terça-feira, 8 de março de 2016

A VITÓRIA DA TOGA - MEUS AGRADECIMENTOS AO CARLOS VENTURA

A vitória da toga

Entrada
x

Carlos Ventura

os)
para Susana, Cco:mim
Desconheço o autor.

A VITÓRIA DA TOGA DA  DIGNIDADE

🇧🇷 Não conheço a formação acadêmica do juiz Sergio Moro, muito menos a
sua predileção por livros clássicos.

🇧🇷 Nunca me ative aos seus dotes intelectuais.
Passei a admirá-lo mais pela sua eficiência jurídica, coragem, valentia e,
sobretudo, pelo seu empenho em passar o Brasil a limpo, o que para mim já é
o bastante.

🇧🇷 Mas analisando com mais profundidade o seu trabalho à frente da Lava
Jato arrisco a dizer que se trata de um leitor voraz de Nicolau Maquiavel.

🇧🇷 Só uma pessoa com o conhecimento do escritor renascentista italiano,
que escreveu sobre política de estado, teria essa sagacidade e a esperteza
para destroçar o Partido dos Trabalhadores.

🇧🇷 Para isso, ele age com sobriedade e adota um estratagema de forma a
não permitir que as suas decisões sejam contestadas pelos tribunais
superiores, a exemplo do STF e do STJ.

🇧🇷 Moro descasca lentamente a personalidade política de Lula e desnuda
com precisão a fanfarronice do ex-presidente, mostrando-o à sociedade como
um farsante, cúmplice do maior escândalo da história do Brasil.

🇧🇷 Sergio Moro aprendeu tudo com Maquiavel, certamente devorando o
Príncipe, seu livro mais conhecido.

🇧🇷 Aprendeu, inclusive, a atacar seu alvo no momento certo com precisão
cirúrgica para manter a sua caça na toca.

🇧🇷Veja: ele descama a popularidade do Lula desde que começaram as
investigações da Lava Jato, encurralando-o no canto do ringue sem deixar
soar o gongo salvador.

🇧🇷 Hoje, não se sabe de quem é a maior rejeição se do seu partido, o PT,
ou a dele,  o que abre caminho para o bote final de Sergio Moro ao chegar
mais próximo da intimidade de Lula com os empresários e lobistas que
roubaram a Petrobrás.

🇧🇷 Moro foi envolvendo Lula na Lava Jato a conta-gotas com a colaboração
dos delatores que o deixaram na vitrine da corrupção.

🇧🇷 Não se precipitou, como bom estrategista, em chamá-lo para depor antes
de ter em seu poder confissões de investigados que o colocava na cena do
crime como um personagem influente da trama da corrupção.

🇧🇷 Trabalhou com paciência, como um exímio enxadrista, para acuar o
ex-presidente até o xeque-mate que se aproxima com  a movimentação
cuidadosa das peças no tabuleiro.

🇧🇷 Lula detém hoje uma rejeição de mais de 55%, segundo o Ibope, índice
que o coloca praticamente fora do páreo presidencial em 2018.

🇧🇷 O seu partido, o PT, carrega a pesada cruz da corrupção e certamente
nas eleições municipais deste ano vai experimentar o porrete do eleitor.

🇧🇷 O ex-presidente se mantém na mídia diariamente como o sujeito que “não
sabe nada”, que vive às custas dos “amigos” e que tem as suas despesas
pagas por um colegiado de empresários corruptos e condenados, muitos na
cadeia como Leo Pinheiro, da OAS, e Marcelo Odebrecht.

🇧🇷 Com a imagem abalada, lambida pela Lava Jato, Lula ainda conta com o
suporte do “Exercito Vermelho” do Stédile e de alguns pelegos da centrais
sindicais que no momento oportuno deverão ser contidos pela própria
sociedade.

🇧🇷 Da Câmara e do Senado vem a resposta a sua maldição com a redução da
bancada de deputados e senadores, que fogem do PT como o diabo da cruz.

🇧🇷 E, agora, para seu desespero, vai ter que torcer para que João Santana
não bote a boca no trombone como fez Duda Mendonça ao depor na CPI do
mensalão.

🇧🇷 É assim que o juiz Sergio Moro está montando o quebra-cabeça do maior
escândalo da história do país, organizando  o jogo de xadrez com
inteligência e a paciência de um monge.

🇧🇷 A prisão de Lula, se vier a ocorrer, será apenas o coroamento dessa
operação incansável dos nossos Eliot Ness.

🇧🇷 Com a imagem deteriorada, Moro não acredita que o povo proteste nas
ruas contra a prisão de Lula no desfecho da operação.

🇧🇷 Ao STF e a STJ não resta outra alternativa que não seja a de aplaudir
Sergio Moro, o magistrado que veste à Justiça com uma nova toga, a da
DIGNIDADE.

COMPARTILHE- temos esta obrigação como brasileiros !

LULLA, MANIPULADOR DA CLASSE OPERÁRIA, QUER DESTRUIR A JUSTIÇA - MEUS CRÉDITOS AO CORONEL PM AMÉRICO TOGNETTI.

Lulla, manipulador da Classe Operária, quer destruir a JUSTIÇA - anexos/link

Entrada
x

DEFESA NACIONAL - IVES GANDRA INCITA AS FORÇAS ARMADAS A TOMAR O PODER

DEFESA NACIONAL IVES GANDRA INCITA AS FORÇAS ARMADAS A TOMAR O PODER  

O Judiciário Brasileiro está desmoralizado por conta da Constituição Federal de 1988 ter sido usurpada pelas decisões arbitrárias e comunistas do Supremo Tribunal Federal(STF). 

Com o atropelamento do judiciário pelo governo corrupto de Dilma Rousseff/PT, as instituições passaram a não funcionar dentro da Lei e da Ordem.

Isto se deve à corrupção sistêmica implantada pelo Foro de São Paulo, onde Lula e o ditador Fidel Castro são os cabeças. 

A operação Lava Jato revelou que o Executivo Federal assumiu a posição de corrupto e corruptor, aliciando o Poder Legislativo e o Judiciário, além de arrastar as demais instituições do Brasil.

E o pior de tudo, colocar os Generais das Forças Armadas sob o comando de eminentes réus na operação Lava Jato, a citar, os comunistas Jaques Vagner/PT-BA, da Casa Civil e Aldo Rebelo/PC do B/SP, da Defesa.

Esta mais que provado que os três poderes estão à serviço de uma partido político de ideologia esquerdista, e não da nação conforme manda a LEI. 

Portanto, os três poderes perderam a sua legitimidade constitucional, passando a ser promotores dos planos comunistas de perpetuação no poder pelo poder. 

Diante deste quadro de extrema gravidade para o Brasil, o programa Direito e Justiça em Foco entrevistou os jurista Dr. Ives Gandra Martins e o Dr. Carlos Henrique Abrão. 

Na entrevista, Ives afirma que cabe as FORÇAS ARMADAS restabelecer a LEI e a ORDEM do Brasil, e não voltar ao poder como em 64.

Com esta afirmação, a chama da Intervenção Militar Federal voltou a ser acesa em todas as mentes intervencionistas no Brasil e no mundo.

Ives incita as FORÇAS ARMADAS à tomarem o PODER CENTRAL para que o Brasil tenha a possibilidade de restabelecer a LEI e a ORDEM, já que os três poderes estão corrompidos, usurpados e sem legitimidade jurídica.

Ele relembra que o nome da presidente comunista Dilma Rousseff/PT, foi citado 11 vezes na Operação Lava Jato em delações dos réus já presos, que o presidente do senado Federal, o senador Renan Calheiros/PMDB-AL, está sendo investigado por crimes de Lavagem de Dinheiro, Peculato, Falsidade Ideológica, Utilização de Documentos Falsos, o qual teve a quebra do sigilo bancário e fiscal autorizados pelo STF.

Já o deputado Eduardo Cunha/PMDB-RJ, presidente da câmara dos Deputados Federais, foi citado inúmeras vezes na Operação Lava Jato  com acusações de manter contas secretas no exterior, envolvimento direto nos esquemas de corrupção dentro da Petrobras e liderar uma quadrilha de corruptos.

Duas casas legislativas tem seus presidentes citados no maior esquema de corrupção da história do mundo; o STF demonstra claramente que existe para servir as ordens do Partido dos Trabalhadores(PT), por ser formado por 8(oito) Ministros indicados pelo PT.

E para piorar, a presidente comunista Dilma Rousseff/PT, se apresenta como um mero objeto de uso político para o Brahma(Luiz Inácio Lula da Silva).

Ives reafirma que o artigo 142 da Constituição Federal respalda as FORÇAS ARMADAS à agirem imediatamente para frear o avanço da corrupção sistêmica no Brasil, de forma que os generais do Exército Brasileiro devem anunciar a tomada do PODER CENTRAL DO PAÍS para cumprir a LEI, protegendo os valores da Pátria e o restabelecimento da ORDEM entre os poderes constituidos. 

Já no artigo 49, inciso 11da Constituição Federal, Ives alerta que:

É da competência exclusiva do Congresso Nacional:

XI - zelar pela preservação de sua competência legislativa em face da atribuição normativa dos outros Poderes;

Esse artigo responde a invasão de direitos legais do Senado Federal e da Câmara dos Deputados Federais, exercida pelo STF(Supremo Tribunal Federal), que desacatou a constituição e o regimento interno das casas legislativas, em detrimento de benesses ao PT e aos acusados na operação Lava Jato.

Ou seja, Ives  alerta que devemos repudiar a invasão que o STF impõe à competência da União, amesquinhando a Câmara dos Deputados, tornando-a uma casa inferior em relação ao Senado Federal, de forma que o senado passou a não mais julgar os atos de improbidade da presidente da república, mas da própria câmara, tornando-se poderes banalizados.

E neste contexto, o desembargador Dr. Carlos Henrique Abrão alerta que o judiciário do Brasil entrou num sistema de“banalização da judicialização no país”.

“Tudo hoje passa nas mãos dos tribunais em primeira e segunda instância, e isto não é bom. Pois devemos preservar os princípios da separação dos poderes.

E mais do que tudo, nós temos que olhar que o estado "babá", que cria benefícios sociais não vá transformar a cidadania em uma cidadania xyzwhijp.

Então o Brasil precisa reagir, precisa viver em um estado de indignação, para remover todo este entulho, este lixo que não é reciclável.

E se não houvesse uma mobilização pela sociedade civil, nós correríamos o risco de viver o maior retrocesso em 2016."pontuou.

Pode-se perceber que os juristas em todo o Brasil se mobilizam pelo DESPERTAR DA LUTA PATRIÓTICA, como recomendou o NOBRE GENERAL MOURÃO, demitido do comando do Exército no Sul do País, apenas por dar esta declaração à sociedade.