados. Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva agradece aos escrutinadores pelo relevante serviço que prestaram, e pede ás autoridades presentes, que tomem assento na Mesa Diretora: Representando o Presidente da Associação Comercial de São Paulo, Dr. Alencar Burti, o Conselheiro Viviano Ferrantini. representando o Presidente da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Dr. Paulo Skaf o Dr. José Eduardo Mendes Camargo (3º Vice-Presidente); representando o Comandante Militar do Sudeste, General de Exército Antonio Gabriel Esper, o Coronel Silva Neto; representando o Conselheiro Bento Luís de Queiroz Telles (Combatente de 1932), seu neto Dr. Rodrigo Lima Pereira de Queiroz Telles; representando o Grão-Mestre Dr. Benedito Marques Ballouk Filho do Grande Oriente de São Paulo, o Cel. PM Antonio Carlos Mendes. Estiveram também presentes, o Presidente da Sociedade Veteranos de 32 MMDC, Capitão Gino Struffaldi e o Acadêmico e Presidente do Instituto Histórico Geográfico e Genealógico de Campinas, Dr. Expedito Ramalho de Alencar. O Presidente pede ao Dr. Ricardo Salles Fragoso – Presidente do Conselho Deliberativo da AFPESP e Dr. Joaquim de Camargo Lima Júnior,Conselheiro que ocupem a Mesa. Agradece a presença dos Conselheiros e Diretores da AFPESP presentes e pede que ocupem as cadeiras da frente: Dr. Walter Paulo Siegl, Dr. Paulo Roberto Pinto da Luz e Dr. Olavo Luchesi; seu irmão e também convidado, o Engenheiro Raul Renato Cardozo de Mello Tucunduva Filho, e solicita a todos que se levantem para ouvirem O Hino Nacional, e após, que saúdem a Bandeira do Brasil (aplausos). Iniciando a Sessão Extraordinária sobre a “Revolução Constitucionalista de 32”, o Presidente Ruy Cardoso de Mello Tucunduva chama à tribuna o Acadêmico Antonio Carlos Duarte Moreira, que inicia cumprimentando          ‘os Acadêmicos presentes, a Mesa Diretora, o Presidente da Diretoria Executiva, Dr. Antonio Luiz Ribeiro Machado; Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva – Presidente da Academia de Letras, Ciências e Artes; o Presidente do Conselho Deliberativo, Dr. Ricardo Salles Fragoso e representando o Dr. Paulo Skaf – Presidente da FIESP, o Dr. José Eduardo Mendes Camargo – 3º Vice-Presidente dessa importante entidade. É para nós motivo de muita honra, porque representa o General de Exército Antonio Gabriel Esper, representando esta autoridade do nosso glorioso Exército Brasileiro, o Coronel Silva Neto. Representando o Dr. Alencar Burti, da Associação Comercial de São Paulo, o Presidente e Conselheiro dessa importante entidade, o Dr. Viviano Ferrantini. A essas autoridades, nossas saudações acadêmicas. Representando o Capitão Gino Struffaldi Presidente da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC, o Coronel PM Antonio Carlos Mendes; o Coronel PM Mário Fonseca Ventura. Às essas autoridades e as demais que não foram nominadas, consideramos integrantes da Mesa Diretora dos trabalhos de nossa Academia, e dessa sessão solene, alusiva à epopéia de 32. Primeiras palavras: “A Revolução Constitucionalista de 1932” evento significativo para a história de São Paulo, também, o é, particularmente, para a história da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo – AFPESP. Praticamente contemporâneo à fundação da AFPESP, o Movimento Constitucionalista de 1932 encontrou nesta Entidade não só os representantes para a luta armada, como também, e posteriormente, espaço de preservação histórica de sua memória. Uma parcela expressiva dos primeiros associados, guardavam relação – direta ou indireta – com os ditames da Guerra Paulista. E a Associação posicionou-se, desde as primeiras ocorrências, ao lado dos servidores públicos que, em virtude de participação direta no Movimento de 32, viam-se às voltas com a possibilidade de perdas em sua situação funcional. Imaginem 1931! No alvorecer desta entidade, havia uma crise já detectada uma grande insatisfação, que veio desencadear essa epopéia a que me referi. Conseqüência desse pressuposto foi a determinação da AFPESP em homenagear anualmente o acontecimento, como atitude de preservação histórica. Movimento, aliás, que se estendeu para a Associação constituir, atualmente, um grande acervo de peças históricas alusivas à Revolução Constitucionalista de 1932; sem sombra de dúvida, o maior acervo dessa natureza. Acervo, aliás, que passou por duas grandes organizações: primeiro, em 23 de fevereiro de 1991, na gestão do saudoso Presidente Wilson Ribeiro, por atuação destacada, na instalação e montagem da Sala da Revolução Constitucionalista no Museu Histórico da AFPESP, da então Diretora de Educação e Cultura, atual Conselheira Vitalícia desta entidade e atualmente nossa Diretores de Associativismo, a Professora Dalva Mariuzzo Guimarães; segundo momento, em 09 de julho de 2004, na gestão de Antonio Tuccilio, a partir da atuação da então Coordenadora de Educação e Cultura, Dra. Thais Helena Costa, nossa colega e acadêmica, que concebeu e administrou o projeto de instalação da Galeria Jorge Mancini, hoje instalada no edifício CBI, lamentavelmente, inacessível ao público, com projeto de transferência para o edifício desta entidade, aqui pertinho, na Rua Venceslau Brás. Quando das comemorações de 70 anos da Revolução Constitucionalista, a partir de palestras destinadas a estudantes de escolas públicas, nasceu o projeto “Revolução Constitucionalista de 1932: Uma Visão Musical”, aplaudido espetáculo de histórias e canções que retratava e ainda retrata, aspectos do Movimento Constitucionalista, com roteiro e pesquisa musical do Major PM Luiz Eduardo Pesce de Arruda, Direção e Supervisão Geral de Thais Helena Costa, e participações especiais do grupo “Trovadores Urbanos”, da Conselheira e Acadêmica e também poeta Arita Damasceno Pettená e dos músicos Clayber de Souza e Capitão PM Adilson Franco Nassari. O espetáculo excursionou, além de reapresentações em São Paulo, pelas cidades em que a Associação têem instaladas as Unidades Regionais, atendendo o associado desta Entidade, em outras cidades, tendo cumprido a seguinte programação: 09 de julho de 2002, na Sede da AFPESP; 23 de julho de 2002, na URL e de Lazer do Guarujá; 30 de julho de 2002, na URL de Campos do Jordão; 22 de maio de 2003, em Campinas, no Círculo Militar; 29 de junho de 2003, em São José do Rio Preto, no “Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto”; 08 de julho de 2003, em São Paulo, no “Theatro São Pedro”, com a presença da Secretária de Estado da Cultura, Claudia Costin; 13 de julho de 2003, em Marília, no “Teatro Municipal”; 17 de julho de 2003, em Ribeirão Preto, no “Theatro Pedro II”;  em 20 de julho de 2003, em Piracicaba, no “Teatro Municipal Dr. Losso Netto”; 26 de julho de 2003, em São Carlos, no “Teatro Municipal Dr. Alberico Vieira Perdigão”; 09 de agosto de 2003, em Araçatuba, no “Teatro Floriano Camargo de Arruda Brasil”; em 14 de junho de 2004, em São Paulo, duas sessões no Memorial da América Latina, e 23 de setembro de 2004, em Campinas, no Clube Bonfim Recreativo Social. A AFPESP teve o privilégio de integrar uma verdadeira equipe de ex-combatentes, memória viva do Movimento, que por muitos anos nos honrou com sua presença em nosso quadro de dirigentes, como conselheiros dessa casa. Ressalte-se que, alguns deles - com a graça do bom Deus – ainda nos premia com sua vida. Esse grupo de ex-combatentes tão próximos à história da AFPESP merecem, nesta oportunidade, ser reverenciados: Tito Martins Nogueira de Noronha – hoje não presente, mora na cidade de Ribeirão Preto; Ruy Ozório de Freitas – Conselheiro desta casa, falecido;  Alberico Landini – também nos deixou. Bento Luís de Queiroz Telles – vivo, e Paulo Geraldo de Lemos Romano – que recentemente se despediu dessa entidade. Essas são as primeiras palavras para que todos possam se situar, na importância deste acontecimento. Nessa oportunidade, para conduzir o trabalho de apresentação, chama o responsável pela Coordenadoria de Educação e Cultura, Hosaná Dantas (palmas), que assoma a tribuna, e inicia dizendo que em nome da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo e também da Academia, agradece a presença de todos a este evento bastante significativo, para nós da Associação, da Academia e também em homenagem aos 75 anos da Revolução Constitucionalista de 1932. Passa a palavra ao Presidente da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo e Acadêmico Dr. Antonio Luiz Ribeiro Machado, que cumprimenta a todos os convidados presentes, os Conselheiros e os Acadêmicos. Diz que o servidor público está presente em todas as áreas da administração pública, e que a nossa Associação, hoje, com mais de 220 mil Associados, com seu patrimônio. Uma revolução no País, desde aquela época de 1930 até os dias hoje. Traduzindo: São Paulo e a Associação cresceram juntos, para a nossa felicidade (palmas). Estamos aqui como representantes da força de trabalho da Administração Pública, que é o servidor público. Que executa, que realiza e que administra esses serviços públicos, em benefício da Associação, da sociedade e de todas as pessoas. E dentro da filosofia de brasilidade e civilidade é que nós vimos o Brasil crescer. Através dos Três Poderes, desde o mais humilde até o Presidente da República. Hoje, teremos aqui uma homenagem, uma memória da Revolução Constitucionalista de 32, e nessa memória temos também a memória de nossa Associação. Temos o valor de cidadania, cidadania essa que recebemos, graças a essas forças positivas que se iniciaram lá em 1932. Tivemos a democracia participativa e independente, sendo o povo unido e independente. Da Diretoria Executiva, os nossos cumprimentos à nossa Academia que teve essa iniciativa em realizar esse movimento em memória de 32, que significa para nós a lembrança dos valores fornecidos à cidadania. Muito obrigado (aplausos). Hosaná Dantas, na seqüência, passa a palavra ao Presidente da Academia de Letras, Ciências e Artes da AFPESP, Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva, que pede a compreensão da Mesa e do plenário, pois irá falar da tribuna, porque atuou no Ministério Público durante 31 anos. Tem de advocacia mais 25 anos e nos tribunais, os membros do Ministério Público e os advogados, falam em pé, e acha que nem consegue falar sentado. Já na tribuna, cumprimenta o eminente Desembargador Antonio Luiz Ribeiro Machado, Presidente da Diretoria Executiva da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo e 1º Vice-Presidente desta nossa Academia. Dignas autoridades que se assentam à Mesa principal. Senhoras e Senhores Acadêmicos. Eminentes Conselheiros e Conselheiras da Entidade de classe aqui presentes. Meus caros Diretores, Convidados e familiares. Gostaria de dirigir uma saudação especial ao Cel. Antonio Carlos Mendes, que não somente é Oficial Superior da nossa Polícia Militar, a nossa velha Força Pública, mas também, nesse ato, representa o Grande Oriente de São Paulo. –
À guisa de introdução - A Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo – AFPESP, deliberou, com muita justiça e propriedade, que fossem comemorados, condignamente, os 75 anos da Revolução Constitucionalista de 1932. Coube a mim, ser o intérprete desse desejo. A data maior dos paulistas deixou em todos nós, paulistas de nascimento ou paulistas por adoção, todos paulistas de coração, uma marca indelével. Decorridos tantos anos da “Guerra Paulista” como chamou o historiador Helio Silva, ainda seria oportuno se falar sobre aquele acontecimento singular da História do Brasil? E digo singular porque foi o único, em nossa pátria, que eclodiu para exigir uma Constituição. Mas não é só. Ainda nos dias que correm continua a ser oportuno se falar em Constituição, em princípios constitucionais, em obediência à letra e ao espírito da Lei Maior? E fazemos tal indagação porque, embora a Carta Magna diga que estamos num “estado democrático de direito”, parece que os nossos homens públicos não assimilaram o sentido de tal expressão. Prova disso é que, contrariando o espírito e a letra da Constituição, praticamente, todos os dias somos surpreendidos com medidas provisórias que, além de não tratarem de assunto relevante, também não são elas urgentes. Congressistas há, e não são poucos, que se envolveram em fatos capitulados como crime pelas leis penais e profundamente aéticos, praticamente nada sucedendo a eles, o que está começando agora a acontecer. Propriedades são invadidas, ocupadas e até depredadas, sob a alegação de que são improdutivas, não se falando em humilhações e maus tratos impostos aos seus proprietários e empregados, nada sucedendo a esses verdadeiros malfeitores. E o que é pior, com a leniência, quando não, a conivência de altas autoridades da República. O desrespeito diário às cláusulas pétreas explícitas ou implícitas, inclusive por órgãos oficiais chocante para todos, e, notadamente, por parte dos operadores do direito. As ruas das grandes cidades – e agora até das cidades do interior – transformadas em “terra de ninguém”. Os facínoras, da pior espécie, comandando rebeliões de dentro dos presídios, além de comandarem crimes praticados fora das prisões. E ainda há gente que, ao invés de se preocupar com os “direitos humanos” da população ordeira e trabalhadora, lembra-se apenas dos bandidos, numa visão distorcida das coisas. Também é extremamente preocupante que os homens públicos, hoje em dia, e inclusive do mais alto escalão da República, não saibam distinguir o “Poder Constituinte” do “Poder Constituído”, ou, como querem outros, o “Poder Constituinte Originário” do “Poder Constituinte Derivado”. Outrossim, é penoso o estado de insegurança jurídica. Há no Brasil, segundo cálculos recentes, cerca de 150.000 leis em vigor. A Constituição Federal de 1988, com menos de 20 anos, portanto, já tem mais de 50 emendas. Para que se tenha idéia de tal absurdo, recorde-se que a Constituição dos Estados Unidos da América, com 220 anos, pois é de 1787, tem metade das emendas do que a nossa, dois séculos mais nova! A chamada “República Velha” - Os historiadores, de uma forma geral, chamam de “República Velha” o espaço de tempo que vai desde o golpe militar de 15 de novembro de 1889 até a Revolução de 1930. Nesse interregno, presidiram a República o Marechal Manoel Deodoro da Fonseca, o Marechal Floriano Vieira Peixoto, Prudente José de Moraes Barros, Manoel Ferraz de Campos Salles, Conselheiro Francisco de Paula Rodrigues Alves, Conselheiro Afonso Augusto Moreira Pena, Nilo Procópio Peçanha, Marechal Hermes Rodrigues da Fonseca, Wenceslau Braz Pereira Gomes, Delfim Moreira da Costa Ribeiro, Epitácio da Silva Pessoa, Arthur da Silva Bernardes, e Washington Luiz Pereira de Souza, o “paulista de Macaé”. Em 1° de março de 1930 foi eleita a chapa oficial – Julio Prestes de Albuquerque, paulista de Itapetininga – e Vital Soares, baiano, derrotando a chapa da oposição – o gaúcho Getúlio Dornelles Vargas, Presidente do Estado do Rio Grande do Sul e o paraibano João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, Presidente do Estado da Paraíba. As origens remotas da revolução de 30 - O ano de 1922 foi de magna importância para a nossa História. Aconteceu em São Paulo, Capital, a “Semana da Arte Moderna”, uma verdadeira revolução cultural. A fundação do Partido Comunista, uma proposta de revolução social. E o levante do Forte de Copacabana, uma revolução armada. Aparentemente, um acontecimento não tinha qualquer relação com o outro. Mas era uma renovação de idéias, para o bem ou para o mal. O descompasso entre a República legal e a República real - Todos os conhecedores do Direito Constitucional sabem que a velha Constituição de 1891, notadamente com a reforma de 07 de setembro de 1926, era um modelo de liberalismo, não fosse ela baseada no trabalho de Ruy Barbosa. Porém, as leis infraconstitucionais não acompanharam, muitas vezes, nem o espírito e nem a letra da Carta Constitucional. Havia, como se sabe, um enorme descompasso entre a “Republica legal” e a “República real”. Naquela, estavam esculpido todos os princípios de uma democracia liberal. Nesta, os princípios constitucionais eram ignorados ou distorcidos, vigorando as oligarquias, o nepotismo, as fraudes eleitorais, a falta de representação das minorias, o alheamento dos problemas sociais, muito embora os homens públicos, proeminentes da “República Velha” fossem, pessoalmente, honestos. Só mais tarde, na “República Nova”, após 1930, começaram a aparecer os ladrões dos dinheiros públicos. Nem se imaginava que um dia aparecessem os “anões do orçamento”, os “mensaleiros”, os “sanguessugas”, as “caixinhas” e outras mazelas que todos nós conhecemos. Não se falando evidentemente, dos 40 ladrões, que foram recentemente denunciados pelo Procurador Geral da República. O “tenentismo” - Os “tenentes” não eram somente esses oficiais subalternos, abrangendo, na verdade, todos os jovens oficiais e os que, no começo dos anos 20, do século passado, tinham essa patente. Assim, tenentes foram Eduardo Gomes, Juarez Távora, Nelson de Mello, Cordeiro de Farias, Joaquim Távora, Siqueira Campos, Agildo Barata e outros, muitos dos quais se notabilizariam depois, e cujos homens declinamos com o maior respeito. Eram jovens de classe média que, à época, não tinham voz nem vez. Daí a revolta deles contra os poderosos da ocasião, visto que almejavam algo melhor, embora muitas vezes os seus objetivos não fossem muito claros. Foram os “tenentes” que fizeram a revolta do Forte de Copacabana, em 1922. Foram os “tenentes” que acompanharam Isidoro na Revolução de 1924, em São Paulo. Foram os “tenentes” que apoiaram Getúlio Vargas na Revolução de 30. Foram os “tenentes” que se tornaram interventores federais nos Estados. Estes mesmos tenentes Getúlio afastou, pouco a pouco, e, mais tarde, tornaram-se até seus adversários políticos como Juarez Távora, Eduardo Gomes, Juracy Magalhães e Cordeiro de Farias.  A Revolução de 1924 - O primeiro 05 de julho, foi a revolta do Forte de Copacabana, foi em 1922. O segundo 05 de julho foi em 1924, na Capital de São Paulo, sob o comando do General Isidoro Dias Lopes. O movimento era contra o Presidente Arthur Bernardes, que, aliás, governou 04 anos em “estado de sítio” e contra o Presidente do Estado, Carlos de Campos e, principalmente, contra o que eles representavam, isto é, a República deturpada por arbitrariedades. Em 1926, em São Paulo surge, finalmente, um partido de oposição: o Partido Democrático, sendo também fundado o jornal que defendia as idéias do partido, o “Diário Nacional”. O presidente do Partido era o venerando Conselheiro Antonio Prado, figura respeitadíssima, com assinalados serviços ao país, desde o Império. Era filho do Barão de Iguape, que tinha o mesmo nome. Os seus dirigentes eram a nata da sociedade de São Paulo que, oriunda do mesmo extrato social dos dirigentes do velho P.R.P. – Partido Republicano Paulista – tinham, entretanto, idéias políticas mais avançadas. O programa do partido, em linhas gerais, defendia o voto secreto, o sufrágio universal, o voto feminino, a representação das minorias e os conceitos mais modernos para a época: os benefícios sociais. Dentre eles, salário igual para trabalho igual, salário-mínimo, férias para os trabalhadores, prevenção de acidentes, proibição de trabalho para menores em serviços penosos e benefícios que tais, adotados pela C.L.T. em 1943 somente, no governo ditatorial de Getúlio Vargas. Aliás, muitos desses benefícios Ruy Barbosa, na campanha presidencial de 1919, prometera instituir, se eleito presidente da República. Mas, perdeu a eleição para Epitácio Pessoa, que deixou “tudo como dantes, no quartel de Abrantes”... A campanha da Aliança Liberal - De 1929 para 1930 deu-se a campanha presidencial. Washington Luiz, o paulista de Macaé indicou o paulista Júlio Prestes, Presidente do Estado de São Paulo, para Presidente da República, com o baiano Vital Henriques Batista Soares na Vice-presidência. O presidente de Minas Gerais, Antonio Carlos Ribeiro de Andrada, achando que deveria ser a sua vez, ficou magoado e passou para as fileiras oposicionistas. E aliou-se ao candidato da oposição, que era Getúlio Vargas, presidente do Estado do Rio Grande do Sul, tendo como candidato o vice-presidente João Pessoa Cavalcanti e Albuquerque, presidente do Estado da Paraíba. No pleito de 1° de março de 1930 venceu a chapa oficial. Getúlio, em proclamação, embora acusando as fraudes, acatou o resultado. Fraudes, aliás, que no seu Estado, na Paraíba e em Minas o favoreceram. Imaginem, quando foram apuradas as eleições, Getúlio teve no Rio Grande do Sul, como se isso fosse possível, mais de 99% dos votos, e ele se queixava de fraude. Acontece que, em julho de 1930, João Pessoa, em visita ao Recife, foi assassinado pelo seu desafeto, que era o jornalista João Dantas, por questões particulares. Desencadeou-se, então, uma violenta campanha contra o governo de Washington Luiz acusando-o, injustamente, de promover tal crime, o que era uma mentira. Participou dessa farsa o jornalista Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, que desencadeou uma violenta campanha pelos seus jornais. Não contente, engendrou um plano diabólico: levar o esquife de João Pessoa, por navio, até o Rio de Janeiro, fazendo coincidir o desembarque do corpo no mesmo dia em que, do exterior, chegava o presidente eleito Júlio Prestes. Não é preciso dizer o tumulto que isso gerou. Daí para o movimento armado foi um átimo. O Rio Grande do Sul marchou, com o apoio da Paraíba e depois do Nordeste, mais o auxílio de Minas Gerais, contra a Capital Federal. Mas, para isso, os sulistas teriam de atravessar São Paulo. Os legalistas esperavam as tropas dos revoltosos que vinham do Sul, em Itararé. Contudo, pouco antes da batalha, chegou a notícia da deposição do Presidente Whashington Luiz. Então, não houve a Batalha de Itararé. Assumiu o governo uma “Junta Governativa”, como se chamou, composta dos Generais-de-Divisão (naquele tempo não havia General de Exército), Augusto Tasso Fragoso e João de Deus Menna Barreto e o Contra-Almirante José Isaias de Noronha que, no dia 3 de novembro, entregaram o poder a Getúlio Vargas, reconhecendo-o como chefe de uma revolução vitoriosa. Acabara, melancolicamente, a “República Velha”. No dia 11 de novembro houve o primeiro Ato Institucional da nossa História. Getúlio baixou um decreto declarando em vigor a Constituição de 1891, em tudo que não contrariasse o decreto... O Governo Provisório e o “caso” de São Paulo - Os primeiros tempos do Governo foram de festas e regozijo, inclusive em São Paulo, onde Getúlio fora recebido entusiasticamente. Em São Paulo, o Partido Democrático que se engajara na Campanha da Aliança Liberal, esperava que a interventoria do Estado fosse entregue ao presidente do Diretório, que era o Professor Francisco Antonio de Almeida Morato, catedrático da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco. Mas tal não aconteceu. Os paulistas não contavam com as manobras do “tenente” João Alberto Lins de Barros que, inclusive disse a Getúlio: “Dêm-me São Paulo e fiquem com o resto do Brasil”. Getúlio enganou Morato e o Partido Democrático, nomeando João Alberto “delegado militar” com um secretariado do Partido Democrático. Foi o “Governo dos 40 dias”, que durou até janeiro de 1931. Em suma “os democráticos venceram mais não levaram”. O “Governo Provisório”, que durou 04 anos, foi, assumidamente discricionário, segundo consta, expressamente, do tal “decreto”. João Alberto foi então nomeado interventor federal, onde permaneceu cerca de 06 meses, nada fazendo de expressivo, a não ser, ardilosamente, achegando-se aos fazendeiros de café. Ao mesmo tempo liberando a propaganda comunista... Mas os paulistas estavam inquietos, sendo crescente o descontentamento. Queriam, com toda razão, que os governasse um homem que fosse “civil e paulista”. Getúlio chamou então o advogado e jornalista Plínio Barreto do “Estadão”, para formar o novo governo paulista, tendo o mesmo aquiescido. Mas isso deu em águas de barrela, pois que João Alberto e o General Miguel Costa, que era o Comandante da Força Pública, trataram de sabotar a indicação de Plínio Barreto que, afinal, acabou não sendo nomeado. A escolha recaiu, então, sobre o Dr. Laudo de Camargo, pessoa respeitadíssima em São Paulo, que ocupava o elevado cargo de Ministro (assim eram chamados os Desembargadores, na época) do Tribunal de Justiça de São Paulo. Mas, o novo interventor também enfrentou a má-vontade dos dois militares citados – João Alberto e Miguel Costa –, visto que o novo chefe do Governo paulista não queria este último no comando da Força Pública. Um dos motivos é era que o General Miguel Costa acumulava o comando da Milícia com o de chefe da “Legião Revolucionária”, grupo político de esquerda que era um fator de agitação em São Paulo. Não conseguindo afastá-lo depois de três meses, Laudo de Camargo exonerou-se da interventoria, passando o governo ao Cel. Manoel Rabello, comandante da 2ª Região Militar. Este, como era de se esperar, jejuno em matéria administrativa, nada fez de útil. A nota pitoresca de sua interventoria, por mais incrível que pareça, foi um decreto que mandava tratar “com todo o cavalheirismo”, os mendigos, sendo vedada a remoção deles das respectivas “moradias”, ou seja, da rua ou debaixo da ponte...Nesse meio de tempo, e já era janeiro de 1932, os paulistas cada vez mais agitados e profundamente descontentes, viram o rompimento total do Partido Democrático com Getúlio Vargas. Alguns dias depois foi a vez do Partido Republicano Paulista que se insurgiu contra o Governo Provisório, daí nascendo a famosa Frente Única. Finalmente os paulistas se uniram. O contacto com as Frentes Únicas do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais  intensificou-se. Já não era segredo que se pensava, seriamente, num movimento armado contra o Governo Provisório, que seria destituído, fazendo-se o alistamento eleitoral, criando-se uma Justiça Eleitoral e convocando-se uma Assembléia Constituinte. O Governo Provisório não estava alheio a tal movimento, mas não acreditava, nem um pouco, na sua realização. Evidentemente que São Paulo não queria desencadear, sozinho, um movimento armado. Contava-se com o apoio da Frente Única Gaúcha, cujos chefes tanto do Partido Republicano - Borges de Medeiros -, quanto do Partido Libertador – Raul Pilla – estavam no mesmo barco. E com eles políticos de prestígio lá no Sul, como Lindolfo Collor, João Neves da Fontoura, João Batista Luzardo dentre outros. Mas, sobretudo, contavam com o interventor Gal. Flores da Cunha e o Gal. Andrade Neves, comandante da 3ª Região Militar, que participavam da conspirata. Em Minas a Frente Única apoiava os paulistas. Os ex-presidentes Wenceslau Braz e Arthur Bernardes apoiavam São Paulo. O presidente do Estado – Olegário Maciel – embora contrário a um movimento armado, afirmou que jamais a Força Pública Mineira seria lançada contra os paulistas, no caso de efetivação de um conflito armado. Contavam os paulistas, ainda, com o apoio de Mato Grosso, cujas tropas teriam à frente o Gal. Bertholdo Klinger, com milhares e milhares de homens. E mais a opinião pública do Rio de Janeiro e outros Estados. Com essas adesões, desde que concretizadas, a vitória seria certa. Certa e rápida. Houve uma intensa troca de correspondência entre os conspiradores, como também entre os futuros rebeldes e o governo central. Aproxima-se a revolução - O chamado “caso de São Paulo” estava custando a ser resolvido. Nesse meio de tempo, já em 32,  Getúlio Vargas prometera uma Assembléia Constituinte para maio de 1933, que, obviamente, seria precedida de lei eleitoral, com alistamento e criação de uma Justiça Eleitoral. Mas, persistia a desconfiança em São Paulo, que insistia num governo “civil e paulista” e isso sem que a conspiração fosse interrompida. Afinal, em março de 1932 Getúlio nomeou interventor federal o Embaixador aposentado Pedro de Toledo, que, aliás, foi Grão-Mestre do Oriente de São Paulo, “civil e paulista”, já septuagenário e que estava afastado do Estado há vinte anos. Desconhecendo o ambiente político do seu Estado natal, o novo interventor precisou dos préstimos do secretariado do seu antecessor imediato, o Cel. Manoel Rabello, inclusive permanecendo o Gal. Miguel Costa ao comando da Força Pública, que acumulava com a chefia da organização política “Legião Revolucionária”. Continuava, todavia, a efervescência política e a revolução estavam ficando mais próximas. Então, no dia 23 de maio, precipitaram-se os acontecimentos. A multidão, enfurecida, e muitas pessoas até armadas, tentaram invadir a sede da “Legião Revolucionária”, situada na esquina da Rua Barão de Itapetininga com a Rua Ipiranga, hoje avenida. Houve uma intensa troca de tiros, ocasião em que foram mortalmente feridos MIRAGAIA (Euclides Bueno Miragaia), MARTINS (Mário Martins de Almeida), o menino DRÁUSIO, com 14 anos, (Dráusio Marcondes de Souza) e CAMARGO (Antonio Américo de Camargo Andrade). Em agosto, não resistindo aos ferimentos, morreu Orlando de Oliveira ALVARENGA. Nascia, nos dias que se seguiram, a famosa sigla M.M.D.C. O povo enfurecido, com o promotor público IBRAHIM de Almeida NOBRE à frente, vai ao Palácio do Governo exigir uma atitude do velho interventor que ouviu o grande tribuno da Revolução – IBRAHIM – dizer: “Vossa Excelência escolha entre uma estátua e um epitáfio”. O velho paulista escolheu a estátua. Demitiu todo o secretariado e nomeou outro da escolha dos paulistas: o nosso saudoso Professor Waldemar Ferreira (Justiça e Segurança Pública), Dr. Rodrigues Alves Sobrinho, sobrinho do Conselheiro Rodrigues Alves, para a pasta da Educação; o célebre político da região de Ribeirão Preto, Dr. Francisco da Cunha Diniz Junqueira (Agricultura); Prof. Francisco Emidio da Fonseca Telles (Viação), Dr. Joaquim de Abreu Sampaio Vidal (Diretor do Departamento de Administração Municipal), Dr. Armando de Salles Oliveira (Fazenda), e o Eng. Goffredo Teixeira da Silva Telles (Prefeito da Capital). Desses homens, teve o prazer de conhecer o pai do Professor Goffredo no Instituto Histórico e o Professor Waldemar Ferreira, em cujo livro estudou Direito Comercial e outros. O povo rejubilou-se e no entusiasmo, empastelou o jornal “Correio da Tarde”, que era miguelista e “A Razão”, de propriedade dos parentes do Ministro Oswaldo Aranha. Aliás, seus parentes são de Campinas. O primeiro ato do Prof. Waldemar Fereira foi demitir o Gal. Miguel Costa, comandante da Força Pública, nomeando em seu lugar o Cel. Júlio Marcondes Salgado, oficial superior da Milícia. Depois, com sua morte em um acidente, foi promovido, após sua morte, a General. O nove de julho - Os acontecimentos se precipitaram. O Gal. Isidoro declinou da honra de ser o Comandante do Exército Constitucionalista, alegando as limitações da idade (70 anos) e o fato de estar afastado do Exército desde a Revolução de 24. Tornou-se “Generalíssimo” e indicou para comandante-em-chefe o Gal. Bertholdo Klinger, do Exército Constitucionalista. A Força Pública estava coesa em torno do novo comandante. O Cel. do Exército Euclydes Figueiredo - que também teve a felicidade de conhece-lo, pois era General e Presidente da CMTC, no governo Adhemar de Barros - comandaria o setor do Vale do Paraíba. Os Coronéis, também do Exército, Palimércio de Rezende e Villa Bela e Silva estavam conosco com funções elevadas como chefe e subchefe do Estado Maior das Forças Constitucionalistas. O novo comandante da 2ª Região Militar Gal. Pereira de Vasconcellos aderiu. Mas, sucedeu dias antes um fato inesperado e lamentável para nós. O comandante da tropa de Mato Grosso, Gal. Klinger mandou um ofício altamente ofensivo ao novo Ministro da Guerra – Gal. Espírito Santo Cardoso – parente do Presidente Fernando Henrique, por essa razão, claro, foi demitido e reformado administrativamente. O resultado é que, em vez dos 5.000 homens prometidos, só trouxe 600... Afinal, decidiu-se deflagrar o movimento armado, às 23 horas do dia 09 de julho de 32, sendo vitorioso em todo o Estado, como disse a manchete do jornal “O Estado de São Paulo”, no dia 10. A História registrou, no livro de Alzira Vargas (depois Amaral Peixoto) que Getúlio ficou desnorteado com a notícia. Nos primeiros dias a euforia tomou conta do Estado inteiro. Professores e estudantes de todas as escolas superiores, profissionais liberais, todas as associações de classe, as senhoras paulistas, os escoteiros, os estrangeiros residentes em São Paulo, a Igreja Católica com o arcebispo Dom Duarte Leopoldo e Silva à frente, patrões e operários, enfim, São Paulo levantou-se como um só homem para lutar contra a ditadura, exigindo uma Constituição. A guarnição militar federal de São Paulo nos deu todos os seus 6.000 homens. A Guarda Cívica ou Guarda Civil, mais outros 6.000 homens. A Força Pública deu todo o seu efetivo, vale dizer, 12.000 homens. Os voluntários se apresentavam em número elevado, mais de 100.000 homens. Mas, não havia mais do que 40.000 fuzis para distribuir para o voluntariado... Cuidou-se de pedir ajuda internacional, desde que reconhecido o “estado de beligerância”, mas tal objetivo não foi alcançado. O governo ditatorial, primeiro estupefato, tratou de se organizar, mobilizando o Exército Nacional, a Armada e as polícias militares – chamadas Forças Públicas - de todos os Estados, cujos interventores, pressurosamente, atenderam aos apelos do ditador. Do Sul, ao invés do interventor Flores da Cunha nos mandar tropas, como prometera, para nos ajudar e restaurar o regime constitucional arregimentou soldados contra São Paulo que, ao chegarem eles em Itararé é que souberam que iriam combater os paulistas, o que gerou dissensões e deserções. À traição de Flores da Cunha, não dos Gaúchos, diga-se de passagem, somou-se a perfídia do presidente Olegário Maciel – de Minas Geais - que prometera, solenemente, jamais mandar tropas para nos combater. Também faltou com a palavra empenhada e mandou prender os constitucionalistas mineiros, com Arthur Bernardes à frente e Wenceslau Brás, mandando a sua Força Pública atacar São Paulo. O quadro, risonho em 9 de julho, foi se tornando sombrio. Tornou-se impossível avançar sobre o Rio de Janeiro, onde, a opinião pública nos era simpática, porque as tropas de Minas Gerais poderiam aparecer à nossa retaguarda. Não poderíamos deixar de guarnecer a frente sul, por causa das tropas sulistas com as quais Flores da Cunha nos apunhalava. Não poderíamos receber armamento pelo porto de Santos, visto que a Armada o bloqueara. Todavia São Paulo não esmoreceu. As fábricas, sob orientação da Federação das Indústrias e dos engenheiros da Escola Politécnica, nos deram munição, capacetes de aço, fardamento completo. Chegamos a construir carros de combate e os famosos trens blindados, que apavoraram as tropas adversárias. As instituições científicas se mobilizaram: a Faculdade de Direito do Largo São Francisco virou posto de alistamento; a Faculdade de Medicina nos deu os médicos; a Escola Politécnica nos forneceu os engenheiros; a Faculdade de Higiene (então Instituto de Higiene), o Instituto Biológico, o Instituto Butantã, nos deu os cientistas, não se falando ainda do grande apoio que nos deu, hoje, a grande Universidade Mackenzie. Os ex-combatentes estrangeiros da Grande-Guerra de 1914-1918 engrossaram as nossas tropas. A Legião Negra escreveu páginas de glória, combatendo com denodo. Com profundo respeito, declinamos os nomes dos nossos chefes civis: Pedro de Toledo, Waldemar Ferreira, Francisco Morato (ambos professores da Faculdade de Direito), Julio de Mesquita Filho e seu irmão Francisco Mesquita (diretores do jornal “O Estado de São Paulo”), Ataliba Leonel – grande chefe político do interior – o Promotor Ibrahim Nobre, Cásper Libero (Diretor do Jornal “A Gazeta”) todo o secretariado e o prefeito da Capital, enfim, todos os dirigentes do Partido Democrático e do Partido Republicano Paulista. Dos militares já declinamos os seus nomes. Mas, no fatídico 23 de julho, quando oficiais do Exército e da Força Pública assistiam o funcionamento de uma bombarda, uma espécie de morteiro, o engenho explodiu e um estilhaço seccionou a carótida do Comandante Júlio Marcondes Salgado, que morreu no local. O seu substituto no comando da Força Pública foi o Cel. Herculano de Carvalho e Silva, também oficial superior da Milícia. Todavia, São Paulo não poderia resistir praticamente sozinho. Tivemos muito mais mortos do que o Brasil na campanha da Itália, não se falando dos milhares de feridos. A munição foi se tornando escassa, e no dizer do historiador Fernando da Silva Bruno, tivemos mais de 60 batalhas, muitas perdidas e outras ganhas, a resistência foi chegando ao fim. Militarmente estava perdida a Revolução desde o começo, porque sem o apoio do Sul e de Minas, São Paulo viu-se sozinho. Nunca se viu que desse certo uma Revolução defensiva. E então foi proposto um armistício e, em 2 de outubro de 1932, na cidade de Cruzeiro, onde foi Promotor Público. À Força Pública, cujos direitos ficaram preservados, foi confiada a missão de policiar todo o Estado e tristemente, destituir o governo de Pedro de Toledo... Este nos deixou uma comovente e altiva mensagem, encerrando o efêmero, porém glorioso, governo constitucionalista. No protocolo do Armistício ficou expresso que foi reconhecida “a extraordinária resistência e bravura com que se bateram as tropas paulistas de uma forma geral, uma homenagem aos nobres sentimentos daqueles que, daqui por diante, quiserem contribuir para união dos brasileiros”. Conseqüências imediatas - Os chefes políticos e militares vários deles, com as esposas e até filhos menores, como foi o caso do jornalista Júlio de Mesquita F°, foram exilados para a Europa. Cerca de 70. Militares foram reformados administrativamente. Civis foram demitidos. Mas a convocação da Constituinte foi mantida. O Gal. Waldomiro de Lima foi nomeado interventor, ele que comandara as tropas vindas do sul. Alías, sobre o Gal. Waldomiro, seu pai contava um episódio: um dos Padres escreveu um telegrama malcriado para o General Waldomiro de Lima, chamando-o de Waldomiro Lama, mas o General respondeu à altura. Disse “Padre sacripanta, lama tens tu na alma”. Alguns meses depois, teríamos um novo interventor civil e paulista: o saudoso Armando de Salles Oliveira. Manifesto dos gaúchos - Os líderes gaúchos rebeldes, RAUL PILLA, JOÃO NEVES DA FONTOURA, JOÃO BATISTA LUZARDO e LINDOLPHO COLLOR, exilados em Buenos Aires, lançaram um manifesto vigoroso em 15 de outubro de 1932, historiando todo o movimento em prol da Constituição e, em determinado trecho, falam da: “GRANDEZA CÍVICA DE SÃO PAULO”. Devemos agora, algumas palavras aos nossos heróicos, e abnegados companheiros de São Paulo, o que significa a totalidade do grande e maravilhoso Estado, glória não apenas do Brasil, mas da América. São Paulo espezinhado pela ditadura, terra conquistada, res nullius da nova República, São Paulo salvou os brios do Brasil. Um povo que possui as reservas de energias morais como os que São Paulo surpreendeu o mundo não pode temer pelo seu futuro. Ninguém subjuga um povo que tinha a consciência do seu valor e, sobretudo dos seus direitos. Choramos, como riograndenses, lágrimas de sangue, pela fatalidade que fez São Paulo, vítima, duas vezes, de homens do Rio Grande do Sul: vítima primeiro, durante a ocupação militar da ditadura, e vítima depois, pelo abandono em que o Sr. Flores da Cunha deixou os compromissos dos seus partidos. Mas, riograndenses que prezam as suas palavras e dos quais nunca se disse que foram homens de duas atitudes, podemos afirmar a São Paulo que o Rio Grande do Sul inteiro é mais solidário com ele nos dias trágicos de agora, do que em qualquer outro momento deste período angustioso da história. São Paulo é hoje, para todo riograndense, um símbolo da dignidade coletiva. Porque o Rio Grande, pela falta de um homem, tem culpa na desgraça de São Paulo. Pode São Paulo confiar em que o Rio Grande, sob pena de se degradar para sempre no conceito do mundo, encontrará a maneira de com ele saldar a sua dívida de honra”. As conseqüências mediatas - Os deputados à Assembléia Nacional Constituinte eleitos em 1933, finalizaram os seus trabalhos em 16 de julho de 1934. Os nossos comandantes, agora todos civis vitoriosos se chamavam: Alcântara Machado, Cardozo de Mello Neto (líder da bancada paulista), Theotônio Monteiro de Barros Filho (vice-lider da bancada paulista), Lino de Moraes Leme, José Ulpiano Pinto de Souza, todos professores da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, Cyrillo Jr., Oscar Rodrigues Alves, José Carlos de Macedo Soares, Carlota Pereira de Queiroz, Antonio Augusto de Covello, Roberto Simonsen, Abelardo Vergueiro César e outros respeitadíssimos deputados, que sempre merecerão nossa veneração. Nossas derradeiras palavras - Comove-me ao ver, quase diariamente, o obelisco do Parque do Ibirapuera e ler o que nele está escrito, de autoria de Guilherme de Almeida, referindo-se aos nossos soldados mortos no campo de batalha: “Viveram pouco para morrer bem”. “Morreram jovens para viver sempre”. E, para todos nós paulistas, chegamos até às lágrimas quando declamamos os últimos versos da formosa “Oração ante a última trincheira”: “Omissis”: Soldados santos de 32; Sem armas em vossos ombros, velai por nós; Sem balas na cartucheira, velai por nós; Sem pão em vosso bornal, velai por nós; Sem água em vosso cantil, velai por nós; Sem galões de ouro no braço, velai por nós; Sem medalhas sobre o cáqui, velai por nós; Sem mancha no pensamento, velai por nós; Sem medo no coração, velai por nós; Sem sangue já nas veias, velai por nós; Sem lágrima ainda nos olhos, velai por nós; Sem sopro mais entre os lábios, velai por nós; Sem nada a não ser vós mesmos, velai por nós; Sem nada a não ser São Paulo, velai por nós!”. Viva São Paulo, dentro de um Brasil maior! (muitos aplausos). Hosaná Dantas assoma novamente a tribuna e diz que gostaria de parabenizar Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva por essa aula de história e cidadania, em respeito ao amor ao Estado que nos acolhe, diante de um fato histórico que, decerto, enche de orgulho o povo paulista. E já que terminou sua palestra de uma forma poética, lírica, gostaria de chamar à tribuna a Conselheira e Acadêmica Arita Damasceno Pettená, para também nos abrilhantar com uma referência poética a respeito desse momento. A Acadêmica comunica a todos, que essa palestra que o Presidente Ruy Cardoso de Mello Tucunduva pronunciou hoje, foi a mesma da Academia Campinense de Letras e temos aqui, o nosso querido Rubem Costa, que por durante 06 anos foi o Presidente dessa Academia. Uma menino de 88 anos, vibrando com a Revolução (aplausos). Também o Presidente do Instituto Histórico e Geográfico e Genealógico de Campinas, Expedito Ramalho de Alencar (palmas), que gostaria, neste momento, de fazer a entrega ao Presidente Ruy Cardoso de Mello Tucunduva e dizer que a palestra que pronunciou em Campinas, será a primeira palestra colocada na Antologia, pois logo em seguida, quem falou foi Íves Gandra. O Acadêmico Expedito Ramalho de Alencar sobe à tribuna, comunica que o Instituto Histórico  Geográfico e Genealógico de Campinas, reconhecendo os conhecimentos históricos de nosso Presidente Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva, resolveu, por unanimidade, outorgar-lhe o título de Sócio Correspondente, o que faz agora, representando a Diretoria Rubem Costa e Arita Pettená. Convida então o Presidente da Academia a descer até a tribuna, para receber a distinção que muito emocionado, chora (aplausos). Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva. Acadêmica Arita Damasceno Pettená retoma a tribuna dizendo que ela e o Presidente são os maiores chorões, mas se sentindo feliz, porque apesar de Santa Catarina não ter participado, em nome dela, pelo remorso que ela deve ter sentido, é a maior divulgadora da Revolução de 32. Durante muitos anos tem dito, diante do Mausoléu de Campinas – há mais ou menos 30 anos – tem falado dos poemas, inclusive esse que nos comoveu tanto, e que o Presidente Ruy Cardoso de Mello Tucunduva terminou, que é a “Oração ante a última trincheira”. Choraram todos. Declamará, em primeiro lugar, o poema de Guilherme de Almeida cujo título está aqui escrito: “Nossa Bandeira”, e ele não gostava. É “Bandeira das treze listas”. São treze trovas que condensam toda a história de 32. E quer dizer também, que mais que Arita Damasceno Pettená, é viúva duas vezes, pois em Campinas é conhecida como viúva do Guilherme, que foi seu grande amigo e uma pessoa que a amava muito. Bandeira de minha terra, Bandeira das treze listas: são treze lanças de Guerra, cercando o chão dos Paulistas!. Prece alternada responso, ente a cor branca e a cor preta, velas de Martim Afonso, sotaina do Padre Anchieta! Bandeira dos Bandeirantes, branca e rota de tal sorte, que entre os rasgões tremulantes, mostrou as sombras da morte. Riscos negros sobre a prata: são como o rastro sombrio, que na água deixava a chata, das monções, subindo o rio. Página branca pautada por Deus, numa hora suprema, para que, um dia, uma espada, sobre ela escrevesse um poema. O poema que é nosso orgulho, (eu vibro quando me lembro), que vai de nove de julho, ao vinte e oito de setembro! Mapa de Pátria guerreira, traçado pela Vitória: cada lista é uma trincheira, cada trincheira é uma glória! Tiras retas firmes: quando o inimigo surge à frente, são barras de aço guardando, nossa terra e nossa gente! São os dois rápidos brilhos, do trem de ferro que passa: faixa negra dos seus trilhos, faixa branca da fumaça. Fuligem das oficinas; cal que as cidades empoa: fumo negro das usinas estirados na garoa! Linhas que avançam. Há nelas seguindo num mesmo fito, o impulso das paralelas, que procuram o infinito. É desfile de operários; é o cafezal alinhado; são filas de voluntários, são sulcos de nosso arado! Bandeira que é o nosso espelho! Bandeira que é nossa pista! Que traz no topo vermelho, o coração do Paulista! (aplausos). Continua, e diz que o poema que Guilherme mais gostava de tantos outros sobre 32, era “Á Santificada”. Num dos eventos teve uma alegria imensa de dizê-lo diante de Euclides Figueiredo. Levou Guilherme para Campinas quando tinha 30 e poucos anos – todos já sabem que faz séculos – (risos). Teve muita alegria por tê-lo levado, seis meses antes de sua morte. Lembra-se que quando a banda da Escola Preparatória de Cadetes do Exército de Campinas, tocada a “Canção do Expedicionário”, na época seu marido Pettená era Presidente do Círculo, Guilherme chorava e dizia: menina, você quer me matar?. Foi um momento lindo e ele mal poderia supor que estivesse se despedindo da sua terra, 06 meses antes. Encerrando, com “Á Santificada”. Voltas ao nosso reduto. Com 7 tarjas de luto. Seis faixas brancas de Paz, e teu penacho vermelho. E São Paulo dobra o joelho, ao beijo que tu lhe dá. Vens, tu foste a condenada, a réprobra incinerada, que de um ímpio ato de fé, deixa na história o resumo. Negro carvão, branco fumo, vermelha a flama de fé. Retemperou-te a fogueira, vens como vinha a Bandeira, da fornalha do sertão. Santificou-te o suplício, repetiu-se o sacrifício, de Joana D’Arc em Ruão. Volta a nós, vigilante. Mãe, esposa irmã e amante, noiva e filha. Voltas, pois é preciso que se prove, que existiu um dia 9 de julho de 32. E há uma velha Faculdade, que ensinando a mocidade, com esta foi que aprendeu. E houve o brasão mameluco, que disse: “Non ducor duco”, e um São Paulo que disse “Eu”. E houve uma noite de heroísmo, que marcou o teu batismo... que glória! E é por isso é que tens quatro letras gravadas, nas quatro estrelas douradas, no topo: MMDC. Já agora o nosso incenso, beija o teu pano suspenso, ao teu mastro que é uma cruz. Ver é um altar em cada casa, sobre a qual estende a asa, rajada de sobreluz. Fala... é preciso que fales de tudo. De Fernão Sales, de Cunha, Túnel, Buri, de Eleutério, da Pedreira, do soldado e da trincheira, e só falavam de ti. Lembra a mulher da cantina, do hospital e da oficina, beleza do nosso bem. E as crianças num sorriso, jurando, se for preciso, nós partiremos também. Recorda a campanha do ouro, acumulando um tesouro, que nunca se esgotará. Depois, a prisão, o exílio, a saudade, o nobre auxílio, da mão distante que dá. E agora... agora de novo, abençoando este teu povo, que tanto soube esperar. Esperanças dos Paulistas, Bandeira das treze listas, desfralda em cada lar. Reza a oração que dizia, preto e branco, noite e dia. Pois dia e noite estarei, como apóstolo soldado, gente paulista a teu lado, “pola lei e pola grei” (muitos aplausos). Hosaná Dantas agradece a presença no plenário, de Rodrigo Lima Pereira de Queiroz Telles, neto do Conselheiro Bento Luiz de Queiroz Telles e grande colaborador e parceiro em várias de nossas atividades, alusivas às Comemorações da Revolução de 32. Receba nossos cumprimentos e muito obrigado (aplausos). Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva diz que entre nós está o Capitão Gino Struffaldi, do alto de seus 94 anos, combatente de 1932....muitas palmas e Presidente da Sociedade Veteranos de 1932 MMDC. Agradece sua presença. Hosaná Dantas, em nome da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo e em nome da Academia de Letras, Ciências e Artes, passar a palavra ao Dr. José Eduardo Mendes Camargo – 3º Vice-Presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP, aqui, honrando nosso evento (aplausos). O mesmo toma a palavra e cumprimenta a todos os intelectuais presentes, Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva, Dr. Antonio Luiz Ribeiro Machado, todos os funcionários públicos e funcionárias, que fazem desse estado a locomotiva do País. Quando designado por Dr. Paulo Skaf - Presidente da FIESP, para aqui vir, já vinha feliz porque não é apenas um empresário, mas também um intelectual. Sou poeta. Então, sabia, que iria encontrar muitos outros companheiros e companheiras, que militam nesse campo. E justamente lembrou-se de uma história do nosso saudoso Vinícius de Moraes, relatado no livro “Poeta do Paixão”, escrito por José Castelo. No início de 1968, ele terminava uma apresentação em Coimbra, quando ao fim do espetáculo seu empresário lhe disse: Vinícius tenho duas más notícias para você. Uma, que foi promulgado o Ato Institucional número 5 no Brasil e seu nome está lá e não poderemos retornar; e a segunda é que existe um grupo de 80 a 100 jovens da Juventude Salazarista nos aguardando lá fora, com cartazes “fora Vinícius”, “comunista”.... E teimoso como era, Vinícius disse que iria...Saiu, defrontando-se com a juventude. Esperou assentar a poeira e começou a declamar o poema “OH! Pátria minha”. À medida que declamava, o silêncio se instalava. Quando terminou de declamar, um daqueles jovens tirou a capa e estendeu a seus pés. Outros o seguiram, fazendo um tapete da porta do teatro até o carro que o aguardava. Vinícius ia caminhando e atrás dele o empresário olhando assustado. Quando sentaram no carro, ele perguntou a Vinícius o que havia acontecido. Ele respondeu: pode ser rico, pode ser pobre, pode ser negro, pode ser branco, pode ser judeu e pode ser árabe. Mas existe algo acima de nós que nos une: é a poesia. Nesse momento, nessa solenidade com tanta inteligência e cultura, sai engrandecido com todo o passado recente que tinha conhecimento mas não com tanta riqueza de detalhes. Paulo Skaf, nosso Presidente, uma pessoa muito sensível a essa transformação que o Brasil precisa ter, um paulista com esse espírito que encontra aqui nesta casa. Pessoas idealistas, que acreditam no País, que lutam. Todos estamos na mesma linha, unidos pela mesma alma e pelo mesmo ideal. E para terminar, vai declamar um poema seu, celebrando sua cidadezinha de Dois Córregos, aqui do interior de São Paulo, onde nasceu e tem toda sua vida ligada: “O ritmo de meu compasso é de ternura e muito abraço. Olhando a Lua e as borboletas do terraço. Dando beijo e aumentando o desejo a cada passo. Amando e se entregando, na chuva, no sol e no mormaço. A cada dia e a cada hora, a sua presença ganha espaço” (muitos aplausos). Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva gostaria de fazer apenas um comentário, das poesias declamadas, como sempre, e com mestria pela nossa querida Acadêmica Arita Damasceno Pettená. Essa poesia que ela declamou, “A Santificada” nós ouvimos, pela primeira vez em público, que o Dr. Guilherme declamou. Foi no Clube Piratininga, em setembro de 1946. Seu pai era Diretor do Clube. Meus pais e meus irmãos estavam lá. Essa magnífica poesia que trazia a volta a Bandeira Paulista. Obrigado Arita. Hosaná Dantas assume novamente a tribuna e diz que é importante que essas comemorações de 75 da Revolução Constitucionalista de 32, há toda uma herança que ficou legada, tanto a nós quanto às gerações futuras, em que a Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo tem sido depositária dessa herança, e também guardiã dessa transmissão às gerações. Quer seja no trabalho de Sra. Dalva Mariuzzo Guimarães, nossa Conselheira que está aqui presente, que reuniu os Acervos da Constituição em uma sala no Museu Histórico da Associação, quer seja no trabalho de uma pessoa com quem conviveu bastante e que tem uma grande admiração e uma grande paixão pelo seu trabalho, tanto no que diz respeito à Associação, quanto à própria vida. Gostaria de convidar essa pessoa para dar seu depoimento: Dra. Thaís Helena Costa (palmas). A Acadêmica agradece a paixão declarada e diz que é recíproca. Será breve. Pede ao Carlos do Áudio-Visual, que inicialmente passasse um trechinho da peça “Uma Visão Musical de 32”, porque ele fala por si. E vai resgatar essa emoção que sentimos aqui, quando, nossa Poeta e Conselheira Arita declamou, porque ela fez isso com esta mesma força de expressão ou mais, porque vínhamos num desenrolar dessa peça e era muito, muito emocionante. Nós mesmos que estávamos acostumados a assistir, chegávamos às lágrimas. Todas as vezes. Carlos então coloca o trecho da peça: “com a música do Jornal Nacional, o locutor anuncia: está no ar o Jornal da Revolução Constitucionalista de 32. Inaugurada em São Paulo a maior exposição sobre a Revolução de 32. “Se for preciso, eu também vou” – disse ele. Essa frase é o nome inaugurada hoje na exposição da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo, no centro da Capital. É o maior acervo sobre a Revolução. O objetivo é mostrar à população a importância da luta pela democracia. Outro Jornal: uma exposição na Capital, comemora os 70 anos da Revolução Constitucionalista de 32. É na Rua Bittencourt Rodrigues, 155, no centro da Cidade, 1º andar. Dra. Thaís entra: tem muito armamento, muita coisa que o Museu da Polícia nos cedeu. Está muito bonito e gostaria que todos fossem. Outro Jornal: você gostou? A Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo (repete novamente o endereço). A Exposição fica aberta de 2ª feira a 6ª feira, das 9:00 horas da manhã às 17:00 horas da tarde. Mais outro Jornal: a década de 30, quando os fatos que marcaram as comemorações da Revolução Constitucionalista de 32 em São Paulo, é o pano de fundo para um espetáculo que resgata a música e a cultura desse período. O espetáculo é a atração hoje no “Theatro Pedro II” em Ribeirão Preto. Passa-se então, um trecho desse espetáculo, com nossa Acadêmica Arita Damasceno Pettená, novamente, declamando a “Bandeira das treze listas” de Guilherme de Almeida. Findo o filme, muitos aplausos. Dra. e Acadêmica Thaís Helena Costa retoma a palavra, afirmando que realmente, era muito emocionante. Nessas peças contavam com a Banda da Polícia Militar, com equipamentos e armamentos, a quem é grata até hoje pela colaboração. A pessoa que vemos em um dado momento na fita há pouco, era na ocasião Major e hoje é o Tenente Coronel Luiz Eduardo de Arruda Pesce, ao qual envia um abraço. Nas apresentações, levavam uma exposição itinerante e que era formada pelo acervo da AFPESP e pelo acervo do Rodrigo seu amigo presente na reunião, que cedia as peças de seu acervo particular, certamente herança de seu avô Bento Luiz de Queiroz Telles e faziam essa divulgação. Funcionavam como uma linha de transmissão. Foram buscar, lá no passado, os ensinamentos para poder trazê-los à juventude, especialmente, esta idéia do que acontece hoje. Terá ela sido uma herança? Uma conseqüência? Um desenrolar de 32? Deixavam as crianças à vontade, para concluírem. Esse trabalho teve momentos inesquecíveis: aqui, neste Auditório, reuniram mais ou menos mil ou duas mil pessoas... quatro mil pessoas (com a confirmação de Hosaná). Faziam esse trabalho com a equipe da Educação e Cultura que hoje é Coordenadoria de Educação e Cultura, para que sua felicidade já estava contando com o Hosaná e com mais pessoas, que gostaria de agradecer a todos, pois não foi fácil dar seqüência a um trabalho que vinha já sendo desenvolvido com muito carinho, com muito zelo pela Sra. Dalva, nossa Conselheira. Aprendeu muito com ela e só fez dar seqüência, um olhar novo, ao que já estava implantado na Associação. Foi um aprendizado e costuma chamar Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva como seu Professor de 32. Aprendeu muito com os veteranos, e teve orgulho de conhecer hoje o Dr. Struffaldi. Gostaria de homenageá-lo com seu carinho, respeito e orgulho. Dentre os momentos memoráveis, um deles foi quando o nosso Associado Paulo Geraldo de Lemos Romano, que não está mais entre nós, esteve conosco no Memorial da América Latina, e após a apresentação da peças, quando dissemos que ali estava um Veterano, as pessoas todas foram cumprimentá-lo. As crianças foram todas abraçá-lo. Romano ficou muito emocionado e nós, nem diga. Outra situação memorável, vivemos, quando após a palestra do Tenente Cel. Arruda, proferida aqui neste Auditório, uma menina de 10 anos nos deixou um bilhete que finalizava com os seguintes dizeres: “de uma  paulista que sai daqui muito orgulhosa”. Esse trabalho valeu por todas as coisas, mas teria valido por esses dois momentos preciosos que guarda em seu coração. Tinha uma visão muito deturpada, com tem a maioria das pessoas, sobre 32. Achava que era um movimento separatista, ou pelo menos tendia a acreditar nisso. Mas depois, com o convívio com estas pessoas altamente especializadas, entendeu que separatismo houve, não foi por culpa de São Paulo. Foi separado. Como Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva disse, com aquela idéia maravilhosa de participação. Todos estavam aguardando um momento de clamar pela nova Constituição. Esse negócio de separatismo foi uma campanha da força ditatorial, para deixar São Paulo isolado, e assim, tirar-lhe as forças para continuar naquela campanha, ao final vitoriosa. Mas São Paulo já era naquela ocasião progressista, já tinha a mentalidade mais aberta, por causa da indústria cafeeira que formou aqui uma sólida burguesia, uma elite intelectual e que por causa da indústria do café vieram os imigrantes já com aquela luta de classe, de sindicalismo, de conhecimentos de seus direitos. São Paulo não teria hesitado em deixar que essa mentalidade mais avançada, mais vanguardista se espalhasse pelo resto do Brasil. Muito certamente hoje, São Paulo ainda é o carro-chefe da Nação por causa disso. Na verdade, não conseguimos passar das nossas próprias fronteiras. Hoje, a Democracia é resultado desta página de nossa história, e se não for totalmente é 99%. Acha que não está ali para dar palestra, não tem autoridade nem o conhecimento do Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva. Agradece os momentos maravilhosos que conviveu com sua equipe: Eliana dos Anjos, Hosaná Beth, Isa, mercê desta associação ter-lhe permitido fazer e ter levado esse trabalho. Aureliano Leite foi quem disse que os “estudantes seriam os responsáveis pela cultura cívica de nosso País”. É claro que hoje não cogitamos nem admitimos pensar em armas. Nem de qualquer forma violenta fazer uma revolução. Hoje o nosso instrumento de manifestação é o voto, nossa arma democrática que, se bem empregado, nos dará esse retorno desejado. Só se pergunta às vezes, até que ponto nossa participação tem sido efetiva? Existe o contrato e depois a execução do contrato. Estamos somente na fase do contrato. Estamos acompanhando a execução?  Pergunta-se até que ponto temos tido a mesma altivez, a mesma auto-estima, a mesma coragem, a mesma cultura para participar de uma forma mais eficiente, mais efetiva, mais clara da posição do nosso País e das coisas que acontecem hoje. Tantos escândalos, tantas decepções. Falência dos serviços de saúde, educação e fica se perguntando se nós não estamos agindo de uma maneira pouco efetiva. Mas isso é uma questão que fica para meditação. Temos voto, temos a educação, nossa revolução hoje é democrática e educacional. Se conseguirmos fazer com que mais crianças digam “eu tenho orgulho de ser paulista”, estaremos no caminho certo. As crianças precisam saber, conhecer o passado, para viver um presente digno e lutar. Ter esta cidadania, espírito cívico que ela adquiriu, graças a Deus, aqui na Associação. Graças aos meus colegas, aos meus eméritos Professores de 32 e que será grata até o fim de seus dias. Obrigada (aplausos). Mais uma coisa. Pede ao Carlos, novamente, para quebrar um pouco a solenidade, que coloque uma música, todos verão que bonitinha. Na trincheira em 32, era um frio danado, pois hoje São Paulo não é mais a São Paulo da garoa, mas naquele tempo era muito frio. Os combatentes passaram muito frio, muita solidão, muita fome, muitas adversidades. Por incrível que pareça tinham um violão consigo para tocarem nas horas de trégua, aliviar a tensão, amenizar a solidão. Brasileiro lutando contra brasileiro. Os mineiros e os demais combatentes gaúchos gritavam nas horas de trégua “Canta Paulista. Canta a voz do violão”. Era um sucesso da época, cantado por Chico Alves. Ela não é cantora, não canta faz tempo. Pediu aulas de canto para a Acadêmica Niza de Castro Tank, que ainda está pensando se vai ou não. Mas em todo caso, a letra está no telão e se todos me ajudarem... Niza, solta a sua cigarra aí de trás...”Não queira, meu amor saber da mágoa. Que sinto quando a relembrar-te estou.  Atestam-te os meus olhos rasos d’água, a dor que a tua ausência me causou. Saudades infinitas me devoram, lembranças do teu vulto que nem sei. Meus olhos incessantemente choram, as horas de prazer que já gozei. Porém esse abandono interminável, no espinho de tão negra solidão, eu tenho um companheiro inseparável, na voz do meu plangente violão. Deixaste-me sozinho e lá, distante, alheio à imensidão de minha dor. Esqueces que ainda existe um peito amante, que chora o teu carinho sedutor. No azul sem fim do espaço iluminado, ao léu do vento se desfaz. A queixa deste amor desesperado, que o peito em mil pedaços me desfaz”. A Acadêmica Niza de Castro Tank acompanha a música, com sua voz deslumbrante, forte, que emociona muito a todos (aplausos). A seguir, Hosaná Dantas solicita a reconstituição de nossa Mesa Diretora para encaminhar-nos ao final da cerimônia. Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva queria registrar também a presença do grande amigo desta casa, o Coronel Suzano, da nossa gloriosa Força Pública (aplausos). O Presidente o corrigiu e falou Polícia Militar. Não, ele como Paulista gosta de falar Força Pública. Polícia Militar existe em tudo quanto é lugar, mas a Força Pública, não. Com muita alegria vê aqui presente o neto do nosso estimado Bento Luís de Queiroz Telles. Ele não sabe, mas nós somos parentes. Bento, seu avô, foi um dos 67 voluntários que a família de sua Mãe deu às tropas constitucionalistas. E com muita satisfação, ainda, graças a Deus temos o Bento e o Tito e ainda temos o Struffaldi. Pede a seu neto que diga a ele que foi delirantemente aplaudido (muitos aplausos). Hosaná Dantas pede permissão aos Senhores Presidentes para anunciar o Acadêmico Ravengar Marcondes pois ele gostaria de fazer uma oferta  ao nosso preclaro Presidente Ruy Cardoso de Mello Tucunduva e ao nosso Presidente da Associação, Dr. Antonio Luiz Ribeiro Machado. Acadêmico Ravengar entrega então aos dois Presidentes o retrato de cada um, pintados por ele,  recebendo o aplauso de todos. Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva agradece profundamente ao Acadêmico e completa que ele e Dr. Antonio Luiz Ribeiro Machado chegaram à conclusão que até que eles são bonitos (risos). Dr. Ruy Cardoso de Mello Tucunduva informa aos Acadêmicos que a próxima reunião será dia 13 de dezembro, acreditando que até esta data as obras já estarão devidamente concluídas, consultando o Presidente da Diretoria Executiva Dr. Antonio Luiz Ribeiro Machado, e nos espera um magnífico almoço que precederá nossa reunião. Agradece profundamente a todos aqueles que colaboraram para este evento. Muitas vozes bonitas, como da Dra. Thaís Helena Costa, da Conselheira Niza de Castro Tank, nossa cantora lírica, a declamação sempre muito vibrante de Arita Damasceno Pettená. Quer registrar também seu agradecimento aos escrutinadores que serviram nesta eleição. Aliás, esta eleição Coronel... o Coronel é aspirante de que ano? 1979? Imagine... seu irmão Raul Renato Cardozo de Mello Tucunduva Filho é aspirante de 49 e ele de 1951. Para eles, o Coronel é um menino. Agradece a todos os que colaboraram para dar mais brilho, mais entusiasmo à nossa sessão comemorativa da Revolução Constitucionalista de 32. O nosso 1º Vice-Presidente é o Presidente da Diretoria Executiva. Ele representa o órgão máximo da nossa Associação. É grato a todos por terem compreendido do alcance da nossa solenidade. Almejamos dar um recado aos paulistas e que não percam a esperança! Não percam a fé! Não percam o patriotismo! Passamos uma crise moral. Nós que servimos o exército lembramos com muita tristeza o sucateamento das Forças Armadas. É profundamente triste e reitera, a irresponsabilidade das autoridades públicas federais. É inacreditável! Ainda vimos na declaração de hoje do Ministro da Aeronáutica que a nossa frota de guerra com 900 e tantos aviões, na realidade se reduz acerca de 250. Vemos o caos na educação, que hoje está na sarjeta. E isso não é de responsabilidade só desse Governo não. De outros também. Vemos a saúde, um terror! O Presidente da República, com aquele entusiasmo, dizendo que a saúde pública estava quase perfeita. É inacreditável. Pessoas morrem nas filas. Os hospitais públicos, em estado lamentável. E o que se falar então do desmantelamento da rede rodoviária. Seu irmão é Engenheiro, foi Diretor do DER. Vemos a malha ferroviária em frangalhos. Vemos os portos, assoreados.  O que adianta termos um superávit de bilhões, e tudo isso um caos. Mas, apesar dos pesares, acreditamos em dias melhores. Nossa Secretária Sandra lembrou com muita propriedade, mas precisamos de 02 Acadêmicos para a próxima palestra, em dezembro. Quais são os candidatos? Estou vendo um Professor de Medicina... poderia ser? (Dr. José Benedito Rossigalli). Não? Mas levantou a mão é para concordar...Acadêmico Rubem Costa? Já temos um. Estão escalados, como voluntários (risos), os Acadêmicos Rubem Costa que falará sobre Vicente de Carvalho e Marli Luiza Martins Stracieri sobre Anita Malfati. Então, nossa Academia de Letras, Ciências e Artes da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo, e com a permissão do Sr. Presidente, transmitir os agradecimentos da Diretoria, dos Conselhos, enfim, a todos os nossos funcionários, esta oportunidade que tivemos de lembrar que ainda existe democracia no Brasil e ainda existe gente que acredita na Liberdade. Gente que acredita na Igualdade. Gente que acredita em São Paulo e gente que acredita no Brasil! (aplausos). Obrigado. Está encerrada a sessão. Eu, Rina Ricci Cagnacci - 2º Secretário, lavrei a presente Ata que lida e achada conforme, foi aprovada por unanimidade. Assino-a ____________________________________, junto com o Presidente da Sessão, Dr. Antonio Luiz Ribeiro Machado _____________________________________.

Afastado há uma semana da presidência do Senado, RENAN CALHEIROS tornou-se alvo hoje de mais uma representação por quebra de decoro parlamentar. Com base em reportagens do jornal “O ESTADO”, o PSOL, protocolou a sexta denúncia contra ele, desta vez por suposto uso do cargo para destinar recursos a empresa fantasma de um ex-assessor. Na representação, é acusado de praticar crime de exploração de prestígio, tráfico de influência, intermediação de interesses privados, corrupção ativa e passiva e formação de quadrilha.
“Infelizmente essa fixação do senador de praticar crime contra a administração pública nos obriga a entrar com outra representação”, justificou a presidente do partido, ex-senadora HELOÍSA HELENA, referindo-se aos 280 mil reais destinados à KSI Consultoria e Construções Ltda, uma empresa fantasma de seu ex-assessor JOSÉ ALBINO GONÇALVES DE FREITAS – esses recursos saíram de uma das emendas de RENAN ao Orçamento da União.
Segundo revelou o ESTADO no domingo, dia 14, a KSI recebeu o dinheiro para construir 28 casas em MURICI, cidade da família CALHEIROS, pelo programa de combate à doença de CHAGAS. O convênio assinado entre a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) e a prefeitura de MURICI se sustentava em recursos de uma emenda de RENAN ao Orçamento de 2004. A última parcela do convênio, equivalente a 56 mil reais, acabou de ser liberada para a prefeitura. A empresa criada em 2001 por ALBINO, na prática, não saiu do papel.

A cotação do dólar ficou hoje abaixo de R$1,80 pela primeira vez em sete anos, fechando o dia em R$1,786, o menor valor desde 31 de julho de 2000. A tendência de queda foi reforçada pela decisão, tomada pelo Banco Central na véspera, de manter a taxa básica de juros em 11,25% ao ano. Com isso, operações com a moeda brasileira se tornaram mais atraentes para os investidores, que ganham com a diferença entre os juros no País e os juros no exterior.

O pastor da Igreja Universal do REINO DE DEUS, FÁBIO GUIMARÃES DA SILVA PEREIRA, queimou, durante um culto, duas imagens da história missioneira cadastradas no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Ele havia retirado as estátuas da casa de uma família que era fiel depositária para curar um doente. O pastor responde por crime contra o patrimônio histórico na 3ª Vara Cível de SÃO BORJA, no RIO GRANDE DO SUL.
PEREIRA alegou que a queima de imagens é uma prática comum nos cultos da UNIVERSAL. Mas garantiu não saber que as duas imagens, uma do SENHOR MORTO e outra de SÃO PEDRO, eram cadastradas no IPHAN. A denúncia ao Ministério Público foi feita pelo diretor de Assuntos Culturais do município, FERNANDO RODRIGUES, no mês passado, quando a família AYALA CHAGAS resolveu fazer a doação para o museu municipal de oito imagens de madeira das quais era guardiã. Na ocasião, ORAÍDES CHAGAS informou RODRIGUES de que o pastor havia levado as duas imagens. Orientado pelo IPHAN, o diretor procurou a Polícia Federal e o Ministério Público, que representou contra o pastor.
SÃO BORJA é um dos Sete Povos das Missões, fundado em 1636 pelos jesuítas como uma redução de índios guaranis. Dessa época, restam apenas 82 peças no estilo barroco jesuítico, todas tombadas pelo IPHAN. Dessas, 35 estão no Museu Municipal APARÍCIO SILVA RILLO; 13 encontram-se em poder da Igreja Católica e as outras 34 estão espalhadas por casas de família que já detinham a posse delas.  

Imagens exibidas pela TV GLOBO da ocupação pela polícia da Favela da CORÉIA, zona oeste do RIO, causaram polêmica hoje. Entre as cenas levadas ao ar no dia 17, há uma seqüência em que dois homens sem camisa fogem dos tiros de um helicóptero pela mata. Em poucos segundos, e após vários disparos, os dois são atingidos e mortos. O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seção RIO, WADIH DAMOUS, classificou de “cenas de barbárie” as imagens e informou que vai pedir investigação do Ministério Público.
O secretário de Segurança Pública do RIO, JOSÉ MARIANO BELTRAME, defendeu a ação, ressaltando que os bandidos estavam armados e participaram de um ataque a uma equipe de policiais. “Eles quase mataram a tiros uma equipe da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente que estava em uma casa cercada por marginais. O blindado não conseguiu chegar até lá. Se não fosse a ação do helicóptero, eles teriam assassinado os policiais”.

Pelo menos 126 pessoas morreram e 320 ficaram feridas hoje no PAQUISTÃO, em atentado a bomba perto do veículo que transportava a ex-primeira-ministra BENAZIR BHUTTO. Ela desembarcara no país horas antes, após oito anos de exílio. Acompanhada por milhares de simpatizantes, desfilava no alto de um caminhão pelas ruas de KARACHI. Protegida por vidros à prova de bala, BENAZIR não se feriu. Militantes ligados à rede terrorista AL-QAEDA tinham ameaçado assassiná-la, irritados com o apoio dela à luta antiterror dos ESTADOS UNIDOS. Já em campanha para novo mandato como primeira-ministra, BENAZIR ignorou sugestão do presidente do PAQUISTÃO, PERVEZ MUSHARRAF, para que adiasse o retorno ao país. Tão logo chegou, ela declarou a disposição de trabalhar pela democracia e enfrentar o extremismo que tornou o PAQUISTÃO conhecido como reduto do terrorismo internacional.   

Morre DEBORAH KERR, a atriz que soube amar, depois de sofrer do Mal de PARKINSON. Ela virou um ícone importante dos anos 1950, como MARLON BRANDO na moto de O SELVAGEM ou MARILYN MONROE com as calcinhas à mostra, seu vestido levantado pelo vento do metrô em O PECADO MORA AO LADO. DEBORAH KERR estabeleceu-se no imaginário dos cinéfilos rolando na areia da praia, com BURT LANCASTER, na tórrida cena de adultério de A UM PASSO DA ETERNIDADE. Hoje em dia, aquilo é fichinha perto do que se pode ver hoje na Sessão da Tarde, mas, em 1953, o diretor FRED ZINNEMANN estava dando um passo importante para ajudar a enterrar o obsoleto CÓDIGO HAYS – o que só ocorreu na década seguinte – ao mostrar daquele jeito um casal, e ainda por cima de adúlteros. Rezava a tradição hollywoodiana que mesmo marido e mulher tinham de dormir em camas separadas.
DEBORAH KERR tornou-se uma referência tão fundamental que RITA LEE incluiu-a na letra de FLAGRA, que virou tema da novela FINAL FELIZ, no verso imortal ‘Se a DÉBORA KERR/ que o GREGORY PECK’, evocando não apenas ela, mas também o astro que morreu em 2003. DEBORAH KERR morreu ontem, no CONDADO DE SURREY, aos 86 anos. Há tempos sofria do MAL DE PARKINSON, que foi se agravando cada vez mais. Causou comoção a imagem da trôpega DEBORAH KERR que recebeu o OSCAR de carreira que a Academia de HOLLYWOOD lhe atribuiu em 1994. Ela pisou naquele palco vacilante, exibindo o que para muitos pareceu uma imagem degradante, vindo de uma mulher que representara a maturidade do sexo, na tela. O problema não era DEBORAH. Envelhecer não é crime. Criminoso é o preconceito da sociedade, que delega ao idoso – algumas pessoas assinalaram isso – pesos muito maiores do que o cansaço dos anos.
DEBORAH KERR nasceu JANE KERR-TRIMMER em 1921, em HENNELSBERG, na ESCÓCIA. Estudou dança e começou a fazer teatro muito jovem. Sua estréia no cinema ocorreu aos 20 anos, na versão da peça MAJOR BÁRBARA, realizada por GABRIEL PASCAL, em 1941. Aos 30, a elegância tipicamente inglesa de DEBORAH KERR tomou de assalto HOLLYWOOD e no biênio 1950-1951, ela fez dois grandes sucessos da época – AS MINAS DO REI SALOMÃO, a versão de ANDREW MARTON e COMPTON BENNETT, com STEWART GRANGER; e QUO VADIS?, que MERVYN LE-ROY adaptou do romance do polonês HENRYK SIENKIEWICZ. Nos anos seguintes, com rato talento, DEBORAH KERR conseguiu criar na tela todo tipo de personagem feminina. Fosse ela uma adúltera (A UM PASSO DA ETERNIDADE) ou uma freira (O CÉU É TESTEMUNHA, de JOHN HUSTON), o espectador podia estar seguro de que ia ver na tela uma atriz capaz de expressar sentimentos viscerais da mulher.
Talvez tenha sido este o grande legado de DEBORAH KERR. Na sua grande fase, ainda anterior ao feminismo, ela humanizou a mulher no cinema, abordando seus sentimentos em relação ao amor e ao sexo em papéis (e filmes) que se tornaram inesquecíveis. A inválida de TARDE DEMAIS PARA ESQUECER, de LEO McCAREY; a amante do pai hostilizada pela jovem JEAN SEBERG em BOM-DIA TRISTEZA, de OTTO PREMINGER; a governanta das crianças que podem estar possuídas de OS INOCENTES, terror gótico de JACK CLAYTON; a missionária reprimida de A NOITE DO IGUANA, que JOHN HUSTON adaptou de TENNESSEE WILLIAMS; e o novo casal adúltero que ela formou com BURT LANCASTER em OS PÁRA-QUEDISTAS ESTÃO CHEGANDO, de JOHN FRANKENHEIMER, mostraram que essa grande dama não temia subverter a própria imagem, para melhor servir a seus personagens. Um de seus grandes papéis foi em MOVIDOS PELO ÓDIO, de ELIA KAZAN, em 1969. DEBORAH era a mulher de KIRK DOUGLAS, mas ele estava mais interessado na amante, FAYE DUNAWAY. Numa cena ousada, ela dava vazão à sua sensualidade insatisfeita, pegando de forma obscena no mastro da cama. Grande DEBORAH KERR. É impossível ser cinéfilo sem ter amado essa grande atriz.       

A cantora AMY WINEHOUSE e seu marido BLAKE FIELDER foram presos por porte de drogas na NORUEGA. Os dois foram detidos dentro do quarto de hotel onde estavam hospedados após uma denúncia anônima de que estavam fumando maconha. Eles foram liberados no dia seguinte, após pagarem fiança.

18 de outubro de 2008      :       -     SÁBADO
O ESTADO DE SÃO PAULO – NOTAS & INFORMAÇÕES
O MOTIM DA POLÍCIA PAULISTA
Quaisquer que sejam as críticas que se possam fazer ao desempenho do governador José Serra diante das reivindicações da Polícia Civil de São Paulo, em inédita greve há mais de um mês, elas se tornam secundárias diante dos acontecimentos de extrema gravidade ocorridos nas proximidades do Palácio dos Bandeirantes, na tarde de quinta-feira – o violento e igualmente inédito confronto, que deixou mais de 20 feridos, entre os grevistas e os colegas enviados para contê-los, mas que a eles de aliaram, e os efetivos da Polícia Militar (PM) mobilizados para barrar-lhes o caminho até a sede do governo do Estado. A responsabilidade dos agentes civis amotinados é inteira e inequívoca, em primeiro lugar por terem se prestado a servir de massa de manobra de políticos a serviço de uma campanha eleitoral.
Com armas de fogo e viaturas – o primeiro dos seus ilícitos – ocuparam uma área vedada a manifestações públicas desde 1987 por motivo de segurança. (Quatro anos antes, no início do governo Franco Montoro, uma multidão de desempregados chegou a derrubar as grades do palácio, antes de serem reprimidos). É inconcebível que os policiais ignorassem a proibição. Mesmo se estivessem desarmados, não poderiam alegar inocência. Mas o pior de tudo, além do tiro de fuzil em direção ao palácio, do disparo que feriu um comandante da PM, da agressão a um tenente e da depredação de viaturas militares, foi a sua disposição de invadir o Bandeirantes.
Eles sabiam que o governador não receberia nenhuma comissão de grevistas, a propalada razão de ser da sua marcha – Serra havia deixado suficientemente claro que não dialogaria com a corporação enquanto a greve persistisse. E muito menos o faria sabendo que a passeata, quando não o próprio movimento, tinha sido apropriada pela oposição, às vésperas do segundo turno da eleição em que o candidato de que é patrono, o prefeito Gilberto Kassab, lidera as pesquisas. Comentando o confronto, Serra denunciaria a “participação ativa da CUT, que é ligada ao PT, e da Força Sindical, ligada ao PDT” – os primeiros, encabeçados pelo líder petista na Assembléia Legislativa, Roberto Felício; os segundos, pelo deputado federal pedetista Paulo Pereira da Silva.
E foi ele o instigador da tentativa de invasão, afinal bloqueada pela PM. Em dado momento, arengou, do carro de som: “Não adianta ficar na praça. O cara que manda está lá em cima”. A reação dos amotinados, registrada pela imprensa, foi a de aplaudir e gritar. “Vamos lá, vamos lá”. O delegado supervisor do GARRA, um dos três grupos de elite da Polícia Civil dos quais se esperava que contivessem a multidão, Oswaldo Nico Gonçalves, advertiu os políticos e os sindicalistas para “não inflamarem o discurso” – mas inflamar os ânimos era exatamente o que pretendiam. Muito se falou, a propósito do presumível “erro de planejamento” da cúpula da Secretaria da Segurança, que acionou a Polícia Civil e a Militar contra a manifestação.
“Não se manda o amigo do amotinado ajudar a Tropa de Choque a sufocar a rebelião”, critica o coronel da reserva Francisco Profício, que comandou a PM nos anos 1990. Mas a questão de fundo não é a tática e, sim, a política. Na esteira de uma reivindicação salarial em princípio pertinente – a Polícia Civil paulista é notoriamente mal paga – fabricaram-se as condições para um incidente de impacto que deixaria na berlinda o governador tucano, provável candidato à sucessão presidencial de 2-10 – e, por tabela, o seu candidato a prefeito de São Paulo. E os cabeças-quentes da corporação só faltaram imitar os seus colegas alagoanos rebelados que apareciam na televisão brandindo armas e com os rostos coberto, numa réplica dos bandos criminosos que deveriam reprimir.
Não é trivial, assinale-se, lidar com o desafio de que os estudiosos do setor denominam “greve armada!” (ou com a de sindicalização das polícias). Mas é certo também que o governo do Estado não poderia ter deixado as coisas chegarem ao ponto a que chegaram, facilitando a vida dos aproveitadores políticos de prontidão. Agora, consumado os fatos, os agressores terão de ser identificados e punidos nos termos da lei que disciplina a conduta do funcionalismo e do Código Penal. Mas isso não bastará. Está de pé, mais do que nunca, o problema do convívio profissional das duas polícias. E, vai sem dizer, o imperativo de apagar o estopim da crise. Resta saber se o Palácio dos Bandeirantes terá a necessária lucidez para tanto.

Dentro da calma deste sábado frio e chuvoso, lendo os jornais, procuro raciocinar o que de fato aconteceu em dois episódios profundamente lamentáveis: o conflito do Palácio dos Bandeirantes, na tarde do dia 16 e o trágico desfecho do mais longo seqüestro de São Paulo, ontem, com duas garotas baleadas. Muitos erros foram cometidos e serão amplamente divulgados e comentados ao longo da semana que vem. A briga entre as polícias vai dar muito o que falar ainda e não se sabe as conseqüências gravíssimas que poderão se produzir.

A uma semana do segundo turno, o presidente LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA decidiu apimentar a guerra eleitoral em SÃO PAULO. Ao subir hoje no palanque da candidata do PT, MARTA SUPLICY, LULA disse que o governador JOSÉ SERRA deveria pedir “desculpas” por ter acusado o PT de insuflar um protesto de policiais civis, no dia 16, para obter dividendos políticos. Não foi só: ele aproveitou a manifestação para defender MARTA no episódio do polêmico comercial sobre a vida privada do prefeito GILBERTO KASSAB e, irônico, afirmou que vai instituir o DIA DA HIPOCRISIA.
“O governador SERRA não tinha o direito de, me conhecendo como conhece e mantendo as relações que mantém comigo, acusar o PT nesse caso da Polícia Civil”, disse LULA. “Espero que em algum momento o governador de SÃO PAULO peça desculpas por essa heresia”.
Diante de cerca de 1,7 mil representantes de movimentos sociais sindicalistas e até policiais civis, o presidente destacou que SERRA sabe muito bem que os dirigentes das centrais só queriam apresentar reivindicações da categoria. “Quem não quer ser cobrado pelo povo que não seja governo”.
Sem esconder a contrariedade, LULA fez questão de associar SERRA a KASSAB, que lidera a corrida eleitoral.Disse que tanto o tucano quanto o candidato à reeleição recebem recursos do governo federal sem discriminação partidária. Durante o ato, o adversário de MARTA foi chamado várias vezes de “laranja” e “clone” de SERRA por petistas que se revezaram no microfone.

Afilhado político do governador, o prefeito e candidato à reeleição pelo DEM, GILBERTO KASSAB, disse hoje que quem tentar tirar proveito dos episódios envolvendo a polícia paulista – confronto entre policiais civis e militares e a tragédia resultante do seqüestro em SANTO ANDRÉ – está “equivocado”. “Não há quem possa ficar feliz com episódios como esses. Se alguma candidatura quiser tirar proveito, vai cometer um grande equívoco”, afirmou KASSAB, depois de participar de uma caminhada pelo Mercado Municipal, região central de São Paulo, no final desta manhã. Em uma rápida caminhada pelo mercado, que durou apenas 20 minutos, KASSAB posou para fotografias carregando crianças e comemorou o resultado da mais recente pesquisa DATAFOLHA, divulgada ontem, na qual ele aparece 16 pontos à frente de sua adversária no segundo turno. KASSAB tem 58% das intenções de voto, contra 37% de MARTA.

A jornada do CORINTHIANS na Série B está a seis pontos do fim. Encerrando uma série de três empates, a vitória por 3 a 0 sobre o BAHIA, em FEIRA DE SANTANA, credenciou o líder a garantir o acesso nas duas partidas que fará no PACAEMBU. A festa de volta à Série A pode ser armada já no próximo sábado, com uma vitória sobre o CEARÁ. Para tanto basta que o VILA NOVA seja derrotado um dia antes pela PONTE PRETA. A outra possibilidade é um tropeço do BARUERI contra o PARANÁ, em jogo a ser realizado também no sábado. Autor de dois gols, DENTINHO afirma que a derrota para o BAHIA por 1 a 0 no primeiro turno não havia sido esquecida. “Eles tiraram nossa invencibilidade lá no PACAEMBU, mas nós viemos aqui e demos o troco”. MORAIS, que abriu o marcador, evitou o clima de revanche.
A PONTE PRETA perdeu hoje mais uma chance de se aproximar do grupo das quatro melhores equipes da Série B. Jogando em casa, o time campineiro desperdiçou várias oportunidades de gol e acabou empatando por 2 a 2 com o FORTALEZA, encerrando a rodada na sexta colocação, com 48 pontos. O SÃO CAETANO também tropeçou: perdeu para o ABC, em NATAL por 2 a 1. A torcida do CRB viu a situação se tornar cada vez mais sem solução. Lanterna, com 18 pontos, o time alagoano perdeu em casa para o JUVENTUDE, por 2 a 0.

Numa rodada incrível, válida pela semifinal do MASTERS SERIES DE MADRI, os dois maiores tenistas da atualidade, RAFAEL NADAL e ROGER FEDERER, foram eliminados da competição em confrontos repletos de emoção e luta. No jogo mais equilibrado do dia, com 3horas22 de duração, o número um do mundo, NADAL, caiu diante do francês GILES SIMON, 16º do ranking. Um pouco antes, o escocês ANDY MURRAY vingou-se de FEDERER, para quem havia perdido a final do US OPEN, e bateu o suíço, de virada. A final do MASTERS DE MADRI terá MURRAY e SIMON.

Após o desfecho trágico do seqüestro que se arrastou por mais de 100 horas e terminou com duas adolescentes baleadas, em SANTO ANDRÉ, a polícia afirmou hoje que não errou na ação, que envolveu homens do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE). O CORONEL PM EDUARDO JOSÉ FÉLIX DE OLIVEIRA, Comandante do Policiamento de Choque da PM, garantiu que as refém não teriam sido feridas caso a invasão tivesse ocorrido com maior rapidez. E culpou uma mesa e um rack que bloquearam a porta de entrada do apartamento, onde as jovens estavam em poder do seqüestrador, e impediram a entrada rápida dos policiais. Por seis vezes, a polícia teve LINDEMBERG na mira dos atiradores.
“A explosão (da bomba de efeito moral) não deu o efeito que nós queríamos. Se a porta tivesse aberta com a explosão por inteiro (...) com certeza não daria tempo de (LINDEMBERG) reagir. Ocorre que a porta não abriu de uma vez, tinha uma mesa atrás e um móvel, um rack, o que dificultou a entrada da polícia”, afirmou o coronel.

O governador JOSÉ SERRA visitou ELOÁ CRISTINA PIMENTEL DA SILVA e NAYARA RODRIGUES, na UTI do Centro Hospitalar de SANTO ANDRÉ, no ABC, hoje de madrugada. SERRA chegou pouco depois das 2 horas. Ao deixar o hospital, ele afirmou que a PM agiu de forma correta durante o seqüestro protagonizado por LINDEMBERG ALVES FERNANDES. “O GATE trabalhou muito bem nesse caso. Muitas vezes, eles salvam vidas, mas essa era uma situação delicada porque envolve um comportamento imprevisível de uma pessoa. Havia oscilações de depressão e raiva”, disse SERRA. “Ao perceber que havia uma ameaça de morte dos reféns, eles (o GATE) entraram no local para preservar a vida de quem estava lá”.
SERRA evitou comentar um dos pontos mais criticados da atuação da polícia: a volta de NAYARA para o cativeiro 33 horas após ter sido libertada. Segundo SERRA, solucionar as questões quem envolvem o caso é prioridade do Estado. Nos cerca de 45 minutos em que esteve no hospital, ele também falou com NAYARA. “Está conversando, mas ainda bastante afetada pela anestesia e pelo choque. Tudo o que ela disse foi que ama muito a mãe”. NAYARA foi baleada no rosto.
Quanto a ELOÁ, SERRA demonstrou cautela. Pouco depois do fim do seqüestro, o Palácio dos Bandeirantes chegou a informar que ELOÁ havia morrido, mas o governo soltou uma nota pedindo desculpas à família da vítima. “Vim aqui trazer um consolo para as famílias, torcer pela saúde das meninas”, disse SERRA.        

O diretor de cinema chinês, XIE JIN, um dos artistas persegudios nos anos mais radicais da Revolução Cultural, morreu hoje em PEQUIM, aos 85 anos. O corpo de JIN foi encontrado por um funcionário do hotel onde estava hospedado na cidade. O filme mais famoso de JIN é A CIDADE DOS HIBISCOS, de 1986, pelo qual ganhou os dois maiores prêmios concedidos pelas academias de cinema chinês: Prêmio CEM FLORES e GALO DE OURO. Nos anos 1950 o diretor e roteirista se destacou por seu cinema propagandista a serviço do novo governo de MAO ZEDONG. Em 1965, porém, foi perseguido por ter realizado IRMÃS DE CENA, filme considerado “burguês”.

A cantora de soul DEE DEE WARWICK, irmã de DIONNE WARWICK, com quem formou dupla no início da carreira no final dos anos 1950, morreu neste sábado, aos 63 anos, num asilo no condado de ESSEX, EUA. Nos últimos meses a cantora vinha sofrendo com problemas de saúde. DIONNE estava com ela na hora da morte. Menos famosa do que a irmã, DEE DEE teve alguns êxitos nas paradas de soul e rhythm´n´blues no final da década de 1960 e na de 1970, incluindo FOOLISH FOOL e SHE DIDN´T KNOW. Ela foi indicada duas vezes para o GRAMMYe fez backing vocal para ARETHA FRANKLIN e WILSON PICKETT, entre outros, antes da carreira-solo. 

2 009      :      -     DOMINGO
Levanto mais disposto neste domingo. Estou levantando o meu diário “VIAGEM DE ESTUDOS” de 1987, a fim de copiar os acontecimentos de 19 a 30 de outubro em minhas memórias digitalizadas. Isso estou fazendo a pedido do meu companheiro do CSP/87, CORONEL PM Ref ISAAC, que recebe, diariamente, as minhas memórias.

Assisto o GP DO BRASIL a partir das 14 horas. O resultado surpreendente da classificação para o grid, gerado pela chuva que castigou INTERLAGOS no dia de ontem, já demonstrava que a corrida poderia ser cheia de ultrapassagens. Pelo menos três pilotos muito rápidos iriam largar lá atrás: LEWIS HAMILTON, da McLAREN, em 17º; SEBASTIAN VETTEL, da RED BULL, em 15º, e JENSON BUTTON, da BRAWN GP, em 14º. E pilotos bem menos velozes ocupavam posições mais avançadas do que o esperado: ADRIAN SUTIL, da FORCE INDIA, saiu em 3º; SEBASTIAN BUEMI, da TORO RUSSO, era 6º, e KAZUKI NAKAJIMA, da WILLIAMS, era o 9º.
Na frente, a lógica sugeria que RUBENS BARRICHELLO deveria liderar até sua primeira parada, três voltas antes do australiano MARK WEBBER, da RED BULL. E foi o que ocorreu. Mas um acidente na primeira volta chegou a assustar: ADRIAN SUTIL e JARNO TRULLI se tocaram na saída do LAGO. Por sorte, a área de escape no local é grande e um acidente maior não ocorreu. Mesmo assim, na volta à pista, SUTIL ainda acertou perigosamente FERNANDO ALONSO, no LARANJINHA. Revoltado com o acidente, TRULLI quase agrediu SUTIL.
Por causa do ocorrido, o safety car entrou na pista. O maior espetáculo vinha do desempenho sensacional de HAMILTON, VETTEL e BUTTON, com várias ultrapassagens. Como tem ocorrido nas últimas provas, a partir do primeiro pit stop, RUBINHO perdeu rendimento. WEBBER ultrapassou RUBINHO depois de sair dos boxes na 26ª volta. Na 63ª volta, por perda de pressão num pneu, BARRICHELLO vai para os boxes e perde posições. Caiu para oitavo.
MARK WEBBER venceu o GP DO BRASIL com o surpreeendente KUBICA em 2º. LEWIS HAMILTON chegou em terceiro; SEBASTIAN VETTEL em quarto; JENSON BUTTON (CAMPEÃO MUNDIAL DE 2009) em quinto; KIMI RAIKKONEN em sexto; SEBASTIAN BUEMI em sétimo; RUBENS BARRICHELLO em oitavo.
JENSON BUTTON tem 29 anos. Quando tinha 8, sonhou pela primeira vez em ser campeão da Fórmula 1. Ao chegar em quinto lugar o inglês realizou seu objetivo e frustrou mais uma vez o de seu atual companheiro de equipe, RUBENS BARRICHELLO, que, mesmo inferiorizado na classificação, entrou na pista ainda com esperança de se manter vivo na disputa pelo título.

A torcida que estabeleceu o recorde de público do PALESTRA ITÁLIA no ano também viu o maior tropeço do líder do Campeonato e o show de um veterano, PETKOVIC, o grande nome do jogo. Ruim para o PALMEIRAS, que levou dois gols do jogador de 37 anos e conheceu sua primeira derrota, em casa, no CAMPEONATO BRASILEIRO. Embora continue na primeira posição, o PALMEIRAS vê seu desempenho cair. A diferença para o vice-líder, agora o ATLÉTICO MINEIRO, é de apenas quatro pontos. Antes do início da rodada, eram cinco em relação ao SÃO PAULO. A vantagem poderia estar menor (3 pontos), se o INTERNACIONAL tivesse batido o FLUMINENSE (2 a 2).
O CORINTHIANS mostrou pouco interesse na partida disputada nesta tarde na ILHA DO RETIRO. Com isso, o SPORT, que precisava a todo custo da vitória, tirou proveito da apatia do adversário e conseguiu três importantes pontos na sua luta contra o rebaixamento no CAMPEONATO BRASILEIRO ao ganhar por 2 a 0.
Com a vitória sobre o CORITIBA por 2 a 0, nesta tarde no OLÍMPICO, o GRÊMIO ficou mais perto do seu objetivo, uma vaga para a TAÇA LIBERTADORES. Com 44 pontos, o time gaúcho busca ao menos superar o SÃO PAULO, com 49 pontos. Na mesma situação está o CRUZEIRO, que bateu o BOTAFOGO, à noite, no MINEIRÃO, por 1 a 0, e tem agora 45 pontos. OUTROS RESULTADOS: ATLÉTICO – PR 3 x SANTO ANDRÉ 0; VITÓRIA 3 x NÁUTICO 1.

Camisa 10 do SANTOS, MARTA foi a regente do time na conquista da inédita TAÇA LIBERTADORES DA AMÉRICA para mulheres. A melhor jogadora do mundo marcou um gol e deu assistência para outros quatro, na goleada sobre a UNIVERSIDAD AUTÓNOMA, do PARAGUAI, de 9 a0.

O russo NIKOLAY DAVYDENKO venceu hoje a final do MASTERS DE SHANGAI ao bater o espanhol RAFAEL NADAL e conquistou seu quarto título neste ano. “Não gosto de perder, tive oportunidades para vencer, mas ele mereceu o resultado. Foi minha primeira partida contra um jogador “top” desde que voltei da lesão.”, afirmou RAFAEL NADAL.   

18/10/2009 - 12h12
Irmão do ex-governador de SP mata o filho e se suicida em Sorocaba (SP)
Colaboração para a Folha Online
O advogado Paulo Fernando Coelho Fleury, 47, irmão do ex-governador de São Paulo Luiz Antônio Fleury Filho, matou o filho e se matou em seguida na casa da família em Sorocaba (a 99 km de São Paulo) na noite de sábado (17).
De acordo com a polícia, o crime ocorreu durante uma discussão do advogado com o estudante Paulo Fernando Coelho Fleury Filho, 20, por volta das 20h20, no bairro Jardim dos Estados.
A arma utilizada foi um revólver calibre 32 e foi apreendido pela polícia. A mãe do jovem presenciou o crime.
18/10/2009 - 17h39
Corpo do irmão de ex-governador de SP é enterrado; ele se matou após atirar no filho
da Folha Online
O corpo do advogado Paulo Fernando Coelho Fleury, 47, irmão do ex-governador de São Paulo Luiz Antônio Fleury Filho, foi enterrado por volta das 13h30 deste domingo no cemitério Pax, em Sorocaba (99 km de São Paulo). Segundo a polícia, ele se matou na noite de ontem, após atirar no filho. O jovem também morreu.
De acordo com informações da SSP (Secretaria de Segurança Pública), o crime aconteceu após uma discussão do advogado com o estudante Paulo Fernando Coelho Fleury Filho, 20, por volta das 20h30, na residência da família, no bairro Jardim dos Estados. O corpo do rapaz também foi enterrado na tarde de hoje, no mesmo cemitério.
A causa da discussão não foi informada pela secretaria, mas o crime foi presenciado pela mãe do jovem. O caso foi registrado na DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Sorocaba. A arma utilizada no crime, um revólver calibre 32, foi apreendido.
--
BENEDITO DONIZETI MARQUES
Turma Tiradentes
bdmarques@gmail. com

Evandro foi assassinado, na madrugada deste domingo, por volta de 1h30m, quando foi vítima de um assalto. Ele estava indo para a boate Dito e Feito, quando foi abordado por bandidos na Rua do Ouvidor com Rua do Carmo, no Centro do Rio. Um amigo que estava um pouco mais a frente ouviu quando Evandro gritou por socorro e escutou um tiro. Ao chegar ao local, viu o amigo caído no chão, com um ferimento na barriga, sem o tênis e a carteira. O assassino já havia desaparecido do local. A arma (um revólver 38), entretanto, teria sido deixada numa lixeira próxima e foi recuperada pela PM, que ainda não tem nenhum suspeito do crime.
Vocalista do AfroReggae e amigo de Evandro, Anderson Sá exaltou as qualidades do coordenador.
Ele era uma pessoa do bem, sempre focado, que fortaleceu muito o AfroReggae. Por causa dele, hoje existe em Parada de Lucas o Centro de Tecnologia Coletiva Lorenzo Zaneti - afirmou.
Evandro João da Silva, coordenador do Afroreggae, assassinado no Rioo. Foto de Simone Marinho (19/08/2007)
O instrutor de percussão do grupo, Edson Luis Vicente, descreveu Evandro como uma pessoa positiva, transparente, humilde e que sempre acreditou no AfroReggae. Ao final da cerimônia, Maria de Fátima, moradora de Parada de Lucas, que conhecia Evandro desde sua infância, desabafou sobre a situação.
É um absurdo isso ter acontecido. O Rio não precisa de Olimpíadas
RIO - Cerca de cem pessoas estiveram presentes na tarde de domingo no cemitério São Francisco Xavier, no Caju, para o enterro de Evandro João Silva, de 42 anos, do grupo AfroReggae. O coordenador de projetos sociais, que era instrutor de violino, ganhou uma última homenagem de seus alunos. As crianças, que estavam vestidas com camisas do grupo, levaram seus instrumentos e tocaram as sinfonias "Canon" e "Area", de Bach, no momento do enterro. Emocionado, José Junior, coordenador executivo do AfroReggae, destacou a importância do colega.
Ele começou a trabalhar com a gente no ano de 2000, com o projeto "Rompendo as fronteiras", em Parada de Lucas, onde morava. Evandro dava aulas de informática e atuou mediando conflitos entre a sua comunidade e Vigário Geral. Foi promovido a coordenador e também era responsável pelo projeto "Rebelião cultural", que acontece dentro de presídios da cidade. Nunca tinha acontecido nada com ele. Infelizmente, em um momento de lazer, houve essa tragédia - disse.
Entidades estão oferecendo 12 mil reais por informações que levem à prisão os responsáveis pelos disparos que mataram dois policiais e derrubaram o helicóptero FÊNIX 3 da Polícia Militar na manhã de sábado, durante a operação no MORRO DOS MACACOS, na zona norte do RIO. Hoje, os soldados atiradores do Grupamento Aéreo Marítimo da PM MARCOS STADLER MACEDO, de 39 anos, e EDINEI CANAZARRO, de 29,  foram enterrados no Cemitério JARDIM DA SAUDADE, em SULACAP, zona oeste do RIO. Os parentes de CANAZARRO fizeram críticas ao governo do Estado. Policiais militares montaram cerco e fizeram varredura nos morros do RIO. JOSÉ MARIANO BELTRAME, Secretário de Segurança Pública, admitiu que o helicóptero PHENIX 3, modelo ESQUILO AS-350 B2, pode ter sido derrubado por um disparo de munição antiaérea. Mas ainda se investiga exatamente qual arma foi usada.
Depois de provocar polêmica e se ver ameaçado de responder a processo por quebra de decoro, o senador EDUARDO SUPLICY pediu à direção do programa “PÂNICO NA TV”, da REDE TV!, que não exibisse hoje a entrevista na qual ele aparece vestido com uma sunga vermelha. As imagens do parlamentar com o calção foram registradas no Senado no dia 15, a pedido da apresentadora SABRINA SATO para o seu quadro “SABRINA NO CONGRESSO”.   
O incidente do “garoto do balão”, que deixou os EUA apreensivos pro várias horas na quinta-feira, dia 15 – pela crença de que um menino de 6 anos estava num balão de hélio à deriva – foi uma montagem, confirmou a polícia. O balão foi acompanhado por helicópteros da Guarda Nacional americana, enquanto o garoto estava a salvo em casa. O episódio foi transmitido ao vivo por várias horas.

O Exército do PAQUISTÃO anunciou a morte de 60 integrantes da AL-QAEDA e do TALEBAN no primeiro dia de uma grande ofensiva contra o reduto dos dois grupos na região da fronteira com o AFEGANISTÃO. Tanto o Exército paquistanês quanto o TALEBAN anunciaram diversas baixas infligidas ao adversário. Os números são de difícil verificação independente, já que os jornalistas estrangeiros são impedidos de chegar às áreas dos combates, por proibição do Exército.
Um ataque suicida no sudeste do IRÃ, perto da fronteira com o AFEGANISTÃO e PAQUISTÃO, deixou hoje pelo menos 31 mortos, incluindo 5 oficiais da Guarda Revolucionária, num dos atentados mais ousados contra a instituição militar mais poderosa do país. Outras fontes estimavam o número de mortes em 49. O presidente iraniano, MAHAMOUD AHMADINEJAD, disse ter informações do envolvimento de “agentes de segurança” do PAQUISTÃO no ataque e exigiu de ISLAMABAD cooperação com a investigação. 
Entre os mortos estão o vice-chefe das forças terrestres da guarda, GENERAL NOOR ALI SHOUSHTARI, bem como o comandante responsável pela chefe provincial, RAJB ALI MOHAMMADZADEH. Morreram também líderes tribais.  

2 010       :         -       SEGUNDA-FEIRA
Como irei viajar para o RIO DE JANEIRO amanhã, tenho de deixar tudo em ordem para isso. A manhã é trabalhosa no computador. Não consigo colocar em dia os apontamentos de minhas memórias. Na Sociedade Veteranos de 32-MMDC também não consigo produzir como queria por causa de telefonemas e visitas de pessoas que tomam grande parte do tempo. Estamos preparando a 5ª reunião da COFAM, para a última quarta-feira do mês, dia 27. Nessa data também iremos reunir os aniversariantes do mês. O GINO, nosso presidente, que sofre restrições por causa de seu estado de saúde, não viajará conosco amanhã. Ele se sente “preso” em sua casa, com a família não permitindo isso. Mesmo assim mantém contato com a Sociedade para saber de eventos próximos, como é o caso da solenidade marcada para sexta-feira, dia 22, na Base Aérea de São Paulo, CUMBICA. O CORONEL PM MENDES telefona-me para combinar nossa saída, amanhã, para o aeroporto. Isso irá acontecer às 14 horas, na própria Sociedade.

O crime organizado teria mais do que o dobro de armas que a polícia no BRASIL. Um mapeamento completo sobre armamentos leves indica que existem cerca de 17 milhões de itens em circulação no País, quase um para cada dez habitantes. Mas o maior problema é que 57% são armas ilegais ou usadas sem o porte. Grupos criminosos ainda mantêm um arsenal impressionante de mais de 5,2 milhões de peças. A policia tem apenas 2,1 milhões. O alerta foi publicado hoje pelo Instituto de Altos Estudos Internacionais de GENEBRA e pela organização não governamental VILA RIO e destaca ainda que, apesar das leis limitando a venda de armas, a explosão na fabricação desses produtos tem dado lucros milionários às industrias nacionais.
Na reta final da campanha, PT e PSDB transformaram o Tribunal Superior Eleitoral em palco de uma batalha de panfletos. Petistas acusam tucanos de estar por trás da produção de impressos com ataques de religiosos contra a presidenciável DILMA ROUSSEFF. E tucanos foram à Justiça para impedir a circulação de publicações da CUT que promovem a candidata. O pedido do PSDB foi acolhido por JOELSON DIAS, ministro do TSE. Ele proibiu que a Central Única dos Trabalhadores continue a distribuir um jornal e de divulgar na Internet uma revista com textos elogiosos a DILMA e críticos a JOSÉ SERRA. O PT, que também conseguiu barrar no TSE a distribuição de panfletos com “propaganda eleitoral negativa”, convocou uma entrevista coletiva para apontar supostos vínculos entre o PSDB e a gráfica contratada para produzir parte dos impressos.  

Os advogados do ex-prefeito PAULO MALUF entraram com recurso no Tribunal Superior Eleitoral contra decisão do ministro MARCO AURELIO MELLO que manteve o indeferimento da candidatura a deputado federal pelo Tribunal Regional de SÃO PAULO, em razão da LEI DA FICHA LIMPA. Ao analisar o pedido de MALUF, o ministro MARCO AURÉLIO alegou que o recurso foi ajuizado fora do prazo legal. A defesa de MALUF argumenta que a jurisprudência do TSE trata o tema em sentido diverso à interpretação dada pelo ministro relator. Mesmo com a candidatura indeferida, MALUF teve 497 mil votos. O candidato foi considerado inelegível por ter sido condenado por improbidade administrativa. 

O governo do Estado de São Paulo decidiu abandonar, pelo menos por enquanto, o projeto de uma ligação sobre trilhos entre o centro da capital e o Aeroporto de CUMBICA, em GUARULHOS. O governador ALBERTO GOLDMAN reconheceu hoje que não foi aberta licitação para a obra porque o projeto não atraiu o interesse do setor privado. O EXPRESSO AEROPORTO inicialmente operaria no modelo de parceria público-privada. O edital para a licitação chegou a ser lançado no segundo semestre de 2009, mas foi interrompido por uma decisão judicial. A Secretaria dos Transportes Metropolitanos obteve uma liminar para retomar o processo, mas informou que antes realizaria modificações no edital. O governo reconhece que segurou a licitação do mercado e culpou o clima de incerteza a respeito do futuro de CUMBICA. GOLDMAN afirmou que não há uma definição clara do governo federal sobre a construção do terceiro terminal de passageiros e por isso os empresários questionam se haverá demanda suficiente para operar o serviço de trens.

CARLOS DA CRUZ SAMPAIO JÚNIOR, de 44 anos, acusado de se passar por TENENTE-CORONEL e enganar por três meses a Secretaria de Estado de Segurança Pública do RIO, já havia trabalhado na pasta entre 2003 e 2006. Naquela época, o secretário era o ex-governador ANTHONY GAROTINHO, agora eleito deputado federal pelo PR. Com documentos falsos, SAMPAIO foi nomeado coordenador regional de um projeto de estudo de violência. Ele foi preso em flagrante na quinta-feira, dia 14 de outubro, por porte ilegal de arma e falsidade ideológica

Faleceu o CORONEL PM Ref ÁLVARO PARREIRAS, aos 86 anos. Gostava muito de ler. Biografias, relatos históricos e livros da área militar eram os seus gêneros favoritos. Também era fã de filmes de guerra e faroestes – especialmente os de JOHN WAYNE. Na última vez que foi ao cinema viu OPERAÇÃO WALQUÍRIA. Estava ao lado do filho, que sempre o acompanhava. PARREIRAS entrou para a PM aos 16 anos. Aos 30, decidiu fazer faculdade de Educação Física. Tornou-se comandante e professor da ACADEMIA DE POLÍCIA MILITAR DO BARRO BRANCO. Jogou basquete pelo time da polícia militar e por uma equipe de SOROCABA. Estagiou por um ano no FLAMENGO. Pela equipe, conquistou o Campeonato Brasileiro de Basquete.

Faleceu IDA COULICCOFF GOTLIEB, vítima de insuficiência respiratória,aos 99 anos, antes da tão esperada festa do centenário. Morreu no Hospital ALBERT EINSTEIN. Foi empenhada em trabalhos beneficentes, a favor dos mais necessitados. A paulistana aproveitou sua rede de relacionamentos e seus conhecimentos para colaborar com instituições, dentre elas, a WIZO, onde atuou como presidente de grupo. A ONG é formada por mulheres do mundo inteiro identificadas com o judaísmo e a solidariedade. Chegou a ser homenageada pela instituição em 2009, por seus trabalhos prestados. IDA também recorria às habilidades manuais, fazendo tricô e crochê, para ajudar o próximo. Bastante ativa, investia seu tempo na confecção de enxovais a serem doados a mães carentes. Quando jovem, foi voluntária na Sociedade Beneficente das Damas Israelitas, fundada em 1915, que levou à formação da atual UNIBES, União Brasileira Israelita do Bem-Estar Social, no centro de SÃO PAULO. As recordações são da filha YARA ILMA GOBLIEB BEER. “Minha mãe era muita dedicada ao voluntariado”. IDA era filha dos imigrantes judeus SAMUEL e SARA COULICOFF. Nasceu em 21 de setembro de 1911 em SÃO PAULO e sempre morou na capital. Foi casada com o comerciante JOSÉ GOTLIEB, que morreu em 1971, aos 63 anos. A família mantinha uma loja de máquinas e eletrodomésticos na Rua JOSÉ BONIFÁCIO, no centro da capital. 

Morreu a professora de alemão VERA BOSÁNYI SILBERSTEIN, aos 91 anos. Nascida em BUDAPESTE, na HUNGRIA, chegou ao BRASIL com 9 anos. Veio com o pai, fotógrafo, que estava desempregado na EUROPA – por aquçi, foi o primeiro a escrever um livro técnico sobre o assunto. Em SÃO PAULO, estudou no Colégio VISCONDE DE PORTO SEGURO, que até hoje tem aulas em português e alemão. Formada, começou a dar aulas no idioma germânico. Sempre ajudando no sustento da família, era dona de uma confecção de roupas infantis, a DO, RÉ, MI. O nome da fábrica revelava duas antigas paixões , a música clássica e a ópera. Mesmo sem tocar instrumento nenhum promovia saraus em sua casa com os alunos. Um dos estudantes a procurou apenas para entender as óperas de RICHARD WAGNER. Passava e repassava, todas as obras do compositor,

A radicalização dos movimentos contra a reforma da Previdência, em especial de petroleiros e estudantes, está levando a FRANÇA ao desabastecimento de combustíveis e ao aumento da violência, informa o correspondente ANDREI NETTO. Mais de duzentos manifestantes foram presos. Filas para encher o tanque do carro chegaram a uma hora de espera. Em MARSELHA, o lixo deixou de ser coletado. O presidente NICOLAS SARKOZY defendeu a reforma.

Um iraniano preso em maio foi condenado por roubar uma loja de doces. Provas definitivas da autoria foram encontradas em seu carro: 900 dólares, luvas e – o mais comprometedor – chocolate. Como pena, ele perderá uma das mãos. Ladrões reincidentes são geralmente punidos com a mutilação. 

Um dos 33 mineiros sobreviventes em desmoronamento de mina no CHILE, o boliviano CARLOS MAMANI aceitou uma proposta de emprego do governo e vai voltar ao país. Ele se encontrou com o presidente da BOLÍVIA, EVO MORALES, em LA PAZ e aceitou emprego em estatal com salário de um mil dólares. O presidente chileno, SEBASTIÁN PIÑERA, prometeu hoje intensificar a segurança nas minas do CHILE, mesmo que isso envolva custos adicionais para os proprietários. “Vamos trabalhar para aprimorar nossas normas de trabalho com o mesmo engajamento e fé com que trabalhamos para salvar os mineiros.”

2 011       :       -     TERÇA-FEIRA
Uma manhã fria. Estou preocupado com a viagem para CAMPINAS, amanhã. Os diplomas das Medalhas que serão entregues na solenidade programada pelo Comandante do Policiamento do Interior 2 estavam no Conselho de Horárias e Mérito, para serem assinados. A MARINEI deverá buscá-los hoje. Trabalho no computador até 11 horas. Procuro atualizar o dia 18 de outubro e, no final, atordoado pelas horas atentas a isso, faço uma certa confusão e não consigo passar os dados para o pen-drive.
Na Sociedade, tudo dá certo com relação aos diplomas. Mas já começa a surgir certas dificuldades com uma solenidade programada para a Corregedoria PM em 10 de novembro. Surge uma troca de nome na relação e isso não é tolerável, pois cria confusão na hora de elaborar os diplomas. Também há uma outra relação de pessoas que receberão medalhas em 26 de outubro, do núcleo “GINO STRUFFALDI”.
OLIVEIRA telefona para almoçarmos no MMDS. Ele está nervoso por causa de uma neta. A menina de oito anos está em sua companhia porque a mãe dela trabalha. É irrequieta, teimosa e dá muita dor de cabeça para o avô. O pior é que OLIVEIRA está estressado e claudica no serviço que lhe é afeto. Desabafa comigo sobre essa situação.
Por volta das 14:30 horas vou para a Associação Comercial. FRANCISCO GIANNOCCARO, coordenador do Conselho Cívico e Cultural, convidou para fazer uma palestra nesta tarde o cineasta MÁXIMO BARRO. Pouca gente comparece: FRANCES DE AZEVEDO, VIVIANO FERRANTINI, JÁCOMO SPAMPINATO, VALDIR ABDALLAH, WÁLTER ARGENTO (convidado da FRANCES), ELOY, HELIODORO, RESENDE, MAJOR PM PÍCOLI, LUIGI, NAPOLEÃO, MALCOLM FOREST, VILMA    
GIANNOCCARO diz que OG POZZOLI sofreu um fraco AVC recentemente, mas que está passando bem. Também dá notícias do BIZARRO, que há muito tempo não freqüenta mais o Conselho Cívico e Cultural. Afiança que ele está bem, apenas se resguardando em casa. Em seguida lê o currículo do palestrante. MÁXIMO BARRO encanta pela sua simplicidade e pelo alto conhecimento do cinema nacional e estrangeiro. Os conselheiros fazem inúmeras perguntas e ele se sai muito bem.

A Diretoria do Conselho Comunitário de Segurança – CONSEG CENTRO – e as Autoridades Policiais do Centro convidam moradores, empresários e representantes de associações para a reunião do dia 18 de outubro de 2011, das 17:30 horas às 19:30 horas no Sindicato dos Contabilistas de São Paulo, Praça Ramos de Azevedo, 202. PALESTRA do TENENTE-CORONEL PM BENJAMIN FRANCISCO NETO, Comandante do 7º Batalhão de Polícia Militar sobre a Implantação da Polícia Comunitária no CENTRO NOVO. Programa Piloto e sua significância de integração, entre Polícia, comunidade e Instituições. Presidente do CONSEG CENTRO: ANTÔNIO DE SOUZA NETO.

18/10 - Contribuindo com a Comissão da Verdade VI
Vítimas do terrorismo - outubro 
Tribunal Revolucionário condena o Capitão do Exército dos Estados Unidos Charles Rodney Chandler - 12/10/1968
A Verdade Sufocada - A História que a esquerda não quer que o Brasil conheça - Carlos Alberto Brilhante Ustra
Matéria editada pelo site      www.averdadesufocada.com
A Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) desejava realizar uma ação  que tivesse repercussão no exterior, ao mesmo tempo que a projetasse no âmbito das organizações terroristas nacionais.
A proposta foi discutida entre Marco Antônio Braz de Carvalho, o “Marquito”, da ALN, ligação de Marighella com a VPR, e Onofre Pinto, dessa segunda organização.
Foi estudada a possibilidade de assassinar o capitão do Exército dos EUA Charles Rodney Chandler, aluno bolsista da Universidade de São Paulo. Ele cumprira missão no Vietnam e viera para o Brasil com a esposa Joan Xotaletz Chandler e quatro filhos menores. Fazia um curso na Escola de Sociologia e Política da Fundação Álvares Penteado, em São Paulo. Para justificar o “justiçamento”, alegaram que Chandler lutara contra a causa do Vietnam e era representante do imperialismo americano.
Novo “Tribunal Revolucionário” e novos “honoráveis juízes” foram convocados: Onofre Pinto, João Quartin de Moraes e Ladislas Dowbor, todos da VPR, condenaram-no à morte.
Em seguida, passaram à ação. Era necessário “levantar” a residência do militar americano e seus hábitos, o que foi feito por Dulce de Souza Maia, a “Judite”, também da VPR.
Concluído o levantamento, os dados foram entregues ao grupo de execução, formado por: Pedro Lobo de Oliveira - VPR; Diógenes José de Carvalho Oliveira - VPR; e Marco Antonio Braz de Carvalho - ALN.
Dulce de Souza Maia fez o levantamento como uma profissional do terror.
Escolheram, para maior repercussão, o dia 8 de outubro, aniversário de um ano da morte de Che Guevara. Como Chandler não saiu de casa nesse dia o “justiçamento” foi adiado.
No entanto, não desistiram e no dia 12 de outubro de 1968, às 8h15, executaram  a sentença.
De uma casa ajardinada na Rua Petrópolis, no Sumaré, Chandler saiu para mais um dia de estudos. Era um homem alto, forte, cabelos curtos, 30 anos. Já se despedira dos filhos: Jeffrey (4 anos), Todd (3 anos) e Luanne (3 meses). Retardou-se um pouco se despedindo de Joan, sua mulher. O filho mais velho, Darryl, de nove anos, como fazia todos os dias, correu para abrir o portão da garagem. Joan deu-lhe adeus.
O grupo de execução o espreitava com uma metralhadora INA e dois revólveres calibre 38. O carro usado era um Volks roubado, que impediu a passagem do carro do capitão.
Diógenes José Carvalho Oliveira descarregou à queima roupa os seis tiros do seu revólver. Em seguida, Marco Antônio Braz de Carvalho desferiu-lhe uma rajada de metralhadora.
No interior do carro, crivado de balas, estava morto Charles Rodney Chandler

O jornalista sorocabano e ex-funcionário da Rede BOM DIA (que edita o DIÁRIO DE SÃO PAULO) RUBENS PELLINI FILHO era conhecido pelos colegas e pela família por sua grande cultura e excelente humor, além de pessoa de caráter franco e honesto. “PELLINI, como todos o conhecíamos, era uma pessoa querida pelos colegas, que se destacava por sua cultura e conhecimento das artes, particularmente o cinema. Era um companheiro de trabalho sempre solidário e disposto a ajudar. Ficam dele o carinho enorme que devotava a todos, o humor sutil, o sorriso franco, a presença fraterna. À família, nosso carinho e conforto nesse momento”, escreveu o diretor da regional SOROCABA do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, JOSÉ ANTÔNIO ROSA, em nota na qual lamentou a morte de RUBENS, jornalista sorocabano. PELLINI FILHO era formado em cinema pela FAAP (FUNDAÇÃO ARMANDO ÁLVARES PENTEADO) e em jornalismo pela UNISO (UNIVERSIDADE DE SOROCABA). Sempre lembrado por sua inteligência e humor, ele trabalhou na Rádio IPANEMA, hoje JOVEM PAN SOROCABA, no DIÁRIO DE SOROCABA, entre os anos 1992 e 1994, e depois no jornal CRUZEIRO DO SUL, onde ficou até 2005. Depois, seguiu para o jornal BOM DIA SOROCABA, atuando até 2008. Também foi editor do portal IPANEMA e trabalhou nas assessorias de imprensa da prefeitura de SOROCABA e da ex-vereadora TÂNIA BACCELLI. O jornalista faleceu de infarto nesta terça-feira. Será enterrado no Cemitério PAX, em SOROCABA. 

O advogado WÁLTER DIAS CORDEIRO JÚNIOR, de 46 anos – que atuava na Corregedoria-Geral da Administração do Estado – acusado de molestar uma estudante de 21 anos dentro de um vagão do metrô, na última sexta-feira, foi solto hoje da carceragem do 31º Distrito Policial, na VILA CARRÃO, zona leste. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, ele pagou fiança, mas o valor não foi revelado porque o caso corre em segredo de Justiça. CORDEIRO foi desligado da função de corregedor, cargo que ocupava desde fevereiro de 2002, segundo a Corregedoria Geral da Administração, órgão vinculado à Casa Civil do governo de SÃO PAULO. De acordo com a Corregedoria, CORDEIRO é oficial administrativo do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) desde 24 de janeiro de 1987, onde ingressou por meio de concurso público. 

As ruas no entorno da PRAÇA TIRADENTES, no centro do RIO, onde o restaurante FILÉ CARIOCA explodiu na quinta-feira passada por causa de vazamento de gás, foram liberadas totalmente hoje. Na Rua VERGUEIRO, zona sul de SÃO PAULO, uma lanchonete foi interditada hoje durante vistoria da Prefeitura. Foi constatado o armazenamento irregular de botijões de gás no local.

Duas vítimas de assalto ajudaram a prender dois criminosos em SÃO PAULO, ontem à tarde. No primeiro caso, em SANTA CECÍLIA, no centro, o comerciante de uma loja de recarga de celular conseguiu segurar um dos bandidos até a chegada de uma viatura. O outro caso foi em uma clínica odontológica da VILA MARIANA, zona sul. Uma mulher seguiu o ladrão até a Estação ANA ROSA do Metrô, onde ele foi preso em flagrante com os itens roubados. Segundo a PM, não é indicado correr atrás de assaltante.

A presidente DILMA ROUSSEFF decidiu tirar o poder do ministro ORLANDO SILVA sobre a COPA DO MUNDO DE 2014 e a Lei Geral da COPA. A partir de agora, são assuntos de DILMA e não mais do ministro – que foi hoje à Câmara defender-se das acusações de desvio de dinheiro e disse que as denúncias se baseiam em “mentiras e inverdades”. DILMA não está satisfeita com o trabalho de ORLANDO. Desde que assumiu a Presidência, ela pretendia cuidar das questões relativas ao Mundial de 2014 pessoalmente por considerar ORLANDO muito próximo da cúpula da CBF. O PC do B, partido do ministro, fez chegar ao Planalto o recado de que, se ele cair, o governador do Distrito Federal e ex-ministro do Esporte, AGNELO QUEIROZ, também será afetado.

O cônsul de ANGOLA em SÃO PAULO, ANDRÉ MINGAS, era muito conhecido em seu país pelo seu timbre de voz e talento musical. Além disso, ele se destacou como um arquiteto de renome, com obras importantíssimas em ANGOLA, principalmente voltadas para resolver os problemas habitacionais do país. MINGAS acreditava em uma arquitetura mais humana, que valoriza a integração social. Ele também foi professor universitário e coordenou vários grupos de estudos que desenvolveram soluções urbanísticas para o país. A sua grande paixão era, sem dúvida, a música. Dentro da família, encontrou referências fortes. Seu irmão, RUI MINGAS, é um importante músico. A família MINGAS teve participação fundamental na modernização da música angolana, ao mesmo tempo em que contribuiu para o resgate das tradições musicais africanas. Além de cônsul em SÃO PAULO, ANDRÉ MINGAS atuou como vice-ministro da Cultura da ANGOLA, assessor do presidente para assuntos locais e regionais e como diretor nacional de massificação cultural do instituto nacional de propriedade intelectual. A ligação com o BRASIL era muito forte. Em 1987, ele gravou aqui o disco “COISAS DA VIDA”, com a participação dos músicos brasileiros NICO ASSUNÇAO, CARLOS BALA, MARINHO BOFFA, BIDINHO e MÁRIO FERNANDES. Algumas canções deste álbum viraram sucessos mundiais como “MUFETE”, “ESPERANÇA” e “HINO DO AMOR”. Em 2011, ANDRÉ MINGAS completou 30 anos de carreira musical. Nasceu em maio de 1950. Morreu hoje em SÃO PAULO, vítima de câncer.

Após um histórico acordo entre o governo israelense e o HAMAS, o militar GILAD SHLIT voltou hoje a ISRAEL, depois de cinco anos no cativeiro em GAZA. Em troca, ISRAEL soltou 477 palestinos. Outros 550 sairão em dois meses. Multidões de palestinos celebraram a volta dos prisioneiros.  

2 012     :      -     QUINTA-FEIRA
Uma situação muito difícil é transmitida pela LUCINDA nesta manhã. O nosso bisneto IAGO passou a emagrecer de uns tempos para cá, ele que era gordinho. Agora chega a notícia, transmitida pelo médico que o examinou que a taxa de diabetes ultrapassa o número 300. A alimentação do IAGO passa a ser severa daqui para diante, bem como os demais cuidados que o caso passa a exigir. Há um certo desalento em casa por causa dessa revelação que cai como uma bomba na família.

Recebo, em minha caixa de mensagens pela Internet um bem humorado artigo de um autor desconhecido, mas que vem pelo “NINHO DAS ÁGUIAS” e tem um fundo moral bem acentuado.
Cultura jurídica....
        Como Lewandowski julgaria Hitler...   
"Senhores, não existem filmes, fotos, nem testemunhas de Hitler abrindo registro de gás em campos de concentração, nem apertando o botão de uma Bomba V2 apontada para Londres, pilotando um caça Stuka, dirigindo um tanque Panzer, disparando um torpedo de um submarino classe U-Boat sobre seu comando a navegar no Atlântico ou mesmo demonstrando habilidades no manuseio de um canhão antiaéreo Krupp, manipulando uma metralhadora MP40, uma pistola Walther P-38 ou simplesmente dirigindo um jipe Mercedez Benz acompanhado do general Von Rommel pelos desertos do norte da África.   Por isto, parece claro que não existe nada a incriminá-lo. Com certeza, ele não sabia de nada. Não via nada. A oposição diz que foram queimados documentos incriminatórios importantes, mas nada, absolutamente nada foi comprovado, apenas evidenciou-se a existência de cinzas e destroços por todos os lados que somente foram trazidos com a chegada dos americanos e russos que não fazem parte da peça de acusação do processo entregue pelo "Parquet"; o Sr. Procurador.  
Afinal, ele seria apenas um Chanceler e presidente do Partido Nazista; ou seja. ele não passava de um mequetrefe que jamais foi pego, ou mesmo visto transportando armamentos debaixo dos braços (tipo pão francês) ou carregando pacotes de dinheiro nas cuecas.  
Alguns relatos que citavam seu nome eram meros registros de co-réus, como alguns membros da Gestapo, os quais, por conseguinte, carentes de confiabilidade. Outros relatos são de inimigos figadais - os denominados "Países Aliados" e assim longe de merecerem qualquer relevância para serem tomadas como fundamentos de acusação.    Alguns o acusam de ter invadido Paris e desfilado sob o Arco do Triunfo. Esta é mais uma acusação inventiva dos opositores. Ele apenas foi visitar seu cordial amigo o General De Gaulle que infelizmente havia viajado para o sul da França. Ele então, teria apenas aproveitado a sua viagem para passear e fazer compras na Avenue de Champs Elisées com seus amigos.
Qualquer outra conclusão é mera ilação ou meras conjecturas que atentam a qualquer inteligência mediana. Por aí, vemos que nada contribui para a veracidade das acusações.   Não afasto a possibilidade dele ser o suposto mentor intelectual, mas nada, repito, nada consubstancia esta hipótese nos autos. E olha que procurei em mais de 1 milhão e 700 mil páginas em 10.879 pastas do processo. E não podemos esquecer que ele foi vítima de diversos atentados que desejavam sua morte, articulados pela mídia e pelas potentes e inconformadas forças conservadoras. Seus ministros como Goebels, Himmiler, Rudolf Hess e outros também nada sabiam. Eram coadjuvantes do NADA; sem nenhuma responsabilidade de "facto".    O holocausto talvez tenha sido um suicídio coletivo ao estilo do provocado há anos nos EUA pelo Pastor Jim Jones. É,  ainda hoje, um tema controverso. Assim trago aos pares, como contraponto, a tese defendida pelo filósofo muçulmano Almanidejah que garante a inexistência de tal desgraça da humanidade.   Assim - já estou me dirigindo para encerrar meu voto Sr. Presidente - afirmando acreditar que todos eles foram usados, trapaceados por algum aloprado tesoureiro de um banco alemão que controlava financeiramente a tudo e a todos; especialmente os projetos políticos e as doações corruptivas. E tudo em nome da realização de um plano maquiavélico individual de domínio total que concebeu e monitorava do porão da sua pequenina casa nos Alpes. "Enfim, depois de exaustivas e minuciosas vistas nos autos, especialmente nos finais de semana, trago aos pares novos dados que peço ao meu colaborador Adolfo para distribuir a todos. Depois desta minha "assentada" declaro a improcedência da ação, inocentando por completo o réu por falta de provas.
É como voto Sr. Presidente."
QUALQUER SEMELHANÇA DEVE SER ENTENDIDA COMO MERA COINCIDÊNCIA.

Quando chego à Sociedade Veteranos de 32-MMDC encontro MARINEI atarefadíssima. Ela recebeu inúmeros telefonemas de associados que estão demonstrando interesse no COLAR DA VITÓRIA. Já são 24 associados que se inscreveram para o ALMOÇO DA VITÓRIA e, no decorrer desta tarde, ultrapassa o número de 32 que é o limite concedido para o almoço de 7 de dezembro. No dia 11 de dezembro teremos um segundo almoço, dedicado aos presidentes dos núcleos de correspondência. O interessante nisso tudo é que pessoas querem se filiar ao MMDC e associados inadimplentes estão acertando suas contas, já que não poderiam, na situação em que se encontravam, serem agraciados com o colar. É uma verdadeira revolução na nossa Sociedade.
Recebemos muitas visitas nesta tarde. AMADO RÚBIO é nosso fiel Comandante do Exército Constitucionalista. Amanhã irá conosco para SÃO JOÃO DA BOA VISTA.
LEONEL AGUIAR, autor do PROJETO PENSE MEGA, jornalista e radialista, traz à Sociedade o Professor ALEXIS POMERENTZEFF, que criou a Nação Lingüística Portuguesa. Quer se filiar ao MMDC. Face às visitas, vou permanecer até mais tarde na Sociedade. O telefone não pára de tocar. Quase todos dizem respeito ao COLAR DA VITÓRIA.
Recebo do Diretor de Ensino e Cultura da PMESP, CORONEL PM LUIZ EDUARDO PESCE DE ARRUDA, o ofício nº DEC-211/35/12:
1 - A Diretoria de Ensino e Cultura tem a honra de cientificar Vossa Senhoria que lhe foi outorgada a Medalha “CEL. PAUL BALAGNY” após deliberação da comissão, embasada no Decreto nº 50.713, de 10 de abril de 2006.   
2 – Esta Comenda enaltece personalidades civis e militares, ou instituições que tenham se destacado por relevante contribuição à ciências, letras, artes e cultura, resultando em benefício à Polícia Militar do Estado de São Paulo.   
3 – Cumpre-nos, portanto, parabenizá-lo por este momento honorífico, externando, em nome da Polícia Militar do Estado de São Pauo e da Diretoria de Ensino e Cultura toda a nossa gratidão. 
4 – Assim sendo, o convidamos para a entrega solene, a ser realizada na solenidade comemorativa do dia do professor, momento em que ocorrerá o concerto com a sinfônica do corpo musical, no próximo dia 23 de outubro de 2012, às 19h30min, no Teatro Franco Zampari, sito à Avenida Tiradentes, nº 451, Bom Retiro – SP.
5 – Reiteramos a V.Sª que o uniforme/traje para o evento é:
5.1. Civil: - Passeio
5.2. Agraciados (Militares: - B-2 (Oficiais) B.3.5 (Praças)
5.3 Agraciados (Civis): - Passeio Completo
5.4. FFAA: - o Correspondente.
6 – Aproveitamos o ensejo para renovar os nossos protestos de alta estima de distinta consideração
LUIZ EDUARDO PESCE DE ARRUDA
Cel PM Diretor
Em casa, LUCINDA e PAULO CÉSAR demonstram conformismo com a doença do IAGO e seguirão à risca as determinações do médico. A dieta alimentar será colocada em prática já amanhã.

Era sabido que só uma atuação muito ruim ou uma falha individual grotesca tiraria a vitória do SÃO PAULO diante do ATLÉTICO – GO. Pois o TRICOLOR não deu chance ao azar e fez o que dele se esperava ao vencer por 2 a 0 e se manter na quarta posição do BRASILEIRO. A equipe aproveitou os empates de FLUMINENSE, ATLÉTICO MINEIRO e GRÊMIO e reduziu a distância para os gaúchos, terceiros na classificação, para três pontos. De quebra, viu a vitória do BOTAFOGO sobre o VASCO lhe dar uma folga de cinco pontos para os vascaínos, em quinto, os maiores perseguidores. Outros resultados: BOTAFOGO 3 x VASCO 2; SPORT 3 x PONTE PRETA 1

Para evitar uma internação psiquiátrica, o administrador de empresas FERNANDO BEHMER CESAR DE GOUVEIA BUFFOLO, de 33 anos, atirou hoje em quatro pessoas – acertando três delas – na Rua CASTRO ALVES, na ACLIMAÇÃO, região central da capital. Só após um cerco policial de quase nove horas ele se entregou. Levado ao Hospital do Servidor Municipal, deve ser indiciado por quatro tentativas de homicídio, além de passar por avaliação médica. Às 8:17 horas, o advogado da família de BUFFOLO, JOSÉ COCIOLITO, um psiquiatra, três enfermeiros e um oficial de justiça bateram na porta da casa onde o administrador vivia com uma amiga, a psicóloga SÍLVIA, de 45 anos. Eles pretendiam apresentar o ofício de interdição de BUFFOLO, solicitada pela família, e encaminhá-lo para avaliação psiquiátrica, que poderia levá-lo a internação na cidade de ITAPIRA. A amiga de BUFFOLO foi à porta e disse que ninguém iria levar o rapaz. A conversa durou cerca de três minutos. “A senhora SÍLVIA duvidou do nosso mandado e começou a gritar. Nisso, ele apareceu e, sem dizer uma palavra, abriu a porta e começou a atirar a esmo”, disse o advogado. O administrador atingiu a própria amiga (no maxilar), o oficial de justiça (peito) e um dos enfermeiros (rosto). As vítimas caíram na calçada e foram levadas ao hospital, na mesma rua, pela ambulância que seria usada para levar o administrador para avaliação. BUFFOLO se fechou na casa.
Policiais militares foram chamados. Quando se aproximavam da casa para tentar conter o atirador, um deles teve o escudo atingido por um tiro – possivelmente de uma espingarda calibre 12. A PM afirmou que um dos enfermeiros ainda teria tentado desarmar BUFFOLO. Na luta, o administrador teria se machucado no peito e na testa. Já o advogado da família diz que BUFFOLO se machucou provavelmente ao disparar contra os policiais, já com a casa fechada. Cacos de vidro teriam acertado seu rosto. A partir daí, teve início a negociação, feita por um integrante do 11º BPMM. O Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) também foi chamado. O TENENTE-CORONEL PM MARCELO PIGNATARI, responsável pela operação, disse que o administrador se mostrou bastante nervoso. O diálogo era interrompido a todo momento e ele não queria se entregar. De acordo com o advogado da família, um dos primeiros pedidos do administrador, assim que a polícia chegou, foi que tudo fosse acompanhado pela imprensa. Montou-se então um cerco policial, com cerca de 30 agentes, a aproximadamente 50 metros ao redor da casa. A mãe do rapaz, ao lado dos policiais, permaneceu no local o tempo todo. Por volta do meio-dia, as conversações foram interrompidas. BUFFOLO não queria mais falar. Os policiais mantinham só contato visual, por meio da janela de uma casa vizinha. Ele chegou a subir no telhado diversas vezes, segurando duas armas. A rendição ocorreu às 17:10 horas. Na casa, a polícia apreendeu armas de fogo, facões e até uma besta (arma que lança flechas). Após ser detido, o administrador foi levado à casa de uma vizinha, deitou-se na maca e daí seguiu para um hospital. Depois, na delegacia, disse aos policiais que reagiu violentamente porque imaginava que a casa estava sendo invadida e se sentiu agredido.

Três policiais foram baleados por bandidos em menos de 12 horas na GRANDE SÃO PAULO. Dois deles – incluindo um agente da ROTA – foram vítimas de roubo na região do ABC, enquanto o terceiro, um policial rodoviário aposentado, foi vítima de emboscada na VILA MARIA, zona norte da capital. Este último estava com a mulher e a filha de 6 anos quando foi surpreendido às 19 horas de ontem por bandidos na frente da casa do sogro. “É você mesmo”, disse um dos atiradores, antes de disparar. Ferido no braço e no pé, o policial foi levado para um hospital e não corre risco de morrer. Os criminosos fugiram. Quase no mesmo horário, em MAUÁ, na GRANDE SÃO PAULO,o PM ANDERSON DA SILVA, de 30 anos, foi baleado por bandidos que assaltaram uma padaria na Rua CAETANO ALETTO, no JARDIM ITAPARK VELHO. O policial, que trabalha na 3ª Companhia do 6º Batalhão da PM (responsável pelo patrulhamento de SÃO CAETANO DO SUL), estava de folga quando percebeu a chegada de três assaltantes. SILVA tentou impedir o roubo, mas os ladrões reagiram atirando. O soldado foi baleado. Os criminosos fugiram com cerca de 60 reais apanhados na caixa da padaria. O terceiro caso envolvendo policiais militares ocorreu às 6 horas de hoje, na Estrada TADAE TAKAGI, no Bairro COOPERATIVA, em SÃO BERNARDO. O CABO PM DANILO DOMINGO DA SILVA, da ROTA, estava em sua moto quando foi abordado por dois bandidos em outra motocicleta. Os criminosos anunciaram o roubo e o policial da rota reagiu. O CABO PM DANILO foi atingido por um tiro no braço e dois no abdômen. Ele passou por cirurgia e teve o rim retirado. Apesar disso, não corria risco de morrer. No tiroteio, os dois assaltantes também foram baleados. Um deles morreu e o outro – ferido – foi levado por policiais para um hospital. O caso, foi registrado como resistência seguido de morte pelo 3º Distrito Policial de SÃO BERNARDO.

Ataques aéreos têm feito vítimas diárias e provocaram um novo massacre hoje no norte da SÍRIA quando 44 pessoas morreram num bombardeio do regime de BASHAR ASSAD à cidade de MA´ARAT AL-NUMAN, na Província de ADLIB, um dos novos focos do conflito armado que se prolonga por 19 meses. Enquanto a Aeronáutica castiga os civis, os insurgentes enfrentam a falta de munição. O bombardeio ocorreu na cidade de 87 mil habitantes situada a 45 km de IDLIB e a 80 de ALEPPO, onde se concentram os choques mais graves. Segundo a agência FRANCE PRESS, os prédios atingidos se situavam próximos à base militar de WADI DEIF, que tem sido assediada por ofensivas rebeldes nos últimos dias. Segundo testemunhos, um caça teria despejado dez bombas na região. Uma delas atingiu um prédio residencial, matando as 44 pessoas – entre as quais três crianças e três mulheres – e deixando mais de 30 desaparecidos nos escombros. O ataque elevou para 190 o número de mortos de hoje, informa o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), organização não governamental oposicionista com sede em LONDRES. Destes, 93 seriam “civis desarmados, incluindo 14 crianças”, 35 rebeldes e 61 soldados pró-ASSAD.

O suspeito de organizar o ataque contra a estudante paquistanesa MALALA YOUSUZFAL, de 14 anos, foi capturado numa ofensiva militar em 2009 contra o TALEBAN, mas libertado após três meses, disseram hoje membros do alto escalão da polícia paquistanesa. Eles o identificaram apenas como ATAULLAH e disseram que ele é um dos dois homens que dispararam contra ela em um ônibus no VALE DO SWAT. ATAULLAH, que deve ter cerca de 30 anos, está foragido e poder ter escapado para o AFEGANISTÃO.

A atriz holandesa SYLVIA KRISTEL, estrela de filmes eróticos dos anos 1970, morreu hoje, aos 60 anos, vítima de câncer na garganta. SYLVIA rompeu o tabu do sexo no cinema com o filme francês EMANUELLE, fez vários outros filmes, sendo seu último uma produção para a TV italiana, em 2010, e confessou o ano passado que gostaria de participar da versão 3D de EMANUELLE que está sendo feita. Ela foi casada com o escritor HUGO CLAUS, com quem teve ARTHUR.            

2 013     :    -     SEXTA-FEIRA
Um dia atípico. Saio de casa com sol e chego na PRAÇA DA SÉ com chuva. A temperatura sofre oscilações. Um pouco mais tarde, para a chuva e vem o sol, com alterações na temperatura. Já no MMDC, MARINEI mostra o interesse da sobrinha do ex-combatente JOÃO SYLVIO HOELZ, dona LEYDE OELZ COLLA, em levar os restos mortais de seu tio para o Monumento Mausoléu em 9 de julho de 2014. Há providências a serem tomadas junto a um cemitério em GUARATINGUETÁ onde estão os ossos. Precisa ser feita a exumação. MARINEI prepara a documentação e as levo para o CORONEL PM ERIK HOELZ COLLA, atualmente sub-comandante do Corpo de Bombeiros. Nesta tarde estão visitando o Corpo de Bombeiros oficiais da co-irmã do RIO DE JANEIRO.
O MAJOR PM BAIA, atualmente trabalhando em SÃO BERNARDO, quer desenvolver um núcleo da Sociedade na cidade de SÃO CAETANO, onde o CAPITÃO PM CASTROPIL demonstrou os mesmos interesses há anos passados. Combinamos um almoço para o dia 24 de maio, próxima quinta-feira. Também já marcamos para sexta-feira um encontro com o senhor ETTORE MARQUETTI. Ele nos telefonou e diz que paira uma certa ameaça sobre a região onde está o Obelisco, quanto a futuras construções que também não são do agrado de moradores do IBIRAPUERA.
MARINEI mostra uma mensagem de um interesseiro que procurou a Sociedade com fins outros, ou seja, receber medalhas. Não se filiou ao MMDC e se manifestou contrariado porque lhe foi barrado o COLAR DA VITÓRIA. São indivíduos que não querem saber da verdadeira finalidade da Sociedade e sim tirar proveito em cima da instituição.
Passa pelo MMDC o AMADO RÚBIO. Antes, visitara o CORONEL PM MENDES no Grande Oriente. Ele traz o jornal SEMANÁRIO DA ZONA NORTE. Já são 16 horas e me acompanha até o Metrô. Regresso para casa.

O grupo de ativistas que invadiu hoje pela madrugada o laboratório do Instituto ROYAL, em SÃO ROQUE, a 59 km de SÃO PAULO, e tirou de lá 178 cães de raça beagle usados em testes para a indústria farmacêutica, vai ser indiciado por furto. Peritos foram as instituto pela manhã e não verificaram indícios de maus-tratos de animais.
Além dos cães, o boletim de ocorrência diz que foram furtados ainda duas sacolas com diversos tipos de medicamentos, três computadores, documentos e diversas lâminas de vidro utilizadas para estudos científicos. Imagens de câmeras de segurança estão sendo analisadas para identificar os ativistas. Segundo o diretor científico da empresa, JOÃO ANTÔNIO PEGAS HENRIQUES, o departamento jurídico vai “responsabilizar nas esferas civil e criminal os autores dessa invasão, pois houve saques e danos”. A diretora do Instituto ROYAL, SÍLVIA ORTIZ, disse que a empresa segue todos os procedimentos estipulados pela ANVISA e classificou o ato como “terrorismo”. Os cães são usados em pesquisas de medicamentos. O objetivo é verificar a existência de possíveis reações adversas, como vômito, diarréia e até convulsões.
A decisão de entrar no prédio foi antecipada, segundo os ativistas, após suspeitas de que a empresa faria a retirada e o sacrifício dos animais. Ao entrar no edifício, o grupo informou ter encontrado canis sujos e com forte odor. Muitos animais estavam com o pelo raspado e outros aparentavam estar sob o efeito de medicamentos. Defensora dos animais há 15 anos, GIULIANA STEFANINI é uma das líderes do grupo, que também contou com a participação da apresentadora e ativista LUISA MELL. “Durante a tarde de quinta-feira fomos informados que eles mataram 12 beagles. Do lado de fora, escutamos gritos horrorosos das cadelas. Mataram todos os camundongos também. Eles iam matar todos os outros e por isso antecipamos a invasão”, justificou.

Doze pessoas foram feridas, entre elas duas crianças, após a queda de uma árvore na EMEI ROBERTO BURLE MARX, no MORUMBI. A Secretaria Municipal de Educação informou, por meio da assessoria de imprensa, que um raio atingiu a árvore e ela caiu sobre a cobertura que liga a porta de entrada à escola. O acidente ocorreu por volta das 13 horas, quando vários pais esperavam pelo horário de saída das crianças do primeiro turno da EMEI. As vítimas foram socorridas e encaminhadas para prontos-socorros do Hospital Municipal de CAMPO LIMPO, da Santa Casa de SANTO AMARO, e do Hospital Regional Sul. Sete pessoas foram medicadas e liberadas. Cinco permanecem internadas em observação.

Um incêndio atingiu nesta manhã armazéns de açúcar no Porto de SANTOS, o maior da AMÉRICA LATINA, no litoral sul de SÃO PAULO. O fogo começou por volta das 6 horas e as chamas só foram controladas por volta das 11 horas. Três armazéns foram atingidos. O incêndio deixou quatro pessoas feridas. Três estão internadas na Santa Casa de SANTOS e uma foi atendida, medicada e liberada. Testemunhas disseram ter ouvido uma forte explosão pouco antes do início das chamas.

O CAPITÃO PM ANTÔNIO CARLOS GONÇALVES BERNARDO, que evitou o roubo de uma motocicleta na PENHA, zona leste, no sábado passado, foi condecorado hoje com a Láurea de Mérito Pessoal em 1º grau (a mais alta honraria da PM concedida a policiais que se destacam em atos de bravura). A imagem do assalto com a intervenção policial foi gravada pela vítima com uma câmera acoplada ao capacete. O oficial ficará fora por alguns dias para realizar cirurgia que já estava marcada, segundo a polícia. Na avaliação do Comando da PM, as imagens mostram uma ação legítima, praticada segundo o procedimento operacional padrão. E a postura do oficial em seu horário de folga, colocando a vida em risco, demonstra profissionalismo e devoção à causa pública. O ladrão LEONARDO ESCARANTE SANTOS teve alta do hospital e foi para a cadeia hoje.

Uma quadrilha, formada por pelo menos seis criminosos, roubou o malote de dinheiro de uma casa de câmbio em MOEMA, na zona sul da capital, hoje. Os assaltantes armados com fuzis usaram um carro roubado e três motos para realizar o ataque. Os ladrões atiraram no motor do carro blindado e obrigaram dois vigilantes que estavam dentro do veículo a se render. Eles tiveram de entregar um malote com dinheiro no qual havia moedas de vários países. Na casa de câmbio, seriam entregues valores equivalentes a 240 mil reais.

KEILA GIANI DOS SANTOS, de 23 anos, foi assassinada às 23 horas de ontem na Rua JOÃO JOSÉ DE ARAÚJO, em MOGI DAS CRUZES, na Grande São Paulo. O crime teria sido cometido na frente dos dois filhos da vítima, um bebê de 8 meses e um menino de 7 anos. O marido é suspeito de ser o autor do homicídio. Ele não aceitava a separação, segundo a polícia, e não foi achado.

Um empresário sul-coreano foi assassinado ontem à noite e encontrado em um matagal, na região da SERRA DA CANTAREIRA, dentro de seu carro de luxo. A polícia, inicialmente, trabalha com hipótese de roubo seguido de morte. Por volta das 6 horas de hoje, a Polícia Militar foi chamada e encontrou o veículo BMW prata abandonado em lugar ermo na Avenida GENERAL PENHA DE FRANÇA, no JARDIM VISTA ALEGRE. Ao se aproximarem, os policiais viram a vítima sem vida, estirada no banco traseiro do carro. Os PMs não localizaram nenhuma testemunha. As mãos do homem de feições orientais estavam amarradas com os cadarços do próprio calçado. Seu pescoço apresentava um corte e o rosto tinha vários ferimentos. Em pesquisa através da placa do veículo, a polícia descobriu que o dono era CHANG HO PAK, de 59 anos. Pela televisão, o filho da vítima reconheceu o carro e foi, com a mãe, procurar a delegacia da área, o 72º Distrito Policial (VILA PENTEADO). A mulher do empresário reconheceu o corpo de CHANG. O empresário que era aposentado e tinha firma de confecção, havia saído de casa por volta das 21:30 horas de ontem. CHANG disse à mulher que iria à academia de ginástica, distante aproximadamente um quilômetro da residência deles. A polícia esteve na academia. Funcionários do estabelecimento afirmaram aos investigadores que CHANG não compareceu ao treino na noite de quinta-feira, ontem. A mulher dele disse ter ficado dormindo.

O mecânico JOSÉ VANILDO BEZERRA DE ANDRADE foi preso em flagrante sob a acusação de assassinar o neto, LUIZ EDUARDO ANDRADE XAVIER, de 7 meses, e a mulher, MARIA SELMA DE ANDRADE, de 54 anos, ontem à noite, na região de SAPOPEMBA, zona leste. A filha do mecânico deixava o bebê aos cuidados da avó MARIA SELMA para poder trabalhar. VANILDO e a filha discutiram muito nas últimas semanas, segundo as investigações. E, na noite do crime, ele teve séria desavença com a mulher. O motivo seria ciúme do próprio neto. A criança e a avó foram encontradas mortas no quarto da residência, na Rua ANTONIO CASSANO, JARDIM SANTA ADÉLIA. O bebê tinha ferimentos no rosto e a mulher foi atingida gravemente na cabeça. A polícia apreendeu uma marreta, provavelmente usada como arma pelo acusado. VANILDO fugiu da casa levando muitas fotos e algum dinheiro. Ele foi encontrado pedindo ajuda a uma clínica psiquiátrica em FRANCO DA ROCHA. Ele tinha sido internado antes e fora suspeito de homicídio.

Internada desde o dia 6 de outubro, MONIQUE EVANS deixou a clínica de reabilitação nesta tarde. A ex-modelo foi diagnosticada com transtorno de personalidade borderline. Na saída da clinica, MONIQUE disse estar bem e lamentou a ausência de BÁRBARA EVANS – que não fez contato com a mãe durante a internação. Para tranqüilizar os fãs, a ex-modelo postou uma foto no INSTAGRAM ao lado da mãe, CONCEIÇÃO NERY, com uma mensage: “Já sentindo saudade da clínica. Amanhã uma MONIQUE nova!”.

Na semana passada, o iraniano ALIREZA ., de 37 anos, foi enforcado em BOJNORD, no norte do IRÃ. Ele foi condenado por tráfico de drogas. Depois de 12 minutos, foi declarado morto. Na manhã seguinte, um funcionário do IML local viu que ele estava vivo. Segundo o jornal estatal”JAM-E-JAM”, o IRÃ vai “reexecutar” ALIREZA assim que ele se recuperar. A Anistia Internacional pediu clemência pela vida do condenado.

A ARÁBIA SAUDITA recusou hoje assumir o assento no Conselho de Segurança da ONU como membro não permanente em protesto à impotência do órgão em acabar com conflitos no ORIENTE MÉDIO, em particular, a crise Síria. A ARÁBIA SAUDITA foi eleita na quinta-feira, pela primeira vez, membro não permanente do Conselho de Segurança. CHADE, CHILE, NIGÉRIA E LITUÂNIA foram os outros escolhidos. O mandato de dois anos desses países começa em janeiro de 2014.

O norueguês de origem somali, HASSAN ABDI DHUHULOW, de 23 anos, foi identificado como um dos suspeitos de participar do ataque ao shopping WESTGATE, em NAIROBI, que deixou cerca de 70 mortos em setembro, informou a BBC hoje. Ele foi reconhecido a partir de imagens captadas por câmeras de segurança do centro comercial. Ainda não está claro quantos militantes participaram do ataque.

A adolescente paquistanesa MALALA YOUSAFZAI, que sobreviveu a uma tentativa de assassinato do taleban para defender o direito das meninas estudarem em seu país, se encontrou com a rainha ELIZABETH 2ª no Palácio de BUCKINGHAM hoje. MALALA “matou aula” pelo encontro. Com 16 anos, a paquistanesa se transformou num símbolo da luta pela educação para as meninas de seu país. Depois de manter um blog sobre o assunto, ela foi baleada na cabeça por radicais fundamentalistas islâmicos e recebeu tratamento num hospital de BIRMINGHAM, onde vive com os pais. A jovem era considerada uma das favoritas para o NOBEL DA PAZ desde ano, mas não ganhou. Ela também já foi recebida pelo presidente dos EUA, BARACK OBAMA.

Um casal de jovens chineses vai ser julgado por tráfico de pessoas em XANGAI. Eles teriam vendido ilegalmente a própria filha e usado parte do dinheiro obtido com a transação para comprar um iPHONE, o telefone celular da APPLE. Por essa razão, o caso é considerado especialmente escandaloso. De acordo com uma matéria publicada hoje no jornal “JIEFANG RIBAO”, publicação oficial do Partido Comunista da CHINA, os pais ofereceram a filha em adoção em troca de dinheiro em um site e a mãe usou o dinheiro para comprar o telefone celular, tênis de marca e outros produtos caros.           

2 014     :     -    SÁBADO
Hoje é dia de a população de dez Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste adiantar em uma hora seus relógios. À zero hora de domingo começa a valer o horário de verão. A medida, adotada para economizar energia no período de maior consumo, vale até o dia 22 de fevereiro do ano que vem. Pelo decreto que a instituiu, a medida deve ser iniciada sempre no terceiro domingo de outubro e encerrada no terceiro domingo de fevereiro. Mas quando houver coincidência com o domingo de Carnaval, o fim do horário de verão deve ser no domingo seguinte. Como em 2015 o Carnaval será em 17 de fevereiro, o horário de verão deverá acabar no dia 22 daquele mês.

LUCINDA quer pintar as paredes do nosso quintal. Seu irmão ALEXANDRE e sua mulher irão fazer isso. Hoje eles chegam cedo e já começam a trabalhar nessa pintura. Pretendem cumprir a empreitada no domingo e segunda-feira. O sábado começa com temperatura alta, tal como ontem, mas depois o tempo vai melhorando.

O SÃO PAULO ainda sonha com o título brasileiro e, nesta noite, no MORUMBI, faz a sua parte. Derrota o BAHIA por 2 a 1, ultrapassa o INTERNACIONAL e chega à vice-liderança temporária, a quatro pontos do CRUZEIRO. Amanhã jogarão gaúchos e mineiros contra CORITHIANS e VITÓRIA, respectivamente. Sem o machucado ALEXANDRE PATO, MURICY RAMALHO optou por um meio de campo técnico, com GANSO, KAKÁ e MICHEL BASTOS na armação. O TRICOLOR realmente tratou muito bem a bola. O problema é que sobrou técnica e faltou velocidade.
Hoje, o FLUMINENSE venceu o CRICIÚMA por 4 a 2 e o GOIÁS ficou no empate sem gols com o GRÊMIO, em GOIÂNIA.


O discurso de que é preciso elevar o nível da campanha presidencial deve ficar só no papel mesmo. No terceiro debate do segundo turno, na noite de amanhã, na TV RECORD, AÉCIO NEVES (PSDB) e DILMA ROUSSEFF (PT) vão manter a estratégia de atacar um ao outro sem qualquer regra, como aconteceu no programa do SBT na quinta-feira.
A campanha petista pretende aproveitar novamente a ausência de jornalistas fazendo perguntas - uma imposição das duas candidaturas à TV RECORD - para manter a artilharia no passado do senador mineiro. O debate, que começa às 22 horas, terá três blocos, todos com confronto direto entre os candidatos. O formato é o mesmo: pergunta, réplica e tréplica, sem tema definido.
A armadilha é obrigar AÉCIO a comentar, de novo, o fato de ter perdido o primeiro turno em MINAS GERAIS, seu estado natal. Denúncias contra o governo tucano, administrado pelo senador entre 2002 e 2010, devem dar a tônica do discurso de DILMA.
Mesmo considerados golpes abaixo da linha da cintura, em uma analogia ao boxe, algumas decisões pessoais, como o fato de AÉCIO ter se recusado, em 2011, a fazer o teste do bafômetro e seu estilo boêmio, também devem ser alvos das perguntas do presidente. O PT gostou do resultado do questionamento sobre a LEI SECA no debate do SBT. Noventa por cento dos entrevistados em uma pesquisa para consumo interno da campanha petista disseram que não se lembravam do episódio.
Do outro lado, AÉCIO pretende insistir no discurso de que é preciso elevar o nível da discussão, mas vai centrar fogo nas denúncias de corrupção do governo petista. A ordem, porém, é tirar a PETROBRÁS do foco principal, principalmente porque o ex-presidente do PSDB SÉRGIO GUERRA (já morto) foi citado pelo ex-diretor da estatal PAULO ROBERTO COSTA, que delatou os petistas, como um dos denefícios do esquema de corrupção na empresa.   

A polícia deteve, hoje, um menor de idade suspeito de ter participado do arrastão no Parque HOPI HARI, no fim de setembro. Ele estava com um grupo de cerca de 20 pessoas que promoveu uma série de roubos na noite de sexta-feira em CAMPINAS, interior paulista. Sete menores e um adulto foram levados para a delegacia por participação nos crimes. No celular de um dos menores a polícia encontrou imagens do arrastão no parque, localizado em VINHEDO.
No dia 25 de setembro cerca de 50 bandidos invadiram o HOPI HARI e causaram momentos de pânico aos visitantes. Celulares, jóias, relógios e dinheiro foram roubados. Seis pessoas ficaram feridas no tumulto. A polícia vai investigar agora se há a participação desse menor no arrastão e o motivo de ele ter no celular o vídeo da ação. Ele foi encaminhado à FUNDAÇÃO CASA.

O serial killer de GOIÂNIA agia desde de novembro de 2011. Pelo menos foi o que confessou à polícia o vigilante THIAGO HENRIQUE DA ROCHA, de 26 anos. Ele disse que sua primeira vítima foi o estudante DIEGO MENDES, 16 anos, que desapareceu em novembro de 2011. O vigilante indicou à polícia o local onde o corpo do garoto foi enterrado. "THIAGO disse que abordou o menor no Terminal PRAÇA DA BÍBLIA, com o pretexto de que os dois iriam manter relações sexuais. Ao chegar ao local do crime, ele foi tomado "pela raiva" e acabou matando o garoto. Mas, na verdade, não tenho dúvidas de que a intenção dele desde o início já era o assassinato", disse o delegado DOUGLAS PEDROSA, ao G1.

Em MINAS GERAIS, 160 municípios estão em situação de emergência por causa da seca. De acordo com boletim divulgado pela Defesa Civil do Estado, o quadro de seca vem desde o começo do ano. Em razão do fenômeno climático, os focos de incêndio aumentaram na região. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, só em outubro foram registrados, até a metade do mês, 3.553 focos. Em 2014, esse número já chega a 10.646. A seca prejudica a qualidade do ar e compromete o abastecimento de água. É o caso de FORMIGA, o município está sob estado de calamidade pública desde o dia 14. As aulas nas escolas municipais serão suspensas a partir de segunda-feira, dia 20.

O encarregado da segurança em um show pop na CORÉIA DO SUL, que teve como consequência trágica a morte de 16 pessoas, cometeu suicídio. O corpo do homem de 37 anos foi encontrado hoje. As mortes das vítimas ocorreram depois que uma grade de ventilação cedeu e elas despencaram de uma altura de 20 metros na sexta-feira. "Lamento pelas mortes. Por favor, cuidem de meus filhos", escreveu o segurança, em uma curta mensagem destinada à sua mulher, segundo as autoridades. Especialistas acreditam que a tragédia poderia ter sido evitada se o organizador do evento tivesse instalado cercas temporárias ao redor da grade.

O presidente dos EUA, BARACK OBAMA, pediu hoje aos norte-americanos pra não cederem à "histeria ou ao medo" por causa do vírus EBOLA. OBAMA considerou que o país e o mundo enfrentam uma "doença grave", mas que "não se pode ceder à histeria ou ao medo, porque isso só torna mais difícil transmitir às pessoas as informações necessárias". A Organização Mundial da Saúde prometeu que publicará uma revisão completa sobre sua ação em relação à crise do EBOLA uma vez que o surto esteja sob controle, em resposta ao documento vazado na qual parece reconhecer não ter feito o suficiente.   

2 015      :       -       DOMINGO
Uma data em que procuro me recuperar dos últimos esforços pela Sociedade Veteranos de 32-MMDC, destacando os eventos de 15, no OBELISCO; 16, na CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO e ontem, dia 17, na região de CAPÃO BONITO.
Mas minhas memórias estão em atraso desde 14 de outubro e preciso atualizá-las. Recebo vários telefonemas e pela internet, mensagens e imagens das solenidades pelas quais lembramos de momentos extremamente importantes para as nossas finalidades.
Nosso presidente do Núcleo de ITAPETININGA e coordenador dos demais núcleos do interior, captou nossas conversas no encerramento das cerimônias de ontem. Ele já repassa para os outros presidentes de núcleos de correspondência.
O CAPITÃO PM LUIZ HUMBERTO CAPARROZ vem, à noite, assinar os diplomas das medalhas que serão entregues em SÃO CAETANO (PARQUE CHICO MENDES) e ATIBAIA.

Faleceu na noite de ontem o Soldado PM Franklin Vieira de Barros, do 3º Batalhão de Polícia Ambiental: ele estava internado por ter sido vítima de um disparo de fogo realizado por um criminoso quando interviu, na cidade do Guarujá, na defesa de um vigilante patrimonial que foi vítima de um roubo. Estava de folga e, mesmo assim não se omitiu em defender o seu semelhante, cumprindo um juramento que poucos fazem e que, infelizmente, policiais militares cada vez mais vem cumprindo. Nas letras de um amigo coronel li o que melhor justifica noticiar este fato: "O mundo precisa saber que uma pessoa de folga deu a vida por um desconhecido. O mundo precisa saber que ele poderia ter se omitido e não o fez. O mundo precisa saber que ele deixou se filho sem pai pra socorrer um filho da sociedade. O mundo precisa saber que mesmo ganhando um salário ridículo pra um policial, ele deu o que tinha de mais precioso. O mundo precisa saber que isso se chama "ser PM". O mundo precisa saber que ele interveio em socorro sem pensar no tanto de críticas que receberia se a ocorrência vitimasse o bandido. O mundo precisa saber que ele escolheu o sacerdócio ao invés da omissão, mesmo tendo todos os motivos pra optar pela segunda e somente um pra escolher a primeira: seu caráter!!!

Recadastramento de presidentes de NC
Estimados presidentes e presidentas de NC
Saudações nobres IAs!
Ontem ao final da solenidade em Taquaral Abaixo (Capão Bonito/SP) fomos informado pelo Cel Ventura de que para 2016 todos os membros da sociedade serão recadastrados sob novo número de associado e como resultado receberão nova carteirinha, a qual terá validade de 01 ano apenas.
No que tange ao nosso universo de presidentes de NC, nossa carteirinha de sócio da Sociedade virá constando a nossa data de ingresso na Sociedade (critério de antiguidade entre os presidentes de NC), o novo número de sócio nosso e os dizeres Presidente de Núcleo MMDC.
Esta nossa carteirinha será igualmente válida apenas por 01 anos, sendo que a cada ano, nova carteirinha será expedida estando o presidente de NC adimplente. 
Para os vice presidentes de NC, nada foi mencionado, mas sugiro ao Cel Ventura que a carteirinha desse segmento seja igualmente constada tal condição.
Outrossim, Marinei informou-nos que há presidentes de NC com a anuidade inadimplente e nesse sentido serão enviados boletos com o intuito de regularizar a situação de nossos IAs que assim se encontram.
Caso persista a inadimplência, informou-me ela que o Estatuto da Sociedade Veteranos de 32-MMDC preconiza o desligamento do sócio, seja presidente de Núcleo MMDC (base ou correspondência) ou não. 
Para nossos IAs que já foram e virão a ser desligados, seus blogs não serão retirados do ar (caso não expressem desejo contrário) e no lugar de suas fotos e identificação no canto direito superior da pagina serão colocados os seguintes dizeres
xº Núcleo MMDC de XYZ (nome da cidade)
imagem (no local da fotografia do presidente)
Pólo Avançado de Pesquisa Histórica da Sociedade Veteranos de 32-MMDC no município de XYZ/SP
Como os NCs de Campina do Monte Alegre e de Buri já encontram nessa condição, vejam com ficou seus respectivos blogs com essas alterações acima:
http://mmdcburi.blogspot.com.br/
http://mmdcma.blogspot.com.br/
Ambos tornaram-se pólos avançados de pesquisa histórica da Sociedade Veteranos de 32-MMDC, nova entidade em nossa Sociedade que não precisa de presidente ou vice presidente (pode ter, mas não é necessário e se tiver, o presidente e vice do pólo são denominados coordenador e vice coordenador de pólo e necessitam ser membros da sociedade veteranos de 32-MMDC).
O pólo se encontra subordinado ao NC mais próximo fisicamente dele e cabe ao presidente do NC gerir os pólo(s) ou atribuir essa gestão ao(s) seu(s) respectivo(s) coordenador(es).
Nos dois casos em questão (Buri e Campina), do 1º NC de Itapetininga, cujos membros ficaram responsáveis pela atualização das paginas quando necessário for.
Dúvidas, sugestões e considerações, estamos à disposição.
Agradecido e no contato meus nobres IAs
Biajone
Out 18, 2015

Leio no FACEBOOK:
As medidas negociadas têm sido conduzidas pelo ministro Ricardo Berzoini, da Secretaria-Geral da Presidência, e pelo secretário especial da Presidência da República, Giles Azevedo. O empenho de integrantes do governo para entregar o que foi prometido aos aliados tem mudado o discurso dos mais descontentes, principalmente na Câmara, comandada pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), rompido com o governo desde julho deste ano.
As negociações em torno da liberação das emendas ganharam celeridade logo após o Palácio do Planalto ter sido derrotado ao não conseguir colocar maioria na sessão do Congresso Nacional realizada no início do mês. A votação foi o primeiro teste da nova equipe de articulação política também integrada pelo ministro Jaques Wagner (Casa Civil).
Logo após o revés no plenário, Berzoini chamou para uma conversa no Palácio do Planalto os líderes do maior bloco da Câmara, composto pelo PP, PTB, PSC e PHS, responsáveis por conduzir o esvaziamento da sessão. O objetivo da reunião foi o de “entender” o motivo da revolta, ocorrida apenas quatro dias depois de concretizada a reforma ministerial. Dias depois das conversas, líderes ouviram de Berzoini que o “governo estava fazendo um esforço” para atender aos parlamentares.
Mudança -  O recurso das emendas é aplicado em obras realizadas nos redutos eleitorais dos parlamentares. “Mudou tudo, não desmerecendo os antecessores, mas parece que agora o ministro Ricardo Berzoini realmente tem voz ativa. Tem atuado para atender aos deputados. Algumas obras começaram a sair, a serem pagas”, ressaltou o líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO). “O clima mudou e já até informamos ao Palácio que pode ter sessão do Congresso semana que vem, se eles quiseram”, disse o líder do PR, deputado Maurício Quintella (AL).
Outra mudança de tratamento com integrantes da base aliada, que também tem sido posta em prática para tentar assegurar a governabilidade, é garantir a autonomia dos novos ministros para nomear para os principaiscargos das respectivas pastas. Uma das principais críticas de integrantes da base antes da reforma ministerial era o fato de que, mesmo indicando o ministro, o partido não conseguia ocupar espaços estratégicos, que normalmente permaneciam nas mãos de integrantes do PT.
“Há tomadas de decisões sobre os pleitos das bancadas que estavam represados. Há uma melhora no ambiente, mas tem que ser um exercício diário, porque liberação de cargos e emendas uma hora acaba”, considerou o líder do PMDB, deputado Leonardo Picciani (RJ).
Entre os possíveis efeitos esperados pelo governo com a liberação dos recursos e cargos está a mudança da pauta no Congresso, que ultimamente tem se concentrado nas discussões em torno de um possível processo de impeachment de Dilma.
Uma das apostas de integrantes da cúpula do governo nesta semana é um avanço nas discussões em torno da proposta que renova a Desvinculação de Receitas da União (DRU) e estabelece em 30% o porcentual do arrecadado com tributos federais que pode ser usado livremente pelo governo. O projeto tramita na Comissão de Constituição e Justiça.
Além do comprometimento com os acordos firmados, parlamentares também têm ressaltado mudança na atitude dos ministros do núcleo duro do Palácio considerados “mais abertos ao diálogo”. Entre os exemplos lembrados estão as discussões em torno da proposta da CPMF. Berzoini tem dito aos parlamentares da base que o texto, ao contrário do posicionamento inicial do governo, poderá receber “contribuições” e ser alterado.
(Com Estadão Conteúdo)
Embora tenha uma duração menor, o tornado é muito mais destrutivo do que um furacão, com ventos que podem ultrapassar os 500 km/hora. Nesta tarde, em CURITIBA, um fenômeno natural desse tipo passou pela ARENA DA BAIXADA na vitória do CORINTHIANS sobre O ATLÉTICO-PR, por 4 a 1.
Arrasador como um tornado, o líder do Campeonato Brasileiro não tomou conhecimento do adversário e matou o jogo logo no primeiro tempo, anotando três gols: dois de RENATO AUGUSTO e um de VÁGNER LOVE.
Na etapa final, o FURACÃO ensaiou uma reação, mas o gol de BRUNO MOTA acabou sendo apenas uma brisa, incapaz de abalar as estruturas do time paulista. Poucos minutos depois, LOVE anotou o quarto e destruiu de vez o time da casa - O ATLÉTICO PARANAENSE não vence há nove partidas: seis derrotas e três empates.
Não dava para ser pior o primeiro tempo do ATLÉTICO MINEIRO contra o SPORT, na ILHA DO RETIRO. Sofreu três gols e ainda teve um jogador expulso. No fim, o placar de 4 a 1 ainda ficou no lucro para os mineiros.
A derrota no RECIFE complicou o time na caça ao CORINTHIANS. Estacionou nos 59 pontos, contra 67 dos paulistas, que ampliam a vantagem para oito, restando sete rodadas para o fim do Campeonato.
Para se reerguer, o GALO terá uma semana inteira visando o jogo contra a PONTE PRETA, no domingo, no INDEPENDÊNCIA.
O ATLÉTICO MINEIRO não foi o único time a tropeçar na rodada. Terceiro colocado, o GRÊMIO vencia a CHAPECOENSE por 2 a 0, mas conseguiu o feito de sofrer a virada em casa. Bom para o time do técnico GUTO FERREIRA, que se afastou da zona da degola com o placar de 3 a 2.
Em pleno MARACANÃ, o FLAMENGO foi outro anfitrião a decepcionar. Perdeu para o INTERNACIONAL graças ao gol solitário do zagueiro ERNANDO e viu a briga pelo G4 ficar mais longe - foram quatro derrotas nas últimas cinco rodadas.
A PONTE PRETA, ao contrário, segue no sonho de ir à LIBERTADORES. Não deu chances ao CORITIBA e fez 3 a 0 no MOISÉS LUCARELLI. Com 4 pontos, está a dois do quarto colocado, o SANTOS.
No MINEIRÃO, o CRUZEIRO venceu o FLUMINENSE por 2 a 0.
Parecia que a bola tinha sido jogada com as mãos por LUCAS LIMA. Dentro da área, MARQUINHOS GABRIEL poderia finalizar, mas deu um passe de letra para RICARDO OLIVEIRA dominar e marcar um golaço, aos 45 minutos. Pronto, torcedor, já deu. Pode ir para casa feliz.
Esse foi o recado que o SANTOS deu no primeiro tempo mágico que fez contra o GOIÁS, nesta tarde, na VILA BELMIRO. Os pouco mais de seis mil torcedores não entenderam a dica. Não tinha como o time jogar mais do que jogou naquela primeira etapa. Por isso, a vitória sob frio e chuva foi só por 3 a 1. Foi o suficiente para manter o time no G4 do BRASILEIRÃO, com 49 pontos, em quarto lugar.
O futebol é rico em máximas e uma das mais comuns é a que diz "quem não faz toma". Hoje, foi bem assim. O SÃO PAULO começou atropelando com gol em menos de um minuto. Porém, puxou o freio muito cedo, sofreu para garantir o 2 a 2 sobre o VASCO, no MORUMBI, e segue em sexto, com 47 pontos.

Nesta manhã, o sérvio NOVAK DJOKOVIC, número 1 do mundo, conquistou seu nono título no ano ao vencer o francês JO-WILFRIED TSONGA, por 2 sets a 0, na final do MASTERS 1000 de XANGAI, na CHINA. Ainda hoje, o brasileiro MARCELO MELO, ao lado do sul-africano RAVEN KLAASEN, derrotou, por 2 sets a 0, com um duplo 6/3 a dupla italiana formada por SIMONE BOLELLI e FABIO FOGNINI.

JOÃO CARLOS SOBREIRA, conhecido como JOÃZINHO TREZE, morreu hoje depois de não conseguir completar uma curva e bater no guard rail do Autódromo Internacional de GOIÂNIA. O piloto, de 32 anos, participava da sexta etapa da SUPERBIKE BRASIL pela equipe MOBIL ITURAN RACING. De acordo com a equipe médica da prova, JOÃOZINHO provavelmente sofreu um mal súbito em cima de sua moto. Durante a semana, exames no corpo do atleta devem confirmar a versão dos médicos.

Uma mulher atropelou e matou duas pessoas nesta madrugada, na zona norte de São Paulo. JULIANA CRISTINA SILVA, de 28 anos, atingiu JOSÉ HAIRTON ANDRADE, 53, e RAIMUNDO BARBOSA DOS SANTOS, 38, na Avenida LUIZ DUMONT VILLARES, no TUCURUVI.
Os homens trabalhavam na implantação de uma ciclofaixa na avenida, perto da esquina com a Rua PEDRO CACUNDA, quando foram atingidos pelo GM VECTRA cinza dirigido pela suspeita, por volta da 1 hora.
O Corpo de Bombeiros foi chamado para atender a ocorrência, mas quando o resgate chegou ao local, ANDRADE já estava morto. SANTOS chegou a ser encaminhado à SANTA CASA DE MISERICÓRDIA, na SANTA CECÍLIA, região Central, mas o operário não resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 4 horas. Os corpos dos trabalhadores foram encaminhados ao IML.
JULIANA tentou fugir do local após o atropelamento, mas foi seguida por testemunhas. A suspeita acabou presa a cerca de três quilômetros do local do crime, por uma equipe da 1ª Companhia do 2º Batalhão de Policimento de Trânsito. Mesmo após ser localizada, a motorista ainda tentou agredir umdos agentes para não ser presa.

Após atingir a maior cheia desde 1941, o nível do RIO GUAÍBA, no RIO GRANDE DO SUL, começou a baixar hoje. O nível do rio que estava em 2,93 metros, caiu para 2,85 metros. Há mais de dez dias, o estado sofre com chuvas fortes e quedas de granizo, que já provocaram a morte de três pessoas e atingiram cem cidades. Em SANTA CATARINA, houve derramamento de um pequeno volume de água na barragem Oeste de TAIÓ, mas, de acordo com o governo do estado, a situação estava sob controle. Desde o início da semana, um canal da barragem foi aberto como medida de segurança e também para testar a obra, que ainda está incompleta.

Oito corpos foram encontrados em um barco inflável com imigrantes a bordo que tentavam fazer a travessia do mar MEDITERRÂNEO, informou hoje a Marinha italiana. A notícia foi postada na conta do TWITTER da corporação. De acordo com o órgão, o navio BERSAGLIEERE resgatou 113 imigrantes do barco. A Marinha não deu mais detalhes sobre a operação. No sábado, haviam sido resgatados 562 imigrantes que tentavam chegar à EUROPA em cinco barcos. Quase todas as pessoas resgatadas nessas embarcações, quase todas em condições precárias, vinham de países da ÁFRICA subsaariana.

O PAPA FRANCISCO, ao proclamar novos santos católicos que viveram de forma simples e generosa, disse hoje a padres e bispos que o serviço, e não a carreira, é a maneira de exercer a autoridade na Igreja. "Aqueles que servem os outros e carecem de prestígio de fato exercitam autoridade genuína na Igreja". O pontífice proclamou quatro novos santos católicos, incluindo LOUIS MARTIN e MARIE AZÉLIE GUÉRIN, pais de SANTA TERESA DE LISIEUX,  a freira francesa do século 19, que é uma das figuras mais veneradas da Igreja. A "grande humildade e caridade" deles é um exemplo para todos, disse o PAPA.    

2 016    :    -   TERÇA-FEIRA.
Há estudos feitos pelo MAGALHÃES, presidente do Núcleo do TRIBUNAL DE CONTAS, no sentido de que também seja aberto um núcleo na Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo, cuja sede fica bem próxima do TRIBUNAL DE CONTAS. Marcamos o horário das 11 horas para irmos até a AFPESP, onde o presidente ANTÔNIO CARLOS DUARTE MOREIRA está nos aguardando.
Um pouco antes das 11 horas, estou chegando no TRIBUNAL DE CONTAS. O MAGALHÃES vai me apresentar ao senhor GILMAR BELLUZZO BOLOGNANI. Como associado à AFPESP, GILMAR marcou essa entrevista com o Presidente DUARTE MOREIRA.
É uma conversa proveitosa. Lembramos que a Associação foi criada em 1931, justamente quando tinha acontecido o GOLPE DE 1930, um ano antes da Revolução de 1932. Terminada a Revolução, em 1933, JORGE MANCINI fundou a Associação dos Ex-Combatentes de 1932, ligada à AFPESP, uma vez que era associado desta. Por motivos que não cabem ser discutidos no momento, a Associação dos Ex-Combatentes de 1932 foi extinta e JORGE MANCINI doou todo o seu acervo à AFPESP. Por esse motivo, sugiro que o Núcleo a ser criado junto à AFPESP, passe a se chamar MMDC-JORGE MANCINI. O Presidente DUARTE MOREIRA irá estudar a nossa sugestão.
Almoço no centro da cidade com o senhor GILMAR e MAGALHÃES. Este, já redigiu o DECRETO DA ORDEM DO MÉRITO CONSTITUCIONALISTA e quer minha aprovação.
Passo pelo MUSEU MILITAR. MARINEI recuperou-se do mal estar do final de semana e cuida agora dos nossos próximos eventos. O trabalho dela é intenso, pois também não se descuida da parte financeira, uma vez que agora é ela que cuida pessoalmente da contabilidade do MMDC.
Às 16 horas, numa tarde de temperatura muito alta, MARINEI deixa a Sociedade. Permaneço até 17:30 horas no Museu Militar, pois tenho de comparecer a uma sessão solene na Assembleia Legislativa, quando serão entregues honrarias do núcleo MMDC-LESTE e da Associação Brasileira das Forças Internacionais de Paz da ONU. No gabinete do Deputado Estadual CORONEL PM TELHADA, encontro-me com WALTER DE MELO VARGAS, Presidente da ABFIP-ONU. Aguardo a chegada do MAJOR PM NATANAEL, que traz os diplomas das medalhas que serão entregues nesta noite, para minha assinatura.
Com um número beirando 32 condecorações, no auditório PAULO KOBAYASHI, o Deputado Estadual CORONEL PM TELHADA vai presidir a sessão solene nessa nova modalidade de entrega de medalhas. Ali se encontra o CORONEL PM
O menino THALES SANCHES monta um dispositivo a fim de transmitir ao vivo o transcorrer da sessão solene. Vai gravar cerca de mais de uma hora, deixando registrado tudo o que acontece nesta noite.
São condecorados nesta noite:
Com o COLAR CRUZ DE HONRA CONSTITUCIONALISTA:
ALUNO SARGENTO PM KRISTOFFERSON ROBERTO DALMAZZO CAETANO, da Escola Superior de Sargentos;
CABO PM CASSIANO PINHEIRO DA SILVA – 4º BPMM – Presidente do Núcleo MMDC-BAURU;
SOLDADO PM RONAN DE ARIMATÉA SOARES, do BPTran;
SOLDADO PM ULISSES ALBERTO COLAÇÕ, da 3ª Cia do 23º BPMM.
Com a MEDALHA VALOR CONSTITUCIONALISTA – ESPLENDOR DE SÃO MIGUEL:
2º TENENTE PM DIEGO SANTANA DE SOUZA FÉLIX – 45º BPMM;
1º SARGENTO PM ROBSON CHARLES DE SOUZA – 26º BPMM;
1º SARGENTO PM VALDIR ROBERLEI GARCIA POZZER JÚNIOR – 26º BPMM;
CABO PM RENÊ DE OLIVEIRA JÚNIOR – 23º BPMM;
CABO PM CLEBER BARBOSA FERIAN – 23º BPMM;
GCM – F 1ª CI. SAMIRANEI PEREIRA ALVES ROCHA – GCM;
SOLDADO PM ROBSON CHARLES DE SOUZA JÚNIOR – 49º BPMM;
SOLDADO PM CLAUDEMIR TELES DA FONSECA – PMESP;
SOLDADO PM RODRIGO RODRIGUES DA SILVA – PMESP.
Com a MEDALHA MÉRITO CONSTITUCIONALISTA:
CABO PM ANTÔNIO JOSÉ SCHIBELSKY – 1º BAEP;
CABO PM ADRIANA PAULA DOS SANTOS – PMESP;
CABO PM ROBSON IZIDIO DE OLIVEIRA – 23º BPMM;
SOLDADO PM RODRIGO MOZER BISPO DA SILVA – 3ª CIA DO 23º BPMM;
Com a MEDALHA CONSTITUCIONALISTA:
SOLDADO PM WESLLEY DIEGO CALIXTO DE OLIVEIRA, da PMESP
Com a MEDALHA GOVERNADOR PEDRO DE TOLEDO:
ALUNO SARGENTO PM ROGÉRIO GOMES DE OLIVEIRA – ESSgt.
Com a MEDALHA CINQUENTENÁRIO DA ABFIP:
DOUTOR GUILHERME LAZO SOLANO FILHO – DELEGADO DE POLÍCIA;
DOUTOR DOUGLAS ALEXANDRE AZI PREHL JÚNIOR – DIRETOR DE SEGURANÇA DO BANCO SANTANDER;
DOUTOR OSCAR MATSU – INVESTIGADOR DE POLÍCIA;
DOUTOR MAURÍCIO LUDOVICO DOS SANTOS – INVESTIGADOR DE POLÍCIA;
CAPITÃO PM ALEXANDRE AZI PREHL JÚNIOR – PMESP.
Com a MEDALHA AVEPME
CORONEL PM JOÃO SILVA SOARES CASTILHO – DIRETOR CIPM;
TENENTE-CORONEL PM PAULO CÉSAR FREITAS RODRIGUES – PMESP;
MAJOR PM MAURÍCIO DA SILVA INCHAUPE – PMESP.    
A solenidade termina por volta das 21 horas. Ainda conversamos com os presentes e vou deixar a Assembleia Legislativa em companhia do MAJOR PM NATANAEL, SARGENTO PM ROSALIN e CABO PM DÓRIS DANTAS. Eles me deixam na altura da ARMÊNIA. Retorno para casa no ônibus COCAIA.

A equipe de transição do prefeito eleito, JOÃO DORIA, já está pensando em como combater o mosquito transmissor da dengue, zika vírus e do chikungunya. Uma reunião marcada para a próxima terça-feira entre o “time” do tucano e diversas secretarias da atual gestão vai tratar do assunto. Serão tomadas providências, por meio de decreto do atual chefe do Executivo, FERNANDO HADDAD,  para as chuvas de verão, cujo pico costuma ocorrer em janeiro, no primeiro mês do empresário à frente da cidade.
O anúncio foi feito nesta manhã pelo coordenador da equipe de transição de DORIA, JÚLIO SEMEGHINI, na sede da Prefeitura, após reunião com o secretário de governo do petista, CHICO MACENA.
“A reunião terá a participação de várias secretarias por se tratar de chuvas de verão e de saúde: o combate do mosquito transmissor (das três doenças)”, disse SEMEGHINI, se referindo ao AEDES AEGYPTI. “O BRASIL vive nova preocupação, a microcefalia tem crescido. É importante que a gente faça (a definição das medidas do decreto) com cuidado”.
Segundo SEMEGHINI, várias pastas e autarquias da atual gestão, além de técnicos e políticos escolhidos por DORIA para a transição, vão participar da elaboração do decreto. “São secretarias como Saúde, Defesa Civil, Assistência Social, Subprefeituras,, e a CET. Isso mostra uma integração bastante forte das duas partes”.
Na quarta-feira, a reunião na Prefeitura será entre DORIA, HADDAD, SEMEGHINI e MACENA, e só então o decreto sobre as chuvas deverá ser publicado.
No encontro de hoje também foram tratados o orçamento para 2017 (a previsão é de 54,5 bilhões de reais); o futuro da Fundação THEATRO MUNICIPAL, envolvida em escândalos de corrupção; o pagamento de precatórios; e o custeio com pessoal e fornecedores. Sobre o último tópico, MACENA disse que as contas “estão equacionadas” para 2016 e SEMEGHINI afirmou que o gasto deve ser mantido no mesmo nível para o ano que vem.
SEMEGHINI disse ainda que para manter a tarifa de ônibus congelada em 2017, medida reafirmada por DORIA hoje, serão necessários mais 500 milhões de reais. “Isso é uma responsabilidade do prefeito eleito, que ficou de arrumar o subsídio”.
Também foi confirmada a criação de um conselho com ex-prefeitos da capital, para debater ações. HADDAD (PT), GILBERTO KASSAB (PSD), MARTA SUPLICY (PP) e LUIZA ERUNDINA (PSOL) já aceitaram. DORIA disse ainda não ter conseguido contato com JOSÉ SERRA (PSDB).        

A Polícia Federal realizou hoje uma operação para investigar fraudes no Imposto de Renda que teriam sido cometidas pela empresa A3 ENTRETENIMENTO, que administra a banda AVIÕES DO FORRÓ e outros artistas. Segundo estimativas da PF, o total sonegado pode passar de 500 milhões de reais.
XAND e SOLANGE ALMEIDA, vocalistas do grupo, prestaram depoimento na sede da PF no estado do CEARÁ hoje.
Batizada de FOR ALL, a operação foi feita em conjunto com a Receita Federal. Ao todo, foram cumpridos 70 mandados judiciais, sendo 32 de condução coercitiva e 44 de busca e apreensão em FORTALEZA, RUSSAS, no CEARÁ, e SOUSA na PARAÍBA.
Os empresários ISAÍAS DUARTE e CARLOS ARISTIDES, da A3, prestaram depoimentos. Os mandados foram cumpridos por 260 agentes e 35 auditores. Não houve prisões.
Há indícios de que os integrantes da organização forneciam dados falsos ou omitiam informações nas declarações de Imposto de Renda, pessoa física e jurídica, para evitar a cobrança de tributos.
O grupo adquiria bens sem declarar, como veículos e imóveis. Foram encontradas ainda divergências entre valores pagos, movimentações bancárias incompatíveis com os rendimentos declarados e pagamentos elevados.
Também foram identificados indícios de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e associação criminosa.
A Justiça Federal decretou, por isso, o bloqueio de imóveis e a apreensão de veículos pertencentes a pessoas ligadas ao grupo. Segundo a Receita Federal, as investigações começaram em 2012.
Por meio de nota, a banda AVIÕES DO FORRÓ apenas informou “que está à disposição da Polícia Federal e da Justiça e colaborará com todos os questionamentos em relação à operação”.
Segundo a PF, o nome da operação faz referência à expressão inglesa “FOR ALL” que significa “PARA TODOS”” em português. No início do Século 20, engenheiros britânicos instalados em PERNAMBUCO para construir uma ferrovia promoviam bailes abertos ao público, “para todos”. O termo passou a ser pronunciado como forró.
“O nome da operação veio da origem popular da palavra forró, principal ramo de atividade dos investigados”, disse a PF.

A matemática TÂNIA MARIA SILVA FONTENELLE, ex-diretora financeira da CARIOCA ENGENHARIA, construtora investigada na LAVA JATO, disse em depoimento que comprou gado super faturado de uma empresa ligada à família do ministro do Esporte do governo de MICHEL TEMER, LEONARDO PICCIANI. Os parentes do ministro negam as acusações.

A presidente do STF, CÁRMEN LUCIA, afirmou que a “celeridade” da OPERAÇÃO LAVA JATO é um “exemplo a ser seguido”. A ministra, contudo, ponderou que a “legitimidade” da operação está relacionada ao que foi descoberto nas investigações. CÁRMEN LÚCIA deu a declaração após ser questionada sobre se considera a LAVA JATO “célere e dá o exemplo para a Justiça brasileira” ou é “espetaculosa e atropela processos”. No início deste mês, o ministro do STF TEORI ZAVASCKI, relator da operação na Corte, ao proferir uma decisão, criticou o que chamou de espetáculo midiático ao se referir ao episódio em que procuradores da República acusaram o ex-presidente LULA, em uma apresentação em slides, de ser o comandante máximo da propinocracia brasileira.

Um ex-estagiário da Caixa Econômica Federal, de 23 anos, foi detido com 11 cartões do programa BOLSA FAMÍLIA, em ARAGUATINS, interior de SÃO PAULO. Segundo a PM, a suspeita é de que ele vinha sacando benefícios de outras pessoas desde janeiro deste ano. A prisão foi feita hoje. A PM explicou que chegou ao suspeito após denúncia feita por um cliente da instituição, que relatou que alguém estava recebendo os benefícios dele. O suspeito disse que foi estagiário da Caixa por dois anos. O jovem foi ouvido pela Polícia Civil e depois liberado, por não haver flagrante. O caso será encaminhado para a Polícia Federal.