sábado, 8 de dezembro de 2018

38 ANOS DO ASSASSINATO DE JOHN LENNON, EM 8 DE DEZEMBRO DE 1980

Resultado de imagem para ASSASSINADO JOHN LENNON
  38 a. assassinato de JOHN LENNON, em 8 de dezembro de 1980. Nasceu em 9 de outubro de 1940. Visionário ou não, LENNON já cantava em 1968 sobre um “homem na multidão com seus espelhos multicoloridos e botas com prego” em  “HAPPINESS IS A WAM GUN” (A FELICIDADE É UMA ARMA QUENTE), do “ÁLBUM BRANCO”. O “espelho” da letra reforça ainda mais o absurdo de sua morte: CHAPMAN acreditava ser JOHN LENNON, e “ouvia vozes” que diziam que ele deveria acabar com o “impostor”. Prova disso é que pouco antes do crime, CHAPMAN, condenado à prisão perpétua em ATTICA, Estado de NOVA YORK, assinava documentos como “JOHN LENNON”. Muitas dúvidas têm surgido sobre o comportamento de CHAPMAN, principalmente com o lançamento do documentário “I KILLED JOHN LENNON”, produzido pelo irlandês DAVID HARVEY, baseado em entrevistas do assassino. Normal? Louco? Imbecil? O documentário, que foi exibido em 8 de dezembro de 2005, por ocasião dos 25 anos da morte de JOHN LENNON, na INGLATERRA, criou grande expectativa, mas nada disso importa. CHAPMAN é a escória. O que importa, realmente, é a obra de JOHN, e seu legado como um dos maiores gênios do século XX. JOHN fez mais em 40 anos de vida do que a maioria das pessoas faria se pudesse viver 40 vidas. Liderando os BEATLES ao lado de PAUL McCartney – seu alter ego criativo – JOHN revolucionou a música, mas não apenas isso: a carreira dos BEATLES é uma metáfora da vida, da ingenuidade do primeiro amor à desilusão da separação. Toda uma vida em apenas oito anos. Sozinho, JOHN explorou o novo. Fez parcerias com ERIC CLAPTON, DAVID BOWIE e ELTON JOHN, em ótimos discos-solo que sempre estão sendo relançados. Conheceu a artista plástica YOKO ONO e se apaixonou, dando origem ao JOHN pacifista. Escreveu “GIVE PEACE A CHANCE” em 1969, mas seu hino definitivo pela paz só veio ao mundo dois anos depois. “IMAGINE” é uma lição positiva, de amor e união. Em meio a uma obra tão rica, JOHN deixa para a humanidade uma mensagem simples, que não custa nada: O IMPORTANTE É SONHAR. JOHN LENNON foi baleado cinco vezes pelo fã, MARK DAVID CHAPMAN, a quem havia dado um autógrafo naquela tarde.

A Batalha de Iwo Jima - Filmes Perdidos da Segunda Guerra Mundial

Cartas de Iwo Jima Filme Completo Dublado

82 ANOS DO NASCIMENTO DO ATOR DAVID CARRADINE - 8 DE DEZEMBRO DE 1936


  82 a. nasce o ator DAVID CARRADINE em 8 de dezembro de 1936. O mistério sempre marcou os filmes estrelados por DAVID CARRADINE – desde o lutador de KUNG FU, série de televisão que o tornou mundialmente famoso nos anos 1970, até o chefe de um grupo de extermínio em KILL BILL 2, de QUENTIN TARANTINO, já na década de 1990. Também foi misteriosa sua morte, aos 72 anos, no hotel NAI LERT PARK, na cidade de BANGCOC, na TAILÂNDIA no dia 4 de junho de 2009.
Ele foi encontrado morto dentro do armário de seu luxuoso quarto. Estava nu e pendurado às cortinas, transformadas em corda, segundo a polícia tailandesa, que suspeita de suicídio. Afinal, não foram encontrados indícios da presença de outras pessoas no quarto. O corpo do ator foi removido para um hospital, onde seria realizada uma autópsia.
CARRADINE estava no país participando da filmagem do longa STRETCH, da produtora francesa MK2. Faltavam três dias para o término da rodagem. Segundo o representante do ator, CHUCK BINDER, em entrevista à rede FOX, a equipe notou a ausência do ator na noite de 4 de junho de 2009, depois que ele não apareceu na hora do jantar. Quando o produtor foi ao quarto do ator na manhã seguinte, descobriu que ele estava morto.
Nascido nos ESTADOS UNIDOS em 8 de dezembro de 1936, DAVID CARRADINE construiu uma irregular carreira no cinema e na tevê, alternando séries com filmes dirigidos por grandes diretores como MARTIN SCORSESE e INGMAR BERGMAN – no meio do caminho, participou também de longas nada memoráveis.
Filho mais velho de uma família de atores (seu pai foi o ator JOHN CARRADINE, que apareceu em filmes notáveis como AS VINHAS DA IRA; entre seus meios-irmãos mais jovens estão KEITH e ROBERT CARRADINE), ele se tornou conhecido em todo o mundo pela série KUNG FU. Em 1971, o produtor JERRY THORPE pediu que interpretasse o monge KWAI CHANG CAINE na série, produzida entre 1972 e 1975 e cujo sucesso o lançou à fama mundial.
Seu personagem é o de um monge de ascendência sino-americana, que cresce no tempo SHAO-LIN da CHINA e se transforma em um budista especialista em kung fu. A série contou com a participação de jovens então desconhecidos, como HARRISON FORD e JODIE FOSTER.
O envolvimento foi tamanho que CARRADINE se transformou em um aficcionado do esporte e da filosofia do SHAO-LIN bem antes do surgimento da new age, na década de 1990.
O sucesso na TV era a senha necessária para que chegasse ao cinema, mas além de conseguir o papel de WOODY GUTHRIE no festejado ESTA TERRA É MINHA TERRA, de 1976, e reunir-se a seus irmãos e aos irmãos KEACH e QUAID no wertern estilizado CAVALGADA DE PROSCRITOS (1980), o ex-dançarino e ator de carreira da BROADWAY regrediu o foi para lugar nenhum.
Na verdade, teve a chance de participar de filmes menores de grandes diretores, como o OVO DA SERPENTE, dirigido por INGMAR BERGMAN, em 177. Ou ainda CAMINHOS PERIGOSOS, de 1973, do então iniciante MARTIN SCORSESE. Além disso, CARRADINE ficou reduzido a participações esquecíveis em filmes feitos diretamente para o vídeo, repletos de chutes e vinganças.
A instabilidade levou à bebida e, ainda, a um comportamento reprovável. A recuperação só veio em 1996, quando anunciou que estava livre do vício do álcool. As marcas, porém, ficaram pelo corpo – CARRADINE exibia as maçãs do rosto e a testa pronunciada e um pouco do grisalho no cabelo, que escasseava e se tornava liso e de tom arenoso.
A redenção completa veio com o convite de QUENTIN TARANTINO para participar da violenta saga KILL BILL VOLUME 2, sucesso mundial em que ele viveu BILL, o chefe da gangue perseguida pela NOIVA (UMA THURMAN). Grandes cenas de lutas, magnificamente filmadas, transformaram-se e seu testamento.

103 ANOS DE PAUL DONOVAN KIGAR

Resultado de imagem para PAUL DONOVAN KIGAR
103 a. PAUL DONOVAN KIGAR nasceu em 8 de dezembro de 1915 em Fort Wayne, Indiana, Estados Unidos da América do Norte. Descende dos Adams, considerada a mais ilustre família norte-americana. O escritor Henry Adams e os presidentes dos Estados Unidos, John Adams e John Quincy Adams são notáveis personalidades da cultura e da história norte-americanas, seus antepassados. Foi educado na fé cristã pela congregação da Igreja de Deus. Esta igreja foi fundada por antepassados seus com o intuito de unir, de forma ecumênica, cristãos de várias denominações religiosas.
Paul Donovan Kigar valorizou a união de povos e pessoas. Inspirou-se em grandes nomes como os presidentes Abraham Lincoln e Thomas Jefferson; o almirante inglês Lorde Nelson e o imperador brasileiro D. Pedro II, o magnânimo. Foi estudante exemplar, jamais faltou à aula. Leu a Bíblia em sua integridade ainda muito jovem, várias vezes, de capa à capa. Foi bom escoteiro. Interessou-se por selos filatélicos aos doze anos. Orador notável, foi vencedor de muitos certames de oratória em seu estado natal. Alistou-se na Marinha de Guerra norte-americana e foi enviado ao Brasil em missão do Serviço de Inteligência. Aprendeu o português. No Rio de Janeiro conheceu sua futura esposa, Lygia Marques Kigar, durante a II Guerra Mundial. Mudou-se para o Brasil após a Guerra. Tem um filho, Malcolm Forest. Morou por mais de quarenta anos na Zona Norte de São Paulo. Foi grande estudioso da história antiga e da Bíblia. Escritor de grande capacidade, autor de inúmeros artigos para revistas e periódicos norte-americanos em diversos campos do saber humano. Deteve vastos conhecimentos de história americana e brasileira, arqueologia, filatelia brasileira e estrangeira, geopolítica, economia e finanças. Escreveu vários livros, tendo publicado nos Estados Unidos, Eu, Simão Cirineu. Deixou vários manuscritos inéditos e uma memória dos seus dois anos no Rio de Janeiro entre 1942 e 1944. Deu muitas palestras e conferências. Trabalhou como financista e tesoureiro em empresas como a Philco-Ford do Brasil, a Booz, Allen & Hamilton e a Chappel School. Viajou por quatro continentes e fez muitos amigos. Aposentado, lecionou inglês até seus últimos dias. Ajudou inúmeras pessoas e instituições filantrópicas. Irmã Dulce, o Exército da Salvação, a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, dentre outras. Ajudou em processos de adoção de crianças. Colaborou com o Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo do qual foi membro emérito, tendo como patrono o almirante Tamandaré, patrono da marinha nacional. Foi presbítero da Igreja de Deus no Brasil. Aposentou-se na Reserva da Marinha de Guerra Norte-Americana como Lieutenant Commander.
Recebeu várias comendas e condecorações. Foi fellow da Royal Geographical Society e membro de outras instituições. Cordial e comunicativo, fez amigos e admiradores por onde passou. Foi exemplo de vida e dedicação ao próximo e ao conhecimento humano. Faleceu em 16 de outubro de 2000, ano jubilar. O Prêmio Paul Donovan Kigar é uma homenagem a Paul Donovan Kigar que serviu e serve de exemplo para muitos. No dia 8 de dezembro de 2004, ano em que se comemora o 450º aniversário da cidade de São Paulo, lançou-se este certame no Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo com um Carimbo Comemorativo dos Correios e uma exposição de filatelia e literatura filatélica.

NÓS ESTAMOS INDO EMBORA


8 DE DEZEMBRO - DIA DE NOSSA SENHORA IMACULADA CONCEIÇÃO.

Resultado de imagem para DIA DE NOSSA SENHORA IMACULADA CONCEIÇÃO
DIA DE NOSSA SENHORA IMACULADA CONCEIÇÃO

O dogma da IMACULADA CONCEIÇÃO foi proclamado por PIO IX em 8 de dezembro de 1854, atendendo aos anseios mais profundos de toda a Igreja. Pelos méritos de JESUS CRISTO, MARIA SANTÍSSIMA foi preservada do pecado. Por ela e nela JESUS se encarnou. A Imaculada é garantia de que o mal não prevalecerá. NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO é cultuada no BRASIL e no mundo inteiro. A teologia católica acredita que, para dar à luz JESUS, MARIA teria que estar totalmente livre de pecados. A devoção a NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO no BRASIL foi mais difundida com a restauração da soberania lusa em PORTUGAL dominado pela ESPANHA desde 1580, quando em 1646 DOM JOÃO IV assumiu o poder e encerrou a denominação espanhola. O rei atribuiu à vitória graças à intercessão de NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO e em agradecimento, o novo monarca declarou-a RAINHA e PADROEIRA DE PORTUGAL e que a Virgem sob esta denominação fosse cultuada em templos ou capelas em todas as cidades e vilas da Metrópole e das colônias, incluindo-se o BRASIL. A partir dessa data, mais nenhum rei português usou coroa na cabeça, por se considerar que só a virgem tinha esse direito. Nos quadros onde aparecem reis ou rainhas, a coroa está pousada ao lado, sobre uma mesa, num tamborete ou almofada de cetim. Antes disso, porém a devoção a NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO chegou ao BRASIL em 1549, com o primeiro governador geral, TOMÉ DE SOUZA. A primeira viagem chegou em uma das naus de PEDRO ÁLVARES CABRAL e TOMÉ DE SOUZA e chegou a SALVADOR trazendo uma escultura da santa. 

ENCERRAMENTO DA CAMPANHA ORE PELA SUA POLÍCIA E PELO BRASIL.

Nenhum texto alternativo automático disponível.