quinta-feira, 12 de novembro de 2015

OBELISCO DO IBIRAPUERA - UM LUGAR ENTRE VÓS! - CRÉDITOS AO CORONEL PM NELSON NUNES FERNANDES

Obelisco do Ibirapuera.'. "Um lugar entre vós!..."


x

Nelson Nunes Fernandes


para
Curiosidades do Obelisco do Ibirapuera

Com 81 metros de altura, o Obelisco é um dos maiores monumentos da cidade de São Paulo.
 
 O projeto de criação é de autoria do ítalo-brasileiro Galileo Ugo Emendabili. 
A construção, que ocorreu entre 1947 e 1970, é do engenheiro alemão Ulrich Edler.
  
“Espero que os visitantes sejam tocados pelos ideais de Galileo Ugo Emendabili e 
possam entender esse verdadeiro tesouro, que por tanto tempo ficou oculto do nosso público”, salientou o secretário da Segurança.
  
Tombado como patrimônio histórico da Capital e do Estado, o Obelisco guarda os restos mortais
 de Martins, Miragaia, Dráuzio e Camargo (M.M.D.C.), estudantes mortos durante a Revolução de 1932, além de outros combatentes.
(OBSERVAÇÃO DO PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC - NENHUM DOS 15 FERIDOS NA MADRUGADA DE 23 PARA 24 DE MAIO DE 1932 ERAM ESTUDANTES)  
O artista deixou impressos na história do monumento diversos símbolos e números relativos à Revolução Constitucionalista 
de 1932 e à Maçonaria.
 As referências começam pelo tamanho da área, que tem 1.932 metros quadrados.
  
Existem, no local, 33 arcos que representam os 33 graus da Maçonaria. 
Além disso, a base principal do Mausoléu tem 9 metros; a base externa, 7m; e a altura do piso 
até a base da escultura do herói jacente é de 32m. 
Juntos, os números formam a data principal da revolução: 9/7/32.
  
A altura do monumento também traz referências a essas simbologias.
 Do solo ao topo, há 72 metros – que representam os 72 nomes de Deus da tradição esotérica hebraica.
 Neste caso, a soma dos algarismos resulta em nove, mais uma vez.
 A profundidade do subsolo também é de nove metros.
  
Já o salão principal, onde ficam os restos mortais, conta com três capelas, que representam 
o nascimento, o sacrifício e a ressurreição de Jesus Cristo. 
Os símbolos religiosos fazem associação com a história da cidade de São Paulo - a fundação (nascimento),
 a Revolução (sacrifício) e a ressurreição (publicação da Constituição de 1934).
  
No centro do Obelisco, há a escultura de Paulo Virgínio, o herói jacente que repousa em seu leito. 
A ideia da escultura é de que o herói não está morto, mas apenas descansa, pronto para acordar 
e lutar pelos paulistas e atirar de seu canhão a bala que dá forma ao salão.
  
O espaço conta, ainda, com uma câmara da reflexão, que se trata de um ambiente mais escuro, 
cujo objetivo é levar o visitante a refletir sobre a morte.
 
“Esse monumento que entregamos, hoje, novamente à sociedade é um testamento da saga humana
 em busca da justiça, paz e assentamento espiritual”, concluiu Grella

Nenhum comentário: