terça-feira, 8 de outubro de 2019

A VIDA SEGUNDO O ALEMÃO BERT HELLINGER - MEUS CRÉDITOS A FERNANDO FABBRINI.

A vida envia pessoas conflitantes para lhe curar, pra você deixar de olhar para fora e começar a refletir o que você é por dentro.

A vida segundo Bert Hellinger


A vida repete a mesma mensagem - se for preciso, até com gritos e tapas, até você finalmente ouvi-la.

A vida envia pessoas conflitantes para lhe curar, pra você deixar de olhar para fora e começar a refletir o que você é por dentro.
A vida envia pessoas conflitantes para lhe curar, pra você deixar de olhar para fora e começar a refletir o que você é por dentro.
Por Fernando Fabbrini*
O alemão Bert Hellinger FALECEU EM 19 DE SETEMBRO DE 2019, aos 93 anos. Já foi padre, largou a batina, casou-se e virou um dos mais respeitados psicoterapeutas e escritores europeus. Mas o cara é polêmico: reconhecido mundialmente pelas Constelações Familiares, ele não restringe seus mergulhos na alma por conta de mimimis. Por isso, às vezes enfrenta a rigidez de certas linhas filosóficas, demolindo-as com tiradas certeiras e desconcertantes.
No limiar de mais um ano, resolvi reproduzir aqui algumas delas, na certeza de que muitos leitores saberão entendê-lo e aplicar seus sábios conselhos. Com a palavra, herr Bert Hellinger:
“A vida decepciona-o para você parar de viver com ilusões e ver a realidade. A vida destrói todo o supérfluo - até que reste somente o essencial.
A vida não lhe deixa em paz, para que deixe de culpar-se e aceite tudo como “é”. A vida vai retirar o que você tem - até você parar de reclamar e começar agradecer. A vida envia pessoas conflitantes para lhe curar, pra você deixar de olhar para fora e começar a refletir o que você é por dentro.
A vida permite que você caia de novo e de novo, até que você decida aprender a lição da queda. A vida lhe tira do caminho e lhe apresenta encruzilhadas, até que você pare de querer controlar tudo e flua como um rio.
A vida coloca seus inimigos na estrada, até que você pare de “reagir”. A vida lhe assusta e assustará quantas vezes for necessário, até que você perca o medo e recupere sua fé.
A vida tira o seu amor verdadeiro até que você pare de tentar... possui-lo. A vida lhe afasta das pessoas que você ama até entender que não somos apenas corpos, mas também as almas que eles contêm.
A vida ri de você muitas e muitas vezes, até você parar de levar tudo tão a sério e rir de si mesmo. A vida quebra você em tantas partes quantas forem necessárias para que a luz possa, enfim, penetrar-lhe. A vida lhe confronta com rebeldes e gente difícil, até que você pare de tentar controlá-los.
A vida repete a mesma mensagem - se for preciso, até com gritos e tapas, até você finalmente ouvi-la. A vida envia raios e tempestades para acordá-lo. A vida lhe humilha e por vezes lhe derrota de novo, e de novo, até que você decida deixar seu ego e sua vaidade morrerem.
A vida lhe nega bens e grandezas até que você pare de querer bens e grandezas e comece a servir aos seus semelhantes. A vida corta suas asas e poda suas raízes, até que não precise de asas nem raízes - e decida, então, voar.  
A vida lhe nega milagres, até que entenda que tudo é um milagre. A vida encurta seu tempo, para você se apressar a aprender a viver. A vida lhe ridiculariza até você se tornar nada, ninguém, para então tornar-se tudo. A vida não lhe dá o que você quer, mas o que você necessita para evoluir. A vida lhe machuca e lhe atormenta até que você solte seus caprichos e birras e aprecie o simples ato de respirar e estar vivo.   
A vida lhe esconde tesouros até que você aprenda a sair para buscá-los. A vida lhe nega Deus, até você vê-lo em todos e em tudo. A vida lhe acorda, lhe poda, lhe quebra em pedaços, lhe desaponta… Mas creia, isso é para que seu melhor se manifeste… E até que só o amor permaneça em você.”
Um abraço aos meus leitores e votos de um novo tempo – se possível, pautado com a sabedoria – incômoda, porém brilhante - de herr Hellinger.


Nenhum comentário: