sábado, 15 de novembro de 2014

TEXTO DE IVES GANDRA DA SILVA MARTINS

Amigos FENEME,

Em anexo encaminho cópia e matéria do professor Ives Gandra da Silva Martins, com todas referências da data de publicação no Diário do Comércio aqui de São Paulo.

Ele autoriza publicação de sua matéria em qualquer veículo que nos interesse. Solicito que repassem para os demais colegas, pois não tenho os e-mails de todos.

Abraços.

Flammarion
AI AOPM/SP

O papel da Polícia Militar

Ives Gandra Martins

Tem crescido a criminalidade em São Paulo. Mês após mês as estatísticas 

estão piores. Por outro lado, os denominados grupos sociais estão cada vez 

mais voltados à desfiguração das instituições e ao esfrangalhamento da ordem 

jurídica.

O líder de um deles, que orienta as invasões de prédios e terrenos, declara 

publicamente que o movimento vai muito além das invasões ilegais, e objetiva 

instituir no País um regime marxista, no estilo apregoado pelo pensador 

alemão, o qual, segundo Galbraith, era um intelectual admirado - desde que 

não estivesse morando no país que o elogiava.

O movimento quer eliminar as elites, os empresários e os ricos, substituindo-os 

pelos "saqueadores", na feliz expressão da escritora Ayn Rand no livro A 

revolta de Atlas, pois, na visão deles, é bom que os que souberam construir a 

nação sejam despojados daquilo que têm em prol daqueles que não sabem 

construir. O pior é que os que defendem que ricos e pobres devem se unir para 

fazer a nação mais rica, e os pobres, ricos, são considerados elites. 

Pretendem, pois, em vez de fazer os pobres, ricos, fazer os ricos, pobres.

Por isso a nação vai muito mal, e ao lado da Argentina, Cuba e Venezuela, 

ostenta as piores performances econômicas do continente.

Para impor a ordem e permitir que os que desejarem modificações, que as 

promovam através de seus representantes nos Legislativos e não por meio da 

violência, as polícias militares são fundamentais - e São Paulo tem uma polícia 

militar de nível e de valor.

Ocorre todavia, entre nós, fenômeno que impressiona. Exatamente aqueles 

que deveriam apoiar a ação de policiais militares em defesa da ordem, da 

sociedade e da paz social, pois dela se beneficiam, são os que a combatem 

(mídia e sociedade), se colocando ao lado dos criminosos e dos agitadores, 

como se os direitos humanos devessem estar mais voltados à defesa dos 

meliantes do que da sociedade.

Raramente os jornais publicam o número de mortos entre os policiais. Só em 

São Paulo foram mortos, este ano, 73 policiais em choque com os criminosos. 

Defende-se , todavia, que devem ser respeitados os direitos dos desordeiros, 

que não respeitam a vida, o patrimônio público e privado e muito menos o 

direito de ir e vir dos cidadãos.

Nos países civilizados, em que há ordem, as passeatas e manifestações são 

autorizadas. Mas em alguns deles, os que promovem tais movimentos são 

obrigados a limpar o local depois. E os criminosos são perseguidos e presos, 

em nome da ordem.

No Brasil, os próprios policiais militares têm, atualmente, receio de defender os 

cidadãos e o patrimônio público e privado, pois, quando o fazem, se algum 

cidadão, num celular, fotografar sua ação de defesa, em que um criminoso ou 

arruaceiro é afastado, às vezes, com aplicação da violência necessária, este 

militar sofrerá inquérito e terá que defender-se das acusações às suas 

expensas.

Creio que há necessidade de as funções dos que defendem a sociedade serem 

valorizadas, o que fez o Conselho Superior de Direito da Fecomercio, que 

presido, em reunião na qual, após exposição acentuando o trabalho que vem 

sendo realizado pelas Polícias Militares, apesar das críticas, manifestou-se, 

elogiosamente, a respeito de sua atuação.

É necessário que os direitos humanos de toda a sociedade, o que cabe à 

Polícia Militar defender, não sejam pisoteados por aqueles que, dizendo- se 

defensores deles, apoiam sistematicamente os que dilaceram as instituições.

Ives Gandra da Silva Martins é Jurista, Professor Emérito 

da Universidade Mackenzie, das Escolas de Comando e Estado-Maior do 

Exército, Superior de Guerra e do Tribunal regional Federal da 1ª Região, 

Membro do Conselho Superior da Associação Comercial de São Paulo e 

Presidente do Conselho Superior de Direito da FecomercioSP.

Artigo publicado no jornal Diário do Comércio, Seção Opinião, em 

20/10/2014, página 02.



--
Anexos (1)

DEPUTADO CARLOS SAMPAIO DENUNCIA CANALHICE DO PT

Vejam o que o deputado Carlos Sampaio falou hoje (13/11/2014) na CPI do petrolão!!!!!
 
 
Alguem acha que o Brasil tem jeito? Como? Foram 12 anos perdidos e bilhões e bilhões perdidos e irrecuperáveis... Se acontecesse um milagre de aparecer alguem
bom para governar o Brasil, nem em um século se recuperaria o que foi perdido... O PT é a ponta de uma gigantesca quadrilha internacional que assumiu  o poder no Brasil para sugar as riquezas deste país atraves de um plano de roubalheira dos mais sofisticados, executador por larápios do mais alto requinte na malandragem universal tudo com a cumplicidade dos seus eleitores....
 
Para acompanhar o que ocorre nos batidores da economia e da política consultem as noticia e os artigos do portal

Soldados exibem coreografia incrível durante desfile militar.

Formatura APMBB 2014 Desfile encerramento

COMUNISMO BATENDO À PORTA!!!!!

COMUNISMO BATENDO À PORTA: Dilma oficializa no TSE enfraquecimento da propriedade privada !

Entrada
x

Álvaro Pedreira de Cerqueira alvaropcerqueira@uol.com.br

Anexos13:24 (Há 10 horas)
para LuizSantaValmirGenGenGeneralgeneralgenerinoprofes.GenivaldoEngLuizMiguelMiguezOsirisValdirWesleimimCel
Pela Constituição de 1988, vigente, quando houver a quebra de qualquer princípio ou cláusula pétrea da Carta Magna, como o direito à liberdade e à propriedade privada, cabe às Forças Armadas intervir para restabelecer aqueles direitos, além de anular a censura à imprensa e o Decreto nº 8342. , de sovietização do Brasil (soviete é conselho em russo), Mas vários outros dispositivos da Carta foram quebrados por Lula e Dilma antes desses do direito à liberdade e à propriedade privada, ora violados pela presidente Dilma Rousseff com o Decreto nº 8234 como os “empréstimos” (leia-se doações, pois são irrecebíveis) de vários R$bilhões do BNDES para mais de dezesseis países estrangeiros sem a prévia autorização bicameral do Congresso Nacional (aprovação do Senado e da Câmara dos Deputados, separadamente).
Que estão esperando nossas Forças Armadas para intervir e assumir o poder logo, proscrevendo para sempre o arquicriminoso PT, e convocando novas eleições? E convocando nova Assembléia Nacional Constituinte, de notáveis, pelo saber apropriado, e de ilibada reputação,  sem a presença de parlamentares da legislatura atual nem das passadas. A Constituição de 1988, com mais de 200 artigos, é por demais prolixa, contendo muitos “direitos” muito onerosos (leia-se privilégios de grupos corporativos). Precisamos de uma Constituição enxuta, que deixe muitos temas tratados na atual Carta para a legislação ordinária. Que garanta a liberdade individual, a propriedade privada (sem a espúria “função social da propriedade”). Que estabeleça o primado do Estado de Direito e da economia liberal de mercado capitalista. E que limite o poder dos políticos e dos governantes de plantão, e estabeleça o governo da lei (rule of Law), e não a lei do governo. Que limite as carga tributária dos três entes federativos (federal, estadual e municipal) a 20% do PIB. Que reduza as figuras tributárias a apenas seis, acabando com os impostos declaratórios. Que acabe com a coleta de impostos através das empresas. Que estabeleça o voto distrital misto e acabe com o voto obrigatório. Que os candidatos a governador, presidente da República, senador e deputado federal tenham diploma de nível superior.

O Brasil está no fundo do poço na economia e vai para o fundo do poço na política e na moral, com o comunismo que o PT quer implantar e já o está fazendo. Só resta, para nos salvar das garras diabólicas e criminosas do PT, a intervenção completa e decidida das Forças Armadas, a instituição de maior credibilidade na sociedade brasileira, segundo pesquisa do DataFolha desta semana. Mãos à Obra, pois.

Álvaro Pedreira de Cerqueira
Belo Horizonte, MG
Co-fundador do
Instituto Liberal de Minas Gerais (1987)

De: Álvaro Pedreira de Cerqueira [mailto:alvaropcerqueira@uol.com.br]
Enviada em: sábado, 15 de novembro de 2014 10:55
Assunto: ENC: [Amigos] COMUNISMO BATENDO À PORTA: Dilma oficializa no TSE enfraquecimento da propriedade privada !

De: Amigos [mailto:amigos-bounces@thomaskorontai.orgEm nome de Thomas
Enviada em: quinta-feira, 18 de setembro de 2014 14:10
Para: amigos@thomaskorontai.org
Assunto: [Amigos] COMUNISMO BATENDO À PORTA: Dilma oficializa no TSE enfraquecimento da propriedade privada !

O governo “bonzinho” atual, que solta melado para atrair muita gente, para depois prender toda uma Sociedade no barril do totalitarismo.
O risco é iminente.
[]s Thomas

De: OJBR (Maringá/PR)

Esta notícia se refere apenas a um artigo do Decreto nº 8234 que é a implantação do comunismo no Brasil. Cadê a oposição, a OAB, os militares, os procuradores federais e a imprensa, que pouco divulga sobre o famigerado decreto, parido no podre núcleo dos petralhas, lula, dirceu, gilberto carvalho, genoino, dilma, falcão do pt e outros comunas? Coloque no Google o decreto e veja queabsurdo. Leia o que escreveu o jornalista Reinaldo Azevedo.
E AÍ VOCÊ QUE AINDA NÃO ACREDITA?
COMUNISMO BATENDO À PORTA: Dilma oficializa no TSE enfraquecimento da propriedade privada!
Agora é oficial: Dilma planeja o enfraquecimento da propriedade privada e registra no TSE
 Consta do Plano de Governo de Dilma Rousseff (PT), registrado hoje no TSE, uma meta que, na prática, acaba com a propriedade urbana ou rural. O dono do imóvel não poderá pedir reintegração de posse, caso ele seja invadido.  Pelo Plano de Governo de Dilma Rousseff, o proprietário terá que enfrentar uma audiência pública, da qual participarão os movimentos sociais para analisar os “direitos humanos” envolvidos. Essa disposição está prevista no PNDH-3 editado por Lula, no fim de seu governo.
 Se a pretensão do PT vingar, o juiz ficará sujeito à decisão dessa audiência,da qual participarão os tais "movimentos sociais" controlados pelo PT. É fácil imaginar como crescerá o número de invasões e a desordem no campo e nas cidades!
Por exemplo: se você tem um apartamento e ele estiver desocupado, pois está em processo de aluguel, e o mesmo for invadido, você não terá mais direito a ele, se os “movimentos sociais” assim decidirem. É, na prática, o fim da propriedade privada no Brasil. É o Brasil rumo aocomunismo, objetivo  do PT. 
  Repasse…
A midia está proibida de divulgar o que o Foro SP, fundado por Lula e Fidel, vem implantando na America Latina.
PNDH-3 – O GOLPE COMUNISTA EM PRATICA – “No momento em que se elimina a liberdade de imprensa estaremos efetivamente no início de uma ditadura… é um decreto preparatório para um regime ditatorial” – Ives Gandra Martins
-O FIM DOS DIREITOS INDIVIDUAIS E COLETIVOS
-O FIM DA PROPRIEDADE PRIVADA
-O FIM DA FAMÍLIA
-O FIM DE VALORES ÉTICOS E MORAIS
-Decreto 8243 – Plebiscito pela nova constituinte a ser aprovado em Setembro/14
                                 cid:1511931C526D43B69B7AC214928C1BE7@cesarhp
                

“Novo decreto é Golpe de Estado Totalitário” – Luis Felipe Pondé

EM DEFESA DOS POLICIAIS

Sem comentários!!
A veemência fala por si só!
Eu acho que Sr. Sílvio Santos,
dono do SBT,
deveria trazer para São Paulo,
esse comentarista corajoso e verdadeiro, que há muito tempo está no sul do país, nas emissoras do SBT,
dando as suas opiniões.
Os comentários dele
são verdadeiras bombas...
E com total razão...

ADORAÇÃO!!!! SALMO:96.9

ADORAÇÃO!!! SALMO:96.9... Adorai o SENHOR na beleza da sua santidade; tremei diante dele, todas as terras. 
=Ato de adorar,culto, honra, reverência e homenagem prestados a poderes superiores, sejam seres humanos, anjos ou Deus 
Na Bíblia há quatro etapas de desenvolvimento da adoração a Deus. 
a) Os patriarcas adoravam construindo altares e oferecendo sacrifícios Gn 12.7-8 
Gn 13.4 
b) Em seguida veio a adoração no TABERNÁCULO e no Templo, com um sistema completo de SACRIFÍCIOS. 
c) A adoração nas SINAGOGAS começou durante o CATIVEIRO. 
d) Da adoração cristã fazem parte pregação : 
-leitura das Escrituras At 20.7 , 1Tm 4.13 , 1Tm 2.8 
-louvor Ef 5.19 
-ofertas 1Co 16.1-2 
-além de batismos At 2.37-41 
e da ceia do Senhor 1Co 11.23-29 
CONCLUSAO... 
João 4:23 Mas a hora vem e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.

GENERAIS EM REDE - MEUS CUMPRIMENTOS AO ALDO STRUFFALDI


Aldo


REPASSANDO !!!

Generais da rede e a nova batalha travada.
Desde as vésperas do cinqüentenário da contra-revolução de 31 de março de 1964 que as redes sociais se tornaram o principal ponto de discussão e formação de tendências políticas do país.
Depois que a CNV iniciou o andamento no projeto esquerdista de reescrever a história recente do país, tentando de todas as maneiras tornar heróis em vilões e vice versa, percebeu-se uma mudança interessante no ethos militar. Há algum tempo a maioria dos militares, salvo alguns poucos protagonistas de grandes momentos da historia, passava toda sua vida na obscuridade. Serviam o seu país na ativa e depois de transferidos para a reserva guardavam para si todo o conhecimento adquirido nas escolas militares e em anos de experiência colhida nos rincões do país por onde passam seu período ativo. Nesse início de século XXI observa-se uma inversão interessante, muitos militares, oficiais, sargentos etc., depois de transferidos para a reserva, têm mostrado intensa maior produção intelectual do que tinham na ativa. E mais do que sair da obscuridade, eles têm se tornado protagonistas e até “gurus” de uma nova oposição que hoje se levanta no país. Ha na grande rede vários sites e grupos em redes sociais onde militares dão suas contribuições na discussão do quotidiano.
Usando a internet como principal canal de comunicação eles têm se tornando líderes de contingentes bem grandes, maiores até do que aqueles que comandaram durante seu período na ativa.
Os militares que foram para a reserva nos últimos anos, assistiram, como jovens adultos, a criação e desenvolvimento da grande rede e tem aliado seu natural pendor estratégico às ferramentas de largo alcance que a rede mundial oferece.
O general Paulo Chagas, atual presidente do Ternuma (Grupo Terrorismo Nunca Mais), é um caso clássico do que chamaremos aqui degeneral da rede. Enquanto na ativa, como não poderia ser diferente, o militar realizava seu trabalho normalmente e era pouco conhecido dos civis. Porém, já na reserva um dos primeiros textos do general, “distribuído” em 2011 por Ricardo Setti, foi lido por milhares de pessoas e mostra o conhecimento e poder de argumentação do militar. O artigo versava sobre a aplicação de tropas federais no combate ao narcotráfico no Rio de Janeiro. O General disse bem claramente que as forças armadas não poderiam ser usadas como paliativo, como “solução” provisória. Para ele era necessário subjugar completamente o inimigo, como se faz em uma guerra. Para que não houvesse chance alguma de rearticulação dessas forças de oposição.
Veja: Se fazer a guerra é uma decisão e uma ação essencialmente política e considerando apenas a natureza hipócrita, interesseira e covarde dos políticos brasileiros, esta guerra está perdida! A ação da polícia e do Exército no Rio de Janeiro não é “pacificadora”, porquanto não consegue impor-se aos bandidos, e sim “negociadora”, porque terá sempre que ceder algo antes de obter, em parte, o que precisa conquistar! (...)   há que se identificar com clareza e precisão os objetivos a serem conquistados e os meios a serem empregados para fazê-lo, aí incluídos os equipamentos e as estratégias convenientes para vencer e estabelecer a paz em bases definitivas e claramente dominadas pelo vencedor... Para negociar a paz, ou “pacificar” em bases sólidas, definitivas, é preciso, antes de mais nada, subjugar, derrotar e, se necessário, destruir o inimigo e destituir do poder todos os seus aliados, aí incluídos os dirigentes políticos, covardes, enganadores e oportunistas que, mais cedo ou mais tarde, criarão condições para desmoralizar ou corromper as forças vitoriosas! (...)
O General estava certo. Três anos depois percebe-se que a “pacificação” não deu certo. Muito pelo contrário, o efeito foi devastador. A criminalidade se descentralizou, se ampliou, se estabelecendo em locais do Rio antes vistos como tranqüilos, como Niterói e Cabo Frio.
De lá pra cá Paulo Chagas se tornou bastante conhecido na internet, principalmente por quem se interessa por política, direita, comunismo e Comissão da Verdade. O militar tem em sua rede social mais de 4 mil seguidores assíduos. Um dos seus textos mais polêmicos foi batizado de Na causa da democracia, quem está dispensado?. Só na Revista Sociedade Militar o material foi compartilhado por 18 mil leitores. Pela média da rede, cerca de 200 seguidores por pessoa, o texto chegou a pelo menos 3 milhões e 600 mil pessoas. O material pode ser considerado uma espécie de “best seller” da rede brasileira. E foi criticado por alguns, mais sensíveis, acusado de ser um material conspiracionista. Disseram que foi um incitamento a um novo GOLPE MILITAR
Veja um extrato do texto: A opinião pública está dispersa, contudo não é difícil identificar o que rejeita. Também não é fácil definir com quem está e o que quer. Falta-lhe um "norte confiável". As pessoas de bem, informadas, estão com medo do futuro, acuadas até para reagir e para manifestarem-se pacificamente. Não basta, portanto, pedir uma atitude dos militares, é preciso que os civis esclarecidos e convencidos do perigo ostentem massivamente suas posições e opiniões e que contribuam para magnetizar a agulha que definirá o novo rumo a ser tomado.
O que se observa é que a maneira concisa e clara de escrever, aliada a um conteúdo que preenche perfeitamente o vácuo teórico que há na sociedade que aos poucos se re-organiza com o objetivo de endireitar os rumos do país, acaba por conquistar seguidores e realmente formar opinião e tendências que muitos adotam, e tomam como base para ações.
Outro que tem se destacado como um grande “general da rede” é o general Marco Felício, que elaborou o documento chamado Alerta à Nação. Eles que venham, por aqui não passarão, que apesar de boicotado pela grande mídia, incomoda bastante o governo e com toda certeza causa desconforto aos comandantes militares, na medida em que acusa a Presidente da República de revanchista.  Veja: ...manifesto supracitado que reconhece na aprovação da “Comissão da Verdade”  ato inconseqüente de revanchismo explícito e de afronta à lei da Anistia com o beneplácito, inaceitável, do atual governo.
O documento de Marco Felício foi endossado por centenas de oficiais generais, e outros tantos militares da reserva das forças armadas, polícias e bombeiros. O manifesto também foi assinado por civis. Seria de se esperar que o documento fosse encarado como algo extremamente importante, na medida em que os oficiais generais da reserva, que tem liberdade para se expressar, normalmente funcionam como porta-vozes da opinião da tropa na ativa. Contudo, inexplicavelmente, o mesmo foi ignorado, como se partisse de um grupo qualquer da sociedade, sem expressão poçítica alguma, e não de um time de generais que ocupou os mais altos cargos na hierárquia das Forças Armadas.
Marco Felício se tornou um militar conhecido nacionalmente e arriscou se candidatar a deputado federal nas eleições de 2014, pelo estado de Minas Gerais, mas não foi eleito.
Entre outros militares formadores de opinião que sabem utilizar a rede com maestria, destacamos o General Valmir Fonseca, Coronel Gobbo e o General Heleno.
É indubitável que todos contribuem sensivelmente para formar uma massa crítica que propicia uma discussão mais produtiva das questões atuais.  
Uma nova batalha travada.
Como se não bastasse o árduo papel de orientador nessa árdua jornada para a construção de uma oposição verdadeiramente fundamentada, os teóricos da rede literalmente lutam agora, curiosamente, para aplacar os ânimos de um grupo que tem insistido em uma reação precipitada por parte dos militares no sentido de impugnar o governo atual.
Paulo Chagas chegou a publicar mensagem em vídeo para desestimular esse grupo, que apesar de possuir ampla maioria que pede intervenção por meio de protestos pacíficos, possui alguns componentes mais radicais, dignos de serem taxados como de extrema-direita.
Imagem removida pelo remetente.
Se entre a esquerda há radicais, capazes de atear fogo em automóveis e depredar patrimônio alheio, entre a direita, ainda incipiente, infelizmente já percebe-se arroubos de extremismo pior ainda. Estes acabam por fornecer combustível para ataques mortais da esquerda.
Nenhum grupo, nenhum partido, de direita, centro ou esquerda, legalizado ou em formação, pode compactuar ou permitir a presença de pessoas comesse tipo de comportamento.  Esse talvez seja o lado obscuro da nova oposição em formação, onde alguns fazem incitação ao crime, à reação armada e imposição de uma idéia que não é e nunca será majoritária entre aqueles que se opõem ao atual re-governo.
Para esse tipo de extremista qualquer um que prefira a via democrática, é um covarde, fraco, desinformado etc.
Tempo e esforço, que poderiam ser aplicados em ações no sentido de combater o projeto totalitário em curso, acabam por ser despendidos nesses atrapalhos que, poderiam ser evitados apenas com um pouco mais de maturidade.  Contudo, cabe sim aos formadores de opinião aparar essas arestas ainda na gênese. Todo nosso apoio a eles.
Para atestar a veracidade dessas colocações, vejam ao lado e abaixo algumas imagens colhidas no twiter e facebook. Dignas da mais veemente reprovação. 
Imagem removida pelo remetente.
O general Paulo Chagas diz em sua mensagem de vídeo.
Julgo que estamos ainda longe desse tipo de ameaça, particularmente agora, quando após o último pleito eleitoral as forças liberais, a despeito de não terem vencido a disputa, deixaram muito claro par ao Brasil e para o mundo que tem capacidade e vontade para reverter o quadro político vigente. A rejeição e a contraposição ao projeto de poder total em curso no Brasil devem ser feitos pelo emprego prioritário dos argumentos e da exigência feita às autoridades e aos representantes da oposição no Congresso de que haja investigação e comprovação dos malfeitos que empobrecem a nação e que querem submetê-la aos propósitos do Foro de São Paulo, inspirados no modelo castrador, incompetente e ultrapassado pelo qual a família Castro distribui a pobreza e aprisiona a liberdade ma ilha de Cuba. Nenhuma ditadura serve para o Brasil. Vivemos portanto, empenhados pela preservação dos princípios liberais da democracia brasileira, de forma a impedir que aqui se instale o regime obscuro que já se instalou em alguns de nossos vizinhos.
Olavo de Carvalho, Lobão e Reinaldo Azevedo também são alguns dos que tem dedicado algum tempo em aparar esses arroubos de extremismo que já surgem em meio à sociedade que se levanta para mudar o curso dos acontecimentos.