sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

CEARÁ ANUNCIA TRANSFERÊNCIA DE MAIS PRESOS PARA FORA DO ESTADO


Por Jornal Nacional
 

--:--/--:--
Ceará anuncia transferência de mais presos para fora do estado
O governo do Ceará anunciou a transferência para fora do estado de mais um grupo de presos suspeitos de comandar atentados.
Quinze presos do Ceará chegaram pela manhã desta sexta-feira (11) ao presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Eles se juntaram a outros 20 detentos transferidos por comandar facções criminosas de dentro da cadeia.
Na avaliação do Governo do Ceará, afastar os chefes desses grupos é estratégico para retomar o controle do estado sobre as penitenciárias. Isso inclui o fim da divisão das unidades por facção criminosa e a desativação de cadeias públicas do interior com estrutura precária.
É o caso da cadeia de Massapê, na região Norte do estado. Ela funcionava em um prédio inaugurado há 95 anos e tinha fugas constantes. "Fica mais fácil de fazer fuga se não tem segurança. É um prédio velho, antigo", conta o comerciante João Batista Mendes. "Era para ter tirado há muito tempo essa cadeia daqui porque é um perigo", diz o vendedor Raimundo Alves Lopes.
Os moradores da cidade vizinha, Meruoca, também sentem alívio com a desativação da cadeia no prédio dos anos 1940. "Aqui não tem muita segurança não. Nesse ponto de vista aí é meio complicado mesmo", conta a dona de casa Patrícia Quirino.
Todos os presos das cadeias da região do estado estão indo para penitenciária de Sobral, que já estava superlotada. "Não tem estrutura nenhuma para receber mais ninguém. A penitenciária de Sobral tem uma capacidade para 500 internos, ela está com 600, e recebeu, com o fechamento dessas sete cadeias, em torno de 250 presos", diz Adriana do Vale, secretária-geral adjunta da OAB Sobral.
É um problema em todo o estado. Pelo menos 35 cadeias públicas foram fechadas nos últimos dias e os cerca de mil presos encaminhados para um sistema prisional que está bem acima da capacidade.
Enquanto isso, as reações de grupos criminosos continuam. Em Fortaleza, mais uma vez, moradores se assustaram com a explosão de uma bomba em um viaduto. Foi o quarto viaduto alvo dos bandidos. Em um outro, a polícia desativou oito bombas.
Também na capital, bandidos incendiaram um centro comunitário e um centro de atendimento social e uma ambulância em Maranguape, na região metropolitana. Já são quase 190 ações criminosas em nove dias.
Sobre a superlotação, o governo do Ceará declarou que vai criar mil vagas com a construção de um presídio de segurança máxima e 14 cadeias regionais para substituir as que estão sendo fechadas no interior.
O governador Camilo Santana, do PT, solicitou uma sessão extraordinária da Assembleia Legislativa neste sábado (12). Ele quer aprovar medidas como a convocação de policiais militares da reserva e a criação de uma "lei da recompensa" para que o estado pague, em dinheiro, por informações que levem à prisão de bandidos.

PEGANDO LEVE! - ANITA DRIEMEIER, RENZO SANSONI, LAURO HENCHEN